Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

GREGÓRIO DUVIVIER REGRESSA A PORTUGAL COM A PEÇA SÍSIFO

 

 

7 DEZ/ CCB, LISBOA

8 DEZ/ TEATRO SÁ DA BANDEIRA, PORTO

9 DEZ/ CONVENTO DE SÃO FRANCISCO, COIMBRA

10 DEZ/ CENTRO DE ARTES DE ÁGUEDA, ÁGUEDA

 

 

 

No próximo dia 7 de Dezembro Gregório Duvivier volta a pisar os palcos portugueses. Depois da aclamação em 2019, o co-criador da Porta dos Fundos volta a Portugal para uma digressão de Sísifo.

 

Sísifo é um monólogo interpretado por Gregório Duvivier e escrito pelo próprio em parceria com Vinícius Calderoni, coautor e diretor da peça, que interliga a mitologia grega aos absurdos do quotidiano, do mundo digital à política brasileira.

 

Sísifo, a primeira colaboração cénica entre Gregorio Duvivier e Vinicius Calderoni, é uma investigação cénica de como transpor para o palco a linguagem do gif e do meme, pensar como a dramaturgia pode dar conta desta modalidade da comunicação que, com uma velocidade assustadora, se torna hegemónica no ocidente, moldando a cultura e o comportamento. Também é um espetáculo pensado como resposta artística a um momento histórico em que a desumanização domina a política e a inteligência articial suplanta o calor dos corpos.

 

Há uma evidente e estreita associação entre o aumento exponencial da intolerância e do desprezo pela alteridade com a crescente robotização do eleitor e do internauta, que passa a ser um repetidor de memes e notícias fake. Repetidores autómatos, não sabemos mais diferenciar o que é realidade, sonho, meme ou fake news. Sísifo quer tentar reestabelecer estas fronteiras, e, neste movimento, reestabelecer e reconstruir nossa própria sanidade mental.

 

Inspirado no mito grego de Sísifo – o homem que carrega diariamente a sua pedra morro acima para vê-la rolar ladeira abaixo e começar tudo de novo por toda a eternidade –, o texto assinado pela dupla brasileira recria este mito e relaciona a mitologia grega com o caótico mundo globalizado e “híperconectado”, trazendo a palco temas contemporâneos e urgentes para falar e refletir, sobretudo sobre a condição humana. Não é, assim, uma recriação el da história que o mito veicula, mas sim uma inspiração norteadora, um leitmotiv que se apresenta como o condutor dentro de uma peça livre, ensaística e essencialmente contemporânea. A escolha do mito de Sísifo parece ainda mais interessante quando posta em perspetiva porque parece ser, de algum modo, a matriz do teatro, a arte da repetição innita, por essência.

 

Albert Camus em seu célebre ensaio acerca do mito de Sísifo, Le mythe de Sisyphe, contraria as expectativas do senso comum e diz que imagina um Sísifo feliz dentro da sua tarefa eterna de carregar a pedra morro acima. Duvivier e Calderoni concordam e almejam construir, em Sísifo, um espetáculo em que a repetição teatral consiga fazer-nos sair do ciclo doentio de repetição patológica da realidade.

 

Em cena, o ator repete o mesmo movimento: caminha de um ponto a outro do palco. A cada início de uma nova cena, ele regressa ao ponto inicial, como num gif, formato de imagem altamente difundido no universo digital.

 

Se os memes e gifs são capazes de resumir uma situação às vezes complexa em apenas uma imagem, a ideia em Sísifo é de poder falar sobre temas bem diversos numa única cena, ou numa das travessias que Gregório faz pela rampa que ocupa o palco. Desta forma, as cenas apresentam um vasto panorama do caótico mundo contemporâneo, com todo o seu excesso de informação e tecnologia.

 

Traduzido em 60 histórias muito curtas onde cabem personagens de todos os tipos, o texto vai da comédia à tragédia, passando pela poesia e pelo drama, recriando o mundo dos memes e dos gifs em palco numa analogia à história de humanidade, à vida contemporânea e ao contexto social e político do Brasil. Fake news, suicídio transmitido através da internet, influenciadores digitais e tragédias brasileiras como o assassinato de Marielle Franco ou o incêndio do Museu Nacional, são apenas alguns exemplos  dos vários temas abordados em Sísifo e brilhantemente retratados por Gregório Duvivier.

 

Com produção da H2N - Culture Connectors, produtora responsável pela Porta dos Fundos em Portugal, Sísifo regressa a Portugal no dia 7 de Dezembro ao Grande Auditório do CCB em Lisboa e passa depois no dia 8 de Dezembro pelo Teatro Sá da Bandeira no Porto, dia 9 de Dezembro pelo Convento de São Francisco em Coimbra e dia 10 de Dezembro pelo Centro de Artes de Águeda. A peça é para maiores de 12 anos e os bilhetes já se encontram à venda.

 

Ficha técnica

 

Espetáculo: "Sísifo"

Elenco: Gregório Duvivier

Texto: Vinicius Calderoni e Gregório Duvivier

Direção: Vinicius Calderoni

Direção de produção: Andréa Alves

Cenografia: André Cortez

Iluminação: Wagner Antônio

Figurino: Fause Haten

Direção musical: Mariá Portugal

Co-Produção: Sarau/ H2N

 

Bilheteira:

 

CCB, Lisboa https://www.ccb.pt/bilheteira/

Teatro Sá da Bandeira, Porto https://ticketline.sapo.pt/evento/sisifo-gregorio-duvivier-68970

Convento de São Francisco, Coimbra https://www.bol.pt/Comprar/Bilhetes/116283-sisifo_gregorio_duvivier-convento_sao_francisco/

Centro de Artes de Águeda https://www.centroartesagueda.pt/contactos.php

 

https://www.instagram.com/sisifoteatro/

https://www.instagram.com/gduvivier/

https://www.instagram.com/viniciuscalderoni/

BAIXaVOZ- Coro da Baixa de Coimbra

descarregar.png

No próximo domingo, dia 27 de Novembro, pelas 16h30, faremos a apresentação pública do projecto 'BAIXaVOZ', um coro para a Baixa de Coimbra, com um showcase dos nossos músicos – formadores: Catarina Moura e Luís Pedro Madeira

Esta apresentação insere-se no ciclo de música Orphika, promovido pela  UC, e conta com a parceria da Escola da Noite e o apoio da Divisão de Intervenção Social da Câmara Municipal de Coimbra e da Delegação de Coimbra da Cruz Vermelha Portuguesa.


