Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Cinema japonês contemporâneo no Museu do Oriente | Aos domingos de janeiro em sessões gratuitas

Sing My Life (c) 2016 Ayakano Film Partners (c) 20

 

 

Comédia romântica, comédia musical, drama e uma grande produção de época são os géneros em destaque no ciclo de cinema japonês contemporâneo, com filmes nunca estreados no circuito comercial português, que o Museu do Oriente apresenta em Janeiro, em sessões gratuitas aos domingos, às 17.00.

 

No primeiro fim-de-semana do mês, dia 6, “A Living Promise” (2016) de Ishibashi Kan, centra-se na história de um workaholic em recuperação, de seu nome Nakahara, CEO de uma empresa de tecnologia. Perturbado pelo telefonema de um velho amigo com quem tinha cortado relações, Nakahara decide visitá-lo em Shinminato, sua cidade natal. À chegada, espera-o um choque: o amigo faleceu entretanto. Nakahara descobre que, antes de morrer, o amigo estava empenhado em impedir que a realização do Festival Hikiyama - tradição que remonta ao período Edo - saísse de Shinminato para outra cidade, por dificuldades financeiras. Nakahara decide então retomar a luta do amigo.

 

No dia 13 de Janeiro, “A Sparkle of Life” (2013) de Sotoyama Bunji, é um filme que retrata a história de Tsurumoto Tae. Viúva aos 77 anos, após uma década a cuidar do marido, decide dar mais uma oportunidade ao amor depois de se cruzar com um vestido de noiva numa montra. Ignorando a oposição de familiares e amigos, inscreve-se num site de encontros, em busca de marido. E é aqui que conhece Nose Yuichiro.

 

“Sing My Life” (2016) de Mizuta Nobuo, é a comédia exibida a 20 de Janeiro, protagonizada pela actriz Tabe Mikako, no papel de Otori Setsuko. Aos 20 anos, Otori é jovem, bonita e canta com uma voz admirável. Mas a sua aparência doce e jovial esconde uma língua afiada e um temperamento volátil, a que se junta uma surpreendente maturidade.

 

O último filme deste ciclo, a 27 de Janeiro, é “The Vancouver Asahi” (2014), de Ishii Yuya. Este drama de época é baseado numa história verídica de uma equipa de basebol, no Canadá, à beira da Primeira Grande Guerra. No início do século XX, os japoneses que emigravam para o Canada deparavam-se com uma dura realidade: trabalho penoso, discriminação e pobreza. Neste cenário, o espírito lutador da equipa de basebol japonesa-canadiana Vancouver Asahi, incluindo o capitão Reggie Kasahara (interpretado por Tsumabuki Satoshi), viria a tornar-se um símbolo de esperança.

 

Co-organizado pela Embaixada do Japão e com o apoio da Japan Foundation, este ciclo de cinema tem entrada gratuita, mas é necessário levantar bilhete no próprio dia. Todos os filmes são exibidos na língua original, com legendas em Português do Brasil.

 

 

Ciclo Cinema Japonês Contemporâneo

6, 13, 20 e 27 Janeiro (domingos)

Auditório do Museu do Oriente

17.00

Entrada gratuita, mediante levantamento de bilhete no próprio dia da exibição

Filmes legendados em Português do Brasil

Co-organização: Embaixada do Japão Apoio: Japan Foundation

 

Programa:

 

6 Janeiro | A Living Promise [2016], de Ishibashi Kan

Duração: 120’

 

 

13 Janeiro | A Sparkle of Life [2013], de Sotoyama Bunji

Duração: 81’

 

20 Janeiro | Sing My Life [2016], de Mizuta Nobuo

Duração: 125’

 

27 Janeiro | The Vancouver Asahi [2014], de Ishii Yuya

Duração: 132’

 

www.museudooriente.pt

PaGaGnini, Mário Laginha e Pedro Burmester confirmados no "Festival Música em Leiria" 2019

Dupla de pianistas abre festival a 23 de março no Teatro José Lúcio da Silva

 

PaGaGnini, Mário Laginha e Pedro Burmester confirmados

no “Festival Música em Leiria” 2019

 

