Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Casa das Artes de Famalicão celebra 18 anos

casa das Artes exterior.jpg

 

No próximo dia 1 de junho a Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão completa o seu 18º aniversário. São quase duas décadas de criação de esforço contínuo de formação de públicos e de dedicação e serviço absolutos à cultura, às artes, aos artistas e à comunidade.

Este é um dos mais dinâmicos e criativos teatros municipais portugueses como se pode comprovar pelo portefólio de produções já realizadas. Inaugurado a 1 de junho de 2001, este equipamento cultural integra a Rede Nacional de Teatros e Cineteatros e desenvolve um trabalho interdisciplinar e multifacetado.

Os resultados têm sido exemplares e, hoje, o nome da Casa das Artes é uma marca de qualidade já firmada no mundo das artes e cada vez mais reconhecida em todos os contextos da sociedade.

Em 2018, foram mais de 87.700 as pessoas que escolheram a Casa das Artes para assistirem a um concerto, a um filme, a uma peça de teatro, a um bailado ou para apreciarem uma exposição ou para visitarem o espaço saído do traço do arquiteto Pedro Ramalho.

image005.png

Ao longo dos 18 anos de atividade, largamente, mais de um milhão de espetadores optou pela Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão para assistir a um ato artístico. Os números não enganam e a heterogeneidade dos públicos é a sua marca constante. Este teatro municipal não tem um público fechado. Bem pelo contrário, aos que são habituais, junta-se uma sempre renovada miríade de espetadores, assegurando, assim, uma constante renovação.

Teatro, Dança, Cinema, Música, Pintura, Fotografia, Escultura, Instalação, a Casa das Artes tem-se afirmado cada vez mais no panorama cultural da região e do país, sendo referenciada também a nível internacional.

Esta é a Casa onde artistas e público se sentem em casa, porque todos são acolhidos com afeto, aqui encontram o seu lugar e porque há afeto pela Arte.

A Casa das Artes é o polo de atração que está a fazer germinar em Vila Nova de Famalicão um diversificado cluster cultural que se revela com a imergência de vários projetos de produção e de formação artística.

 

Aniversário comemorado com arte

Os 18 anos da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão serão comemorados com uma programação especial que deambulará, em três dias, por diversas manifestações artísticas: Dança, Cinema e muita Música e que será do agrado do público de todas as idades.

De véspera, no dia 31 de maio, às 21h30, no Grande Auditório, será exibido “Alento”, um momento de dança/performance que se materializará na interpretação corporal de Pedro Ramos e Sandra Rosado. A conceção artística, coreografia e interpretação é de Pedro Ramos, numa produção Ordem do O e coprodução Cineteatro Avenida e Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão. Entrada: 5 euros. Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural: 2,5 euros.

No dia 1 de junho, o presente da Casa das Artes ao seu público assume a forma de dois momentos por um bilhete, num vistoso embrulho musical, que inclui os concertos de Sérgio Godinho e de Frankie Chavez. Entrada: 10 euros. Estudante e Cartão Quadrilátero Cultural: 5 euros.

Nos 18 anos da Casa das Artes, Sérgio Godinho traz a Famalicão, às 21h30, “Nação Valente”, o seu 18º álbum de estúdio, que agrega colaborações inéditas, inesperadas e, diríamos, bem-sucedidas – David Fonseca, Filipe Raposo, Hélder Gonçalves, Pedro da Silva Martins ou um velho companheiro, José Mário Branco.

Em palco, “Nação Valente” crescerá adicionada por melodias outras, menos recentes, das mais e menos conhecidas, e que por certo enriquecerão o retrato desta nação, necessariamente valente, feita de vida.

Finda a atuação de Sérgio Godinho, pelas 23h00, no Foyer, imerge a “I Don’t Belong Tour”, com Frankie Chavez. Indiferente à “rede de segurança” de uma banda, o músico, cantor e compositor assume o espetáculo a solo, olhos nos olhos com o público, sem segredos e sem truques, sem distanciamentos e sem barreiras.

