Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

CONCERTOS NO CRATO, NISA E CASTELO DE VIDE | 20 e 21 de Agosto

“Cultura em Rede” promove a dinamização cultural e artística no Alto Alentejo

 

CONCERTOS NO CRATO, NISA E CASTELO DE VIDE

 

20 e 21 de agosto de 2021

Música

 

Nos próximos dias 20 e 21 de agosto, o programa “Cultura em Rede” leva animação e música aos municípios do Crato, Nisa e de Castelo de Vide, com três fantásticas atuações, nomeadamente, do músico TIM, acompanhado pelo grupo Ensemble e Vozes do Alto Alentejo, do jovem cantor revelação Murta e do grupo de jazz tradicional, SinfoDixie.

 

De entrada gratuita, todas as atividades são planeadas de acordo com as normas impostas pela DGS e contam com o responsável comportamento do público no cumprimento das regras vigentes.

 

O primeiro concerto é já na sexta-feira, dia 20, no Crato, onde o músico português, cantor, compositor, baixista, guitarrista e um dos fundadores dos Xutos & Pontapés, TIM apresenta os seus projetos a solo, mas acompanhado pelo grupo de cante alentejano, Ensemble e Vozes do Alto Alentejo. O espetáculo acontece às 21h45 no Campo 1º de Maio.

 

 

No sábado, dia 21o vice-campeão da 4ª temporada do The Voice Portugal em 2016, Francisco Murta, um jovem cantor e compositor português conhecido artisticamente como Murta, apresenta-se em Castelo de Vide. Para apresentar o seu álbum de estreia, D’ART VIDA, a atuação está marcada para as 21h30, na freguesia de Nossa Senhora da Graça de Póvoa e Meadas.

 

Já o grupo de jazz tradicional SinfoDixie promete animar as ruas de Nisa, com início às 19h00. Proveniente de Águeda, atualmente o grupo é composto por Nuno Bastos (trompete), Carlos Filipe (clarinete) João Gonçalo (trombone), Rafael Ferreira (tuba), João Borié (banjo) e Ricardo Reis (percussão).

 

 

 

O Programa Cultura em Rede, da responsabilidade da CIMAA - Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo, tem como objetivo a valorização, promoção, dinamização e desenvolvimento do património cultural, enquanto instrumento de diferenciação e competitividade dos territórios.

 

Cofinanciado pelo Alentejo 2020, pelo FEDER e pelo Portugal 2020, pretende contribuir para que a região do Alto Alentejo seja mais atrativa ao turismo interno e externo, bem como, alavancar as atividades económicas que decorrem da dinamização cultural e artística, tão fragilizadas pelo atual contexto pandémico.

 

A CIMAA - Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo é composta pelos concelhos de Alter Do Chão, Arronches, Avis, Campo Maior, Castelo De Vide, Crato, Elvas, Fronteira, Gavião, Marvão, Monforte, Nisa, Ponte de Sor, Portalegre e Sousel.

Crato| A.Alentejo - Torneio de Armas a Cavalo e animação medieval no Mosteiro de Flor da Rosa 13-14-15 de agosto

Torneio Medieval Crato.jpg

 

Nos próximos dias 13, 14 e 15 de agosto, o Município do Crato organiza a recriação histórica do “Torneio de Armas a Cavalo – Flor da Rosa Medieval”, com um programa vasto integrado na “Cultura em Rede”, promovido pela Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo e cofinanciado por fundos europeus,  na zona exterior do Mosteiro de Flor da Rosa, no Crato. (Programa infra)

Esta iniciativa, com recriações teatrais de ambientes medievais pretende celebrar a relevância que o Mosteiro teve e tem na história do nosso país assim como as personalidades ligadas à região, que marcaram profundamente o património e a cultura do concelho do Crato. Este tipo de eventos permite ainda ensinar história às gerações mais novas de forma lúdica e participada.

As festividades terão início na sexta-feira, dia 13 (pelas 18h00) com uma arruada de arautos e menestréis e terminará pelas 24h00 com a ronda dos aguazis. Já no sábado (dia 14), o programa terá início pelas 16h00 com formações ministradas pelos mesteirais no acampamento castrense. Durante o dia, várias recriações estão programadas: desde um torneio de armas a cavalo (20h00), passando por um teatro de fogo que antecederá o fecho diário. Para domingo, dia 15 de agosto, o cartaz disponibilizará atividades entre as 16 e as 22 horas. O Auto de abertura do arraial e cortejo régio abrirá as hostilidades, que se concluirão com a despedida de El-Rei dos amigos em Flor da Rosa, rumo à capital do reino.

