Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Óbidos | Semana Santa de Óbidos de 2 a 9 de Abril, com programação religiosa e cultural

 

AF_cartazSemanaSanta.jpg

Evento junta devoção, fé e cultura
Semana Santa de Óbidos de 2 a 9 de Abril 

A Semana Santa de Óbidos, um dos melhores cartazes da Vila, decorre de 2 a 9 de Abril. Todos os anos, as cerimónias religiosas e culturais atraem milhares de pessoas nesta época do ano à vila de Óbidos. Recorde-se que estas cerimónias são das mais antigas do País, tendo a procissão dos Passos mais de 400 anos de existência.

A Semana Santa é, por isso, o ponto alto do calendário litúrgico e cultural de Óbidos, sendo um acontecimento religioso importante para a comunidade local, assim como para os vários milhares de peregrinos e turistas que assistem às imponentes cerimónias. À semelhança de outros anos, terá diversos concertos de música clássica, essencialmente de teor religioso, entre outras atividades culturais.

PROGRAMA RELIGIOSO E CULTURAL SEMANA SANTA 2023

31 de Março| Sexta-feira
21h00  - Concerto da Sociedade Musical e Recreativa Obidense (S.M.R.O.)
Primeiro concerto de Joana Sá como maestrina da S.M.R.O.                                                                                                                   
Local: Igreja de Santa Maria
Entrada livre

1 de Abril | Sábado
21h00 - Procissão Mudança das Imagens
Saída: Igreja da Misericórdia

2 de Abril | Domingo de Ramos
15h00 - Bênção e Procissão dos Ramos
Saída: Igreja de São João (Museu Paroquial de Óbidos)
15h30 - Missa de Ramos na Paixão do Senhor
Local: Igreja de Santa Maria
17h00| Procissão dos Passos
Saída: Igreja de Santa Maria

3 de Abril | Segunda-feira 
21h00  - Concerto La Pietà: "A palavra e imagem da paixão em música"
Local: Igreja de São Pedro
Entrada livre

4 de Abril | Terça-feira
21h00 - Concerto "Stabat Mater" - Coral Alma Nova & Sinfonietta d´Óbidos
Local: Igreja de Santa Maria
Entrada livre

5 de Abril | Quarta-feira
21h00 - Concerto: De Maria em Maria
Local: Auditório Municipal Casa da Música
Entrada livre

6 de Abril |Quinta-feira Santa
16h00 - Concerto pelos alunos da Academia de Música de Óbidos
Local: Igreja de Santa Maria
Entrada livre
21h30 - Santa Missa Vespertina da Ceia do Senhor
Local: Igreja de São Pedro

7 de Abril | Sexta-feira Santa
15h00 - Celebração da Paixão do Senhor
Local: Igreja de São Pedro
17h00 -  Via Sacra
Início do jardim de São Tiago
21h30 - Procissão do Enterro do Senhor
Saída: Igreja da Misericórdia

8 de Abril | Sábado Santo
10h00 - Ofício de Leituras e Laudes
Local: Igreja de São Pedro
21h30 - Vigília Pascal
Local: Igreja de São Pedro

9 de Abril |Domingo de Páscoa
11h00 - Santa Missa de Dia de Páscoa
Local: Igreja de São Pedro
16h00 - Santa Missa de Dia de Páscoa (em inglês)
18h00 - Santa Missa de Dia de Páscoa
Local: Santuário do Senhor da Pedra

Mais informações em www.obidos.pt

Óbidos | Latitudes, o evento de Literatura e Viajantes, regressa a Óbidos de 21 a 24 de Abril

cartaz_Latitudes2022.jpg

Decorre de 21 a 24 de Abril a quarta edição do evento “Latitudes – Literatura e Viajantes”. Depois de duas edições de interregno devido à pandemia, o Latitudes está de volta e cheio de novidades. O Latitudes é um evento literário, dedicado às viagens e aos viajantes, que ao longo dos anos se tem assumido como um porto seguro para todos os que chegam de perto ou de longe, trazendo na bagagem estórias para contar. As viagens, que são apenas o tempo que corre entre os encontros, são reveladas em palavras escritas, faladas e, às vezes, até ilustradas.

