Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Sessão Especial :: Curtas portuguesas na shortlist dos Óscares :: 16 de Janeiro :: Teatro Maria matos

Sessão Especial | Curtas Portuguesas na Shortlist dos Óscares® 

Teatro Maria Matos | 16 de Janeiro

descarregar (1).png

No próximo dia 16 de Janeiro, pelas 21h, o Teatro Maria Matos exibe as 3 curtas portuguesas seleccionadas para a shortlist da próxima edição dos ÓSCARES®.  Ice Merchants, de João GonzalezO Homem do Lixo, de Laura Gonçalves e O Lobo Solitário, de Filipe Melo fazem parte de uma sessão especial, apresentada por Nuno Markl, que contará ainda com a presença dos realizadores e produtores. A entrada para a sessão é gratuita, mediante a lotação da sala. 

Ice Merchants, produzido pela Cola Animation em co-produção com a Wild Stream, e o Homem do Lixo, com produção de O Bando à Parte, integram o conjunto das 15 obras, entre as 81 inscritas, em concurso para as 5 nomeações na categoria de melhor curta de animação. O Lobo Solitário, produzido pela Força de Produção, chegou às 15 finalistas, no meio de 200 candidaturas e é o primeiro filme português em imagem real a chegar a uma shortlist dos prémios da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. O anúncio foi feito no passado dia 21 de Dezembro. 

A sessão, a ter lugar no próximo dia 16, é realizada em parceria com a Agência da Curta Metragem, Bando à Parte, Cola Animation e Wild Stream. 

ICE MERCHANTS
João Gonzalez, 2022, Portugal, France, United Kingdom, ANI, 14′
Um homem e o seu filho saltam de pára-quedas todos os dias, da sua casa fria e vertiginosa presa no alto de um precipício, para se deslocarem à aldeia que se situa na planície abaixo, onde vendem o gelo que produzem durante a noite

O HOMEM DO LIXO
Laura Gonçalves, 2022, Portugal ANI, DOC 11′50″
Numa tarde quente de Agosto, a família junta-se à mesa. As memórias de cada um vão-se cruzando para recordar a história do tio Botão. Da ditadura à emigração para França, onde trabalhou como homem do lixo, e quando voltava a Belmonte na carrinha cheia de “lixo”que transformava num verdadeiro tesouro.
 
O LOBO SOLITÁRIO
Filipe Melo, 2021, Portugal, Portugal, 2021, Cor, 23'
No programa da noite da Viva FM, o radialista Vítor Lobo recebe uma chamada de um velho amigo que quer pôr a conversa em dia.
 

Festa do Livro regressa ao Museu do Oriente | 29 Novembro-18 Dezembro | Entrada livre

 

Programa de conversas, leituras e filmes

 

De 29 de Novembro a 18 de Dezembro, a Festa do Livro regressa ao Museu do Oriente, com uma seleção de títulos sobre a Ásia ou autores asiáticos para adquirir a preços especiais, desde monografias, edições críticas, catálogos, ficção, poesia, banda desenhada, manga, livros infantis, guias práticos de conversação e manuais sobre várias técnicas, do origami à meditação.

 

A Festa do Livro é uma iniciativa da Fundação Oriente que reúne publicações do seu vasto catálogo editorial e que, nesta 15.ª edição, apresenta várias novidades:  18 editoras convidadas, destaques de literatura infantil, o Cantinho de Leitura e um programa que inclui conversas com autores, leituras e apresentação de filmes.

 

No dia 2 de Dezembro, às 18.30, o programa da XV Festa do Livro abre com José Luís Peixoto que, numa conversa informal com o público, vai falar da importância de ‘ganhar mundo’ através da Viagem e do Livro, partindo das suas obras e experiências.

 

No dia 3, um Momento Haiku convida a ler e desvendar este género poético único, durante uma sessão que aborda as origens e características do haiku, abrindo caminho ao entendimento da sua estética, profundidade e sentido. A actividade inclui a leitura de haiku japoneses (traduzidos) e portugueses por Leonilda Alfarrobinha, escritora premiada de haiku, acompanhada por Yuko Kase, professora de língua e cultura japonesas.

 

Em parceria com a Itiman - Associação Editorial Luso-Japonesa de Desenvolvimento Humano, realiza-se nos dias 10 e 11 de Dezembro, às 15.00, o ciclo de filmes “O Budismo em Anime” com as longas-metragens Tannisho, de Hideaki Oba, e Porque Vivemos?  de Kentetsu Takamori, comentadas por Mauro Nakamura, filósofo budista e autor.

 

O lançamento da nova colecção de manga da Editora Devir - “One Piece” de Eiichiro Oda, pela primeira vez traduzida para português - acontece a 16 de Dezembro, às 18.30. Nesta data terá ainda lugar um passatempo de cosplay, inspirado nas personagens de “One Piece”, uma das séries de manga mais acarinhadas pelos leitores deste género literário, continuando a ser publicada ainda hoje, passados mais de 20 anos desde o seu lançamento.

 

O programa da Festa do Livro inclui também sessões de contos e lendas japonesas kamishibai - histórias ambulantes - para crianças (M/5 anos), todos os domingos, durante o período da Festa.

 

A XV Festa do Livro está aberta de terça-feira a domingo, das 10.00 às 18.00 e, às sextas-feiras, até às 20.00. Todas as atividades são de entrada livre, sujeita à lotação do espaço.

 

XV Festa do Livro da Fundação Oriente

29 Novembro a 18 Dezembro

Terça-feira a domingo, 10.00-18.00

Sexta-feira, 10.00-20.00

Entrada Livre

 

 

 

Programa

 

2 Dezembro | 18.30

À Conversa com José Luís Peixoto

 

3 Dezembro | 15.00

Momento Haiku

 

10 e 11 Dezembro | 15.00

O Budismo em Anime

 

Com apresentação e comentário de Mauro M. Nakamura (professor de filosofia budista, diretor internacional da Ichimannendo Publishing – Japan e presidente da ITIMAN – Associação Editorial Luso-Japonesa de Desenvolvimento Humano)

 

10 Dez | Tannisho [2019 | 97’]

 

Japão, período Kamakura, início dos anos 1200. Nascido numa família pobre de agricultores, Heijiro é sábio e inteligente e, ainda adolescente, deixa a sua cidade natal em busca dos ensinamentos da filosofia budista do respeitado Mestre Shinran (1173-1262). Acompanhando a jornada de crescimento interior e aprendizagem de Hejiro, este filme aborda grandes questões existenciais, entre as quais: como é possível que “num mundo de diversidade, somos todos iguais?”, o que é uma “pessoa boa”?, o que é uma “pessoa má”?, o que distingue “boas acções de “más acções”?

