Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Especialistas debatem desafios da profissão na era digital

Discutir a mudança de paradigma que a era digital constitui nas profissões atuais é o objetivo da próxima Real-Life Master Class, by INDEG-ISCTE. A entrada é gratuita, mas requer inscrição prévia.

No âmbito da Pós-Graduação em Gestão Fiscal, vai decorrer, já no próximo dia 19 de novembro, pelas 18h30, mais uma Real-Life Master Class, by INDEG-ISCTE. Desta vez, o tema abordado será “Taxation in the Future and the Future of Taxation”, que contará com intervenções de um painel de excelência.

image002.jpg

 

Paula Franco (Bastonária da Ordem dos Contabilistas Certificados) será a oradora convidada para um painel exclusivo de ex-alunos ISCTE, do qual vão fazer parte Margarida Ramos Pereira (Tax Partner da Deloitte), Luís Boquinhas (Transaction Services Lead Partner da PwC Portugal), Hélder Matias (Associate Partner at Ernst & Young), Michael Santos (Partner, Corporate and International Tax KPMG), Luís Pedro Duarte (Vice President Financial Services Lead at Accenture) e Pedro Paiva Couceiro (Administrador na Sugal), que prometem testemunhar a sua formação em Fiscalidade e a sua contribuiu para o sucesso profissional, bem como questionar as competências requeridas a quem pretenda exercer a mesma profissão.

 

“O mundo que nos rodeia já não é o que os pais nos apresentaram e nem será amanhã aquilo que é hoje. Uma certeza, porém, seguir-nos-á para sempre, os impostos farão parte desse futuro, pois deles dependem toda a humanidade”, reflete Paulo Jorge Dias, Diretor da Pós-Graduação em Gestão Fiscal.

A entrada é gratuita e os lugares limitados, pelo que se requer inscrição prévia no site do INDEG (ou no link https://mailchi.mp/iscte-iul.pt/taxation-in-the-future-and-the-future-of-taxation).

 

Com vista à dinamização de conhecimento e experiência Real-Life Learning junto da comunidade, o INDEG-ISCTE tem vindo a promover eventos com especialistas e influenciadores de mercado, dos quais fazem parte as Real-Life Content, Real-Life Master Classes, Real-Life Talks e Real-Life Inspirational People.

 

 

Sobre o INDEG-ISCTE:

Ter sido a primeira Escola de Negócios de formação de executivos, associada a uma universidade, a nascer em Portugal é um facto desde 1988. Facto construído, entre outros, pela figura incontornável de Eduardo Gomes Cardoso. Ter sido a primeira a ser criada aumenta a responsabilidade. Mas também a experiência. Ter sido a primeira a ser criada aumenta a nossa história. E é com ela, e com a experiência, que procuramos criar futuro. Não somos a primeira em tudo. Nenhuma escola o é. Mas acreditamos que somos a primeira na forma de fazer singular e em variadas áreas do conhecimento. Somos a primeira na maneira como co-desenhamos programas e como nos relacionamos com as empresas e os nossos participantes e, assim, entregamos. Somos a primeira na ligação à imensa base empresarial real. Somos certamente a primeira no lado aplicacional que nos caracteriza. E é esse lado aplicacional que nos faz assinar Real-Life Learning.

 

Sobre a Pós-Graduação em Gestão Fiscal:

A Pós-Graduação em Gestão Fiscal articula os temas mais relevantes na área da fiscalidade em Portugal, assim como o seu enquadramento no contexto internacional. Além de transmitir aos participantes os conceitos teóricos mais recentes e as melhores ferramentas práticas, cruciais para o apoio à decisão, tendo em vista a gestão fiscal eficiente das organizações, aposta no desenvolvimento de competências que permitem o enquadramento e análise das melhores opções fiscais, com base em casos reais.

Outras informações disponíveis https://indeg.iscte-iul.pt/programa/pos-graduacao-em-gestao-fiscal.

