Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

AS ACROBACIAS CIRCENSES E A MÚSICA MEDITERRÂNEA ENCANTAM OEIRAS

les p'tit bras.jpg

 

AS ACROBACIAS CIRCENSES E A MÚSICA MEDITERRÂNEA ENCANTAM OEIRAS
Está de volta a XXVII edição do Festival Sete Sois Sete Luas
com um vasto programa de artistas internacionais

A magia da música do mundo mediterrânico e lusófono volta a enriquecer a programação da XXVII edição do Festival Sete Sóis Sete Luas, o habitual evento de verão que anima Oeiras há mais de vinte anos, transformando-a num verdadeiro ponto de encontro de artistas internacionais. Uma iniciativa que conta com o valioso apoio do Município de Oeiras e do programa Europa Criativa.

Muitos são os nomes agendados no programa que, através de uma rica proposta de concertos e espetáculos, no mês de junho, julho e agosto, envolverão na Fábrica da Pólvora de Barcarena, artistas de França, Israel, Itália, La Reunion, Marrocos, Portugal, Cabo Verde, Brasil, Guiné-Bissau e Espanha.

Na abertura do Festival, no dia 20 de junho, às 19 horas,o excecional espetáculo de Yldor Llach, artista catalão circense da companhia francesa de circo aéreo acrobático «Les P’tits Brás», apresenta um original e incrível espetáculo de bicicleta acrobática, em que interage de forma natural e dinâmica com o público e onde as suas virtudes de acrobata ganham a admiração incondicional de participantes de todas as idades, desde os mais jovens aos adultos.

As acrobacias continuarão no dia 23 de junho,sempre às 19 horas, com o espetáculo "Bruits de Coulisses"a nova produção da conhecida companhia francesa de circo aéreo acrobático Les P’tits Brás. Um espetáculo inspirado no universo barroco e no seu ambiente fantástico. O público será convidado a entrar num ambiente teatral do século XVII, onde irá assistir a histórias entre o sonho e a realidade, entre a ilusão e a verdade, com fantasia, poesia e humor. O estilo barroco é a estética de base dos 5 personagens cuja humanidade será inspirada numa liberdade fantástica que vai passar pelas diferentes épocas. O jogo de ilusões do espetáculo “Bruits de Coulisses” inspira-se na ideia barroca segundo a qual “a vida é um teatro”.

Nos meses de julho e agosto, o Festival dará espaço à música com uma rica programação de concertos a decorrer todas as sextas-feiras às 22 horas.

No dia 5 de julho, subirá ao palco Festival Sete Sóis Sete Luas a Orkestra Popular des 7Luas, que animará a noite com música popular portuguesa, ritmos brasileiros e guineenses, melodias andaluzes e ritmos do sul da Itália. Esta produção original do Festival SSSL conta com a participação de 6 prestigiados artistas provenientes das mais diversas culturas musicais enraizadas nos Países da Rede Sete Sóis Sete Luas. Diferentes espíritos do Mediterrâneo e do mundo lusófono reúnem-se nesta orquestra: o percussionista do Brasil Roberto Mello (direção musical), a cantora Barbara Eramo de Itália, o guitarrista andaluz Javier Blanes, o músico portugués Ricardo Coelho (gaita-de-foles e flautas), o cantor da Guiné-Bissau Manecas Costa (voz e baixo) e o italiano Vanni Masala da ilha da Sardenha (acordeão).

E seguida,no 12 de julho, será a vez de apresentar a Maio 7LuasBand. Esta produção também original do Festival Sete Sóis Sete Luas conta com a participação de 5 prestigiados músicos do Maio, uma das ilhas mais periféricas do arquipélago de Cabo Verde. O reportório do grupo aposta em temas criados por compositores da ilha e defende por isso a tradição musical do Maio, utilizando o crioulo, que confere aos seus temas uma emoção especial. Os músicos, Tote Xinoca na voz e cavaquinho, Tó no baixo, Mauro no piano e cavaquinho e Nuno na guitarra foram dirigidos musicalmente pelos mestres José Peixoto e José Barros (Portugal) no âmbito do projeto de cooperação promovido pelo Festival SSSL. Como special guests estão o músico e compositor cabo-verdiano Tibau Tavares e o baterista português André Sousa Machado.

