Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Programa de animação da Biblioteca Municipal de Torres Vedras - outubro 021

transferir (9).jpg

 

 

A Biblioteca Municipal de Torres Vedras dá continuidade ao seu programa de animação durante o próximo mês de outubro.

No âmbito do mesmo será apresentado no dia 1, pelas 19h00, no seu espaço, o livro Sede de Alegria, da autoria de Rodrigues dos Reis. Escrito entre 2019 e 2021, Sede de Alegria é um livro que “versa sobre o sentido que retiramos da vida dos outros enquanto não encontramos o nosso, sobre a construção do nosso mundo”. É uma viagem pelo património lírico português desde Camões a Fernando Pessoa, de Sofia de Melo Breyner Andresen a Eugénio de Andrade e António Gedeão. De referir que Rodrigues dos Reis (pseudónimo de Nuno Ricardo) nasceu a 1 de janeiro de 1970, na Maceira (concelho de Torres Vedras), tendo se licenciado em Antropologia pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. No domínio da poesia tem publicado Livro das Preces (2013), Quanto das folhas caem, por vezes voam (2015) e Terra de Sombras (2018).

Já no dia 23, pelas 15h30, a Biblioteca Municipal de Torres Vedras promove no auditório do Edifício dos Paços do Concelho de Torres Vedras uma sessão de reflexão e partilha sobre as comunidades de leitores criadas em turmas de adolescentes de escolas do concelho de Torres Vedras. São convidados para esta conversa: Andreia Brites (mediadora de leitura); Goretti Cascalheira (bibliotecária); Elsa Andrade (professora do ensino secundário da Escola Secundária Madeira Torres); Catarina Luís (antiga aluna da Escola Secundária Madeira Torres); Tomás Lourenço (antigo aluno da Escola Secundária Madeira Torres); Bianca Esteves (Escola Secundária Madeira Torres); e Tomás Peralta (Escola Secundária Madeira Torres). A mediadora será Júlia Martins (PNL2027). As inscrições para a participação nesta sessão devem ser efetuadas pelo n.º de telefone: 261 320 747; ou pelo e-mail: bmtv.servico.educativo@cm-tvedras.pt.

No espaço da Biblioteca Municipal de Torres Vedras prosseguirá, durante o mês de outubro, o programa "Ao Sabor dos Sábados". Assim, integrado nesse programa: no dia 2, pelas 15h30, será proporcionado, a crianças com idades entre os 5 e os 12 anos, um ateliê em que se criarão “pássaros mergulhados em cor” inspirados na obra de Danuta Wojciechowska; no dia 9, pelas 15h00, Hana Perinova dinamizará, para maiores de 10 anos, um workshop de encadernação copta; no dia 16, pelas 15h30, será realizada, para crianças com idades entre os 5 e os 10 anos, uma oficina de expressão plástica intitulada "O outono chegou!"; e no dia 23, também pelas 15h30, será lido, para crianças com idades entre os 3 e os 10 anos, o livro Descobre outra vez o 123. As inscrições para a participação nas ações do programa "Ao Sabor dos Sábados" podem ser efetuadas pelos números de telefone: 261 320 747 | 261 310 460; ou pelo e-mail: bmtv.servico.educativo@cm-tvedras.pt.

Também durante o mês de outubro a Biblioteca Municipal de Torres Vedras continuará a proporcionar a atividade “Hora do Conto”, às quintas-feiras, pelas 10h30, por meio da sua página de Facebook. Nesse âmbito está prevista a contação de: Papá Ventania, da autoria de Emer Stamp (dia 7); Onde está a lua?, da autoria de Jordi Amenós (dia 14); Saudades do teu abraço, da autoria de Eoin Mclaughlin (dia 21); e A Princesa e a Porquinha, da autoria de Jonathan Emmett (dia 28). 

Igualmente no âmbito do programa de animação da Biblioteca Municipal de Torres Vedras será de novo dinamizado nesse espaço, às sextas-feiras, pelas 18h00, o ciclo de atividades “Competências Digitais para todos”. Integrado no mesmo estão previstas as seguintes atividades: “Pesquisa Web e as Fake News” (dia 1); "Segurança na Internet e Chave móvel digital" (dia 8); "Utilizar o telemóvel de forma segura" (dia 15); "Armazenamento na nuvem" (dia 22); e "Redes sociais / Whatsapp" (dia 29). As inscrições para estas atividades, as quais são destinadas a jovens, adultos e seniores, devem ser efetuadas pelo e-mail: ivoantunes@cm-tvedras.pt.

