Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Matosinhos em Jazz – Julho marca o regresso



Alfa Mist, Ashley Henry, GNR e Rebecca Martin são alguns dos nomes confirmados

O Matosinhos em Jazz regressa já no próximo mês de julho com um cartaz que mistura diferentes vertentes do jazz nacional e internacional. Alfa Mist, Ashley Henry, GNR e Rebecca Martin constituem alguns dos nomes fortes para a edição de 2022, que arranca a 1 de julho com a exposição no Jardim Basílio Teles, em frente à CM Matosinhos.

Reforçando cada vez mais o seu posicionamento como um dos eventos de jazz mais importantes de Portugal, e depois de 2 anos de interregno devido à pandemia, o Matosinhos em Jazz apresenta uma programação ecléctica com a música propriamente dita a arrancar a 9 de julho e a encerrar a 30 de julho.

“Estamos cada vez mais consolidados enquanto um evento que congrega várias vertentes do jazz mas também várias gerações. Queremos ter uma oferta ampla e estar atentos a todos os caminhos que o jazz nos vai apresentando, bem como ter propostas mais inesperadas como juntar a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música com os GNR. Esse é o caminho e a marca do Matosinhos em Jazz.”
Fernando Rocha (vereador da Camara Municipal de Matosinhos)

O festival arranca a 1 de julho com a exposição de obras criadas por vários artistas portugueses. O desafio do festival consistia numa releitura de capas icónicas da história mundial do jazz. André Tentúgal, Clara Não, Joana Linda, João Fazenda e Vasco Gargalo formam o leque de artistas que aceitaram o desafio de repensar capas icónicas de álbuns de artistas como Charles Mingue, Nina Simone, Ornette Coleman, Sonny Rollins, e Chet Baker. A exposição no Jardim Basílio Teles fica patente até 31 de julho.

É no Jardim Basílio Teles, sempre às 18h, que o cartaz musical arranca no dia 9 de julho com Mimi Froes (https://www.youtube.com/watch?v=V-pCH0Yn0Ao) e segue-se no dia seguinte (10) a trompetista e vocalista Jéssica Pina (https://www.youtube.com/watch?v=L_2D9Lzr4Hw) . Do Reino Unido chega uma das maiores referências do jazz contemporâneo, o pianista e compositor Alfa Mist (https://www.youtube.com/watch?v=L_HrSD-zCF0) (16). A saxofonista Camilla George (https://www.youtube.com/watch?v=ZYug_pumN3o) , nascida na Nigéria e com projeção ganha em Inglaterra, atua a 17 de julho.

Diretamente do Porto, com residência em Londres e a aterrar em Matosinhos é a vez da guitarrista, cantora e compositora Raquel Martins (https://www.youtube.com/watch?v=dq6TYv2wuYg) atuar no dia 23 de julho. Ashley Henry (https://www.youtube.com/watch?v=ToY_bs6P3Gk) formou-se na Royal Academy of Music, em Londres, e desde então o seu trabalho tem sido reconhecido como uma das grandes certezas da composição e performance em piano do jazz contemporâneo. A atuação está agendada para o dia 24 de julho.

Para os dois últimos dias do festival estão previstas as atuações de Rebecca Martin & Orquestra Jazz de Matosinhos (https://www.youtube.com/watch?v=hOkpbka3IsM) (29 de julho, 22h) e dos GNR & Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música (30 de julho, 22h). Estes dois espectáculos decorrem na Praça Guilhermina Suggia, em Matosinhos.

Todos os espectáculos são de entrada livre - http://www.matosinhosemjazz.com  (https://www.matosinhosemjazz.com/pt/)

https://www.instagram.com/matosinhosemjazz/
Instagram (https://www.instagram.com/matosinhosemjazz/)
https://www.matosinhosemjazz.com/pt/
Website (https://www.matosinhosemjazz.com/pt/)
http://facebook.com/arruadamusica
http://twitter.com/arruadamusica
http://instagram.com/arruadamusica

V Festival Internacional de Piano de Oeiras I 26 de Junho a 31 Julho

Cartaz.jpeg

 
A música clássica regressa em grande ao concelho de Oeiras em Junho, para a 5ª edição do Festival Internacional de Piano de Oeiras - Fipoeiras. 
 