Segundo Margarida Reis, vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Óbidos, “o Festival Latitudes surge inserido na programação da Óbidos Vila Literária, resultante do empenho da autarquia e de vários parceiros”. “Durante quatro dias, Óbidos transforma-se numa festa consagrada à Literatura, acolhendo todos os viajantes”, sublinha a autarca, explicando que o evento tem “um tema abrangente, atual e com muita necessidade de reflexão e partilha de ideias, principalmente após um período de confinamento”. “Uma viagem a Óbidos não deixa ninguém indiferente”, conclui.

Nos quatro dias do evento, será possível viajar, por terra, céu e mar, embarcando nas livrarias, museus, escolas, hotéis ou parques da Vila de Óbidos, saboreando pequenos mistérios, grandes segredos, confissões, reflexões e narrações, à mesa de um fim de tarde. Esta expedição literária é para todos os que apreciam sair de casa, tanto para aqueles que estão agora a dar os primeiros passos, como para os mais viajados.

Nesta 4ª edição, o Latitudes vai ter malas de viagem gigantes onde se pode mergulhar na literatura, despertar para novos mundos, de inusitadas sensações e renovados desejos. Depois, passo a passo, haverá lançamentos de livros, exposições, oficinas, workshops, música, dança e conversas. E para os que já conhecem os quatro cantos do Mundo, um encontro especial entre a gastronomia, o vinho, os livros e a música. Um manjar de Cultura... E ainda a exposição Sketch Tour Portugal PT Reload, organizada pelo Turismo de Portugal e que vai contar com a presença da Secretária de Estado do Turismo.

Aproveitando esta ocasião, Óbidos vai inaugurar uma segunda residência literária – “Residência Ruy Belo” – pois escrever em Óbidos é um privilégio para qualquer autor.

Desafiar a participação dos jovens, fazê-los mergulhar na Literatura, despertando para a compreensão de um mundo de sensações e desejos, são um dos grandes pontos altos deste festival. Exemplo disso é a realização da “Oficina Literária de Leitura e Desenho”, numa intervenção performativa de leitura em voz alta, envolvendo vários públicos, na concepção de conteúdos e registos artísticos literários em áudio e desenho para posterior exposição.

Viajar pelo território, também é uma prioridade

A “caminhada Literária” irá percorrer a epigrafia existente na Vila: as inscrições da época medieval, passando pela religião, pela descrição de propriedade, em locais "desconhecidos" e inusitados, levando à descoberta de inscrições que encerram em si literatura, história, estórias e viagens pelos longos séculos de Óbidos. Um percurso por latitudes menos óbvias, por palavras e mensagens gravadas para a eternidade, numa viagem "ad eternum".

A “ Gastronomia Literária “ e o “Jantar Literário – Saramago”, são também uma novidade. Para além da confraternização será acompanhado com momentos de animação do livro e da leitura, com uma ementa alusiva às obras de José Saramago e degustação de vinhos e queijos Portugueses e franceses, num ambiente informal. Também os restaurantes do concelho estão convidados, a participar com ementas literárias, durante estes quatro dias.

A programação conta com espetáculos música, dança, teatro, que celebram de diferentes formas a relação da arte performativa com a língua, a literatura e as viagens.

O Latitudes é organizado pela Câmara Municipal de Óbidos, em pareceria com a Óbidos Criativa, a Ler Devagar e a Associação Óbidos Vila Literária, como parte integrante de um projeto cultural estratégico que promove, ao longo do ano, uma vasta e diferenciada programação literária.

Todas as atividades incluídas no programa Latitudes 2022 são gratuitas, à exceção das propostas gastronómicas e de algumas oficinas ou workshops. A entrada nos espaços das atividades será efetuada por ordem de chegada.

Durante quatro dias, Óbidos transforma-se numa festa consagrada à literatura acolhendo todos os viajantes.

obidos.pt

--

Óbidos | FOLIO volta a realizar-se de 14 a 24 de Outubro

FOLIO volta a realizar-se de 14 a 24 de Outubro
Festival Literário Internacional de Óbidos terá como tema principal “O Outro”

FOLIO 2021.jpg

 


O FOLIO – Festival Literário Internacional de Óbidos volta a realizar-se entre os dias 14 e 24 de Outubro, numa edição que terá como tema “O outro”.

O evento regressa a Óbidos, numa vertente presencial, tendo a organização entendido que estarão reunidas as condições de segurança para a sua realização no último trimestre deste ano. Este será o primeiro evento a ser retomado, no seu formato original, desde que pandemia, causada pela Covid-19, provocou uma paragem abrupta na atividade cultural da vila.