De referir ainda que está patente na Biblioteca Municipal de Torres Vedras até ao final de outubro a exposição Era uma vez...Danuta Wojciechowska no voo das cores, a qual aborda a obra desta ilustradora, que “pinta um mundo repleto de cores que vivem em harmonia dentro dos livros, onde as pinceladas dançam e criam movimentos que nos transportam para o imaginário das histórias”. Esta exposição foi concebida por Patrícia Chaves Duarte.

 
Agenda

01 setembro 2021 a 31 outubro 2021 | quarta

Era uma vez...Danuta Wojciechowska no voo das cores

Era uma vez Danuta… a ilustradora que pinta um mundo repleto de cores que vivem em harmonia dentro dos livros, onde as pinceladas dançam e criam movimentos que nos transportam para o imaginário das histórias. Conceção: Patrícia Chaves Duarte (...)

Saber Mais

 

01 outubro 2021 | sexta

Pesquisa web e as Fake news

Aprenda algumas ferramentas para conseguir fazer as suas pesquisas nos motores de busca (Google, Bing ou outro) de forma a encontrar de uma forma célere informação relevante sobre um determinado assunto. Saiba algumas formas simples de identificar se uma determinada informação disponível na (...)

Saber Mais

 

01 outubro 2021 | sexta

Apresentação do livro "Sede de Alegria"

Escrito entre 2019 e 2021, Sede de Alegria é um livro que versa sobre o sentido que retiramos da vida dos outros enquanto não encontramos o nosso, sobre a construção do nosso mundo. É uma viagem pelo património lírico português desde Camões a Fernando Pessoa, de Sofia de Melo Breyner (...)

Saber Mais

FOTOGRAFIAS SOBRE TRADIÇÃO ALENTEJANA EM EXPOSIÇÃO EM LOULÉ

 

"O Canto às Santas Cruzes" é o nome da exposição de fotografia que André Pires Santos apresenta na Galeria de Arte do Convento do Espírito Santo, em Loulé, de 10 de setembro a 23 de outubro.

André Pires Santos é um alentejano de 28 anos, nascido em Vila Nova de S. Bento, a viver em Faro. Licenciado em Educação e Comunicação Multimédia e, desde há muito, apaixonado por fotografia, elegeu-a como o seu principal elemento de trabalho. Para além do que a profissão lhe exige como fotógrafo, nos tempos de lazer dedica-se a fotografar, sobretudo, aquilo que o toca emocionalmente. É aí que, no encontro com as suas raízes regista, através da fotografia, de uma forma simbólica, os costumes e as tradições das suas gentes, na tentativa de as fazer perdurar no tempo e manter viva a identidade da terra.

Cresceu a ouvir a voz dos homens da sua terra que, apaixonados pelas modas alentejanas, emprestavam, com todo o orgulho, a sua voz aos grupos de cantadores. Pretende através das imagens captadas dar a conhecer em cada expressão, cada gesto e cada ritual a intensidade emocional com que estes homens expressam, em homenagem ao seu padroeiro e louvando a tradicional Santa Cruz, os seus sentimentos que são, também, os sentimentos do seu povo.

A exposição "O Canto às Santas Cruzes" tem entrada livre e pode ser visitada de terça-feira a sábado, das 10h00 às16h30. A inauguração acontece esta sexta-feira, pelas 18h00.

 

CML/GAP /RP

CENTROS COMERCIAIS CBRE RECEBEM EXPOSIÇÃO SPONGEBOB "COMO NUNCA ANTES VISTO"

CartazHoriz_nickExpo21_v1.jpg

 

Os Centros Comerciais Alameda Shop & Spot, Alma Shopping, LoureShopping, Nosso Shopping, RioSul Shopping e Torreshopping recebem, entre os meses de setembro e novembro, a estrela do canal Nickelodeon, SpongeBob, através de uma exposição memorável de pinturas do artista português José Ribeiro.