No dia 2 de junho, às 11h30, o Grande Auditório da Casa das Artes recebe “Música para Famílias 2019”, no 4º Ciclo de Concertos Promenade, sob o mote “Encruzilhadas”. Entrada: 4 euros. Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural: 2 euros

Organizados pela Casa das Artes em coprodução com a APROARTE- Associação das Escolas Profissionais de Música, os Concertos Promenade, de maio a dezembro, aos domingos de manhã, dão acesso à grande música, tocada pelas Orquestras das Escolas Profissionais, e explicada com interação multimédia, sendo usufruída por todas as idades num ambiente descontraído e de grande qualidade artística.

O programa de aniversário da Casa das Artes de Famalicão encerra com as atenções viradas para o público mais novo, desta feita com oferta de cinema de animação, no Grande Auditório, às 16h00 e às 18h00, com “Dumbo” de Tim Burton. Entrada: 2 euros. Estudante e Cartão Quadrilátero Cultural: 1 euro.

Da Disney e do visionário realizador Tim Burton, a nova e extraordinária aventura de ação real Dumbo, desenvolve-se a partir do clássico e acarinhado conto homónimo, onde as diferenças são celebradas, a família é valorizada e os sonhos ganham asas.

Estas são as plurais ofertas da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão, que celebrando 18 anos de atividade, há muito é-lhe reconhecido já ter assumido, em plenitude, a maioridade. O aniversário é agora, mas o convite ao convívio com as artes é permanente.

 

SERRALVES // 31 MAIO E 1 E 2 DE JUNHO // FALTAM DOIS DIAS PARA O SERRALVES EM FESTA 2019

 

Entrada gratuita

 

50 horas non-stop!

Das 20h de sexta, 31 de maio, às 22h de domingo, 2 de junho

Portas abertas a partir das 18h00.

ENTRADA GRATUITA

 

  

MECENAS EXCLUSIVO: BPI

PATROCINADOR: SUPER BOCK

 

 

A 16ª edição do Serralves em Festa acontece a 31 de maio e 1 e 2 de junho de 2019, durante 50 horas consecutivas, das 20h de sexta às 22h de domingo. É o maior evento da cultura contemporânea em Portugal e um dos maiores a nível internacional, com centenas de atividades a decorrer nos vários espaços da Fundação de Serralves. Ao longo dos anos o Serralves em Festa tornou-se ponto de passagem obrigatório para milhares de visitantes portugueses e estrangeiros, e em 2018 bateu todos os recordes de afluência, com mais de 249 mil pessoas.

 

Em 2019, ano em que a Fundação de Serralves comemora os seus 30 anos, o Serralves em Festa adota o tema CELEBRAR SERRALVES.

 

 

PROGRAMAÇÃO: 

 

A programação do Serralves em Festa 2019, que já vai na sua XVIª edição, integra propostas que ilustram a interação das artes visuais com as artes performativas, apresentadas numa relação estreita e integrada com as atividades regularmente desenvolvidas no Museu e no Parque de Serralves. Estão representadas as áreas disciplinares da Música, Dança, Performance, Circo Contemporâneo, Teatro e Fotografia.

 

As exposições Joana Vasconcelos - I'm your mirror; Susan Hiller - coleção de Serralves; Olhar aprendiz – as múltiplas formas do olhar: projeto anual com escolas e Joan Jonas estarão abertas em contínuo para receber todos os visitantes; do mesmo modo, ao longo dos 3 dias, os visitantes do Serralves em Festa poderão participar nas inúmeras visitas e oficinas que irão ter lugar, sendo muitas delas orientadas para crianças e para as suas famílias.

 

 

 

No dia 31 de Maio, o Serralves em Festa terá a sua pré-abertura, pelas 18:00, no Auditório, com a conversa entre Philippe Vergne (Diretor do Museu de Serralves) e Francesco Bonami, um dos mais reconhecidos curadores do mundo, sobre "obras de arte na idade da sua reprodução social”. Os social media mudaram a nossa relação com a arte. De algo para onde dirigíamos o olhar, a obra de arte tornou-se plano de fundo para selfies ou, na melhor das hipóteses, companhia para as nossas selfies.