A programação continua no 19 julhocom o concerto da MedArabJewishOrkestra. Esta ambiciosa nova criação musical pretende promover o diálogo intercultural, com a presença de músicos judeus, muçulmanos e cristãos, representativos dos três mundos culturais e religiosos típicos do Mediterrâneo e do sul da Europa. Esta criação pretende oferecer uma contribuição para a aproximação entre as diferentes culturas das duas margens do Mediterrâneo. Conta com a participação de 6 prestigiados mestres representativos de 6 diferentes culturas: Stefano Saletti de Itália (direção musical e bouzouki), Eden Holan de Israel (voz) Arnaud Cance da França (guitarra, voz e acordeão), Harry Perigone da ilha de La Réunion no Oceano Índico (percussões) Soukaina Fahsi de Marrocos (voz) e Carlos Menezes de Portugal (baixo).

Em julho o Festival apresenta o seu último espetáculo no dia 26 com Amiltox diretamente do Pais Basco e retomará no dia 2 de agostocom Les Voix des 7Sóis, concerto de abertura deste mês. Esta criação artística original de 2019 do Festival Sete Sóis Sete Luas, surge do trabalho conjunto de 6 incríveis músicos provenientes das diversas margens do Mediterrâneo, do mundo lusófono e francófono. Todas estas culturas musicais, instrumentos diferentes e jovens talentos internacionais se encontram para partilhar tradições e criar temas musicais inéditos. São o testemunho da possibilidade de compreensão e colaboração, transmitindo as vibrações emocionantes dos Países da Rede do Festival Sete Sóis Sete Luas.

Com a direção musical do compositor, guitarrista e pianista português Nuno Dario, participam nesta orquestra o baixista esloveno Teo Collori, o flautista francês Damien Fadat, o percussionista português Ruca Rebordão e as jovens cantoras Paola Bivona de Itália e Hadil Mechrgui da Tunísia.

O Festival continua o mês de agosto com o concerto de Alessio Boni no dia 9 e Mondoloni no dia 16. A sua música combina um estilo moderno e brilhante com profundas raízes da Córsega: vem de melodias étnicas e tradicionais, transmitidas de geração em geração, que marcaram a vida dos ilhéus durante décadas. Variações, toques pessoais e improvisações desempenham um papel importante dentro desta tradição musical, uma característica encontrada na música de Mondoloni. O seu grupo já realizou centenas de concertos em toda Europa.

Os concertos proseguem também no dia23 de agosto com Manecas Costa e Micas Cabral, duas vozes, dois músicos, que são verdadeiros tesouros do património musical guineense. Os dois apostam num revisitar a Guiné-Bissau através de muitos clássicos, desde o pioneiro da música moderna guineense o grande José Carlos Schwartz às suas próprias canções.

 

A XXVII edição do Festival terminará com os concertos de Caixa de Pandora e Milli Vizcaino, a 30 de agosto e o espetáculo de dança de Bule-Bule a 31 de agosto.

Todos os espetáculos são gratuitos.

Espetáculo de rua “A Estória de um Palhaço e da Bailarina” na Moita | ALTERAÇÃO DE HORA

estoria do palhaço e bailarina.jpg.png

 

A Escola Circus VagabunT apresenta, no dia 24 de agosto, na Praça da República, na Moita, o espetáculo “A Estória de um Palhaço e da Bailarina”. A iniciativa, inicialmente prevista para as 22:00h, irá realizar-se às 19:00h. Inserido no programa “Cultura em Movimento”, que pode ser consultado na íntegra em www.cm-moita.pt, este espetáculo de Clown, absurdo e interativo com o público, utiliza a mímica e a manipulação de objetos.