O irreverente quarteto de cordas espanhol PaGaGnini e a dupla de pianistas Mário Laginha e Pedro Burmester juntam-se a Ivan Lins e à Glenn Miller Orchestra, entre os nomes confirmados para a 37.ª edição do Festival Música em Leiria (FML), o mais antigo festival de música do País a realizar-se de forma ininterrupta. O grupo PaGaGnini atua a 30 de março, no Teatro José Lúcio da Silva (TJLS), e a dupla de pianistas irá protagonizar, na mesma sala de espectáculos, a 23 de março, o concerto que marca o arranque daquela que será a edição mais ampla de sempre deste festival organizado pelo Orfeão de Leiria que decorre até ao dia 25 de abril.

 

«É com grande orgulho que anunciamos a presença dos PaGaGnini no 37.º Festival Música em Leiria, um grupo várias vezes premiado internacionalmente, que, em conjunto com os outros nomes já anunciados, evidencia a qualidade artística que compõe este evento e a aposta na diversidade, não fosse este um espetáculo que junta comédia e diversos estilos musicais», refere Acácio de Sousa, presidente do OLCA. Sobre o concerto de abertura do FML, o responsável destaca que «é um prazer e uma grande honra poder contar com a presença de Mário Laginha e de Pedro Burmester na abertura do Festival pela forma inspiradora como representam ao mais alto nível o nosso país no panorama musical, e como em palco, enquanto dupla, apresentam o casamento perfeito entre o jazz e o estilo clássico».  

CINANIMA na Culturgest com cine-concerto e filmes de animação premiados > 2 e 4 DEZ

2 e 4 de dezembro


Cinema de animação na Culturgest em duas sessões:
Cine-Concerto de Fernando Mota
e Sessão de Filmes Premiados CINANIMA 2018

 

le jour extraordinaire_1_2018.jpg

 

Nos dias 2 e 4 de dezembro, o cinema de animação de autor chega à Culturgest, em parceria com o CINANIMA - Festival Internacional de Cinema de Animação de Espinho.

A primeira sessão para toda a família, dia 2 de Dezembro, às 16:00, no Grande Auditório, é um momento de cruzamento artístico, dedicado às crianças, entre cinema de animação e música ao vivo, composto por duas partes: cine-concerto e projeção de filmes. Primeiro 12 FRAMES, de Fernando Mota, compositor, multi-instrumentalista e inventor de instrumentos musicais experimentais. Um cine-concerto sem cinema, onde são criados 12 momentos musicais a partir de 12 fotogramas de 12 filmes, explorando os ambientes ou as narrativas que essas imagens sugerem. Mais do que filmes musicados ao vivo, aqui as imagens são usadas como pontos de partida para a criação de músicas e espaços sonoros. Depois do concerto, são apresentados sete curtas-metragens de animação: Aazar (Aazar Shortfilm), All of Us (Ruth Beni, Daniel Greaves), I Wish... (Victor L. Pinel), Look (Meinardas Valkevičius), Looney Foodz! (Alexandra Tagali), Star-Fallen (Alexandra Tagali) e Parking Attendant (Dante Zaballa).

Na segunda sessão, no dia 4 de Dezembro, às 21:00, no Pequeno Auditório da Culturgest, são apresentados os nove premiados deste ano de um dos festivais de cinema de animação mais conceituados e antigos do mundo – o CINANIMA, que, entre 12 e 18 de Novembro, concentrou, em Espinho, alguns dos maiores nomes nacionais e internacionais do cinema de animação da atualidade, para premiar Obon, de Andre Hörmann e Anna Bergman, com o Grande Prémio de Competição Internacional, e galardoar 'ex-aequo', na Competição Nacional – Prémio António Gaio, os filmes de animação Agouro, de David Doutel e Vasco Sá, e 4 Estados da Matéria,de Miguel Pires de Matos.

O 42.º CINANIMA também distinguiu, como melhor obra por realizadores menores de 18 anos, o filme Harmos, realizado por um coletivo de crianças e jovens de Abrantes, sob orientação de Tânia Duarte e Ícaro Pintor, e premiou como melhor curta de um cineasta maior de idade a obra O Viajante, de João Gonzalez.

