Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Showcase Colectivo Casa Amarela e Combustão Lenta na Casa das Artes

 

pastedImagebase640 (1).png

 

Colectivo Casa Amarela e a editora Combustão Lenta Records apresentam-se a Coimbra com três concertos de música eletrónica exploratória de fabrico nacional. 

Aires apresenta em estreia local o seu Modernidade Líquida, um disco que recebe o nome da obra do sociólogo Bauman, talvez por conter música fluída, efémera e imprevisível. 

Sal Grosso promete uma viagem entre registos anteriores e o próximo disco que lançará, Love Is Fine. No que podia ser a banda-sonora para uma sessão de meditação transcendental.  

Peak Bleak, é o que resultou de anos de camaradagem de dois militantes da repetição minimal e hipnótica da música droneAires e Sal Grosso encontram-se num disco lançado poucos dias antes do concerto em Coimbra. 

 

Sábado14 de Dezembro 

18H00 

Entrada Livre 

Esta semana no Museu Nacional da Música: Recitais de piano | "Vozes Alfonsinas" | "Manguiduo - Recital de Bandolim e Guitarra Clássica"

 
DESTAQUE:
SÁBADO,  14 de Dezembro, 18H | Entrada Livre
O Museu Nacional da Música, o Istituto Italiano di Cultura di Lisbona e o COMITATO NAZIONALE DI MUSICA (CIDIM) apresentam:
RECITAL DE BANDOLIM E GUITARRA CLÁSSICA |
MANGUIDUO

ManguiDuo.jpg

 

TIZIANO PALLADINO (bandolim)
DAVIDE DI IENNO (guitarra clássica)


PROGRAMMA

Johann Sebastian Bach Concerto Italiano BWV 971
(1685 – 1750) - Allegro
- Andante
- Presto

Gioacchino Rossini Ouverture de la Cenerentola
(1792 – 1868)

Pietro Mascagni Cavalleria Rusticana
(1863 – 1945) - Intermezzo
(mandolino solo)

Astor Piazzolla Histoire du Tango
(1921 – 1992) - Bordel 1900
- Cafè 1930
- Nightclub 1960

Raffaele Bellafronte Sonata IV
(*1961)

Vittorio Monti Czardas
(1868 – 1922)


Tiziano Palladino nasceu em Campobasso a 26 de maio de 1987.
Formou-se aos 18 anos em bandolim no Conservatório “N. Piccinni" de Bari, sob a direcção do Mº M. Squillante, e aos 21 anos formou-se também em contrabaixo no Conservatório "L. Perosi " de Campobasso, sob a direcção do Mº F. Zeppetella. Em 2012 terminou com distinção o mestrado em música de câmara.
Vencedor de inúmeras competições internacionais, ganhou também o primeiro prémio no concurso “Raffaele Calace” em 2006, além de ser vencedor do Prémio Nacional das Artes promovido pela Afam-Miur em 2011.
Gravou inúmeros CDs, entre eles "Volo Pindarico" e "Tiziano Palladino suona Giuseppe Pettine", realizado inteiramente para bandolim a solo, e "Insieme", "Mandolini all'Opera" e "I Plettri" em formação de câmara. Realizou mais de 600 concertos em Itália e no estrangeiro, em formação de câmara ou a solo, sempre muito apreciado pela sua versatilidade, o seu virtuosismo e sensibilidade que caracterizam todas as suas actuações.
Fez várias digressões, as mais importantes no Canadá em 2013 e 2016 e nos EUA, onde actuou no International Mandolin Festival de Nova York.
Desde 2015, no âmbito do projecto Italian Sound organizado pelo CIDIM, tem realizado vários concertos para bandolim a solo no Conservatório “Chopin” de Varsóvia e nos Institutos Italianos de Cultura de Madrid, Istambul, Estocolmo, Dublin, Atenas, Tessalónica, Oslo e Hamburgo.
Actualmente, trabalha com o guitarrista Davide di Ienno, com quem em 2018 tocou no "Bir Miftuh International Music Festival" em Malta e na "Ravello Concert Society" (Itália) e ensina bandolim e contrabaixo no Liceo Musicale "Galanti" em Campobasso (Itália).