 

Ficha Artística e Técnica

Direção artística e Encenação: Leo Lobo | Cocriação: Anitxa Roots | Atores: Leo Lobo, Anitxa Roots | Projeto: Escola Circus VagabunT.

 

Artes performativas, cinema, música, teatro e muita animação percorreram, nos meses de verão, diferentes espaços públicos em todas as freguesias do concelho da Moita. A Câmara Municipal da Moita, as Juntas de Freguesia e o Movimento Associativo uniram-se, uma vez mais, para preparar o programa “Cultura em Movimento” que apresenta um conjunto de espetáculos de qualidade, dando, desta forma, uma nova vida, aos locais mais frequentados nas noites de verão.

 

Espetáculo de rua “A Estória de um Palhaço e da Bailarina” na Moita

estoria do palhaço e bailarina.jpg

 

A Escola Circus VagabunT apresenta, no dia 24 de agosto, pelas 22:00h, na Praça da República, na Moita, o espetáculo “A Estória de um Palhaço e da Bailarina”. Inserido no programa “Cultura em Movimento”, que pode ser consultado na íntegra em www.cm-moita.pt, este espetáculo de Clown, absurdo e interativo com o público, utiliza a mímica e a manipulação de objetos.

 

Ficha Artística e Técnica

Direção artística e Encenação: Leo Lobo | Cocriação: Anitxa Roots | Atores: Leo Lobo, Anitxa Roots | Projeto: Escola Circus VagabunT.

 

Artes performativas, cinema, música, teatro e muita animação percorreram, nos meses de verão, diferentes espaços públicos em todas as freguesias do concelho da Moita. A Câmara Municipal da Moita, as Juntas de Freguesia e o Movimento Associativo uniram-se, uma vez mais, para preparar o programa “Cultura em Movimento” que apresenta um conjunto de espetáculos de qualidade, dando, desta forma, uma nova vida, aos locais mais frequentados nas noites de verão.

Vaudeville Rendez-Vous “enche” cidades minhotas com circo contemporâneo

Evento: Vaudeville Rendez-Vous

Local: V.N. Famalicão, Braga, Barcelos, Guimarães

Dias: Até 27 de julho

Vaudeville_Sigma©RodPenn.jpg

 

Após o espetáculo de abertura de ontem – a estreia de “A Simple Space” do grupo Gravity & Other Myths –, o Vaudeville Rendez-Vous regressa hoje às cidades de Braga, Guimarães, Barcelos e Famalicão. O mais influente festival de circo contemporâneo do norte do país apresenta uma programação diversificada, com 40 atividades públicas – 28 apresentações de 13 espetáculos programados, dos quais três coproduções, em estreia absoluta e seis estreias nacionais –, a decorrer até sábado, dia 27. Todas os espetáculos e atividades são gratuitas.

Hoje, às 22h00, em Barcelos, Elvis Mendes – vencedor da primeira Bolsa de Criação do Festival, atribuída no ano passado – apresenta “A Fábrica da Mentira”, uma estreia absoluta. À mesma hora, mas em Braga, o grupo inglês Gandini Juggling estreia o espetáculo “Sigma”, um diálogo entre os mundos do malabarismo, da música e da dança clássica indiana. Durante os restantes dias do Festival há mais espetáculos a não perder, como “Augustus”, de Jonathan Frau e Jorge Lix, amanhã, às 19h00, em Famalicão; ou “Um belo dia”, de Dulce Duca, dia 27, às 11h00, em Barcelos. É, ainda, possível, participar nas oficinas de circo e assistir às restantes propostas da edição deste ano do Vaudeville Rendez-Vous.