Desta sessão fazem ainda parte outros filmes premiados na edição de 2018: A Chamada/The Call, da romena Anca Damian, que arrecadou o Prémio Especial do Júri; Época Baixa/Off Season, da húngara Orsolya Láng, que ganhou o Prémio Gaston Roch para Melhor Filme de Estudantes; O Jardim Perdido/Le jardin perdu, da francesa Natalia Chernysheva, que alcançou o Prémio Alves Costa para Melhor Curta-Metragem até 5 minutos; e O Dia Extraordinário/Le jour extraordinaire, de Joanna Lurie (França), que conquistou o Prémio de Melhor Curta-Metragem entre os cinco e os 24 minutos.

Os bilhetes têm um preço único de 3€ para cada sessão e podem ser comprados na bilheteira da Culturgest ou online (para o cine-concerto + filmes aqui e para a sessão de filmes premiados aqui).

PORTO/POST/DOC arranca este Sábado

7f4fc112-ead3-45c0-9637-3f5901036a9d.jpg

 

Arranca este sábado a quinta edição do Porto/Post/Doc que, até dia 2 de Dezembro, integra mais de uma centena de filmes de produção recente recente. Centrado no tema Ficções do Real, a edição deste ano pretende mostrar que a ficção é também uma forma de construir o real. Neste contexto, destaque à retrospectiva integral do casal António Reis e Margarida Cordeiro e aos três debates que marcam o Fórum do Real. 

97f14cb5-2f23-4f6c-ab3f-9f3607a7388b.jpg

Terra Franca, de Leonor Teles

Olhar atento ainda para a secção Cinema Falado que, em 2018, apresenta uma selecção heterogénea, que, de um lado, entra num diálogo directo com o universo das artes visuais, e, por outro, se aproxima de aspectos específicos da cultura portuguesa: de Paulo Branco às conservas e aos pescadores.

O Porto/Post/Doc apresenta nesta secção a estreia mundial de Levantados do Chão, de Daniel Blaufuks. O realizador e artista visual estará presente para apresentar a sessão que inclui ainda a estreia internacional de Juderein. A transdisciplinaridade dos autores estende-se a outros filmes e sessões da secção: Sombra Luminosa, de Mariana Caló e Francisco Queimadela, Extinção, de Salomé Lamas, On Remote Places, de Rui Manuel Vieira, e O Laboratório, também de Rui Manuel Vieira em parceria com Fernando José Pereira.

Destaque também para a estreia mundial de Portugal Tem Lata, documentário de Rui Pregal da Cunha, sobre a indústria da conserva em Portugal, e para Terra Franca, da realizadora portuguesa Leonor Teles.

Geni (estreia mundial) e Chico Fininho são ambos olhares sobre a cidade do Porto mas em épocas diferentes: o primeiro mais actual e o segundo rodado nos anos 80, com Vítor Norte como protagonista. Uma reposição em sala história para a cidade e a para música portuguesa.

Deux, trois fois Branco, documentário de Boris Nicot sobre o produtor português Paulo Branco, também será exibido no âmbito da secção Cinema Falado. Aliás, Paulo Branco estará presente no Fórum do Real para debater a produção cinematográfica a 28 de Novembro.

A programação, que integra ainda uma competição internacional, uma secção de documentários de música, programação infantil e escolar, sessões especiais no planetário e diversos focos e curadorias, pode ser consultada em www.portopostdoc.com.

O Porto/Post/Doc decorre entre 24 de Novembro e 2 de Dezembro no Teatro Municipal do Porto - Rivoli, Cinema Passos Manuel, Cinema Trindade, Planetário do Porto - Centro Ciência Viva, Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e Escola das Artes – UCP. 


A edição de 2018 do Porto/Post/Doc conta com o apoio da Câmara Municipal do Porto, do ICA - Instituto do Cinema e Audiovisual – Ministério da Cultura, da CVRVV - Vinho Verde, da Fundação Calouste Gulbenkian, da Acción Cultural Española - AC/E, da Cinemateca Portuguesa - Museu do Cinema e da ArtWorks.