A decorrer no Auditório Ruy de Carvalho, em Carnaxide, a iniciativa é o resultado de uma parceria entre a Academia de Música Flor da Murta e a Câmara Municipal de Oeiras. Com início a 26 de Junho e o fecho a 31 de Julho, os recitais decorrerão ao domingo (com a exceção do de 9 de julho, sábado), normalmente às 18 horas (com exceção do concerto inaugural, de 26 de junho, marcado para as 21 horas).
 
A entrada é gratuita, mas, para assistir, é necessário reservar o bilhete através do site oficial do evento, que nesta edição conta com as presenças do belga Jan Michiels, dos russos Olga Kern e Nikolai Luganskydo cubano Jorge L. Pratse dos portugueses António Rosado Teresa da Palma Pereira, que é também a diretora artística do Festival.
 
Apostado em superar a exclusão cultural a que muitos cidadãos continuam a estar sujeitos no que toca à chamada música erudita, Festival Internacional de Piano de Oeiras pretende proporcionar ao grande público o acesso aos compositores clássicos e aos grandes intérpretes da atualidade.  
 
Na abertura do Festival, será homenageada uma personalidade que se tenha distinguido no domínio da chamada música erudita, selecionada pela Direção da Academia de Música Flor da Murta. Em anos anteriores, a escolha recaiu em Mário Vieira de Carvalho, Jorge Moyano, José Atalaya e José Fortes. Trata-se de uma justa homenagem a todos os que se empenham para que o direito à cultura não seja letra morta.
 
Tal como nas anteriores edições, Festival Internacional de Piano de Oeiras promove masterclasses destinadas a jovens pianistas e alunos avançados de escolas portuguesas e estrangeiras a serem realizadas no belo espaço do Palácio da Flor da Murta.

Lisbon Music Fest está de regresso 7 de Junho a 18 de julho de 2022 | entrada gratuita

Lisbon Music Fest está de regresso e estende-se pela primeira vez a palcos ibéricos!

LMF-logo-branco.png

A orquestra norte-americana Barrington Youth Symphony Orchestra protagoniza o Concerto de Abertura da edição deste ano do Lisbon Music Fest, no próximo dia 7 de Junho, às 21h30, nas Ruínas do Carmo - Museu Arqueológico do Carmo.

Depois de dois anos de paragem forçada, devido à pandemia Covid-19, o Lisbon Music Fest regressa aos palcos nacionais e reforça o seu percurso de afirmação nacional e internacional, ao marcar pela primeira vez presença em Espanha.

Promovendo um espaço que permite a jovens músicos de todo o mundo interagir e partilhar diferentes culturas e experiências artísticas, o Lisbon Music Fest mantém a aposta na relação entre Música e Património, apresentando concertos (de entrada livre) em algumas das principais salas e monumentos das cidades de Lisboa, Batalha, Peniche, e ainda de Sevilha e Granada (Andaluzia, Espanha).

A programação da presente edição do Lisbon Music Fest integra o coro inglês Magdalen College School Chamber Choir (Oxford), ao qual se juntam as orquestras norte-americanas Barrington Youth Symphony Orchestra (Chicago) e DC Youth Symphony Orchestra (Washington), e uma representação portuguesa com o Dialecticae Piano Trio, recente vencedor do 1.º Prémio na categoria de Música de Câmara (nível superior) do Concurso Prémio Jovens Músicos - RTP (edição 2021).

 

Tiago Neto, Diretor do Festival afirma que “após dois anos de paragem forçada, regressamos ainda com mais empenho e entusiasmo. Queremos consolidar-nos como um Festival inovador e de referência, mantendo a aposta na descentralização e na harmoniosa simbiose entre Música e Património”. Tiago Neto acrescenta ainda que “este ano, estendemos o Lisbon Music Fest até Espanha (Andaluzia), continuando um percurso sólido de afirmação nacional e internacional, e promovendo uma plataforma que permite a jovens músicos de todo o mundo interagir e partilhar diferentes experiências artísticas e culturais”.