Data: 27 de Novembro de 2022, 16h30
Local: Espaço HAB, Rua Eduardo Coelho, 38

Ciclo de Debates “Visões sobre Saúde Mental e Dependências” | 10, 15 e 24 novembro

 

A saúde mental é um pilar fulcral para se ser saudável, contudo, ao longo do ciclo vital de uma pessoa, diversos fatores podem colocar a saúde mental em risco, entre eles: mudanças sociais, condições de trabalho precárias e stressantes, situações de discriminação e exclusão social, estilos de vida, hábitos de consumo, entre outros.

Conscientes destes fatores de risco e da importância da Saúde Mental, o Farol (equipamento da Cáritas Diocesana de Coimbra), no âmbito do plano de atividades, irá realizar a 3ª edição do Ciclo de Debates intitulado de “Visões sobre Saúde Mental e Dependências”.

Com este ciclo de debates pretende-se congregar a visão de diferentes especialistas da área da Saúde Mental, com a convicção de que a transmissão do conhecimento dos especialistas e o debate irão favorecer a prática profissional e promover a reflexão destas temáticas, que são de suma importância para a sociedade e, em especial, para os profissionais.

Assim, este ciclo será composto por três debates que se debruçam sobre a Síndrome de Burnout, os Surtos psicóticos e, por fim, a (Des)Esperança: identidade(s) em continuidade e mudança. Os debates decorrem nos dias 10, 15 e 24 de novembro, a partir das 18:00h, na Livraria Almedina (Estádio Cidade de Coimbra).

A participação no Ciclo de Debates é gratuita, mas as inscrições são obrigatórias e limitadas ao máximo de 30 participantes. As inscrições realizam-se online no formulário disponível em: https://forms.gle/TJHSqpJDNwMpdzwp6

 

Entrada livre: Conservatório de Música de Coimbra recebe BRAZIL AFRO SYMPHONIC, 8 de novembro.

BRAZIL AFRO SYMPHONIC
promove encontro entre a música popular e erudita 

o projeto formado por ARMANDINHO MACÊDO, OLODUM NEW GENERATION 
e YACOCE SIMÕES conta com a participação de alunos do Conservatório de Música de Coimbra, do Quinteto de Cordas da Tuna Académica da Universidade de Coimbra
e do tenor João Mendonza

única apresentação, dia 8 de novembro, às 21h30, no Conservatório de Música de Coimbra. Entrada livre

 

 

Brazil Afro Symphonic  é um  projeto que une a música erudita e popular , através

da sonoridade inconfundível da percussão Olodum, tendo como solista Armandinho Macêdo, guitarrista de grande notoriedade na cena da música instrumental brasileira, e sob a direção musical, arranjos e piano do maestro Yacoce Simões. 
O concerto do Brazil Afro Symphonic que vai decorrer no dia 8 de novembro, às 21h30, no Conservatório de Música de Coimbra faz parte da programação oficial do Ciclo de Música Orphika da Universidade de Coimbra, e vai contar ainda a participação de alunos do Conservatório de Música de Coimbra, do Quinteto de Cordas da Tuna Académica da Universidade de Coimbra e do renomado tenor Português João Mendonza, que já atuou em  grandes palcos do mundo.  A entrada é livre , no entanto as reservas devem ser feitas através do e-mail  joaofalcaoproducoes@gmail.com 

 

O Brazil Afro Symphonic que segundo o maestro Yacoce Simões “tem como base fundamental o rompimento das barreiras entre a música clássica e a popular”, também cumpre seu papel social através da música: o grupo percussivo Olodum New Generation, é formado pelos jovens instrumentistas do projeto social Olodum, de Salvador,  Brasil, que já recebeu a visita dos Nobel da Paz, Nelson Mandela; Desmond Tutu e Kofi Annan, além de ter  participado em projetos de artistas internacionais como Michael Jackson e Paul Simon.


Sob a batuta do maestro Yacoce Simões, e da Guitarra Baiana de Armandinho Macêdo, construiu-se um alinhamento de importantes temas da música clássica como  Bolero (M.Ravel); Symphonies 5 & 9 Themes ( L.V.Beethoven); Rondo Alla Turca - (W.A.Mozart) e Ave Maria ( Schubert); e da popular como “My Sweet Lord” (George Harrison); “Love of My Life”(Freddie Mercury) ,“Brasileirinho” (Waldir Azevedo), entre outras,  oferecendo um novo conceito de execução de um repertório mundialmente reconhecido, unindo temas aclamados no meio erudito e popular, promovendo a fusão cultural através da música.

A formação do projeto nasceu em 2018, junto com a edição do primeiro álbum, o "Brazil Afro Symphonic”, que teve como convidado a St. Petersburg Studio Orchestra. 
A excelência do trabalho do projeto Brasil Afro Symphonic possibilitou o convite em 2018 para participar da turnê "Bela Primavera" do tenor Thiago

Arancam 

, na Concha Acústica do Teatro Castro Alves, na Bahia,  com a regência do maestro João Carlos Martins. Já em 2020, o Brazil Afro Symphonic produziu e apresentou o especial de Natal, transmitido pela TVE,  e via o canal YouTube  

 

ARMANDINHO MACÊDO:

O solista do Brazil Afro Symphonic  é o virtuoso guitarrista Armandinho Macedo, considerado um dos mais importantes instrumentistas brasileiros, e principal intérprete do instrumento que executa nesse show e que batizou ainda nos anos 70 como Guitarra Baiana. Armandinho já foi homenageado por Caetano Veloso com a música “Armandinho” e Baden Powell com a música “Um abraço no Trio Elétrico” e já dividiu o palco ou recebeu em seu trio elétrico além de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa, Fafá de Belém, Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Carlinhos Brown, Hermeto Pascoal, Arthur Moreira Lima, Yamandú Costa, Stanley Jordan Stanley Clarke , entre tantos outros.