 

Baseado em factos históricos, o filme TANNISHO é uma produção nipónica inspirada no livro Tannisho o hiraku, um dos best-sellers de Kentetsu Takamori, no Japão.

 

 

 

11 Dez | Porque Vivemos? [2017 | 86’]

 

No Japão do século XV, o jovem camponês Ryoken perde a esposa grávida num acidente. Revoltado contra o mundo, Ryoken entra em contacto com os ensinamentos do Mestre Rennyo. Acompanhando a trajectória de transformação de Ryoken e a vida do Mestre Rennyo, o filme reflecte sobre a condição humana, a vida e a morte, felicidade e sofrimento, gratidão, compaixão e sabedoria.

 

Inspirado no livro Porque Vivemos, de Kentetsu Takamori, publicado pela Farol (chancela da Penguin Random House), o filme é baseado em factos reais e aborda reflexões filosóficas sobre a vida e o ser humano, tendo como pano de fundo a história do budismo no Japão, há mais de 500 anos.

 

 

 

16 Dezembro | 18.30

Lançamento ONE PIECE, de Eiichiro Oda

Pela Editora Devir

 

“One Piece” relata as aventuras de Monkey D. Luffy, um jovem aspirante a pirata com um corpo elástico, que se aventura pelos mares na esperança de recrutar uma tripulação capaz de encontrar o maior tesouro de sempre, o One Piece, e assim tornar-se o Rei dos Piratas. Uma história destinada ao leitor jovem, no género literário Manga, caracterizada pela comédia que acompanha histórias emotivas sobre sonhos, promessas e ambições.

 

Eiichiro Oda, autor de “One Piece”, é um premiado mangaka e duplo recordista do Guiness World Record por “maior número de cópias publicadas de uma série de manga pelo mesmo autor”.

 

Passatempo de cosplay e ofertas muito especiais.

 

4, 11 e 18 Dezembro | 11.30

CONTOS KAMISHIBAI

Para crianças [M/5 anos]

 

Lendas de origem asiática, contadas através da tradição japonesa de histórias ambulantes – kamishibai.

4 Dezembro | Amaterasu, a Deusa do Sol

11 Dezembro | A Origem do Dragão

18 Dezembro | Issun Bôshi, o Polegarzinho

 

 

"CAFÉ COM FILMES" REGRESSA AO TEATRO-CINE DE TORRES VEDRAS

 

descarregar (4).jpg

Depois de uma pausa durante os meses de julho e agosto, o ciclo "Café com Filmes" está de volta ao Teatro-Cine de Torres Vedras, exibindo filmes que contribuem para a formação de olhares sobre o mundo, a sociedade, a descodificação da linguagem e a criação de novos públicos.

O Professor Bachmann e a sua Turma abre a programação deste segundo semestre a 29 de setembro. Um documentário alemão sobre a integração de estudantes estrangeiros na cidade de Stadtallendorf que arrecadou um Urso de Prata no Festival de Cinema de Berlim e o Prémio Golden Firebird e Melhor Documentário no Festival Internacional de Cinema de Hong Kong.

De Sérgio Tréfaut chega Paraíso, para assistir no dia 13 de outubro. O filme começou por ser um “mergulho na memória” do realizador, que nasceu no Brasil e deixou o país quando era adolescente, voltando ali após quatro décadas de ausência.

O cinema de animação chega com o filme Flee - A Fuga, a 27 de outubro. Um documentário premiado que empurra os limites do género, retratando a experiência de um refugiado através de uma animação, para apresentar um livro de memórias comoventes.

A Estrada é o filme do aclamado Federico Fellini que será exibido a 24 de novembro. Gelsomina é vendida pela mãe a um saltimbanco forte e bruto que a leva para trabalhar na sua vida de estrada, dando-lhe um número burlesco. Quando este encontra um velho rival, a fúria do homem musculado é provocada até ao ponto de rutura.

O ciclo apresenta Drive My Car a 15 de dezembro, na primeira de duas sessões deste mês. O premiado filme do japonês Ryûsuke Hamaguchi arrecadou o Óscar de Melhor Filme Internacional e os prémios BAFTA de Melhor Filme Estrangeiro nas categorias de Melhor Realização e Melhor Argumento Adaptado. 

Segue-se uma sessão especial de "Filminhos Infantis" marcada para o dia 18 de dezembro, domingo, às 16h00, com uma sessão de curtas-metragens para toda a família.

O ciclo "Café com Filmes" é produzido pela Câmara Municipal de Torres Vedras em parceria com o Académico de Torres Vedras. Os filmes são exibidos à quinta-feira, às 21h00, sempre com entrada gratuita.

 
Agenda

29 setembro 2022 | quinta

O Professor Bachmann e a sua Turma

Café com Filmes

 

O professor Dieter Bachmann oferece aos seus alunos a chave para o sentimento de pertença...

Saber Mais

 

13 outubro 2022 | quinta

Paraíso

Café com Filmes

 

Paraíso é o retrato de um país que se apaga e uma homenagem à beleza de uma geração dizimada.

Saber Mais

 

27 outubro 2022 | quinta

Flee - A Fuga

Café com Filmes

 

Um documentário feito na primeira pessoa, em jeito de entrevista, FLEE – A FUGA empurra os limites do género retratando a experiência de um refugiado através de uma animação.

Saber Mais

 

24 novembro 2022 | quinta

A Estrada

Café com Filmes

 

A fúria de um homem musculado é provocada até ao ponto de rutura. Um clássico de Fellini a não perder!

Saber Mais

 

15 dezembro 2022 | quinta

Drive My Car

Café com Filmes

 

No carro em que se desloca, conduzido pela discreta jovem Misaki, Kafuku confronta-se com o passado e o mistério sobre a sua mulher, Oto, que morrera subitamente levando um segredo com ela.