Davide Di Ienno - Formado e licenciado com distinção e louvor nos Conservatórios de Avellino e Campobasso (Itália), diplomou-se com a nota máxima na “Koblenz International Guitar Academy” (Alemanha) com o Mº Aniello Desiderio. Em 2015, lançou o seu primeiro CD publicado pela Tactus.
Actuou como solista na Orquestra Filarmónica “Oltenia” de Craiova (Roménia), na "Odessa Philharmonic Orchestra" (Ucrânia), conduzida pelo Mº Hobart Earler, nos "Kyiv Soloists", dirigidos pelo M° Vito Paternoster, e na orquestra "Staatsorchester Rheinische Philharmonie" (Alemanha) dirigida pelo M° Garrett Keast.
Em 2016, apresentou-se como solista, em estreia mundial, na "Suite nº 2" de R. Bellafronte para violão, fagote e orquestra de cordas, em digressão com Wiener Concert-Verein, Patrick De Ritis e dirigido pelo Mº Ulf Schirmer, culminando no Brahms-Saal do Musikverein em Viena.
Actuou também em teatros de prestígio, como o Lysenko Hall em Kiev (Ucrânia), o Rhein-Mosel-Halle em Koblenz (Alemanha), e em teatros italianos como o “Auditorium di Renzo Piano” em L'Aquila, o “Teatro di Corte di Palazzo Reale” em Nápoles, a “Sala Verdi“ em Milão, o “Teatro Sociale” di Sondrio, o “Teatro Vittoria” em Roma.
Também tem actuado em França, Áustria, Alemanha, Malta, República de São Marinho e Ucrânia.
Em Setembro de 2017, teve a honra de participar na XXII Conferência Internacional de Guitarra em Alessandria (Itália), no Auditório "Michele Pittaluga". É professor na Escola de Música Cívica de Vasto em Abruzzo.  
 
 

RECITAL DE PIANO | 11 Dez., 19H | Entrada Livre

 
PROGRAMA
Nimrod Borenstein, Saúl Consentino, Francisco Mignone
 
 

Clélia Iruzun, Renato Martins e J.P.Casarotti

78456270_2711845198872239_5398323104189513728_o.jp

CURRÍCULOS
Com uma combinação única de um colorido espírito brasileiro e profunda musicalidade, a pianista CLÉLIA IRUZUN firmou-se como uma das artistas mais empolgantes que chegaram ao cenário internacional nos últimos anos.
Clélia inicialmente estudou na Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro e seguidamente na Royal Academy of Music em Londres onde se formou com o Recital Diploma. Ganhou também vários prémios em competições internacionais. Posteriormente trabalhou com Nelson Freire, Jacques Klein, Stephen Kovacevich e Fou Ts’Ong, e em especial com a pedagoga Mercês de Silva Telles, em Paris. Notáveis compositores brasileiros, incluindo Francisco Mignone, Arnaldo Rebello e Marlos Nobre, dedicaram obras a Clélia, incluindo – mais recentemente – Beetholven Cunha e Alexandre Rachid.
Como solista Clélia Iruzun tem actuado internacionalmente, tendo-se apresentado em toda a Europa, Américas e Ásia, incluindo em concertos no Grand Theatre em Xangai (onde o seu recital foi eleito “um dos dez melhores concertos do ano”), o Forbidden City Concert Hall em Pequim, Konserthusets em Gotemburgo e Estocolmo, Poznan Philharmonie e Queen Elizabeth Hall, Purcell Room e Wigmore Hall em Londres. Clélia também realiza digressões anuais pelo Brasil, tocando nas principais salas, festivais e ciclos do país natal. Aparece frequentemente em transmissões de rádio e televisão em muitos países, includindo a BBC Radio 3 na Inglaterra.
Clélia estreou obras de importantes compositores brasileiros como Francisco Mignone, Heitor Villa-Lobos, Henrique Oswald, Marlos Nobre, João Guilherme Ripper, Radamés Gnattali em muitos países em vários continentes e também fez a estreia sul americana de importantes obras de compositores ingleses, como Arnold Bax e York Bowen.
A sua discografia abrange uma grande variedade de repertório, que vai dos compositores latino-americanos aos Concertos de Mendelssohn, passando pelo Concertino para Piano e Orquestra de Elizabeth Maconchy com a BBC Scottish Symphony Orchestra. Outros CDs incluem a Música de Piano de Marlos Nobre pela editora Lorelt, para quem ela também gravou um disco da música de piano de Ernesto Nazareth – “Portrait of Rio”.
Gravações recentes de Clélia na editora internacional SOMM incluem dois aclamados volumes da música de piano de Federico Mompou. O seu CD mais recente para essa editora foi com os Concertos para Piano e Orquestra de Francisco Mignone e Isaac Albéniz com a Royal Philharmonic Orchestra regida por Jac van Steen – disco nomeado para o International Classical Music Awards e saudado pela International Piano: “Clélia destaca-se, tocando com soberba maestria e empatia ; é difícil imaginar esses concertos tocados com com maior perfeição e delicadeza.”

