Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

SERRALVES // DE 15 A 21 DE ABRIL // 10ª EDIÇÃO // BIOBLITZ INVADE O PARQUE DE SERRALVES

BIOBLITZ 2024

10ª edição

 

Parque de Serralves

15 a 21 de abril

ACESSO GRATUITO
15 a 19 abril - Escolas
20 e 21 abril - Público geral

 

No ano em que se celebra a sua 10ª edição, a Fundação de Serralves, a Lipor e os seus Municípios associados promovem mais umaedição do BioBlitz dirigido à comunidade educativa, público em geral e famílias. Uma edição cheia de novidades

A anterior edição trouxe a Serralves 56.405 pessoas, o número mais alto de sempre. As expressivas visitas de escolas e o forte envolvimento de diversas autarquias, nomeadamente dos municípios fundadores de Serralves e dos municípios associados à LIPOR, justificaram esta afluência. Durante a semana, 28.384 alunos do pré-escolar ao 3º ciclo, de vários pontos do país, participaram neste evento acompanhados dos seus professores. Impressionante foi também o número de famílias e crianças que acorreram ao Parque de Serralves durante o fim de semana e participaram nas variadas exposições, oficinas científicas e pedagógicas, visitas temáticas, saídas de campo com investigadores e especialistas, atividades em autonomia e muitos espetáculos que preencheram os diversos espaços do parque de Serralves. 

O BioBlitz é um evento pedagógico e científico de referência no âmbito da educação e sensibilização para a Biodiversidade, que dá a conhecer a fauna e a flora do Parque de Serralves, através da exploração de metodologias científicas e artísticas e com uma narrativa contemporânea que integra a Agenda da sustentabilidade, assente nos desígnios do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030, “Proteger a Vida Terrestre” e da Conferência das Nações Unidas sobre Biodiversidade COP16. 

 

Em 2024, o evento realiza-se no formato presencial para a comunidade educativa na semana de 15 a 19 de abril e para as famílias e público em geral no fim de semana de 20 e 21 de abril. 

 

Uma oportunidade única para o conhecimento da biodiversidade através de uma programação diversa no Parque de Serralves, um convite à participação de todos! 

 

 

Em 2024 o evento decorrerá no seguinte formato:

Presencial de 15 a 19 abril – Escolas:

  • pré-escolar,
  • 1.º/2.º/3.º Ciclos do Ensino Básico,
  • Secundário,
  • Profissional,
  • pessoas com ecesidades específicas

 

Presencial 20 e 21 abril – Famílias e Público geral

 

 

 

PRÉ-ESCOLAR E PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECÍFICAS *

OFICINAS CIENTÍFICAS E PEDAGÓGICAS

Temáticas: Anfíbios | Árvores | Aves | Insetos | Micromamíferos | Morcegos | Répteis

Datas: 15, 16, 17, 18 e 19 ABR

Horário de cada oficina: 9h30 | 10h30 | 11h30 | 14h30 | 15h30

Duração: 45 min

Local: Clareira dos Teixos

* A localização das atividades prevê a proximidade e facilidade nos acessos à zona de check in e a infraestruturas como o Museu, Bar, WC, outras.

OFICINA 1

ANFÍBIOS

O sapo Francisquinho

Como todos os anfíbios, o Francisquinho divide os seus dias entre a água e a terra. É um sapo diferente de todos os outros, sonha em explorar o mundo para além do charco, partindo numa viagem onde a curiosidade e a coragem o levarão a descobrir novos lugares e espécies. Inspirada no livro “O Sapo Francisquinho”, de Clara P. Correia, a oficina procura sensibilizar para a importância da natureza e das relações que se criam entre os seres vivos.

OFICINA 2

ÁRVORES

Floresta verde

No livro Na Floresta da Preguiça, vive uma preguiça escondida que luta pela sobrevivência. Conhecer as árvores da floresta e o que as torna tão importantes é o caminho para as protegermos e salvarmos a preguiça. As ilustrações de Anouck Boisrobert e Louis Rigaud, que contam uma história sobre a desflorestação e a destruição do habitat de muitas espécies, serão o ponto de partida para a reconstrução da floresta verde na oficina.

OFICINA 3

AVES

O Bando

Está na hora de partir pois a viagem deve começar antes da chegada dos dias frios. O bando está em posição, rumo ao quente do outro lado da montanha. Na oficina, a exploração das características das aves apoiará o desenho de um percurso conjunto, onde não faltará abrigo e alimento.

