Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Damas e Cavaleiros - o código de conduta do Amor Cortês

368631d8-202c-49a3-b73a-d796e93c67dc.jpg

 

Damas e Cavaleiros
O código de conduta do Amor Cortês



Terça-feira, 14 de Agosto, 19h30
Espaço Arkhé

(Terraço em frente ao nº 51 da Av. dos Bombeiros Voluntários de Algés)


Conferência por Antony Capitão
Membro da Nova Acrópole Oeiras-Cascais

 

Entrada livre mediante inscrição
no seguinte formulário: 
https://bit.ly/2OPwrzS.
 

«Século XII, Occitânia, Sul de França. A época é feita de cruzadas, ordens monásticas, senhores, vassalos, torneios... fala-se da heresia dos cátaros, está em voga a história do Rei Artur, de Tristão e Isolda... Eis que aparecem então a poesia e a música encerrando em si um código de conduta, um modelo de comportamento: o ideal cortês.

As grandes canções dos trovadores ou os tratados da época sobre a arte de amar remetem para uma atmosfera de nobreza... de carácter, sobretudo. Felizmente, o perfume desse tempo longínquo pode ainda chegar a nós através das canções de Bertrand de Ventadour, de Giraut de Bornelh ou de Folquet de Marseille... 

A História, quando passa, deixará somente um rasto sem utilidade atrás de si; ou, no caso do Amor Cortês, haverá algum dos seus preceitos que possa ainda ser válido nos nossos dias?»

Antony Capitão

 
 
Informações:
oeiras-cascais@nova-acropole.pt

Sérvia em transição - impressões do coração

 

d70fbc21-bbd6-4326-95c7-5d4e18b8e5c1.jpg

 

Sérvia em transição
Impressões do coração


Terça-feira, 7 de Agosto, 19h30
Espaço Arkhé

(Terraço em frente ao nº 51 da Av. dos Bombeiros Voluntários de Algés)


Conferência por Clara Raposo,
 Membro da Nova Acrópole Oeiras-Cascais

 

Entrada livre mediante inscrição no seguinte formulário: https://bit.ly/2LCL4Yr

«A partir duma improvável mas forte amizade de 33 anos, uma cidadã Portuguesa e uma cidadã Sérvia reencontram-se na Sérvia.

Deste reencontro, nasce este testemunho de uma curta mas muito intensa e rica estadia. Tantas diferenças e também tantas semelhanças.

Território de muitas batalhas ao longo dos tempos, e  com fortes vínculos de identidade, continua em transição como numa travessia para um outro lado da margem. Onde, como diz Ivo Andric, se encontra a esperança.»
 

A Linguagem das Máquinas - a 4ª Revolução Industrial

 

619ca373-0cf0-40d9-9867-220bb90be465.jpg

 

 

A Linguagem das Máquinas
A 4ª Revolução Industrial


Terça-feira, 31 de Julho, 19h30
Espaço Arkhé

(Terraço em frente ao nº 51 da Av. dos Bombeiros Voluntários de Algés)


Conferência por Isabel Sousa,
Prof.ª associada com agregação do ISA-UL
e Membro da Nova Acrópole

 

Entrada livre mediante inscrição no seguinte formulário: https://bit.ly/2mpZ5KV.
 

«No século XVIII tivemos a Primeira Revolução Industrial em Inglaterra: a revolução do carvão e da máquina a vapor. No limiar do século XX, em Inglaterra, nos Estados Unidos e na Alemanha, tivemos a Segunda Revolução Industrial, do petróleo, do motor de combustão interna, do motor elétrico e da produção em massa. Na segunda metade do século XX, tivemos a Terceira Revolução Industrial, da computação e da Internet. 

A Quarta Revolução Industrial é agora: a revolução da digitalização massiva, da Internet of Things (IoT), da aprendizagem automática (machine learning) e da robotização, mas também da nanotecnologia e dos novos materiais, e da biotecnologia (segundo Klaus Schwab e demais autores). Por outras palavras, os mundos físico, digital e biológico fundidos ao serviço do homem?»