As principais mesas de escritores e sessões do evento estarão concentradas numa tenda na Praça de Santa Maria, com lotação limitada e com emissão de bilhetes (gratuitos), com lugares marcados, para garantir o cumprimento da lotação do espaço. O mesmo acontecerá com o Palco Inatel - tenda dos concertos – localizada na Cerca do Castelo.

O FOLIO vai contar com as seguintes áreas de programação e curadorias:
•    FOLIO Autores - Ana Sousa Dias e Pedro Sousa
•    FOLIO Educa - Ana Sofia Godinho
•    FOLIO Ilustra - Mafalda Milhões
•    FOLIA - programação a cargo da Fundação Inatel
•    FOLIO Mais - José Pinho

O FOLIO teve a sua primeira edição em 2015 e passou a ser um evento estratégico, quer no contexto nacional, quer no território de Óbidos.

Oferecendo um programa que incluirá lançamentos de livros, debates, mesas redondas, entrevistas, sessões de autógrafos e conversas, entre escritores e leitores, o FOLIO pretende voltar a trazer à vila aquele dinamismo cultural e turístico que tanto a caracteriza.

 

www.obidos.pt

Latitudes - Literatura e Viajantes de 16 a 19 de Maio, em Óbidos

Viagens escritas, faladas, ilustradas, por livrarias, por terra, céu e mar

AFcartaz_Latitudes2019-2.jpg

 

De 16 a 19 de Maio, Óbidos recebe a terceira edição do Festival Latitudes – Literatura e Viajantes. Viagens escritas, faladas, ilustradas, por livrarias, por terra, céu e mar, são propostas para um fim-de-semana que vai reunir, em Óbidos, alguns dos nomes mais sonantes nas áreas da Literatura e das Viagens.

O programa contempla atividades direcionadas para vários públicos, tendo a organização reforçado a oferta para a comunidade escolar, desenhando ainda novas propostas para famílias, nomeadamente, oficinas musicais, leituras animadas e visitas guiadas.

Para além das três exposições que serão inauguradas no primeiro dia do evento, destaque para a conferência de abertura, que será proferida pelo Capitão-de-fragata do Navio Escola Sagres, António Maurício Camilo, e que abordará a sua experiência de comandar uma das embarcações mais bonitas e emblemáticas do País.

Várias sessões e debates ligados às áreas da literatura terão lugar. Realce para a masterclass, por Maria Alexandre Lousada, ligada ao tema: Literaturas de Viagem - Viajantes, turistas e leitores; bem como uma sessão dedicada aos “blogs de viagens, contando histórias por meios digitais”; e o lançamento da segunda edição do prémio Discoveries Awards da Via Verde.

No último dia, realizar-se-á a mesa de autores subordinada à temática, Viagem ao Desconhecido, com os escritores Paulo Moura e Maria João Castro, moderada pela jornalista Vanessa Ribeiro Rodrigues. O evento termina com uma conferência de encerramento ligada ao espaço, uma metáfora para o futuro, no qual o astrofísico, Alberto Negrão, irá debruçar-se sobre a exploração espacial, num momento em que se celebra o 50.º aniversário da primeira viagem do Homem à Lua, uma iniciativa que tem o apoio do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço.

Concertos e apresentação de filmes completam o programa do evento, num total de 24 atividades.

Recorde-se que o Festival Latitudes teve a sua primeira edição em 2017, resultante do empenho da autarquia e de vários parceiros, para levar a cabo este encontro que, desde a classificação de Óbidos, pela UNESCO, como Cidade Criativa da Literatura, se pensava realizar. A presente edição conta com diversos parceiros de programação, tendo este evento o patrocínio exclusivo da Via Verde Portugal.

Todas as iniciativas são de participação gratuita.

Escritora argentina, Claudia Piñeiro, rosto da despenalização do aborto na Argentina, participa no Folio

uma_pequena_sorte.jpg

 

A escritora argentina Claudia Piñeiro, autora do romance Uma Pequena Sorte, editado pela Dom Quixote já este ano, é uma das autoras convidadas pelo Folio – Festival Literário Internacional de Óbidos. Reconhecida internacionalmente por As Viúvas das Quintas-Feiras, título elogiado por José Saramago e Rosa Montero, que lhe valeu o Prémio Clarín de Literatura e meio milhão de leitores, Claudia Piñeiro foi o principal rosto da recente campanha de legalização do aborto na Argentina, discursando no congresso e acabando por ser boicotada em vários eventos literários pelos opositores à despenalização.