 

SERRALVES // 08 NOV 21H00 // ARTHUR JAFA ANTECIPA O FUTURO EM SERRALVES

Arthur Jafa, artista incontornável da cena artística norte-americana,premiado este ano com o Leão de Ouro na Bienal de Veneza para melhor artista, protagonizará o momento mais esperado do dia. Pelas 21h00, em diálogo com o diretor do Museu de Serralves Philippe Vergne refletirá sobre importantes temas da contemporaneidade: o poder, a beleza e a alienação.

 

ARTHUR JAFA ANTECIPA O FUTURO EM SERRALVES

FÓRUM DO FUTURO 2019

08 & 09 NOV

 

PODER, BELEZA E ALIENAÇÃO
ARTHUR JAFA

 

Moderação: Philippe Vergne

 

08 NOV

21H00

AUDITÓRIO DE SERRALVES

 

 


Na conferência "Poder, beleza e alienação", Arthur Jafa abordará os seus processos criativos e o facto de a produção cultural negra ser ainda hoje feita em "queda livre" a partir de um lugar espiritual e emocional carregado de dor e ausência de meios.

Com uma carreira de mais de três décadas que se move entre o museu e o cinema, Arthur Jafa é uma das figuras centrais da cultura contemporânea americana, tendo já colaborado com Spike Lee, Beyoncé ou Jay-Z. Na sua obra existe uma pergunta recorrente: como podem os meios visuais transmitir fielmente "o poder, a beleza e a alienação” intrínsecos de certas formas de música negra norte-americana?

Premiado este ano com o Leão de Ouro para melhor artista na Bienal de Veneza, Jafa desenvolve no seu trabalho um correspondente visual deste género de música a que chama "black visual intonation”. 


* Esta conferência terá tradução simultânea.

 

O Fórum do Futuro 2019, em Serralves, inicia com a exposição-performance MONUMENT 0.4: LORES & PRAXES (RITUALS OF TRANSFORMATION), uma reflexão das relações entre coreografia e a história,da recentemente galardoada com o prestigiante Evens Art Prize Eszter Salamon pelas 12h00 de sexta-feira, dia 08, prolongando-se até às 18h00. (Esta performance repete-se no dia seguinte, sábado, nos mesmos horários.) Pelas 19h00, Coco Fusco, artista e escritora cubano-americana, refletirá sobre os recentes confrontos entre a comunidade artística cubana e o governo de Cuba, tentando responder à questão: Até quando conseguirá o governo continuar a oprimir a criação artística independente com o peso insustentável da sua utopia?

 

Entrada gratuita mediante levantamento de bilhete (2 por pessoa).
Bilhetes disponíveis no próprio dia, a partir da hora de abertura da bilheteira.

Outubro MAIOR valoriza papel das pessoas idosas na comunidade

Outubro MAIOR.jpg

 

A assinalar o Dia Internacional das Pessoas Idosas (1 de outubro), o Município de Palmela e os parceiros locais promovem o Outubro MAIOR - Mês das Pessoas Idosas, um mês recheado de atividades dirigidas à população +55 anos e às famílias.

O Chá Dançante, iniciativas sobre o Cartão Municipal Idade Maior + Perto, Yoga, um Ciclo de Miniconferências/debate e Oficinas, cinema, espetáculos musicais, uma exposição e a VI Feira Sénior de Palmelacompõem o programa.

O Outubro MAIOR - Mês das Pessoas Idosas tem vindo a ser realizado no âmbito das políticas locais promotoras do envelhecimento ativo e saudável e conforme os princípios do PEL - Projeto Educativo Local. A iniciativa tem privilegiado respostas integradas e novas oportunidades de participação dos adultos de mais idade e das famílias na vida da comunidade. Pretende reforçar o envelhecimento como uma oportunidade, um processo natural e um desafio que a todos diz respeito (indivíduos e organizações), valorizando o papel dos homens e das mulheres de mais idade na comunidade. O Outubro MAIOR integra a candidatura PRIA – Percursos em Rede para a Inclusão Ativa.