 
 
Informações:
oeiras-cascais@nova-acropole.pt

Mahabharata - a grande epopeiada Índia Antiga

4db22312-df35-4a92-900e-0aa12f4a0bb8.jpg

 

 

Mahabharata - a grande epopeia
da Índia Antiga



Terça-feira, 17 de Julho, 19h30
Espaço Arkhé

(Terraço em frente ao nº 51 da Av. dos Bombeiros Voluntários de Algés)


Vídeo-conferência por Antony Capitão,
membro da Nova Acrópole Oeiras-Cascais

 

Entrada livre mediante inscrição no seguinte formulário : https://bit.ly/2L5ted7
 

«O Mahabharata, esse clássico imperecível da literatura mundial, encerra em si uma riqueza que, quem o diria, pode revelar-se como um autêntico tesouro para a nossa vida do dia-a-dia.

Isto porque, quando a chave simbólica é acrescentada à simples narração, eis que todo um novo horizonte, cheio de sentidos e fragrâncias insuspeitadas, acaba por abrir-se esplendidamente perante o nosso olhar, agora maravilhado pelo novo mundo que descobriu.»


 
 
Informações:
oeiras-cascais@nova-acropole.pt
963 925 758


Organização:
Nova Acrópole Oeiras-Cascais
Espaço Arkhé


Apoio:
Câmara Municipal de Oeiras

Pérsia | Matriz do Ocidente e da "Religião do Amor"

Pérsia - Matriz do Ocidente
e da «Religião do Amor»


Quinta-feira, 12 de Julho, 19h30
Espaço Arkhé

(Terraço em frente ao nº 51 da Av. dos Bombeiros Voluntários de Algés)

4cb664f4-2aa4-416f-9514-f3d98da52884.jpg

 

Conferência por Paulo Loução,
Escritor, investigador do Instituto Internacional Hermes
e Director da Nova Acrópole Oeiras-Cascais

 

Entrada livre mediante inscrição no seguinte formulário : https://bit.ly/2Nqx9Tr
 
 

«A Pérsia foi o primeiro império conhecido verdadeiramente multicultural. No primeiro milénio a. C. tornou-se a maior potência mundial com as conquistas de Ciro e seus descendentes. A sua soberania estendia-se desde o Vale do Indo até ao Mediterrâneo Oriental.
Na raiz desse poder estava não só um exército disciplinado como uma nova visão do mundo baseada na tolerância pela diversidade cultural e pelo acérrimo culto à verdade e ao fogo sagrado. Na educação, os jovens para além de serem ensinados na arte de montar e do tiro com arco, eram zelosamente formados a «dizer a verdade».
Um milénio depois, este Fogo Persa vai influenciar decisivamente o Islão xiita, de onde nasceu uma «Religião do Amor» cujos profetas foram grandes poetas persas.» (Paulo Loução)

No final da sessão, o conferencista fará uma síntese da Viagem ao Irão que terá lugar de 25 de Setembro a 6 de Outubro.

Vide evento aqui: https://www.facebook.com/events/196587524294770/

 

"Woman in Archi" antecipa "Achi Summit 2018" com conferências no Porto e em Lisboa

AUP e ISCTE celebram arquitetura no feminino nos dias 6 e 7 de junho 

“Woman in Archi” antecipa “Achi Summit 2018”

com conferências no Porto e em Lisboa

 

Celebrar a arquitetura no feminino com duas conferências, no Porto e em Lisboa, é a proposta da “Woman in Archi” para antecipar a quarta edição do “Archi Summit 2018”, o maior evento nacional de arquitetura, que se realiza no LX Factory durante os dias 12 e 13 de julho. A Sala Plana da FAUP – Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, às 15h00 do dia 6 de junho, e o auditório do ISCTE- Instituto Universitário de Lisboa, às 11h00 do dia 7 de junho, acolhem as conferências de entrada livre, que irão juntar as perspetivas de arquitetas consagradas e de talentos emergentes da arquitetura nacional.