Esta mostra vai exibir SpongeBob, materializado nas figuras de grandes obras de arte mundiais como “A persistência de memória” de Dali, “A criação de Adão” de Miguel Ângelo e o “Homem Vitruviano” de Leonardo da Vinci. A exposição engloba ainda uma vertente ambiental e ecológica, integrada nas várias atividades didáticas, orientadas para a sensibilização para a preservação água e para a proteção das espécies marinhas.

No âmbito do 22º aniversário da personagem SpongeBob, esta exposição irá percorrer os seis Centros Comerciais, geridos e comercializados pela CBRE, começando no RioSul Shopping a 17 de setembro, que será palco do evento inaugural, seguindo-se o Alma Shopping, a partir do dia 27 de setembro, o Torreshopping, dia 7 de outubro, o Nosso Shopping, dia 19 de outubro, o Alameda Shop & Spot, dia 29 de outubro e, por fim, o LoureShopping, a partir dia 7 de novembro. 

 

Nova Exposição de Pintura para visitar em Grândola : The More I SEE, The Less I Know

Folha de Sala FM _Prancheta 1.jpg

 

A primeira exposição individual de Filipe Real Marinheiro, jovem artista visual natural de Grândola, vai ser inaugurada dia 27 de agosto, às 18h, na Sala de Exposições da Biblioteca e Arquivo do Município de Grândola.

The More I See - The Less I Know, apresenta um novo corpo de trabalho que marca a sua primeira abordagem sistemática da cor amarela. Conhecido por telas abstratas onde prevalece o preto, o branco e as linhas de spray, estas pinturas amarelas representam um novo capítulo na sua obra artística.

As novas obras assumem uma qualidade pictórica, gráfica e complexa que é evidenciada nos diferentes formatos. Apesar dos seus diferentes tamanhos, todas têm uma presença significativa e um efeito envolvente – características essas que são reforçadas por uma apresentação em galeria que permite que as pinturas se tornem parte integrante do espaço.

O conjunto das obras em exposição, criadas entre 2020 e 2021 num contexto global de pandemia, sugerem o título irónico da exposição, deixando o espectador livre para experimentar as emoções descritas nas telas e projectar o seu próprio significado, buscando produzir um eco da experiência pessoal de cada individuo.

A Exposição que ficará patente ao público até 30 de setembro, pode ser visitada gratuitamente de segunda a sexta-feira, das 09h30 às 19h00, e aos sábados, das 10h00 às 13h00.

 

Filipe Real Marinheiro

Filipe explora através da sua pintura a necessidade que a sociedade tem em deixar a marca humana. É explorada a mudança, degradação e efemeridade dos espaços físicos. A súbita vontade ou desejo forte e irreflectido de agir. A sua pintura revela através de traços de tinta spray arrojados, a ideia de velocidade, erro e impetuosidade. As suas pinturas podem parecer rápidas e gestuais mas todas as obras surgem derivadas de deliberação, estudo e modificação.

O artista expõe regularmente em Portugal e no estrangeiro, onde participou este ano numa residência artística em Florença da qual surgiu uma exposição no Museo Leonardiano em Vinci.  Atualmente tem patente uma exposição individual na Galeria Ahtaki em Lisboa.

Casino Estoril inaugura exposição Heavy Colours a 30 de Setembro

Heavy Colours 1.jpg

A Galeria de Arte do Casino Estoril inaugura, no próximo dia 30 de Setembro, às 19 horas, a exposição Heavy Colours”. Esta mostra conta com a participação de dois consagrados artistas contemporâneos: Beatriz Cunha (Escultura) e Branislav Mihajlovic (Pintura). A entrada é gratuita.

 

Eis um pequeno excerto do texto de apresentação do catálogo, de autoria de Luís Filipe Gomes: “(…)Materializar os horizontes, concretizar a cor que a percepção não encontra num tubo de tinta; sintetizar influências e inquietações; recuperar dos escolhos destroços de naufrágios; reaproveitar salvados para construir outra vez; ter presente a arqueologia, a história, a ciência e a par dessa memória e entendimento buscar a totalidade é o que aqui nesta exposição Beatriz Cunha e Branislav Mihajlovic se propõem.”