NORTH MUSIC FESTIVAL REGRESSA PARA A 3ª EDIÇÃO COM FRANZ FERDINAND

NORTH MUSIC FESTIVAL REGRESSA PARA A 3ª EDIÇÃO COM FRANZ FERDINAND

 

Festival à beira Douro, que já conquistou o norte do país, volta à Alfândega do Porto a 24 e 25 de maio de 2019.

 

Franz Ferdinand são o primeiro nome confirmado e atuam como cabeças-de-cartaz do segundo dia do evento.

 

image005.jpg

 

Edição limitada de bilhetes disponível já a partir de hoje, com preço de antecipação.

O North Music Festival (NMF) está de volta à Invicta para a sua 3.ª edição. O “festival à beira Douro” que, na sua última edição, recebeu nomes como Prodigy ou Gogol Bordello e a presença de 25 mil espectadores, volta à Alfândega do Porto nos dias 24 e 25 de maio de 2019 com um nome já confirmado. Franz Ferdinand serão os cabeças-de-cartaz do segundo dia de evento, celebrando assim o seu regresso ao Porto depois de 9 anos.

 

A banda escocesa que lançou, no passado mês de fevereiro, o seu 5.º álbum (Always Ascending), já se revelou fã de Portugal e, inclusive, do Porto – cidade que, em maio, vão poder revisitar, presenteando os fãs com mais um concerto incrível onde não faltarão, por certo, temas do seu mais recente trabalho como hits desde “Do You Want To” a “Take Me Out” para que, no fim, se apague “This Fire”.

 

E porque a bússola aponta para Norte, a Organização do evento também anuncia uma edição limitada de bilhetes para o festival, com preço especial de antecipação. Assim, a partir de hoje, já é possível adquirir bilhetes diários a 32€ ou passe de dois dias a 55€.

 

O NMF não é ‘só’ nem ‘mais um festival’. É um encontro de gerações e de estilos, num local privilegiado entre o Douro e a zona histórica do Porto, onde a música é o mote de união mas onde também há gastronomia, provas de vinho, passeios de barco e muito mais”, refere Jorge Veloso, Diretor do North Music Festival. “Se a segunda edição foi um sucesso, a terceira é para superar expectativas e entregar, a todos os que nos visitarem, momentos únicos e recordações inesquecíveis”, acrescenta.

 

No recinto do festival haverá espaço para três palcos (o principal, um indoor “fora de horas” e um sunset para aquecer o ambiente logo a partir da abertura de portas), duas zonas de restauração (uma interior e outra exterior, dedicada a propostas street food), wine gardens com provas de vinho e várias outras experiências que a Organização já se encontra a preparar e que, em breve, serão divulgadas.

 

MEIA 2018 - Música Experimental e Improvisada em Aveiro de 22 a 25 de Novembro

meia18bann.jpg

 

O Improviso e o Experimentalismo estão de volta à cidade de Aveiro entre os dias 22 e 25 de novembro.
Nesta quinta edição, o festival da música mais desafiante, espalha-se pelos quatro palcos mais activos da cidade de Aveiro.

No dia 22 o mini-auditório da VIC, recebe Fantasma, alter ego do portuense Pedro Centeno, artista visual, músico, dj e curador de eventos de música independente como as festas da Parva. Na mesma noite o clarinetista inglês Noel Taylor, activo improvisador da cena londrina, membro da London Improvisers Orchestra e recentemente radicado em Lisboa convida Maria do Mar (violino) para um concerto guiado pela exploração da música clássica à contemporânea através da improvisação.

45902510_2461272267246763_2878769613317865472_n.jp

 

 
Maria do Mar e Noel Taylor. Fotografia: Nuno Rocha

Na sexta feira, 23, o festival segue para o auditório do GrETUA para uma sessão de Desterronics. A habitual sessão de quarta feira de música electrónica improvisada da cave do Desterro em Lisboa, move-se até Aveiro para 3 horas de música non-stop em que o Finlandês, Jari Marjamaki, conduz uma dezena de músicos experimentalistas, munidos de equipamentos electrónicos. 
 