Mais informações e inscrição nas atividades através dos contactos deis.geral@cm-palmela.pt, 212 336 606 ou em www.cm-palmela.pt.

 

PROGRAMA

 

1 de outubro | 14h30 | Rancho Folclórico “Os Rurais” da Lagoa da Palha e Arredores

Palmela Chá Dançante 2019

“Um pé de dança e dois dedos de conversa” ao ritmo de valsas, rumbas, tango, chachachás e muitos outros

Destinatários: +55 anos

Inscrição prévia gratuita, obrigatória e limitada

Org.: Câmara Municipal de Palmela

Parceiros: Rancho Folclórico “Os Rurais” da Lagoa da Palha e Arredores e Palmela Desporto, EM

 

2 e 7 de outubro | 9h00 | Loja Móvel do Cidadão

Cartão Municipal Idade Maior + Perto

Conheça as vantagens do Cartão Municipal Idade Maior na Loja Móvel do Cidadão. Pode ainda aceder ao seu cartão e apresentar sugestões de melhoria (documentos necessários: Cartão do Cidadão ou Bilhete de Identidade e última declaração de rendimentos)

Circuitos: 2 de outubro - Carregueira e 7 de outubro - Cabanas

Destinatários: +55 anos

Org.: Câmara Municipal de Palmela

 

4 de outubro | 10h00 | Centro de Yoga de Quinta do Anjo

Yoga para Todas as Idades - Aula Aberta

Destinatários: +55 anos e jovens

Org.: Centro de Yoga de Quinta do Anjo

 

8 a 22 de outubro | 14h30

Idade+: Ciclo de Miniconferências/debate e Oficinas

Propostas que sublinham o direito à participação, à aprendizagem ao longo da vida, ao desenvolvimento sustentável e a ambientes confortáveis e em segurança em casa

Destinatários: +55 anos

Inscrição gratuita, obrigatória e limitada

Org.: Câmara Municipal de Palmela

 

8 de outubro | 14h30 | Espaço Fortuna - Artes e Ofícios, Quinta do Anjo

Visita com Memórias – Território Arrábida

Visita ao Espaço Fortuna

 

14 de outubro | 14h30 | Biblioteca Municipal de Palmela

“Chá de Memórias”

Uma infusão de desejos para maior consciência pela sustentabilidade ambiental

Atividade plástica reflexiva sobre a responsabilidade de todas/os para um futuro sustentável, dinamizada por “Entre Memórias - Educação Patrimonial Itinerante”

 

21 de outubro | 14h30 | Biblioteca Municipal de Palmela

“Voluntariado na Idade Maior” - Motivações, interesses e necessidades

Momento de discussão - voluntariado e cidadania ativa 55+ anos

Org.: Câmara Municipal de Palmela e Instituto Politécnico de Setúbal (IPS)*

*a confirmar

 

22 de outubro | 10h00 | Mercado Municipal de Pinhal Novo

“Ambientes + confortáveis e seguros em casa” - Serviço Municipal de Teleassistência

Câmara Municipal de Palmela e Serviço Teleassistência

 

11 de outubro | 14h30 | Cineteatro S. João, Palmela

Espetáculo das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS)

Talentos na Idade Maior

Destinatários: população em geral

Org.: GIQE - Grupo Interinstitucional para as Questões do Envelhecimento

 

18 de outubro | 15h00 | Biblioteca Municipal de Palmela

23 de outubro | 15h00  | Auditório Municipal de Pinhal Novo

29 de outubro | 15h00 | Centro Cultural do Poceirão

Cine Gerações - “Pedro e Inês”

Pedro e Inês encontram e reencontram-se, vivendo uma das maiores histórias de amor em Portugal. Filme de 2018, realizado e produzido por António Ferreira, que é uma adaptação do romance de Rosa Lobato Faria “A Trança de Inês”

População-alvo: +55 anos e jovens

Org.: CineClube Odisseia / Associação Juvenil Odisseia

Apoio: Câmara Municipal de Palmela

 