Saber Mais

 

18 dezembro 2022 | domingo

Filminhos Infantis

Café com Filmes

 

Sessão de curtas metragens para toda a família.

Saber Mais

FESTin: 13ª edição decorre de 9 a 14 de dezembro com filmes de Portugal, Brasil, São Tomé e Príncipe e Angola

descarregar (1).png

 

Sessão de Abertura será apresentada por Alexandra Lencastre e Sandra Pimenta. Actores Maria Fernanda Cândido e Chico Diaz  já confirmaram presença

Chegou a hora! A actriz Alexandra Lencastre e a comunicadora Sandra Pimenta vão apresentar a Sessão de Abertura da 13ª edição do FESTin - Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa - no dia 10 de dezembro, às 21h, no Cinema São Jorge. A cerimónia, com homenagem ao centenário do escritor José Saramago, terá a exibição de "Através dos Seus Olhos” (Brasil, 2021). A sessão contará com a presença de Sonia Guggisberg, realizadora do documentário, que concorre na secção competitiva do festival. Até o dia 14, o evento, que já faz parte da programação cinematográfica de Lisboa, exibirá quase 40 filmes de Portugal, Brasil, São Tomé e Príncipe e Angola. 

O realizador Halder Gomes, de "Vermelho Monet" (Brasil, 2022), e os actores Maria Fernanda Cândido e Chico Diaz, que estrelam a longa a ser exibida no dia 11 dentro da competição de ficção, estão entre os artistas que confirmaram presença no FESTin.

Os filmes deste ano apresentam temas sensíveis, como a migração, a violência contra a mulher e a ascensão das milícias. Mas também há espaço para a celebração da música e da literatura. As premiações serão anunciadas no dia 15 nas redes e site do FESTin.

Na disputa de longa de ficção, além de “Vermelho Monet”, os selecionados são: “Já Nada Sei” (Portugal, 2022, realização Luís Diogo), “Ludvania” (Angola, 2022, João Afonso Pedro), “O Segundo Homem” (Brasil, 2022, Thiago Luciano), “Ursa” (Brasil, 2021, William de Oliveira) e “Sol” (Brasil, 2021, Lô Politi). 

Entre os documentários, “Através de Seus Olhos” compete com outras três produções brasileiras e uma portuguesa: “Os Ossos da Saudade” (Brasil, 2021, realização de Marcos Pimentel), “No Canto Rosa” (Portugal, 2022, Claudia Rita Oliveira), “O Voo da Borboleta Amarela - Rubem Braga, o Cronista do Brasil” (Brasil, 2022, Jorge Oliveira) e “Belchior - Apenas um Coração Selvagem” (Brasil, 2022, Natália Dias e Camilo Cavalcanti).

Na disputa de curta-metragens, os portugueses são maioria com cinco filmes: “Boca Cava Terra” (2022, realização Luís Campos), “Dessa Água Não Beberei” (2021, Pedro Caldeira e Paulo Graça), “Eddy” (2022, João Brás), “Nada nas Mãos” (2021, Paolo Marinou-Blanco) e “Tchau Tchau” (2021, Cristèle Alves Meira). Angola tem dois representantes: “Elo” (2022, Edgar Claudio) e “Um Sopro no Quintal” (2021, Gretel Marin). O Brasil participa com “Sobre Elas” (2022, Bruna Arcangelo) e São Tomé e Príncipe tem “Cereais” (2022, Filipe Anjos e Henrique Sungo).

Os júris conferem aos vencedores o Prémio Pessoa, além de menções honrosas nas categorias: Melhor Longa-Metragem (Ficção), Melhor Realizador (Ficção), Melhor Ator (Ficção), Melhor Actriz (Ficção), Melhor Documentário e Melhor Curta-Metragem. Compõem o júri de longas de ficção Cléo Matuto (Angola), Paula Guedes (Portugal) e Thaís Campos (Brasil). Entre os curtas os jurados são Miguel Pessoa (Portugal), Regina Nadaes Marques (Brasil/Itália) e Silvia Milonga (Angola). Nos documentários o júri é composto por Mário Máximo (Portugal), João Mical (Portugal) e Maria Alice Medina (Brasil).

Mostra Cinema Brasileiro

A tradicional Mostra Cinema Brasileiro, que decorre desde o primeiro ano do FESTin, tem pela primeira vez a curadoria do ator e gestor cultural Antonio Grassi. “O Melhor Lugar do Mundo é Agora” (2021, realização Caco Ciocler), “O Debate” (2022, Caio Blat), “A Primeira Perda da Minha Vida” (2021, Inês Peixoto), “Muros da Vida” (2021, Zoran Djordjevic), “Nunca Estarei Lá” (2022, Rodrigo Campos) e “Você Me Toca” (2022, Rafael Castro Lopes) são os filmes seleccionados. As curtas serão exibidas numa sessão especial no dia 9 de dezembro, no Espaço Talante.

Conexões FESTin

No Conexões FESTIn desta edição, haverá uma homenagem ao Bicentenário da Independência do Brasil, o lançamento de um livro e a exibição de um documentário. No dia 11, o realizador brasileiro Camilo Cavalcante lança no Cinema São Jorge o livro “A História da Eternidade”, baseado no guião do seu filme. No dia 13, o Museu das Comunicações recebe uma sessão especial do documentário “Olha pra elas”, de Tatiana Sager e Renato Dornelles, que aborda as prisões do Brasil sob a ótica feminina. No dia 14, o FESTin fará uma homenagem aos 200 anos da Independência brasileira e apresentará a curta “A Independência é a Nossa Língua”, seguida do debate “A herança portuguesa no cotidiano da vida brasileira 200 anos depois da Independência: costumes e gastronomia”.

FESTinha para os miúdos

Na Mostra FESTinha, especialmente para crianças de 5 a 10 anos, haverá cinco filmes em disputa. São eles: “Bola da Vez” (Brasil, 2022, realização Elder Patrick dos Santos Queiroz), “Sobre Amizade e Bicicletas” (Brasil, 2022, Julia Vidal), “Amoreiras” (Portugal, 2022, Pedro Augusto Almeida), “Curta Diferenças” (Brasil, 2021, Lisandro Lee Santos) e “Yasmin” (Brasil, 2022, Ludmila Curi). Ao final da sessão, as crianças elegem com votação em papel o filme de que mais gostaram. E o vencedor recebe o Prémio Pessoa de Melhor Filme Infantil. As sessões serão nos dias 12, 13 e 14 na sala Átrio do Museu das Comunicações.