Claudia Piñero, que está disponível para entrevistas, participa, no sábado, dia 6 de outubro, às 17h00, numa sessão com os escritores Ana Cristina Leonardo e Possidónio Cachapa, moderada por Isabel Castanheira, com o mote “O meu mundo não é como o dos outros”. O encontro está agendado para a Igreja da Misericórdia.

Ume Pequena Sorte é um thriller em que uma mulher regressa à Argentina vinte anos depois de a ter deixado para fugir de uma tragédia. Mas aquela que regressa é outra: já não tem a mesma aparência e a sua voz é diferente. Nem tem sequer o mesmo nome. Será que aqueles que a conheceram em tempos a vão reconhecer? Será que ele a vai reconhecer? Mary Lohan, Marilé Lauría ou María Elena Pujol – a mulher que ela é, a mulher que foi e a mulher que terá sido –, volta aos arredores de Buenos Aires, ao subúrbio onde formou uma família e viveu, e onde irá enfrentar os atores do drama que a fez fugir. Ainda não compreende porque aceitou regressar ao passado que se havia proposto esquecer para sempre. Mas à medida que o vai compreendendo, entre encontros esperados e revelações inesperadas, perceberá também que às vezes a vida não é nem destino nem acaso: talvez o seu regresso mais não seja do que um pequeno golpe de sorte… uma pequena sorte.

Claudia Piñeiro nasceu na Grande Buenos Aires, em 1960. É escritora, dramaturga, guionista de televisão e colaboradora de diversos meios de comunicação. Ganhou vários prémios nacionais e internacionais pelo seu trabalho literário, teatral e jornalístico. É autora dos romances As Viúvas das Quintas-feiras (2005), que recebeu o Prémio Clarín Novel de 2005 e vendeu centenas de milhares de exemplares, tornando-se um clássico que também foi levado ao cinema. Sobre ele escreveu José Saramago: “Um romance ágil, escrito numa linguagem perfeitamente adequada ao tema, uma análise implacável de um microcosmos social em acelerado processo de decadência.»

Óbidos | Óbidos Buskers Festival - Artes de rua à solta em Óbidos dias 8 e 9 de Setembro

Óbidos Buskers Festival

Artes de rua à solta em Óbidos dias 8 e 9 de Setembro

 

buskers geral.jpg

programa.jpg

 

A terceira edição do “Óbidos Buskers Festival” decorrerá nos dias 8 e 9 de Setembro de 2018. Durante dois dias, alguns dos lugares do centro histórico da vila serão invadidos por uma mostra de arte variada e interdisciplinar: teatro de rua, magia, música e outras formas de arte possíveis de serem realizadas ao ar livre.

 

As apresentações das várias companhias e grupos portugueses e internacionais irão ao longo do dia, durante o evento, em espetáculos gratuitos.

 

O festival conta com dois elementos principais, que descrevem bem o conceito do evento:

 

O Busker 

Que é o artista, aquele que se expressa através de acrobacias, música, clowning, comédia, malabarismo, dança, magia, entre muitas outras formas de manifesto artístico.

 

O Público 

É sugerido ao público que forme um círculo de forma a poder sentir toda a energia transmitida pelo Busker, nomeadamente no teatro ao ar livre. Nos lugares mais inesperados, os artistas vão receber o público, dando a conhecer outras praças e recantos da vila desconhecidos por muitos visitantes. O público irá deslocar-se de um espetáculo para o outro, encontrando ao longo do percurso inúmeras surpresas. O objetivo é também que o público seja participativo, uma vez que se trata de um espetáculo de rua. Neste sentido, o público será também jurado uma vez que no final do espetáculo poderá abordar o artista e dar o seu feedback e mesmo doar um valor que considere adequado à performance que assistiu.

 

http://obidosbuskersfestival.pt/site/

https://www.facebook.com/obidosbuskersfestival/

  

Óbidos | Semana Internacional de Piano de Óbidos dedica programa a Debussy e a Vianna da Motta

Semana Internacional de Piano de Óbidos 2018

SIPO dedica programa a Debussy e a Vianna da Motta

 

SIPO - Imagem (1).jpg

SIPO - Programa 2018.jpg

 

O programa da SIPO 2018, que decorre de 25 de Julho a 11 de Agosto, segue o mesmo conceito pedagógico dos anos anteriores, facto que até agora tem provado atrair tanto os alunos das master classes, como o público assistente.