22 e 23 de outubro | Mercado Municipal de Pinhal Novo

Exposição itinerante “Piscina Municipal de Palmela: 25 anos 1993-2018”

 

22 e 23 de outubro | 10h00-13h00 | Mercado Municipal de Pinhal Novo

VI Feira Sénior de Palmela

Org.: GIQE - Grupo Interinstitucional para as Questões do Envelhecimento

 

30 de outubro | 14h30 | Cineteatro S. João, Palmela

Musicando

Espetáculo musical: fado e música popular portuguesa

Transmissão direta em POPULARFM 90.9Mhz | www.popularfm.com

Inscrição prévia gratuita, obrigatória e limitada

Org.: Rádio PopularFM e Câmara Municipal de Palmela

Apoio: Restaurante “O Forno”

SERRALVES // 17 JUN, 21H30 // MINISTRO MANUEL HEITOR DEBATE O PAPEL DA CIÊNCIA NA COMUNIDADE EM SERRALVES // Ciclo de Conferências: A Ciência ao Serviço da Comunidade

 

O Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, participa em debate sobre comunicação e divulgação da ciência e seu papel na comunidade na próxima 3ª feira, dia 18, às 21h30 em Serralves

MINISTRO MANUEL HEITOR DEBATE O PAPEL DA CIÊNCIA NA COMUNIDADE EM SERRALVES

RAZÃO, CIÊNCIA, HUMANISMO E PROGRESSO

17 JUN 21h30

Ciclo de Conferências: A Ciência ao Serviço da Comunidade

Oradores convidados:

Manuel Heitor (Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior)

Claudio Sunkel (Diretor do IBMC);

Miguel Coleta (Diretor de Sustentabilidade da Philip Morris Internacional)

Elvira Fortunato (Vice-Reitora da Universidade Nova de Lisboa)

Moderador: Júlio Magalhães (jornalista)

 

A Fundação de Serralves, em parceria com o Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos, (CIBIO-InBIO) e a Tabaqueira, organizam um Ciclo de Conferências dedicado à comunicação e divulgação da Ciência e Investigação Científica, e do seu papel na comunidade - "A Ciência ao Serviço da Comunidade”.

Neste sentido, realiza-se uma conferência subordinada ao tema " Razão, Ciência, Humanismo e Progresso”, no dia 17 de junho, pelas 21h30, na Fundação de Serralves.

No mundo moderno, a literacia científica assume um papel fundamental dado que pretende tornar os cidadãos capazes de colocar ou encontrar respostas a questões que resultam do impacte da ciência e tecnologia no dia-a-dia. Os benefícios de caráter social no âmbito da literacia científica das populações manifestam-se na economia nacional, no próprio desenvolvimento da ciência, nas políticas de ciência e nas práticas democráticas.

Consciente desta realidade, a Fundação de Serralves desenvolve, em concordância com a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, um novo modelo global que integra 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), um trabalho de articulação com o ensino superior e unidades de investigação, no sentido de aceder e/ou validar informação de base à sua programação educativa e cultural.

Acesso: Gratuito mediante inscrição prévia para : a.silva@serralves.pt

Jornadas Culturais | 4ª Sessão de Debates, Sobrado, Valongo

image003.jpg

 

EM TEMPO DE SANTOS FALAMOS DE FESTAS, ROMARIAS E ARRAIAIS, UMA TRADIÇÃO MUITO PORTUGUESA

AS FESTAS POPULARES SÃO O TEMA CENTRAL DA 4ª SESSÃO DE DEBATES DAS JORNADAS CULTURAIS

Dia 22 de junho será realizada a 4ª sessão de debates das Jornadas Culturais | “Porque Se Fazem As Festas?”, que abordará o tema das “Grandes Festas Populares”. A sessão decorrerá a partir das 16h00, no Centro de Documentação da Bugiada e Mouriscada, em Sobrado, Valongo.