 

Vaudeville Rendez-Vous promove oficinas de circo contemporâneo

Inscrições gratuitas, de 24 a 27 de julho

Malabarismo ©Ana Oliveira.jpg

 

 

Durante os quatro dias do festival, as cidades de Barcelos, Famalicão, Braga e Guimarães vão ser invadidas por mais de 40 atividades

 

“Acrobacia aérea”, “Manipulação de objetos” e “Equilíbrio” são as três oficinas organizadas pelo Festival Internacional Vaudeville Rendez-Vous que integram o programa de atividades paralelas da edição deste ano. A decorrer nas quatro cidades do Festival – Barcelos, Vila Nova de Famalicão, Braga e Guimarães –, os workshops são abertos a todas as pessoas interessadas em experimentar e aprender as práticas de circo contemporâneo.

 

Nesta sexta edição do Vaudeville Rendez-Vous – organizado pelo Teatro da Didascália e que decorre de 24 a 27 de julho – o público é convidado, nas quatro cidades, a desafiar a gravidade e experimentar a vertigem e o risco de estar nas alturas através de aparelhos suspensos, com a oficina de “Acrobacia aérea”. Há, ainda, a possibilidade de participar no workshop de “Manipulação de objetos” – que tem como objetivo desenhar o corpo e o espaço através da manipulação –, e o de “Equilíbrio”, que proporciona a experiência do risco do descontrolo em busca do eixo e do ponto da fixação. A participação nas atividades paralelas é gratuita, mas requer inscrição prévia, através do site www.teatrodadidascalia.com.

 

Companhias nacionais e internacionais com várias estreias

Durante os quatro dias do Festival, as 40 atividades públicas – nomeadamente 28 apresentações de 13 espetáculos programados, todos de entrada gratuita, dos quais três estreias absolutas (em coprodução) e seis estreias nacionais – vão encher as quatro cidades minhotas. Além dos espetáculos e das oficinas, o programa integra, ainda, um Laboratório de Criação para Circo Contemporâneo (já esgotado), um debate sobre as redes de cooperação artística e um showcase, dirigido a programadores nacionais e internacionais.

 

O evento – reconhecido pelo júri internacional do Europe For Festivals/Festivals For Europe, com o selo EFFE Label 2019-2020 – é sempre de entrada gratuita, sendo que a edição do ano passado reuniu mais de 15 mil pessoas em Braga, Guimarães e Vila Nova de Famalicão e contou com mais de 60 artistas portugueses e internacionais.

 

Oficina Acrobacia Aérea

25 JUL | 10h – 13h Praça D. Maria II – V. N. Famalicão
25 JUL | 15h – 18h Campo 5 de Outubro – Barcelos
26 JUL | 10h – 13h Jardim do Paço dos Duques – Guimarães
27 JUL | 10h – 13h Praça Municipal – Braga

 

Oficina Manipulação de Objetos

25 JUL | 10h – 13h Praça Municipal – Braga
26 JUL | 10h – 13h Praça D. Maria II – V. N. Famalicão
26 JUL | 15h – 18h Campo 5 de Outubro – Barcelos
27 JUL | 10h – 13h Jardim do Paço dos Duques – Guimarães

 

Oficina Equilíbrio

25 JUL | 10h – 13h Jardim do Paço dos Duques – Guimarães
26 JUL | 10h – 13h Praça Municipal – Braga
27 JUL | 10h – 13h Praça D. Maria II – V. N. Famalicão
27 JUL | 15h – 18h Campo 5 de Outubro – Barcelos

O Festival Internacional Vaudeville Rendez-Vous – criado pelo Teatro da Didascália, companhia de Vila Nova de Famalicão –  assinala em 2019 a sua sexta edição e decorre nos espaços públicos de Vila Nova de Famalicão, Braga, Guimarães e Barcelos, com o apoio dos respetivos municípios. O Festival tem como objetivo promover a valorização da criação nacional nas áreas do circo contemporâneo, teatro físico e formas transdisciplinares. O projeto é cofinanciado pelo Programa Operacional Regional do Norte, Norte 2020, através do Portugal 2020 e do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

Amanhã vai ser “Um belo dia” no Vaudeville Rendez-Vous

 

