Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Homeopatia para as crianças é matéria de conversa na Biblioteca Municipal de Loulé

Imagem Homopatia.jpg

 

A sessão de maio do Ciclo de Conversas "Semear Hoje...Colher o Amanhã..." acontece no próximo dia 17, pelas 18h30, na Biblioteca Municipal de Loulé, desta vez com o tema “A Homeopatia para as Crianças... Um bom aliado para os Pais?“.

A oradora da sessão será a pediatra Maria Alfaro, pós-graduada em Homeopatia Pediátrica, que irá falar sobre os benefícios deste método terapêutico alternativo, cada vez mais integrado na medicina moderna, particularmente quando aplicado para tratamento nas crianças.

Refira-se que este Ciclo de Conversas pretende desafiar o público em geral a partilhar e a refletir sobre os caminhos a percorrer na busca de resultados únicos e incríveis na vida das famílias.

À semelhança do que tem vindo a realizar-se nas sessões anteriores, durante a iniciativa os participantes poderão proporcionar aos seus filhos, com idade igual ou superior a 3 anos de idade, a participação numa atividade dedicada à promoção do livro e da leitura dinamizada pelos profissionais da Biblioteca, mediante inscrição prévia.

A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição através do seguinte link https://tiny.cc/cc1705

Para mais informação os interessados poderão contactar o telefone 289 400 882.                

 

CML/GAP /RP

António Rios Amorim confirmado na 1ª sessão do Real Life Talks by INDEG-ISCTE

António Rios Amorim, Presidente da Corticeira Amorim, é o primeiro convidado do Real-Life Talks, que se vai realizar já no próximo dia 16 de maio, pelas 18h, no Campus do ISCTE-IUL. A entrada é gratuita.

image002.png

 

Em alinhamento com o novo posicionamento do INDEG-ISCTE, o Real-Life Talks procura dar corpo à génese única e distintiva na ligação às empresas, pessoas e experiências do mundo real.

 

“No INDEG-ISCTE, procuramos concretizar esta ligação através de experiências formativas que combinem a excelência de conteúdos académicos com a aplicação prática, traduzida na procura de soluções reais para problemas organizacionais complexos”, explica Rui Vinhas da Silva da Comissão Executiva do INDEG-ISCTE. ”O Real-Life Talks é parte desta estratégia.”

 

Cada edição contará com um convidado de renome que partilhará, numa conversa intimista, como o seu percurso, desafios e experiência contribuíram para o desenvolvimento e sucesso da sua organização e do país.

 

António Rios de Amorim é o presidente do Conselho de Administração da Corticeira Amorim, a maior empresa mundial de produtos de cortiça. Começou a trabalhar no grupo Amorim aos 22 anos, passando pelas áreas têxtil, hotéis e imobiliária, até que chegou à cortiça em 1996. Preside à Corticeira desde 2001 e esteve nove anos à frente da associação do setor.

 

O Real-Life Talks é de entrada livre, mas obrigado a inscrição prévia em https://mailchi.mp/iscte-iul.pt/reallifetalks

 

Para mais informações consulte o website do INDEG-ISCTE.

 

 

António Rios Amorim confirmado na 1ª sessão do Real Life Talks by INDEG-ISCTE

António Rios Amorim, Presidente da Corticeira Amorim, é o primeiro convidado do Real-Life Talks, que se vai realizar já no próximo dia 16 de maio, pelas 18h, no Campus do ISCTE-IUL. A entrada é gratuita.

image002.png

 

Em alinhamento com o novo posicionamento do INDEG-ISCTE, o Real-Life Talks procura dar corpo à génese única e distintiva na ligação às empresas, pessoas e experiências do mundo real.

 

“No INDEG-ISCTE, procuramos concretizar esta ligação através de experiências formativas que combinem a excelência de conteúdos académicos com a aplicação prática, traduzida na procura de soluções reais para problemas organizacionais complexos”, explica Rui Vinhas da Silva da Comissão Executiva do INDEG-ISCTE. ”O Real-Life Talks é parte desta estratégia.”

 

Cada edição contará com um convidado de renome que partilhará, numa conversa intimista, como o seu percurso, desafios e experiência contribuíram para o desenvolvimento e sucesso da sua organização e do país.

 

António Rios de Amorim é o presidente do Conselho de Administração da Corticeira Amorim, a maior empresa mundial de produtos de cortiça. Começou a trabalhar no grupo Amorim aos 22 anos, passando pelas áreas têxtil, hotéis e imobiliária, até que chegou à cortiça em 1996. Preside à Corticeira desde 2001 e esteve nove anos à frente da associação do setor.

 

O Real-Life Talks é de entrada livre, mas obrigado a inscrição prévia em https://mailchi.mp/iscte-iul.pt/reallifetalks

 

Para mais informações consulte o website do INDEG-ISCTE.