A grande festa está reservada para sábado, 24, na Associação Cultural Mercado Negro, com a presença do tailandês Pisitakun, artista multidisciplinar fortemente empenhado no activismo politico através das suas criações artísticas. Na mesma noite tocarão os Baphomet, quinteto que usa o improviso como elo de ligação do free-jazz ao rock progressivo ou psicadélico com a electrónica à mistura. Mais tarde Hugo Branco (Piurso) e Rui Veiga (Caloriouz) juntam-se aos visuais de Ivo Reis (Animatek) numa performance improvisada de electrónica. Para fechar a noite, o produtor João Melo conhecido pelo seu trabalho em Mind Safari, apresenta o seu mais recente projecto Joan, lançado pela editora Fungo e que tem como maiores influências as bandas sonoras nipónicas. 

40354256_10217562942485177_4082383517407772672_n.p

Pisitakun. Fonte: chinabot.co/pisitakun/
 
O recentemente inaugurado Avenida Café-Concerto, recebe o ultimo dia de concertos com, Khaori, projecto de Henrique Vilão e Tiago Damas e Ensembleia, uma ensemble que tem como base a criação de sonoridades experimentais e/ou improvisadas em tempo real.
 
Nos dias 24 e 25, haverá ainda lugar a um workshop dedicado à criação de esculturas sonoras realizado pelos israelitas Roi Carmeli e Tom Krasny. O workshop decorrerá nas instalações da VIC - Aveiro Arts House.
 
Programa:

Dia 22 
Local: VIC // Aveiro Arts House
22h00 - Pedro Centeno aka Fantasma (live) (pt)
23h00 - Noel Taylor/Maria do Mar (uk/pt)
Noel Taylor - Clarinetes 
Maria do Mar - Violino

Dia 23
Local: GrETUA
22h-01h - Desterronics (live) (pt)

Dia 24
Local: Associação Cultural Mercado Negro
22h00 - Pisitakun (th) 
23h00 - Baphomet (pt)
Guilherme Camelo - Guitarra Elétrica
Paulo Duarte - Guitarra Elétrica
Mestre André - Saxofone
ChicoGoBlues - Percussões
Pedro Santo - Bateria
00h00 - Piurso + Caloriouz + Animatek (live) (pt)
01h00 - Joan (live) (pt) 

Dia 25 
Local: Avenida Café-Concerto
Khaori (pt) - 18h30
Ensembleia (pt) - 19h30

Workshops:

"Estratégia Musical"
por Bitocas Fernandes
23 de novembro 18h30 e 24 novembro das 11h00 às 12h30  
 
"Introduction to Sound Sculptures"
por Roi Carmeli e Tom Krasny (il)
24 e 25 novembro 14h30 - 19h30 
 
Bilhetes:
Dias 22, 23 e 24
4€ com reserva; 5€ sem reserva
Dia 25 - entrada gratuita
Geral: 12€
 
 
 
Reservas e mais informações:
+351 914647117
+351 916361470

Festival ExpressArte da APPACDM - Festa da arte e da inclusão passa por Palmela

Festival ExpressArte da APPACDM

Festa da arte e da inclusão passa por Palmela

           

Cartaz - Festival ExpressArte.jpg

 

O concelho de Palmela recebe, nos dias 16, 17, 20 e 21 de novembro, um conjunto de espetáculos inseridos no programa do Festival ExpressArte – XIX Encontro de Expressões Artísticas, que está a decorrer até 9 de dezembro, em Setúbal, Palmela, Moita e Montijo. O Festival é organizado pelo CAJ - Clube Animação Jovem da APPACDM de Setúbal – Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental e o Município de Palmela é, uma vez mais, parceiro da iniciativa, reconhecendo o seu elevado interesse cultural e social.

            Em Palmela, vão realizar-se três apresentações de grupos da APPACDM e associações congéneres à comunidade escolar e IPSS do concelho, com momentos de dança, teatro e música, e o programa integra também o 4.º Encontro de Folclore Solidário entre Associações. Os espetáculos são abertos à população em geral e a entrada é gratuita.