Vaudeville_Sigma©RodPenn.jpg

 

 

 

Evento: Vaudeville Rendez-Vous

Local: Casa do Território, V. N. Famalicão

Dias: Até amanhã, sábado, dia 27 de julho

Horário: A partir das 11h00

 

É já amanhã o último dia do Vaudeville Rendez-Vous. O festival internacional de circo contemporâneo promete “encher” com vários espetáculos as quatro cidades que compõem o projeto Quadrilátero – Braga, Guimarães, Vila Nova de Famalicão e Barcelos. Desde as 11h00 até à noite, o Festival oferece uma vasta programação, preenchida com dez espetáculos, um debate sobre redes de cooperação artística e, ainda, workshops de circo gratuitos para toda a família. “Um belo dia”, da artista portuguesa Dulce Duca, inicia o programa de amanhã, às 11h00, em Barcelos.

 

À mesma hora, decorrem, ainda, espetáculos noutras restantes cidades. É o caso de “Belly of the Whale”, em Vila Nova de Famalicão; e “Augustus”, em Guimarães. Ao fim da tarde, às 19h00, vão estar quatro espetáculos a decorrer: “Pelat” (Barcelos), “Chá das Cinco” (Guimarães), “Furiuse Tendresse” (Braga) e “Zoog” (V.N.Famalicão). À noite, às 22h00, e a fechar o Festival, vão ser apresentados os espetáculos “Before the rain” (Braga), “Sigma” (Guimarães) e “Bal Trap” (V.N.Famalicão). Durante o dia de hoje, às 22h00, ainda é possível assistir a “Furiuse Tendresse”, em Barcelos; “A Simple Space”, em Guimarães; “Bal Trap”, em Braga; e “A fábrica da mentira”, em V.N.Famalicão.

Vaudeville Rendez-Vous "abre" sexta edição com estreia nacional

Amanhã, quarta-feira, em Barcelos, às 22h00

Vaudeville_Zoog©Santiago Barreiro.jpg

 

 

Entre 24 e 27 de julho, o mais influente festival de circo contemporâneo do norte do país apresenta mais de 40 atividades gratuitas no Minho

 

É já amanhã, quarta-feira, que arranca a sexta edição do mais influente festival de circo contemporâneo do norte do país, com a estreia de “A Simple Space”, do grupo australiano Gravity Others Myths. O momento está agendado para as 22h00, no Largo da Porta Nova (Chafariz), em Barcelos. Este é apenas o primeiro espetáculo dos quatro dias do evento que decorre em simultâneo nas cidades de Vila Nova de Famalicão, Braga, Guimarães e Barcelos, entre 24 e 27 de julho.

 

Criado e organizado pelo Teatro da Didascália, o Festival Vaudeville Rendez-Vous apresenta o melhor do que se tem produzido a nível nacional e internacional do circo contemporâneo, através de uma vasta programação. No total, vão ser mais de 40 atividades públicas – nomeadamente, 28 apresentações de 13 espetáculos, dos quais três coproduções, em estreia absoluta, e seis estreias nacionais – a marcar a programação. Em paralelo, decorrem atividades complementares, como três oficinas, um showcase, um laboratório de criação para o circo contemporâneo e um debate sobre as redes de cooperação artística.

 

Estreias nacionais marcam a programação de Vaudeville

Além da estreia nacional do espetáculo inaugural desta sexta edição, o Vaudeville recebe “Sigma”, do grupo inglês Gandini Juggling, com a “deslumbrante” bailarina e coreógrafa especializada na dança clássica indiana Betaatanatyam, Seeta Patel. A celebrar o diálogo entre os mundos do malabarismo, da música e da dança clássica indiana e a confirmar “a ideia de que o Brexit não é senão um grande equívoco”, “Sigma” – composto apenas por mulheres – pode ser visto no dia 25 de julho, às 22h00, em Braga; e no dia 27 de julho, às 22h00, em Guimarães.

