Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

ESPETÁCULO IMERSIVO ‘QUADROS VIVOS DE CARAVAGGIO’ REGRESSA AO PORTO ESTA SEMANA

 

‘Quadros Vivos de Caravaggio’, a dramatização monumental do encenador português Ricardo Barceló, regressa já esta quinta-feira à cidade Invicta, para uma nova temporada de cinco sessões exclusivas. De 23 a 26 de novembro, a Igreja da Senhora da Conceição recebe esta experiência imersiva que recria em palco 21 obras do consagrado pintor italiano Caravaggio.

image007.png

 

 

Depois do sucesso da temporada 2022 na Igreja St. Ildefonso, de edições em Lisboa e várias digressões pelo país com milhares de espectadores e sessões esgotadas, o Porto acolhe a partir desta quinta-feira, dia 23 de novembro, às 21h30, a primeira de cinco sessões exclusivas do espetáculo ‘Quadros Vivos de Caravaggio’, numa das igrejas mais bonitas da cidade. Uma oportunidade única para ver e rever esta obra viva encenada por Ricardo Barceló.

 

Cruzando a pintura barroca, com a música clássica e teatro, a dramatização de Barceló recria uma sequência de 21 obras do famoso artista do Barroco, que se vão construindo e desconstruindo ao som da Missa em B menor do compositor alemão Johann Sebastian Bach. Um espetáculo com grande impacto visual, onde a luz, a harmonia dos movimentos, a estética e a emoção permitem ao espectador desfrutar de um momento memorável.

 

Caracterizadas pela representação da irredutibilidade e imperfeição humanas, as obras de Caravaggio são trabalhadas, cena a cena, com uma iluminação especial, por forma a emular o efeito luminoso característico dos seus quadros – o Tenebrismo –, à medida que a expressão facial dos modelos recria a realidade crua, palpável e sensorial das suas pinturas.

 

Partindo das suas obras mais conhecidas, a produção portuguesa dá vida à realidade artística de Caravaggio que encontrou nos temas religiosos a inspiração para os seus quadros. Considerado grande representante do estilo Barroco, Caravaggio marca o legado da pintura com obras como ‘Judite e Holofernes’, ‘Sacrifício de Isaac’, ‘Flagelação de Cristo’ e ‘A Morte da Virgem’.

 

Estas e outras obras como ‘Ressurreição de Lázaro’, ‘A decapitação de João Batista’, ‘Madalena Arrependida’ e ‘Enterro de Santa Lúcia’ serão revisitadas nesta nova temporada de ‘Quadros Vivos de Caravaggio’, no Porto. 

 

Os vouchers para o espetáculo já estão disponíveis online. A entrada é condicionada à aquisição do catálogo das obras a dramatizar.

 

Com duração de 60 minutos, a encenação de Barceló representa ainda uma oportunidade para conhecer um dos pontos mais emblemáticos da Invicta, na Praça Marques de Pombal – a Torre da Igreja da Senhora da Conceição, um miradouro com mais de 50 metros de altura com uma vista panorâmica sobre o Porto.

 

Quadros Vivos de Caravaggio – Igreja da Senhora da Conceição, Porto 

23 de novembro | quinta-feira | 21h30 

24 de novembro | sexta-feira | 21h30 

25 de novembro | sábado | 15h30 

25 de novembro | sábado | 21h30 

26 de novembro | domingo |15h30      

 

Classificação | M/6. Os menores de 18 anos devem ser acompanhados por um adulto.  

Duração | 1h00 

 

 

Mais informações em:

https://quadrosvivos.wordpress.com/

 

Casino Lisboa celebra noite de Halloween com o espectáculo "Royal Bloody Flush"

Com entrada livre, no Arena Lounge a 31 de Outubro

FINAL CARTAZ HALLOWEEN.jpg

 

O Casino Lisboa oferece aos seus visitantes uma surpreendente noite de Halloween no amplo espaço do Arena Lounge. O programa inicia-se, às 23 horas, com o original espectáculo "Royal Bloody Flush", da estrutura artística Laboratório, que concilia originais performances de novo circo com a melhor música ao vivo da banda “On The Rocks”. Já pelas 00h30, será a vez do DJ João Afonso assegurar a animação musical. O convite está agendado para 31 de Outubro. A entrada é livre, mas para os que desejarem, também, existe a alternativa de espectáculo com reserva de mesa.