 

Programa Lisbon Music Fest

Mais informação em: https://lisbonmusicfest.com/pt/programa

Terça, 7 de junho | 21h30

 

Ruínas do Carmo – Museu Arqueológico do Carmo
Barrington Youth Symphony Orchestra
(Estados Unidos)

 
 
 
 

Quarta, 8 de junho | 21h30

 

Mosteiro da Batalha
Barrington Youth Symphony Orchestra

 
 
 
 

Sexta, 10 de junho | 20h

 

Palacio San Francisco, Sevilha
Barrington Youth Symphony Orchestra

 
 
 

Segunda, 27 de junho | 21h30

Ruínas do Carmo – Museu Arqueológico do Carmo
DC Youth Symphony Orchestra
(Estados Unidos)

 
 
 
 

Sábado, 2 de julho | 21h

 

Palacio CajaGranada
Granada
DC Youth Symphony Orchestra

 
 
 
 

Quinta, 14 de julho | 21h30

 

Sé Patriarcal de Lisboa
Magdalen College School Chamber Choir
(Inglaterra)

 
 
 
 

Sexta, 15 de julho | 21h30

 

Igreja de São Pedro (Peniche)
Magdalen College School Chamber Choir

 
 
 
 

Sábado, 16 de julho | 21h30

 

Mosteiro da Batalha
Magdalen College School Chamber Choir

 
 
 
 

Segunda, 18 de julho | 16h

 

Palácio Nacional da Ajuda
Dialecticae Piano Trio
(Portugal)

 
 
 

ENTRADA LIVRE
Sujeita à lotação dos espaços

“OPEN DAY”: AMBIENTE, GASTRONOMIA, MÚSICA E CINEMA SÃO DESTAQUES NO DIA DE ENTRADA LIVRE DO 18º FESTIVAL MED

Tó Trips Surdina.jpg

Domingo, 3 de julho, a organização do Festival MED’22 irá proporcionar ao visitante um dia de entrada livre, oferecendo um programa cultural diversificado naquela que será a derradeira noite desta 18ª edição.

 “Queremos que todos possam usufruir deste evento. E apesar de nesse dia já não termos os grandes cabeças-de-cartaz, quem aqui vier no domingo vai poder vivenciar um pouco do espírito do Festival, através de algumas propostas musicais e de outros conteúdos interdisciplinares”, explica o diretor do MED, Carlos Carmo.

O programa do “Open Day” arranca na Casa do Meio Dia, às 18h30, com a Conferência “Sustentabilidade Ambiental nos Festivais de Música”. Numa iniciativa que tem como parceiro a APORFEST – Associação Portuguesa de Festivais de Música e com moderação do seu presidente, Ricardo Bramão, a preocupação para com o ambiente na organização dos festivais vai ser o mote desta tertúlia que contará com a presença da jornalista Catarina Canelas, da vice-reitora da Universidade do Algarve, Alexandra Teodósio, da cantora Viviane, Verónica Guerreiro (Loulé Design Lab) e ainda do diretor do Festival e vereador do Ambiente, Carlos Carmo. De referir que, ao longo dos anos, o MED tem agregado diversas ações de promoção da sustentabilidade como é o caso do copo ecológico, a introdução de painéis solares na zona de restauração, a recolha seletiva de resíduos, a colocação de distribuidores de água da rede ao longo do festival ou a participação do Movimento Zero Desperdício.

Já dentro do recinto convencional do festival, o foco vai estar desde logo num Património Cultural Imaterial da Humanidade que tem estado sempre presente no MED desde que recebeu esta distinção, em 2013: a Dieta Mediterrânica. A partir das 19h30, os Claustros do Convento Espírito serão o cenário para workshops de culinária onde são valorizados os produtos locais e esta tradição e cultura alimentar. A Tertúlia Algarvia é um dos parceiros desta iniciativa e a sua chef Alexandra irá cozinhar cataplana de frango com amêndoas, alperces e especiarias e gaspacho de tomate e melancia.