 

A programação integral do Serralves em Festa pode ser consultada em: www.serralves.pt ou em www.serralvesemfesta.com

SOBRE AS PARCERIAS, PATROCINADOR E MECENAS EXCLUSIVOS: SUPER BOCK E BPI

 

No seguimento do já sucedido em edições anteriores, o envolvimento estreito de autarquias de todo o país na programação do Serralves em Festa alarga-se. Esta é mais uma forma de dinamização das parcerias que Serralves estabelece com dezenas de Câmaras Municipais, um aspeto relevante da missão da Fundação. Neste contexto, estão representados na programação projetos artísticos provenientes de Aveiro, Barcelos, Coimbra, Guimarães, Matosinhos, Ovar, Porto, Santa Maria da Feira, S. João da Madeira, Torres Vedras, Viana do Castelo, Vila Nova de Famalicão e Vila Nova de Gaia.

 

A parceria entre o SUPER BOCK GROUP e a Fundação de Serralves celebra 30 anos, tendo-se iniciado com a constituição desta instituição. É uma associação que se enquadra na política de responsabilidade social do SUPER BOCK GROUP, através da qual é estabelecido como eixo estratégico a criação e o apoio a iniciativas no contexto das Indústrias Criativas, através das quais é potenciado o acesso de todos os interessados à cultura e à criatividade, nas suas várias expressões. Essa associação faz-se, sobretudo, através da principal marca do grupo, a SUPER BOCK. É nessa medida que o SUPER BOCK GROUP se posiciona como patrocinador oficial do Serralves em Festa, desde 2005, evento que assenta nos valores característicos da Super Bock, como o convívio, a diversão e a autenticidade, e que permite desenvolver ativações específicas baseadas na criatividade e na arte urbana, sendo que em algumas ações o público é convidado a juntar-se à marca para o desenvolvimento de peças colaborativas.

 

O BPI tem assumido desde a sua constituição um papel muito relevante no apoio à Cultura em Portugal, um compromisso sempre reiterado e agora reforçado com a entrada do Banco no Grupo CaixaBank e a inerente ligação à Fundação La Caixa, uma das três maiores fundações a nível mundial. O BPI é membro fundador de Serralves desde o seu início, é mecenas exclusivo do Museu de Arte Contemporânea e da grande exposição anual, desde a sua abertura, em 1999 e, desde 2005 é mecenas do Serralves em Festa.

 

FESTIVAL IMAGINÁRIO - 1º Festival de Artes para Famílias em Sintra

56760717_10156521909741715_326114109416275968_o.jp

 

Este ano a Byfurcação - Associação Cultural realiza o 1º festival de artes para famílias em Sintra - o Festival Imaginário

 

Este evento sem fins lucrativos, é realizado com o apoio da Câmara Municipal de Sintra, da Fundação Cultursintra e dos Parques Monte da Lua, tem como objetivos principais a promoção das artes para famílias, privilegiando o contacto com a Natureza. 

 

Com uma programação cultural que inclui teatro, música, circo, cinema, jogos tradicionais, artes plásticas e fotografia especificamente pensada para famílias, com oferta que vai desde os bebés aos adultos, o festival acontece nos dias 31 de Maio, 1 e 2 de Junho num local histórico e de grande beleza natural - a Quinta da Ribafria, em Sintra- e o festival pretende ainda destacar o património edificado e natural do concelho de Sintra, enquanto local único para desfrutar em família. 

 

No dia 31 de Maio o Festival propõe-se a receber grupos organizados de escolas e seniores, criando desta forma um momento único de convívio entre gerações

 

A abertura do festival ao público em geral no dia 31 de Maio pelas 22h, será memorável e aberta a todos com entrada gratuita, com o espetáculo LÚMEN, Uma História de Amor da companhia S.A. Marionetas (Alcobaça), que consiste num cortejo com marionetas gigantes iluminadas (manipuladas por voluntários) pela volta do Duche, seguida de espetáculo de teatro, luz, videomapping e música no largo do Palácio Nacional da Vila

24ª edição de “Sementes” passa pelo concelho da Moita

CartazSementes.jpg

 

 

 

O concelho da Moita recebe, nos dias 18, 25 e 30 de maio, a 24ª edição de “Sementes” - Mostra Internacional de Artes para o Pequeno Público. Os espetáculos decorrem ao ar livre e têm entrada gratuita.