(PVP 32 € por pessoa, menú "Royal Bloody Flush").

 

Espectáculo "Royal Bloody Flush"

Prepare-se para mergulhar num mundo de mistério e magia com o espectáculo "Royal Bloody Flush". Quem lhe disse que já viu tudo numa noite de Halloween? Venha experienciar a noite mais invulgar da cidade de Lisboa, com um menu a rigor desenhado para si.

 

Um espectáculo com acrobatas, actores, bailarinos e cantores unidos numa noite épica de entretenimento. Uma banda de música ao vivo e um mentalista que vai desafiar a sua mente e os seus sentidos! Junte-se a nós e prometemos uma noite de Halloween que vai além dos seus pesadelos mais arrojados.

 

Com um conceito original, o espectáculo "Royal Bloody Flush" será protagonizado por cerca de duas dezenas de artistas que conciliam, de forma harmoniosa, performances de novo circo de elevado grau de dificuldade com envolventes registos de música ao vivo dos “On The Rocks”.

 

Inovador e repleto de dinamismo, "Royal Bloody Flush" promete um registo muito interactivo com o público. O espectáculo realiza-se, ao longo de uma hora e meia, desde o palco central, passando pelo palco multiusos e estendendo-se às galerias do Arena Lounge.

 

"Royal Bloody Flush" distingue-se pela experiência de um diversificado elenco de artistas: Bruno Miguel Rosa, Daniel Courinha, Diogo Leite, Inês Gameiro, Jo Moss, Kateryna, Leandro Morgado, Maria Ribeiro, Miguel Tira-Picos, Mónica Alves, Sara Madeira, Talita Gonçalves, Vanda Gameiro, Vitor Kpez

 

Sets de DJ João Afonso

A noite festiva prossegue, pelas 00h30, com o DJ João Afonso que sobe à cabine da Juke Box para seleccionar os registos ideais para um serão pleno de animação no Arena Lounge.

 

João Afonso, colecionador aficionado do vinyl, desde cedo mostrou a sua paixão pelos discos que ia ouvindo por casa. Dedicado e atento a tudo o que de bom se faz neste mundo, vai partilhando por várias cabines a sua cultura musical. Apresenta-se com um estilo actual no qual circula agilmente nos contextos mais underground, do House ao Techno numa linha bem definida conseguindo assim transmitir toda a emoção contextualizada em sonoridades quentes e rítmicas.

O Casino Lisboa convida os seus visitantes a celebrar a noite de Halloween, a 31 de Outubro, pelas 23 horas, com o espectáculo "Royal Bloody Flush" no Arena Lounge. A entrada é livre, mas para os que desejarem, também, existe a alternativa de espectáculo com reserva de mesa.

Braga: Espetáculo do Grupo Pantomina no Museu dos Biscainhos | 15 abril | 15h30

image002.jpg

O espetáculo de teatro de rua «Os Soldadinhos de Chumbo», pelo Grupo Pantomina, vai assinalar o encerramento da Operação Museu dos Biscainhos, no próximo dia 15 de abril, pelas 15h30.

Especialmente dirigido às famílias e crianças, o espetáculo tem entrada livre e irá decorrer no Jardim Histórico do Museu dos Biscainhos.

Os Soldadinhos de Chumbo são um projeto Pantomina – um grupo de animação de rua – cujo espetáculo musical é elaborado com instrumentos do imaginário-fanfarra (flautim, gaita-de-fole, tuba, trombone, caixa de rufo e bombo) tocados por soldados mimos que, através da sua mudez ensurdecedora, enriquecem as prestações desta banda rigidamente militar. Interpretam repertório tradicional português, dixieland/trad jazz, marchas militares, marchas militarizadas, marchas militantes e temas circenses.

Orçada em 570 mil euros, cofinanciados pelo Programa Operacional Norte 2020, a empreitada de beneficiação do edifício do Museu incluiu trabalhos de substituição das coberturas e intervenção nas fachadas do Museu dos Biscainhos.