Do ponto de vista turístico, são três dias de eventos pensados para as famílias, que pretendem atrair visitantes que procuram o Alto Alentejo para um fim de semana ou para as suas férias, que, como sabemos, têm sido muito dirigidas para destinos alternativos ao Algarve e ao estrangeiro. O Crato, e toda a região do Alto-Alentejo tem condições de excelência e de segurança para acolher estes visitantes e proporcionar férias com interesse cultural, além de toda a oferta de património natural e gastronómico a ter em conta nestas escolhas”, refere Joaquim Diogo, presidente da Câmara Municipal do Crato.

Programa Completo

Sexta-feira, 13/08

18h - Arruada de arautos e menestréis anunciando as jornadas seguintes

19h - Auto de recebimento e ceia ao emissário régio pelo Prior Lourenço Esteves de Góis em substituição interina do Prior Álvaro Camelo

21h - Novas do Paço e do que mais foi dito sobre essa fazenda

22h - Agasalho de peregrinos e bênção contra os bruxedos noturnos

23h - Teatro de fogo pelos truões

24h - Ronda dos aguazis

 

Sábado, 14/08

16h - Oficinas de formação pelos mesteirais no acampamento castrense; Acolhimento e agasalho dos peregrinos de Santiago de Compostela

17h - Auto de abertura do arraial e cortejo pelo burgo

18h - O rapto das freiras e seu resgaste pela milícia; Bailias e folguedos nos terreiros do mercado

19h - As razões que levaram Gonçalo Vasques Coutinho a pedir o auxílio contra o Infante D. Diniz

20h - Torneio de armas a cavalo por essas mesmas razões

21h - Comeres e beberes de antanho com sabores tradicionais; O encontro de D. João com Álvaro Gonçalves Camelo

22h - Lembranças de Aljubarrota; As bailias sarracenas e mouriscas do reino do Garb

23h- Teatro de fogo: Uma taberna virada do avesso

24h - A roda dos aguazis

 

Domingo, 15/08

15h - Oficinas de formação pelos mesteirais no acampamento castrense

16h - Auto de abertura do arraial e cortejo régio e sua comitiva; Pede-se a bênção da Senhora das Neves e de S. Bento para o burgo.

17h - Novas do Paço: A reconciliação de D. João I com Álvaro Gonçalves Camelo

18h - As razões e métodos da estratégia militar que se titulam como fundamentais para a envergadura de um bom general

19h - Arraial de trovadores e segréis

20h - Torneio de armas a cavalo e adubamento de cavaleiros

21h - Novas do Paço: A fuga de Álvaro Gonçalves Camelo para Castela

22h - El-Rei despede-se dos amigos em Flor da Rosa, rumo à capital do reino. Encerram os festejos.

 

 

Crato| A.Alentejo - Torneio de Armas a Cavalo e animação medieval no Mosteiro de Flor da Rosa 13-14-15 de agosto

Torneio Medieval Crato.jpg

 

Nos próximos dias 13, 14 e 15 de agosto, o Município do Crato organiza a recriação histórica do “Torneio de Armas a Cavalo – Flor da Rosa Medieval”, com um programa vasto integrado na “Cultura em Rede”, promovido pela Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo e cofinanciado por fundos europeus,  na zona exterior do Mosteiro de Flor da Rosa, no Crato. (Programa infra)

Esta iniciativa, com recriações teatrais de ambientes medievais pretende celebrar a relevância que o Mosteiro teve e tem na história do nosso país assim como as personalidades ligadas à região, que marcaram profundamente o património e a cultura do concelho do Crato. Este tipo de eventos permite ainda ensinar história às gerações mais novas de forma lúdica e participada.

