Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

11/09 l 20h20 l Feira do Livro de Lisboa l Sessão de apresentação "O Vento Mudou de Direção - O 11 de Setembro que Ninguém Viu", de Simone Duarte

transferir (6).jpg

A jornalista Alexandra Prado Coelho apresenta no sábado, 11 de setembro, dia em que se assinalam os 20 anos dos ataques ao World Trade Center e ao Pentágono,  o livro “O Vento Mudou de Direção, o 11 de Setembro que Ninguém Viu”, da jornalista Simone Duarte, a voz dos atentados de 2001 para milhões de brasileiros, que assistiam à transmissão da TV Globo, em direto de Nova Iorque, onde era chefe da delegação da emissora. O lançamento terá lugar na Feira do Livro de Lisboa (Auditório da APEL), às 20h20.

Simone Duarte, repórter, que, em Portugal, foi directora-adjunta do diário Público, entrevista sete pessoas de quatro nacionalidades que nada teriam em comum, não fosse a tragédia do atentado às Torres Gémeas em Nova Iorque e as suas consequências.

“Este livro é sobre as vidas de seis pessoas do Afeganistão, do Iraque e do Paquistão, países que foram arrasados pelas consequências dos atentados às Torres Gémeas. E também sobre a vida de um jordano de origem palestina. Como me resumiu um deles: ‘Os americanos tiveram um 11 de Setembro, nós vivemos o nosso 11 de Setembro até hoje'. Ao longo de 2 anos e meio, entrevistei, acompanhei e reconstituí as suas vidas. Estas são as minhas memórias das memórias deles.”

Ao dar-lhes voz, a jornalista faz emergir a ponta de um iceberg de histórias que o Ocidente desconhece — mesmo passadas duas décadas do instante em que o vento mudaria de direção. Neste livro, Simone Duarte reabilita a humanidade de algumas das vítimas esquecidas dos "efeitos colaterais" do ataque a Nova Iorque, resgatando as histórias de vida daqueles cujas existências foram estilhaçadas quando o vento mudou de direção e se abateu com fúria sobre as suas casas e o seu quotidiano.

• Um rapaz treinado para ser um bombista suicida

• Um jovem que atravessou oito países para escapar aos talibãs

• Uma afegã em fuga da ocupação americana

• Uma iraquiana com um pai misterioso

• O espião chefe dos serviços secretos paquistaneses

• Uma poeta admiradora de Gabriel García Márquez

• O jornalista a quem Bin Laden dá a última entrevista antes e anunciando os ataques.

  “O Vento Mudou de Direcção”, primeiro livro da jornalista Simone Durte, é editado em simultâneo, em Portugal e no Brasil ( pela editora Fósforo).

FNAC ESTÁ DE VOLTA ÀS FEIRAS DO LIVR0

Até dia 12 de setembro, a marca está presente nas feiras de Lisboa e do Porto

image002 (20).jpg

 

As Feiras do Livro de Lisboa e do Porto arrancam esta semana e, até dia 12 de setembro, a FNAC convida os apaixonados pela leitura a visitar os stands recheados de obras literárias maioritariamente em inglês e francês. Além de promoções imperdíveis, a marca contará com a apresentação do conto do vencedor de escrita do programa Novos Talentos FNAC 2021.

 

Durante estes dias, a marca expõe uma vasta seleção de obras literárias publicadas essencialmente em inglês e francês. Adicionalmente, a FNAC disponibiliza uma lista de livros do dia em destaque, com um desconto até 40%, tanto no stand de Lisboa e do Porto, como nas lojas e em fnac.pt.

 

E porque as promoções não ficam por aqui, na Hora H da Feira do Livro de Lisboa, a FNAC oferece uma seleção de livros com 50% de desconto. Este momento acontecerá entre as 21h e as 22h, de segunda a quinta-feira (exceto nos primeiro e último dias da feira).

 

Com lugar marcado no stand do Parque Eduardo VII, existirá um evento para apresentação do conto “Susana”, integrado no livro Novos Talentos FNAC 2021 e escrito pelo vencedor da categoria Escrita da última edição, Pedro Antunes Valente. A ocasião está agendada para dia 10 de setembro às 18h30, contando com a moderação de Conceição Garcia, jurada do concurso.

