Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

A CARTUXA DE ÉVORA ACOLHE AS ÚLTIMAS VISITAS ANTES DO REGRESSO À CLAUSURA

2681DB474BD54E6FAD6F2F61236DA328.png

Durante os meses de abril e maio, o Mosteiro de Santa Maria Scala Coeli recebe as últimas visitas antes do regresso da clausura com o acolhimento da nova comunidade religiosa

 

Em breve, a vida em clausura regressa ao Mosteiro da Cartuxa com o acolhimento das Irmãs do Instituto das Servidoras do Senhor e da Virgem de Matará, pelo que a Fundação Eugénio de Almeida convida, entre os dias 18 de abril e 14 de maio, a conhecer este exemplar da arquitetura religiosa, ímpar em Portugal, nas últimas visitas ao Mosteiro Cartuxa.

 

Local de oração e contemplação, durante 60 anos o Mosteiro de Santa Maria Scala Coeli foi um espaço inacessível, marcado pela clausura, silêncio e recolhimento da comunidade de cartuxos. Agora, a vida em clausura vai regressar ao Mosteiro com o acolhimento da comunidade de Servidoras do Senhor e da Virgem de Matará. Assim, neste momento de transição, a Fundação Eugénio de Almeida convida a participar nas últimas visitas guiadas ao mosteiro, numa oportunidade única de conhecer rituais, hábitos e exercícios espirituais praticados por quem o habitou.

 

Iniciada a sua edificação em 1587, o Mosteiro de Santa Maria Scala Coeli, foi o primeiro mosteiro da Ordem dos Cartuxos a ser construído em Portugal. Objeto de diferentes utilizações ao longo da sua história, como Hospício de Donzelas Pobres de Évora, Escola Agrícola Regional e centro de lavoura da Casa Agrícola Eugénio de Almeida, o mosteiro volta a recuperar a sua função religiosa, em 1960, graças à intervenção de Vasco Maria Eugénio de Almeida.

 

De portas abertas à cidade, entre 18 de abril e 14 de maio, será possível visitar gratuitamente o Mosteiro de Santa Maria Scala Coeli em visitas livres todas as terças e sábados entre as 10h e as 13h ou em visitas guiadas mediante inscrição prévia. Para mais informações sobre o programa de visitas ou sobre o Mosteiro da Cartuxa, consultar o siteda Fundação Eugénio de Almeida.

1º de Maio - "(R) Existir" Entrada LIVRE

ARTISTAS INTERPELAM O FUTURO NA NOVA EXPOSIÇÃO DO CENTRO DE ARTE E CULTURA DA FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA

Nuno Henrique, frottage, Araras–Petrópolis, Rio de Janeiro, 2022

image002 (3).jpg

O Centro de Arte e Cultura da Fundação Eugénio de Almeida inaugura, no dia 9 de abril de 2022, em Évora, a exposição Tisanas. Infusões para tempos próximos

Com obras de: Ana Hatherly, Catarina Botelho, Dayana Lucas, Diogo Bolota, Eugénia Mussa, Flávia Vieira, Francisco Pinheiro, Gonçalo Barreiros, Inês Botelho, Isabel Simões, Luísa Jacinto, Nuno Henrique, Sara Bichão, Sara Chang Yan, Virgínia Mota.

A exposição Tisanas. Infusões para tempos próximos – que estará patente a partir de 9 de abril no Centro de Arte e Cultura da Fundação Eugénio de Almeida – reúne um conjunto de obras de artistas que se perfilam enquanto reações ao nosso presente, com um desejo de futuro no horizonte. A proposta da curadora, Maria do Mar Fazenda, procura responder ao repto de apresentar uma exposição com a panorâmica sobre as práticas artísticas que, através da pesquisa em torno do ‘hoje’, interrogam e projetam futuros. Uma exposição coletiva que pode ser entendida como um mapa emocional de um dado tempo e de um lugar; uma comunidade imaginária que cresce na sua abertura aos que a visitam e a integram nas suas próprias vivências.