Com sua icónica banda “A Cor do Som”, recebeu o Grammy Latino 2021 na Categoria de melhor Álbum de Rock ou Música Alternativa.

 

OLODUM NEW GENERATION

Formada pelos jovens instrumentistas do projeto social Olodum, em Salvador - Brasil, é um grupo percussivo composto por talentos que executam ritmos que através da ‘Banda Internacional Olodum’ , com extensa obra musical  e diversos projetos conquistou o mundo e plateias exigentes  com seu contagiante samba-reggae, como visto no espetáculo com Paul Simon no Central Park (EUA), carnaval de Notting Hill Gate, na Inglaterra e dividindo palco com personalidades da música mundial como Michael Jackson, Jimmy Cliff, Ziggy Marley, Paul Simon, Alpha Blondy, Matisyahu , Yossur Naddour ,Kimbra Lee Johnson, Sadao Watanabe, Julian Marley, Wayne Shorter, Jennifer Lopez, Pitbull e artistas brasileiros como: Gilberto Gil, Caetano Veloso, Ivete Sangalo, Daniela Mercury, Luiz Melodia, Rapin’Hood, Gal Costa e outros.

Com 39 anos de fundação, a Escola de Música OLODUM exerce um papel fundamental na educação e transformação social de jovens através da música, ressaltando as raízes culturais e defendendo valores de combate à desigualdade e racismo em suas ações.

 

YACOCE SIMÕES

Multi-instrumentista, arranjador e produtor musical, o maestro Yacoce Simões tem uma sólida carreira artística. Atualmente faz direção musical em diversos projetos de música como do tenor Thiago Arancam, do guitarrista Armandinho Macêdo e da cantora Ana Mametto. Está em tournée com os projetos Brazil Afro Symphonic (B.A.S.) e "Retocando Gil e Caetano'', com Armandinho Macêdo e Marco Lobo. Em centenas de concertos no Brasil, Europa, Estados Unidos e Japão dividiu o palco com grandes artistas brasileiros como Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Margareth Menezes e Moraes Moreira. É produtor musical de grande atuação no mercado fonográfico, tendo trabalhado em mais de uma centena de álbuns, alguns deles indicados e vencedores do Grammy Latino.

 

Alinhamento do Concerto:

 

1.Bolero - M.Ravel

2. Symphonies 5 & 9 Themes - L.V.Beethoven 

3. Rondo Alla Turca - W.A.Mozart

4. Hallelujah - Leonard Cohen

5. Air on G String - J.S.Bach

6. Czardas - Vittorio Monti

7. O Trenzinho do Caipira - H. Villa Lobos

8. My Sweet Lord - George Harrison

9. Love of My Life - Freddie Mercury 

10.Smooth - Carlos Santana

11.Hotel Califórnia - Don Felder, Glenn Frey, Don Henley

12.Brasileirinho - Waldir Azevedo

13. Ave Maria - F. Schubert



O QUE: Brazil Afro Symphonic: Armandinho Macêdo, Olodum New Generation, maestro Yacoce Simões

QUANDO: Data: 8 de novembro, terça-feira, de 2022, às 21h30
ONDE: Conservatório de Música de Coimbra 

ENTRADA LIVRE , mediante reservas através do e-mail: joaofalcaoproducoes@gmail.com 

Cáritas de Coimbra promove evento sobre estilos de vida saudáveis no Centro Comunitário de São José

image001.jpg

No próximo dia 19 de outubro, a Cáritas Diocesana de Coimbra irá dinamizar um evento sobre estilos de vida saudáveis, no Centro Comunitário de São José, no Bairro da Rosa, em Coimbra. Com o tema “A promoção de estilos de vida saudável: desafios e estratégias”, este evento surge no âmbito do projeto Hands-on SHAFE, que visa oferecer experiências informais de aprendizagem e ferramentas práticas para implementar ambientes saudáveis e amigos de todas as idades (com foco nas áreas DIGITAL, VIDA SAUDÁVEL e AMBIENTES, bem como desenvolver o EMPREENDEDORISMO nestas mesmas áreas). Os pacotes de formação desenvolvidos estarão disponíveis para o público em geral, de forma gratuita. Pode aceder ao website do projeto aqui.

A equipa do Departamento de Inovação da Cáritas de Coimbra, representado por Renata Gonçalves e Vera Pinto, dinamizará a primeira parte do evento, com uma breve introdução do projeto, resultados alcançados e a apresentação do módulo de formação “Estilos de vida saudáveis e terapias”. Na segunda parte do evento serão dinamizados dois workshops, “Alimentação saudável e acessível” e “Dicas para adotar um estilo de vida saudável”, que contarão com a participação de alunas da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra (ESTeSC).

Os participantes receberão um certificado de participação e um Kit Hands-on SHAFE, que pretende lembrar os participantes da importância dos ambientes saudáveis e amigos de todas as idades, para a promoção da cidadania ativa e inclusão social.

O projeto Hands-on SHAFE é financiado pelo programa Erasmus+, da Comissão Europeia. É coordenado pela AFEdemy (Holanda) e conta com a parceria da Cáritas Diocesana de Coimbra (Portugal), ISIS GMBH (Alemanha), Airelle Corrèze (França), Universidade Tecnológica de Dublin (Irlanda) e Universidade de Tecnologia de Varsóvia (Polónia).