91.ª edição da Feira do Livro de Lisboa bate record com a maior oferta editorial de sempre

  • transferir - 2021-08-23T171022.751.jpg

     

  •  
  • Estarão representadas 744 marcas editorias, reunidas num total de 131 expositores, distribuídos por 325 pavilhões. Edição deste ano é a segunda maior da história da Feira em pavilhões e a maior de sempre na oferta editorial, refletindo uma adesão massiva de editores e livreiros.
  • Organização assegura todas as medidas de segurança necessárias para responder ao cenário pandémico, por forma a proteger a saúde de expositores e visitantes.
  • Edição de 2020 contou com a doação de cerca de 20.000 livros - número nunca antes registado - no âmbito da campanha “Doe os seus Livros”, uma parceria da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL) com o Banco de Bens Doados (BBD).

Feira do Livro - Solstício das Palavras17 DE JUNHO DE 2021 De 21 a 27 de junho, Beja recebe a primeira edição da FEIRA DO LIVRO - Solstício das Palavras

transferir.png

 

De 21 a 27 de junho, Beja recebe a primeira edição da FEIRA DO LIVRO - Solstício das Palavras. Uma semana a celebrar a palavra escrita, lida, dita e cantada.

A Feira do Livro - Solstício das Palavras terá início na segunda-feira, dia 21 de junho, pelas 18h00, data em que se celebra o 147º aniversário (21 de junho de 1874) da Biblioteca Municipal de Beja –José Saramago, no Parque Vista Alegre, com uma sessão protocolar que assinala a abertura da 1ª Edição da Feira do Livro, com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Beja, da Diretora Regional de Cultura do Alentejo e o Presidente da ASSESTA – Associação de Escritores do Alentejo, entre outros convidados, seguida do lançamento do livro de Sara Rodi “O Quanto Amei - Fernando Pessoa e as mulheres da sua vida”. A conferência inaugural, ocorrerá às 21h00, no Auditório Centro Unesco com os escritores Pedro Mexia e Miguel-Manso, à conversa com Isabel Lucas.

Num total de 17 quiosques, 9 são destinados às editoras nacionais (todas representadas), dois locais, Grupo Narrativa de Castro Verde e ASSESTA, um outro quiosque pertencente à Rede Intermunicipal de Bibliotecas do Baixo Alentejo, CIMBAL e BAD, conta também com um stand dedicado à literatura africana, no âmbito do Plano Local de Integração de Migrantes e três com exposição/venda de artesanato urbano, para além do espaço institucional da CMB/BMB.

O PROGRAMA DA FEIRA decorre em vários espaços - Parque Vista Alegre – Feira do Livro - Centro UNESCO – Lançamento de livros, conferências, exposição e espetáculos - Biblioteca Municipal- exposição - e Pax Júlia com o espetáculo de encerramento do certame. Durante uma semana Beja apresenta um vasto leque de atividades em torno da palavra. Tertúlias com escritores, sessões de autógrafos, espetáculos, exposições, atividades para pais e filhos e feira do imaginário - artesanato urbano.

Por estes dias, serão mais de 10 autores locais e mais de 15 autores nacionais que estarão presentes em Beja participando em sessões de autógrafos, apresentações e várias tertúlias moderadas por Isabel Lucas (jornalista); Ana Daniela Soares (jornalista e escritora); Maria João Costa (jornalista e editora cultural na rádio); Helder Gomes (jornalista) e Filipa Melo (escritora e jornalista).

Luis Osório; António Carlos Cortez e Rita Taborda Duarte; Ricardo Viel e Sérgio Letria sobre José Saramago; Adalberto Alves e Eduardo Ramos (alaúde); Nuno Júdice e José Mário Silva; Maria do Rosário Pedreira e Nuno Camarneiro serão os autores nacionais que celebram a sua vida literária em Beja nas tardes de sábado e domingo no Centro Unesco.

A parceria com a ASSESTA - Associação de Escritores do Alentejo irá permitir encontros com escritores do Alentejo como Isabel Tomé, Dinis Cortes, Francisco do O Pacheco, José Fernando Rosa Mendes ou Vitor Encarnação nos finais de tarde de segunda a sexta-feira no Centro Unesco. No dia 24 às 18h30 no Centro UNESCO, será lançada a 3º edição do PRÉMIO LITERÁRIO JOAQUIM MESTRE, uma parceria da ASSESTA com a Direção Regional de Cultura do Alentejo e a Câmara Municipal de Beja.