Ciclo Amazónia no Porto

O FESTin vai até o Porto pela segunda vez. Neste ano, a cidade receberá uma mostra itinerante de nome Ciclo Amazónia, com três longas. No dia 12, o documentário “Sou Moderno, Sou Índio”, do realizador Carlos Eduardo Magalhães, ganhará o grande ecrã da Casa Comum e provocará a discussão sobre a identidade indígena e personagens altamente ligados à tecnologia. No dia seguinte, é a vez de “Eu Nativo”, de Ulisses Rocha, que mostra a vida nas tribos Kayapó, Potiguara, Tabajara, Fulni-ô e Pankararu, localizadas no norte e nordeste do Brasil. No dia 14, “Mata”, de Ingrid Fadnes e Fabio Nascimento, revela o impacto da monocultura no meio ambiente, em contraste aos modos de vida tradicionais. As sessões são sempre às 18h, na Universidade do Porto.

Bilhetes

As vendas dos bilhetes para as sessões no Cinema São Jorge começam no dia 30 de novembro, na bilheteira do cinema e no Sapo Ticketline. Nos outros locais de exibição, a entrada é livre, sujeita à lotação.

PROGRAMAÇÃO FESTin

Dia 9 dezembro, sexta-feira

19h - Sessão de Antestreia FESTin - Curtas Mostra Cinema Brasileiro - Você me Toca (BR), A Primeira Perda da Minha Vida (BR), Muros da Vida (BR), Nunca Estarei Lá (BR). Espaço Talante

 

Dia 10 dezembro, sábado

16h30 | Sala 3 – Sessão Competitiva de Curtas 1 - Elo (AO), Tchau Tchau (PT, FR), Nada nas Mãos (PT), Boca Cava Terra (PT), Cereais (ST), Eddy (PT). Cinema São Jorge

19h15 - Sala 3 – Já Nada Sei (PT), de Luís Diogo, 2022, 93 min., Ficção - Drama, M12 | Antestreia Portugal | Leg. EN. Cinema São Jorge

21h- Sala Manoel de Oliveira – Sessão de Abertura – Homenagem a José Saramago e exibição de Através dos Seus Olhos (BR), de Sonia Guggisberg, 2021, 96 min., Documentário, M6 | Antestreia Portugal | Leg. EN. Cinema São Jorge. Seguido de coquetel de abertura. 

 

Dia 11 dezembro, domingo

15h - Sala 3 – O Segundo Homem (BR), de Thiago Luciano, 2022, 111 min., Ficção - Drama, M12 | Antestreia Europa | Leg. EN . Cinema São Jorge

17h30 - Sala 3 – Belchior - Apenas um Coração Selvagem (BR), de Natália Dias e Camilo Cavalcanti, 2022, 90 min., Documentário, M6 | Antestreia Portugal |. Cinema São Jorge 

18h - Sala 2 – Conexões FESTin - Lançamento livro “A História da Eternidade”, com exibição de trechos inéditos da longa de Camilo Cavalcante (BR), 60 min.Cinema São Jorge

19h30 - Sala 3 – Sol (BR), de Lô Politi, 2021, 100 min., Ficção - Drama, M12 | Antestreia Europa | Leg. EN. Cinema São Jorge

21h - Sala Manoel de Oliveira – Vermelho Monet (BR), de Halder Gomes, 2022, 145 min., Ficção - Drama, M12 | Antestreia Internacional | Leg. EN. Cinema São Jorge

21h40 | Sala 3 – O Debate (BR), de Caio Blat, 2022, 76 min., Ficção - Drama, M12 | Antestreia Portugal | Leg. EN. Cinema São Jorge

 

Dia 12 dezembro, segunda-feira

10h30 - Sala Átrio –  Sessão FESTinha - Bola da Vez (BR), Sobre Amizade e Bicicletas (BR), Amoreiras (PT), Curta Diferenças (BR), Yasmin (BR), 63 min. Museu das Comunicações

15h - Através dos Seus Olhos (BR), de Sonia Guggisberg, 2021, 96 min., Documentário, M6 | Leg. EN. Auditório Camões

17h - No Canto Rosa (PT), de Cláudia Rita Oliveira, 2022, 80 min., Documentário, M6 | Antestreia Portugal | Leg. EN. Auditório Camões

18h - Sou Moderno, Sou Índio (BR), de Carlos Eduardo Magalhães, 2021, 106 min., Documentário, M6 | Antestreia Portugal | Leg. EN. Casa Comum - Universidade do Porto. 

19h - Sala Auditório – Ursa (BR), de William de Oliveira, 2021, 70 min., Ficção - Drama, M12 | Antestreia Portugal | Leg. EN. Museu das Comunicações

21h - Sala Auditório – Ludvania (AO), de João Afonso Pedro, 2022, 95 min., Ficção - Drama, M12 | Antestreia Portugal | Leg. EN. Museu das Comunicações

 

Dia 13 dezembro, terça-feira

10h30 - Sala Átrio –  Sessão FESTinha - Bola da Vez (BR), Sobre Amizade e Bicicletas (BR), Amoreiras (PT), Curta Diferenças (BR), Yasmin (BR), 63 min. Museu das Comunicações

16h30 - Sala Auditório – O Voo da Borboleta Amarela - Rubem Braga, o Cronista do Brasil (BR), de Jorge Oliveira, 2022, 78 min., Docuficção, M6 | Antestreia Portugal | Leg. EN. Museu das Comunicações

18h - Sala Átrio – Conexões FESTin - Exibição do doc Olha pra Elas, seguida de debate, 120 min. Museu das Comunicações

18h - Eu Nativo (BR), de Ulisses Rocha, 2022, 71 min., Documentário, M6 | Antestreia Portugal |  Leg. EN.  Casa Comum - Universidade do Porto. 