RENATO MARTINS nasceu no Recife, Pernambuco. Iniciou os estudos de piano aos 12 anos em Salvador, com a professora Conceição Carneiro. Três anos depois conquistou o 3º lugar no Concurso Nacional de Piano da Universidade Católica de Salvador.
Graduou-se em musica no Conservatório Brasileiro de Música no Rio de Janeiro e participou em cursos de alta interpretação pianística com os pianistas Belkiss Carneiro de Mendonça, Miguel Proença e Fernando Lopes.
Em Londres, estudou com Maria Curcio (aluna de Arthur Schnabel) e subsequentemente na Guildhall School of Music and Drama. Em Paris, estudou com a pedagoga brasileira Mercês de Silva Telles (aluna de Claudio Arrau).
Renato ganhou vários prémios em competições nacionais no Brasil e apresentou-se em recital para a televisão brasileira nos “concertos para a juventude” da Rede Globo. Renato também se apresentou como solista e músico de câmara em importantes salas de concerto no Brasil e outros países como o Reino Unido, Portugal, Argentina, e Suécia.
Paralelamente obteve bastante sucesso na sua carreira como “entrepreneur” nas industrias de Oleo e Gas e Energia Renovável. Possui um MBA da Henley Management College do Reino Unido e recentemente fundou com a esposa e pianista Clelia Iruzun, e outros músicos ingleses, a ONG “Poliphonia” com o intuito de promover a música das Américas no Reino Unido.

O pianista brasileiro JOÃO PAULO CASAROTTI é o Coordenador da área de piano da Southern University A&M College em Baton Rouge, Louisiana, e também o Diretor Artístico e Pedagógico do Encontro Internacional de Pianistas de Piracicaba (Piracicaba- Brazil), Encontro Internacional de Pianistas no Vale do Aço (Timóte, Brazil) e Piracicaba International Piano Concerto Competition. Dr. Casarotti mantém uma intensa atividade como intérprete, pedagogo, pesquisador e palestrante.
Casarotti obteve o Doctoral in Piano Performance pela Louisiana State University, Master in Piano Performance and Piano Pedagogy pela Temple University, a Master in Piano Pedagogy pela University of North Dakota, Bacharelado em Piano Performance pela Universidade de São Paulo (Brazil) , Diploma Tecnico em Piano pela Escola de Música de Piracicaba “Maestro Ernst Mahle,”e o Performance Certificate pela National Academy of Music of Sofia (Bulgaria).
Dr. Casarotti atuou como solista e músico de câmara no Brasil, Estados Unidos, Portugal, Ucrânia, Reino Unido, Tailândia, Taiwan, Coréia do Sul, Bulgária, Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai. Ele também atuou como solista de orquestras no Brasil, Estados Unidos e Ucrânia. Suas áreas de especialização incluem Taubman Technique, Alexander Technique e Piano Wellness; o ensino do piano online e o trabalho pianístico do compositor brasileiro Ernst Mahle.
Website- www.jpcasarotti.com
Encontro Internacional de Pianistas de Piracicaba- www.eipianopira.com
Encontro Internacional de Pianistas no Vale do Aço- www.eipianova.com
_______________________________________________________________________________