 

Os participantes das master classes têm dado especial importância ao facto da SIPO lhes permitir uma formação continuada com excelentes pedagogos.

 

Concertos

 

Os executantes são os professores/pianistas da SIPO, artistas convidados e os alunos participantes das master classes.

 

Os programas dos concertos abrangem obras do repertório musical de todas as épocas.

 

Este ano, a SIPO consagra uma parte do seu programa ao compositor francês Claude Debussy, comemorando o centenário da sua morte. Da mesma forma, outra parte do programa será dedicada ao pianista e compositor português José Vianna da Motta, comemorando os 150 anos do seu nascimento.

 

O concerto de encerramento terá lugar no Centro Cultural e de Congressos (CCC) das Caldas da Rainha e será executado pela pianista portuguesa Olga Prats, comemorando os 60 anos de sua careira e apresentando um programa com obras de Rey Colaço e Astor Piazzolla.     

Durante os concertos dos alunos participantes, no dia 7 de Agosto, serão atribuídos os prémios “Antena 2” aos estudantes que mais se destacarem e o prémio “ACIM“ para a melhor interpretação de uma obra de um compositor português.

 

Estes prémios serão atribuídos pelo voto do público e dos professores das master classes.

 

Atividades paralelas

 

Para além dos Cursos de Formação e dos Concertos do Festival, tem lugar uma exposição de pintura do pintor português António Canavarro sob o título “Sem fonia, à procura da harmonia“.

 

 

Óbidos | Latitudes - Literatura e Viajantes - “Latitudes” de Fernão de Magalhães, em Óbidos, de 26 a 29 de Abril

Pontapé de saída do Ano Magalhânico

“Latitudes” de Fernão de Magalhães, em Óbidos, de 26 a 29 de Abril

 

Cartaz Latitudes 2018.jpg

 

Entre 26 e 29 de abril, Óbidos vai receber o LATITUDES, o segundo encontro de literatura e viajantes. Viagens escritas, faladas, ilustradas e animadas são algumas das propostas de um fim-de-semana que vai reunir em Óbidos nomes sonantes da Literatura e das Viagens. Haverá lançamentos de livros, exposições, oficinas e experiências literárias para os mais novos, workshops, música e conversas sem tempo. É dado ainda o pontapé de saída para o Ano Magalhânico, que celebra os 500 anos da viagem de circum-navegação que Fernão Magalhães fez entre 1519 e 1522.

 

Lívia Aguiar, brasileira nascida entre as serras arredondadas de Minas Gerais, é jornalista e escritora, graduada em Jornalismo, com formação complementar em Artes Gráficas, pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), está em residência literária em Óbidos e irá, durante o evento, realizar um worskhop para quem deseje produzir textos e imagens a partir da errância das ruas de Óbidos.

 

E porque temos uma parceria com Granada, Cidade Criativa da Literatura, contamos também com a presença da poeta e narradora Begoña Calejón que está, de igual forma, a fazer uma residência literária em Óbidos.

 

Os Urban Sketchers Portugal e o Grupo do Risco vão ocupar o átrio do Auditório Municipal da Casa da Música com uma exposição intitulada “Óbidos Vista pelos UrbanSketchers”. Vão também promover outras atividades, como a Conferência “Viagem pela América Latina”, por Eduardo Salavisa, o Worskhop “Composição poética”, por Bruno Vieira, ou a Conferência “Tempos e espaços de viagem no espaço heterotópico do caderno”, por Marco António Costa. O Grupo do Risco promove, de igual forma, iniciativas como a apresentação do livro “Expedição Príncipe”, edição Príncipe Trust, ou a Conferência “Olhares em redor do património cruzado de Portugal e Marrocos”, por José Paula.

 

Pedro Mota e David Rollán irão apresentar, na Galeria da Casa José Saramago, a exposição de fotografia “A Latitude do Olhar”, promovendo uma mesa redonda sobre a mesma com Alexandre Coutinho. Também neste espaço se poderão ouvir os testemunhos de três dos líderes da agência de viagens The Wanderlust. Patrícia Campos irá apresentar o seu livro “Onze/Nove - A Minha América Latina”, por sua vez, Miriam Augusto e Tiago Fidalgo têm preparada uma sessão sobre Descentralização e Sustentabilidade em Viagem.

 

José Manuel Marques, Presidente da Estrutura de Missão das Comemorações Magalhânicas, e Gérman Guerrero, Embaixador do Chile em Portugal, vão estar à conversa sobre “Fernão de Magalhães – Do Atlântico ao Pacífico”, moderada pelo jornalista João Ferreira Oliveira.