O outro parceiro é a Associação In Loco, que através de Margarida Vargues, irá elaborar um empadão de lentilhas mediterrânico, enquanto que Rui Palma apresentará um gaspacho de melancia com morangos, queijo de cabra fresco e manjericão. Sustentabilidade, respeito pelos ciclos agrários e promoção de hábitos alimentares saudáveis são, pois algumas dos benefícios desta tradição secular.

Às 21h00, o Ensemble de Flautas de Loulé e a Orquestra de Sopros e Percussão do Conservatório sobem ao Palco Matriz para um espetáculo que irá mostrar o talento musical que existe em Loulé e aquele que tem sido o trabalho realizado no Conservatório de Música Professor Francisco Rosado. Uma proposta que traz sonoridades mais eruditas a um festival que marca também por essa diversidade musical.

Às 21h45, no Palco Castelo, o Festival MED apresenta um concerto especial com o artista africano Remna. Em maio de 2019, o músico atuou na apresentação desse ano, no Capitólio, em Lisboa, e estava prevista a sua participação no Festival em 2020 mas devido à pandemia só este ano Loulé irá receber este concerto.

Verdadeiro nómada de paisagens sonoras, é hoje considerado um tesouro africano pelos seus pares. Nascido no Senegal, Remna Schwarz viveu em países como Congo, Mali, Senegal, Guiné, Cabo Verde França, Cuba ou Estados Unidos. Apresentou-se no ano 2018 no “Festival South By Southwest", no Texas, a maior mostra de música do continente americano, recebendo ótimas críticas como a da Wobean Music, que apelidou a sua música de "Great Pan African Music".

O filme “Surdina”, musicado por Tó Trips, encerra o ciclo de Cine-Concertos, bem como a celebração dos 18 anos de Festival MED. Às 22h30, a película de Rodrigo Areias lançada em 2020 vai ter acompanhamento do virtuoso músico que regressa a Loulé, desta vez a solo, depois de duas presenças com os Dead Combo.

Motivos não irão faltar para quem quiser experienciar toda a vivência que o MED oferece já que neste dia o público terá ainda a oportunidade de degustar os sabores do mundo, apreciar o artesanato nas mais de uma centena de bancas presentes, visitar as exposições e instalação artística que fazem parte do programa e interagir com os artistas de rua.

Mais informações:

www.festivalmed.pt ouhttps://www.facebook.com/festivalmedloule

 

CML/GAP /RP

FESTIVAL PANDA ARRANCA SÁBADO NA MAIA

O maior evento infantil em Portugal faz 15 anos

image004 (1).png

Estamos já em contagem decrescente para o arranque da 15ª edição do maior evento infantil em Portugal, o Festival Panda, que a partir do próximo sábado, 25 de junho, na Maia irá reunir os personagens mais acarinhados pelas crianças portuguesas em nove espetáculos dedicados ao tema “Viva a Amizade”.

 

Esperam-se dias de pura euforia nos espetáculos de palco e através das diversas animações e atividades disponíveis no recinto da Maia (Estádio Municipal Dr. José Vieira de Carvalho) nos dias 25 e 26 de junho e em Oeiras (Parque dos Poetas), nos dias 1, 2 e 3 de julho, com duas sessões diárias, à exceção do dia 1 de julho, que contempla apenas uma sessão pelas 15h30.

Gil Semedo celebra 30 anos de carreira n’O Sol da Caparica

De Portugal, Brasil e dos Palop, durante os cinco dias do festival, passarão pelo Parque Urbano da Costa da Caparica, alguns dos maiores nomes da música de expressão portuguesa. Como tal, ao cartaz para muitos já bastante bem composto, junta-se agora um dos mais conceituados artistas cabo verdianos.   

A celebrar 30 anos de carreira, Gil Semedo, atua n’O Sol da Caparica a 15 de agosto. Um espetáculo que se espera cheio de ritmo, com o seu estilo musical, que o próprio batizou de ‘Caboswing’ - música pop dançante de Cabo Verde.   

Dos temas mais antigos, como “ Maria Julia”, “ Suzi” ou “ Sweet Honey”, ao mais atual “ Gostu Sabi ft Calema, Soraia Ramos & Mito Kaskas”, são vários os sucessos que vão fazer parte do alinhamento deste concerto especial que fará com que até os mais tímidos e envergonhados deem um pezinho de dança.  