 

RECITAL | Vozes Alfonsinas > Mon seul plaisir | 12 Dezembro, 19H | Entrada Livre

Em 2002 o agrupamento Vozes Alfonsinas debruçou-se sobre o manuscrito 714 da Biblioteca Pública Municipal do Porto, códice que se acha em Portugal desde o século XVIII e que, curiosamente, é uma das mais importantes fontes quatrocentistas de música secular, especialmente no que tange à obra do mais famoso compositor de meados desse século, Guillaume Dufay. Dezassete anos depois surge a oportunidade de editar este precioso registo, janela aberta sobre a canção de corte europeia do século XV, e de celebrar a concretização do projecto com uma conversa sobre os seus desafios e peculiaridades.
 

78610590_10158360692095628_4200513994429038592_o.j

LANÇAMENTO DE CD
com Manuel Pedro Ferreira, Pedro Sousa Silva, Tiago Hora 
 
Parceria: Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa
 
_______________________________________________________________________________________
 
RECITAL DE PIANO | Thiago Tortaro  | 13 Dezembro, 19H | Entrada Livre  

74610993_2681667585223334_8514073237485780992_o.jp

 

THIAGO WILLIAM CARVALHO TORTARO nasceu em 2006, em Sta. Maria dos Oliviais. Iniciou os seus estudos musicais aos 2 anos no Instituto de Música Vitorino Matono, com a Professora Rute Ribeiro.
Aos 6 anos continuou os seus estudos com a professora Lali Asanashvili, com quem ainda estuda. Tem participado em vários concertos e encontros com músicos internacionais. Tem sido premiado desde os 6 anos em concursos internacionais:
2013- Concurso Ibérico de Piano , Menção Honrosa, Categoria 1;
2014- Concurso Ibérico de Piano, 1º Prémio - Categoria 1 e prémio de melhor intrepretação;
2014- 1º prémio no Concurso Internacional Cidade do Fundão, Nível 1;
2015 - Concurso Internacional Cidade do Fundão, 2º Prémio , Nível 2;
2016 - Santa Cecília Piano Internacional Competition, 1º Prémio, Categoria D;
2016 - Concurso Internacional de Piano Cidade de Almada, 1º Prémio Categoria D;
2017- Concurso Internacional em ltália, Citta Filadelfia 1º Prémio Categoria A;
2019 - Santa Cecília Piano Competition , 2º Prémio, Categoria B e Prémio Melhor Interpretação.
Estuda também violino desde em 2016, no Instituto Vitorino Matono.
Participa na camerata de cordas, dirigida pelo Professor Francisco Rato.  
 
 
Programa
J.S.Bach – Partita Nº 2 do menor , BWV 826
W. A. Mozart - Sonata Nº8 , la menor K 310 - 1º Movimento
F. Liszt - Estudo Nº10 S.136
F. Chopin - Estudo Nº5 op.10
A. Fragoso - Prelúdio , from “ Petite Suite “
C. Debussy - Claire de Lune , from “Suite Bergamasque”
F. Chopin - Fantasie Impromptu op. 66
E. Grieg - Wedding Day in Troldhaugen op.65 nº6
F. Liszt - Hungarian Rhapsody Nº 10