18h30 - Sala Auditório – Os Ossos da Saudade (BR), de Marcos Pimentel, 2021, 107 min., Documentário, M6 | Antestreia Portugal | Leg. EN. Museu das Comunicações

21h - Sala Auditório – O Melhor Lugar do Mundo é Agora (BR), de Caco Ciocler, 2021, 72 min., Documentário, M12 | Antestreia Portugal | Leg. EN. Museu das Comunicações

 

Dia 14 dezembro, quarta-feira

10h30 - Sala Átrio –  Sessão FESTinha - Bola da Vez (BR), Sobre Amizade e Bicicletas (BR), Amoreiras (PT), Curta Diferenças (BR), Yasmin (BR), 63 min. Museu das Comunicações

16h - Sala Auditório – Sessão Competitiva de Curtas 2 - Sobre Elas (BR), Dessa Água Não Beberei (PT), Um Sopro no Quintal (AO), 55 min. Museu das Comunicações

17h - Sala Átrio – Conexões FESTin - Exibição da curta A Independência é a Nossa Língua (PT, BR), obra coletiva, 2022, 8 min, Animação + Debate ”A herança portuguesa no cotidiano da vida brasileira 200 anos depois da independência: costumes e gastronomia”, 60 min. Seguido de brinde de encerramento. Museu das Comunicações. 

18h - Mata (BR), de Ingrid Fadnes e Fabio Nascimento, 2020, 80 min., Documentário, M6 | Antestreia Portugal | Sem Leg. Casa Comum - Universidade do Porto. 

 

Dia 15 dezembro, quinta-feira

19h - Publicação, nas redes e site do FESTin, da lista de filmes premiados.

 

 

Data: 9 a 14 de dezembro

 

Local 1: Cinema São Jorge

Morada: Avenida da Liberdade, 175

Bilhetes: 4,50 € sessões regulares / 4,00 € para menores de 30 anos e maiores de 65 anos

Bilheteira: De 13h até 30 min antes do início da última sessão 

https://ticketline.sapo.pt e na bilheteira do São Jorge

 

Local 2: Museu das Comunicações

Morada: Rua do Instituto Industrial 16, 1200-225 Lisboa

Bilhetes: Entrada livre, por ordem de chegada

 

Local 3: Auditório Camões (Liceu Camões)

Morada:  Rua Almirante Barroso, 25B, Lisboa

Bilhetes: Entrada livre, por ordem de chegada

 

Local 4: Espaço Talante

Morada: Rua. Rodrigues de Faria, 1300-501 - LX Factory

Bilhetes: Entrada livre, por ordem de chegada

 

FESTin no Porto

Local: Casa Comum - Universidade do Porto

Morada: Praça Gomes Teixeira, SN, 4099-002 Porto

Bilhetes: Entrada livre, por ordem de chegada

Salão Piolho_ 2022 | VISEU, PORTO e LISBOA | Entrada livre | Grandes clássicos do cinema mudo vão ser musicados ao vivo

A Fundação INATEL leva na 6ª edição do Salão Piolho em novembro e dezembro aos distritos de Viseu, Porto e Lisboa, 11 cine-concertos que são uma mostra do melhor cinema mudo nacional e internacional. Drama, comédia e documentário, sessões sempre acompanhadas ao vivo por talentosos músicos portugueses que criaram para este evento sonoridades únicas






Viseu - 10 a 12 novembro

Os cine-concertos chegam ao distrito de Viseu: desde a eletrónica à música clássica sem esquecer a música tradicional portuguesa, tão cara à Fundação INATEL, apresentamos 3 momentos plenos de emoção para todos aqueles que são apaixonados pela Música e pelo Cinema.


Porto – 24 a 26 de novembro

Os cine-concertos chegam ao Porto com uma mostra do melhor cinema mudo nacional e internacional. Drama, comédia e documentário, sessões sempre acompanhadas ao vivo por talentosos músicos portugueses que criaram para este evento sonoridades únicas.


Lisboa – 7 a 10 de dezembro

Os cine-concertos chegam à capital: Lisboa recebe, em vários locais, as atuações de distintos músicos que acompanharão, com originalidade e criatividade, algumas das melhores obras do cinema mudo nacional e internacional.

"Fitinhas" chega ao MAR Shopping Algarve

Iniciativa realiza-se no primeiro sábado de cada mês, de setembro a dezembro

 

image005.png

 

O “Fitinhas” estende-se agora ao MAR Shopping Algarve. Crianças entre os três e os 12 anos poderão assistir a alguns dos maiores sucessos de animação do último ano.

 

Esta é uma iniciativa de sucesso que tem lugar há mais de uma década no MAR Shopping Matosinhos e com a qual as crianças da região do Algarve poderão agora contar também. No primeiro sábado de cada mês conta com o cinema infantil gratuito que o MAR Shopping Agarve te proporciona. Sucessos de animação não faltarão, como é costume. As sessões são destinadas a crianças dos três aos 12 anos e acompanhantes (máximo de dois adultos) e têm início às 10h30.

 

A ação “Fitinhas - Sessões Grátis de Cinema Infantil” é realizada pelo Centro Comercial MAR Shopping Algarve em parceria com os Cinemas NOS. Os 450 bilhetes disponíveis podem ser levantados no Balcão de Informações do MAR Shopping Algarve (piso 0), de 2ª a 6ª feira, no horário de funcionamento do centro comercial, sempre na semana anterior à sessão.

 

A próxima sessão regressa à tela, no sábado 1 de outubro com a história do “Meu Querido Monstro” – Cansada de viver sob as ordens e proibições do pai, a rebelde princesa Barbara foge do palácio. Ela cai nas mãos de Buka, o monstruoso bandido da floresta, e vira-lhe a vida completamente do avesso. Barbara tenta ditar as suas próprias regras na floresta nativa dele, mas sendo uma criatura selvagem, Buka começa a odiá-la por isso. Porém, como todos sabemos, a linha que divide o ódio do amor pode ser muito ténue...

 

A sessão de 5 de novembro estreia no “Fitinhas” “Um Susto de Família 2”. A família Wishbone debate-se com as suas várias imperfeições. O filho, Max é o mais baixo do oitavo ano, o maior caixa de óculos e... digamos que não é muito dado ao desporto. A filha, Fay, sente que todos os amigos têm algum talento menos ela. A mãe tenta ajudar os filhos, mas os seus conselhos são ignorados. E depois há o pai, Frank, cuja felicidade com o novo emprego é arruinada por ver a família à sua volta tão infeliz. Portanto, é boa notícia o casamento da bruxa Baba Yaga e do mordomo corcunda Renfield, que se tornaram parte da família Wishbone como avós substitutos. O que não é boa notícia é quando, segundos antes de dizerem o sim, os dois pombinhos são raptados pela jovem estilosa Mila Starr. Vem descobrir como acaba este casamento!