 

 

Plano Municipal de Leitura

Plano Municipal de Leitura de Matosinhos continua a espalhar a palavra e vai ter convidados todos os meses para conversas com os leitores

 

not_poesia_mal_dita_4_1_882_600.jpg

 

Tinha mesmo de ser assim. O “dia inicial inteiro e limpo” de Sophia de Mello Breyner e do país vai ser evocado no próximo dia 20 de abril com uma sessão de poesia à solta no Mercado Municipal de Matosinhos. A iniciativa, integrada no Plano Municipal de Leitura de Matosinhos, tem início marcado para as 10 horas e procurará sobressaltar os clientes e os vendedores do espaço comercial, levando-os a tomar a poesia na voz.

 

Oficiada, como vem sendo habitual, pelos declamadores João Rios, Isaque Ferreira, Rui Spranger e Renato Filipe Cardoso, esta sessão da Poesia Maldita é especialmente dedicada ao espírito da revolução de 25 de abril de 1974 e ao vendaval de poesia que, no dizer de Sophia, tomou as ruas e o país. Seguindo a mesma orientação, o Plano Municipal de Leitura de Matosinhos vai também iniciar este mês uma nova série de encontros mensais com autores, para conversas que decorrerão na Biblioteca Municipal Florbela Espanca.

 

O primeiro dos “Encontros com autores na cidade” terá lugar no dia 24 de abril, tendo como convidada Isabel Rio Novo, que acaba de publicar “O Poço e a Estrada”, uma biografia de Agustina Bessa-Luís. As sessões seguintes, com início marcado para as 18h30, contarão com a participação de Nuno Camarneiro (31 de maio), Álvaro Laborinho Lúcio (27 de junho), Daniel Jonas (25 de julho), João Tordo (26 de setembro), Fernando Pinto do Amaral (31 de outubro) e José Luís Peixoto (28 de novembro).

 

A participação nas conversas é gratuita, estando apenas condicionada à inscrição através do link https://forms.gle/LkpszBvHSBEUAHBn7.

 

Criado em 2015, o Plano Municipal de Leitura de Matosinhos foi concebido para promover e disseminar os hábitos de leitura entre os matosinhenses de todas as faixas etárias e extratos sociais, constituindo uma estratégia integrada de promoção do livro e da leitura. Integra um vasto conjunto de iniciativas, como encontros com autores e workshops de leitura e escrita criativa nas escolas e instituições do concelho, sessões inesperadas de poesia em espaços públicos, tertúlias poéticas e lançamentos de livros.

 

Desde março está também em curso, recorde-se, uma comunidade de leitura orientada pelo escritor Miguel Miranda, que tem ainda previstas sessões dedicadas aos livros “Autismo”, de Valério Romão, “O Mal de Montano”, de Enrique Vila-Matas, “Ensaio sobre a Cegueira”, de José Saramago, e “Na Memória dos Rouxinóis”, de Filipa Martins. As inscrições podem ser feitas pelo link https://goo.gl/forms/Z1C73ncFNX95j8hO2.

🔺 ZARATAN 🔺 MARCH ▶ 16 🔺

3909993d-b523-473b-8e3a-4033c1ecb772.jpg

 


Artist Talk | Ozge Sahin

16 de Março às 18h00 |
Entrada livre |

“Artist Talks” é um ciclo de conversas organizado pela Zaratan que oferece a oportunidade de encontrar os artistas residentes e de conhecer o seu processo criativo. No dia 16 de Março, a partir das 18 horas, Ozge Sahin (TR)introduz a sua prática artística e apresenta a sua pesquisa.


BIO:
Ozge Sahin é uma artista e fotógrafa turca sediada em Roma. Estudou Relações Internacionais na Istanbul Bilgi University e Desenho Gráfico e Fotografia na Accademia di Belle Arti di Roma (2012-2015). A maioria dos trabalhos artísticos de Ozge celebra as pessoas e explora a identidade feminina, a vida humana e as experiências diárias. Trabalha com média diferentes, como fotografia, costura e instalação. Desde 2012, Ozge expõe em galerias e museus na Itália e nos Estados Unidos, incluindo o Black Mountain College Museum & Arts Center, em Asheville (Carolina do Norte), e o Chicago Photography Center, em Chicago (Illinois). Em 2018, Ozge participou da V Bienal Arte Viterbo e recebeu o prêmio de “Arte e Vida” da Bienal de Arte CONTEMPORÂNEA città di LATINA (Solidarte). /// 

Conversa com António Fonseca e oficina de cine-memória com Nuno Preto ocupam a Casa este fim de semana (16 e 17 março, CDMG)

f5c8a431148a435441229.jpg

 