 

Haverá lugar, também, para a apresentação de projetos cinematográficos de Albert Flechoso, realizador da “Odisseia das especiarias”, de António Galey, realizador de “O Mundo de Magalhães”, produzidos por Fernando Centeio, Zulfimes.

 

Raquel Ochoa, vencedora do prémio literário revelação Agustina Bessa-Luís em 2009, e com vários romances publicados, fará um workshop de Escrita Criativa, gratuito, no dia 27 de abril.

 

Para os mais pequenos, as oficinas “Piratas a Bordo! Embarcar na Circum-Navegação” abordam temas como as Coordenadas, astronomia, navegar – trajeto de ponto A a B, mapa, ponto geográfico – Óbidos, herbário, cheiros – especiarias, movimento – mar/barco, sons. Estas atividades são também gratuitas.

 

No primeiro dia do Latitudes, haverá um concerto de música chilena do séc. XX, com composições para guitarra, de Violeta Parra, com Alejandro Escobar, transportando-nos para outros lugares e imaginários.

 

O Latitudes encerra no dia 29 de abril com uma apresentação performativa do livro “Silêncio”, por João Francisco Vilhena e Pedro Oliveira.

 

A Via Verde, através do seu Programa Viagens e Vantagens, assume-se, uma vez mais, como parceiro deste evento assim como o Bom Sucesso Resort, alojamento oficial do Latitudes.

 

Informações adicionais e programa em www.obidosvilaliteraria.com/latitudes.

 

 

Óbidos | Inauguração da Casa José Saramago, segunda-feira, 23 de Abril, às 18 horas

Inauguração do novo espaço, segunda-feira, 23 de Abril, às 18 horas

Casa José Saramago em Óbidos: assumir Óbidos como um lugar de expressão da literatura e da cultura

 

Jose-PIC.jpg

 

Inaugura na próxima segunda-feira, 23 de Abril, em Óbidos, a Casa José Saramago, numa parceria entre o Município de Óbidos, a Óbidos Vila Literária e a Fundação José Saramago. A cerimónia terá lugar às 18 horas, na antiga galeria do Pelourinho, na rua Direita, que, a partir de agora, será a Casa José Saramago e a sede de Óbidos Cidade Criativa da Literatura da UNESCO.

 

“Temos um Prémio Nobel da Literatura, José Saramago, temos uma Vila Literária em Portugal”, explica Celeste Afonso, acrescentando que “as duas decidiram assumir Óbidos como um lugar de expressão da literatura e da cultura”. “Juntando aquilo que é a missão, os principios e os fundamentos da Fundação José  Saramago, com aquilo que é a missão da Cidade Cidade Criativa da Literatura, e aquela que é a sua estratégia, criou-se um espaço que vai abrir no dia 23, dia Mundial do Livro, simbolicamente”, explica.

 

Para a diretora executiva de Óbidos Cidade Criativa da Literatura da UNESCO, a Casa José Saramago será “um espaço laboratório de criação” e uma “mostra do que culturalmente e literariamente se faz em Portugal, numa primeira fase, e no Mundo”.  A responsável, afirma que este novo espaço “é muito mais que uma casa que tem apenas o nome José Saramago”, garantindo que “é uma parceria efectiva entre a Fundanção e Óbidos Vila Literária”.

 

Celeste Afonso explica que o espaço será multifuncional e multicultural. “Apesar de não ser muito grande, ele vai acolher um conjunto de áreas, como uma biblioteca/sala de leitura, onde vamos ter toda a obra de Saramago em todas as línguas, mas vamos ter também outros títulos, outros livros e outros autores”, revela. A responsável afirma ainda que a Casa José Saramago “vai ter um auditório, uma galeria, vai ser sede da Cidade Criativa da Literatura [da UNESCO], vai ter exposições, lançamento de livros, conversas, filmes, espetáculos, workshops…”.

 

Para além da programação que virá da Fundação José Saramago, a Casa José Saramago, em Óbidos, “terá também vida própria”, indo ao encontro daquilo que tem sido o programa da Óbidos Vila Literária ao longo de todo o ano. “A Casa José Saramago vai ser aquilo que nós achamos que nos estava a faltar neste momento, que era um espaço que pudesse ser a personificação do que é Óbidos Vila Literária”, conclui.