PARTE Summit’22 liga Coimbra e Loulé através da Arte Contemporânea

PARTE Summit’22

 

30 JULHO, SÁBADO, 9H30 – 18H30

Convento São Francisco – Sala D. Afonso Henriques, Coimbra

Zoé Whitley & Mónica de Miranda | Vincenzo de Bellis, Kasia Redzsiz, Filipa Oliveira & Luís Silva | Daniel Baumann & Gabriel Abrantes | Hendrik Folkerts & David Cabecinha | Rita Natálio | Fernanda Fragateiro | Bruna Roccasalva, Ana Cristina Cachola & Filipa Bossuet

21h30 O GAJO | Concerto com entrada livre, promovido pela Câmara Municipal de Coimbra.

 

6 DE AGOSTO, SÁBADO, 9H30 – 18H30

Cineteatro Louletano, Loulé

Neringa Bumblienė & Pedro Barateiro | Philippe-Alain Michaud & Emily Wardill | Clara Kim, Sofía Hernández Chong Cuy, Rodrigo Saturnino & Mariana Pestana | Inês Neto dos Santos | Abaseh Mirvali & Jesse James | Andrea Lissoni & Jorge Jácome

 

Cineteatro Louletano_CML.jpg

 

A PARTE Summit liga duas regiões do País e as cidades de Coimbra e Loulé através da Arte Contemporânea. Respetivamente, nos sábados, dias 30 de julho e 6 de agosto, estas cidades acolhem as duas sessões do seminário internacional de arte que é organizado no âmbito da edição inaugural do programa PARTE Portugal Art Encounters.

 

A PARTE Summit propõe um novo formato de reflexão e partilha de conhecimento, que toma como ponto de partida 12 questões previamente formuladas por algumas das pensadoras e pensadores mais influentes no meio artístico, reunidos em Portugal a convite do programa PARTE.

 

O encontro, com programação de Joana Mayer, apresenta um programa de palestras, conversas e performances que enquadram e desenvolvem as questões com a colaboração de um painel multidisciplinar de artistas, autores e outros pensadores, também convidados pela organização. É impulsionado pela arte contemporânea, mas convoca múltiplas esferas da cultura e do saber, e pretende envolver todas as pessoas com interesse em acompanhar a criação artística na sua relação com a transformação dos territórios e das sociedades.

 

A MUDANÇA É POSSÍVEL? É a questão que abre o programa da PARTE Summit’22 em Coimbra, no sábado dia 31 de julho. Formulada por Zoé Whitley, Diretora da Chisenhale Gallery, em Londres, a questão será enquadrada pelo trabalho e visionamento de um filme da artista Mónica de Miranda. Nesta sessão, será também possível acompanhar as reflexões e conversas impulsionadas pelas questões de Vincenzo de Bellis, Curador e Diretor Associado de programas em Artes Visuais no Walker Art Center, Minneapolis; Kasia Redzsiz, Diretora Artística no Kanal - Centre Pompidou, em Bruxelas; Daniel Baumann, Diretor da Kunsthalle Zürich; Hendrik Folkerts, Curador de Arte Contemporânea Internacional no Moderna Museet, em Estocolmo; e Bruna Roccasalva, Diretora Artística da Fondazione Furla, em Milão.

 

O programa conta com performances e projetos das artistas Fernanda Fragateiro e Filipa Bossuet, do artista Gabriel Abrantes e de Rita Natálio, artista e pesquisador. Reúne ainda as participações de Filipa Oliveira, Curadora e Programadora de Artes Visuais da Câmara Municipal de Almada e Cocuradora do Anozero’21-22 Bienal de Arte de Coimbra; Luís Silva, Diretor da Kunsthalle Lissabon e Cocurador da Representação Oficial Portuguesa na 59.ª Bienal de Veneza; David Cabecinha, Codiretor Artístico do Alkantara, com sede em Lisboa; Ana Cristina Cachola, Curadora independente, Professora Universitária e Fundadora do programa curatorial feminista Quéréla.

 

O Convento São Francisco em Coimbra, acolhe no mesmo dia o lançamento do PARTE Book, a primeira publicação-guia para o Turismo de Arte em Portugal. O livro convida à (re)descoberta do País através dos museus, galerias, espaços independentes e eventos com programação de Arte Contemporânea, e publica um conjunto de reflexões autorais e inéditas sobre a produção artística atual. Pelas 21h30, a Câmara Municipal de Coimbra convida para o concerto de O GAJO, o projeto do músico João Morais que abraça a Viola Campaniça para criar ligações entre a sua música, a sua terra e colaborações, sempre surpreendentes, com outros instrumentos e intérpretes. O espetáculo será de entrada livre.

 

A PARTE Summit’22 chega a Loulé no dia 6 de agosto e, em plena época balnear, desafia veraneantes, visitantes e locais, para um sábado refrescante e refrescado por novas reflexões e ideias no Cineteatro Louletano. A ÁGUA, TAMBÉM É UM MUSEU? Andrea Lissoni, Diretor Artístico Haus der Kunst, em Munique, encerra a sessão com uma questão-ignição para reflexões ecológicas e sociais, que serão acompanhadas pelo cineasta e artista Jorge Jácome. Solidariedade, colaboração e produção artística na criação de histórias e comunidades, serão alguns dos temas centrais dos questionamentos propostos por Abaseh Mirvali, Curadora independente e anterior Diretora e Curadora-chefe MCASB Museum of Contemporary Art Santa Barbara; Clara Kim, Curadora-chefe do MOCA Museum of Contemporary Arts, em Los Angeles; Neringa Bumblienė, Curadora no CAC Contemporary Art Centre, em Vilnius, e Curadora do Pavilhão da Lituânia 59ª Exposição Internacional de Arte - La Biennale di Venezia; Philippe Alain-Michaud, Curador no Musée National d’Art Moderne, Centre Pompidou, em Paris; e Sofía Hernández Chong Cuy, Diretora do Kunstituut Melly, em Roterdão.

 

Ao programa da PARTE Summit’22 em Loulé, juntam-se as apresentações especiais do artista Pedro Barateiro; e das artistas Emily Wardill e Inês Netos dos Santos; do Sociólogo digital, artista visual e ativista gráfico, Rodrigo Saturnino; da Arquiteta, Curadora independente e Cofundadora do coletivo The Decorators, Mariana Pestana; e de Jesse James, Cofundador e Diretor Artístico do Walk&Talk - Festival de Arte dos Açores.