Aproveitando o facto de estarmos em plena época de celebração das tradicionais festas populares, que acontecem um pouco por todo o país, convidamos o público para uma conversa sobre estas manifestações culturais e sobre vários aspetos multidisciplinares que as envolvem, debruçando-nos em particular com a festa dos Bugios e Mouriqueiros.

Tendo como principal objetivo a divulgação e valorização do património cultural de Portugal, estas Jornadas Culturais proporcionam um amplo debate e a reflexão sobre a importância cultural, identitária e socioeconómica de tradições portuguesas na comunidade de hoje, utilizando uma abordagem de carácter multidisciplinar.

Jornadas Culturais | “Porque Se Fazem As Festas? é uma iniciativa da Progestur em parceria com a Fundação Inatel, que conta com o apoio da Universidade Lusófona e das Câmaras Municipais envolvidas neste projeto (Macedo de Cavaleiros, Miranda do Douro, Castelo de Vide e Valongo).

Qual a factura a pagar pela falta de cultura científica? Pavilhão do Conhecimento dedica três debates ao tema em Maio

Falta_Cultura_Cientifica_Paga_Imposto_Circuitos_CV

 

 

A falta de cultura científica pode ter custos: de saúde e qualidade de vida mas também económicos. O assunto estará em foco durante este mês no Pavilhão do Conhecimento, no ciclo de debates "A Falta de Cultura Científica Paga Imposto", que terão lugar nos dias 9, 23 e 30 de Maio, entre as 19.00 e as 22.00.

Cada sessão contará com um painel de oradores convidados que irão procurar clarificar a confusão que circula acerca de um tema de interesse geral. Na segunda parte, um interveniente discutirá os custos da falta de cultura científica, associados ao tema da palestra.

O primeiro debate, no dia 9, será dedicado à Alimentação. Sem glutén, sem lactose, sem juízo, sem nada! Suplementos alimentares, alimentos sem glúten para não celíacos, testes de intolerância alimentar, dietas da moda e nutricionistas alternativos. Tudo isto será esmiuçado por Vítor Hugo Teixeira, da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto, Mariana Couto, alergologista, e Ana Luísa Ferreira, do Grupo de Interesse de Alergia Alimentar da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica.

No dia 23 os Cosméticos prometem outro debate aceso. Com Q10, Pro-retinol ou ácido hialurónico. Especiais só no preço ou fazem mesmo a diferença? Como se prova a eficácia de um creme anti-rugas? Alguém verifica as alegações de eficácia? Que efeitos secundários podem ter?
Perguntas a serem feitas a Patrícia Pinto, química responsável pela criação de cosméticos para a marca própria de uma grande empresa, Helena M. Ribeiro, da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, e Diana Barbosa, Presidente da Comunidade Céptica Portuguesa.

Remédios homeopáticos, complexos de vitaminas e outras coisas que desconfiamos que talvez nos façam bem. A credibilidade acrescida de que goza um produto à venda em farmácias é justificada? Que critérios têm as farmácias para a sua oferta sem receita médica? Dúvidas e inquietações que servirão para lançar o tema do debate "À Venda nas Farmácias", que acontece no dia 30. Os convidados são Armando Brito de Sá, médico de clínica geral e familiar, Bruno Santos, da DECO - Associação para a Defesa dos Consumidores, e Alexandrina Ferreira Mendes, do Centro de Neurociências da Universidade de Coimbra.

Programa completo em pavconhecimento.pt

"O que é o Arquivo?" - a Cidade e o Arquivo em debate entre 15 e 17 de maio

image_viewer.php.jpg

 

O QUE É O ARQUIVO?
 A cidade e o arquivo em debate nos dias 15, 16 e 17 de Maio


 O terceiro laboratório do ciclo O que é o Arquivo? propõe uma reflexão sobre o encontro entre a cidade e o arquivo e tem lugar de 15 a 17 de Maio, na Biblioteca de Marvila, em Lisboa, sob o mote do Espaço Expectante.