J. S. Bach – Piano Concerto nº5 , BWV 1056 1º Movimento
(Camerata de Cordas, Prof. Francisco Rato)

https://youtu.be/igDtC9BHN40

Alex Page

 Os Alex Page reúnem amigos do panorama musical almadense numa noite única de celebração que terá interpretações inéditas e irrepetíveis.  
Alex Page 13Dez19.png
 A banda Alex Page (com o seu carismático vocalista Alexandre Matias, que recentemente actuou num programa de grande audiência na RTP), convidam amigos de bandas almadenses, algumas das quais destacadas na Exposição "Na Margem - Uma História do Rock" que esteve patente no Museu de Cidade de Almada ao longo de 2019, tais como Dharma Project (Cátia Amorim e Tiago Rodrigues), Amor Cão (Jéssica Duarte e Vasco Freitas), PJ Nelson e JK, uma das novas promessas do hip hop almadense.   
 
Alex Page - Your Disorder (artwork).jpg
 Este espectáculo está inserido na promoção do álbum dos Alex Page "Your Disorder", realiza-se na Sexta Feira, 13 de Dezembro de 2019, pelas 21h30h na Casa Amarela - Centro Cultural e Juvenil de Santo Amaro (Laranjeiro), no âmbito do programa "à volta das casas" organizado pela Câmara Municipal de Almada.    
 
CMA.png
Para além de estar disponível em todas as plataformas digitais, o disco "Your Disorder" estará também disponível em CD para compra no local.
 
A entrada é gratuita.    
 

"Florbela Espanca - O Fado" - Apresentação nas FNACs

1161f908-60b8-4640-bb5a-98ef8d5512dd.jpg

 

Apresentação do Livro/CD Florbela Espanca - O Fado nas FNACs
 

Dia 10 de Dezembro - 3ª Feira às 18h30  apresentação na Fnac Colombo:
O autor, editor Samuel Lopes vai estar com André M. Santos - músico , produtor, as artistas Ana Rita Prada, Ana Laíns, Cristina de Sousa, Ana Margarida, Cristiana Águas e ainda o compositor Ernesto Leite.

Dia 14 de Dezembro - Sábado às 16h00 apresentação na sede da Associação Vamos à Vila em Montalvão.
O autor, editor Samuel Lopes vai estar com o músico-produtor André M. Santos e Ana Laíns.

Simone de Oliveira - Lágrima Ocultas

Foi precisamente há 100 anos que Florbela Espanca apenas com 25 anos editou o seu primeiro livro “Livro de Mágoas” em 1919. Deste livro estão incluídos em “O Fado” os poemas “Eu” interpretado por Ana Laíns, “Tortura” por Cuca Roseta, “Para Quê?!” por Sílvia Filipe, “Amiga” por Carla Pires e “Lágrimas Ocultas” por Simone de Oliveira.

Natal em Lisboa: à descoberta do património e de culturas com a música

a937941e-d68b-4f8c-a55c-ca3e2c4aef5d.jpg

 

ESTA SEMANA, o Natal em Lisboa apresenta uma programação especialmente variada. Comecemos pelo fim: as expetativas estão altas para domingo, dia 15, num muito aguardado regresso dos concertos de Natal à Sé Catedral de Lisboa. O Coro Regina Coeli de Lisboa e o Ensemble da Banda da Armada prometem encher este grandioso templo, com a interpretação de duas peças de fôlego: a “Lauda per la Nativitá del Signore”, um marco da música sacra europeia, da autoria de Otorrino Respighi e o famosíssimo “Gloria”, de John Rutter.