 

Programa

18 de maio

21:30h

Praça Almada Negreiros, Alhos Vedros

Strange Comedy (Uk/Ca) – “Strange Comedy Show”

Comédia física, ilusão e artes circenses

Duração: 30 min.

Para público em geral

 

A companhia

Dupla de palhaços composta por Shelly Mia Kastner (UK) e Jason Mc Pherson (Ca) que se conhecem em 1998, no Cirque Ingenieux, em tournée pelos EUA e México. Em 2006, constituem-se como companhia tendo atuado por todo o mundo e participado em diversos festivais e programas de TV. 

O espetáculo

Shelly Mia Kastner e Jason McPherson retratam dois artistas de variedades falhados, capturados num mundo onde seus objetos de trabalho têm vida própria. No estilo dos Muppets, os trajes tornam-se incontroláveis e os truques de magia falham, causando situações imprevistas enquanto os dois palhaços tentam sobreviver a esse mundo de catástrofes. Strange Comedy é um espetáculo repleto de estranhas ilusões, acrobacias surpreendentes e humor hilariante.

Ficha artística

Escrito e criado por: Jason McPherson e Shelly Mia Kastner

 

25 de maio

17:00h

Praça da República, Moita

Mr. Pejo’s Wandering Dolls (Ru) – “Crazy Crew”

Teatro de máscaras, visual, sem palavras e interativo

Duração: 40 min.

Para público em geral

 

A companhia

Esta companhia de teatro, fundada em 1993 em São Petersburgo, Rússia, mescla o teatro de máscaras com o grotesco e a técnica do bufão. Cria espetáculos de grande interatividade com o público, onde os atores encantam com as suas máscaras terríveis e belas, histórias misteriosas e mágicas, tiradas das melhores tradições do Carnaval Europeu.

O espetáculo

Personagens loucos envolvem o espetador num jogo de gags. Um realizador superexcitado, um Sonoplasta, um Cameraman, Microfoneman e outros personagens estão prontos para fazer um filme com o público, mas, na realidade, não o fazem. Verdadeiramente, fazem muito barulho e provocam muitas gargalhadas! Com a ajuda do público, eles divertem-se e divertem muito.

Ficha artística:

Direção: Anna Shishkina | Cenografia: Anna Shishkina, Oleg Skotnikov | Figurinos e máscaras: Anna Shishkina | Interpretação: Oleg Skotnikov, Alexander Myalin, Daniil Vetoshkin, Nataliia Maniri, Aleksei Sychev, Pavel Stefanov, Anastasiia Vorobeva, Evgeniia Pogozheva | Sonoplastia e Desenho de Luz: Aleksander Myalin.

 

30 de maio

10:30h

Parque das Canoas, Gaio Rosário

Teatro C’Art Comic Education (It) – “Rosa”

Clown, dança, canto, mimica;

Duração: 55 min;

Público: m/3

 

A companhia

A Associação e Companhia Teatro C’art Comic Education nasceu em 2002, fundada por artistas com estudos baseados em pesquisa sobre gestualidade, expressão cómica do clown. Hoje tem uma tradição de vinte anos de teatro físico e comicidade não-verbal. O seu tipo de conceção artística e pedagógica permitiu, durante esses anos, o nascimento e desenvolvimento de processos de pesquisa e estudos ligados à desconstrução da gestualidade quotidiana ou previsível e na afirmação da identificação como o fulcro do trabalho cômico–corporal da Companhia.

O espetáculo

Uma mulher em cena: Clown, solitária ou não, Rosa.
Ela provoca, seduz, dá ordens, faz rir e sorrir, liberta-se das suas trapalhadas e dos empecilhos, brinca, é detentora de uma energia masculina que a torna plena de força e autoridade.

Rosa despe-se de suas vestes para vestir outras. O clown dará voz ao seu recôndito desejo de voltar a ser criança, de dominar e domar estranhos animais que fazem parte da sua imaginação para depois extrair de si toda a própria feminilidade e finalmente florescer numa emocionante exibição de canto e flamenco.