 

Beatriz Cunha

Nascida em Lisboa, em 1959, Beatriz Cunha estudou História na Universidade Nova de Lisboa e Joalharia contemporânea no AR.CO. Nos anos noventa inicia a sua abordagem à Escultura, explorando técnicas e materiais, desenvolvendo a sua linguagem artística de forma independente. A pesquisa e a experimentação são fundamentais na concepção das suas obras, conduzindo à criação de estruturas que exigem disciplina e precisão técnica.

 

Beatriz Cunha vê a arte como um processo contínuo e a expressão plástica como parte integrante da vida. É membro da Sociedade Portuguesa de Autores e da Sociedade Nacional de Belas Artes.

 

 

Branislav Mihajlovic

Nascido em Belgrado, na antiga Jugoslávia, em 1961, Branislav Mihajlovic estudou Artes Plásticas e fez o Mestrado em Pintura, em 1989, na Escola Superior de Belas Artes.

 

Vive, desde 1992, em Portugal como artista profissional. Conta com mais de noventa exposições individuais e com cerca de três centenas das participações nas colectivas, Salões e Feiras de Arte no País e no estrangeiro. O seu trabalho foi várias vezes premiado. A sua obra está apresentada em muitas colecções particulares e públicas.

 

 

A Galeria de Arte do Casino Estoril acolhe, de 30 de Setembro a 25 de Outubro, a exposição “Heavy Colours”. A entrada é gratuita.

 

O Casino Estoril foi distinguido com o certificado “Clean & Safe” do Turismo de Portugal e aderiu ao serviço COVID OUT, Selo de Confiança, Clean Surfaces Safe Places, emitido pelo ISQ.

 

O Casino Estoril abre às 14h00 e encerra às 02h00. O acesso é livre, sendo que a partir das 22 horas, é para maiores de 14 anos, e maiores de 10 anos acompanhados pelos pais. Nas áreas de Jogo é para maiores de 18 anos.

Galeria Municipal de Torres Vedras acolhe exposição de obras da Coleção António Cachola

transferir (15).jpg

A Paços – Galeria Municipal de Torres Vedras acolhe, entre os dias 18 de setembro e 4 de dezembro, a exposição Entre paredes: futuros.

Segundo a curadora, Sara Antónia Matos: "a exposição Entre paredes: futuros reúne um conjunto de obras pertencentes à Coleção António Cachola, de artistas de diferentes géneros e gerações. As obras espalham-se, não apenas pelo tradicional espaço expositivo mas também, pelas divisões contiguas da Galeria Municipal de Torres Vedras. Assim fazendo jus à ideia de casa, percorrendo o edifício e ocupando as suas paredes, disseminando obras pelos corredores, salas, nichos e vãos de escada, a exposição adota a ideia de um confinamento entre paredes, de certa forma familiar ao enclausuramento vivido em período de pandemia. Porém, longe de transmitir a sensação de catástrofe ou de fim dos tempos, as obras em exposição parecem propor futuros, melancólicos mas também visionários, que aludem àquilo a que o crítico de ficção, inglês, Frank Kermode designou de 'sensibilidade apocalíptica'. Esta assenta na impressão de que, mais tarde ou mais cedo, um acontecimento global desastroso porá fim à vida terrena tal como a conhecemos.”

A mostra é composta por obras de Alexandre Estrela; Alice Geirinhas; Ana Jotta; Anamary Bilbao; Ana Manso; Ana Rito; Andreia Santana; António Neves Nobre; Belén Uriel; Bruno Cidra; Carlos Nogueira; Dalila Gonçalves;  Diogo Evangelista; Gonçalo Sena; Horácio Frutuoso; Igor Jesus; Ilda David; Inês Botelho; Jaime Welsh; José Pedro Croft; João Queiroz; Mané Pacheco; Miguel Ângelo Rocha; Paulo Brighenti;  Pedro Cabrita Reis; Rui Cahfes; Rui Toscano e Susana Anágua.

Casino Lisboa inaugura exposição da Harley-Davidson a 21 de Setembro

exposição da Harley-Davidson 1.jpg

O Casino Lisboa inaugura, no próximo dia 21 de Setembro, às 19h30, uma exposição da Harley-Davidson Lisboa. Em evidência na Galeria de Arte, a exposição tem como objetivo apresentar a nova Harley-Davidson Sportster S, bem como exibir alguns dos modelos marcantes dos 65 anos da família Sportster, com destaque para a Sportster XL de 1958 e a Sportster 1200C 50th Anniversary de 2007. Com entrada gratuita, a não perder, até 3 de Outubro.

