Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

O festival MUSCARIUM#6 começa já amanhã!!!

d69ef3f6864ff294b13988b3257294d5.png

 

Temos consciência que esta pandemia afetou (infetou) também o modo como vivemos o Teatro, a Dança, a Música, o Cinema, mas queremos relevar o gesto de  insistir em organizar um festival de artes performativas durante duas semanas, com propostas artísticas tão distintas apresentadas em espaços dispersos por boa parte do território sintrense, como um ato de resistência e de amor. Não vamos parar de criar e não vamos deixar de querer marcar encontro regular com os nossos públicos, e, cada vez mais, o MUSCARIUM assinala apenas o início de uma longa temporada do teatromosca e do espaço que, tão afetuosamente, chamamos AMAS.

FESTIVAL INTERNACIONAL DE ARTES PERFORMATIVAS DECORRE EM SANTA CRUZ

transferir (1).jpg

 

O Multiplicidades - Festival Internacional de Artes Performativas decorre de 26 de julho a 2 de agosto, na plataforma adjacente à escadaria Júlio Vieira, em Santa Cruz. O evento junta jovens artistas que estudam e desenvolvem as suas criações no curso de intérprete em dança contemporânea Performact.

Este acontecimento escolhe mais uma vez, para a sua segunda edição, a localidade de Santa Cruz, que, para além de servir de palco e inspiração primordial para o evento, oferece a possibilidade de realizar espetáculos ao ar livre, proporcionando uma experiência única e segura.

Com mais de 20 atuações, o Multiplicidades - Festival Internacional de Artes Performativas vai contar com conjuntos de peças com um a três performers em palco, reunindo um conjunto de solos, duetos e trios, bem como materiais de vídeo.

MAPS - Mostra de Artes Performativas em Setúbal | 11 a 18 de julho

A primeira edição da MAPS – Mostra de Artes Performativas em Setúbal, organizada pela Câmara Municipal, proporciona uma dezena de espetáculos de diferentes expressões artísticas em vários locais da cidade, entre os dias 11 e 18 de julho.

 


A MAPS é composta por performances de múltiplas manifestações artísticas, gratuitas, à exceção do espetáculo de abertura, dirigidas a vários públicos, em que a liberdade, a igualdade e questões de género, o consumo, o trabalho, a ocupação dos “não lugares” e a corporalidade constituem alguns dos principais temas.

Aos performers é concedida liberdade de criação, através do estímulo ao diálogo interdisciplinar e à interação com o público num espaço comum e, nalguns casos, não-convencional do centro histórico da cidade.

O certame visa promover a interação, a fruição e a valorização do património através da apresentação de espetáculos que fomentam o acesso às artes, que asseguram a diversificação, a descentralização e a difusão da criação artística e incentivam a captação de diferentes públicos.

O programa tem início no dia 11, às 22h00, no Fórum Municipal Luísa Todi, com “A Meio da Noite”, pela Companhia Olga Roriz, o único espetáculo pago da MAPS, com bilhetes a nove euros para a plateia e sete para o balcão, que é uma profunda homenagem a Ingmar Bergman, aos atores dos seus filmes e aos intérpretes da Companhia Olga Roriz.

A MAPS prossegue a 12 de julho, às 22h00, na Praça de Bocage, com o “Baile dos Candeeiros”, intervenção artística pela Companhia Radar 360º que parte de um conceito de instalação plástica, associado a uma composição coreográfica do movimento dos corpos no espaço e da luz como cenário visual vivo.

O evento procura, igualmente, enaltecer o trabalho de artistas e criativos setubalenses, nomeadamente Inês Oliveira, Graça Ochoa, Rita Vilhena, Catarina Mota, Ricardo Mondim e os músicos que integram o projeto Um Corpo Estranho.

No dia, 13, no Armazém de Papéis do Sado, às 22h00, Telma João Santos interpreta a performance “Perfect landscape – to let your (S)hit flows” e, meia hora depois, no mesmo local, a Companhia Erva Daninha apresenta o espetáculo de circo contemporâneo “E-nxada”, que remete para a ruralidade, a sua desconstrução e o imaginário sob um ponto de vista urbano e contemporâneo.

A 14, dia dedicado aos mais novos, Catarina Mota anima o Jardim do Bonfim, às 11h00, e o Pátio do Dimas, na Casa da Cultura, às 16h00 com “Heart of a Clown”. Também na Casa da Cultura, mas na Sala José Afonso, a partir das 17h30, há “Sopa de Jerimu”, performance cénica com Graça Ochoa, da Companhia Circolando.

No dia seguinte, 15, às 22h00, a bailarina Inês Oliveira interpreta “The Fall” e, meia hora depois, realiza-se o espetáculo multidisciplinar “Homem Delírio”, pela Companhia Passos e Compassos e acompanhado pela música da dupla setubalense Um Corpo Estranho. O local será revelado em breve.

A performance de dança “#Vibra#Dor#”, de Rita Vilhena, sobe ao palco do auditório da Escola de Hotelaria e Turismo de Setúbal, nos dias 16 e 17, às 22h00.