 

Os bilhetes já se encontram à venda:    

  

Bilhetes Diários - 22€   

Dia da Criança - 2,40€   

Passe 5 Dias (inclui Dia da Criança) -75€   

  

O Festival O Sol da Caparica’22 é uma iniciativa da Câmara Municipal de Almada, com produção do Grupo Chiado.    

  

O Grupo Chiado aconselha a compra de bilhetes apenas em  Festicket, Meo Blueticket e nos restantes pontos de venda oficiais: Lojas Fnac, Worten, El Corte Inglés, CTT e Agência ABEP.    

 

Programação Anunciada até ao momento:  

11 agosto

Calema 

Clã 

Fernando Daniel 

Ive Greice 

Jimmy P 

Julinho KSD 

Miguel Angelo  

Puro Rock 

Syro  

Virgul 

WetBed Gang  

Palco Eletrónico

Buruntuma  

Diego Miranda 

Rich & Mendes  

Sightseer

Palco Comédia

Fernando Rocha  

João Nuno Gonçalo

Miguel Neves  

Palco Dança

Dance Coolture 

Jazzy Dance Crew 

King Kross Crew 

Souljah Fighters  

 

12 agosto  

Alcoolémia  

Anna Joyce 

Bonga 

Djodje  

HMB  

Mão Morta  

Nowhere To BeFound 

Piruka 

Richie Campbell  

Rui Orlando 

Vado Más Ki Ás  

Zeca Sempre 

Palco Eletrónico

Deejay Kamala

Danni Gato  

Hugo Tabaco  

Mandas  

Palco Comédia

Diana Nogueira

GilmárioVemba  

João Pinto  

Palco Dança

MGBoos  

Jazzy Dance Crew 

Star Fyah Crew 

 

  

13 agosto

Branko 

Cuca Roseta 

Diogo Piçarra 

Ivandro  

Kady e Convidadas  

Karyna Gomes 

Nuno Ribeiro 

Plutónio 

ProfJam 

Sam The Kid com Orquestra e Orelha Negra 

Soraia Ramos & Amigos  

Palco Eletrónico  

Afrokkilerz  

Karetus  

Zanova  

Zullu  & Gabily

Palco Comédia

Hugo Sousa  

Mangope

Vasco Elvas  

Palco Dança

Jazzy Dance Crew 

Latin Atitude  

Showmen 

Tiago e Fi 

  

14 agosto

António Zambujo  

Bateu Matou 

Bispo 

Chico da Tina

Cláudia Pascoal  

Conjunto Cuca Monga 
Dillaz 

Dynamo  

Mafalda Veiga  

Mishlawi 

Nelson Freitas

Poesia Acústica 

T-Rex 

Palco Eletrónico  

Kevu  

Kura  

Vuddu  

Palco Dança

Battle All Styles 

Funk Fest com Yaya 

Jazzy Dance Crew  

Jazzy Summer Dance Intensive 

Salah 

  

15 agosto

Bárbara Bandeira  

Carlão 

Gil Semedo 

José Cid 

Kevinho 

Maneva  

Maninho

MC Don Juan 

Nenny  

Papillon 

Tiago Bettencourt  

Yuri NR5  

Palco Eletrónico  

Djeff  

Massivedrum 

Vanco  

Palco Comédia

Aldo Lima  

Chico Alves

Rui Xará  

Palco Dança

Dance Life Academy 

Feel it  

Jazzy Dance Crew   

Jazzy Dance Kids Crew 

Lil Malaikes 

Lil Malaikes kids 

Salah

Festival Rádio Faneca começa esta semana com mais de 50 espetáculos gratuitos > 9 - 12 junho

Dez anos depois da primeira edição, em julho de 2012, no Centro Histórico de Ílhavo, o Festival Rádio Faneca arranca esta quinta-feira para a sua oitava edição, que dura pela primeira vez quatro dias e que é totalmente gratuita. Ao todo, entre concertos, programas de rádio, histórias, projetos comunitários e jogos, há mais de 50 espetáculos para todos os públicos.
 