As duas conferências pretendem cruzar duas gerações de mulheres arquitetas, numa profissão que mais facilmente prestigia e premeia no masculino, promovendo a mudança de paradigmas e dando destaque à qualidade da arquitetura no feminino. Filipa Guerreiro, docente da FAUP, e a arquiteta Maria Souto Moura são as oradoras da primeira conferência, que decorre no Porto, abrindo caminho para a docente do ISCTE, Gabriela Gonçalves, que, no dia seguinte, juntamente com a arquiteta Célia Faria, darão a conhecer a sua visão sobre o futuro da arquitetura, quer a nível nacional, quer a nível global. 

Comemorações do Dia Nacional do Azulejo | Visitas e conferência sobre património azulejar do concelho de Palmela com o Dr. José Meco

 

 

Comemorações do Dia Nacional do Azulejo

Município de Palmela promove duas visitas/conferência temáticas sobre património azulejar

 

 

No âmbito das comemorações do Dia Nacional do Azulejo, assinalado a 26 de maio, o Município de Palmela promove duas visitas/conferência temáticas sobre o património azulejar de Palmela, orientadas pelo Dr. José Meco.

A conferência “A produção azulejar de Maria Keil para a Colónia de Férias da EDP, em Palmela” decorre às 10h30, na Colónia de Férias da EDP, em Palmela (Estrada Nacional 379) e, mais tarde, às 15h30, a antiga Estação Ferroviária de Pinhal Novo (em musealização) acolhe a conferência/visita “Os azulejos da antiga Estação de Caminhos de Ferro de Pinhal Novo, no contexto da épica e da arquitetura ferroviária”.

Com entrada gratuita, a participação nas visitas/conferência está sujeita a inscrição prévia, entre 21 e 24 de maio, através do e-mail patrimonio.cultural@cm-palmela.pt ou do telf. 212336640.

 

 

Empregos do futuro em discussão no Porto

 

Quarta edição da conferência Porto Tech Hub repleta de público e ideias inovadoras

Os empregos do futuro estão nas mãos da tecnologia

Ao longo desta sexta-feira, 18 de maio, o Centro de Congressos da Âlfandega do Porto recebeu a quarta edição da Porto Tech Hub Conference. Perante os olhares atentos de mil pessoas, 18 oradores nacionais e internacionais debruçaram-se sobre “os empregos do futuro e a tecnologia”, temática comum a todas as talks do evento.

Quão distante nos parece o futuro? Apesar de uma resposta poder parecer demasiado hipotética, ninguém deve estar tão perto de o saber como aqueles que, diariamente, a ele se dedicam. Foi assim que, de mente aberta, o público recebeu, ouviu e discutiu as ideias apresentadas em dois palcos distintos (Techs e Trends) nas 17 talks do PTH18.

Ao longo do dia, percebemos que há vida para além das linhas de código, algo exemplificado de forma prática através de exemplos como o facto de o tráfego urbano poder beneficiar do cruzamento de informações, tema explorado por John Fitzgerald, diretor da escola de computação de Universidade de Newcastle. Melinda Seckington, diretora técnica na Future Learn e blogger (missgeeky.com) revelou a importância de valores “heróicos” para os programadores e Francisco Caldas, da Microsoft, explorou de forma original o “futuro digital” do ponto de vista das empresas.

Se há algo que a maior conferência de tecnologia do Porto nos ensinou, é que são vários os caminhos a ser explorados, neste momento, no que à evolução tecnológica diz respeito. Porém, se os caminhos parecem seguir direções díspares, houve algo que pareceu cruzar todos os caminhos: a necessidade de implementar um sistema de trabalho “multidisciplinar”, que constitui, ao mesmo tempo, num dos desafios mais importantes a superar.

"Know your people" foi o mote lançado às empresas por Torben Schwellnus e Hélder Martins, da XING e Kununu, respectivamente. As empresas começam a notar que o mais importante é investir “em conhecer as pessoas e não gastar recursos em eventos supérfluos”. E o que as pessoas, ou os trabalhadores, neste caso, mais valorizam é uma liderança séria, boas condições de trabalho e possibilidades de progressão.

Hoje, o futuro deixou de parecer tão incerto. Algo que é certo, porém, é o regresso da Porto Tech Hub Conference para uma quinta edição, em 2019.

A Porto Tech Hub Conference foi criada, em 2015, pela associação que lhe dá nome e que, por sua vez, foi fundada pela Farfetch, Blip e CRITICAL Software, e tem como missão colocar o Porto na rota tecnológica internacional.