OFICINA 4

INSETOS

O silêncio do grilo

No mundo dos insetos é possível encontrar seres de muitas formas e cores, com comportamentos estranhos e múltiplas moradas. As ilustrações do livro “O grilo muito silencioso” de Eric Carle mostram-nos um grilo diferente e que vive em silêncio. Nesta oficina, a libélula, o louva-a-deus e a cigarra, serão a inspiração para ajudar o grilo a superar desafios e a aceitar que a diferença o torna muito especial.

OFICINA 5

MICROMAMÍFEROS

Noronha, ouriço com vergonha

O ouriço Noronha vive com vergonha escondido na floresta. No livro “Noronha, Ouriço com Vergonha”, a autora, Sofia I. Vieira, conta-nos de que forma um ouriço envergonhado, começa a gostar de si próprio e a entender a importância dos seus espinhos escondidos. Esta oficina explorará como a amizade nos ajuda a descobrir quem somos.

OFICINA 6

MORCEGOS

Morcego da noite

Superar o medo e descobrir a beleza que existe mesmo nos lugares mais sombrios é uma oportunidade para conhecer o morcego da noite. Nesta oficina, as ilustrações do livro “Na noite escura”, de Bruno Munari, serão o ponto de partida para fazer crescer a imaginação e a coragem na descoberta de novos amigos.

OFICINA 7

RÉPTEIS

Vida de Lagarto

Na história do “Grande Lagarto da Pedra Azul”, de Papiniano Carlos, existe um lagarto, uma montanha e uma pedra azul. Embora solitário e de sangue-frio, o lagarto procura novos amigos. A oficina explora a importância das relações entre os seres vivos e a natureza através da imaginação.

1.º CICLO DO ENSINO BÁSICO

OFICINAS PEDAGÓGICAS | VISITA GUIADA | JOGO

OFICINAS PEDAGÓGICAS

Temáticas: Anfíbios | Árvores | Aves | Briófitas | Cogumelos | Líquenes
Datas: 15, 16, 17, 18 e 19 ABR
Horários: 9h30 | 10h30 | 11h30 | 14h30 | 15h30
Duração: 45 min

OFICINA 1

ANFÍBIOS

Local: Clareira da Presa

Espécies raras

Com uma vida dupla na água e na terra, do seu ciclo de vida faz parte um processo de metamorfose com várias transformações visíveis até à idade adulta. A oficina dará a conhecer os anfíbios do Parque e explorará os seus ciclos de vida.

OFICINA 2

ÁRVORES

Local: Roseiral

Impressões botânicas

Na sombra recortada das folhas perduram histórias da vida das árvores e os lugares onde habitam convidam à observação e ao registo, fazendo cristalizar o que vimos e sentimos. Nesta oficina, o Parque será inspiração para a construção de uma narrativa.

OFICINA 3

AVES

Local: Roseiral

A migração

Na primavera algumas aves regressam ao Parque. Em bando enchem o céu de movimento e velocidade, despertando do silêncio do inverno para longas viagens. Na oficina explorar-se-á o tipo de comportamento, as rotas que percorrem, as estações de reprodução e os desafios e ameaças que enfrentam, como a destruição do habitat, as mudanças climáticas e os obstáculos humanos.

OFICINA 4

BRIÓFITAS

Local: Arboreto Sec. XIX

Modo verde

Perto de um ribeiro, junto a um ramo ou tronco de árvore, existem pequenos “tapetes” verdes formados por milhares de plantas. São musgos! Pequeninas plantas terrestres, com diferentes formas e cores que os investigadores chamam de briófitas. Esta oficina permitirá olhar o Parque para o pormenor destas plantas.

OFICINA 5

COGUMELOS

Local: Clareira da Presa

Funga

Os fungos suportam toda a vida na Terra. Com um papel importantíssimo, são os principais decompositores da natureza, reciclando a matéria vegetal e estabelecendo parcerias de mútuo benefício com a maioria das plantas. A oficina dará a conhecer alguns cogumelos e explorará a importância dos fungos no equilíbrio ecológico do Parque.

OFICINA 6

LÍQUENES

Local: Clareira da Presa

Seres aumentados

E se treinássemos os nossos olhos para reparar nos seres vivos minúsculos? Aqueles que constroem manchas coloridas nos muros e troncos das árvores. Os líquenes são organismos compostos por vários seres vivos distintos: fungos, bactérias e algas, que se juntam e coabitam o mesmo espaço! Nesta oficina será privilegiada a observação destes seres vivos.