No decorrer do laboratório investigadores e artistas debruçam-se sobre o tema, em três mesas de trabalho, organizadas sob três linhas de investigação: “Território” (desenho e planeamento), “Extratos” (tempo) e “Terreno” (ocupação). 
 E
ntre outras problematizações, procura-se dar resposta a questões como as potencialidades do espaço vazio no meio de uma cidade.

 

15 MAIO, 4ª feira

15h00 | MESA DE TRABALHO 1. TERRITÓRIO: Desenho e planeamento

Desenho e planeamento territorial e o modo como este influencia ou se relaciona com os trajetos e a habitação.

 A primeira mesa de trabalho conta com a participação da artista ALEXANDRA DO CARMO, do antropólogo e investigador do Centro de Estudos Geográficos da Universidade de Lisboa, EDUARDO ASCENÇÃO; da investigadora e arquiteta JOANA BRAGA, cujo trabalho se desenvolve em torno da dimensão política e social do espaço urbano e de PAULO CATRICA, fotógrafo que se tem focado nas diversas vertentes da fotografia urbana e de paisagem. 

 

 

 

 

16 MAIO, 5ª feira

10h00 | MESA DE TRABALHO 2. ESTRATOS: Tempo

A sedimentação visível de camadas temporais numa mesma paisagem, acumulação de tempos de que a ruína é uma sinédoque.

 

Participam na segunda mesa de trabalho: ANA ALCÂNTARA, historiadora especialista em História Urbana, da Indústria e dos Transportes portugueses entre o século XIX e o século XX; FERNANDA FRAGEIRO, artista; LUÍS SANTIAGO BAPTISTA, arquiteto e crítico de arquitectura e MARIA FILOMENA MOLDER, professora catedrática, pensadora, autora do programa atualmente no ar “Ruas de Sentido Único” (Antena 2) que faz uma reflexão prática sobre a experiência estética da cidade contemporânea.

 

15h00 | MESA DE TRABALHO 3. TERRENO: Ocupação
 
Questões relacionadas com a Terra, potencialidades da ocupação e da tomada do espaço urbano e das possibilidades de um espaço afirmado como improdutivo ou vago.

 
Com as participações da artista CARLA FILIPE, da realizadora e antropóloga CATARINA ALVES COSTA, do investigador e professor JOSÉ AUGUSTO BRAGANÇA DE MIRANDA e de SUSANA VENTURA, investigadora no 
Centro de Estudos de Arquitectura e Urbanismo (CEAU-FAUP).

 

17 MAIO, 6ª feira

21h30 | SESSÃO DE CINEMA AO AR LIVRE

A Primeira Árvore no Parque de Chelas (reportagem da RTP, de 24 Janeiro de 1974)
 Brasília: contradições de uma cidade nova, de Joaquim Pedro de Andrade
 Pé na Terra, de João Vladimiro
 Fire Child, de Gordon Matta – Clark.

 

Todas as atividades são de entrada livre e abertas ao público.

 

Esta é uma iniciativa organizada pelo Arquivo Municipal de Lisboa – Videoteca, em parceria com o projeto OBRA – Fragmentação e Reconfiguração : A experiência da cidade entre arte e filosofia, com curadoria de Inês Sapeta Dias, Joana Ascenção, Maria do Mar Fazenda, Nélio Conceição e Susana Nascimento Duarte.

 

Arquivo / Cidade
 A proposta deste laboratório surge do confronto e da observação direta de uma zona da cidade de Lisboa em intensa transformação, Marvila, onde parece ser particularmente premente levantar questões sobre o arquivo, com enfoque na sua importância para a construção de um lugar. O laboratório foi precedido de sessões de trabalho com investigadores e artistas cujo trabalho está de alguma forma ligado a este território em particular: António Miranda, Fátima Tomé Ribeiro, Frédéric Vidal, Guya Accornero, Joana Braga, Mariana Viegas, Paulo Catrica, Susana Ventura, Tiago Castela e representantes das associações locais.