As festividades terão início na sexta-feira, dia 13 (pelas 18h00) com uma arruada de arautos e menestréis e terminará pelas 24h00 com a ronda dos aguazis. Já no sábado (dia 14), o programa terá início pelas 16h00 com formações ministradas pelos mesteirais no acampamento castrense. Durante o dia, várias recriações estão programadas: desde um torneio de armas a cavalo (20h00), passando por um teatro de fogo que antecederá o fecho diário. Para domingo, dia 15 de agosto, o cartaz disponibilizará atividades entre as 16 e as 22 horas. O Auto de abertura do arraial e cortejo régio abrirá as hostilidades, que se concluirão com a despedida de El-Rei dos amigos em Flor da Rosa, rumo à capital do reino.

Do ponto de vista turístico, são três dias de eventos pensados para as famílias, que pretendem atrair visitantes que procuram o Alto Alentejo para um fim de semana ou para as suas férias, que, como sabemos, têm sido muito dirigidas para destinos alternativos ao Algarve e ao estrangeiro. O Crato, e toda a região do Alto-Alentejo tem condições de excelência e de segurança para acolher estes visitantes e proporcionar férias com interesse cultural, além de toda a oferta de património natural e gastronómico a ter em conta nestas escolhas”, refere Joaquim Diogo, presidente da Câmara Municipal do Crato.

Programa Completo

Sexta-feira, 13/08

18h - Arruada de arautos e menestréis anunciando as jornadas seguintes

19h - Auto de recebimento e ceia ao emissário régio pelo Prior Lourenço Esteves de Góis em substituição interina do Prior Álvaro Camelo

21h - Novas do Paço e do que mais foi dito sobre essa fazenda

22h - Agasalho de peregrinos e bênção contra os bruxedos noturnos

23h - Teatro de fogo pelos truões

24h - Ronda dos aguazis

 

Sábado, 14/08

16h - Oficinas de formação pelos mesteirais no acampamento castrense; Acolhimento e agasalho dos peregrinos de Santiago de Compostela

17h - Auto de abertura do arraial e cortejo pelo burgo

18h - O rapto das freiras e seu resgaste pela milícia; Bailias e folguedos nos terreiros do mercado

19h - As razões que levaram Gonçalo Vasques Coutinho a pedir o auxílio contra o Infante D. Diniz

20h - Torneio de armas a cavalo por essas mesmas razões

21h - Comeres e beberes de antanho com sabores tradicionais; O encontro de D. João com Álvaro Gonçalves Camelo

22h - Lembranças de Aljubarrota; As bailias sarracenas e mouriscas do reino do Garb

23h- Teatro de fogo: Uma taberna virada do avesso

24h - A roda dos aguazis

 

Domingo, 15/08

15h - Oficinas de formação pelos mesteirais no acampamento castrense

16h - Auto de abertura do arraial e cortejo régio e sua comitiva; Pede-se a bênção da Senhora das Neves e de S. Bento para o burgo.

17h - Novas do Paço: A reconciliação de D. João I com Álvaro Gonçalves Camelo

18h - As razões e métodos da estratégia militar que se titulam como fundamentais para a envergadura de um bom general

19h - Arraial de trovadores e segréis

20h - Torneio de armas a cavalo e adubamento de cavaleiros

21h - Novas do Paço: A fuga de Álvaro Gonçalves Camelo para Castela

22h - El-Rei despede-se dos amigos em Flor da Rosa, rumo à capital do reino. Encerram os festejos.

 

 

Vem aí o festival Guitarras ao Alto – de 30 de maio a 3 de junho

Francisca Cortesão e Mariana Ricardo elevam as guitarras, pelo Alentejo

 

image006.jpg

 

Entre os dias 30 de maio e 3 de junho, o Alentejo será palco de mais uma edição do Guitarras ao Alto, um festival português que reúne, todos os anos, duplas de alguns dos melhores guitarristas nacionais, que se unem para proporcionar concertos inéditos em locais originais e emblemáticos da região. O vinho, a gastronomia, a paisagem e o património alentejano são o pano de fundo para este festival de primavera que tem por objetivo levar a música e o entretenimento ao interior do país.

Francisca Cortesão e Mariana Ricardo são as artistas convidadas desta 4ª edição que conta com uma série de cinco espetáculos itinerantes:

 

30 de maio - Estremoz - Convento das Maltezas/Centro Ciência Viva

31 de maio - Avis - Claustro do Convento de S. Bento de Avis

1 de junho - Beirã/Marvão - Antiga estação de comboios da Beirã-Marvão (parceria Train Spot)

2 de junho - Redondo - Herdade de São Miguel, em casa do patrocinador oficial do evento, vinhos Herdade de São Miguel

3 de junho - Crato – Pousada Flor da Rosa

 

Bilhetes à venda em www.guitarrasaoalto.pt (Preço - 5€ por pessoa, com oferta de copo de vinho Herdade de São Miguel).

 

O Guitarras ao Alto está vai na sua 4ª edição e por lá passaram nomes como Peixe, Frankie Chavez, Tó Trips, Filho da Mãe, Norberto Lobo e Luís Martins.  A ideia de criar o Festival Guitarras ao Alto surge quando, em 2013, o alfacinha Vasco Durão se muda para o Alentejo, Estremoz, com a sua família. Melómano incurável, Vasco rapidamente viu no Alentejo um potencial incrível de dinamização, tão vital para a região. Dedicou os últimos quatro anos a tornar isso possível e a provar que o Alentejo também pode ser palco de eventos originais e com muita qualidade.

A edição deste ano conta com o patrocínio oficial dos vinhos Herdade de São Miguel, da Casa Relvas, um dos principais produtores de vinhos do Alentejo, empenhado, ativamente, na promoção e divulgação da cultura e tradição alentejanas. A própria Herdade de São Miguel será “anfitriã” de um dos espetáculos Guitarras ao Alto, no sábado, dia 2 de junho, onde será preparado um evento único, do meio da tarde ao pôr do sol, integrado na vinha e na natureza. O evento conta ainda com o apoio do Turismo do Alentejo, através do Programa 365 Alentejo-Ribatejo, e da Antena 3, media partner oficial desde a génese deste projeto.  

 

SOBRE AS ARTISTAS

Francisca Cortesão nasceu no Porto em 1983, mas vive atualmente em Lisboa. Cantora, compositora e multi-instrumentista, desde 2006 que tem em Minta & The Brook Trout o seu principal projeto. A banda editou o terceiro longa-duração, Slow, em 2016.

Igualmente cofundadora dos They’re Heading West, entre as suas colaborações passadas e presentes contam-se ainda concertos e gravações de Walter Benjamin, B Fachada, David Fonseca, Márcia, Sérgio Godinho, Tape Junk, Bruno Pernadas e Lena D’Água, onde participa sobretudo com vozes e guitarras. Em 2018, foi convidada a compor para o Festival da Canção.

Mariana Ricardo nasceu em 1980 em Lisboa, onde vive e trabalha. Divide-se entre a música independente e o cinema. Iniciou a atividade musical em 1994, participando em diversos projetos musicais, com destaque para Pinhead Society e München.

Compôs e interpretou as bandas sonoras dos filmes “Xavier” (2002) e “Quatro Copas” (2007) de Manuel Mozos e de “A Cara que Mereces” de Miguel Gomes (2004). Em 2008 assinou a pesquisa e direção Musical do filme “Aquele Querido Mês de Agosto” de Miguel Gomes. Como integrante do coletivo musical München assinou, entre outras, a banda sonora dos filmes “Je flotterai sans envie” (2009) de Frank Beauvais e “A Espada e a Rosa” (2010) de João Nicolau.

Trabalha como argumentista desde 2005, coassinando os argumentos dos filmes “Aquele Querido Mês de Agosto” (2008, Miguel Gomes), "A Espada e a Rosa" (2010, João Nicolau) , "Tabu" (2012, Miguel Gomes), “As Mil e Uma Noites” (2015, Miguel Gomes) e John From (2015, João Nicolau).

Atualmente integra as bandas They’re Heading West, The Secret Museum of Mankind, Silence is a Boy e Minta & The Brook Trout.

Guitarras ao Alto está de regresso - Francisca Cortesão e Mariana Ricardo elevam as guitarras, pelo Alentejo

4ª Edição Guitarras ao Alto pela primeira vez no feminino

Francisca Cortesão e Mariana Ricardo elevam as guitarras, pelo Alentejo

 

image003.jpg

 

 

Entre os dias 30 de maio e 3 de junho, o Alentejo será palco de mais uma edição do Guitarras ao Alto, um festival português que reúne, todos os anos, duplas de alguns dos melhores guitarristas nacionais, que se unem para proporcionar concertos inéditos em locais originais e emblemáticos da região. O vinho, a gastronomia, a paisagem e o património alentejano são o pano de fundo para este festival de primavera que tem por objetivo levar a música e o entretenimento ao interior do país.

Francisca Cortesão e Mariana Ricardo são as artistas convidadas desta 4ª edição que conta com uma série de cinco espetáculos itinerantes: Estremoz - Convento das Maltezas/Centro Ciência Viva (30 de maio); Avis - Claustro do Convento de S. Bento de Avis (31 de maio); Beirã/Marvão - Antiga estação de comboios da Beirã-Marvão, em parceria com a guest house Train Spot (1 de Junho); Redondo - Herdade de São Miguel, em casa do patrocinador oficial do evento, vinhos Herdade de São Miguel (2 de junho); Crato – Pousada Flor da Rosa (3 de junho).

A novidade desta edição é o patrocínio oficial dos vinhos Herdade de São Miguel, da Casa Relvas, um dos principais produtores de vinhos do Alentejo, empenhado, ativamente, na promoção e divulgação da cultura e tradição alentejanas. A própria Herdade de São Miguel será “anfitriã” de um dos espetáculos Guitarras ao Alto, no sábado, dia 2 de junho, onde será preparado um evento único, do meio da tarde ao pôr do sol, integrado na vinha e na natureza.

A 4ª edição do festival Guitarras ao Alto conta ainda com o apoio do Turismo do Alentejo, através do Programa 365 Alentejo-Ribatejo, e da Antena 3, media partner oficial desde a génese deste projeto.  

A ideia de criar o Festival Guitarras ao Alto surge quando, em 2013, o alfacinha Vasco Durão se muda para o Alentejo, Estremoz, com a sua família. Melómano incurável, Vasco rapidamente viu no Alentejo um potencial incrível de dinamização, tão vital para a região. Dedicou os últimos quatro anos a tornar isso possível e a provar que o Alentejo também pode ser palco de eventos originais e com muita qualidade. O Guitarras ao Alto está já na sua 4ª edição e por lá passaram nomes como Peixe, Frankie Chavez, Tó Trips, Filho da Mãe, Norberto Lobo e Luís Martins. 

Bilhetes à venda no website do evento www.guitarrasaoalto.pt e na página oficial de Facebook www.facebook.com/guitarrasaoalto.

 

SOBRE AS ARTISTAS Francisca Cortesão nasceu no Porto em 1983, mas vive atualmente em Lisboa. Cantora, compositora e multi-instrumentista, desde 2006 que tem em Minta & The Brook Trout o seu principal projeto. A banda editou o terceiro longa-duração, Slow, em 2016. Igualmente cofundadora dos They’re Heading West, entre as suas colaborações passadas e presentes contam-se ainda concertos e gravações de Walter Benjamin, B Fachada, David Fonseca, Márcia, Sérgio Godinho, Tape Junk, Bruno Pernadas e Lena D’Água, onde participa sobretudo com vozes e guitarras. Em 2018, foi convidada a compor para o Festival da Canção. Mariana Ricardo nasceu em 1980 em Lisboa, onde vive e trabalha. Divide-se entre a música independente e o cinema. Iniciou a atividade musical em 1994, participando em diversos projetos musicais, com destaque para Pinhead Society e München. Compôs e interpretou as bandas sonoras dos filmes “Xavier” (2002) e “Quatro Copas” (2007) de Manuel Mozos e de “A Cara que Mereces” de Miguel Gomes (2004). Em 2008 assinou a pesquisa e direção Musical do filme “Aquele Querido Mês de Agosto” de Miguel Gomes. Como integrante do coletivo musical München assinou, entre outras, a banda sonora dos filmes “Je flotterai sans envie” (2009) de Frank Beauvais e “A Espada e a Rosa” (2010) de João Nicolau. Trabalha como argumentista desde 2005, coassinando os argumentos dos filmes “Aquele Querido Mês de Agosto” (2008, Miguel Gomes), "A Espada e a Rosa" (2010, João Nicolau) , "Tabu" (2012, Miguel Gomes), “As Mil e Uma Noites” (2015, Miguel Gomes) e John From (2015, João Nicolau). Atualmente integra as bandas They’re Heading West, The Secret Museum of Mankind, Silence is a Boy e Minta & The Brook Trout.