 

O par de acrobatas Amir and Hemda estreia “Zoog”, um jogo de amor e ódio que representa a história íntima do casal, com os seus altos e baixos, intimidade, e a alegria inerente à construção de todas as relações. O espetáculo vai ser apresentado em Guimarães, no dia 25 de julho, às 19h00, mas pode ainda ser visto em Barcelos, no dia 26, às 19h00; em Braga, dia 27, às 11h00; e em Famalicão, dia 27, às 19h00.

 

A completar as estreias nacionais do Festival Vaudeville Rendez-Vous está o espetáculo “Pelat”, de Joan Català – performance original que combina dança, teatro e circo – e “Furieuse Tendresse”, de Cirque Exalté, um espetáculo que expressa a intensidade da vida e do instante. O primeiro vai ser apresentado em Famalicão, no dia 25; em Guimarães, no dia 26; e em Barcelos, no dia 27, todos às 19h00. O segundo, do grupo francês, pode ser visto no dia 25, em Famalicão, às 22h00; no dia 26, às 22h00, em Barcelos; e em Braga, no dia 26, às 19h00.

 

Vaudeville apresenta Bolsa de Criação e outras coproduções

Após a atribuição, no ano passado, da primeira Bolsa de Criação a Elvis Mendes, aluno finalista do INAC, o Festival Vaudeville recebe este ano em estreia absoluta o resultado da parceria. “Fábrica da Mentira” estreia-se em Barcelos, no dia 25 de julho, às 22h00, e pode ser visto, ainda, em Famalicão, no dia 26, às 22h00. O Festival é, ainda, coprodutor da peça “Angustus”, do francês Jonathan Frau e do português Jorge Lix. A estreia está marcada para dia 26 de julho, em Vila Nova de Famalicão, às 19h00, e será apresentada ainda no dia 27, em Guimarães, às 11h00.

 

A completar o eixo da Inovação Artística, o festival é também palco da apresentação da criação coletiva do Instituto Nacional de Artes do Circo (INAC). Com direção de Roberto Magro, os alunos da primeira instituição de formação circense do norte do país apresentam a sua criação “Before The Rain”, no dia 25 de julho, às 22h00, em Guimarães. Dia 27 de julho, às 22h00, poderá ser visto em Braga.

 

O Vaudeville Rendez-Vous – reconhecido pelo júri internacional do Europe For Festivals/Festivals For Europe, com o selo EFFE Label 2019-2020 – tem como missão a sensibilização da comunidade para as artes circenses e a formação de novos públicos. O Festival integra, ainda, as redes europeias CircusNext e Circostrada que impulsionam a internacionalização da cultura e dos artistas portugueses. A última edição daquele que é considerado o mais influente festival de circo contemporâneo do país reuniu mais de 15 mil pessoas em Braga, Guimarães e Vila Nova de Famalicão e contou com mais de 60 artistas portugueses e internacionais.

 

Programação Festival Internacional Vaudeville Rendez-Vous 2019: http://bit.ly/2Sl4xxU

O Festival Internacional Vaudeville Rendez-Vous – criado pelo Teatro da Didascália, companhia de Vila Nova de Famalicão –  assinala em 2019 a sua sexta edição e decorre nos espaços públicos de Vila Nova de Famalicão, Braga, Guimarães e Barcelos, com o apoio dos respetivos municípios. O Festival tem como objetivo promover a valorização da criação nacional nas áreas do circo contemporâneo, teatro físico e formas transdisciplinares. O projeto é cofinanciado pelo Programa Operacional Regional do Norte, Norte 2020, através do Portugal 2020 e do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

SLAVA’S SNOWSHOW SOBE AO PALCO DO TEATRO TIVOLI BBVA A 28 DE FEVEREIRO

Falar em SLAVA não é falar em palhaços com buzinas, quedas estudadas e trombetas no final da atuação. E esqueçam os cães amestrados a jogar futebol ou a ladrar resultados de pequenas somas. Falar em Slava é reverenciar a arte de clowning, a sua simplicidade e poesia sem palavras, capaz de maravilhar adultos e crianças, fundindo-os em momentos partilhados, onde a idade nada importa.