 

“O último filme desta nova temporada do “Fitinhas” poderá ser visto a 3 de dezembro. Em “Buzz Lightyear” descobrimos a história da origem de Buzz Lightyear - o herói que inspirou o brinquedo - e acompanha o lendário Space Ranger numa aventura intergaláctica enquanto tenta regressar a casa, através do espaço e do tempo.”

 

O regulamento de acesso às sessões gratuitas de cinema infantil “Fitinhas” do MAR Shopping Algarve pode ser consultado no Balcão de Informações, piso 0, e no website do próprio shopping.

 

Cinema em família? Os bilhetes ficam por conta do MAR Shopping Algarve.

ANTESTREIA DE "OS VIVOS, O MORTO E O PEIXE FRITO" NO TEATRO-CINE DE TORRES VEDRAS

descarregar (10).jpg

Os Vivos, o Morto e o Peixe Frito tem antestreia marcada para a próxima segunda-feira, 5 de dezembro, às 21h30, no Teatro-Cine de Torres Vedras. O telefilme foi rodado em Torres Vedras em 2021 e será agora apresentado, numa sessão que irá contar com a presença do elenco, do argumentista, José Pinto Carneiro, e do produtor, Pablo Iraola.

Realizado por Daniela Ruah e com argumento de José Pinto Carneiro, o telefilme é inspirado na obra Os Vivos, o Morto e o Peixe Frito, do escritor angolano Ondjaki. 

No dia em que Portugal e Angola se defrontam no Mundial 2006, moçambicanos, angolanos, guineenses, são-tomenses, cabo-verdianos e portugueses juntam-se num festim de cerveja, peixe frito e expectativa.

descarregar (11).jpg

Os mais nervosos são JJ e Mina, que aproveitam o jogo para anunciar à família dela que, apesar de não serem sequer noivos, vão ser pais. Tudo pode correr mal e, por isso, JJ leva consigo um padrinho com a barriga cheia de diamantes…

A antestreia terá início com a transmissão de uma mensagem de Daniela Ruah. Após o telefilme, será aberta uma sessão de perguntas com o elenco e o argumentista para uma conversa com o público sobre a narrativa e os mecanismos técnicos utilizados, bem como a importância da multiculturalidade e os locais de uma cidade jovem, moderna, com uma atração cultural e abertamente “comunitária”.

“Conhecer a cidade” será o tema do Passeio com Os Vivos, o Morto e o Peixe Frito, também marcado para a próxima segunda-feira, às 14h30, com partida do Teatro-Cine.

Pelas ruas de Torres Vedras, ao reboque das aventuras do telefilme, este passeio dará a conhecer ao público as diferentes realidades e atividades da sua terra, contribuindo para uma maior proximidade entre si e a cidade, com os participantes a serem guiados por um dos atores do telefilme.

Os lugares na antestreia e a participação no passeio requerem inscrição prévia, através do e-mail cultura@cm-tvedras.pt

 

Trailer do telefilme Os Vivos, o Morto e o Peixe Frito.

“Curtas On Tour”: cinema para toda a família no Auditório Rui Guerreiro

Curtas On Tour.jpg

 

A 27 de novembro, a partir das 16h00, há cinema para toda a família no Auditório Municipal de Pinhal Novo - Rui Guerreiro, com a “Curtas On Tour”, sessão de curtas-metragens do Festival Curtas Vila do Conde.

A 30.ª edição do Festival decorreu de 9 a 17 de julho e, até ao final de novembro, está a percorrer vários pontos do país, levando a todos os públicos o melhor da edição de 2022. No concelho de Palmela, vai ser apresentada a sessão “Curtinhas”, com uma seleção de cinco divertidas curtas-metragens, para maiores de 6 anos e com uma duração total de 44 minutos, que promete agradar a miúdos e graúdos.

            A entrada é gratuita, mediante levantamento de bilhete (a bilheteira abre 1h30 antes do início da sessão). A iniciativa é organizada pela Câmara Municipal de Palmela e pela Curtas-metragens CRL.

 

Curtas-metragens

 

Meu Nome é Maalum

Luísa Copetti, Brasil, 2021, Animação, 7 min.

Maalum é uma menina que nasceu e cresceu numa casa rodeada de amor e muitas referências à sua cultura, mas todos se riem do seu nome assim que ela chega à escola. Ela vai começar então uma jornada para descobrir o que significa Maalum.

 

I’m Not Afraid!

Marita Mayer, Noruega, Alemanha, 2022, Animação, 7 min.

Durante um jogo das escondidas, Vanja descobre que ser corajoso significa enfrentar os seus próprios medos, e que toda a gente tem medo de vez em quando - mesmo os adultos.

 

2020: Odisseia no 3.º Esquerdo

Menção Honrosa

Ricardo Leite, Portugal, 2022, Ficção, 14 min.

Durante uma perigosa manobra, Meias vê a sua nave espacial danificada. Para repará-la, ele embarca numa jornada sem precedentes pela vastidão do espaço, onde habita uma ameaça muito maior: os Astro-Zombies.

 

Kayak

Prémio Curta-metragem Curtinhas

Flore Dechorgnat, Tiphaine Klein, Auguste Lefort, França, 2021, Animação, 6 min.

Num pacífico dia de verão, um pai leva o seu filho bebé num passeio de caiaque. Entre os desafios de um primeiro passeio no rio e os caprichos do bebé, o pai não terá um minuto de descanso, principalmente quando uma águia se junta à aventura.

 

Franzy’s Soup-kitchen

Ana Chubinidze, França, Georgia, 2021, Animação, 8 min.

A solitária extraterrestre Chefe Franzy descobre que a sua especial sopa rosa não é apenas deliciosa, mas também mágica, quando partilhada com as restantes criaturas que vivem no seu estranho planeta.