A MAPS encerra a 18, às 22h00, na Praça de Bocage, com “Insomnio”, espetáculo multidisciplinar de teatro físico, acrobacia aérea, vídeo e música, pela Companhia Teatro do Mar, em que uma cama gigante é o palco que dá lugar a uma linguagem poética e sensitiva, debruçando-nos sobre o sono e o sonho.

“Sementes”: Artes para o Pequeno Público | “Crazy Crew” na Praça da República - Moita

25 maio sementes.jpg

 

“Sementes”: Artes para o Pequeno Público “Crazy Crew” na Praça da República - Moita No âmbito da 24ª edição de “Sementes” - Mostra Internacional de Artes para o Pequeno Público, o concelho da Moita recebe, no dia 25 de maio, o espetáculo “Crazy Crew”, por Mr. Pejo’s Wandering Dolls (Rússia), na Praça da República, na Moita, às 17:00h. A companhia Esta companhia de teatro, fundada em 1993 em São Petersburgo, Rússia, mescla o teatro de máscaras com o grotesco e a técnica do bufão. Cria espetáculos de grande interatividade com o público, onde os atores encantam com as suas máscaras terríveis e belas, histórias misteriosas e mágicas, tiradas das melhores tradições do Carnaval Europeu. O espetáculo Personagens loucos envolvem o espetador num jogo de gags. Um realizador superexcitado, um Sonoplasta, um Cameraman, Microfoneman e outros personagens estão prontos para fazer um filme com o público, mas, na realidade, não o fazem. Verdadeiramente, fazem muito barulho e provocam muitas gargalhadas! Com a ajuda do público, eles divertem-se e divertem muito. Ficha artística: Direção: Anna Shishkina | Cenografia: Anna Shishkina, Oleg Skotnikov | Figurinos e máscaras: Anna Shishkina | Interpretação: Oleg Skotnikov, Alexander Myalin, Daniil Vetoshkin, Nataliia Maniri, Aleksei Sychev, Pavel Stefanov, Anastasiia Vorobeva, Evgeniia Pogozheva | Sonoplastia e Desenho de Luz: Aleksander Myalin.

CORPODEHOJE – Festival de Artes Performativas de Tavira com extensão a Loulé apresenta teatro e dança para a infância

Abel e Amália.jpg

 

Realiza-se nos dias 16, 17 e 18 de maio, no Cine-Teatro Louletano, o espetáculo “Abel e Amália”, integrado no CORPODEHOJE – Festival de Artes Performativas de Tavira, desta feita com uma extensão a Loulé.

Abel e Amália são duas crianças gémeas que nascem com temperamentos totalmente diferentes. Abel é pessimista e vê tudo sob uma lente de tristeza e aborrecimento, enquanto Amália está sempre bem-disposta e feliz, e encontra sempre coisas positivas em qualquer situação. Até que um dia algo misterioso acontece.

Trata-se de uma peça de teatro/dança para a infância, em que se desperta para a positividade como forma de olhar a vida. É um apelo à gratidão e apreciação de coisas boas que às vezes aparentam ser difíceis. Na contemporaneidade em que vivemos, em que muitas vezes existe pouco tempo para apreciar, contemplar e refletir, esta peça promove a descoberta e contemplação das coisas que às vezes tomamos por garantidas. A peça fala de como é importante valorizar até as pequenas coisas que são parte da vida e de como é bom sentir-lhes o sabor.

O espetáculo é acompanhado, no caso da sessão a realizar no dia 18 de maio para as famílias e público em geral, de uma “Sem Rede”, oficina que explora o movimento a partir das emoções e experimenta algumas situações que acontecem no espetáculo. No final é criado o diário das coisas boas para levar para casa, para descrever, desenhar ou usar de outras formas para registar tudo que de bom acontece.

Se nos dias 16 e 17 de maio as sessões são dirigidas ao público escolar e são de entrada gratuita, já no dia 18, sábado, está prevista uma sessão para famílias, pelas 16h00, seguida de oficina, pelas 17h30 e que requer inscrição prévia, limitada para o email cinereservas@cm-loule.pt

O espetáculo, aconselhado a crianças maiores de 6 anos de idade, tem o preço associado por criança de 2 € e de 4 € por adulto. Para famílias até três pessoas o preço é de 12 € e inclui a oficina.

“Abel e Amália” conta com o apoio institucional da Delegação Regional de Cultura do Algarve, do Município de Loulé/Cine-Teatro Louletano e do Município de Tavira e com o apoio da Fundação Irene Rolo e da Antena 2.

Para mais informações e reservas os interessados podem contactar o Cine-Teatro Louletano pelo telefone 289 414 604 (terça a sexta-feira, das 13h00 às 18h00) ou pelo email cinereservas@cm-loule.pt. Além disso, podem consultar a sua página de facebook – www.facebook.com/cineteatrolouletano ou o seu renovado website http://cineteatro.cm-loule.pt, ambos em permanente atualização, bem como a sua conta no instagram (cineteatrolouletano), existindo também a possibilidade de compra de ingressos nos locais aderentes ou on-line através da plataforma BOL, em https://cineteatrolouletano.bol.pt/

O Cine-Teatro Louletano é uma estrutura cultural no domínio das artes performativas da Câmara Municipal de Loulé e está integrado na Rede Azul – Rede de Teatros do Algarve e na Rede 5 Sentidos.

 

CML/GAP /RP