VISITA GUIADA

VISITA GUIADA AO PARQUE

Datas: 15, 16, 17, 18 e 19 ABR
Horários: 9h30 | 10h30 | 11h30 | 14h30 | 15h30
Duração: 45 min
Local: Alameda dos Castanheiros-da-Índia

Com 100 anos de história, o Parque tem hoje lugar na cidade, no país e no mundo. Nos seus 18 hectares acolhe espaços muito diversos onde se estabelecem conexões e proximidades com diferentes histórias, paisagens, espécies e pessoas. A visita proporciona o contacto privilegiado com a Natureza, sendo o Parque um lugar de acolhimento de artistas, pensadores e investigadores e das suas obras, que de modo permanente ou temporário convivem em harmonia.

JOGO

Datas: 15, 16, 17, 18 e 19 ABR
Horários: 11h30
Duração: 45 min
Local: a definir

JOGO

OURIÇO - UM MAMÍFERO ESPECIAL

Local: Roseiral

Este jogo tem como objetivo dar a conhecer o ouriço eurpeu (Erinaceus europaeus), bem como as suas caraterísticas que o distinguem de outros seres vivos (cadeia alimentar, habitat, ciclo de vida, morfologia, predação, mitos, hábitos, alimentação, entre outras).

1.º E 2.º CICLOS DO ENSINO BÁSICO

VISITA TEMÁTICA | OFICINA CIENTÍFICA E PEDAGÓGICA

 

VISITA TEMÁTICA
RAÍZES DO PARQUE

Datas: 15, 16, 17, 18 e 19 ABR
Horários: 9h30 | 10h30 | 11h30 | 14h30 | 15h30
Duração: 45 min
Local: Alameda dos Castanheiros-da-Índia

O Parque de Serralves, ao longo dos seus 18 hectares, conta com um vasto conjunto de espécies de árvores e arbustos autóctones. Esta visita pretende dar a conhecer 33 espécies que se destacam e foram ilustradas na publicação “Raízes do Parque”.

 

SOLO COM VIDA

OFICINA CIENTÍFICA E PEDAGÓGICA

Datas: 19 ABR
Horários: 9h30 | 10h30 | 11h30 |
Duração: 45 min
Local: Roseiral

O solo é muito mais do que a terra que pisas. Ele é essencial para promover a saúde ambiental, humana e animal. Sabias que uma colher de solo saudável contém mais organismos vivos do que pessoas no nosso planeta! Vem conhecer alguns desses organismos e explora a biodiversidade do solo.

 

2.º E 3.º CICLOS DO ENSINO BÁSICO, SECUNDÁRIO E PROFISSIONAL

SAÍDAS DE CAMPO E VISITA GUIADA

 

SAÍDAS DE CAMPO

Temáticas: Anfíbios | Árvores e arbustos | Aves | Insetos | Plantas Herbáceas 

Duração: 45 min

Local: Alameda dos Castanheiros-da-Índia

As saídas de campo procuram explorar a Biodiversidade do Parque de Serralves com a ajuda de investigadores e especialistas dos diferentes grupos taxonómicos.

 

SAÍDA DE CAMPO 1

ANFÍBIOS

Datas: 15, 16, 17, 18 e 19 ABR

Horários: 9h30 | 10h30 | 11h30 | 14h30 | 15h30

 Os anfíbios são o grupo de vertebrados mais ameaçado do mundo, mas, apesar da sua grande vulnerabilidade e importância ambiental, bem como a sua fácil observação e identificação, este grupo continua a ser largamente desconhecido e negligenciado pela população em geral. Esta atividade pretende dar a conhecer e estimular o interesse pelos anfíbios de uma forma dinâmica e marcadamente prática. Será efetuada uma introdução teórica sobre as principais características e importância dos anfíbios, bem como dos métodos, materiais e cuidados para a sua observação, manuseamento e identificação, após a qual se realizará uma saída de campo para a observação de adultos e larvas de anfíbios e a aplicação prática dos conhecimentos adquiridos.

 

SAÍDA DE CAMPO 2

ÁRVORES E ARBUSTOS

Datas: 15, 16, 17, 18 e 19 ABR

Horários: 9h30 | 10h30 | 11h30 | 14h30 | 15h30

 O Parque de Serralves está situado num local da cidade do Porto com um clima muito benigno, que permite o crescimento de plantas diferentes, entre as quais algumas espécies nativas do nosso país, quer das zonas de clima atlântico, quer da parte mediterrânica. Todas as árvores e arbustos presentes no Parque estão identificadas e georreferenciados numa plataforma, que é usada para divulgação e gestão do património botânico do Parque. De uma forma geral, vão inteirar-se da diversidade de árvores e arbustos que pode ser encontrada num espaço como Serralves.

 

SAÍDA DE CAMPO 3

AVES

Datas: 15, 16, 17, 18 e 19 ABR

Horários: 9h30 | 10h30 | 11h30 | 14h30 | 15h30

 As aves sempre fascinaram o ser humano, quer pela sua capacidade de voar e canto, assim como pela beleza da sua plumagem, muitas espécies apresentando belas e chamativas cores. Esta atividade permitirá que os alunos se familiarizem com diversas espécies que podem ser observadas num espaço como este, em contexto urbano, e consigam associar determinadas espécies a habitat específicos, entendam conceitos como espécies residentes e espécies migradoras, o que são espécies autóctones e, por contraponto, espécies exóticas. De uma forma geral vão inteirar-se da diversidade de aves que pode ser encontrada num espaço como Serralves.

 

SAÍDA DE CAMPO 4

INSETOS

Datas: 15, 16, 17, 18 e 19 ABR

Horários: 9h30 | 10h30 | 11h30 | 14h30 | 15h30

 Os insetos são seres vivos com uma enorme variedade de formas e cores, existindo vários grupos que voam, como as libelinhas e borboletas, e outros que se mantêm pelo solo, como as formigas, ou por ambientes aquáticos, como os alfaiates. Encontramos insetos por todo o lado, uns bastante visíveis e atrativos, e outros escondidos por entre as folhas e no solo. A diversidade é a palavra de ordem. Vamos procurá-los no Parque de Serralves e observar as caraterísticas que permitem distingui-los.

 

SAÍDA DE CAMPO 5

PLANTAS HERBÁCEAS

Datas: 15, 16, 17, 18 e 19 ABR

Horários: 9h30 | 10h30 | 11h30 | 14h30 | 15h30

 No Parque de Serralves existem muitas plantas herbáceas, desde nativas a exóticas, que crescem de forma espontânea. Vamos falar destas plantas que podem colonizar desde florestas a baldios, bermas das estradas a quintais, e que não precisam de muito para sobreviver. Estas plantas que passam despercebidas, têm imensas propriedades, sendo alguns comestíveis, outras medicinais, e várias são excelentes indicadoras das propriedades do solo onde se estabelecem.

 

VISITA GUIADA

VISITA GUIADA À EXPOSIÇÃO INTERCONECTADOS. 100 ANOS DO PARQUE

Datas: 15, 16, 17, 18 e 19 ABR

Horários: 9h30 | 10h30 | 11h30 | 14h30 | 15h30

Duração: 45 min

Local: Alameda dos Castanheiros-da-Índia

O Parque de Serralves é uma referência pela sua história centenária, como património cultural e natural, na relação que mantém com a cidade e com as pessoas. Os diversos lugares interligam-se, preservando a sua identidade cultural. Jardins, quinta, lago, mata, novos lugares, dialogam e convivem no tempo e no espaço. Esta exposição é dedicada à história centenária do Parque de Serralves, ilustra a evolução dos seus espaços, homenageia o seu património arbóreo e arbustivo e resgata memórias de todos os que contribuíram para a identidade do Parque de Serralves.

 

3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO, SECUNDÁRIO E PROFISSIONAL

OFICINAS PEDAGÓGICAS

Temáticas: Biodiversidade dos charcos | Biologia do solo
Datas: 15, 16, 17, 18 e 19 ABR
Horários: 9h30 | 10h30 | 11h30 | 14h30 | 15h30
Duração: 45 min

 

OFICINA 1

BIODIVERSIDADE DOS CHARCOS

Local: Arboreto Sec. XIX

Micromundos

Os charcos são ecossistemas aquáticos com uma enorme diversidade de organismos invisíveis a olho nu. Com a ajuda de microscópios vamos explorar os micro habitantes dos charcos do Parque de Serralves. Depois de os encontrarmos o desafio será observar as suas surpreendentes formas, texturas e cores e conhecer as suas importantes funções ecológicas.

Atividade no âmbito do projeto FUTURAGRI

OFICINA 2

BIOLOGIA DO SOLO

Local: Arboreto Sec. XIX

Biologia do solo

A vida terrestre inicia e termina no solo. O solo é um dos habitats com maior diversidade biológica, sendo a relação entre os vários organismos que garante o seu equilíbrio. Esta oficina dá a conhecer a sua dinâmica e importância para a sobrevivência do planeta Terra, um caminho para o protegermos e mantermos vivo.

Atividade no âmbito do projeto FUTURAGRI

 

1,º, 2.º, 3.º CICLOS DO ENSINO BÁSICO, SECUNDÁRIO E PROFISSIONAL

JOGO

 

PROJETO EUROPEU ASCEND

Datas: 16, 18 e 19 ABR
Horários: 14h30 | 15h30
Local: Roseiral

Energia em Ação

O jogo “Energia em Ação” é um jogo pedagógico, estimulante e dinâmico que pretende levar crianças, jovens, professores e a comunidade escolar a pensar nas causas, consequências e medidas de mitigação das alterações climáticas. Para a realização deste jogo, cada equipa/jogador representa o seu próprio “Planeta Terra” e terá pontos atribuídos por cada resposta correta à questão colocada. Desta forma, os jogadores terão de assimilar esforços para conseguir terminar o jogo com o “Planeta + Sustentável”.

ATIVIDADES EM AUTONOMIA

EXPOSIÇÃO, INSTALAÇÃO E VISITAS TEMÁTICAS

Datas: 15, 16, 17, 18 e 19 ABR

Horários: 9h30 | 10h30 | 11h30 | 14h30 | 15h30

Duração: 45 min

Embora sujeitas a inscrição, estas atividades não são acompanhadas pela equipa educativa de Serralves, ocorrem em autonomia convidando os professores e os seus alunos a participar das seguintes atividades: visita a exposição; visita a instalação; visitas temáticas.No check in, o professor responsável pelo grupo inscrito deverá indicar a atividade em que se inscreveu e solicitar a informação de apoio à atividade (em formato pdf e/ou impressão), previamente desenhada pelo Serviço Educativo de Serralves, e que servirá de inspiração para a concretização da atividade com os seus alunos sob sua orientação.

1.º, 2.º E 3.º CICLOS DO ENSINO BÁSICO, SECUNDÁRIO, PROFISSIONAL

EXPOSIÇÃO

 

A FLORESTA

Local: Eira da Quinta

As florestas constituem ecossistemas terrestres fundamentais para a sustentabilidade global. Com a maior diversidade do mundo, conservam o património de milhares de milhões de anos de evolução. Esta exposição convida a conhecer o complexo ecossistema chamado Floresta e os serviços que ela providencia, numa viagem por temáticas como as alterações climáticas, retenção global de carbono, conservação da biodiversidade, redução do risco de erosão e proteção de bacias hidrográficas, entre outras.

 

3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO, SECUNDÁRIO, PROFISSIONAL

INSTALAÇÃO

 

AS PLANTAS, O CARBONO E O CLIMA

Local: Mata do Treetop Walk

A visita à instalação procura envolver alunos e professores na literacia do carbono e das alterações climáticas. Assente na premissa de que as árvores são determinantes para a mitigação do efeito de estufa e responsáveis por inúmeros serviços de ecossistemas, procurando explorar a dinâmica interna de um sobreiro (Quercus suber) e identificar os fatores que o influenciam ao longo das estações. O sobreiro encontra-se na Mata do TreeTop Walk, equipado com um conjunto de sensores que monitorizam em tempo real vários parâmetros: fluxo de seiva; perímetro do tronco; vento; luz; capacidade fotossintética; fluxos de carbono e água.

Esta instalação está integrada no Laboratório de Energia, Sustentabilidade e Alterações Climáticas, financiado pelo Projeto Con(s)ciênciarte, uma Iniciativa Portugal Inovação Social e em parceria com o Centro de Ecologia Funcional da Universidade de Coimbra.

PRÉ-ESCOLAR, 1.º, 2.º E 3.º CICLOS DO ENSINO BÁSICO, SECUNDÁRIO, PROFISSIONAL E GRUPOS COM NECESSIDADES ESPECÍFICAS

VISITAS TEMÁTICAS

 

VISITA TEMÁTICA 1

ROSEIRAL

Local: Roseiral

O Parque fez 100 anos e o projeto da recuperação do Roseiral de Serralves juntou-se ao grande projeto de conservação do Parque e surge como forma de dignificar a sua história, a sua importância e o seu encanto. Esta visita tem como propósito dar a conhecer o património histórico, cultural e ambiental deste espaço icónico.

 

VISITA TEMÁTICA 2

TREETOP WALK

Local: Treetop Walk

Um convite à exploração da biodiversidade do Parque num percurso elevado ao nível da copa das árvores – uma experiência impactante de observação e perceção da paisagem.

A implementação deste projeto, concebido pelo Arquiteto Carlos Castanheira em colaboração com o Arquiteto Álvaro Siza Vieira, tem forte impacto ao nível da sensibilização ambiental e do respeito pela conservação da natureza, património natural e na comunidade científica, a nível nacional e internacional.

VISITA TEMÁTICA 3

QUINTA URBANA

Local: Quinta Urbana

O assento agrícola de Serralves, conhecido como Quinta do Mata-Sete, situa-se na extremidade sul da propriedade e alberga diversos animais de raças autóctones, tais como o burro de Miranda e os bovinos das raças Arouquesa, Barrosã, Marinhoa e Jarmelista, entre outras. O efetivo animal complementa deste modo, a representação da paisagem rural de Entre Douro e Minho com características peculiares como as vinhas em ramada, os prados e a bouça.

 

OFICINA PEDAGÓGICA | AUTONOMIAS

ESPAÇO LIPOR

 

PRÉ-ESCOLAR, 1.º, 2.º, 3,º CICLOS DO ENSINO BÁSICO E SECUNDÁRIO

Temáticas: Conservação do Solo na promoção da Biodiversidade
Datas: 15, 16, 17, 18 e 19 ABR
Horários: 9h30 | 10h30 | 11h30 | 14h30 | 15h30
Duração: 45 min
Local:Clareira das Bétulas

 

OFICINA

+SOLO, +CONSERVAÇÃO, +BIODIVERSIDADE

Queres conhecer o solo e a biodiversidade? Com esta atividade, a Lipor e os municípios associados pretendem sensibilizar os participantes para a preservação do solo e da biodiversidade, valorizando a compostagem e a sementeira enquanto práticas de enriquecimento e regeneração do ecossistema. A atividade contempla: exploração de infográfico sobre o solo, produção de “bombas” com sementes de espécies autóctones e observação microscópica.

JOGOS EM AUTONOMIA

 

JOGO EM AUTONOMIA 1

Reciclagem

 

JOGO EM AUTONOMIA 2

Macaca

 

JOGO EM AUTONOMIA 3

Dominó

 

JOGO EM AUTONOMIA 4

Galo

 

Labirinto insuflável da reciclagem

Espaço de relaxamento

 

JOGOS DIDÁTICOS | ATELIER | WORKSHOPS | OFICINA | EXPOSIÇÃO

MUNICÍPIOS ASSOCIADOS LIPOR

 

PRÉ-ESCOLAR, 1.º, 2.º, 3.º CICLOS DO ENSINO BÁSICO E SECUNDÁRIO

MAIA

Datas e Horários:

16 ABR – 9h30 | 10h30 | 11h30

17 ABR – 14h30 | 15h30

Atelier de construção de ninhos

Construção de uma caixa ninho para aves insetívoras.

Com recurso a madeira reciclada, serrote manual, martelo, pregos, borracha e berbequim vamos transformar uma tábua numa caixa ninho.

 

PRÉ-ESCOLAR, 1.º E 2.º CICLOS DO ENSINO BÁSICO

GONDOMAR

Data: 15, 16 e 19 ABR

Horário:14h30 | 15h30

Jogo Aqua Plim

O combate à escassez de água é, na atualidade, uma necessidade emergente, pois a água é um recurso essencial à vida. Para tal, urge racionalizar e reduzir o uso da água nas nossas atividades diárias, principalmente em casa e na escola, pois o esforço de cada um de nós é fundamental para garantir que este bem não faltará nos próximos anos. O jogo “Aqua Plim” integra o Plano Metropolitano de Promoção do Uso Eficiente da Água e ensina-te como podes poupar água nas tuas atividades diárias.

 

PRÉ-ESCOLAR, 1.º, 2.º, 3.º CICLOS DO ENSINO BÁSICO, SECUNDÁRIO E PROFISSIONAL

GONDOMAR

Data: 18 e 19 ABR

Horário: 9h30 | 10h30 | 11h30 |14h30 | 15h30

BioDiversão

A atividade consiste na dinamização de um conjunto de jogos com o objetivo de sensibilizar os participantes para a conservação da biodiversidade.

Jogo Limpa o oceano – Pré-escolar.

Jogo da memória – Pré-escolar e 1º ciclo do ensino básico.

Construção de um ouriço com materias naturais – Pré-escolar, 1º e 2º ciclos do ensino básico.

Jogo da reciclagem – 1.º Ciclos do ensino básico.

Mikado da reciclagem – Pré-escolar, 1.º, 2.º, 3.º ciclos do ensino básico, secundário e profissional.

 

MUNICÍPIOS FUNDADORES

AMARANTE

1.º CICLO DO ENSINO BÁSICO

Data: 16 ABR

Horário: 9h30 | 10h30 | 11h30 | 14h30 | 15h30

Duração: 45min

À Descoberta dos Polinizadores

As abelhas e outros insetos polinizadores são essenciais para os nossos ecossistemas e biodiversidade. O seu declínio promove o desaparecimento da flora e fauna do planeta. Estes seres incríveis têm uma série de caraterísticas únicas, mas será que se sabe tudo sobre eles?

Descobrir o mundo maravilhoso dos polinizadores através de um jogo da glória sobre os polinizadores mais importantes de Portugal é o desafio desta atividade.

 

AMARANTE

1.º CICLO DO ENSINO BÁSICO

Data: 18 ABR

Horário: 9h30 | 10h30 | 11h30 | 14h30 | 15h30

Duração: 45min

Carimbos naturais

As florestas autóctones são florestas compostas por árvores, arbustos e herbáceas que são nativas de uma região. Estas árvores são fundamentais para a biodiversidade pois fornecem habitat para uma variedade de animais e plantas. Azinheiras, carvalhos, castanheiros e sobreiros são alguns exemplos de espécies autóctones portuguesas.

As suas folhas têm diferentes formas e características, permitindo criar carimbos naturais únicos. A atividade tem como objetivo explorar o desenho com elementos naturais e criação de uma tela especial.

MELGAÇO

1.º (3.º E 4.º ANOS) E 2.ºCICLOS DO ENSINO BÁSICO

Data: 19 ABR

Horário: 11h30 | 14h30

Duração: 45min

Conhecer para proteger

Reconhecer a importância de conservar os valores naturais presentes no Concelho de Melgaço e dar a conhecer as espécies autóctones e endémicas de Portugal, principalmente as que apresentam estatuto de conservação desfavorável, são objetivos chave para melhor proteger a biodiversidade. Nesta oficina pedagógica os visitantes poderão realizar uma visita guiada às exposições itinerantes “Fauna” e “Flora” mais emblemáticas de Melgaço e também participar num Jogo Gigante.

 

PONTE DE LIMA

PRÉ-ESCOLAR, 1.º E 2.ºCICLOS DO ENSINO BÁSICO

Data: 15, 16, 17, 18 e 19 ABR

Horário: 9h30 | 10h30 | 11h30 | 14h30 | 15h30

Duração: 45min

Diário da Sustentabilidade – Uma Ação por Dia, a Caminho da Sustentabilidade

O Município de Ponte de Lima lançou, recentemente, o ‘Diário da Sustentabilidade – Uma Ação por Dia, a Caminho da Sustentabilidade’, uma publicação que teve início em tempo de pandemia. Durante um ano foram lançadas publicações diárias, em formato online, nas redes sociais da Área Protegida, mantendo assim ativa a ligação entre o Serviço Educativo da Área Protegida e o seu público-alvo, a comunidade educativa. Com esta publicação, agora editada, pretende-se estimular a mudança de mentalidade e comportamentos, no nosso dia a dia, permitindo a adoção de um estilo de vida mais saudável e equilibrado e divulgar projetos e ações que Ponte de Lima tem vindo a desenvolver no âmbito destas temáticas, dando cumprimento aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Nesta oficina educativa, promovida pelo Serviço Área Protegida, o participante é convidado a realizar várias atividades do ‘Diário da Sustentabilidade’, como: ‘o ciclo de vida das plantas’, ‘folhas e flores secas’, ‘o ciclo da água’, ‘o que é a camuflagem?’, a ‘idade das árvores’, ‘brinquedos ecológicos’, ‘quem é o mais sustentável da turma?’, entre outras.

 

VIANA DO CASTELO

1.º E 2.ºCICLOS DO ENSINO BÁSICO

Data: 15 e 17 ABR

Horário: 10h30 | 11h30 | 14h30

Duração: 45min

Da terra para a Terra

Valorizar o que a Terra nos dá, congregando a temática dos resíduos e da agricultura biológica. Tendo em conta o conceito de que “na Natureza nada se perde, nada se cria, tudo se transforma” (Lavoisier), pretende-se explorar a importância do desvio de resíduos valorizáveis de aterro sanitário, assim como a componente experimental que conduza a compreensão do ciclo da matéria orgânica através da compostagem.