 

Os bilhetes para a PARTE Summit’22 podem ser adquiridos na página do PARTE Portugal Art Encounters (em: https://portugalartencounters.com/summit/parte-summit-22), e nas bilheteiras físicas ou online do Convento São Francisco e Cineteatro Louletano. As sessões serão, na sua maioria, apresentadas em língua inglesa sem tradução simultânea. Alguns conteúdos das apresentações terão informações e legendas em português e inglês.

 

 

PARTE Portugal Art Encounters

 

PARTE é um programa anual e de continuidade que apoia a internacionalização do sistema da Arte Contemporânea em Portugal. Organiza-se em dois circuitos consecutivos de visita ao País, designados PARTE Circuits, que culminam com a realização do seminário internacional de arte PARTE Summit e o lançamento da publicação-guia de Turismo de Arte – PARTE Book.

 

O programa reforça a relação com o Turismo para afirmar o País como um destino de referência no circuito artístico. Convida profissionais que se destacam no panorama artístico internacional, que influenciam os temas, programações e regimes de mobilidade neste sistema, a conhecerem uma seleção criteriosa do que Portugal tem para oferecer em termos de produção artística, acolhimento, património cultural e natural.

 

A cada ano, o programa conta com a curadoria de anfitriões convidados e para a primeira edição, em 2021/22, tem o curador Vicente Todolí como anfitrião do PARTE Circuit julho, que entre os dias 24 e 31 de julho, percorre locais nas regiões do Porto & Norte e Centro de Portugal; e a curadora Isabel Carlos, como anfitriã do PARTE Circuit agosto, que, por sua vez, de 31 de julho a 7 de agosto, percorre locais nas regiões de Lisboa, Alentejo e Algarve.

 

Vicente Todolí é Diretor Artístico do Hangar Biccoca da Fundação Pirelli, em Milão, anteriormente foi Diretor-fundador do Museu de Serralves e da Tate Modern, em Londres. Isabel Carlos é curadora independente, foi Diretora do Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, curadora das bienais de Sidney e Sharjah e de representações portuguesas nas bienais de Veneza e São Paulo.

 

PARTE’21-22:

 

PARTE Circuit 24–31 julho | Regiões do Porto & Norte e Centro de Portugal

Vicente Todolí com Bruna Roccasalva, Daniel Baumann, Hendrik Folkerts, Kasia Redzsiz, Vincenzo de Bellis e Zoé Whitley.

 

PARTE Summit’22 Coimbra | 30 julho, sábado, Convento São Francisco

PARTE Book | 30 julho, lançamento PARTE Summit’22 Coimbra

 

PARTE Circuit 31 julho –7 agosto | Regiões de Lisboa, Alentejo e Algarve

Isabel Carlos com Abaseh Mirvali, Andrea Lissoni, Clara Kim, Neringa Bumblienė, Philippe-Alain Michaud e Sofía Hernández Chong Cuy.

 

PARTE Summit’22 Loulé | 6 agosto, sábado, Cineteatro Louletano

 

 

Mais sobre PARTE Portugal Art Encounters:

 

PARTE é um programa da empresa Flamingo Circuit, fundada pelo curador Miguel Mesquita e a consultora de arte Sílvia Escórcio, e sediada em Lisboa. É desenvolvido com o apoio principal do Visit Portugal e o apoio do Ministério da Cultura / Direção-Geral das Artes, no âmbito da dinamização da Rede Portuguesa de Arte Contemporânea (RPAC). O PARTE Portugal Art Encounters angaria o reconhecimento de relevante interesse cultural pelo Gabinete de Estratégia, Planeamento e Avaliação Culturais (GEPAC).

 

A realização da PARTE Summit’22 conta com os apoios da Câmara Municipal de Coimbra e da Câmara Municipal de Loulé.

 

portugalartencounters.com

@parteportugal

Festival M * Praia Fluvial de Torres do Mondego, Coimbra * 15 a 17 Julho [entrada livre]

descarregar.png

Festival M está de regresso.

Em Julho, nos dias 15 (sexta), 16 (sábado) e 17 (domingo) vai haver muita música à beira do Mondego.

O festival acontece na Praia Fluvial de Palheiros – Zorro (também conhecida como Praia Fluvial de Torres do Mondego), situada na freguesia de Torres do Mondego, concelho de Coimbra, uma das mais importantes infra-estruturas de veraneio fluvial de toda a bacia hidrográfica do Mondego.

15 julho | 20h00 - 24h00
Corsage (Pt)
Hause Plants (Pt)
Protest&Survive (Pt)

16 julho 
| 20h00 - 24h00
Kings of the Beach (Es)
Wipeout Beat (Pt)
You Said Strange (Fr)

17 julho 
| 20h00 - 24h00
Os Sabugueiros (Ar/It/Pt)
Victor Torpedo & The Pop Kids (Pt)

Entrada livre

Na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra fala-se de ciência e saúde num PicNic pensado para toda a família

image010.png

Promover estilos de vida saudáveis e aproximar os cidadãos da ciência, fomentando a literacia em saúde, é o objetivo da 1ª Edição do “PicNic com Saúde”, que tem lugar no próximo dia 9 de julho, no espaço exterior do Polo das Ciências da Saúde.

 

Numa organização conjunta do Instituto de Investigação Clínica e Biomédica de Coimbra (iCBR) e da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC), o “PicNic com Saúde” abre portas à população.

 

Pensado para todas as idades, o programa inclui tertúlias, música, workshops,, exposições e uma interativa mostra de ciência, entre muitas outras atividades gratuitas. Estarão igualmente disponíveis no recinto barraquinhas de venda de comes e bebes.