9dfda2d8-eae3-44d1-b684-7c9a6c27919f.jpg

 

O programa arranca já esta quinta-feira, com a abertura ao público da Sala do Arquivo dos Paços do Concelho , para um recital de piano com o russo Alexey Shakitko, que interpretará clássicos de Chopin, Bach ou Beethoven. [+]

Sexta, é a vez da Igreja de São Jorge de Arroios receber um concerto onde serão interpretadas músicas de Natal de vários países. No entanto, quem for à procura de ouvir música mais tradicional, também não sairá desapontado. [+]

Mas nem só de música se fazem as celebrações do Natal em Lisboa


Este fim-de-semana, terá também oportunidade de experimentar duas sessões de iniciação à meditação, com orientação da União Budista Portuguesa, no Cinema São Jorge.

Noutras paragens da cidade, no sábado, o Centro Ismaili de Lisboa convida para três visitas guiadas ao seu magnífico edifício e jardins. Ainda no sábado, o Centro Ismaili será também o palco para dois concertos de música do mundo com os UDJAT, uma banda com uma sonoridade original, que junta a guitarra portuguesa com influências ibéricas e orientais.  
 
Enquanto não chegam as férias, o Museu de Lisboa continua a ocupar os fins-de-semana dos mais pequenos com oficinas alusivas “à época mais maravilhosa do ano”, como diz a canção de Andy Williams. Desfrutem dela ao máximo com as nossas propostas.  
 

Tributo musical no Museu do Oriente | Macau 20 anos | Programa Gratuito

Macau_20anosconcerto-min.JPG

 

 

A música macaense do grupo A Outra Banda e Amigos e da dupla Tomás Ramos de Deus e Miguel Noronha Andrade anima o Museu do Oriente, nos dias 13 e 19 de Dezembro, com dois espectáculos comemorativos dos 20 Anos da Transferência da Administração de Macau para a China. A entrada é gratuita.

 

Em celebração dos afectos e das memórias que unem portugueses e macaenses em torno da terra que continuam a adoptar como sua, e da singularidade que esta oferece a quem nela vive ou a visita, A Outra Banda e Amigos apresenta “Macau/RAEM 20 Anos/20 Poemas/20 Canções”, na sexta-feira, dia 13, às 18.00.

 

A 19 de Dezembro, quinta-feira, às 21.00, é a vez de “Macau”, uma homenagem à terra que viu nascer os músicos Tomás Ramos de Deus (voz) e Miguel Noronha Andrade (guitarra), que se fazem acompanhar por um grupo de convidados, em diferentes instrumentos.

 

Passados 20 anos da Transferência da Administração de Macau para a China, concretizada a 20 de Dezembro de 1999, a Fundação Oriente continua a sua missão no território, através de uma delegação em Macau, contribuindo para o ensino da língua portuguesa e o intercâmbio cultural, social e educativo entre Portugal e Macau.

 

Programa Comemorativo Macau 20 Anos

 

Macau/RAEM 20 anos/20 poemas/20 canções

Espectáculo com Duo A Outra Banda e Amigos

13 dezembro

18.00

Duração: 90', sem intervalo

Entrada gratuita, mediante levantamento de bilhete no próprio dia

 

Ficha técnica e artística

Duo A Outra Banda (Carlos Piteira e Jaime Mota) | Jorge Arrimar e Isabel Braga | Nuno Silveira Ramos | Leonor Arrimar | Rita Freitas, Xana Piteira, Andreia Rodrigues e David Rodrigues

Produção Áudio Visual – Imagens e projecção sincronizada José Piteira

Colaboração Produtora LivreMeio | Apoios Instituto do Oriente e Editora Tradisom

 

Programa:

 

Programa - Temas e Poemas a celebrar

As memórias do Quotidiano

Mahjong | Mª Rosário Almeida/ João Azeredo [música]

Jardins calígrafos | Fernanda Dias/ João Gomes [música]

Macau 22 horas | Estima de Oliveira/ João Azeredo [música]

Tai-kek | Estima de Oliveira/ Carlos Piteira [música]

Chinesinha de Cantão | Josué da Silva/ Nuno Ramos [música]

O Homem do Riquexó | J. Silveira Machado/Jaime Mota [música]

Bebendo a noite em Macau | João Azeredo/ Carlos Piteira [música]

 