É uma sucessão de cenas cómicas, onde emerge o lado engraçado e, ao mesmo tempo, delicado do ser humano.

Ficha artística

De e com: Teresa Bruno | Direção: André Casaca | Consultoria dramatúrgica: Aurélia Dedieu | Segundo olhar: Stefano Marzuoli e Nina Lanzi | Desenho de Luz: Luca Carbone | Figurino: Federica Novelli e Vanna Vezzosi

ZULMIRO DE CARVALHO EM “DIÁLOGOS NA BIENAL”

Artistas e curadores conversam com o público todas as semanas

Programação Bienal.jpg

 

Zulmiro de Carvalho, artista homenageado na 3ª Bienal Internacional de Arte Gaia, dá voz ao “Diálogo na Bienal” a 22 de Maio, contando com Helena Fortunato como moderadora. A iniciativa promove semanalmente na Quinta da Fiação, em Lever, um encontro entre artistas, curadores e público para conversas sobre os temas que dão corpo às exposições patentes na edição de 2019.

 

A 25 de Maio, Manuel Cabral modera o diálogo dedicado a “Territórios do Vinho” e, a 29 de Maio, Ilda Figueiredo modera a sessão dedicada ao tema “Paz e Refugiados”, numa dinâmica de aproximação aos diferentes públicos e aos diversos temas que integram a “Bienal de Causas” promovida pelos Artistas de Gaia – Cooperativa Cultural.

 

Até 17 de Julho, há diálogos com os vários artistas e curadores mas também música ao vivo, às quartas-feiras, pelas 18 horas e aos sábados e domingos, pelas 16 horas, integrando as associações culturais, recreativas e musicais de Lever, Crestuma, Sandim e Olival.

 

Com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, a Bienal Internacional de Arte Gaia é já a maior bienal de arte do País, estendendo-se a oito polos situados em cidades como Alfândega da Fé, Braga, Estremoz, Gondomar, Monção, Seia e Viana do Castelo, chegando, pela primeira vez a Espanha, e envolvendo Vigo na dinâmica criativa que se vive ao longo de três meses de exposição.

 

 

 

Escola das Artes promove dia aberto com atividades em diferentes áreas culturais

Evento: Open Day da Escola das Artes

Data: Quinta-feira, 16 de maio

Hora: Das 9h30 às 18h00

Local: Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa (campus Foz)

Open Day_Escola das Artes.jpg

 

Animação, Cinema, Conservação e Restauro, New Media Art/ Multimédia, Produção Audiovisual e Som e Música: são sete as áreas culturais às quais a Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa vai abrir portas para um Open Day já esta quinta-feira, 16 de maio. O dia aberto, que irá permitir aos alunos do secundário conhecer professores, instalações e, ainda, testar equipamento, tem início marcado às 9h30, no campus Foz da instituição.

 

Centrado nas duas principais áreas de formação da Escola das Artes – Som e Imagem e Conservação e Restauro –, os participantes vão poder experimentar, por exemplo, os diferentes materiais utilizados aquando da restauração de uma obra de arte ou, ainda, experimentar algumas das ferramentas utilizadas no cinema de animação. Destaque-se que o dia termina com uma aula aberta do programa “Arte & Ecologia”, que terá como orador o geógrafo Jorge Gaspar, e como tema “Regresso à Paisagem”. Mais informações sobre o Open Day disponíveis em http://artes.porto.ucp.pt/pt/central-eventos/arts-open-day-2019

A Universidade Católica Portuguesa é constituída por quatro centros regionais: Braga, Lisboa, Porto e Viseu. No Porto, a Universidade tem dois campus que integram 8 unidades académicas e sete unidades de investigação onde uma comunidade vibrante de mais de 8000 mil professores, alunos e colaboradores partilham conhecimento nas áreas das Artes, Bioética, Biotecnologia, Direito, Economia, Educação, Enfermagem, Gestão, Psicologia, Teologia entre outras. Neste momento, a Católica no Porto oferece 13 licenciaturas, 29 mestrados, 11 doutoramentos, 40 pós-graduações, formação avançada e executiva, Teen Academy e programa Universitário Mais Saber. www.porto.ucp.pt

Encontro “Arte e Criação” no Auditório da Música Nova, em Loulé

 

 

Realiza-se esta quarta-feira, 15 de maio, pelas 14h00, no Museu Municipal de Loulé, o Encontro “Arte e Criação”. É o terceiro de 7 temas, 7 encontros, 7 datas e 7 locais do “Ciclo CO-LABORAR” [Portugal entre Patrimónios].

Neste âmbito, a Câmara Municipal de Loulé/Loulé Criativo promove o encontro com o artista visual Xana, numa sessão aberta ao público no novo Auditório da Música Nova, em Loulé.

Emília Ferreira, diretora do Museu Nacional de Arte Contemporânea, Manuel Rocha, presidente da Comissão do Conservatório de Música de Loulé também dialogarão com o orador em sintonia com os restantes participantes.

[Portugal entre Patrimónios] consiste numa rede colaborativa nacional cujos parceiros realizam projetos no universo do património, da contemporaneidade, da cultura e do desenvolvimento.

Propõe um projeto de sustentabilidade cultural, uma dinâmica de carácter exploratório entre profissionais de infraestruturas culturais e da cultura, emergentes e estabelecidos, através do cruzamento de domínios de atuação e experiências.

A entrada é livre.

 

CML/GAP /RP

 

3ª Bienal Internacional de Arte Gaia inaugura na Quinta da Fiação em Lever a 23 de Abril

22 exposições e 500 artistas de 14 países para agitar consciências

CARTAZ BIENAL 2019.jpg

 

 

De 24 de Abril a 20 de Julho, a Quinta da Fiação em Lever transforma-se em núcleo cultural para acolher a 3ª edição da Bienal Internacional de Arte Gaia que, este ano, reúne mais de 500 artistas de 14 nacionalidades para viver a arte em Vila Nova de Gaia e em oito outros pólos espalhados pelo País e além-fronteiras.

 

Com direcção a cargo de Agostinho Santos, a Bienal de Artes de Gaia revela-se ao longo de 2.600m2 de área de exposição, correspondentes a dois pavilhões da antiga Companhia de Fiação de Crestuma, assumindo a descentralização num plano de recuperação de áreas industriais que são típicas do Concelho e que agora acolhem artistas e visitantes para “agitar consciências”.

 

Com trabalhos assinados por consagrados artistas nacionais e estrangeiros, a Bienal estende-se também à Casa Museu Teixeira Lopes - Galerias Diogo de Macedo e ao Mosteiro de São Salvador de Grijó, que acolhe, a partir de 12 de Julho, a exposição “Missio/Missão” com curadoria do Cónego António Coelho e Bruno Marques, a qual integra mais de 50 artistas. Vila Nova de Gaia envolve a comunidade numa aproximação a diferentes conceitos e a uma nova abordagem dos assuntos contemporâneos, homenageando ainda Zulmiro de Carvalho numa exposição antológica com curadoria de Helena Fortunato.

 

Temas como “Mulheres e Cidadania” (curadoria de Manuela Aguiar e Luísa Prior), “Paz e refugiados” (curadoria de Ilda Figueiredo e Mirene), “Territórios do Vinho” (curadoria de Manuel Novaes Cabral) ou “Livre Mente” (curadoria de Sérgio Almeida) desafiam ao debate na esfera comum em exposições que se juntam a  “Artistas Convidados”, na qual Agostinho Santos reúne obras de cerca de 70 autores, da mostra “Mecenato = 1 Colecção = 2 Artistas”, em que José Rosinhas agrega obras de vários colecionadores, “Pares – com curadoria de Norberto Rego e Rui Ferro para apresentar pares de artistas -, “Na sombra do Infinito” (curadoria de Albuquerque Mendes), “Mínimo, Máximo e Assim assim” (curadoria de Fátima Lambert), “Sub(Missão) (curadoria de Filipe Rodrigues) ou “Museu de Causas – Colecções Agostinho Santos” (curadoria de Humberto Nelson),

 

A Bienal apresenta ainda uma exposição individual de pintura – “Desempacotar a Cultura”, na qual Do Carmo Vieira esboça rostos da literatura portuguesa a partir de pacotes de leite vazios como obra-prima da criação. Paralelamente, somam-se outras iniciativas como rótulos artísticos em garrafas de vinho (Colecção Especial Santa Marta) ou em garrafas de água (Colecção Especial Águas de Gaia) que levam até à comunidade a arte criada pela e para a cidade.

 

A corrente cultural criada pelos Artistas de Gaia – Cooperativa Cultural estende-se a oito pólos situados em várias cidades como Braga, Estremoz, Gondomar, Monção, Seia e Viana do Castelo chegando, pela primeira vez a Espanha, e envolvendo Vigo na dinâmica criativa que se mostra ao longo de três meses de exposição, dando voz à arte local que celebra artistas consagrados e talentos emergentes.

 

Com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, a terceira edição da Bienal Internacional de Arte Gaia integra ainda a exposição decorrente do Concurso Internacional que contou com 222 artistas de 13 nacionalidades, dos quais foram selecionados 89 candidatos ao Grande Prémio da Bienal, ao Prémio de Escultura Zulmiro de Carvalho e ao Prémio Águas de Gaia.

 

ADD FUEL, ILUSTRADOR E STREET ARTIST PORTUGUÊS, CRIA PEÇA ÚNICA PARA ANTHEM

image003.jpg

 

 

De forma a assinalar o lançamento de um dos videojogos mais esperados do ano, Anthem, a Electronic Arts, líder mundial em entretenimento, decidiu convidar o português Diogo Machado, o conhecido ilustrador e street artist também conhecido por Add Fuel, para criar uma peça artística única e exclusiva, que será sorteada em Portugal.

 

Não é a primeira vez que a Electronic Arts reconhece a criatividade e o trabalho artístico de Add Fuel, não tivesse o artista um mural da sua autoria integrado no gameplay de Need for Speed Payback. Mas agora, a produtora e distribuidora de videojogos desafiou Diogo Machado a dar vida a uma peça da sua autoria, com o objetivo de assinalar o lançamento de Anthem.

 

Inspirado no mundo desafiante e em constante mutação de Anthem, a peça artística de Add Fuel incorpora detalhes, movimento e cores que remetem automaticamente para as quatro diferentes classes de javelins que, com a respetiva representação visual estilizada, posicionando-os para o centro, de forma a remeter para o modo co-op. O azulejo, onde se encontram todos os detalhes visuais, encontra-se no centro com passe-partout branco, inseridos numa moldura com inscrições do jogo e do autor da peça, gravadas a laser.

 

Com o lançamento de Anthem agendado para sexta-feira, dia 22, a peça criada pelo artista será sorteada na página oficial de Facebook da Electronic Arts, sendo que qualquer um poderá conquistá-la. Vai à Página Oficial de Facebook e fica a saber tudo!

 

 

Caminhos de inovação no artesanato é tema de conversa no Loulé Design Lab

Caminhos inovação artesanato.jpg

 

No próximo dia 22 de janeiro, terça-feira, pelas 14h30, no Auditório do Convento do Espírito Santo, em Loulé, decorre uma sessão de divulgação das novas tendências no artesanato.

O Centro de Formação Profissional para o Artesanato e Património (CEARTE), em parceria com a Câmara Municipal de Loulé, através do seu projeto Loulé Criativo, vem apresentar e aprofundar questões centrais relacionadas com o artesanato. João Amaral, designer da CEARTE, abordará as atuais tendências de moda, design e mercado para o artesanato em 2018 e 2019, enquanto que Ana Cristina Mendes e Luís Rocha, que integram também este Centro, vão falar sobre a formação em artesanato como instrumento para a modernização.

Por último, a dupla de criativos da Oficina Poeta Azul e residentes no Loulé Design Lab – Sofia Correia e Chris Whitelaw - encerra a sessão, apresentando a forma como nos seus projetos relacionam a tecnologia com o artesanato.

Inserido no ciclo de conversas do Loulé Design Lab, este evento tem entrada livre. Mais informações em https://www.facebook.com/louledesignlab/

 

 

 

CML/GAP /RP