 

 

SERRALVES APRESENTA CICLO DE CINEMA DESOBEDIÊNCIA CIVIL: O CINEMA DA INSURREIÇÃO EM TORRES

 

descarregar (10).jpg

 

SERRALVES APRESENTA CICLO DE CINEMA DESOBEDIÊNCIA CIVIL: O CINEMA DA INSURREIÇÃO EM TORRES

 

 

DESOBEDIÊNCIA CIVIL: O CINEMA DA INSURREIÇÃO

Ciclo de cinema organizado pela Casa de Cinema Manoel de Oliveira - Fundação de Serralves, Porto.

Centro de Artes e Criatividade (CAC) de Torres Vedras

De 18 NOV 2022 a 26 NOV 2022

 

DESOBEDIÊNCIA CIVIL: O CINEMA DA INSURREIÇÃO, ciclo de cinema organizado pela Casa de Cinema Manoel de Oliveira - Fundação de Serralves, é apresentada no Centro de Artes e Criatividade (CAC) de Torres Vedras, dia 18 de novembro, no âmbito da parceria entre o Município de Torres Vedras e a Fundação de Serralves. A primeira sessão deste ciclo terá lugar às 18h00, apresentará o filme La Grande Bouffe de 1973, do realizador Marco Ferreri.

 

Todas as sessões contarão com a apresentação por um convidado e serão acompanhadas pela edição de uma brochura contendo textos de análise e contextualização dos filmes programados, havendo ainda sessões especificamente orientadas para um público escolar. A apresentação do primeiro filme caberá ao programador e crítico Ricardo Lisboa.

 

Esta iniciativa da Casa de Cinema Manoel de Oliveira, dirigida por António Preto, integra-se no Programa de Exposições e iniciativas culturais Itinerantes de Serralves, com o objetivo de tornar acessível a atividade desta Fundação, em prol do desenvolvimento cultural a públicos diversificados de todas as regiões do país. Estes programas percorrem o país, apresentando diferentes exposições, obras, ciclos de cinema, conversas e conferências e ações educativas em mais de 30 municípios, cumprindo assim a missão da Fundação de Serralves de apoio efetivo à descentralização da oferta cultural.

 

DESOBEDIÊNCIA CIVIL: O CINEMA DA INSURREIÇÃO

Centro de Artes e Criatividade de Torres Vedras

De 18 NOV 2022 a 26 NOV 2022

 

Este ciclo de cinema, intitulado Desobediência Civil: o cinema da insurreição, apresenta uma seleção de títulos onde estas reflexões são centrais do ponto de vista formal, temático e narrativo. O cinema, arte popular por excelência, dialogou intimamente, desde a sua génese, com a tradição do burlesco, nomeadamente na mediação dos espetáculos de variedades e na lógica das atrações. Muito do cinema moderno afirma-se, exatamente, pela atualização dessa força disruptiva que se encontra no cinema primitivo. Os filmes que constituem este programa, oriundos de diferentes contextos culturais e momentos históricos, participam desta genealogia oferecendo retrospetivamente uma panorâmica sobre as traduções fímicas desse regime de exceção que é o carnavalesco.

 

Organizado entre dois fins de semana, este programa, pensado a partir da relevância social, histórica e cultural do Carnaval de Torres Vedras e especialmente concebido para ser apresentado no Centro de Artes e Criatividade de Torres Vedras e em diálogo com os seus espaços expositivos, conta com quatro filmes representativos daquilo a que se pode chamar um cinema da insurreição.

 

PROGRAMA:

18 NOV | 21H00

La Grande Bouffe (1973)

Marco Ferreri

130’

M18

Retrato impiedoso da sociedade burguesa e dos paradoxos da sobreabundância capitalista à luz da tradição da comédia italiana dos anos 1970, por aquele que foi um dos mais mordazes e politicamente engajados cineastas desse período. A trama é bastante simples e desarmante: Marcello (Marcello Mastroianni), um piloto, Michel (Michel Piccoli), um executivo de televisão, Ugo (Ugo Tognazzi), um «chef», e Phillippe (Philippe Noiret), um juiz, querem comer até morrer naquilo a que se pode chamar um suicídio gastronómico. Após a primeira noite, Marcello insiste que devem juntar-se mulheres ao grupo. Três prostitutas conseguem aguentar um ou dois dias, mas é Andrea (Andréa Ferréol), uma professora local, que ficará mesmo até ao fim, fascinada pelo desejo suicidário dos protagonistas.

 

APRESENTAÇÃO

Ricardo Vieira Lisboa

Crítico e programador

 

19 NOV | 21H00

Multiple Maniacs (1970)

John Waters

96’

M18

O filme que afirmou John Waters como o rei do mau gosto e a atriz Divine como a campeã da perversidade é, nos limites da comédia, um retrato irreverente do “american way of life” e uma paródia à sociedade de consumo nos seus contornos mais conservadores e moralistas. Nas palavras do próprio realizador, “o enredo é bastante complicado: Lady Divine (Divine) e o namorado, Mr. David (David Lochary), dirigem um espetáculo itinerante de horrores (a Cavalgada da Perversão) que atrai jovens donas de casa, empresários e swingers suburbanos para fora das suas casas de campo até uma pequena tenda onde os deixam boquiabertos com seus horrores favoritos (viciados, pornógrafos, homossexuais), prontos para serem roubados e às vezes assassinados pela psicótica Lady Divine e o seu gangue de drogados. Mr. David percebe que o seu romance de seis anos com Lady Divine está a desmoronar-se e tenta a sua sorte com Bonnie (Mary Vivian Pearce) […]. Lady Divine descobre o caso através da denúncia de uma empregada de balcão intrometida (Edith Massey) e começa a perder o controlo. Visita uma igreja vazia para rezar, mas é seduzida por uma religiosa pervertida (Mink Stole) que se esconde em confessionários, onde dá ‘trabalhos de rosário’. Mink e Lady Divine ‘apaixonam-se’, e Mink concorda em ajudar Lady Divine a assassinar o seu marido e a sua nova amante. Depois de trinchar e comer as entranhas das suas vítimas, Lady Divine perde completamente a cabeça e é atacada e violada por uma lagosta grelhada de quatro metros e meio (Lobstora). Atordoada e enlouquecida, ela cambaleia até à rua, causando pânico em massa, e finalmente é morta a tiro pela polícia.” Produzido num contexto de cinema underground, a obra de John Waters passou de objeto de culto a marco fundamental na história do cinema norte-americano do último meio século, tendo a sua filmografia sido alvo de inúmeras retrospetivas e homenagens pelos mais prestigiados museus e cinematecas.