Destaque para os “Universos da Poesia” com a participação dos dizedores de poesia Pedro Freitas e Sir Scratch, no sábado, dia 26, pelas 19h00, no Centro UNESCO.

As atividades para pais e filhos “Barrigas cheias de Histórias” acontecem no Centro UNESCO e a Biblioteca Municipal no sábado e domingo de manhã com 6 sessões de mediação leitora com Jorge Serafim, Cláudia Fonseca e Rita Moriés.

A palavra cantada será celebrada com espetáculos musicais, leituras encenadas e contos de terça a sexta no Logradouro do Centro UNESCO e no Sábado, no Pax-Júlia - Teatro Municipal de Beja. Celina da Piedade; Siricaia; Joana Manuel; Cláudia Fonseca; Mafalda Vasques, Ana Rato e Buba Espinho são os nomes de artistas que irão participar nesta festa.

As exposições que estarão patentes, durante os meses de junho e julho, no Centro UNESCO - A palavra não confina, ilustrações de Jorge Serafim e na Biblioteca Municipal - Fábula rasa, ilustrações de Joaquim Rosa e textos de Vítor Encarnação.

A Feira do Livro é uma organização da Câmara Municipal de Beja, em parceria com a ASSESTA - Associação de Escritores do Alentejo que conta com o apoio institucional da Direção Regional de Cultura do Alentejo, e da Direção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas.

 

transferir (1).jpg

 

De 21 a 27 de junho

Feira do livro, Feira do imaginário e sessões de autógrafos  – Parque Vista Alegre

Encontros com escritores do Alentejo – Centro UNESCO

Encontros com escritores nacionais – Centro UNESCO

Atividades para pais e filhos – Centro UNESCO e Biblioteca Municipal

Espetáculos – Centro Unesco Logradouro (3ª a 6ª feira) e Pax Júlia (sábado)

Exposições – Centro UNESCO e Biblioteca Municipal (durante o mês de junho e julho)

 

Feira do Livro

Local da Feira: Parque Vista Alegre

Outros Locais: Auditório, Sala de Exposições e Logradouro do Centro UNESCO | Biblioteca Municipal de Beja, José Saramago

Horário:

2ª a 6ª: 18h00-22h00 (Vista Alegre | Centro Unesco)

2ª a 6ª: 10h00 – 22h00 (Biblioteca Municipal)

sábado: 10h00-13h00 | 17h00-22h00 (Vista Alegre | Centro UNESCO)

domingo: 10h00-13h00 | 17h00-20h00 (Vista Alegre | Centro UNESCO)

 

 

Feira de Maio na Moita regressa com vertente solidária

A tradicional Feira de Maio está de regresso à vila da Moita, embora diferente dos moldes habituais, devido à pandemia de COVID-19.

O programa, promovido pela Comissão Coordenadora das Festas do Município da Moita, irá cumprir as medidas da Direção Geral de Saúde.

feira regional.jpg

 

21 de maio

21:00h – Acender do Arraial na Praça da República.

21:00h – Espetáculo com Camané, na Praça de Toiros Daniel do Nascimento.

 

22 de maio

11:00h – Novilhada, na Praça de Toiros de Toiros Daniel do Nascimento (Organização Tauroleve).

17:30h – Corrida de Toiros, na Praça de Toiros Daniel do Nascimento (Organização Tauroleve)

18:00h – 26ª Edição Festival Sementes – Mostra Internacional de Artes para o Pequeno Público: “La Fresca”,pela Compañia Anna Confetti (Girona, Espanha), na Praça Da República, Moita (Org.: Câmara Municipal Da Moita)

 

23 de maio

10:00h – Animação Musical itinerante com a Charanga do Rosário

11:00h – Happy Brunch Coletivo no Largo das Palmeiras. (Organização: Blog “A Boa Vida Persegue-me", em parceria com a Comissão de Festas e a participação do comércio local)

 

O concerto com Camané terá lotação limitada. Os bilhetes, no valor de 2,5 euros, podem ser adquiridos noPosto de Turismo da Moita, Café Fragata, Papelaria Vimarto e Papelaria Top Line. A receita da bilheteira reverte, na totalidade, para os Bombeiros Voluntários da Moita.

