Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

CCVF | Josephine Foster inaugura palco do Café Concerto do CCVF em 2018 (16 fevereiro)

0BC63476-6F64-4420-BBF6-7C5AFC52C607.png

 

Este ano, o palco do Café Concerto do Centro Cultural Vila Flor (CCVF) é estreado por Josephine Foster. A artista norte-americana apresenta-se em Guimarães e paira no ar a promessa de um concerto que encantará o público com inebriantes canções folk, que emanam uma aura sonhadora. O espetáculo, que conta ainda com uma 1ª parte da multinstrumentista e vocalista Ka Baird, tem lugar esta sexta-feira, 16 de fevereiro, pelas 23h00.

 

A música que Josephine Foster produz parece cruzar diferentes influências, misturando tonalidades que atravessam o poeirento velho oeste americano com vestígios do jazz e dos blues das horas profundas de Chicago. Contando já com uma longa carreira, no seu álbum mais recente, “No More Lamps in the Morning”, a cantora e compositora pega em temas de projetos anteriores dando-lhes um novo arranjo. As músicas ganham uma nova vida quando acompanhadas da guitarra portuguesa, acrescentando à mescla de influências uma sonoridade ibérica que torna tudo ainda mais peculiar. Um disco que se sente livre, solto de amarras e convenções, para ser desfrutado em total despreendimento. A anteceder este concerto, sobe ao palco a multinstrumentista e vocalista Ka Baird, conhecida por explorar o psicadelismo eletrónico e pelas improvisações e experimentalismos que envolvem a audiência.

 

Enquanto adolescente, a cantora, compositora e guitarrista Josephine Foster, nascida em 1974 no Colorado (EUA), aprimorou as suas habilidades vocais em funerais e casamentos e as suas aspirações inclinavam-se para a ópera. Porém, terminados os estudos, começou a gravar uma séria de composições que vieram a dar origem a “There Are Eyes Above”, em 2000, um álbum fortemente marcado pelo seu ukelele e a uma coleção de músicas infantis intitulado “Little Life” (2001), mudando-se pouco tempo depois para Chicago, onde foi professora de canto e atuou com várias bandas.

 

Foster regressou à sua carreira a solo em 2004 para criar “All the Leaves Are Gone”, uma coleção fantasmagórica de músicas de rock psicadélico com a sua recém-formada banda, Supposed. O ano seguinte trouxe “Hazel Eyes, I Will Lead You”, um trabalho dominado por um som calmo, rústico e inspirado nos blues. Os anos seguintes foram recheados de novas gravações, em que se incluem “A Wolf in Sheep's Clothing” (2006), “This Coming Gladness” (2008), “Graphic as a Star” (2009), “Anda Jaleo” (2010) e “Perlas” (2012), ambos com a The Victor Herrero Band, e “Blood Rushing” (2012). Mais recentemente, lançou os álbuns de longa duração “I'm A Dreamer”, em novembro de 2013, e “No More Lamps In The Morning”, em fevereiro de 2016. Este último disco, no qual incidirá uma atenção especial neste concerto em Guimarães, incluiu duas músicas com poemas de James Joyce e Rudyard Kipling.

 

A multinstrumentista e vocalista Ka Baird, baseada em Nova Iorque, é responsável por abrir esta noite no Café Concerto. Ela é um dos membros fundadores de “Spires That In The Sunset Rise”, banda de IIlinóis onde impera a música folk psicadélica experimental. Desde que se mudou para Nova Iorque, em 2014, Baird partiu em inúmeras direções que vão muito além deste projeto mais duradouro, ao promover novas colaborações e aprimorar o seu próprio trajeto a solo. O seu trabalho mais atual explora a improvisação no piano, intervenções eletroacústicas, batidas rítmicas, técnicas vocais ampliadas e uma incomum manipulação eletrónica da flauta. Mas, por mais expressiva e sensacional que seja a sua música, esta possui uma energia que nos aproxima de um estado relaxado, mesmo que nada na composição de Baird seja aparentemente sereno.

 

Os bilhetes para este espetáculo encontram-se à venda por 3,00 euros nas bilheteiras do CCVF (Centro Cultural Vila Flor), do CIAJG (Centro Internacional das Artes José de Guimarães) e da CDMG (Casa da Memória de Guimarães), bem como nas Lojas Fnac e El Corte Inglés, e via online em www.ccvf.pt e oficina.bol.pt.