 

Multi-premiado, Slava Polin é considerado “o mestre russo que salvou o clowning” (The Evening Standard). A sua obra-prima, SLAVA’S SNOWSHOW, em digressão desde 1993, transporta-nos para um mundo imaginário, único e sem limites, no qual um pedaço de papel é capaz de desencadear tempestades de neve e no qual a noção do tempo é perdida pelo público que, após o final do espetáculo, permanece na sala a brincar com as irresistíveis e gigantescas bolas coloridas. É um mundo para todos nós, onde os sonhos se tornam realidade.

 

“Emocionalmente esmagador, revigorante, simplesmente delicioso. Leva-nos de volta ao inocente paraíso da nossa infância”, Financial Times

 

“Se apenas assistir a um espetáculo este ano, que seja Slava’s Snowshow. E leve a família!”, Daily Telegraph

 

 

 

 

 

Slava´s Snowshow

Teatro Tivoli BBVA

28 fev a 17 março

M/6

 

 

Circo de Natal do Coliseu Porto Ageas tem trapezistas, cordas pelos ares e um palhaço de Monte Carlo

circo coliseu porto cartaz.png

 

Circo de Natal do Coliseu Porto Ageas está de volta com trapezistas, cordas pelos ares e um palhaço de Monte Carlo

 

O Circo Coliseu Porto estreia no dia 14 de dezembro para mostrar, diante dos nossos olhos, o que as artes circenses têm de mais fantástico e autêntico. A caravana do Circo traz Andrey Jigalov, um dos melhores clowns do mundo, selecionado para a companhia do Circo de Monte Carlo de 2018, onde já ganhou um Palhaço de Prata. Estará agora na pista do Coliseu Porto Ageas até ao dia 1 de janeiro de 2019.

 

Jigalov não usa maquilhagem nem quando está na pista de circo a mostrar a arte clown. Mesmo sem peruca e nariz vermelho, coleciona prémios um pouco por todo o mundo: conquistou a medalha de ouro no Cirque de Demain, em Paris, o prémio “Chaplin” no festival Vaudreuil-Dorion, no Canadá, e ainda o prestigiado Palhaço de Prata no Festival Internacional de Circo de Monte Carlo.

 

Dos Estados Unidos da América chegam-nos os Pneumatic Arts, liderados por Nick Glomb e Jordan Tribble, com um número de trapézio que encanta pelos movimentos no ar e que nos fará suster por momentos a respiração. Este ano trazemos de volta a magia com o toque de humor de Mago Edgard, e os Lazer Wizards vão mostrar que a força dos lasers não está só na Guerra das Estrelas.

 

Dos Badea Brothers podemos esperar um número de forças combinadas que encantou jurados e público no programa "Romania Got Talent". E já que falamos em força, é preciso falar de Vlada. Antes de atuar no Festival de Monte Carlo de 2019, para o qual já está contratada, esta jovem prodígio de força, equilíbrio e representação passará pelo Porto. Com apenas 14 anos, Vladyslava Naraieva foi medalha de bronze no Festival de Circo de Israel em 2017, cabeça de cartaz do Circo Nacional de Kiev deste ano e acaba de conquistar a medalha de ouro no European Youth Circus 2018.

 

Anastasia chega da Grécia para mostrar como se dança na corda bamba e nós vamos mostrar que a arte do Circo está mais viva do que nunca, naquela que é a melhor e mais exigente companhia de Circo do país, uma tradição ininterrupta desde 1941. E sem animais em pista.

 

O Circo Coliseu Porto estreia ao público no dia 14 de dezembro, às 21h00 e, até 1 de janeiro de 2019, mostra ao público de todas as idades o real e o fantástico. Os bilhetes custam entre 8€ e 18€. Crianças até aos 12 anos de idade têm 50% de desconto.