 

Para Henrique Girão, Diretor do Instituto de Investigação Clínica e Biomédica de Coimbra (iCBR), este evento é uma ótima oportunidade para promover um maior envolvimento da sociedade em assuntos relacionados com a ciência e a saúde, assumindo também que “é fundamental que as instituições se abram à sociedade e, sobretudo, contribuam para a desmistificação aquilo que é a ciência e o trabalho do investigador. Enquanto agentes de produção de conhecimento, acreditamos que é importante incentivar pessoas de todas as idades a a sentirem-se informadas, inspiradas e incluídas”.

 

No que toca às atividades relacionadas com a promoção de estilos e hábitos de vida saudáveis, que terão destaque neste evento, Carlos Robalo Cordeiro, Diretor da FMUC, considera que esta é uma questão que se assume como prioritária no que toca ao ensino da medicina. “Mais do que tratar doenças é fundamental preveni-las e a melhor forma de o fazer é através da promoção da saúde. Intervir e fornecer informação e formação na área da saúde, alimentação saudável e exercício físico, bem como promover a adoção de estilos de vida mais saudáveis na população, é uma preocupação que tentamos incutir nos jovens estudantes que terão um papel preponderante enquanto futuros médicos.”

 

O “PicNic com Saúde” conta com o patrocínio dos Laboratórios Basi, e o apoio do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), do Turismo do Centro e da Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra. Mais detalhes do programa serão divulgados nas próximas semanas.

1º Aniversário da Casa do Cinema de Coimbra

1.jpg

Casa do Cinema de Coimbra está prestes a completar o seu primeiro aniversário e promete celebrá-lo numa semana com uma programação muito especial.

Neste primeiro ano de atividade tão desafiante e atípico, a Casa do Cinema de Coimbra prepara-se para contar mais de 10 mil espectadores em mais de 350 sessões. Nesse conjunto olhamos com atenção para o Cinema Português - contemporâneo e patrimonial - e para os seus congêneres francófonos, aglo-saxónicos e brasileiros, projetando-se ficções, animações e documentários. Houve ainda espaço para a  XXVII edição do nosso Festival Caminhos do Cinema Português, bem como extensões de outros festivais.

Quisemos marcar o aniversário da nossa com esse registo da diversidade, propondo um programa para um público diverso. E assim surgiu a oportunidade de entre os dias 9 e 14 de maio, recebemos os filmes nomeados ao LUX - Prémio do Público do Parlamento Europeu, o programa cultural da Queima das Fitas de Coimbra com um cine-concerto e um ciclo dedicado a Emir Kusturica, antestreias de “Deserto Particular” e “Olga”, exibições do ciclo “Cem Anos de Pasolini" e ainda as exibições dos filmes argentinos Azor e “A Flor”, bem como a longa-metragem de animação “À Procura de Anne Frank”.

É um programa desafiante e estimulante onde queremos marcar encontro com todos os cinéfilos da região e sobretudo agradecer à massa associativa que apoia esta atividade intensa. Assim os associados das três associações residentes terão acesso às 16 projeções de aniversário por 2€ por sessão.  


segunda 9 MAIO

18:30 — “Flee - A Fuga” de Jonas P. Rasmussen (LUX - Prémio do Público do PE) ENTRADA LIVRE
Amin Nawabi (pseudónimo), um académico de sucesso com 36 anos de idade, debate-se com um doloroso segredo que manteve escondido durante 20 anos, um segredo que ameaça pôr em causa a vida que construiu para si próprio e para aquele que, em breve, será seu marido. Amin conta, pela primeira vez, a história da sua extraordinária viagem como criança refugiada do Afeganistão ao realizador Jonas Poher Rasmussen, seu amigo próximo e colega de liceu, recorrendo sobretudo à animação para proteger a sua identidade.

21:30 — “Reunião” de Fran Kranz
Jay e Gail Perry estão de luto pelo seu filho, morto num tiroteio na escola. Richard e Linda lidam com o peso da culpa enquanto pais do aluno agressor. Seis anos depois da tragédia, os casais encontram-se e revisitam os trágicos acontecimentos. “Reunião” é a primeira longa-metragem de Fran Kranz, focada nos tiroteios das escolas norte-americanas.


terça 10 MAIO

18:30 — “Great Freedom” de Sebastian Meise (LUX - Prémio do Público do PE) ENTRADA LIVRE
Na Alemanha do pós-guerra, Hans é repetidamente preso por ser homossexual. O seu desejo de liberdade é frustrado de forma sistemática ao ser considerado culpado de infringir o artigo 175.º do Código Penal alemão. A única relação estável na sua vida passa a ser o seu companheiro de cela de longa data, Viktor, um assassino condenado. O que começa como um sentimento de repulsa transforma-se progressivamente em amor.

21:30 — Cine-concerto “Mulheres da Beira” com Jorri, Luís Pedro Madeira e Sérgio Costa (Programa Cultural da Queima das Fitas de Coimbra)
O Caminhos do Cinema Português lançou aos músicos Jorri, Luís Pedro Madeira e Sérgio Costa, o desafio de criar um cine-concerto do filme "Mulheres da Beira", realizado pelo italiano Rino Lupo. Os três multi-instrumentistas, com percursos estabelecidos em bandas como Azembla's Quartet, a Jigsaw, Belle Chase Hotel, Pensão Flor, Quinteto Tati e The Millions, irão criar, em tempo real, a banda sonora desta película centenária, recentemente restaurada e editada em DVD pela Cinemateca Portuguesa.
Sinopse: “Arouca. O trágico devaneio de Aninhas, uma jovem e bela camponesa que, por por sonhos de riqueza e um fascínio amoroso, repele o afeto arrebatado de André, um rústico contemplativo. A volúvel Aninhas deixa-se enredar na funesta teia de sedução do Fidalgo da Mó que, uma vez entediado e com nova amante, acaba por desprezá-la…”


quarta 11 MAIO

15:00 — “O Peso Insuportável de Um Enorme Talento” de Tom Gormican
Após tanto sucesso no mundo cinematográfico, nos dourados anos 90, Nicolas Cage sente que a sua carreira está a afundar-se. Agora, o seu maior sonho é conseguir o papel no próximo filme de Quentin Tarantino, acabar com a terrível dívida financeira e reconciliar-se com a sua filha. Mas acaba por conhecer um fã bilionário mexicano que quer contratá-lo para um projeto. Cage descobre que o homem é o cabecilha de um cartel de droga e vai ser recrutado pela CIA para capturar esse traficante.