O Festival ExpressArte junta, anualmente, em palco, grupos de teatro, dança e música de várias associações congéneres, mas também de outros grupos profissionais e/ou amadores da região, que utilizam as artes como fins terapêuticos, de diversão e de inclusão social, privilegiando também a troca de experiências. Este evento pretende levar cada vez mais longe o trabalho das associações que apoiam as pessoas portadoras de deficiência. No concelho de Palmela, este evento constitui já uma iniciativa anual, proposta, este ano, pela décima quarta vez consecutiva.

Mais informações: caj.appacdm@gmail.com ou 910 784 385.

 

Programa de Palmela

 

16 de novembro | 10h30-12h00 | Cineteatro S. João, Palmela

Apresentações de grupos da APPACDM e associações congéneres à comunidade escolar e IPSS do concelho de Palmela

 

17 de novembro | 15h00 | Grupo Desportivo da Lagoa da Palha

4.º Encontro de Folclore Solidário entre Associações

 

20 de novembro | 10h30-12h00 | Biblioteca Municipal de Pinhal Novo

Apresentações de grupos da APPACDM e associações congéneres à comunidade escolar e IPSS do concelho de Palmela

 

21 de novembro | 10h30-12h00 e 14h30-15h30 | Centro Cultural de Poceirão

Apresentações de grupos da APPACDM e associações congéneres à comunidade escolar e IPSS do concelho de Palmela

 

BONS SONS 2019 de 8 a 11 de agosto

c9e4aafd-31b7-4653-a93b-a8e5f5f5fe4b.jpg

 

"Dez edições, treze anos"

São estes os números do BONS SONS 2019, que acontece de 8 a 11 de agosto, na aldeia de Cem Soldos, concelho de Tomar.

 

 

Se por um lado, o número 10 é visto como o número da perfeição, da totalidade, da completude, que para Pitágoras representava o sagrado e a criação do universo, o número 13 é visto como o número do azar, de negatividade, mas também da mudança, o que nem sempre implica algo mau ou negativo. É nesta dualidade entre mudanças, superstições, plenitude, partilha, otimismo e sentimentos de amor e partilha que serão vividos os melhores quatro dias do verão do próximo ano.

Faltam nove meses para serem vividas verdadeiras emoções e são lançadas agora as primeiras novidades.

Uma das mudanças está relacionada com a lotação do festival e com o bem-estar de todos aqueles que o visitam. O BONS SONS 2018 foi a edição de todos os records. Isto é motivo de grande satisfação e a organização não pode estar mais contente e mais grata por Cem Soldos ter sido o destino de 38.500 visitantes durante o festival, em que um dos dias chegou mesmo a esgotar (sábado, 11 de agosto). No entanto, e porque um dos objetivos é proporcionar ao público do festival a melhor experiência possível, em 2019, a lotação do BONS SONS será de 35.000 pessoas, uma diferença que é uma garantia para que a aldeia seja vivida de uma forma perfeita, seja durante os concertos, durante os passeios, as pausas ou na utilização de serviços e atividades do festival.

A segunda novidade é que os bilhetes já estão à venda para que possam garantir a presença nesta 13ª edição. E porque também há menos bilhetes, há que garantir mais cedo o lugar. É melhor não acreditar na sorte e aproveitar para comprar por um valor mais baixo. E é sempre importante ter em conta que os bilhetes de cada fase têm um número de unidades limitado e podem esgotar antes de terminar cada uma das fases. Esgotado o número de bilhetes da fase em curso, passam a vigorar os valores da fase seguinte.

 

 

FASES E PREÇOS

PASSE 4 DIAS
30€   ATÉ 31 DEZEMBRO
35€   JANEIRO — MARÇO
45€   ABRIL — JULHO
50€   AGOSTO (também disponível nas bilheteiras do recinto)

BILHETE DIÁRIO
22€   ABRIL — JULHO
25€   AGOSTO (também disponível nas bilheteiras do recinto)

Bilhetes à venda nos locais habituais.

 

 

Festival “Um só Mundo pela Tolerância” no concelho da Moita

festival (1).jpg

 

 

 

No âmbito do PMIM – Plano Municipal para a Integração dos Migrantes, vários locais do concelho da Moita vão acolher, de 14 a 17 de novembro, o Festival “Um só Mundo pela Tolerância”.