Nos concertos, Marta Ren e os Funk You Brass BandFogo FogoLavoisierRita Red ShoesSalCastello BrancoExpresso Transatlântico e Criatura asseguram os concertos das noites dos dias 9, 10 e 11, que terminam com os dj sets de Samuel Úria e Bunny O’WilliamsBrandos Costumes e Jero. Nos concertos dos becos, que acontecem ao longo das tardes dos festivais, atuam Equinócio (em concerto de estreia), Aníbal ZolaBia MariaGalo Cant’Às DuasMoses Christopher e Jorge da Rocha.
 
No que diz respeito à programação da rádio do festival, que abre com uma emissão especial das Manhãs da 3, programa da Antena 3, terá emissão contínua ao longo dos quatro dias do festival, com direito a programação própria. Há concertos de LaBaqSamuel Martins CoelhoÉme e MoxilaChica e Rossana. Nas conversas e outros programas, destaque para o regresso de Bingo, um podcast da Antena 3 com João Moreira e Pedro Santo, guionistas do Bruno Aleixo, ao vivo com o convidado Samuel Úria, e ainda a apresentação do livro de noiserv, lançado em 2021.
 
No que toca a projetos especiais, “Vem pelo jardim”, orientado pelo fotógrafo Renato Cruz Santos, que visitou 11 pátios e jardins do centro histórico conta com percursos diários pelas casas participantes, uma exposição e um livro. Nota ainda para a instalação performativa “Sofá em Mi Maior”, da Amarelo Silvestre com a artista Lígia Soares, que coloca seis sofás nos becos ilhavenses, o concerto especial “Heróis do Mar”, que interpreta e música, ao vivo, o filme de Fernando Garcia, e para o projeto da Terceira Pessoa, “Da minha aldeia vejo quanto da terra se pode ver o universo”, que interage com o território e com as pessoas que o habitam através de gravações, memórias dos seus objetos e de uma bordadeira.
 
Durante todo o festival, o Jardim Henriqueta Maia, onde acontecem os concertos da noite, terá atividades para as famílias, como a oficina do brincar. No Planteia, há “Jogos Ganhar Futuro”, dos Jogos do Helder, com desafios sobre sustentabilidade e consciencialização ambiental para os mais novos.
 
Todo o programa é gratuito e é necessário levantamento de bilhetes. O programa está disponível em 23milhas.pt.

 

descarregar.png

 

PROGRAMA

9 JUNHO

10:00 - 20:00 Emissão Rádio
10:00 - 20:00 Jogos Ganhar Futuro - Jogos do Hélder
10:00 - 20:00 Espaço de brincar
10:00 + 14:00 Trilogia de Histórias - Catarina Requeijo
11:00 + 15:00 Oficina do Brincar
17:30 Podcast Ílhavo Antigo - Rádio
18:00 Percurso Vem pelo jardim com Renato Cruz Santos - Projeto especial 
19:00 Labaq - Concerto Rádio
22:00 Marta Ren + Funk You Brass Band - Concerto jardim
23:30 Fogo Fogo - Concerto jardim 
00:30 Samuel Úria + Bunny O’Williams - Dj set
 
10 JUNHO
10:00 - 20:00 Emissão Rádio
10:00 - 20:00 Jogos Ganhar Futuro - Jogos do Hélder
10:00 - 20:00 Espaço de Brincar
11:00 + 15:00 Oficina do brincar
11:00 + 16:00 Trilogia de Histórias - Catarina Requeijo
12:00 Se esta rua fosse minha com CDI - Rádio
15:30 Equinócio - Concerto becos
15:30 Sofá em Mi Maior - Instalação artística por Amarelo Silvestre
16:00 Samuel Martins Coelho - Concerto rádio
17:00 Aníbal Zola - Concerto becos
18:00 Percurso Vem pelo jardim com Renato Cruz Santos - Projeto especial 
19:00 Éme e Moxila - Concerto rádio
21:00 Lavoisier - Concerto praça
22:00 Rita Red Shoes - Concerto jardim
23:30 Sal - Concerto jardim
00:30 Brandos Costumes - Dj set
 