 

A Harley-Davidson Sportster S é uma sport custom totalmente nova projectada para oferecer uma experiência de condução emocionante e iniciar uma nova era de performance Sportster. Um motor Revolution® Max 1250T V-Twin de 122 cavalos coloca o condutor da Sportster S aos comandos de um grande binário. Um chassis leve e uma suspensão premium oferecem uma condução responsiva e intuitiva. De semáforo a semáforo e de curva a curva, a Sportster S oferece aos condutores uma potência e performance extraordinários.

 

Todos os interessados poderão reservar um test ride com a Sportster S no local da exposição no Casino Lisboa.

 

Sobre a Harley-Davidson

A Harley-Davidson, Inc. é a parent company da Harley-Davidson Motor Company e da Harley-Davidson Financial Services. A nossa visão: Construir a nossa lenda e liderar a nossa indústria por meio da inovação, evolução e emoção. A nossa missão: Mais do que construir máquinas, defendemos a busca intemporal pela aventura. Liberdade para a alma. Desde 1903 que a Harley-Davidson define a cultura do motociclismo com uma gama de motos de vanguarda, distintas e customizáveis, além de experiências de condução e acessórios excecionais para motos, roupas e equipamentos de condução. A Harley-Davidson Financial Services fornece financiamento, seguros e outros programas para ajudar a colocar os condutores da Harley-Davidson na estrada. Mais em www.harley-davidson.com

 

A Galeria de Arte do Casino Lisboa acolhe, de 21 de Setembro a 3 de Outubro, uma exposição da Harley-Davidson Lisboa. A entrada é gratuita.

 

O Casino Lisboa foi distinguido com o certificado “Clean & Safe” do Turismo de Portugal e aderiu ao serviço COVID OUT, Selo de Confiança, Clean Surfaces Safe Places, emitido pelo ISQ.

 

O Casino Lisboa abre às 14h00 e encerra às 02h00. O acesso é livre, sendo que a partir das 22 horas, é para maiores de 14 anos, e maiores de 10 anos acompanhados pelos pais. Nas áreas de Jogo é para maiores de 18 anos.

 

MARCELO BARBOSA APRESENTA EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA NOS ARMAZÉNS DO CHIADO

A “COSTA PORTUGUESA” VISTA POR UM OLHAR BRASILEIRO, NA GALERIA DE EXPOSIÇÕES ARTE XXIADO EM LISBOA

 

MARCELO BARBOSA APRESENTA EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA NOS ARMAZÉNS DO CHIADO

 

ATÉ 20 DE SETEMBRO | 5º PISO CENTRO COMERCIAL

 

Depois de Joaquim GomesLou Mourelle e Bogdan Dide, a arte está de volta aos Armazéns do Chiado, centro gerido pela Multi Portugal, pela mão do fotógrafo Marcelo BarbosaAté 20 de setembro, a galeria ARTE XXIADO recebe “Costa Portuguesa”, uma mostra fotográfica com 13 retratos bem portugueses que trazem a visão do artista sobre a nossa costa.

 

Das pequenas dunas de areia e lagoas de água salgada que se formam no estuário do Sado, até à maré baixa na praia de tróia, passando pela falésia do cabo da roca, pela praia da ribeira do cavalo, da ursa ou da samoqueira, esta mostra fotográfica pretende mostrar, em 13 fotografias, algumas das paisagens mais bonitas do mundo, que mostram o porquê de pessoas rumarem a Portugal e a razão por que se deixam encantar e, tantas vezes, acabam por ficar.

 

Setembro nas Carpintarias

transferir (44).jpg

 

No sábado 25 de setembro às 17h00, as Carpintarias promovem uma conversa no âmbito da exposição ‘Whispering Mirrors’ de Rodrigo Gomes com curadoria de David Revés.

A conversa, inserida no ciclo de programação das Carpintarias 'Para os olhos mas não só', contará com a participação de Rodrigo Gomes, David Revés e dos convidados Andreia Garcia, Eduarda Neves e Manuel Bogalheiro.