Nas palavras de Maria do Mar Fazenda, «A leitura dos poemas em prosa, ou as anti-fábulas, que Ana Hatherly intitulou de Tisanas funcionou como uma caixa de ferramentas para a curadoria desta exposição. O conteúdo destas breves narrativas contribuiu para a aproximação ao ato criativo, à imaginação e subversão da realidade levada a cabo por cada artista. A sua forma fragmentária, mas ligada, organizou a seleção de obras assim como a sua distribuição no espaço expositivo: a fluidez com que trabalham a possibilidade de um devir é o fio condutor que liga os quinze artistas com práticas muito diversas entre si.»

Assinale-se que algumas das obras são inéditas, tendo sido concebidas especificamente para a exposição e para o espaço do Centro de Arte e Cultura da Fundação Eugénio de Almeida.

A exposição poderá ser visitada de 3ª feira a domingo entre as 10h e as 13h e as 14h e as 18h, com entrada livre, a partir do dia 9 de abril. Para mais informações, consultar o site do Centro de Arte e Cultura.

Arte e ecologia: exposição Sustentar chega ao Algarve e fica até março

image001 (2).jpg

A Galeria de Arte do Convento Espírito Santo, em Loulé, acolhe a partir de amanhã a exposição itinerante “Sustentar”, produzida e organizada pela plataforma Ci.CLO. Até dia 3 de março, pode visitar-se a exposição que apresenta a visão de seis artistas sobre seis iniciativas ligadas à sustentabilidade em diferentes territórios nacionais.

 

Depois de alguns meses no Alentejo, a Sustentar desce ao Algarve para apresentar a exposição num outro concelho participante no projeto, Loulé. De dia 4 de fevereiro a 3 de março, na Galeria de Arte do Convento Espírito Santo, em Loulé, será possível conhecer os projetos artísticos resultado de meses de trabalho focados em iniciativas experimentais na área da sustentabilidade. A entrada na exposição é gratuita, de terça a sexta-feira das 09h30 às 17h30 e ao sábado das 09h30 às 16h00.

 

Através do “Sustentar”, a Ci.CLO pretende criar uma plataforma de projetos artísticos com apoio curatorial tendo como eixo temático a sustentabilidade, contribuindo para uma maior consciencialização crítica sobre as vulnerabilidades ecológicas e sociais que enfrentamos.

 

No município de Loulé, Nuno Barroso teve oportunidade de conhecer o Geoparque Algarvensis Loulé-Silves-Albufeira e suas pessoas, iniciando a obra Geoparque. Nesta série de fotografias, está contida a história da Terra e de um território singular que é o Algarve, onde a beira mar, o barrocal e a serra estão interligados horizontalmente numa série de camadas sobrepostas. Um trabalho que especula sobre os paradigmas deste território através da exploração da multirrealidade em torno da agricultura, energia e atividade turística e que pode ser conhecido na sua cidade natal.

 

A exposição integra também os trabalhos de outros cinco artistas e territórios. Sobre as alterações climáticas em Mértola, veja-se o projeto de Evgenia Emets, a “Arte de Sombrear o Sol”. Também sobre a resiliência de um território face aos desafios climáticos, apresenta-se O Leito do Rio”, de Samuel Mountford, desenvolvido no Parque de Noudar, em Mourão. Maria Oliveira, em “De Vagar o Mar”, cria um cenário metafórico nas salinas da Figueira da Foz. O projeto “Em Plena Luz” da Elisa Azevedo reflete a inovação da captação de luz solar em Évora. Setúbal está representado por “Hoje, Translúcido” de Margarida Reis Pereira, que aborda as memórias e identidade dos bairros do Grito do Povo e dos Pescadores. 

 

A exposição “Sustentar” está até ao dia 3 de março em Loulé. No itinerário do projeto estão ainda Setúbal, 27 de maio a 19 de junho, e termina a viagem em Évora, de 30 de junho a 31 de julho.  Para acompanhar o percurso da Sustentar pode consultar o programa em https://ciclo.art/sustentar/sustentar-2020-21/.  