 

 

 

Datas e horários das sessões abertas ao público:

 

Sexta-feira, 14 de dezembro - 21h00 | ESTREIA

Domingo, 16 de dezembro - 17h30

Terça-feira, 18 de dezembro - 15h00

Quinta-feira, 20 de dezembro - 15h00

Sexta-feira, 21 de dezembro - 15h00

Domingo, 23 de dezembro - 17h30

Dia de Natal, 25 de dezembro - 17h00

Quarta-feira, 26 de dezembro - 15h00

Sexta-feira, 28 de dezembro - 15h00 e 21h00

Sábado, 29 de dezembro - 17h30

Domingo, 30 de dezembro - 15h00

Dia de Ano Novo, 1 de janeiro - 17h00

 

https://www.coliseu.pt/circo-2018/

Noites de Novo Circo e de Pole Dance no Casino Lisboa

Sara Henriques - 5 e 6 de Outubro.jpg

 

Com um programa muito diversificado, o Casino Lisboa oferece, em Outubro, originais espectáculos de Pole Dance e de Novo Circo. Em noites de Pole Dance, Sara Henriques apresenta-se, a 5 e 6 de Outubro, no Arena Lounge. Estão, ainda, agendados surpreendentes espectáculos de Novo Circo que serão protagonizados por Miguel Tira-Picos, nos dias 12 e 13, Raquel Nicoletti nos dias 19 e 20, e a dupla Miguel e Mónica nos dias 26 e 27 de Outubro. Com entrada livre, a não perder, a partir das 23 horas.

 

Pole Dance | Sara Henriques: 5 e 6 de Outubro

A magia existe, a magia é real. Esta actuação leva-nos pelos Mundos mágicos da imaginação e transporta-nos por caminhos encantados. O ritmo, a música, a arte, as luzes, os sentimentos, as ideias e os cenários fazem-nos acreditar novamente que a magia está entre nós, basta olhar com atenção.

 

Novo Circo | Miguel Tira-Picos - Tecido Vertical: 12 e 13 de Outubro

"Nem sempre o que está escrito é aquilo que se quer dizer. As palavras geram movimento! As palavras são a ordem do nosso destino, em qualquer tipo de expressão. Aqui, o corpo é universal! Responde em sentimentos, actua em movimentos.  De certa forma, este ser quer atingir os olhos de quem vê. Quer fazer sentir o que nele se vive. Sem palavras, repleto de acções. Cheio de emoções."

 

Novo Circo | Raquel Nicoletti - Tecido Vertical: 19 e 20 de Outubro

Raquel Nicoletti propõe uma fusão sensível entre música, teatro e acrobacia. Raquel é actriz, acrobata e música, e expressa as suas artes e inspirações no pequeno palco no Arena Lounge numa actuação de tecido vertical. 

 

Novo Circo | Miguel e Mónica – Forças Combinadas: 26 e 27 de Outubro

 (Re)criamos o mundo à nossa maneira. De sexos igualados, fazemos do equilíbrio parte integrante da nossa força. A construção de cada imagem, o arrasto de cada movimento, mostram a beleza estética de dois corpos que se encontram em pura cumplicidade. Mostramos a capacidade técnica num momento em que nenhum dos sexos é Rei. 

 

Com entrada livre, os visitantes do Casino Lisboa poderão assistir aos espectáculos de Pole Dance e de Novo Circo no Arena Lounge:

- Pole Dance | Sara e Henriques: 5 e 6 de Outubro

- Novo Circo | Miguel Tira-Picos - Tecido Vertical: 12 e 13 de Outubro

- Novo Circo | Raquel Nicoletti - Tecido Vertical: 19 e 20 de Outubro

- Novo Circo | Miguel e Mónica - Forças Combinadas: 26 e 27 de Outubro

 

Por imperativo legal, o acesso aos espaços do Casino Lisboa é reservado a maiores de 18 anos.