Este fim de semana, a Casa da Memória de Guimarães (CDMG) acolhe a conversa ‘O Teatro da Memória do Teatro’ com o ator António Fonseca, a 16 de março, às 17h00, e a oficina Domingos em Casa ‘Memória Futura’ com o também ator Nuno Preto, no dia 17, às 11h00. A Casa volta assim a ser um espaço de eleição para receber as famílias e todo o público que aqui escreve a sua existência nesta cidade, em permanência ou de passagem, um lugar onde nos lembramos de e a partir de Guimarães, cumprindo a sua missão enquanto centro de interpretação e conhecimento que expõe, interpreta e comunica testemunhos materiais e imateriais que contribuem para um melhor conhecimento da cultura, território e história de Guimarães, das pessoas de diferentes origens e mentalidades que a fizeram e fazem, trabalhando com e para a comunidade, especialistas e agentes locais e de todas as proveniências, com vista ao desenvolvimento de uma cidadania ativa e participativa.
 
Este sábado, 16 de março, às 17h00, o espaço do Repositório da CDMG recebe o ator António Fonseca para protagonizar a conversa ‘O Teatro da Memória do Teatro’, aberta a todo o público. António Fonseca memorizou os dez cantos d’Os Lusíadas, numa epopeia pessoal em que embarcou há perto de uma década. Como é que um ator decora um texto com esta extensão? É a pergunta de partida para a proposta do ciclo de conversas Memórias da Memória, uma reflexão sobre a memória – biológica ou arquivística – para lá da coletiva que preenche a Casa da Memória. A entrada é gratuita, com limite de participação condicionada ao espaço existente.
 
Na manhã de domingo, 17 de março, às 11h00, os Domingos em Casa voltam pela mão de Nuno Preto para uma oficina de cine-memória para toda a família e todos os apreciadores e amantes da sétima arte. Num domingo por mês, a Casa da Memória é a sala de estar. A partir da programação do espaço, a cada nova sessão há uma proposta de oficina dirigida para famílias onde se podem experimentar ou partilhar histórias ou tradições, lugares ou objetos. O convite, desta feita, é para fazer um filme a preto e branco. Criar uma memória deste domingo e entender como esta se fixa num objeto como este. A participação nesta oficina de cine-memória, criada e orientada pelo ator Nuno Preto, tem o custo de 2 euros e a inscrição pode ser realizada através de telefone 253424700 ou e-mail mediacaocultural@aoficina.pt. Intitulada ‘Memória Futura’, é uma oficina dirigida a famílias com crianças a partir dos 3 anos de idade.
 
Lugar de encontro da comunidade com o exterior e da comunidade consigo própria, que propõe uma visão múltipla, diversa e não linear do passado, presente e futuro de Guimarães, aqui e no mundo. Assim é a Casa da Memória, orientando-se pelos valores da aprendizagem, conhecimento, pertença, tolerância e diversidade. Recorda-se que a Casa da Memória nos convida a explorar, de forma permanente, a exposição 'Território e Comunidade', onde podemos encontrar histórias, documentos, factos e objetos que permitem conhecer diferentes aspetos da comunidade vimaranense. Na CDMG, é também possível realizar Visitas Orientadas e Oficinas Criativas ao longo de todo o ano, sujeitas a marcação com através de telefone 253424700 ou e-mail mediacaocultural@aoficina.pt.
 
A CDMG encontra-se aberta de terça a domingo, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00. Aos domingos de manhã, a entrada é gratuita. A programação pode ser consultada em www.casadamemoria.pt.

Tratado do tempo – ciclo de conversas temáticas a partir de "Purple", de John Akomfrah | 24 de fev., 03 e 10 de março no Museu Berardo | Participação gratuita

900px_e5c6438b14af6b689305.jpg

 

24 de fevereiro, 3 e 10 de março
Domingos, 16h00

Tratado do tempo
Ciclo de conversas temáticas
a partir da exposição Purple, de John Akomfrah

Vivemos no mundo e inevitavelmente somos tocados por ele a partir da dúvida, da curiosidade, da admiração. Mas o mundo escapa a todo o instante, há sempre mais mundo, mais espanto, mais apreensão. Purple, de John Akomfrah, não é um olhar íntimo do mundo, e muito menos um manifesto sociopolítico sobre as desordens do mundo. Purple é uma alegoria sobre aquele toque, que é tão mundo quanto vida, e do qual urgem perguntas, cada vez mais perguntas, à medida que a vida corre e nela o mundo anoitece.

Concebido e orientado por Joana Batel, o ciclo de conversas Tratado do tempo decorrerá na exposição de John Akomfrah e centrar-se-á em três temas: Alegoria, Vanitas e Água.

Alegoria
24 de fevereiro, 16h00;

Vanitas
3 de março, 16h00;

Água
10 de março, 16h00.