MUSICAL DO PANDA E OS CARICAS CHEGA A ÉVORA E PORTIMÃO

image004 (3).jpg

 

Portimão e Évora acabam de se juntar a Lisboa, Porto e Guimarães, na digressão nacional que ao longo de seis dias de festa, a partir do dia 11 de dezembro, irá trazer o Musical “Panda e os Caricas”de regresso aos palcos com o novo espectáculo “Na Ilha”.

 

Este novíssimo musical que leva os tão acarinhados Caricas a seis cidades portuguesas, depois de dois anos de interregno devido à pandemia, retrata um momento de férias na Ilha onde, inesperadamente, dão à costa um Pirata e um Papagaio naufragados. Caberá ao grupo encontrar uma forma de devolver os novos amigos à vida aventureira no mar.

 

Na antevisão da 10º edição do musical, acaba de estrear no YouTube do Panda e os Caricas a nova canção “Super Fantástico”, baseada numa versão do músico brasileiro Djavan e que fará parte do repertório do Musical de Natal “Na Ilha”. 

 

Junto enviamos informação complementar.

 

MUSICAL PANDA E OS CARICAS – “A ILHA”

 

11 dezembro – Portimão – 11h e 15h

12 dezembro – Évora – 14h30 e 18h

18 e 19 dezembro – Lisboa – 11h e 15h

26 dezembro – Porto – 14h30 e 18h

2 janeiro – Guimarães – 14h30 e 18h

 

Nova Produção! E QUE FAZER COM O VIOLONCELO?

descarregar (4).png

 

No próximo dia 11 de Novembro estreia a 43ª produção d'a bruxa TEATRO' que poderá ver até dia 27 do mesmo mês!

 

Numa sala de espera, o homem do jornal, a mulher do véu, o velho da bengala. A um canto, o homem com o violoncelo toca o seu instrumento sem parar. Os outros começam a ouvi-lo, apreciando-o. Mas, muito rapidamente, a melodia repetitiva e assombrosa começa a deixá-los incomodados. Eles tentam, por sua vez, convencê-lo a parar, pelo menos por alguns minutos, alguns segundos... Mas o homem do violoncelo não os vê, não responde. Ele toca, cada vez mais ameaçador, sozinho contra todos... Os outros terão que se organizar contra essa imprevista agressão musical... 

 

 

Tradução JOANA CASPURRO
Cenografia e figurinos FILIPE REBELO
Encenação FIGUEIRA CID
Com DUARTE BANZA, ELSA PINHO, FIGUEIRA CID
e SAMUEL SANTOS, ao violoncelo

 

Fotografia e imagem do espectáculo  LUÍS CUTILEIRO
Desenho de luz DUARTE BANZA e FIGUEIRA CID
Operação de luz e vídeo HENRIQUE MARTINS
Design gráfico JULIANA FONSECA


Produção 'a bruxa TEATRO', 2021

Começa hoje o Évora TEATRO Fest!

cartaz_ETF_final 2-01.jpg

 

Começa HOJE o Évora TEATRO Fest!
A festa do Teatro em Évora, em Outubro, no espaço d'a Bruxa Teatro.
(Rua do Eborim, 16, 7000-659, Évora)
A Bruxa Teatro apresenta o ÉVORA TEATRO FEST !
Uma mostra de Teatro em Évora, no espaço d’A Bruxa Teatro, entre 2 e 23 de Outubro de 2021
 
Programa:
 
2 de Outubro
Solitária” (Alma d’Arame, Montemor-o-Novo)

5 de Outubro
Paradjanov - A Celebração da Vida” de Pati Domenech (Asta, Covilhã)

7 de Outubro
A Paz Perpétua” de Juan Mayorga (Teatro-Estúdio Fontenova, Setúbal)

9 de Outubro
Romeu e Romeu” de João de Brito e Nuno Preto (LAMA, Faro)

12 de Outubro
A Voz Humana” de Jean Cocteau (Teatro do Eléctrico, Lisboa)

14 de Outubro
Confiando (Confinado)” de Rui Sousa (Fio d’Azeite – Marionetas do Chão de Oliva, Sintra)