As caixilharias foram alvo de beneficiação, através da remoção das partes constituintes de acabamento – tintas e elementos danificados, e a cobertura do volume mais alto foi substituída.

Entretanto, estão a decorrer os trabalhos preparatórios para a intervenção de requalificação subsequente, a qual será integrada no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) que irá decorrer nos próximos anos, e que terá um âmbito mais alargado, uma vez que incidirá no interior das instalações do Museu e jardins.

 

Braga recebe espetáculo gratuito de Herman José esta terça-feira

Braga recebe espetáculo gratuito de Herman José esta terça-feira

É no Nova Arcada, dia 20 de dezembro, que os visitantes vão ter a experiência única de assistir ao “ONE (HER)MAN SHOW”.

NA_HJ.jpg

Amanhã, 20 de dezembro, Herman José, um dos mais icónicos artistas portugueses, vai estar de passagem pelo Nova Arcada, em Braga, para um espetáculo que promete ser inesquecível. É a partir das 21h00, no Piso 2 do centro comercial, que os visitantes vão poder assistir ao “ONE (HER)MAN SHOW”.

 

Num espetáculo de 90 minutos, Herman José apresenta-se em palco fazendo-se acompanhar pelo seu piano, a sua viola “Godin”, alguns (desconcertantes) pedais de efeitos e quanto baste de “backing tracks”. As suas icónicas personagens são evocadas com a ajuda de alguns adereços incontornáveis, como a “pochette” do nelo, a vuvuzela do José Estebes, os sapatos de plataforma do Tony Silva, a cabeleira do Serafim ou a bengala do “Senhor Feliz”.

 

Esta experiência é de entrada gratuita, sendo apenas necessário aparecer no horário do espetáculo para usufruir deste momento de cultura no Nova Arcada.

 

Data: 20 de dezembro, terça-feira

Horário: 21h00

Local: Braga, Nova Arcada, Piso 2

Entrada: gratuita

Les Ballets Trockadero de Monte Carlo regressam a Portugal com novo espectáculo

image002.jpg

 

O espectáculo composto apenas por homens, que sem dizer uma palavra faz a plateia explodir de gargalhadas, regressa a palcos nacionais dia 4 de Maio, no Coliseu do Porto Ageas e ao Teatro Tivoli BBVA nos dias 6, 7 e 8 de Maio.

 

 Na primeira semana de Maio, são os homens que vão dar conta do recado e mostrar aos portugueses como se alia, da forma mais impressionante, a mestria da dança com o humor.

Há 45 anos, que a dançar “em pontas”, a companhia de ballet masculina, tem conquistado o público com os seus passos que vão desde os mais clássicos, aos mais originais e ousados.

 

Les Trocks, nome carinhoso pelo qual são conhecidos, fascinam-nos com as expressões faciais mais exageradas, gestos cativantes e um incontornável timing cómico.

 

Com um posicionamento já consolidado e com um sucesso à escala mundial, as críticas e apreciações chegam dos mais reconhecidos meios, como é o caso do Sunday Times, que afirma ser “A mais divertida noite de ballet de sempre”, ousegundo o Sydney Star Observer, “Ideal para quem não percebe ballet e absolutamente imperdível para quem acha que conhece os clássicos”.

 

LES BALLETS TROCKADERO DE MONTE CARLO

 

4 de Maio às 21h00 | Coliseu do Porto Ageas

6 de Maio às 21h00 | Teatro Tivoli BBVA

7 de Maio às 16h00 e 21h00 | Teatro Tivoli BBVA

8 de Maio às 16h00 | Teatro Tivoli BBVA

 

Bilhetes à venda em ticketline.sapo.pt

CCB - Fábrica das Artes | PAOO Papalagui > estreia do novo espetáculo da companhia Caótica (ao vivo e/ou online) | 12 a 16 janeiro no Pequeno Auditório

PAOO Papalagui | companhia Caótica

Baseado no livro O Papalagui – Discursos de Tuiavii Chefe de Tribo de Tiavéa nos Mares do Sul. Ao vivo e/ou online, para maiores de 6 anos.

image003 (2).jpg

 

CCB . 12 a 16 janeiro . Pequeno Auditório

12 a 14 jan: 11h00 / 15 jan (sábado): 19h00 / 16 jan (domingo): 15h00

 

 

RESERVEM JÁ O VOSSO PEDAÇO DE PARAÍSO A PREÇO ESPECIAL DE LANÇAMENTO!

Nas Ilhas Selvagens do Arquipélago da Madeira, «o ecossistema mais intacto do Atlântico», existe uma tribo autossuficiente de origem portuguesa, comandada pela carismática Tuiavii. O agente imobiliário Cândido, da Selva Resorts, convidou a chefe da tribo a visitar Portugal e Tuiavii ficou abismada com o sistema social dos Papalagui («estrangeiros» em selvajanês): uma imensidão de objetos, roupas, prédios, veículos, máquinas, telemóveis, ecrãs e computadores, tudo embrulhado em conceitos desconhecidos para os selvaganeses, como a propriedade privada, a divisão social das tarefas, o dinheiro, a Internet ou mesmo o trabalho.

 

A Selva Resorts planeia construir nas Selvagens o «Resort de Luxo mais Selvagem do Mundo» e com a ajuda e desajuda de Tuiavii, Cândido tenta convencer o maior número de clientes, ao vivo e online, a comprar o seu pedaço de paraíso na Terra.

 

 

🐝 Arquivo Presente do Porto

Arquivo Presente do Porto é a mais recente criação da atriz e encenadora Rita Morais e tem estreia marcada no espaço Confederação, no Porto, de 4 a 6 de dezembro, inserida na programação da iniciativa da Câmara Municipal do Porto, Cultura em Expansão 2021. Neste âmbito, no dia 4 de dezembro, sábado, o espetáculo terá entrada gratuita.
 
Partindo de uma investigação sobre a atividade teatral da cidade do Porto, Arquivo Presente do Porto é um espetáculo de teatro que assenta na relação entre o artista e a sociedade, a documentação e a ficção e o passado e o futuro de uma cidade.
 
O ponto de partida para o espetáculo foi uma série de encontros-jantares entre artistas portuenses contemporâneos, que têm em comum a sua relação com a cidade do Porto e o desenvolvimento de trabalho artístico na área do teatro. Destes encontros resultou um trabalho de investigação e debate sobre o tecido artístico do Porto, com o objetivo de trazer o ato de arquivar para os dias de hoje, auscultando e "arquivando o presente", gerando discurso e ação sobre o passado, o presente e o futuro do fazer teatral.

Arquivo Presente do Porto conta com interpretação de Alexandre Sá, Célia Fechas, Diana Sá e Teresa Coutinho, sob orientação de Rita Morais. Através de um cruzamento inevitável entre a mesa e o palco, o espetáculo explora a relação do artista com a cidade, estimulando a partilha de memórias passadas e de intenções futuras. 
 
Arquivo Presente do Porto é a segunda incursão de Rita Morais pela investigação da atividade teatral contemporânea de uma cidade, depois de Arquivo Presente de Guimarães, um espetáculo produzido pelo Teatro Oficina e estreado em julho deste ano no Centro Cultural Vila Flor. Partindo da mesma premissa inicial, estes dois "arquivos teatrais" resultam num objeto artístico final distinto, fruto dos contributos de cada artista e do processo de investigação inédito e vivo.

Teatro Nacional São João e ESMAE acolhem Peças Novas

De 18 a 21 de novembro, no Porto

 

 

Programa engloba atividades como espetáculos, encontros e leituras informais ou encenadas. Sessões têm entrada gratuita

 

De 18 a 21 de novembro, os espaços geridos pelo Teatro Nacional São João (TNSJ) – que incluem o Teatro Carlos Alberto (TeCA) e o Mosteiro de São Bento da Vitória – e a Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo (ESMAE) recebem as Peças Novas: Leituras, Espetáculos, Encontros. Com coordenação de Nuno M Cardoso, Jorge Louraço Figueira e Manuel Tur, o programa, que ensaia múltiplas formas de conjugar o verbo “ler”, engloba espetáculos, encontros, leituras informais ou encenadas, presenciais ou mediadas por dispositivos audiovisuais.

 

Entre espetáculos e exibições de trabalhos produzidos pela RTP e Antena 2, há muitas peças que vão ter, durante os quatro dias da iniciativa, o seu primeiro momento de exposição pública, sendo esta uma oportunidade única de dar a conhecer ao público as sementes e os frutos do trabalho de diversos jovens autores. Peças Novas irá assim colocar em circulação peças criadas no âmbito do projeto Between Lands – rede europeia que reúne, para além do Teatro Nacional São João, teatros de França, Bélgica, Espanha, Grécia e Itália – e da Pós-Graduação em Dramaturgia e Argumento da ESMAE, curso de que o São João é parceiro ativo. As sessões têm entrada gratuita.

 

Há muito para “ler” nas novas dramaturgias

A atividade arranca já na próxima quinta-feira, 18 de novembro, às 16h00, no TeCA, com a apresentação vídeo e áudio de peças produzidas pela RTP (Simão na Antártida, de Beatriz Brígida Melo; Avant-Garde, de Bernardo Gavina; e Estrada de Terra, de Tiago Correia) e Antena2 (A Oito Mãos, de Laura Avelar Ferreira; Uma Praia ao Sul, de Luísa Ramos Ferreira; Noturno, de Sebastião Maia; Quarta-feira, de Lara Morgado; Mão Pesada, de Luís Carvalho; e Reflexo, de Liliana Elsig), seguida por um momento de conversa com os autores. Já às 21h00, será a vez de a ESMAE receber os espetáculos Canção Orquestral, de Carina Ferrão; Antes, Durante e Depois do Natal, de Miguel Ferreira; e Êxodo, de Alexandra Moreira, que contam com direção de Nuno M Cardoso.

 

As peças, que terão récitas a 19 de novembro, às 21h00, e a 20 de novembro, às 16h00, também na Escola, serão também base de uma sessão de leituras no Mosteiro de São Bento da Vitória, a 19 de novembro, às 16h00. No dia 20 de novembro, às 11h00, o São João recebe ainda as leituras de Antes, Durante e Depois do Natal.

 

O penúltimo dia do programa traz ao Mosteiro as leituras encenadas Between Lands, que se debruçarão sobre Lições para a Sobrevivência, de Mickaël de Oliveira; Democracia, de José Manuel Mora; Uma Praça Despovoada, de Charlotte Lagrange; Democracia ou Um Amigável Serão Democrático, de Lena Kitsopoulou; Gente, de Pier Lorenzo Pisano; e A Democracia não É um País, de Rachida Lamrabet. A sessão, com direção de Manuel Tur, decorre às 14h30.

 

Peças Novas termina no Mosteiro de São Bento da Vitória, com as leituras encenadas de Amo(u)r de mIRC, de Cecília Ferreira; Himalaias, de Flora Miranda; e Lar, de Inês Filipe. A direção da atividade, marcada para 21 de novembro, às 15h00, está a cargo de Nuno M Cardoso.

Espectáculo Nougat

Cartaz Projecto Nougat V2.jpeg

Nougat

Um espectáculo de Teatro Absurdo em que o Palhaço transporta a audiência numa viagem intergalática à procura dos elefantes Cor-de-Rosa que afinal eram galinhas e jogavam às cartas, depois do trabalho na peixaria.

Nougat é uma exploração sobre o estar presente, estar disponível, brincar. Um espectáculo em que o Clown brinca, joga e partilha o palco com diversas pessoas da audiência. Cada espectáculo é completamente único.

É um espectáculo que conecta a imaginação, o encontrar, a expectativa. Ser criança, não julgar, não ter ideias formadas ou opiniões. Ser livre de preconceitos. Ser honesto, ser ingénuo. Sempre a querer descobrir mais e mais. Inventar é a essência do espectáculo. 

 

Ficha técnica: 

Director / Palhaço: Dáni

Olhar Externo: Rui Ferreira 

Músico / Compositor: José Evangelista 

Assistente de Produção: Ânia Pais

Assistente Técnica: Lucia Gama / Serena Tassone

Modificação de Figurinos: Conceição Ferreira

Vídeo: Artur Romão