Conceção e orientação: Joana Batel.
Local: exposição Purple de John Akomfrah.

Mais informações aqui.
A participação é gratuita, mediante aquisição de bilhete de entrada no Museu.

 

 

"Conversas à Quinta” com Maria Cabral no Cine-Teatro Louletano

 

Maria Cabral.jpg

 

Em mais uma edição da rubrica “Conversas à Quinta”, dedicada à reflexão e debate sobre temas da atualidade e personalidades que a marcam, o Cine-Teatro Louletano recebe já no próximo dia 21 de fevereiro, pelas 21h00, a professora universitária e gestora cultural Maria Cabral.

Maria Cabral tem ascendência açoriana e reside no Algarve desde 1997. Doutorada em Ciências da Educação, é professora catedrática na Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade do Algarve desde 2005.

Com mais de 30 anos de atividade docente, na Universidade dos Açores e na Universidade do Algarve, o seu currículo inclui a lecionação de disciplinas nas áreas das Línguas e da Cultura, da Formação de Professores, da Metodologia de Investigação, da Gestão Cultural e da Comunicação, em cursos de licenciatura e de mestrado. Orientou mais de duas dezenas de teses de Mestrado e de Doutoramento em Ensino de Línguas e Culturas, assim como projetos de pós-graduação em Ciências da Linguagem. Enquanto investigadora, é autora de sete livros e tem diversos artigos publicados em revistas nacionais e internacionais.

De entre os vários cargos desempenhados na Universidade, além da participação na direção de cursos de mestrado e de doutoramento, foi diretora do Departamento de Educação na Universidade dos Açores, bem como presidente do Conselho Científico da FCHS e pró-reitora para a Cultura na equipa reitoral de João Guerreiro, na Universidade do Algarve.

Em 2009, assumiu a presidência da direção da Associação Musical do Algarve/Orquestra Clássica do Sul, cargo que mantém até ao presente.

A professora universitária e gestora cultural Maria Cabral é a primeira convidada desta rubrica nesta temporada, vindo falar do papel das orquestras regionais e do seu novo enquadramento legislativo, para além de outras reflexões sobre o panorama cultural nacional e o caso da região algarvia.

A conversa, aconselhada para maiores de 12 anos de idade, tem a duração prevista de 90 minutos e entrada gratuita.

Para mais informações os interessados podem contactar o Cine-Teatro Louletano pelo telefone 289 414 604 (terça a sexta-feira, das 13h00 às 18h00) ou pelo email cinereservas@cm-loule.pt. Além disso, podem consultar a sua página de facebook – www.facebook.com/cineteatrolouletano ou o seu renovado website http://cineteatro.cm-loule.pt, ambos em permanente atualização, bem como na sua conta do instagram (cineteatrolouletano).

O Cine-Teatro Louletano é uma estrutura cultural no domínio das artes performativas da Câmara Municipal de Loulé e está integrado na Rede Azul – Rede de Teatros do Algarve e na Rede 5 Sentidos.

 

CML/GAP /RP

“Cultura no Hospital” do CUF Descobertas | 13h-14h de 20 de Janeiro | Música clássica do Conservatório Nacional

 

O Hospital CUF Descobertas está a promover até julho o ciclo de conferências “Cultura no Hospital”. Destinado ao público em geral, “Cultura no Hospital” é um ciclo de eventos que pretende trazer mensalmente ao Auditório do Centro do Conhecimento do Hospital variados momentos culturais, assim como de debate e reflexão sobre temas tão diversos como a ciência, a cultura, a tecnologia, a saúde e a música, entre outros.

 

Na próxima quarta-feira, dia 20 de fevereiro, entre as 13h00 e as 14h00, o Auditório do Centro do Conhecimento do Hospital CUF Descobertas tem a honra de poder receber a Escola Artística de Música do Conservatório Nacional de Lisboa, que irá apresentar música clássica.

 

As conferências, abertas à comunidade em geral, têm entrada livre, sujeita à capacidade da sala, realizando-se no Auditório do Conhecimento do Hospital CUF Descobertas, localizado no Edifício 2 desta unidade.

 

Conheça também o programa dos próximos eventos do ciclo de conferências em 2019:

____________________________________________________________________________

20 de março – Conservatório Nacional de Lisboa apresenta música clássica

_____________________________________________________________________________

3 de abril – Dr. Nuno Rogeiro – Brexit: sociedades, políticas, fronteiras, segurança, economia e migrações

_____________________________________________________________________________

22 de maio – Professor Arlindo Oliveira – Inteligência Artificial

_____________________________________________________________________________

19 de junho – Conservatório Nacional de Lisboa apresenta música clássica

_____________________________________________________________________________

24 de julho – Dra. Cristina Semião Alves Watson (IBM) – A decisão terapêutica