 

PROGRAMAS ESCOLAS PRESENCIAL

FILMES CINEECO

 

1.º CICLO DO ENSINO BÁSICO

RECICLARTE

Música, ASTA – Associação de Teatro e outras Artes, Portugal, 2023 | Documentário (30’)

Data: 15, 16, 17, 18 e 19 ABR
Horário: 10h30 | 14h30
Duração: 30 min
Local: Auditório da Casa do Cinema Manoel de Oliveira

O ReciclARTE tem como objetivo apresentar-se como um contributo para a resolução de problemas sociais.

Através da motivação para o desenvolvimento de projetos pedagógicos na escola, pretende ativar a consciência social para o exercício da cidadania ativa.

Utiliza como metodologia diferenciadora a arte e a criação artística convidando o público juvenil a participar ativamente no processo de criação e produção artísticas, estimulando o sucesso escolar através da motivação pessoal para a defesa de causas de todos.

2.º E 3.º CICLOS DO ENSINO BÁSICO

HIJOS DEL HIELO

Oscar Darío Jiménez, Colômbia, 2022 | Documentário (45’)

Data: 15, 16, 17, 18 e 19 ABR

Horário: 11h30 | 15h30

Duração: 45 min

Local: Auditório da Casa do Cinema Manoel de Oliveira

Uma montanha é especial, mas uma montanha com um glaciar é mágica. A neve, perpetuada há décadas, subsistirá durante gerações, mas apenas na tradição oral. Este documentário leva-nos para uma aventura que cobre alguns desses cumes brancos que ainda permanecem, mas hoje no caminho da extinção; tão colombianos, como os seus galantes cuidadores.

Em cada passo da ascensão e em cada paisagem no horizonte, será descoberta a magia destes patrimónios ambientais milenares, hoje mais ameaçados do que nunca, mas que resistem milagrosamente. Para nossa infelicidade e das comunidades que apoiaram desde as suas origens, a crise climática global acelerada pela própria humanidade também as incluiu na sua desastrosa lista de destruição.

Mas os glaciares nunca tinham estado sozinhos. Ao longo desta história conheceremos de perto as vidas dedicadas a proteger e documentar a existência destas culturas de paisagem e vida. Uma camponesa de Boyacá, uma bióloga de Tolima, um glaciólogo de Caldas e um jovem indígena de Huila partilharão connosco as suas mais profundas experiências. Parecem ter sido escolhidos pela própria natureza para serem soldados com grandes casacos como armaduras.

Eles são… “Os filhos do gelo”

ENSINO SECUNDÁRIO

48 GRADI

Andrea Di Iorio, Itália, 2023 | Ficção (8’)

Data: 15, 16, 17, 18 e 19 ABR
Horário: 09h30
Duração: 8 min
Local: Auditório da Casa do Cinema Manoel de Oliveira

Num dia em que as temperaturas sobem implacavelmente, uma mulher fica fechada no seu carro. A sua única salvação é o ar condicionado, até que o carro se desliga.

 

MECENAS:

A LIPOR é a entidade responsável pela gestão, valorização e tratamento dos resíduos urbanos produzidos pelos Municípios associados: Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Valongo e Vila do Conde.

 A LIPOR trata anualmente cerca de 500 mil toneladas de resíduos urbanos produzidos por 1 milhão de habitantes. Sustentada nos modernos conceitos de gestão de RU, a LIPOR desenvolveu uma estratégia integrada de valorização, tratamento e confinamento dos RU, baseada em três componentes principais: Valorização Multimaterial, Valorização Orgânica e Valorização Energética, complementadas por um Aterro Sanitário para receção dos rejeitados e de resíduos previamente preparados.

 Ao assumir de forma clara que a gestão de resíduos é realizada na ótica do recurso, a LIPOR firma todos os esforços na sua valorização mais adequada, abordagem esta que tem por base a projeção de um modelo circular de negócios, e é sustentada por projetos demostrativos das práticas circulares de suporte. A atuação da Organização permite consolidar um posicionamento que se preconiza pela criação de valor no ciclo produtivo, caracterizado pela reintrodução do “resíduo” como “recurso” na cadeia de valor.

 A nível nacional, a LIPOR pretende ser impulsionadora da temática da Economia Circular, através da partilha de novas estratégias e procura de soluções mais eficazes.