16 de Outubro
Damas da Noite, uma farsa de Elmano Sancho” (Loup Solitaire, Lisboa)

19 de Outubro
I’m So Excited” de Mário Coelho

21 de Outubro
O Triciclo” de Fernando Arrabal (DOIS, Lisboa)

23 de Outubro
A Coragem da Minha Mãe” de George Tabori (Artistas Unidos, Lisboa) 
 

RESERVAS e informações: 266 747 047 | abruxateatro@gmail.com  
Bilhetes: 6,00 € (3,00 € p/ jovens, estudantes e reformados)
Aconselhamos, para evitar filas, nos dias de espectáculo, a levantar previamente os bilhetes:
- de segunda a sexta, das 10h às 12.30h | das 14.30h às 17.30h
- em dias de espectáculo, a partir das 20.30h até às 21.15h
 
__________________
 
Workshops / Oficinas de Formação: 
 
9 de Outubro - Sábado, às 14h30
Oficina de criação a partir do espectáculo "Romeu e Romeu"
Com João de Brito (LAMA)
 
O que é que matou o amor? Foi por aqui que começámos e é por aqui que
tencionamos iniciar esta oficina. Partimos das premissas para a
construção de Romeu e Romeu e vamos partilhá-las com os participantes.
Será possível criar uma conferência partindo apenas de uma pergunta? A
provocação e inevitabilidade são palavras de ordem, tendo como motor de
arranque o Amor existente no clássico de Shakespeare. Haverá respostas
para as provocações ou queremos apenas deixá-las a ressoar?
 
16 de Outubro - Sábado, às 14h30
A presença e a intuição do ator
Com Elmano Sancho (Loup Solitaire)

O objetivo deste breve workshop-encontro consiste em cultivar a intuição e a relação com o(s) outro(s). A imaginação permite criar breves histórias e dotar os participantes de algumas ferramentas indispensáveis para a criação artística. O trabalho permite desenvolver a capacidade de estar no momento presente - agir e reagir em função da proposta apresentada - de procurar a autenticidade e a espontaneidade na interpretação e de explorar as emoções através de um treino psico-físico sobre o corpo e a voz.
 
23 de Outubro - Sábado, às 14h30
A relação com a verdade em Teatro
Com Pedro Carraca (Artistas Unidos)


Como não perder a eficácia ao longo da repetição das apresentações. Devemos basear-nos no sentimento que suporta o que tentamos transmitir ou tentar ganhar âncoras de sinais reconhecíveis pela audiência? E nas palavras? Manter exactamente o trabalhado durante os ensaios ou ir com cuidado descobrindo novas formas de as dizer
Esta conversa pretende ser uma pequena abordagem técnica , ao trabalho sobre a ideia de verdade na palavra e no gesto repercutido no público.

ÉVORA TEATRO FEST

 

transferir.jpg

 

 

 

A 'a bruxa TEATRO' promove uma mostra de teatro no seu espaço, com uma programação focada na criação teatral contemporânea desenvolvida em território português. Através desta iniciativa e com companhias oriundas da Covilhã, Faro, Lisboa, Montemor-o-Novo, Setúbal e Sintra, pretende dar-se visibilidade a companhias nacionais de vários pontos do país e, ainda, apresentar ao público diferentes linguagens artísticas do teatro contemporâneo.

 

transferir (1).png

 

2 a 23 de Outubro no espaço da 'a bruxa TEATRO'
Espaço ex-Celeiros | Rua do Eborim, 16 Évora

 

BILHETES

Bilhetes: 6,00 € (3,00 € p/ jovens, estudantes e reformados)

Aconselhamos, para evitar filas, nos dias de espectáculo, a levantar previamente os bilhetes:
- de segunda a sexta, das 10h às 12.30h | das 14.30h às 17.30h
- em dias de espectáculo, a partir das 20.30h até às 21.15h

*não dispomos de serviço multibanco ou mbway, o pagamento deverá ser realizado presencialmente e em dinheiro no espaço da “a bruxa TEATRO” nos horários indicados