 

APRESENTAÇÃO

Vasco Araújo

Artista visual

 

25 NOV | 21H00

A Raiz do Coração (2000)

Paulo Rocha

118’

M12

O filme acompanha um conturbado processo eleitoral para a Câmara Municipal de Lisboa, colocando um candidato populista que apela a um regresso à ordem e aos bons costumes em confronto com uma aguerrida milícia de transformistas. Uma das últimas obras de Paulo Rocha, e aquela que melhor demonstra o gosto pela experimentação que caracteriza a segunda metade da sua obra. Tudo se passa durante as Festas de Santo António, patrono dos namorados e da cidade velha. Catão (Luís Miguel Cintra), político nacionalista, carismático e sem escrúpulos, persegue obcecadamente Sílvia (Joana Bárcia), um jovem travesti algo místico. Certa noite, entretanto, Sílvia cruza-se com Vicente (Melvil Poupaud), dito "o Corvo", polícia perseguidor dos travestis que, disfarçados de Noivas de Santo António, atacam as Festas da Cidade. Protetora de Sílvia, a misteriosa Ju vive de pequenas chantagens. Estranhas fotografias comprometedoras de Catão circulam entre os Partidos da Oposição. Pronto a tudo, Catão vai pôr em causa a sua carreira ao bater-se pelo regresso de Sílvia.

 

APRESENTAÇÃO

Regina Guimarães

Escritora e videasta

 

26 NOV | 21H00

Sedmikrásky (Daisies, 1966)

Vera Chytilová

74’

M16

Título seminal da Nova Vaga Checa, Dasies relata as desventuras de duas jovens que, entre risos e brincadeiras, vão destruindo tudo por onde passam. Assinado por Věra Chytilová, cineasta do estilo e da visualidade, o filme viria a ser banido e a realizadora proibida de filmar por vários anos. Marie I e Marie II decidem que se tornarão tão mesquinhas, obscenas e mimadas na mesma medida em que a sociedade que a rodeia é mesquinha, obscena e mimada. A partir desse momento de viragem, elas iniciam uma jornada por diferentes lugares, situações e encontros, não deixando pedra sobre pedra. A sua transgressão não tem limites e, no fim de contas, não levam nada a sério, nem a comida, nem as roupas, nem os homens, nem a guerra.

 

APRESENTAÇÃO

Teresa Vieira

Jornalística, crítica e programadora

 

PROGRAMA EDUCATIVO:

Rita ou Rito?… (1927)

Reinaldo Ferreira

41’

M12

 

Distribuído pela Repórter X Film, Rita ou Rito?... explora um caso alegadamente real ocorrido na cidade de Aveiro e referenciado na imprensa da época, sendo o primeiro filme português a abordar a temática do travestismo. Mais do que uma mera comédia de enganos, o filme enfrenta – de um modo tão desassombrado quanto polémico – todo um conjunto de temáticas incómodas, que vão do colonialismo à representação dos negros no cinema (nomeadamente a prática do blackface, em que as personagens negras são interpretadas por atores bancos com a cara pintada de preto), passando igualmente pelos estereótipos de género e respetivos papeis sociais; ou seja, questões que se prestam a ser discutidas, numa perspetiva de problematização, com um público escolar.

 

Agenda

 

18 a 26 de novembro 2022

Ciclo “Desobediência Civil. O Cinema da Insurreição”

Os três dias do Carnaval marcam um período em que as regras sociais estabelecidas e as convenções impostas são temporariamente suspensas ou parodiadas. É, portanto, um momento em que se desfazem hierarquias, se invertem os papéis de classe e de género, se joga entre o sagrado e o profano e (...)

Saber Mais

Filma a Tua Cidade é o desafio do CineClube Seixal

image003 (1).jpg

 

A Câmara Municipal do Seixal vai promover o CineClube Seixal – Mostra e Concurso de Curtas-Metragens. A fase de candidaturas decorre até 19 de novembro, podendo ser efetuadas através do email seixalcineclube@gmail.com, com os seguintes dados: nome, idade, freguesia de residência e contacto telefónico; escola e ano de escolaridade (se aplicável); breve sinopse/história do filme a realizar; nota de motivação para aprender a fazer um filme.

 

CineClube Seixal – Mostra e Concurso de Curtas-Metragens decorre ao longo do ano letivo 2022-2023 e é um projeto de criação de filmes, com o tema «Filma a Tua Cidade», que pretende incentivar a criatividade artística dos jovens e contribuir para a sua formação cultural integral, estimulando a sua aproximação às artes e à participação cívica na valorização e respeito pelo território. O CineClube Seixal procura ainda criar condições de aprendizagem e de desenvolvimento da análise de diversos temas através das potencialidades da linguagem cinematográfica.

 

«Associar o dinamismo e a criatividade da juventude ao conhecimento e divulgação do nosso território são duas componentes deste projeto dirigido aos jovens do concelho», salienta o presidente da Câmara Municipal do Seixal, Paulo Silva.

 

Dirigido a jovens entre os 15 e os 20 anos, residentes no concelho do Seixal, podendo participar individualmente ou em grupos (até ao máximo de três elementos), este projeto possibilita aos participantes aprender a fazer um filme baseado no tema, com uma equipa que os irá orientar desde a produção, à escrita do guião, à realização e montagem do filme, e que disponibiliza todo o material necessário para fazer a curta-metragem.

 

Após a receção das candidaturas, serão selecionadas um máximo de 17 ideias/candidaturas para filme, tendo por base a qualidade e coerência demonstrada na sinopse/história descrita na candidatura.

 

O CineClube Seixal – Mostra e Concurso de Curtas-Metragens realiza-se de 3 de dezembro de 2022 a junho de 2023, em duas fases: formação e mostra final em sala de cinema.

 

A fase de formação para os projetos selecionados ocorrerá num espaço a designar, às quintas- feiras, das 18.30 às 20.30 horas e/ou aos sábados das 14.30 às 16.30 horas.

 

Assim que finalizados os projetos, é realizada a mostra de curtas-metragens, numa apresentação pública, com convidados e com um júri que fará uma análise crítica aos filmes apresentados.

 

Todas as condições de participação poderão ser consultadas em cm-seixal.pt.