As Festividades

Barcos Dragão | Jorge Arrimar/ Carlos Piteira [música]

Festa da Lua | Jorge Arrimar/ J. Azeredo [música]

O Bonzo, o macaco e o porco | Leonel Alves/ Jaime Mota [música]

Cemitério chinês da Taipa | A. Couto Viana/ João Gomes [música]

 

As Saudades da terra

Viola Chinesa | Camilo Pessanha/Nuno Ramos [música]

Tancareira | Leonel Alves/ Carlos Piteira [música]

Ponte 1/Nobre de Carvalho | João Azeredo/ João Azeredo [música]

Hac-Sá (Praia) | António Menano/ Jaime Mota [música]

Casas de ópio | Mº Anna Tagmanini/ Nuno Ramos [música]

Saudades | Jorge Arrimar/ Tomás Deus [música]

 

O Patuá macaense

Lenga lenga | J. Santos Ferreira (adé)/ J. Mota/C. Piteira [música]

Macauantigo/Macau modernado | J. Santos Ferreira (adé)/ João Azeredo [música]

Bastiana | Tradicional

 

MACAU

Concerto por Tomás Ramos de Deus, Miguel Andrade e convidados

19 Dezembro

21.00

Duração: 90’, sem intervalo

Entrada gratuita, mediante levantamento do bilhete no próprio dia

 

Tomás Ramos de Deus, Miguel Andrade e convidados: Paulo Pereira (saxofone), Diogo Santos (teclados), João Ratos (teclados e guitarras), Manuela Oliveira (voz e coros) e Isaac Achega (bateria)

 

 

www.museudooriente.pt

Passatempo Manuel de Oliveira | Auditório AMAL - Lourinhã

O Blog Cultura de Borla tem bilhetes duplos oferecer aos nossos leitores para o concerto Manuel de Oliveira | Auditório AMAL - Lourinhã, aos primeiros leitores que de 5 em 5 participações:

 

 Enviem um email para o culturadeborla@sapo.pt com a frase "Eu quero ir ao concerto de Manuel de Oliveira no Auditório AMAL - Lourinhã com o Cultura de Borla" com nome, CC, nº de telefone e dia que pretende.

Só é aceite uma resposta válida por endereço de e-mail e por concorrente pelo que não adianta enviar mais do um e-mail.

Excepto em casos de força maior que deverão ser atempadamente comunicados através do email culturadeborla@sapo.pt, contamos que os participantes aproveitem os bilhetes que ganharam, portanto concorra apenas se tem a certeza que pode estar presente.

view.jpg

 

MANUEL DE OLIVEIRA
 
E CONVIDADOS

AO VIVO | AUDITÓRIO AMAL - LOURINHÃ
 
 

MANUEL DE OLIVEIRA, considerado unanimemente por crítica e público como
um dos melhores guitarristas portugueses da actualidade, encerra uma série
de concertos na Lourinhã contando com dois convidados muito especiais:
Sandra Martins, no violoncelo, e João Frade, no acordeão.

Conhecido como o guitarrista Ibérico, MANUEL DE OLIVEIRA entrega às suas
composições os reflexos de uma alma ibérica que lhe corre nas veias sem,
contudo, deixar latente um respeito, uma veneração intemporal, pelas suas
origens e tradições. Com um vasto percurso internacional, é um dos mais
prolíficos guitarristas contemporâneos.

Os últimos anos têm sido de criação para guitarra solo e parcerias.
Deste processo nasce a digressão nacional "ENTRE", trabalho que será
gravado ao vivo para edição em 2020 .

DIA 21 DE DEZEMBRO, MANUEL DE OLIVEIRA SUBIRá AO PALCO DO AUDITóRIO AMAL
NA LOURINHã PARA MAIS UM MOMENTO DESSA MESMA DIGRESSãO, PROMETENDO
SURPREENDER O PúBLICO.