18:30 — “Quo Vadis, Aida?” de Jasmila Žbanić (LUX - Prémio do Público do PE) ENTRADA LIVRE
Bósnia-Herzegovina, 11 de julho de 1995. Aida trabalha como tradutora para as Nações Unidas na pequena cidade de Srebrenica. Quando o exército sérvio ocupa a cidade, a sua família está entre os milhares de civis em busca de proteção no campo das Nações Unidas. Estando por dentro das negociações, Aida tem acesso a informações cruciais que precisa de interpretar. Que destino aguarda a sua família e as pessoas – o salvamento ou a morte? O que deve ela fazer?

21:30 — “Os Contos de Canterbury” de Pier Paolo Pasolini (“Cem Anos de Pasolini”)
Os Contos de Canterbury é baseado nos poemas eróticos de Geoffrey Chaucer do século XIV. Mergulhando com prazer em algumas das mais perversas e lascivas histórias, Pasolini celebra de forma ardente quase toda a forma imaginável do acto sexual com um humor rico, rude e visualmente mágico. Para completar, Pasolini faz uma magnífica representação do inferno com claras influências da pintura de Hieronymus Bosch.


quinta 12 MAIO

15:00 — “À Procura de Anne Frank” de Ari Folman
Acompanhamos a jornada de Kitty, amiga imaginária para quem Anne Frank dedica o seu diário. Uma adolescente impetuosa, Kitty acorda na casa de Anne Frank em Amsterdã num futuro próximo. Acreditando que ela ainda está viva na Europa de hoje em dia, Kitty passa a procurá-la enquanto estranha a modernidade do mundo e se depara com o legado de Anne. Ao mesmo tempo comovente e inspirador, a animação contém uma pitada de romance, uma grande aventura e uma série de reflexões sérias sobre atrocidades do passado e do presente. Além disso, Kitty faz amizade com uma jovem refugiada cuja família está prestes a ser deportada para um país natal onde o perigo espera.

18:00 — Parte 8 de “A Flor” de Mariano Llinás
La Flor é um complexo narrativo composto por seis episódios independentes e sucessivos. O ponto de união entre eles é que em cada um e nessas histórias atuam as mesmas quatro atrizes: Pilar Gamboa, Elisa Carricajo, Laura Paredes e Valeria Correa. O universo dessas ficções é radicalmente diferente de um episódio para o outro e essa diferença extrema é premeditada. Também as personagens que as quatro atrizes representam em cada uma essa diversidade. Pilar Gamboa pode ser feiticeira no primeiro, uma cantora pop no segundo, uma espiã muda no terceiro, ela mesma no quarto, um personagem secundário quase invisível no quinto, antes de reaparecer como um prisioneiro que escapa dos vagões cobertos dos Pampas selvagens do Século 19 no sexto. O mesmo se aplica às outras atrizes. Cada uma salta de um universo fictício para outro, como num baile de máscaras.

21:30 — “Gato Preto, Gato Branco” de Emir Kusturica (“Ciclo Emir Kusturica”)
Adaptado de um romance dos anos 30, da autoria do escritor russo Isaac Babel, "Gato Preto, Gato Branco" conta a história de um grupo de ciganos que habitam à beira do Danúbio. Matko, o Cigano, vive de pequenos negócios escuros com os russos. O seu primeiro grande trabalho é desviar um comboio que transporta gasolina de Belgrado com destino à Turquia. Para conseguir montar a operação pede dinheiro a Dadan, o padrinho da comunidade, que vive rodeado por um harém. Mas o assalto corre mal e agora Matko não tem dinheiro para pagar a Dadan. A solução é aceitar o casamento entre o seu filho Zare e a intratável irmã do padrinho. Mas Zare está apaixonado por Ida, uma jovem cigana que tem por passatempo disparar sobre as embarcações das pessoas que vivem à beira do rio.


sexta 13 MAIO

15:00 — “Azor: Nem Uma Palavra” de Andreas Fontana
Argentina, 1980. O banqueiro Yvan chega de Genebra para substituir um colega que desapareceu misteriosamente em Buenos Aires em plena ditadura militar. Vivendo em uma sociedade sob vigilância, ele se vê em meio a uma teia sinistra de colonialismo, altas finanças e a “Guerra Suja” de uma nação.

18:00 — “À Procura de Anne Frank” de Ari Folman

21:30 — Estreia de “Olga” de Elie Grappe
Uma jovem ginasta de 15 anos, de nacionalidade ucraniana mas exilada na Suíça, trabalha para garantir o seu lugar no Centro Nacional de Desporto do país. Quando a revolta Euromaidan eclode na Ucrânia e a sua mãe é espancada e detida pelas autoridades, o coração e a razão de Olga dividem-se entre o amor e a conquista do sonho de uma vida.


sábado 14 MAIO

15:00 — “Mamma Roma” de Pier Paolo Pasolini (Ciclo “Cem Anos de Pasolini”)
Um retrato neo-realista de martírio maternal que marca uma transição na filmografia inicial do subversivo Pasolini. Segundo filme de Pasolini, com argumento original da sua autoria e uma das primeiras obras do cineasta a retratar os marginais da sociedade italiana. A partir da história melodramática de uma prostituta de Roma que tenta dar uma vida digna ao seu filho, Pasolini constrói um filme com uma extraordinária dimensão poética e social, coroado por uma das mais exímias performances de Anna Magnani.