11 JUNHO
10:00 - 20:00 Emissão Rádio
10:00 - 20:00 Jogos Ganhar Futuro - Jogos do Hélder
10:00 - 20:00 Espaço de Brincar
11:00 + 15:00 Oficina do brincar
11:00 + 16:00 Trilogia de Histórias - Catarina Requeijo
15:30 Bia Maria  - Concerto becos
15:30 Sofá em Mi Maior - Instalação artística por Amarelo Silvestre
17:00 Galo Cant’Às Duas - Concerto becos
17:30 Rádio-Novelo com Quinto Palco - Rádio
18:00 Percurso Vem pelo jardim com Renato Cruz Santos - Projeto especial
19:00 Chica - Concerto rádio
21:00 Castello Branco - Concerto praça
22:00 Expresso Transatlântico - Concerto jardim
23:30 Criatura - Concerto jardim
00:30 Jero - Dj set

12 JUNHO
10:00 - 20:00 Emissão Rádio
10:00 - 20:00 Jogos Ganhar Futuro - Jogos do Hélder
10:00 - 20:00 Espaço de Brincar
11:00 + 15:00 Oficina do brincar
11:00 + 16:00 Trilogia de Histórias - Catarina Requeijo
15:30 Moses Christopher - Concerto becos
15:30 Sofá em Mi Maior - Instalação artística por Amarelo Silvestre
16:00 isto não é um concerto de noiserv - Rádio
17:00 Jorge da Rocha - Concerto becos
17:00 Percurso Vem pelo jardim com Renato Cruz Santos - Projeto especial
18:00 Da minha aldeia vejo quanto da terra se pode ver no universo por Terceira Pessoa - Projeto Especial
19:00 Rossana - Concerto rádio
21:00 Heróis do Mar por Orquestra Filarmónica Gafanhense - Projeto especial

Festival Terras sem Sombra - De Bratislava a Santiago do Cacém: um concerto único pelo Aurum Quartet

 

O quarto concerto da temporada do Festival Terras sem Sombra apresenta no Auditório António Chainho (11 de Junho, 21h30, acesso livre) o ensemble eslovaco Aurum Quartet, que interpreta peças de várias geografias, com destaque para a Europa Central e os Estados Unidos.

 

O fim-de-semana em Santiago do Cacém inclui ainda uma acção de Património Cultural (11 de Junho, 15h) intitulada “Lugares de Cerromaior: Manuel da Fonseca em Casa”: uma viagem literária e a descoberta, no tempo e no espaço, de Santiago do Cacém.

 

A terminar o programa está prevista uma acção centrada no Juniperus navicularis (12 de Junho, 9h30), uma espécie endémica muito ameaçada. O objectivo é dar a conhecer a sua ecologia e sensibilizar para a sua protecção

Cassete Pirata, comidas do mundo e Arraial no Festival de Telheiras - 27 maio a 5 de junho

descarregar (1).png

O Festival de Telheiras está de regresso! Depois de duas edições em formato reduzido devido à pandemia, de 27 de Maio a 5 de Junho o evento que enche de vida e movimento este bairro de Lisboa vai voltar ao seu formato habitual. Serão dias de partilha entre pessoas e instituições, e de celebração da identidade de Telheiras, abrindo as portas a toda a cidade de Lisboa.

As ruas, as organizações e comércio local acolhem concertos, oficinas, dança, cinema, sustentabilidade, atividades para toda a família e muito mais! São mais de 50 atividades, maioritariamente gratuitas, ao longo de uma semana que promete colocar Telheiras no centro da dinâmica cultural de Lisboa.

Nos dias 27, 28 e 29 de Maio a festa concentra-se, como de costume, no jardim de Telheiras, junto à saída do Metro.

O dia 27, sexta-feira, será especialmente dedicado à música, com concertos a partir das 19h00, terminando com uma Noite de Forró com o Espaço Baião, com aula aberta, baile com música ao vivo e DJ Set. Este dia marca também o regresso dos comes e bebes ao Festival, com o já tradicional porco no espeto.