A Moita assume-se como um concelho no qual os movimentos migratórios contribuem para a criação de um tecido populacional de diversidade, em que diferentes culturas, costumes e tradições têm vindo a contribuir para moldar a história e configuração deste território.

O Plano Municipal para a Integração de Migrantes “Um Só Mundo” (cofinanciado pelo FAMI) baseia-se na convicção de que todos, independentemente da sua origem, podem contribuir para a construção de um lugar de partilha, convívio e respeito, perspetivando o fenómeno migratório como um valor para o concelho da Moita. E é por este motivo que a Tolerância se assume como o mote deste Festival, destacando o dia 16 de novembro (Dia Internacional da Tolerância) como a data para celebrar o diálogo, a cooperação e o respeito entre todos como o caminho para quebrar barreiras.

Promover uma reflexão alargada que incentiva a “olhar para dentro” e compreender o modo como acolhemos e integramos quem vem de fora; dar voz às diferentes experiências e permitir a compreensão dos diferentes pontos de vista; combater a discriminação e promover o diálogo, respeito e cooperação são objetivos deste Festival, promovido pela Câmara Municipal da Moita, em parceria com Associação Cultural dos Imigrantes Moldavos - MIORITA, Associação de Solidariedade Cabo-Verdiana dos Amigos da Margem Sul do Tejo – ACVA, Centro Social O Bom Samaritano, CLDS 3G Moita “Moita Intervir para Incluir”, Fundação Santa Rafaela Maria e Protocolo RSI – RUMO.

O programa do Festival é dirigido, consoante as iniciativas, a técnicos de diferentes áreas, à comunidade migrante, à comunidade escolar, às associações juvenis e à população em geral.

 

Programa - Festival “Um só Mundo pela Tolerância”

 

14 novembro | Café Concerto, Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, Baixa da Banheira

14:00h - Receção

14:15h – Abertura do Festival “Um só Mundo pela Tolerância”

Presidente da Câmara Municipal da Moita – Rui Garcia

Alto-comissário para as Migrações – Pedro Calado

14:30h - Apresentação “Olhares sobre a Diversidade”

Projeto Escolhas VA 2835-E6G - CRIVA

Projeto Capaz - Fundação Santa Rafaela Maria

14:45h – Ação de Sensibilização “Discriminação Racial - A Realidade em Portugal”

Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial (CICDR)

16:15h – Momento Cultural “Encontro Improvável”

CLDS 3G Moita “Moita Intervir para Incluir”

16:45h – Apontamento Gastronómico

Associação Intercultural da Fonte da Prata

Inscrições pmim@mail.cm-moita.pt | 210 891 000

 

15 novembro | Intervenções em escolas do concelho

 

16 novembro | Auditório – Biblioteca Municipal Bento de Jesus Caraça, Moita

21:00h - Peça de Teatro “Aquilo que Somos”

Grupo de Teatro Ntopé

Inscrições e Transportes pmim@mail.cm-moita.pt | 210 891 000

 

17 novembro | Centro de Experimentação Artística, Vale da Amoreira

Mu(n)danças

Atuações musicais | oficinas de dança | mostra de artesanato | gastronomia Daqui e Dali | jogos com tradição

Programa

14:00h - Abertura de portas

14:15h - Boas vindas

14:30h - Atuação da Turma de Danças e Cantares Tradicionais Portugueses da UNISEM – Universidade Sénior da Moita

14:50h - Atuação Toca a Rufar

15:10h - Peça de Teatro “Watoo”

15:30h - Atuação MIORITA – Associação Cultural dos Imigrantes Moldavos

15:50h - Atuação Batucadeiras, Kola San Jon e Funaná

16:10h - Atuação Bateria de Samba e Passistas da S.F.R.U.A. “A Velhinha”

16:45h - Oficina de Dança 1 - Danças africanas “Os Pacificadores” e Oficina de Dança 2 - Batuque

17:15h - Oficina de Dança 1 - Funaná e Oficina de Dança 2 - Kola San Jon

18:00h - Encerramento

 

Mosaico cultural – intervenção artística