Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Ciclo "Café com Filmes" - 2.º trimestre de 2022

 

O ciclo “Café com Filmes”, produzido pela Câmara Municipal de Torres Vedras em parceria com o Académico de Torres Vedras, prossegue.

Recorde-se que este ciclo parte da tradição de Torres Vedras na área do cinema, nomeadamente de um passado cineclubista. É objetivo da iniciativa dinamizar um conjunto de atividades à volta do mundo do cinema e vídeo, sobretudo mediante a exibição de filmes que contribuam para a formação de olhares sobre o mundo e a sociedade, para a descodificação da linguagem e para a formação de novos públicos.

As próximas sessões a realizar no âmbito do ciclo “Café com Filmes” acontecerão no Teatro-Cine de Torres Vedras. Nelas será exibido: o documentário O movimento das coisas, de Manuela Serra (13/4, 21h00); o documentário Avenida Almirante Reis em três andamentos, de Renata Sancho (28/4, 21h00); o filme France, de Bruno Dumont (12/5, 21h00); o documentário Douce France, de Geoffrey Couanon (26/5, 21h00); o filme Céus do Líbano, de Chloé Mazlo (9/6, 21h00), e As aventuras do príncipe Achmed, de Lotte Reiniger (24/6, 21h45).

A participação nas sessões do ciclo “Café com Filmes” são gratuitas.

Mais informação sobre o ciclo “Café com Filmes” pode ser obtida na área de agenda do site da Câmara Municipal de Torres Vedras ou no Facebook da iniciativa.

 


O movimento das coisas

Sinopse: O primeiro e único filme de Manuela Serra, estreado 30 anos depois. Histórias de quotidiano e de silêncio. Em caminhos desertos de vento inquietante numa aldeia do Norte. Há um dia de trabalho atravessado por três famílias: quatro velhas, o campo, o pão, as galinhas, e, a lembrar-nos, clareiras de histórias velhíssimas de gestos saboreados em mineralógicas palavras.

Uma família de dez filhos numa quinta mergulha na largueza do tempo, no gesto todo do trabalho, o pai corta uma árvore. Mais longe, a água do rio habitado por gente, numa barca, o sol, e o largo da aldeia, a ponte em construção, a varanda, a refeição, a densidade e o misticismo ao domingo, a missa e a feira: ritualizada ao sábado. Nestes fragmentos de cenário, move-se Isabel, também, com os olhos postos no futuro, para lá dos outros em que o sentido da vida é apenas viver. O tempo atravessa o nascer e o pôr-do-sol. É um respirar a vida, usando o campo como meio numa aldeia do Norte, de gestos antiquíssimos e pousados. (The Stone and Plot)

Com a participação do Povo de Lanheses. | Título do Projeto Original: Mulheres em Portugal

Portugal, 1985

Realização: Manuela Serra
Género: Documentário 
Duração: 88 min

 

 

Avenida Almirante Reis em três andamentos

Sinopse: Avenida Almirante Reis em três andamentos documenta esta grande artéria da cidade de Lisboa. Elaboramos um mapeamento, ao longo do séc. XX, circunscrito à memória do espaço da avenida e às vivências que ali ocorreram e ocorrem. A avenida Almirante Reis poderia funcionar como uma máquina do tempo. Subimos e descemos a avenida através de imagens de arquivo recuando à sua abertura em 1908 e às grandes enchentes dos comícios republicanos. Assistimos ao 1.º de maio de 1974. Entre 2016 e 2018 registamos a atualidade na avenida acompanhando o quotidiano dos que nela trabalham e habitam.

Após a exibição do filme terá lugar uma conversa com a realizadora.

Portugal, 2018

Realização: Renata Sancho
Género: Documentário 
Duração: 66 min

france-2.jpg


France

Sinopse: Um dos filmes sensação da Seleção Oficial em Competição do Festival de Cannes, France oscila entre a sátira política, a crítica aos media e o melodrama, apresentando-nos o retrato de uma jornalista, de um país e dos seus meios de comunicação. France de Meurs - cujo nome não foi escolhido ao acaso - é uma célebre jornalista que se desdobra entre a televisão, uma guerra distante e o frenesim da sua vida familiar. Após um acidente de viação, do qual resulta um ferido, France vê o seu mundo abalado e tenta refazer a vida de forma anónima, mas a fama dificulta-lhe a prossecução desse plano. Bruno Dumont tece uma crítica mordaz ao meio jornalístico, no seio do qual tudo parece fielmente apresentado, mas onde o real é, na verdade, encenado e reconstruído, constituindo-se como o resultado de uma sociedade do espetáculo e do sensacionalismo, na qual o imediato assume o papel principal.

“Uma obra prima espectral e deslumbrante, talhada à medida, com uma delicadeza de ourives, sobre a imbecilidade nas redes, o cinismo das elites e as injustiças gritantes que fazem parte do nosso quotidiano.” Le Monde

“Uma tragicomédia contemporânea sobre a máquina mediática cada vez mais descontrolada nos canais de informação contínua. […] France é o reflexo da nossa alienação e de um real esquecido, desmoronando-se sobre a sua própria reprodutibilidade." Cahiers du Cinéma

Festival de Cannes - Seleção Oficial em Competição

TIFF Toronto International Film Festival - Special Presentations

França | Alemanha | Itália | Bélgica, 2021

Realização: Bruno Dumont
Género: Comédia, Drama 
Duração: 134 min

 

 

Douce France

Sinopse: Amina, Sami e Jennyfer são estudantes de liceu nos subúrbios de Paris. Juntamente com a sua turma envolvem-se numa investigação inesperada a um projeto para um enorme complexo comercial – EuropaCity, que implica a urbanização de uma área de cultivo perto das suas casas. Mas, quando se tem 17 anos, ter-se-á capacidade de agir no seu próprio território? Divertidos e intrépidos, estes jovens cidadãos levam-nos a conhecer os habitantes locais, promotores imobiliários, agricultores e até deputados eleitos da Assembleia Nacional. Uma busca encantadora que questiona ideias pré-concebidas e faz reviver a nossa ligação à terra!

Vencedor do Grande Prémio Ambiente / Competição Internacional Longas-Metragens no Cine Eco - Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela

França, 2020

Realização: Geoffrey Couanon
Género: Documentário
Duração: 1h35 min

 

 

ceus-do-libano-2.jpg

 

Céus do Líbano

Sinopse: Céus do Líbano marca a estreia de Chloé Mazlo na realização de longas-metragens, tendo integrado a Semana da Crítica do Festival de Cannes. Esta é a história de Alice, uma mulher que abandona a Suíça para ir trabalhar no Líbano, onde se apaixona por Joseph, um jovem astrofísico, com o qual casa e tem uma filha, Mona. Anos mais tarde, em 1975, com o despoletar da guerra civil do Líbano e a escalada de violência, a família vê-se confrontada com dúvidas sobre permanecer ou abandonar o local de residência, o que origina uma série de desentendimentos no seio do próprio casal, ameaçando a sua estabilidade familiar. Chloé Mazlo oferece-nos uma visão poética sobre os impactos de um cenário de guerra na estrutura familiar e na esfera da vida pessoal.

"A originalidade do filme alicerça-se na singularidade das imagens animadas que descobrimos à volta de um plano.” Le Monde

“A realizadora extrai da impossibilidade de um relato racional uma admirável força evocativa, mostrando-nos que por vezes o imaginário pode suprir a História de forma eficaz.” Positif

Festival de Cannes - Semana da Crítica

França, 2020

Realização: Chloé Mazlo
Género: Drama
Duração: 1h30min




As aventuras do príncipe Achmed (sessão musicada ao vivo, ao ar livre)

Sinopse: Um feiticeiro maligno engana o Príncipe Achmed, convencendo-o a cavalgar num cavalo alado. O Príncipe percebe ser capaz de conduzir o cavalo que o leva por diversas aventuras, até que acaba por se apaixonar pela linda princesa Peri Banu. As Aventuras do Príncipe Achmed, de Lotte Reiniger, é considerado a primeira longa metragem de animação europeia. O filme é um jogo simples de luzes e sombras, um conceito que surgiu e foi muito popular na China, de onde são oriundas as famosas caixas de sombras. As figuras do filme, repleto de batalhas, comédia, romance, magia e confrontos com pequenos demónios, foram recortadas e manipuladas à luz de câmara pela realizadora.

"Uma obra-prima! Ela nasceu com mãos mágicas." Jean Renoir

Musicado ao vivo por Sérgio Costa e Jorri

Alemanha, 1926

Realização: Lotte Reiniger
Género: Animação/Fantasia
Duração: 65min

Casa das Artes de Famalicão - CLOSE-UP de regresso a 7 e 21 de maio

CLOSE-UP de regresso a 7 e 21 de maio com o Episódio 6.3

 

 

O episódio 6.3 do CLOSE-UP – Observatório de Cinema de Famalicão divide-se pelos dias 7 e 21 de maio, na Casa das Artes, e destaca-se nesta réplica a presença de António Preto, diretor da Casa do Cinema Manoel de Oliveira, para comentar a sessão de projeção de “Acto da Primavera”.

 

Nesta terceira e última réplica do sexto episódio, com o sétimo episódio já no horizonte de outubro, promovemos o cruzamento e o encontro de vários públicos, com três propostas:

 

  1. 7 de maio, às 15h00, no Pequeno Auditório– “A Mulher que Fugiu” de Hong Sagg-soo (secção Histórias do Cinema, In The Mood for Karo -way e Sang-soo). O desfecho das histórias do cinema, que desde outubro cruzaram Wong Kar-way com Hong Sang-soo, com um dos mais recentes filmes do prolífico coreano.

A Mulher Que Fugiu2.jpg

  1. 7 de maio, às 16h30, no Pequeno Auditório– “Acto da Primavera” de Manoel de Oliveira (secção Paisagens Temáticas, a Comunidade). Um importante objeto híbrido, entre a ficção e o documentário, em Acto da Primavera de Manoel de Oliveira, no encontro tão caloroso quanto metafísico com uma comunidade transmontana no Portugal dos anos 60, numa sessão comentada por António Preto, diretor da Casa do Cinema Manoel de Oliveira.

Acto da Primavera (2).jpg

  1. 21 de maio, às 15h00, no Pequeno Auditório– Sessão de Curtas-Metragens de Animação para famílias (secção Sessões para Famílias). Uma sessão em parceria com o programa Animar 17 (organizado pelo Curtas de Vila do Conde).

Dodu - O Rapaz de Cartão.jpg

O bilhete geral é de apenas dois euros, sendo que estudantes, Cartão Quadrilátero ou seniores pagam um euro (dia 21) ou têm entrada gratuita (dia 7).

 

Politécnico de Setúbal acolhe festival de cinema e cidadania

 

Secção “Ativa-te!” do CLIT é uma parceria entre a associação Festroia e o IPS

Festival CLIT – Cinema em Locais Inusitados e Temporários regressa hoje a Setúbal, oferecendo, até ao próximo dia 22, 92 filmes de mais de 30 países, quatro deles exibidos no Instituto Politécnico de Setúbal (IPS), através da secção “Ativa-te!”, que resulta de uma parceria entre a instituição de ensino e a Associação Cultural Festroia.

O evento, que se distingue por cruzar sétima arte e cidadania, arranca esta noite, na Casa da Cultura, ocupando ao longo de duas semanas vários locais da cidade com sessões de exibição e debate. Os temas a abordar incluem a proteção animal, a deficiência, a saúde reprodutiva, a educação, os sistemas agroalimentares, o trabalho digno e a educação na natureza, sempre com a presença de vários realizadores e de especialistas nas várias temáticas. Quinta de Alcube, APPACDM, União Setubalense,  Caritas da Bela Vista e Museu do Trabalho são outros dos espaços de passagem do “Ativa-te!”.

 

Destaca-se na programação da secção – projeto com o patrocínio exclusivo do Programa Cidadãos Ativos/EEA Grants, gerido em Portugal pela Fundação Calouste Gulbenkian e pela Fundação Bissaya Barreto – o dia 17 de maio, terça-feira, com duas sessões a decorrer no Auditório Nobre do IPS, dedicadas às temáticas da violência doméstica e dos direitos LGBT, com a presença de realizadores, ativistas e  técnicos, nomeadamente de entidades como a Câmara Municipal de Setúbal, a União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR) e a ILGA Portugal.

 

Ainda no âmbito deste projeto, na manhã de 22 de maio, Dia Internacional da Biodiversidade, está prevista uma ação de recolha de beatas na zona ribeirinha de Setúbal, em parceria com a Feel4Planet e aberta a quem quiser alinhar nesta eco-iniciativa. À tarde, pelas 16h00, a secção Ativa-te! ruma até à Biovilla, cooperativa para o desenvolvimento sustentável, para uma sessão de cinema e debate à volta do tema “Educação e natureza”.

 

A segunda edição do CLIT volta a ter entrada gratuita em todas as sessões, apresentando quatro estreias mundiais, 13 estreias internacionais, 26 estreias lusófonas, seis estreias europeias e 15 estreias nacionais.

 

A programação detalhada pode ser consultada aqui.

 

1º Aniversário da Casa do Cinema de Coimbra

1.jpg

Casa do Cinema de Coimbra está prestes a completar o seu primeiro aniversário e promete celebrá-lo numa semana com uma programação muito especial.

Neste primeiro ano de atividade tão desafiante e atípico, a Casa do Cinema de Coimbra prepara-se para contar mais de 10 mil espectadores em mais de 350 sessões. Nesse conjunto olhamos com atenção para o Cinema Português - contemporâneo e patrimonial - e para os seus congêneres francófonos, aglo-saxónicos e brasileiros, projetando-se ficções, animações e documentários. Houve ainda espaço para a  XXVII edição do nosso Festival Caminhos do Cinema Português, bem como extensões de outros festivais.

Quisemos marcar o aniversário da nossa com esse registo da diversidade, propondo um programa para um público diverso. E assim surgiu a oportunidade de entre os dias 9 e 14 de maio, recebemos os filmes nomeados ao LUX - Prémio do Público do Parlamento Europeu, o programa cultural da Queima das Fitas de Coimbra com um cine-concerto e um ciclo dedicado a Emir Kusturica, antestreias de “Deserto Particular” e “Olga”, exibições do ciclo “Cem Anos de Pasolini" e ainda as exibições dos filmes argentinos Azor e “A Flor”, bem como a longa-metragem de animação “À Procura de Anne Frank”.

É um programa desafiante e estimulante onde queremos marcar encontro com todos os cinéfilos da região e sobretudo agradecer à massa associativa que apoia esta atividade intensa. Assim os associados das três associações residentes terão acesso às 16 projeções de aniversário por 2€ por sessão.  


segunda 9 MAIO

18:30 — “Flee - A Fuga” de Jonas P. Rasmussen (LUX - Prémio do Público do PE) ENTRADA LIVRE
Amin Nawabi (pseudónimo), um académico de sucesso com 36 anos de idade, debate-se com um doloroso segredo que manteve escondido durante 20 anos, um segredo que ameaça pôr em causa a vida que construiu para si próprio e para aquele que, em breve, será seu marido. Amin conta, pela primeira vez, a história da sua extraordinária viagem como criança refugiada do Afeganistão ao realizador Jonas Poher Rasmussen, seu amigo próximo e colega de liceu, recorrendo sobretudo à animação para proteger a sua identidade.

21:30 — “Reunião” de Fran Kranz
Jay e Gail Perry estão de luto pelo seu filho, morto num tiroteio na escola. Richard e Linda lidam com o peso da culpa enquanto pais do aluno agressor. Seis anos depois da tragédia, os casais encontram-se e revisitam os trágicos acontecimentos. “Reunião” é a primeira longa-metragem de Fran Kranz, focada nos tiroteios das escolas norte-americanas.


terça 10 MAIO

18:30 — “Great Freedom” de Sebastian Meise (LUX - Prémio do Público do PE) ENTRADA LIVRE
Na Alemanha do pós-guerra, Hans é repetidamente preso por ser homossexual. O seu desejo de liberdade é frustrado de forma sistemática ao ser considerado culpado de infringir o artigo 175.º do Código Penal alemão. A única relação estável na sua vida passa a ser o seu companheiro de cela de longa data, Viktor, um assassino condenado. O que começa como um sentimento de repulsa transforma-se progressivamente em amor.

21:30 — Cine-concerto “Mulheres da Beira” com Jorri, Luís Pedro Madeira e Sérgio Costa (Programa Cultural da Queima das Fitas de Coimbra)
O Caminhos do Cinema Português lançou aos músicos Jorri, Luís Pedro Madeira e Sérgio Costa, o desafio de criar um cine-concerto do filme "Mulheres da Beira", realizado pelo italiano Rino Lupo. Os três multi-instrumentistas, com percursos estabelecidos em bandas como Azembla's Quartet, a Jigsaw, Belle Chase Hotel, Pensão Flor, Quinteto Tati e The Millions, irão criar, em tempo real, a banda sonora desta película centenária, recentemente restaurada e editada em DVD pela Cinemateca Portuguesa.
Sinopse: “Arouca. O trágico devaneio de Aninhas, uma jovem e bela camponesa que, por por sonhos de riqueza e um fascínio amoroso, repele o afeto arrebatado de André, um rústico contemplativo. A volúvel Aninhas deixa-se enredar na funesta teia de sedução do Fidalgo da Mó que, uma vez entediado e com nova amante, acaba por desprezá-la…”


quarta 11 MAIO

15:00 — “O Peso Insuportável de Um Enorme Talento” de Tom Gormican
Após tanto sucesso no mundo cinematográfico, nos dourados anos 90, Nicolas Cage sente que a sua carreira está a afundar-se. Agora, o seu maior sonho é conseguir o papel no próximo filme de Quentin Tarantino, acabar com a terrível dívida financeira e reconciliar-se com a sua filha. Mas acaba por conhecer um fã bilionário mexicano que quer contratá-lo para um projeto. Cage descobre que o homem é o cabecilha de um cartel de droga e vai ser recrutado pela CIA para capturar esse traficante.

18:30 — “Quo Vadis, Aida?” de Jasmila Žbanić (LUX - Prémio do Público do PE) ENTRADA LIVRE
Bósnia-Herzegovina, 11 de julho de 1995. Aida trabalha como tradutora para as Nações Unidas na pequena cidade de Srebrenica. Quando o exército sérvio ocupa a cidade, a sua família está entre os milhares de civis em busca de proteção no campo das Nações Unidas. Estando por dentro das negociações, Aida tem acesso a informações cruciais que precisa de interpretar. Que destino aguarda a sua família e as pessoas – o salvamento ou a morte? O que deve ela fazer?

21:30 — “Os Contos de Canterbury” de Pier Paolo Pasolini (“Cem Anos de Pasolini”)
Os Contos de Canterbury é baseado nos poemas eróticos de Geoffrey Chaucer do século XIV. Mergulhando com prazer em algumas das mais perversas e lascivas histórias, Pasolini celebra de forma ardente quase toda a forma imaginável do acto sexual com um humor rico, rude e visualmente mágico. Para completar, Pasolini faz uma magnífica representação do inferno com claras influências da pintura de Hieronymus Bosch.


quinta 12 MAIO

15:00 — “À Procura de Anne Frank” de Ari Folman
Acompanhamos a jornada de Kitty, amiga imaginária para quem Anne Frank dedica o seu diário. Uma adolescente impetuosa, Kitty acorda na casa de Anne Frank em Amsterdã num futuro próximo. Acreditando que ela ainda está viva na Europa de hoje em dia, Kitty passa a procurá-la enquanto estranha a modernidade do mundo e se depara com o legado de Anne. Ao mesmo tempo comovente e inspirador, a animação contém uma pitada de romance, uma grande aventura e uma série de reflexões sérias sobre atrocidades do passado e do presente. Além disso, Kitty faz amizade com uma jovem refugiada cuja família está prestes a ser deportada para um país natal onde o perigo espera.

18:00 — Parte 8 de “A Flor” de Mariano Llinás
La Flor é um complexo narrativo composto por seis episódios independentes e sucessivos. O ponto de união entre eles é que em cada um e nessas histórias atuam as mesmas quatro atrizes: Pilar Gamboa, Elisa Carricajo, Laura Paredes e Valeria Correa. O universo dessas ficções é radicalmente diferente de um episódio para o outro e essa diferença extrema é premeditada. Também as personagens que as quatro atrizes representam em cada uma essa diversidade. Pilar Gamboa pode ser feiticeira no primeiro, uma cantora pop no segundo, uma espiã muda no terceiro, ela mesma no quarto, um personagem secundário quase invisível no quinto, antes de reaparecer como um prisioneiro que escapa dos vagões cobertos dos Pampas selvagens do Século 19 no sexto. O mesmo se aplica às outras atrizes. Cada uma salta de um universo fictício para outro, como num baile de máscaras.

21:30 — “Gato Preto, Gato Branco” de Emir Kusturica (“Ciclo Emir Kusturica”)
Adaptado de um romance dos anos 30, da autoria do escritor russo Isaac Babel, "Gato Preto, Gato Branco" conta a história de um grupo de ciganos que habitam à beira do Danúbio. Matko, o Cigano, vive de pequenos negócios escuros com os russos. O seu primeiro grande trabalho é desviar um comboio que transporta gasolina de Belgrado com destino à Turquia. Para conseguir montar a operação pede dinheiro a Dadan, o padrinho da comunidade, que vive rodeado por um harém. Mas o assalto corre mal e agora Matko não tem dinheiro para pagar a Dadan. A solução é aceitar o casamento entre o seu filho Zare e a intratável irmã do padrinho. Mas Zare está apaixonado por Ida, uma jovem cigana que tem por passatempo disparar sobre as embarcações das pessoas que vivem à beira do rio.


sexta 13 MAIO

15:00 — “Azor: Nem Uma Palavra” de Andreas Fontana
Argentina, 1980. O banqueiro Yvan chega de Genebra para substituir um colega que desapareceu misteriosamente em Buenos Aires em plena ditadura militar. Vivendo em uma sociedade sob vigilância, ele se vê em meio a uma teia sinistra de colonialismo, altas finanças e a “Guerra Suja” de uma nação.

18:00 — “À Procura de Anne Frank” de Ari Folman

21:30 — Estreia de “Olga” de Elie Grappe
Uma jovem ginasta de 15 anos, de nacionalidade ucraniana mas exilada na Suíça, trabalha para garantir o seu lugar no Centro Nacional de Desporto do país. Quando a revolta Euromaidan eclode na Ucrânia e a sua mãe é espancada e detida pelas autoridades, o coração e a razão de Olga dividem-se entre o amor e a conquista do sonho de uma vida.


sábado 14 MAIO

15:00 — “Mamma Roma” de Pier Paolo Pasolini (Ciclo “Cem Anos de Pasolini”)
Um retrato neo-realista de martírio maternal que marca uma transição na filmografia inicial do subversivo Pasolini. Segundo filme de Pasolini, com argumento original da sua autoria e uma das primeiras obras do cineasta a retratar os marginais da sociedade italiana. A partir da história melodramática de uma prostituta de Roma que tenta dar uma vida digna ao seu filho, Pasolini constrói um filme com uma extraordinária dimensão poética e social, coroado por uma das mais exímias performances de Anna Magnani.

18:00 — Antestreia de “Deserto Particular” de Aly Muritiba
Daniel é um polícia exemplar, mas acaba por cometer um erro que coloca a sua carreira em risco. Sem observar um horizonte em Curitiba, parte numa jornada à procura de Sara, a mulher com quem ele se relaciona virtualmente e por quem está apaixonado. Este encontro irá transformá-lo inteiramente e irá mudar o seu próprio destino.

21:30 — “À Procura de Anne Frank” de Ari Folman



Acompanha a nossa agenda aqui.

Bilhetes Pontuais:
Normal — 5€
Reduzidos — 4€
Entre 9 e 14 de Maio: Sócios da CCP, CEC e FILA K — 2€

“CinéFrance”: Ciclo apresenta quatro dias de cinema francês

 

O Auditório Municipal de Pinhal Novo - Rui Guerreiro apresenta, entre 5 e 8 de maio, o ciclo de cinema francês “CinéFrance”.

A iniciativa, promovida pela Escola Secundária de Pinhal Novo, em parceria com o Município de Palmela, conta com os apoios da Alliance Française e Institut Français.

O programa do “CinéFrance” integra um conjunto de 11 filmes (e uma sessão de filminhos em francês, para crianças maiores de 4 anos), dirigidos à comunidade escolar e ao público em geral, com sessões de entrada gratuita para as escolas (inscrições pelo e-mail cinefranceespn@gmail.com).

 

Programa

 

5 maio

10h00 | Miss*

De: Ruben Alves

Com: Alexandre Wetter, Isabelle Nanty, Pascale Arbillot, Thibault de Montalembert

Género: Comédia

Classificação: M/14

Outros dados: FRA, 2020, Cores, 107 min.

 

Sinopse

Desde a infância que Alex tem alguma dificuldade em perceber com que género se identifica. Mas há uma coisa de que não duvida: quer vencer o concurso de Miss França. Agora que já é adulto, encontra finalmente a coragem necessária para esconder a sua identidade masculina e concorrer. Para sobreviver ao percurso, que se vai revelar mais longo e difícil do que alguma vez poderia imaginar, Alex vai contar com a sua beleza excepcional e também com o apoio incondicional da família e dos amigos próximos.

Filme de abertura da 21.ª edição da Festa do Cinema Francês, uma comédia dramática realizada pelo luso-francês Ruben Alves, depois do grande sucesso alcançado com o filme "A Gaiola Dourada" (2013). Com o actor e modelo Alexandre Wetter, conhecido pela sua androginia, a assumir o papel de protagonista, o elenco inclui ainda Isabelle Nanty, Pascale Arbillot, Thibault de Montalembert e Stéfi Celma.

 

13h40 | Gagarine*

De: Fanny Liatard, Jérémy Trouilh

Com: Alseni Bathily, Lyna Khoudri, Jamil McCraven

Género: Drama

Classificação: M/12

Outros dados: FRA, 2020, Cores, 98 min.

 

Sinopse

Quando os habitantes do bairro de Gagarine são notificados com uma ordem de despejo, algum tempo antes da demolição de todos os edifícios, Youri, um jovem de 16 anos que sonha ser astronauta, tenta por todos os modos resistir. Com o apoio de Diana e Houssam, os seus melhores amigos, embarca numa missão para salvar o seu lar, que é também a sua nave espacial.

Com assinatura dos franceses Fanny Liatard e Jérémy Trouilh, esta longa-metragem tem como ponto de partida a curta da sua autoria, realizada em 2015. As filmagens ocorreram em Gagarine, um grande bloco de apartamentos situado em Ivry-sur-Seine (nos subúrbios de Paris), antes da sua demolição, em Agosto de 2019. Seleccionado para competir no Festival de Cinema de Cannes, conta com as actuações de Alseni Bathily, Lyna Khoudri, Jamil McCraven, Finnegan Oldfield e Farida Rahouadj.

 

16h00 | Une Sirène à Paris*

De: Mathias Malzieu

Com: Tchéky Karyo, Rossy de Palma, Marilyn Lima, Romane Bohringer

Género: Comédia Romântica

Classificação: M/12

Outros dados: FRA, 2020, Cores, 102 min.

 

Sinopse

Depois de um relacionamento trágico que resultou num grande desgosto amoroso, Gaspard Snow jurou nunca mais se entregar a alguém. Um dia, após um temporal ter inundado a cidade de Paris, encontra Lula, uma sereia ferida vinda do rio Sena. Ela, que sempre se habituou a levar os homens à loucura através do feitiço do seu canto, não tem qualquer poder sobre o coração empedernido de Gaspard. Empenhado em curar os ferimentos da “rapariga”, ele leva-a para casa e coloca-a confortavelmente numa banheira, nunca imaginando as repercussões dessa decisão.

Com Rossy de Palma, Tchéky Karyo e Marilyn Lima como protagonistas, uma comédia romântica realizada por Mathias Malzieu, que escreve o argumento em parceria com Stéphane Landowsk.

 

6 maio

10h00 | Docteur?*

De: Tristan Séguéla

Com: Michel Blanc, Hakim Jemili, Solène Rigot

Género: Comédia

Classificação: M/12

Outros dados: FRA, 2019, Cores, 90 min.

 

Sinopse

Como se sabe, a profissão de médico implica inúmeros sacrifícios. Entre eles está a obrigação de trabalhar em qualquer hora e dia do ano. Nesta noite de Natal, coube ao Dr. Serge Mamou-Man assumir as funções de emergência médica ao domicílio do SOS Médecins, a instituição onde trabalha. Tudo corre relativamente bem até dar um mau jeito às costas, que o paralisa. Sem ninguém que o substitua àquela hora, só vê uma solução: pedir ajuda ao rapaz da Uber Eats que acabou de conhecer. A ideia é que ele se apresente como médico e que siga à risca as indicações que lhe dará através do auricular. Mas, à medida que a noite avança e os casos se tornam mais intrincados, tudo se vai complicando.

Com Michel Blanc e Hakim Jemili como protagonistas, uma comédia francesa realizada por Tristan Séguéla.

 

13h40 | L`Atelier*

De: Laurent Cantet

Com: Marina Foïs, Matthieu Lucci, Florian Beaujean

Género: Drama

Classificação: M/12

Outros dados: FRA, 2017, Cores, 133 min.

 

Sinopse

É Verão em La Ciotat, uma cidade costeira próxima de Marselha (França). Um grupo de jovens inicia um curso de escrita criativa com a célebre Olivia Dejazet. Entre eles está Antoine, um rapaz revoltado, de origem humilde, que ali se encontra a contragosto. A ideia do curso é desenvolver entre eles um romance policial que inclua aspectos da cidade e da comunidade em que cada um se insere. Mas quando, num rasgo de inspiração, Antoine apresenta à turma um texto de teor racista, vê-se imediatamente ostracizado por todos os outros. Olivia, apesar de desagradada com o tema, vê nessas palavras um pedido de ajuda e interessa-se pelo rapaz.

Com realização do multipremiado cineasta Laurent Cantet ("Recursos Humanos", "A Turma", "Foxfire - Raposas de Fogo", “Regresso a Ítaca"), que escreve o argumento em conjunto com o seu colaborador habitual Robin Campillo, um filme que analisa a multiculturalidade francesa e as suas dicotomias. Com a actriz Marina Foïs a encarnar a personagem de Olivia, o filme conta ainda com a participação dos estreantes Matthieu Lucci, Florian Beaujean, Warde Rammach, Julien Souve e Issam Talbi.

 

16h00 | Damien*

De: Xavier de Choudens

Com: Franck Gastambide, Melisa Sözen, Gringe

Género: Comédia/Drama

Classificação: M/12

Outros dados: FRA, 2017, Cores, 99 min.

 

Sinopse

Damien é educador numa escola primária. Quando um miúdo e a mãe deste estão prestes a ser expulsos do país, Damien decide dizer às autoridades que é o pai da criança, convencendo a irmã advogada e o melhor amigo Rudy a juntarem-se ao combate.

 

7 maio

16h00 | Les Malheurs de Sophie**

De: Christophe Honoré

Com: Caroline Grant, Anaïs Demoustier, Golshifteh Farahani

Género: Comédia

Classificação: M/12

Outros dados: FRA, 2016, Cores, 106 min.

 

Sinopse

França, século XIX. A pequena Sofia, de origem aristocrata, é uma menina incansável cujas traquinices não deixam sossegar ninguém. Paul, o primo da sua idade, é a sua pessoa preferida e o companheiro de travessuras. A vida dela era perfeitamente feliz até ao trágico falecimento da mãe. As coisas tomam proporções ainda mais dramáticas quando o pai se casa com Madame Fichini, uma mulher cruel que detesta crianças de todas as idades. Com um pai ausente e uma madrasta sempre a repreendê-la, a pequena vai ver-se constantemente em sarilhos. Mas, a seu lado, terá Madame de Fleurville, a sua bondosa madrinha, e as suas adoráveis filhas. Com realização e argumento de Christophe Honoré ("Em Paris", "As Canções de Amor", "Não Minha Filha, Tu Não Vais Dançar"), uma comédia dramática que se inspira na obra homónima escrita, em 1858, pela russa Sofiya Feodorovna Rostopchina (1799-1874), mais conhecida por condessa de Ségur, e cuja trilogia se completa com os livros "As Meninas Exemplares" (1857) e "As Férias" (1859). Caroline Grant, Anaïs Demoustier, Golshifteh Farahani, Muriel Robin e Céleste Carrale são vida às personagens.

 

21h30 | Petite Maman***

Título original: Petite Maman

De: Céline Sciamma

Com: Joséphine Sanz, Gabrielle Sanz, Nina Meurisse, Stéphane Varupenne

Género: Drama, Fantasia

Classificação: M/12

Outros dados: FRA, 2021, Cores, 72 min.

 

Sinopse

Depois da morte da avó, Nelly, de oito anos, chega com os pais à casa onde ela morava e onde a mãe passou toda a infância. Enquanto os adultos se dedicam a organizar coisas, a menina vai explorando o lugar. Na manhã seguinte, o pai explica-lhe que a mãe teve de regressar a casa e que ambos têm de ficar mais um pouco a terminar as arrumações. Nelly decide aveturar-se no bosque de que a mãe tantas vezes lhe falou, onde fica a conhecer Marion, uma menina da sua idade e extraordinariamente parecida consigo, de quem se torna inseparável.  

Com assinatura de Céline Sciamma (“Bando de Raparigas”, “Retrato de Uma Rapariga em Chamas”), um filme com interpretações das irmãs Joséphine e Gabrielle Sanz, e de Margot Abascal, Nina Meurisse e Stéphane Varupenne.

 

8 maio

16h00 | Sessão de Filminhos em Francês (M/4) **

Duração aproximada :50 minutos

 

18h00 | Un Beau Voyou**

De: Lucas Bernard

Com: Charles Berling, Swann Arlaud, Jennifer Decker

Género: Comédia/Drama

Classificação: M/12

Outros dados: FRA, 2018, Cores, 104 min.

 

Sinopse

Beffrois, um delegado desencantado que se aproxima da reforma, vê sua curiosidade atiçada por um novo furto de quadros. Amante de arte, o ladrão parece privilegiar as obras de valor intermédio, claramente para evitar chamar a atenção. Há, ainda, outro pormenor que distingue este ladrão: passa sempre pelos telhados. Para Beffrois, a investigação vai ter o seu lado desportivo.

 

Filminhos (programa)

 

HUGH S.

Nouveau, M. Navarro, A. Turbé, F. Pommiez, França, 2007, 9 min.

 

Um velho xamã partilha uma história com três crianças. Há muitos anos atrás, os pássaros não conseguiam voar e os homens caminhavam curvados porque o céu estava muito baixo. As crianças decidiram mudar o curso das coisas e tentaram levantar o céu, recorrendo a paus.

 

TEMPO DE EMAGRECER

  1. Avril, P. Chomarat, D. Dangin, T. Matland, França, 2010, 7 min.

 

E se a tecnologia permitisse perder as gorduras indesejáveis com um simples premir de botão? Graças a um aparelho mágico, é tempo de emagrecer e de tornar os sonhos realidade!

 

A FUGA PARA A LIBERDADE

  1. Collard, JP Muggianu, G. Nguyen, C. Nivoliez, França, 2010, 7 min.

 

As divertidas aventuras de um grupo de animais que tenta evadir-se de um laboratório de experiências.

 

EMBRULHANDO O SOL

  1. Kaufmann, D. Yver, G. Hoffmann, M. Fontan, França 2011, 7 min.

 

Uma menina, cuja única amiga é a sua própria sombra, anda constantemente a arranjar formas de roubar tudo o que é brilhante. Ela não resiste ao cintilar dos papéis dourados que embrulham os rebuçados nem aos balões com purpurinas. Até que repara numa coisa muita mais brilhante que decide roubar: o Sol.

 

O MIÚDO LOIRO E A OVELHA BRANCA

Eloi Henriod, França, 2013, 9 min.

 

A estória do pequeno Pierre que, de volta às aulas, relembra as férias passadas com a sua adorável ovelha.

 

DEMASIADO PRINCIPEZINHO

Zoia Trofimova, França, 2002, 7 min.

 

Quando o sol nasce no horizonte, revela algumas manchas na sua superfície. Cheio de determinação e muita paciência, um rapaz, pequeníssimo mas muito decidido, vai tentar limpar aquelas nódoas com todos os métodos ao seu alcance.

 

ELÉCTRICO 28

  1. Caussé, G. Collin, L. Grardel, A. Marchand, R. Merle, F. Meyran, França, 2019, 6 min.

 

Um casal de turistas alemão está prestes a embarcar no lendário eléctrico 28, mas quando os freios se soltam, o que inicialmente seria um passeio tranquilo, transforma-se numa vertiginosa viagem pelas ruas de Lisboa… e com um bebé a bordo!

 

* Sessões para o público escolar, com entrada gratuita.

   Inscrições: cinefranceespn@gmail.com.

 

** Sessões para o público geral, com entrada gratuita (a bilheteira abre 1h30 antes do início da sessão).

 

*** Sessões para o público geral, com bilheteira (3,46€) - a bilheteira abre 1h30 antes do início da sessão.

 

Casa Comum Fest encerra com eventos no dia 30 de abril

 

 

Foram 100 os eventos em abril que a Universidade do Porto realizou, no âmbito da iniciativa Casa Comum Fest, um festival cultural que promoveu o diálogo entre as várias instituições da Universidade do Porto, diversos artistas e toda a cidade.

 

Ciclo de Cinema Português

 

image010.jpg

UMA ABELHA NA CHUVA (1971), DE FERNANDO LOPES

30 ABRIL, 21H00, CASA COMUM – REITORIA DA U. PORTO

 

 

O ciclo cinema Memória, Cidadania e Liberdade composto por 6 filmes portugueses, inscreve-se nos meses de abril e maio, que são dias em que se festeja a memória histórica que nos trouxe, com a Revolução dos Cravos, a liberdade e o pleno exercício de uma cidadania democrática. No dia 30 de abril, pelas 21h00 será exibido o segundo filme – Uma Abelha na Chuva (1971), de Fernando Lopes, onde se destacam as interpretações admiráveis de Laura Soveral e João Guedes. A apresentação dos restantes filmes deste Ciclo de Cinema Português terá lugar nos dias 6, 13, 20 e 27 de maio.

 

 

 

 

Evento

image011.jpg

BAILE DE DANÇAS TRADICIONAIS PORTUGUESAS

30 ABRIL, 21H00, CASA COMUM – REITORIA DA U. PORTO

 


No próximo dia 30 de abril,  pelas 21h30, o NEFUP – Núcleo de Etnografia e Folclore da Universidade do Porto organizará, na Reitoria da Universidade do Porto, um Baile de danças sociais tradicionais portuguesas, com música ao vivo, interpretada pela Orquestra do NEFUP e pel’Os Finfas de Nespereira, uma das mais antigas e renomadas orquestras tradicionais da região duriense.

MAR Shopping Matosinhos e NOS Cinemas promovem regresso ao cinema com oferta de 3.200 bilhetes entre abril e julho

18745_P6_MSM Parceria com Cinemas NOS_ CARTAZ.jpg

Segundo o Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA), em fevereiro deste ano, meio milhão de espectadores foi ao cinema, menos de metade do que em igual período de 2020, num cenário ainda de pré-pandemia. Neste momento de recuperação o setor audiovisual e com o objetivo de incentivar o público a regressar ao cinema e a desfrutar da sétima arte nas melhores condições, , o MAR Shopping Matosinhos, em parceria com a NOS Cinemas, vai abrir as portas das salas aos espetadores, através da oferta de 200 bilhetes por dia, em quatro períodos, distribuídos entre os meses de abril a julho. 800 durante uma semana, em cada mês de abril a julho.

 

Através desta iniciativa, e à semelhante do que já aconteceu em 2021, o MAR Shopping Matosinhos junta-se à NOS Cinemas para  apoiar a indústria, dando aos seus visitantes a possibilidade de assistir gratuitamente aos filmes em cartaz (com exceção das sessões com tecnologia IMAX®, antestreias ou sessões privadas). Será a oportunidade para muitos espetadores assistirem às estreias de “Gasoline Alley: Investigação Explosiva”, “A Cidade Perdida”, “Notre-Dame em Chamas”, “À Procura de Anne Frank”, “Doutor Estranho no Multiverso da Loucura”, “Top Gun: Maverick”, “Deadlock”, “Book of Love” ou “Thor: Amor e Trovão”. 

 

Serão oferecidos 200 bilhetes por dia entre 11 e 14 de abril e nas primeiras semanas dos meses seguintes, ou seja, entre 2 e 5 de maio, 6 e 9 de junho e 4 e 7 de julho.

 

Para levantar o seu bilhete, os visitantes necessitam apenas de apresentar o Cartão de Cidadão ou Bilhete de Identidade junto das bilheteiras do cinema NOS no MAR Shopping Matosinhos. Poderá ser levantado um limite máximo de 1 bilhete por dia, por pessoa, e de 10 bilhetes por grupo. Os bilhetes serão atribuídos de acordo com a ordem de chegada, até ser atingido o limite diário da oferta de entradas disponíveis em cada um dos centros comerciais. A iniciativa não inclui o upgrade para 3D, óculos 3D ou lugares VIP.

 

Para a diretora-geral do MAR Shopping Matosinhos, Sandra Monteiro, “este pode ser, por um lado, um importante incentivo para que os espetadores regressem ao cinema, um setor que precisa de apoio, e, por outro, ao retomar da normalidade de que todos necessitamos.”

15.ª Festa do Cinema Italiano - Os filmes vencedores

descarregar.jpg

Europa de Haider Rashid premiado pelo júri e L’arminuta, de Giuseppe Bonito, é o preferido do público na 15ª Festa do Cinema Italiano, a edição que volta às suas datas originais 
 

Estão escolhidos os vencedores da competição da na 15ª Festa do Cinema Italiano.
O júri fez questão ainda de apontar uma Menção Especial no ano em que a normalidade já quase se fez sentir com o festival de volta às suas datas originais e à casa mãe, o Cinema São Jorge. Uma Festa repleta de sessões cheias, concertos e festas esgotadas e ainda o melhor cinema de autor italiano. 


Europa de Haider Rashid, é o grande vencedor do Prémio do Júri da 15ª Festa do Cinema Italiano. 

Premiado de forma unânime pelo júri – constituído por Pilar del Río, Salvador Sobral e Leonor Teles – o filme Europa foi o escolhido com a seguinte justificação por parte do júri: "É um filme do nosso tempo. Nesta época de solidariedade branca, o filme relembra-nos que devemos olhar também para tudo o resto que se passa no mundo. A imersão do filme faz-nos acompanhar de forma intensa e próxima a jornada desta personagem. A tensão presente em todos os momentos deixa antever as emoções sentidas por Kamal. É um filme necessário, onde o ser humano luta pela liberdade e convivência”.

Com estreia mundial na última Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes, Europa, escrito e realizado pelo filho de um imigrante iraquiano e mãe italiana, fala-nos da experiência da migração. O realizador Haider Rashid elimina qualquer distância entre o espectador e o seu protagonista, lançando-nos numa experiência imersiva: sentimos o calor, a fome, a fadiga e, acima de tudo, o terror. Os inimigos aparecem de repente diante dos seus olhos e dos nossos, e são inimigos sem identidade, corpos armados sem nomes. Europa é quase um filme mudo, exceto pelos sons da respiração ofegante do protagonista e pelos tiros que ocasionalmente perfuram o silêncio da floresta. Cinematograficamente, a experiência de Europa evoca filmes como o húngaro O Filho de Saúl: uma jornada de obstáculos através do inferno, que sentimos com todos os cinco sentidos.

Na secção da competição, o júri atribuiu ainda uma Menção Especial a Lovely Boy de Francesco Lettieri considerando o seguinte: "Em Lovely Boy, o papel representado pelo incrível Andrea Carpenzano leva-nos para um universo de apatia e desinteresse profundo de jovens que embargam as próprias vidas num movimento escapista e recorrente. Um retrato da actualidade, protagonizado por uma personagem magnética e apaixonante.


L’arminutade Giuseppe Bonito, venceu o Prémio do Público. O filme preferido do público desta edição da Festa do Cinema Italiano é baseado no romance best-seller de Donatella Di Pietrantonio, vencedor do Prémio Campiello. Giuseppe Bonito filma com elegância um coming-of-age na Itália rural dos anos 1970; sem sentimentalismos, mas as emoções são garantidas. O realizador sabe como transportar para o ecrã as sensibilidades feridas das personagens do romance homónimo, ironicamente trabalhando mais os olhares, os gestos e os silêncios do que as palavras. Cruzando habilmente duas esferas, o realizador de Manual de Sobrevivência para Pais constrói um retrato do clima social de uma Itália que, após o boom económico dos anos 1960, viajou a duas velocidades. É neste contexto que se desenvolve a história de L’arminuta, que se enraíza nessa realidade mas que também se estende a condições e constrangimentos que infelizmente existem no presente.

A 15.ª edição da Festa do Cinema Italiano encerra hoje, dia 10 de abril, com uma programação marcada pelo novo cinema de autor italiano feito nos últimos tempos, o centenário de Pasolini com a retrospetiva Pasolini Revisitado, sessão e debate dedicado à saúde mental, ciclo sobre o amor em várias épocas e muito mais. 

 

A Festa continua

A Festa continua agora em várias cidades: dias 19, 20 e 26 de abril, em Beja (Cine-Teatro Pax Julia), a 2 e 3 de maio, em Aveiro (Teatro Aveirense), de 3 a 5 de maio, nas Caldas Da Rainha (CCC – Centro Cultural de Congressos), 4, 11, 18 e 25 de maio, em Almada (Auditório Fernando Lopes-Graça) e de 25 a 28 de maio, em Lagos (Biblioteca Municipal de Lagos Júlio Dantas). 

 

A Festa do Cinema Italiano é organizada pela Associação Il Sorpasso, com o apoio da Embaixada de Itália, do Instituto Italiano de Cultura de Lisboa, da Câmara Municipal de Lisboa e da EGEAC. O patrocinador principal deste ano é a FIAT, contando ainda com os patrocínios da Tranquilidade, PLMJ, Luzzo, entre outros.

Três anos após o incêndio que destruiu parcialmente mais de 800 anos de história | ‘NOTRE-DAME EM CHAMAS’, DO REALIZADOR JEAN-JACQUES ANNAUD, RECRIA VIVIDAMENTE OS ACONTECIMENTOS DE ABRIL DE 2019

Três anos após o incêndio que destruiu parcialmente mais de 800 anos de história

‘NOTRE-DAME EM CHAMAS’, DO REALIZADOR JEAN-JACQUES ANNAUD, RECRIA VIVIDAMENTE OS ACONTECIMENTOS DE ABRIL DE 2019

 

image001 (1).jpg

Três anos após o incêndio que destruiu grande parte da catedral de Notre-Dame, em Paris, o realizador francês Jean-Jacques Annaud recria em ‘Notre-Dame Em Chamas’ os dramáticos acontecimentos de 15 de abril de 2019. Este é o primeiro filme sobre o trágico acidente, uma homenagem a homens e mulheres heroicos que arriscaram a vida num impressionante resgate. Um relato imprescindível para ver nos cinemas e em IMAX a 28 de abril.

 

Em ‘Notre-Dame Em Chamas’, Jean-Jacques Annaud (‘O Nome Da Rosa’ e ‘Sete Anos No Tibete’) relata, com recurso a algumas imagens reais, os passos que podem ter levado à catástrofe e, também, a batalha dos bombeiros para salvar o monumento mais visitado em todo o mundo. O realizador traz-nos a luta das pessoas anónimas, os colossais meios utilizados e os reforços vindos de toda a parte, não só para apagar o incêndio, mas para salvar os tesouros mais sagrados da cristandade, incluindo a inestimável coroa de espinhos usada por Cristo.

 

‘Notre-Dame Em Chamas’ é uma sumptuosa homenagem ao empenho dos bombeiros, ao seu sentido de dever e à extraordinária batalha que travaram naquela noite perante os olhos de todo o mundo, numa recriação passo a passo dos dramáticos acontecimentos que levaram à destruição parcial de mais de 800 anos de história. 

 

Filmado em IMAX, o filme acompanha a vivência do incêndio por todos os protagonistas do evento (os turistas em choque, os parisienses na rua em solidariedade, o corpo de bombeiros preso no trânsito). A criação de réplicas em escala real da catedral de Notre-Dame, submetidas posteriormente a chamas ferozes, mas controladas, confere uma aura de autenticidade, que combinada com planos cuidadosamente coreografados, em especial, o espetacular colapso da torre e da abóbada, exerce um verdadeiro impacto no espetador que vive intensamente a tragédia.

 

Com argumento de Thomas Bidegain (‘A Família Bélier’ e ‘Saint Laurent’) e de Jean-Jacques Annaud, ‘Notre-Dame Em Chamas’ é um thriller comovente sobre a tragédia que assolou a catedral de Notre-Dame que chega a 28 de abril aos cinemas nacionais.  

 

Sinopse:

15 de abril de 2019 era apenas mais um dia na vida da Catedral de Notre-Dame, cheia de turistas e com os trabalhadores a reabilitar o telhado, quando, às 18:18, o sistema de segurança alerta para a existência de um incêndio. Apesar de as imagens do fumo a sair da catedral já circularem nas redes sociais de todo o mundo, levou quase uma hora até os bombeiros de Paris serem informados. Um grupo de jovens bombeiros avança para a batalha para enfrentar um incêndio que já estava fora de controlo, numa luta implacável contra o fogo - a uma temperatura de mais de 600 graus - num esforço para salvarem alguns dos tesouros mais valiosos da capital francesa.

 

Minuto a minuto, o filme descreve a luta das pessoas anónimas, os colossais meios utilizados, os reforços vindos de toda a parte, as imagens transmitidas por todo o mundo, o sacrifício máximo de todos os jovens, que avançam apesar dos avisos dos arquitetos que preveem o colapso da catedral, apesar da pressão das autoridades. O seu empenho, sentido de dever, a extraordinária batalha que travaram naquela noite perante os olhos de todo o mundo e o relato irrepreensível do seu empenho dão a "Notre-Dame Em Chamas" a força da realidade e o sopro da mitologia.

 

Um filme de Jean-Jacques Annaud, o realizador de “O Nome da Rosa” e “Sete Anos no Tibete”. A 28 de Abril nos cinemas e em IMAX

 

Dominguinhos Matosinhos: BZZZZ! As abelhas dão cor a abril, o mês em que as atividades são mais que mil

Programa de cinema infantil gratuito do MAR Shopping Matosinhos, “Fitinhas”, leva no dia 2 de abril a cena “Encanto”

Cartaz Fitinhas.jpg

 

Em abril, atividades mil! Os fãs do melhor programa infantil gratuito da região do Grande Porto já conhece o “ditado” de cor e salteado. Pois bem, no mês em que entramos definitivamente na primavera e em que se comemora a Páscoa, vais perceber porque são especiais as abelhas, conhecer uma família de pintainhos de todas as cores e, para acabar em beleza, que tal construíres a tua varinha mágica, qual Harry Potter, sem ter de passar pela loja do senhor Ollivander? E, agora? Vais faltar aos “Dominguinhos” do MAR Shopping Matosinhos?

 

Para comemorar o Dia do Livro Infantil, os “Dominguinhos” de 3 de abril vão desafiar-te a criares o teu próprio exemplar. Digno de bestseller, pois então! Para tal, vais usar três conjuntos de folhas e nelas desenhar olhos, narizes e bocas. O que vai acontecer depois? Quando folheares o teu livro, vais encontrar caras com diferentes expressões. Poderá haver rostos sorridentes, zangados ou a dar uma gargalhada! Olha, tal como nós…

 

Os “Dominguinhos” são compostos por diferentes temáticas e surgem da parceria com a Catavento, empresa da incubadora de indústrias criativas da Fundação de Serralves, que se dedica a projetos educativos. Aos domingos, entre as 11h00 e as 12h30, no corredor de Moda Infantil do MAR Shopping Matosinhos, Piso 0, acontece um leque de atividades gratuitas de lazer, numa simbiose perfeita de momentos alegres e educativos.

 

As manhãs didáticas e diferentes querem-se sobretudo divertidas e em família. A Preguiça, a mascote dos “Dominguinhos”, também não fica em casa… Espera todos os domingos de manhã por mais uma brincadeira para partilhar com os seus amiguinhos!

 

FITINHAS: “Cantar! 2” – 2 de abril

“Cantar! 2” é o filme que se segue no cartaz do “Fitinhas” e pode ser assistido a 7 de maio. Contando com “Your Song Saved my Life”, canção original de Bono, dos U2, na banda sonora, a animação conta os acontecimentos que se seguem ao primeiro filme. O otimista coala Buster Moon e os seus camaradas planeiam estrear um musical no prestigiado “Crystal Tower Theater”, localizado na glamorosa cidade de Redshore. Sem meios nem contactos, tentam uma audição com o implacável produtor Jimmy Crystal que busca novos talentos. Quando percebem que estão prestes a perder a oportunidade, um deles irrompe com a ideia (absurda) de afirmar que, na trupe, está incluído o leão Cay Calloway, uma lenda vida do rock, que há muito deixou as luzes da ribalta para se isolar do mundo. Espantado com o que acaba de ouvir, e curioso com o que poderá daí surgir, Jimmy dá-lhes uma hipótese. Resolvido um problema, os nossos amigos deparam-se com outro que não anteciparam: encontrar Clay, convencê-lo a regressar aos palcos e montar o espetáculo – tudo em apenas três semanas. Aurea, Vasco Palmeirim, Mafalda Luís de Castro, Marco Delgado, Deolinda Kizomba e António Machado dão voz às personagens na versão em português.

 

As sessões do “Fitinhas” são destinadas a crianças dos 3 aos 12 anos e acompanhantes (máximo de dois adultos) e têm início às 10h30. Os bilhetes podem ser levantados nos Cinemas NOS dentro do seu habitual horário de funcionamento, de segunda a sábado, até à hora da sessão. O número de bilhetes disponíveis está limitado aos lugares disponíveis.

 

PROGRAMAÇÃO DOMINGUINHOS ABRIL

(Programação e medidas de segurança de acordo com as medidas de proteção e prevenção da Direção Geral da Saúde no combate à Covid- 19)

 

3 abril | Atelier literário – O meu livro divertido

Para comemorar o Dia do Livro Infantil, desafiamos-te a criar o teu livro! Vamos usar 3 conjuntos de folhas e nelas desenhar olhos, narizes e bocas para criar um livro de caras engraçadas. Sempre que mudamos de folha, mudamos o aspeto da cara! Pode haver caras sorridentes, zangadas ou a dar uma gargalhada!

 

10 abril | Atelier de educação ambiental – A vida das amigas abelhas

Sabias que as abelhas são muito importantes para o nosso ecossistema? Sem elas não haveria polinização! Elas têm um papel muito importante na natureza e precisamos de as proteger! Nesta atividade, vamos falar-te da vida da abelha e criar a sua casa, reutilizando caixas de ovos para fazer os favos de mel.

 

17 abril | Hora do Conto - Ovos misteriosos

Este livro conta-nos a história de uma galinha que punha um ovo todos os dias e todos os dias a dona lhe levava o ovo. Para fugir de tão grande injustiça foi para a floresta e aí fez um ninho muito confortável. Passado pouco tempo, vários ovos apareceram no seu ninho: uns grandes, outros pequenos, uns mais claros, outros mais escuros. Embora admirada, chocou todos os ovos, dos quais viria a nascer uma insólita ninhada. Um livro divertido, que introduz as crianças nas questões da multiculturalidade.

 

24 abril | Atelier de educação ambiental – Varinhas mágicas

Na natureza encontramos muitos tesouros! Um deles pode ser um galho, que se pode transformar numa varinha mágica de uma fada ou de um feiticeiro! Vamos transformar um galho de árvore recorrendo a fios de algodão ou de lã de diferentes cores, enrolar à volta dele e criar uma varinha colorida. Será que podemos fazer uma magia?