Conferência: "Marquês de Pombal: um inspirador para o empreendedorismo no século XXI"

2f918064-72f5-4c7a-ac0a-f979eb9ad0f8.jpg

 

Marquês de Pombal: um inspirador para o empreendedorismo no século XXI


Conferência comemorativa
do 319º Aniversário do Marquês de Pombal




Quinta-feira | 17 de Maio | 19h30

Palácio Marquês de Pombal, Oeiras



Entrada livre mediante inscrição
no seguinte formulário: https://bit.ly/2KFOtlT



 
Comunicações
 
«MARQUÊS DE POMBAL E A GOVERNANÇA EMPREENDEDORA SUSTENTÁVEL»
Por Miguel Pereira Lopes
Professor no ISCSP/UTL, onde é Coordenador da Unidade de Coordenação de Gestão de Recursos Humanos.
Representante Nacional de Portugal na European Academy of Management

«SÍMBOLOS, FILOSOFIA NATURAL E VISÃO DO MUNDO EM MARQUÊS DE POMBAL»
Por Paulo Alexandre Loução
Investigador do Instituto Internacional Hermes
Director da Nova Acrópole Oeiras-Cascais
 

 
 
Mais informações:
oeiras-cascais@nova-acropole.pt

"Com Arte e com Alma" | 8 de maio, Igreja de Alhos Vedros

2ª edição do Ciclo de conferências/conversas

“Com Arte e com Alma. Serões com o nosso Património”

 

SÉTIMA CONFERÊNCIA/CONVERSA (última sessão)

08 de maio de 2018 (3ªf), Igreja de São Lourenço, Alhos Vedros (Moita), 21h15

image001.jpg

 

A histórica igreja de São Lourenço de Alhos Vedros acolherá, no próximo dia 8 de maio de 2018, pelas 21h15, a 7ª e última sessão do ciclo de conferências/conversas “Com Arte e com Alma. Serões com o nosso Património” (2ª edição). A história da igreja paroquial e do conjunto de azulejos barrocos que a integra serão os temas das comunicações a apresentar nesta sessão.

 

A primeira intervenção da noite intitula-se “Igreja de São Lourenço de Alhos Vedros. Algumas notas históricas” e será proferida pelo padre Carlos F. Póvoa Alves. Pároco de Alhos Vedros desde 1969, foi professor de História do 2º ciclo e é um conhecedor desta igreja e da história local, tendo publicado, entre outros textos, o livro “Subsídios para a história de Alhos Vedros” (em duas partes).

 

Seguidamente, a Prof. Doutora Maria Alexandra Trindade Gago da Câmara apresentará a comunicação  “O azulejo como ornamento barroco: Espaço e figuração na igreja de São Lourenço de Alhos Vedros (Moita)”, onde procurará analisar e dar a conhecer o programa iconográfico da Igreja de Alhos Vedros, avaliando a sua integração no espaço da igreja e  descodificando leituras. A investigadora abordará ainda a temática do azulejo enquanto agente modificador do espaço edificado, a sua interpretação enquanto obra de arte, objeto artístico e documento histórico, entre outras questões.

Maria Alexandra Trindade Gago da Câmara é Historiadora de Arte, tendo-se doutorado em História de Arte Moderna na Universidade Aberta, onde é Professora Auxiliar e vice-coordenadora do Mestrado em Estudos do Património. É investigadora integrada do Centro de História da Arte e Investigação Artística (CHAIA) da Universidade de Évora. Tem como principais áreas de trabalho os séculos XVII  e XVIII nas Artes Decorativas, Iconografia, Cenografia, Arquitetura civil e História Urbana, destacando-se a Azulejaria. Neste âmbito tem publicado diversos estudos e livros e realizado conferências no estrangeiro e em Portugal.

 

A sessão, de entrada livre, terá lugar no próximo dia 8 de maio de 2018, pelas 21h15, na igreja de São Lourenço de Alhos Vedros.

 

Mais informações:

www.artesacra.diocese-setubal.pt

www.facebook.com/artesacra.diocesesetubal

artesacra@diocese-setubal.pt