18:00 — Antestreia de “Deserto Particular” de Aly Muritiba
Daniel é um polícia exemplar, mas acaba por cometer um erro que coloca a sua carreira em risco. Sem observar um horizonte em Curitiba, parte numa jornada à procura de Sara, a mulher com quem ele se relaciona virtualmente e por quem está apaixonado. Este encontro irá transformá-lo inteiramente e irá mudar o seu próprio destino.

21:30 — “À Procura de Anne Frank” de Ari Folman



Acompanha a nossa agenda aqui.

Bilhetes Pontuais:
Normal — 5€
Reduzidos — 4€
Entre 9 e 14 de Maio: Sócios da CCP, CEC e FILA K — 2€

Ciclo de Concertos de Coimbra regressa com 8 concertos, Fórum Saber Ouvir e Percurso pelos Órgãos da cidade

descarregar (3).jpg

Ciclo de Concertos de Coimbra regressa para a sua VII edição sob o mote «A cidade, a música e o tempo». Estas três dimensões entrelaçam-se em toda a programação do evento que propõe um roteiro, de 5 a 8 de Maio, pelos vários espaços da cidade recentemente elevada a Património Mundial da UNESCO.
Os locais mais emblemáticos de Coimbra irão acolher uma viagem, com várias paragens, pela cultura musical ocidental que nos une. O itinerário iniciar-se-á em territórios transcaucasianos e terminará no Novo Mundo com oito concertos, dos quais cinco são gratuitos; da sensibilidade inspiradora da 4.ª Sinfonia de Tchaikovsky, até à reinterpretação dos cânones e ensinamentos clássicos da Rhapsody in Blue, de George Gershwin. Pelo meio, entre outras surpresas, estão marcados encontros com a virtuosismo de Rachmaninoff, com o tradicionalismo de Schubert e com a sonoridade do violoncelista Pavel Gomziakov, que tocará num instrumento de 1703, que pertenceu ao compositor Bernhard Romberg.
“A VII edição do Ciclo de Concertos de Coimbra afigura-se-nos como uma das melhores oportunidades para celebrar Coimbra naquela que é considerada a primeira de todas as artes – a música. E, ao conjugarmos essa mesma arte intemporal com os locais de memória da cidade, estamos a dar-lhes vida, evocando em simultâneo o seu passado, presente e futuro.” Salienta o presidente da Câmara Municipal de Coimbra, José Manuel Silva. 

 

 

descarregar (4).jpg

Tiago Nunes, diretor artístico do Ciclo destaca ainda “o carater internacional do evento com a presença dos pianistas Gülsin Onay, da Turquia, Zoran Imsirovic, da Jugoslávia e Leonardo Hilsdorf, do Brasil e ainda o Maestro Ceciliu Isfan, da Roménia. Teremos três grandes orquestras em palco e vai ser interpretado o segundo concerto de piano de Rachmaninoff, um dos concertos para piano e orquestra mais famosos da história da música.”
O Ciclo de Concertos de Coimbra irá contar, para além dos concertos e recitais, com programação específica nas escolas assumida pela Orquestra de Sopros de Coimbra (OSC). “Como no ano passado, os nossos grupos cooperantes farão um périplo por quatro Agrupamentos de Escolas da zona centro, criando momentos musicais abertos ao diálogo e à interação com o público, o Trio de Jazz interpretará alguns standarts; o Grupo Iterum, fará uma abordagem ao repertório da guitarra portuguesa; o Quintvs Quinteto destaca obras do seu repertório clássico; e o Sax & Companhia interpretará temas alusivos à Revolução de Abril” acrescenta João Calha da direção da OSC.
O Fórum Saber Ouvir, que se realiza no Museu Nacional Machado de Castro nos dias 27, 28 e 29 de abril com três tertúlias que constituirão uma espécie de mote para os vários concertos que integram o programa musical com convidados ligados às artes conimbricenses. Como de costume, haverá lugar na programação para dar palco aos talentos emergentes de Portugal e para dar destaque aos históricos compositores portugueses. 

O evento é co-organizado pela Associação Culturxis e Orquestra de Sopros de Coimbra com o Alto Patrocínio do Presidente da República e financiado pela Dgartes e Câmara Municipal de Coimbra. Toda a informação sobre a programação e bilheteira pode ser consultada no site, redes sociais e ticketline.

O VII Ciclo de Concertos de Coimbra será, assim, uma oportunidade de as famílias poderem desfrutar de uma cidade em flor, que se renova e reencontra culturalmente, ano após ano, por altura da primavera.

 Programação Música

5 Maio 
21h30
Pavel Gomziakov & Adriano Jordão 
Arpeggione de Schubert e obras de Liszt para violoncelo e piano
Local: Conservatório de Música de Coimbra
Entrada livre

6 Maio 
21h30
Gülsin Onay
Obras de Haydn, Mendelssohn e Chopin
Local: Conservatório de Música de Coimbra
Bilheteira

7 Maio 
11h00
Jorge e Joana Ly 
Sonatas para Violino e Piano de C.Franck e G.Fauré
Local: Igreja da Misericórdia
Entrada livre

15h00
Zoran Imsirovic | A última sonata de Schubert, D.960
Obras de R.Schumann e F.Schubert
Local: Igreja da Misericórdia
Entrada livre

21h30
Concerto para Piano n.º 2 de Rachmaninoff 
Orquestra Sinfónica do Algarve e Leonardo Hilsdorf
Local: Conservatório de Música de Coimbra
Bilheteira

8 Maio
12h00
Pedro e o Lobo, de Sergei Prokofiev
concerto para toda a família
Orquestra Arco Ribeirinho
Local: Igreja do Colégio da Trindade (Casa da Jurisprudência)
Entrada livre

15h00
Rodrigo Teixeira | Integral dos estudos de Chopin
Recital de Talento Emergente
Local: Igreja do Colégio da Trindade (Casa da Jurisprudência)
Entrada livre

18h00
Rhapsody in Blue de Gershwin e música contemporânea dos EUA
Concerto de Encerramento
Orquestra de Sopros de Coimbra, Coros da Região Centro com o solista Vasco Dantas
Local: Convento São Francisco
Bilheteira