 

Feira do Livro de Lisboa celebra 90 anos com a maior oferta editorial de sempre

image_processing20200820-4701-v4h8iv.jpg

  • Evento conta com um total de 310 pavilhões, 117 participantes e representação de 638 marcas editoriais;
  • Edição de 2020 é a 2.ª maior da história da Feira do Livro de Lisboa, contando com adesão massiva de editores e livreiros em ano de pandemia;
  • Medidas de mitigação da COVID-19 levaram à adaptação do formato e da programação para garantir a manutenção do distanciamento social.
  • segunda a quinta-feira - das 12h30 às 22h00;
  • sexta-feira - das 12h30 às 00h00;
  • sábado - das 11h00 às 00h00;
  • domingo - das 11h00 às 22h00.

BLX nos 90 anos da Feira do Livro de Lisboa

banner-FB_FLL2020.png

 

Marcamos regularmente presença na Feira do Livro, onde temos representado o município de Lisboa, mas em tempos de pandemia, as BLX reinventaram-se e a sua participação na 90ª Feira do Livro de Lisboa adaptou-se também a esta nova era.

Este ano, os visitantes serão recebidos no Stand BLX, uma tenda com cerca de 60 mts2 devidamente adaptada a estes novos tempos, em que haverá gel desifetante e cerca de 30 lugares sentados, com as devidas distâncias de segurança, para assistirem comodamente às nossas atividades.
Temos também a Loja BLX, com duplo stand, onde poderão ser encontradas as publicações municipais e uma secção de produtos que divulgam as coleções, serviços e projetos culturais das BLX.

 

No Stand BLX, vamos ter uma vasta programação para todos os públicos, onde destacamos as horas de conto que muitas famílias acompanharam na altura do confinamento, todos os dias no Facebook das BLX e desta vez, podem ouvir ao vivo as nossas mediadoras de leitura, todos os dias às 17h no Stand BLX.

Vamos ter também leituras encenadas, apresentações de livros, debates, histórias e muita música.

O programa completo está disponível no site BLX: ​http://blx.cm-lisboa.pt/noticias/detalhes.php?id=1564

Feira do Chocolate Mercado de Loulé assinala 10ª edição com nova localização

Feira do Chocolate Loulé - CML - Mira (5).jpg

 

A Cerca do Convento Espírito Santo, junto ao edifício da Câmara Municipal de Loulé, irá acolher este ano a 10ª edição da Feira do Chocolate Mercado de Loulé que, entre os dias 8 e 16 de fevereiro, irá adoçar a boca dos nossos residentes e visitantes.

Em virtude da realização das obras para a criação de um “Food Court” que decorrem no interior do Mercado Municipal de Loulé, a organização escolheu um espaço ao ar livre, em pleno centro da cidade, numa área mais ampla, para realizar este evento que, ao longo dos anos, tem ganho inúmeros adeptos.

A 10ª Feira do Chocolate Mercado de Loulé contará com 27 expositores oriundos do concelho, do Algarve e de outros pontos do país, que irão apresentar criações com aquele que é um dos produtos mais apreciados na doçaria em todo o mundo. Preto, branco, de leite, com frutos secos, laranja ou pimenta, em tablete, trufas, numa fatia de bolo, numa pizza, em sushi, em fondue com frutas ou num crepe, várias são as apresentações, cores e sabores que estes “artesãos” trazem a este certame mas sempre com o mesmo ponto em comum: a utilização do chocolate como principal ingrediente.

A criatividade e imaginação não têm limites nesta feira e, dada a versatilidade do produto, para além da gastronomia, pretende-se também dar a conhecer outras utilizações do chocolate como é o caso da sua potencialidade turística, utilizando-o em conjunto com outros produtos locais.

Esta edição da Feira do Chocolate Mercado de Loulé contará com momentos musicais protagonizados pelos alunos do Conservatório de Música de Loulé Francisco Rosado, Banda Filarmónica Artistas de Minerva, entre outros. Pela primeira vez será criado também um espaço de convívio, com mesas e cadeiras, onde os visitantes poderão degustar calmamente as delícias de chocolate que os expositores irão vender.

Este ano haverá uma maior preocupação com as questões ambientais neste evento pelo que estará em curso uma campanha para a redução do plástico, com a utilização de copos, pratos e talheres em material compostável, bem como uma ação de sensibilização para o consumo da água da torneira.

O programa “Domingo à Tarde”, da RTP1, irá transmitir em direto, a partir do recinto da Feira do Chocolate.

O evento é organizado pela empresa municipal Loulé Concelho Global, e funciona diariamente das 10h00 às 19h00. A entrada é livre.

 

CML/GAP /RP