 

Espaço Expectante é o terceiro, e será o último, laboratório do ciclo O que é o Arquivo? que surgiu em 2017 com o objetivo de refletir em torno da definição contemporânea de arquivo, questionando o seu papel, definições e amplitude na era digital. O primeiro laboratório teve lugar na Fundação Calouste Gulbenkian, em torno da temática Arte/Arquivo, dando origem à publicação O que é o arquivo? Arte / Arquivo, numa edição bilingue publicada pela Sistema Solar (Documenta); e o segundo, decorreu no ano passado, na Cinemateca Portuguesa - Museu do Cinema, sob o mote Cinema / Arquivo

 

Arquitetura, Urbanismo e Ambiente em debate na Casa da Cultura de Setúbal

Ana Jara, arquiteta, Sérgio Manso Pinheiro, geógrafo, e Vítor Matias Ferreira, sociólogo, são os oradores convidados de mais um debate no âmbito do ciclo “O Resto, o Sobrante...”, iniciativa do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) e da Câmara Municipal de Setúbal, parceiros no Projeto Gralha.

 

A decorrer já no próximo dia 10 de maio, pelas 18h00, na Casa da Cultura de Setúbal, o colóquio propõe uma reflexão sobre o tema “Arquitetura, Urbanismo e Ambiente”, convidando a comunidade académica e os cidadãos em geral a dar o seu contributo. 

 

Depois das temáticas “Humanidade”, “Arte” e “Ciência e Filosofia”, este é o quarto debate promovido pelo Projeto Gralha, que arrancou em junho de 2017, apresentando como principal desafio levar à discussão pública questões de natureza sociocultural.

 

Num tempo em que rapidez, imediatismo e efemeridade são palavras de ordem, o ciclo de debates "O Resto, o Sobrante..." propõe aos cidadãos um espaço de paragem, um parêntesis de crítica e de reflexão, sobre o que é importante reter na voragem dos dias, nas várias áreas da vida em sociedade.

 

O ciclo encerra no próximo dia 23 de maio, à mesma hora e no mesmo local, abordando “O Resto, o Sobrante... das Palavras na Literatura e na Comunicação Social”, num debate conduzido por Ana Sousa Dias, jornalista, José Carlos Faria, ator e encenador, e Maria João Cantinho, ensaísta e poeta.

IPS reflete sobre educação intercultural e para a cidadania

Roteiro_Sessao 04_Mai.gif

 

 

Roteiro para uma Educação Antirracista | 4 de maio | Biblioteca Municipal

“Educação intercultural, antirracista e para a cidadania” é o próximo tema em debate no âmbito do Roteiro para uma Educação Antirracista, uma iniciativa da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal (ESE/IPS), em parceria com a Câmara Municipal de Setúbal (CMS), que decorre desde janeiro em vários espaços da cidade de Setúbal.

 

Agendada para o próximo sábado, dia 4, pelas 15h00, na Biblioteca Municipal de Setúbal, esta quinta sessão, com entrada livre, propõe debater de que forma pode a educação contrariar processos de desigualdade étnico-racial e de racismo e quais os principais desafios que se colocam no terreno aos profissionais da área.

 

A reflexão será conduzida pelas investigadoras Inocência Mata, da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL), Ana Sequeira e Cristina Gomes da Silva, ambas da ESE/IPS, dirigindo-se preferencialmente a educadores e professores do Ensino Básico e Secundário, bem como aos estudantes de Educação, mas igualmente aberta ao público em geral.

 

O Roteiro para uma Educação Antirracista encerra, a 1 de junho, com o seminário “Políticas de combate ao racismo e desigualdade étnico-racial”, que convida para a discussão, ente outros intervenientes, os secretários de Estado para a Cidadania e Igualdade, Rosa Monteiro, e da Educação, João Costa, a presidente do Conselho Nacional de Educação, Maria Emília Brederode Santos, e Vasco Malta, representante do Alto Comissariado para as Migrações.

 

Para setembro, está ainda agendada uma visita à descoberta da “Presença Negra na Região de Setúbal”.