Macau 20 Anos | 5 de Novembro a 19 de Dezembro | Museu do Oriente | Gratuito

Macau_20anos_concerto5-min.JPG

 

Fundação Oriente assinala 20 anos da transferência da administração de Macau para a China

 

Uma jornada literária, sessões de cinema, espectáculos musicais, conferências e mesas-redondas com personalidades que dão a conhecer a sua vivência, experiência e conhecimento do território, são as iniciativas que, de 5 de Novembro a 19 de Dezembro, integram o programa comemorativo do 20º aniversário da transferência da administração de Macau para a China, no Museu do Oriente.

 

“Literaturas de Macau pós-1999” marca o arranque das celebrações com uma jornada literária, no dia 5 de Novembro, que reúne escritores e críticos numa análise e leituras evocativas dos imaginários de Macau e seus autores de línguas portuguesa, inglesa e chinesa.

 

A 29 de Novembro, com a participação de personalidades de áreas tão distintas como a História, a Economia, as Artes Plásticas e o Jornalismo, a conferência “Macau 2019 – 20 Anos Depois da Transferência de Poderes” partilha testemunhos diretos deste momento histórico, sendo procedida da exibição da longa-metragem do realizador Carlos Fraga, “Macau 20 Anos Depois – Testemunhos e Percepções da Matriz Lusófona sobre o Contexto da RAEM – Presente e Futuro”.

 

O mês de Dezembro inicia-se com a mesa-redonda “Identidade Macaense: Que Futuro?”, no dia 6, para discutir reflexões e pontos de vista da comunidade macaense sobre o seu futuro.

 

O domingo, 8 de Dezembro, é dedicado ao cinema, com a exibição de O Som do Bambu, de Javier Martinez (legendado em português e mandarim) e Cidade Ecrã, de Rui Filipe Torres (legendado em inglês). Ambas as sessões são de entrada gratuita, mediante levantamento de bilhete no próprio dia.

 

A música macaense sobe ao palco do Auditório do Museu do Oriente a 13 de Dezembro, com o espectáculo “Macau/RAEM 20 Anos/20 Poemas/20 Canções”, do Duo A Outra Banda e Amigos, em celebração dos afectos e das memórias que unem portugueses e macaenses em torno da terra que continuam a adoptar como sua e da singularidade que esta oferece a quem nela vive ou a visita.  A 19 de Dezembro, é a vez do Trio Sunny Side Up dar voz a “Tributo a Macau 2”.

 

Macau é uma das regiões administrativas especiais da República Popular da China, desde 20 de Dezembro de 1999. A Fundação Oriente, através da sua delegação em Macau, contribui para o ensino da língua portuguesa e o intercâmbio cultural, social e educativo. O centro das suas actividades é a Casa Garden, um dos mais notáveis exemplares do património arquitectónico macaense de raiz europeia, que dispõe de uma galeria de exposições temporárias e um auditório destinado a conferências e espectáculos culturais de música, cinema e teatro.

 

Palmela é Música: Saxofones do CRP e Metropolitana de Lisboa dão concerto gratuito

Acordai_8dez19.JPG

 

No próximo dia 8 de dezembro, os saxofones do Conservatório Regional de Palmela e da Metropolitana de Lisboa juntam-se para o concerto “Acordai”, às 18h00, na Igreja de Santiago, no Castelo de  Palmela. A entrada é livre.

 

Segundo João Pedro Silva, professor de saxofone e música de câmara, este será um concerto “muito especial” que reunirá imensos jovens que partilham a paixão pela música e, especialmente, pelo saxofone.

 

Com um título “sugestivo”, que procura sensibilizar e despertar para uma consciência coletiva, o concerto apresenta um alinhamento musical diversificado composto por obras de Antonín Dvorak, Andy Scott, Eugene Bozza, Fernando Lopes Graça, J.S. Bach, Jonh Williams, Manuel Teles, Oskar Rieding, Paul Bonneau, Philip Gass e Rafael Baptista.