A exposição estará patente até 26 de setembro e insere-se no The New Art Fest.

Reserve o seu lugar: reservas@csl-lisboa.pt

Arquivo Municipal de Lisboa | Fotográfico apresenta novas exposições

 

 

‘Homem Morto Passou Aqui’ de Valter Vinagre, ‘Aqui Lisboa: anos 80’ de José Vieira Mendes e ‘Paperworks (SEE/SEA)’  da finlandesa Maija Annikki Savolainen, são as três novas exposições que o Arquivo Municipal de Lisboa | Fotográfico apresenta a partir 30 de setembro. 

Neste dia, o Arquivo Fotográfico estará aberto das 16h00 às 22h00, permitindo que os visitantes usufruírem de um período mais alargado, para conhecerem os trabalhos de Valter Vinagre, José Vieira Mendes e Maija Annikki Savolainen.

 

Homem Morto Passou Aqui é resultado de um trabalho de cerca de cinco anos de Valter Vinagre realizado em Portugal – território preferencial e recorrente dos seus projetos fotográficos –, como palco dos diversos confrontos ocorridos durante as Invasões Francesas.

 

Utilizando a paisagem para fazer a reconstituição de um legado histórico perdido na memória coletiva, o autor retrata os vários eventos das Guerras Peninsulares, ocorridos de Norte a Sul do país. Almeida, Bussaco, Chaves, Porto, Amarante, Évora e Olhão, juntamente com as Linhas de Torres Vedras, foram alguns dos locais fotografados ao longo desse tempo e respeitando o calendário dos acontecimentos que fizeram a história das três Invasões.

 

Neste projeto, que agora se apresenta,  a relação entre o desaparecido e o permanecente é sublinhada pela natureza específica do objeto fotografado: os episódios históricos referenciados pelos locais escolhidos e títulos das obras (sinalizando a data e a hora do registo) que compõem a série, em paisagens desprovidas de presença humana, suspensas no tempo e no enquadramento. Uma opção que dá bem conta do desafio a que Valter Vinagre se propôs: retrato da memória coletiva – ou o que resta dela – diluída numa paisagem geográfica e humana transmutada, convocando (meta-)fisicamente o passado.

 

A exposição Aqui Lisboa: anos 80, conta com a curadoria de Sofia Castro, e revela imagens de Lisboa, num registo onde se realçam sobretudo as pessoas, as suas ações e os seus gestos.

José Vieira Mendes, expresso "apaixonado por Lisboa desde sempre", selecionou estas imagens de um vasto conjunto realizado entre 1982/83 capturado pela sua primeira câmara fotográfica reflex, 35 mm que ainda conserva.

 

 

Esta mostra fotográfica retoma de certa forma, o quotidiano e vivências da cidade neste período de tempo, na perspetiva do olhar de quem "… acordava de madrugada e deambulava pela cidade, para fotografar alguns bocados duma Lisboa, que ia resistindo com dolência ao fulgor dos anos 80 e ao impulso das mudanças dessa década fulgurante, logo após a Revolução de Abril."

 

 

Paperworks See/Sea reflete “uma investigação em progresso cujo tema é a luz. Fotografia rudimentar, a dobra no papel torna-se a linha do horizonte de uma desconhecida e longínqua paisagem marinha. O papel é o meu observatório da luz do sol e uma porta de entrada para um outro mundo.” A exposição de Maija Annikki Savolainen integra a programação da 3.ª edição do Festival Imago Lisboa, que tem também início a 30 de Setembro.

 

 

Patentes ao público até 28 de janeiro de 2022, estas exposições, de entrada livre, poderão ser visitadas de 2.ª a 6.ª feira, entre as 10h00 e as 18h00, na rua da Palma, 246, junto ao Martim Moniz.

 

Mais informações no nosso sítio:

 

http://arquivomunicipal.cm-lisboa.pt/pt/eventos/homem-morto-passou-aqui/ 

http://arquivomunicipal.cm-lisboa.pt/pt/eventos/aqui-lisboa-anos-80/ 

http://arquivomunicipal.cm-lisboa.pt/pt/eventos/paperworks-see-sea/

 

 

Sinopses completas, notas biográficas dos autores e imagens para utilização na divulgação, disponíveis em: