Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Espetáculo de circo e mastro chinês de João Paulo Santos no Centro de Artes e Criatividade

descarregar (3).jpg

João Paulo Santos vai proporcionar nos dias 5, 6 e 7 de agosto, no Centro de Artes e Criatividade, a performance Une partie de soi (uma parte de si mesmo).

Este espetáculo de circo com mastro chinês consiste numa travessia vertical que relata a viagem de uma vida, mostrando o indivíduo para além do acrobata. Num círculo e em proximidade, num espaço requintado reduzido ao homem, ao poste e ao círculo, João Paulo Santos oferecerá uma coreografia densa e poderosa, feita de ritornelos e de tempo alongado. 

Une partie de soi será apresentado no Centro de Artes e Criatividade entre as 21h00 e as 22h00 nos dias 5 e 6 de agosto, e entre as 19h00 e as 20h00 no dia 7 de agosto.

As entradas para se assistir a este espetáculo no Centro de Artes e Criatividade são gratuitas.

Programação Artística e Cultural do Casino Lisboa - Julho de 2022

Noites de Verão no Casino Lisboa.jpg

Arena Lounge - Animação de Verão

O Casino Lisboa estreia, no próximo dia 7 de Julho, um festivo programa de animação, que inclui, de quinta-feira a sábado, pelas 22h00, a acção promocional “Blingo” no Arena Lounge. O público poderá acompanhar, às quintas-feiras, a partir das 22h30, actuações de várias bandas tributo; às sextas-feiras, pelas 23h25 e 00h00, performances circenses; e aos sábados, pelas 22h00 e 23h00, vários DJ’s sets. Os visitantes do Casino Lisboa terão, ainda, a oportunidade de ganhar, todas as noites, numerosos prémios. A entrada é livre.

 

Bandas tributo no palco-multiusos do Arena Lounge

As noites de Verão no Casino Lisboa distinguem-se, às quintas-feiras, a partir das 22h30, pela animação musical no Arena Lounge. O público poderá assistir às actuações de experientes bandas tributo.

 

É já no próximo dia 7 de Julho, que os One Vision prestam um tributo aos Queen. Os One Vision são, há 13 anos consecutivos, a banda tributo mais contratada na Península Ibérica. São considerados um dos melhores tributos da Europa, apesar da sua renúncia em "imitar" os Queen. É notório o cuidado sonoro e visual para proporcionar ao público o ambiente de um concerto dos Queen, não caindo no ridículo da imitação. Os Queen são inimitáveis. Os One Vision têm, em Portugal, a voz mais semelhante à de Freddie Mercury e os melhores solos de guitarra ao estilo de Brian May!

 

No próximo dia 14 de Julho, será a vez de uma homenagem a Amy Whinehouse, bem conhecida pelo seu poderoso e profundo registo vocal contralto, obra autobiográfica, vida curta e controversa. O espectáculo revive os principais êxitos dos seus dois álbuns “Frank” e “Back to Black”. Vestidos a rigor, seis músicos sobem ao palco para um dinâmico espetáculo, trazendo aos fãs de Amy Jade Whinehouse, o que de melhor ela nos deixou. A vocalista Bianca Adrião será acompanhada por Marco Reis na guitarra, Nuno Gonçalves no baixo, Gilberto Costa no saxofone, Aleixo Franco no teclado e Tino Dias na bateria.

 

Por sua vez, os Depeche 101 protagonizam “The Real Tribute To Depeche Mode” no próximo dia 21 de Julho. Paulo Ferro é um grande admirador de Depeche Mode e, logo aos 15 anos, fundou a sua primeira banda, só com sintetizadores e bateria eléctrica, de tal forma que nos anos 80 foram apelidados dos Depeche Portugueses. Em 2018, surgiu a vontade de fazer um Tributo em sua homenagem. Em palco estarão, Paulo Ferro (teclados e programações), Ivan D´Almeida (voz), João Serra Fernandes (guitarras e teclas) e Luís Varatojo (bateria).

 

 

Para a noite de 28 de Julho está reservado um tributo aos Nirvana. Formados em 2014, para marcar os 20 anos do desaparecimento de Kurt Cobain, os Negative Creeps, assumem-se como o espectáculo de Tributo aos Nirvana, mais enérgico, feito em Portugal. Com 8 anos repletos de boas criticas, os Negative Creeps prometem recriar o inigualável ambiente que caracterizava os concertos dos Nirvana. Em palco estarão Alex VanTrue (voz/guitarra), Zé Fusco (baixo), Jorge Gonçalves (bateria/voz).

 

Actuações circenses no palco central do Arena Lounge

Com duas performances, às Sextas-Feiras, pelas 23h25 e 00h00, no palco central do Arena Lounge, as exibições circenses constituem outra das propostas irrecusáveis do programa de animação do Casino Lisboa.

 

No próximo dia 8 de Julho, em forças combinadas, a dupla Mónica Alves e Miguel Tira-Picos protagoniza um exigente exercício que promete surpreender o público. (Re)criamos o mundo à nossa maneira. De sexos igualados, fazemos do equilíbrio parte integrante da nossa força. A construção de cada imagem, o arrasto de cada movimento, mostram a beleza estética de dois corpos que se encontram em pura cumplicidade. Mostramos a capacidade técnica num momento em que nenhum dos sexos é Rei.

 

O Duo Opa será protagonista de uma dança acrobática de elevado grau de dificuldade, no próximo dia 15 de Julho, no Arena Lounge. Guilena e Dima, casal conhecido pela sua técnica sublime em danças (de salão), prometem elevar o patamar usando sensualidade, flexibilidade e acrobacia numa fusão jamais vista. A paixão que existe um pelo outro será revelada ao público através deste número de difícil execução.

 

Mica Prapika apresenta Glass, no próximo dia 22 de Julho, no Arena Lounge. Glass é uma homenagem aos espectáculos de Vaudeville. Distingue-se pela vertiginosa construção de vidro em equilíbrio. Um brinde aos tempos áureos do virtuosismo circense.

 

Sara e Raquel são duas apaixonadas por Pole Dance! Essa paixão levou a que quisessem experimentar algo novo e juntaram-se para através desta modalidade mostrar que é possível elevá-la a um patamar diferente. Com um registo muito versátil, as suas performances combinam a dança, as forças combinadas, a flexibilidade e a acrobacia. O encontro está marcado para o dia 29 de Julho.

 

 

DJ sets na Jukebox do Arena Lounge

O programa de animação musical distingue-se, ainda, pelas dinâmicas sonoridades da Juke Box. Com dois sets, aos Sábados, pelas 22h00 e, posteriormente, às 00h00, diferentes DJ’s seleccionam os temas ideais para um público predominantemente jovem.

 

Dia 9 de Julho: John Holmes

Um dos segredos mais bem guardados de Lisboa, John Holmes explora diversos géneros da música de dança do Funk à House onde o Disco é o centro das atenções numa combinação propositadamente old school: inesperada, inspirada e dinâmica, misturada com perspicácia e elegância tal como as suas camisas impecavelmente engomadas.

 

Dia 16 de Julho: Pan Sorbe

Viveu toda a agitação dos anos 2000 no Bairro Alto, onde tocou nos lugares mais emblemáticos como o Frémitus, Capela, Purex, Frágil, Clube da Esquina, Bicaense e ZDB. Foi residente no Lux durante sete anos com a noite mensal Fiasco. Destacam-se também outros clubes onde foi residente de norte a sul do país: Musicbox, Europa, Lounge, Alcantâra-Club, Maus Hábitos, Indústria, Plano B, Pitch. Passou por alguns dos principais festivais nacionais: Boom Festival, Super Bock Super Rock, Sudoeste, Sagres Surf Fest e Cosmopolis.

 

Dia 23 de Julho: Luis Leite

É um dos DJ’s que mais contribuiu para a evolução da dance scene em Portugal. Ao seu lado estiveram nomes como Underworld, Danny Tenaglia DJ, Roger Sanchez, Deep Dish, FranÁois K, Carl Cox, Jeff Mills, Dave Clark, Groove Armada, entre tantos outros. Mas mais que os nomes que o acompanharam foram os seus feitos que o destacam perante todos. Com início de carreira nos anos 80 com residência no Plateau (Oficial) e progressão para o mítico Alcântara-Mar" acabou por dar vida ao primeiro álbum a ser gravado por um club em Portugal: “The House of Rhythm”. Foi com este disco que conseguiu o que nunca antes havia sido conquistado, o primeiro disco de ouro na música electrónica nacional. A este, juntam-se inúmeros marcos alguns associados a diferentes projectos, como é o caso dos, Delicado, Crystal Symphony, LL Project e DarkMountainGroup, um co-projecto com Alex Santos e cujo primeiro single, “Lose Control”, alcançou o número 1 da revista britânica DJ Magazine.

 

Dia 30 de Julho: DJ Nery

Hipnótico. Futurista. Geek. Incansável. Nery sempre foi muitas coisas. Produtor, DJ, Radio Host e Scratch nerd: alguns dos elementos que definem a sua carreira. Os seus sets demonstram uma rara capacidade de gestao de energia e dinâmica, juntamente com a sua sensibilidade em fundir padroes electronicos com momentos orgânicos e a sua apurada tecnica. Ao desafiar o publico a ser transportado numa viagem unica alem fronteiras, Nery supera as expectativas de quem e seguro de si mesmo.

 

Programa de animação: de Quinta-Feira a Sábado:

- 07 de Julho: Banda Tributo One Vision - Queen

- 08 de Julho: Actuações Circenses - Forças Combinadas com Mónica Alves e Miguel Tira-Picos

- 09 de Julho: DJ John Holmes

 

- 14 de Julho: Banda Tributo - Amy Winehouse

- 15 de Julho: Actuações Circenses - Dança Acrobática - Duo Opa

- 16 de Julho: DJ Pan Sorbe

 

- 21 de Julho: Banda Tributo Depeche 101 - Depeche Mode

- 22 de Julho: Actuações Circenses - Glass - Mica Prapika

- 23 de Julho: DJ Luis Leite

 

- 28 de Julho: Banda Tributo Negative Creeps - Nirvana

- 29 de Julho: Pole Dance - Sara e Raquel

- 30 de Julho: DJ Nery

MUTABILIA marca o início da Animação de Verão em Grândola

fotografia_sofia_costa.png

O Espetáculo de Teatro Físico e Circo Contemporâneo MUTABILIA do Teatro do Mar,  com interpretação de Carlos Campos e do artista de Grândola, Fábio Constantino, com direção, conceito e dramaturgia de Julieta Aurora Santos e banda sonora de Tiago Inuit,  marca o início do programa de Animação de Verão no Jardim 1º de Maio, no próximo dia 1 de Julho pelas 22h30.

 

Mutabilia é um espetáculo de circo contemporâneo e teatro físico, assente numa estrutura cenográfica minimalista, oscilante e rotativa. Inspirada numa ideia de "casa", a sua forma altera-se ao longo do espetáculo devido ao seu permanente desequilíbrio e movimento. A cenografia contém, nos seus aspetos formais, conteúdos intrínsecos à dramaturgia da criação, partindo de princípios relacionados com a instabilidade do nosso tempo, refletindo, simultaneamente, sobre o nosso comportamento e estados emocionais, em espaço privado e íntimo carecidos da esfera social e do espaço público.

 

Entrada gratuita

Espetáculo de teatro/circo "Mikra" no Teatro-Cine de Torres Vedras

descarregar.jpg

 

Berdinki Zirkus leva ao palco do Teatro-Cine de Torres Vedras no próximo dia 17 de dezembro, pelas 21h30, o espetáculo de teatro/circo Mikra.

Neste espetáculo dois acrobatas encontram-se em cena para a busca da “perfeição” considerada normal no mundo da acrobacia. Os seus desencontros, problemas e falta de empatia serão os obstáculos de um caminho que os fará analisar a diferença entre aquilo que eles sentem e o que os outros percebem.

Mikra é uma peça que utiliza como linguagem as disciplinas acrobáticas circenses para evidenciar as relações de poder, baseando-se nos estereótipos de género e de função, abordando ainda temas como a paternidade e a identidade.

O preço dos bilhetes para se assistir ao espetáculo Mikra no Teatro-Cine de Torres Vedras é de cinco euros.

 

Ficha Técnica

Direção: Amancay Gaztañaga Sagarzazu e Iraia Elias Muniain
Especialista em Estudos de Género: Eider Goiburu Moreno
Espaço Sonoro: Ane Arruti Lopetegi
Acrobatas: Irati Gonzalez Jaimerena e Koldo Arakistain Irazusta
Um projeto financiado por: Dpto. de Cultura del Gobierno Vasco

A partir de amanhã e até domingo, o Cupula Circus Village Festival volta a transformar Arcozelo numa Vila de Circo com programação totalmente nacional / 16 a 19 de Setembro

transferir (39).jpg

 

A primeira Vila de Circo em Portugal volta a instalar-se à beira-mar, junto aos passadiços de Arcozelo, a partir de amanhã e até domingo (16 e 19 de Setembro), prosseguindo com programação online de 22 a 24. O evento Cupula Circus Village Festival, dedicado ao circo contemporâneo, é uma organização do INAC – Instituto Nacional de Artes do Circo em parceria com a Junta de Freguesia de Arcozelo e nesta sua terceira edição soma mais de 30 propostas de programação para todos os públicos. A entrada é gratuita com levantamento de bilhetes.

 

Entre espectáculos, masterclasses, ateliers de circo para famílias, performances de rua, momentos musicais, intercâmbios de escolas de circo, cinema, uma conferência e uma exposição de fotografia, não faltam argumentos para uma ou mais visitas a esta freguesia de Vila Nova de Gaia. Todas as actividades são de entrada gratuita com levantamento de bilhetes.

 

O programa assenta na apresentação de espectáculos de circo em tenda e palcos alternativos da vila, onde serão realizadas as principais actividades de desenvolvimento de públicos. Durante o período do festival, Arcozelo transforma-se num centro cultural e artístico comum à oferta de circo contemporâneo nas suas várias vertentes.

 

O festival realizou-se pela primeira vez em 2018, tendo sido interrompido em 2020 devido à pandemia. Nesta terceira edição, a organização optou por uma programação totalmente nacional como forma de apoiar a produção de circo contemporâneo, incluindo desde companhias de referência a companhias e artistas emergentes a actuar em território português.

 

O INAC é uma plataforma dedicada exclusivamente ao circo contemporâneo em Portugal, actuando na área da formação, residências, criação, programação e inclusão social.

 

Programação completa em anexo (com links para alguns vídeos). Fotografias AQUI.

Animação regressa a Santa Cruz com o programa “Onda de Verão”

 

transferir (1).jpg

 

No âmbito do programa “Onda de Verão”, nas noites de 24 e 25 de julho vai haver animação em Santa Cruz, com o teatro A Farsa do Sapateiro e o circo Banco de Jardim.

No dia 24 de julho, sexta-feira, pelas 22h00, na plataforma adjacente à escadaria Júlio Vieira, é apresentado o teatro de marionetas A Farsa do Sapateiro, uma produção de S.A.Marionetas - Teatro & Bonecos.

No dia seguinte, 25 de julho, às 22h00, no mesmo local, é a vez do circo Banco de Jardim subir ao palco. A produção da companhia Cia Inspirueta, centra-se num baco de jardim, que cada personagem usa para expressar sentimentos e reações.

O espetáculos tem uma lotação máxima de 33 pessoas.

O programa “Onda de Verão” consiste num programa de animação, com atividades integradas em áreas tão variadas como a dança, teatro, música, cinema, entre outras, que decorrem no litoral do concelho de Torres Vedras. Este ano, o programa decorre de 10 de julho a 5 de setembro, dando a conhecer projetos de referência em diversos domínios artísticos, sem descurar os cuidados que a atual situação impõe.

 
Agenda

24 julho 2020 | sexta

A Farsa do Sapateiro

Santa Cruz recebe no dia 24 de julho, às 22h00, a peça A Farsa do Sapateiro. Gil Vicente estreia a sua nova comédia nas festas do casamento de D. Isabel com Carlos V. A dias de estrear a sua nova obra, entra em desespero pois faltam os sapatos para os atores que seriam feitos pelo sapateiro (...)

Saber Mais

 

25 julho 2020 | sábado

Banco de Jardim

Circo

Assista ao circo Banco de Jardim no dia 25 de julho, às 22h00 na plataforma adjacente à escadaria Júlio Vieira, em Santa Cruz. Uma série de personagens, cruzam-se com o banco, onde este é uma peça fixa, uma plataforma viva fundamental para a exploração de diálogos e interações mudas. (...)

Saber Mais

AS ACROBACIAS CIRCENSES E A MÚSICA MEDITERRÂNEA ENCANTAM OEIRAS

les p'tit bras.jpg

 

AS ACROBACIAS CIRCENSES E A MÚSICA MEDITERRÂNEA ENCANTAM OEIRAS
Está de volta a XXVII edição do Festival Sete Sois Sete Luas
com um vasto programa de artistas internacionais

A magia da música do mundo mediterrânico e lusófono volta a enriquecer a programação da XXVII edição do Festival Sete Sóis Sete Luas, o habitual evento de verão que anima Oeiras há mais de vinte anos, transformando-a num verdadeiro ponto de encontro de artistas internacionais. Uma iniciativa que conta com o valioso apoio do Município de Oeiras e do programa Europa Criativa.

Muitos são os nomes agendados no programa que, através de uma rica proposta de concertos e espetáculos, no mês de junho, julho e agosto, envolverão na Fábrica da Pólvora de Barcarena, artistas de França, Israel, Itália, La Reunion, Marrocos, Portugal, Cabo Verde, Brasil, Guiné-Bissau e Espanha.

Na abertura do Festival, no dia 20 de junho, às 19 horas,o excecional espetáculo de Yldor Llach, artista catalão circense da companhia francesa de circo aéreo acrobático «Les P’tits Brás», apresenta um original e incrível espetáculo de bicicleta acrobática, em que interage de forma natural e dinâmica com o público e onde as suas virtudes de acrobata ganham a admiração incondicional de participantes de todas as idades, desde os mais jovens aos adultos.

As acrobacias continuarão no dia 23 de junho,sempre às 19 horas, com o espetáculo "Bruits de Coulisses"a nova produção da conhecida companhia francesa de circo aéreo acrobático Les P’tits Brás. Um espetáculo inspirado no universo barroco e no seu ambiente fantástico. O público será convidado a entrar num ambiente teatral do século XVII, onde irá assistir a histórias entre o sonho e a realidade, entre a ilusão e a verdade, com fantasia, poesia e humor. O estilo barroco é a estética de base dos 5 personagens cuja humanidade será inspirada numa liberdade fantástica que vai passar pelas diferentes épocas. O jogo de ilusões do espetáculo “Bruits de Coulisses” inspira-se na ideia barroca segundo a qual “a vida é um teatro”.

Nos meses de julho e agosto, o Festival dará espaço à música com uma rica programação de concertos a decorrer todas as sextas-feiras às 22 horas.

No dia 5 de julho, subirá ao palco Festival Sete Sóis Sete Luas a Orkestra Popular des 7Luas, que animará a noite com música popular portuguesa, ritmos brasileiros e guineenses, melodias andaluzes e ritmos do sul da Itália. Esta produção original do Festival SSSL conta com a participação de 6 prestigiados artistas provenientes das mais diversas culturas musicais enraizadas nos Países da Rede Sete Sóis Sete Luas. Diferentes espíritos do Mediterrâneo e do mundo lusófono reúnem-se nesta orquestra: o percussionista do Brasil Roberto Mello (direção musical), a cantora Barbara Eramo de Itália, o guitarrista andaluz Javier Blanes, o músico portugués Ricardo Coelho (gaita-de-foles e flautas), o cantor da Guiné-Bissau Manecas Costa (voz e baixo) e o italiano Vanni Masala da ilha da Sardenha (acordeão).

E seguida,no 12 de julho, será a vez de apresentar a Maio 7LuasBand. Esta produção também original do Festival Sete Sóis Sete Luas conta com a participação de 5 prestigiados músicos do Maio, uma das ilhas mais periféricas do arquipélago de Cabo Verde. O reportório do grupo aposta em temas criados por compositores da ilha e defende por isso a tradição musical do Maio, utilizando o crioulo, que confere aos seus temas uma emoção especial. Os músicos, Tote Xinoca na voz e cavaquinho, Tó no baixo, Mauro no piano e cavaquinho e Nuno na guitarra foram dirigidos musicalmente pelos mestres José Peixoto e José Barros (Portugal) no âmbito do projeto de cooperação promovido pelo Festival SSSL. Como special guests estão o músico e compositor cabo-verdiano Tibau Tavares e o baterista português André Sousa Machado.

A programação continua no 19 julhocom o concerto da MedArabJewishOrkestra. Esta ambiciosa nova criação musical pretende promover o diálogo intercultural, com a presença de músicos judeus, muçulmanos e cristãos, representativos dos três mundos culturais e religiosos típicos do Mediterrâneo e do sul da Europa. Esta criação pretende oferecer uma contribuição para a aproximação entre as diferentes culturas das duas margens do Mediterrâneo. Conta com a participação de 6 prestigiados mestres representativos de 6 diferentes culturas: Stefano Saletti de Itália (direção musical e bouzouki), Eden Holan de Israel (voz) Arnaud Cance da França (guitarra, voz e acordeão), Harry Perigone da ilha de La Réunion no Oceano Índico (percussões) Soukaina Fahsi de Marrocos (voz) e Carlos Menezes de Portugal (baixo).

Em julho o Festival apresenta o seu último espetáculo no dia 26 com Amiltox diretamente do Pais Basco e retomará no dia 2 de agostocom Les Voix des 7Sóis, concerto de abertura deste mês. Esta criação artística original de 2019 do Festival Sete Sóis Sete Luas, surge do trabalho conjunto de 6 incríveis músicos provenientes das diversas margens do Mediterrâneo, do mundo lusófono e francófono. Todas estas culturas musicais, instrumentos diferentes e jovens talentos internacionais se encontram para partilhar tradições e criar temas musicais inéditos. São o testemunho da possibilidade de compreensão e colaboração, transmitindo as vibrações emocionantes dos Países da Rede do Festival Sete Sóis Sete Luas.

Com a direção musical do compositor, guitarrista e pianista português Nuno Dario, participam nesta orquestra o baixista esloveno Teo Collori, o flautista francês Damien Fadat, o percussionista português Ruca Rebordão e as jovens cantoras Paola Bivona de Itália e Hadil Mechrgui da Tunísia.

O Festival continua o mês de agosto com o concerto de Alessio Boni no dia 9 e Mondoloni no dia 16. A sua música combina um estilo moderno e brilhante com profundas raízes da Córsega: vem de melodias étnicas e tradicionais, transmitidas de geração em geração, que marcaram a vida dos ilhéus durante décadas. Variações, toques pessoais e improvisações desempenham um papel importante dentro desta tradição musical, uma característica encontrada na música de Mondoloni. O seu grupo já realizou centenas de concertos em toda Europa.

Os concertos proseguem também no dia23 de agosto com Manecas Costa e Micas Cabral, duas vozes, dois músicos, que são verdadeiros tesouros do património musical guineense. Os dois apostam num revisitar a Guiné-Bissau através de muitos clássicos, desde o pioneiro da música moderna guineense o grande José Carlos Schwartz às suas próprias canções.

 

A XXVII edição do Festival terminará com os concertos de Caixa de Pandora e Milli Vizcaino, a 30 de agosto e o espetáculo de dança de Bule-Bule a 31 de agosto.

Todos os espetáculos são gratuitos.

Espetáculo de rua “A Estória de um Palhaço e da Bailarina” na Moita | ALTERAÇÃO DE HORA

estoria do palhaço e bailarina.jpg.png

 

A Escola Circus VagabunT apresenta, no dia 24 de agosto, na Praça da República, na Moita, o espetáculo “A Estória de um Palhaço e da Bailarina”. A iniciativa, inicialmente prevista para as 22:00h, irá realizar-se às 19:00h. Inserido no programa “Cultura em Movimento”, que pode ser consultado na íntegra em www.cm-moita.pt, este espetáculo de Clown, absurdo e interativo com o público, utiliza a mímica e a manipulação de objetos.

 

Ficha Artística e Técnica

Direção artística e Encenação: Leo Lobo | Cocriação: Anitxa Roots | Atores: Leo Lobo, Anitxa Roots | Projeto: Escola Circus VagabunT.

 

Artes performativas, cinema, música, teatro e muita animação percorreram, nos meses de verão, diferentes espaços públicos em todas as freguesias do concelho da Moita. A Câmara Municipal da Moita, as Juntas de Freguesia e o Movimento Associativo uniram-se, uma vez mais, para preparar o programa “Cultura em Movimento” que apresenta um conjunto de espetáculos de qualidade, dando, desta forma, uma nova vida, aos locais mais frequentados nas noites de verão.

 

Espetáculo de rua “A Estória de um Palhaço e da Bailarina” na Moita

estoria do palhaço e bailarina.jpg

 

A Escola Circus VagabunT apresenta, no dia 24 de agosto, pelas 22:00h, na Praça da República, na Moita, o espetáculo “A Estória de um Palhaço e da Bailarina”. Inserido no programa “Cultura em Movimento”, que pode ser consultado na íntegra em www.cm-moita.pt, este espetáculo de Clown, absurdo e interativo com o público, utiliza a mímica e a manipulação de objetos.

 

Ficha Artística e Técnica

Direção artística e Encenação: Leo Lobo | Cocriação: Anitxa Roots | Atores: Leo Lobo, Anitxa Roots | Projeto: Escola Circus VagabunT.

 

Artes performativas, cinema, música, teatro e muita animação percorreram, nos meses de verão, diferentes espaços públicos em todas as freguesias do concelho da Moita. A Câmara Municipal da Moita, as Juntas de Freguesia e o Movimento Associativo uniram-se, uma vez mais, para preparar o programa “Cultura em Movimento” que apresenta um conjunto de espetáculos de qualidade, dando, desta forma, uma nova vida, aos locais mais frequentados nas noites de verão.

Vaudeville Rendez-Vous “enche” cidades minhotas com circo contemporâneo

Evento: Vaudeville Rendez-Vous

Local: V.N. Famalicão, Braga, Barcelos, Guimarães

Dias: Até 27 de julho

Vaudeville_Sigma©RodPenn.jpg

 

Após o espetáculo de abertura de ontem – a estreia de “A Simple Space” do grupo Gravity & Other Myths –, o Vaudeville Rendez-Vous regressa hoje às cidades de Braga, Guimarães, Barcelos e Famalicão. O mais influente festival de circo contemporâneo do norte do país apresenta uma programação diversificada, com 40 atividades públicas – 28 apresentações de 13 espetáculos programados, dos quais três coproduções, em estreia absoluta e seis estreias nacionais –, a decorrer até sábado, dia 27. Todas os espetáculos e atividades são gratuitas.

Hoje, às 22h00, em Barcelos, Elvis Mendes – vencedor da primeira Bolsa de Criação do Festival, atribuída no ano passado – apresenta “A Fábrica da Mentira”, uma estreia absoluta. À mesma hora, mas em Braga, o grupo inglês Gandini Juggling estreia o espetáculo “Sigma”, um diálogo entre os mundos do malabarismo, da música e da dança clássica indiana. Durante os restantes dias do Festival há mais espetáculos a não perder, como “Augustus”, de Jonathan Frau e Jorge Lix, amanhã, às 19h00, em Famalicão; ou “Um belo dia”, de Dulce Duca, dia 27, às 11h00, em Barcelos. É, ainda, possível, participar nas oficinas de circo e assistir às restantes propostas da edição deste ano do Vaudeville Rendez-Vous.