No sábado, dia 28, teremos muitos atividades que são já uma tradição no nosso bairro: Feira da Tralha, do Artesanato e Comércio Local, propostas para pais e filhos, uma tarde com várias atuações de coros gratuitas e uma oportunidade única de conhecer algumas das entidades que trabalham no dia-a-dia para tornar Telheiras um bairro único no panorama da cidade. Tal como na véspera, terminamos o dia com música: três concertos ao ar livre, fechando a noite com o regresso dos Cassete Pirata aos palcos telheirenses. 

Uma novidade chega no domingo, dia 29: o Festival Sabores do Mundo. No mesmo local dos dias anteriores, Telheiras recebe um Festival gastronómico com comidas de todo o mundo, representativas de várias comunidades residentes na cidade de Lisboa. Haverá também espaço para diversas atuações de dança e canto de diferentes culturas e uma Feira de artesanato do mundo.
De 30 de Maio a 5 de Junho, as atividades espalham-se um pouco por todo o bairro, com ofertas para todas as idades e gostos.

Durante a semana, há palestras e workshops sobre saúde e bem estar, vamos acolher o Encontro Nacional do Banco de Tempo, teremos ensaios abertos de coros e danças no Lagar e terminamos com um fim-de-semana com teatro, palestras, workhops e passeios para toda a família, nos dias 4 e 5 de Junho.

No dia 3 de Junho, sexta-feira, o Arraial Telheiras Norte traz um cheirinho de Santos Populares ao nosso bairro, numa noite com comes e bebes, muita animação, stand-up comedy e uma Quiz Night ao ar livre.

Por fim, destaque ainda para a área da sustentabilidade: ao longo de todo o Festival serão vários os momentos em que poderá conhecer vários projetos que trabalham diariamente para tornar Telheiras um bairro mais verde, como a Comunidade de Energia de Telheiras, o Grupo de Limpeza e Redução de Resíduos e o Parque Hortícola de Telheiras.

O Festival de Telheiras é organizado pela Parceria Local de Telheiras e Junta de Freguesia do Lumiar.
 

Cassete Pirata, comidas do mundo e Arraial no Festival de Telheiras - 27 maio a 5 de junho

descarregar (1).png

O Festival de Telheiras está de regresso! Depois de duas edições em formato reduzido devido à pandemia, de 27 de Maio a 5 de Junho o evento que enche de vida e movimento este bairro de Lisboa vai voltar ao seu formato habitual. Serão dias de partilha entre pessoas e instituições, e de celebração da identidade de Telheiras, abrindo as portas a toda a cidade de Lisboa.

As ruas, as organizações e comércio local acolhem concertos, oficinas, dança, cinema, sustentabilidade, atividades para toda a família e muito mais! São mais de 50 atividades, maioritariamente gratuitas, ao longo de uma semana que promete colocar Telheiras no centro da dinâmica cultural de Lisboa.

Nos dias 27, 28 e 29 de Maio a festa concentra-se, como de costume, no jardim de Telheiras, junto à saída do Metro.

O dia 27, sexta-feira, será especialmente dedicado à música, com concertos a partir das 19h00, terminando com uma Noite de Forró com o Espaço Baião, com aula aberta, baile com música ao vivo e DJ Set. Este dia marca também o regresso dos comes e bebes ao Festival, com o já tradicional porco no espeto.


No sábado, dia 28, teremos muitos atividades que são já uma tradição no nosso bairro: Feira da Tralha, do Artesanato e Comércio Local, propostas para pais e filhos, uma tarde com várias atuações de coros gratuitas e uma oportunidade única de conhecer algumas das entidades que trabalham no dia-a-dia para tornar Telheiras um bairro único no panorama da cidade. Tal como na véspera, terminamos o dia com música: três concertos ao ar livre, fechando a noite com o regresso dos Cassete Pirata aos palcos telheirenses. 

Uma novidade chega no domingo, dia 29: o Festival Sabores do Mundo. No mesmo local dos dias anteriores, Telheiras recebe um Festival gastronómico com comidas de todo o mundo, representativas de várias comunidades residentes na cidade de Lisboa. Haverá também espaço para diversas atuações de dança e canto de diferentes culturas e uma Feira de artesanato do mundo.
De 30 de Maio a 5 de Junho, as atividades espalham-se um pouco por todo o bairro, com ofertas para todas as idades e gostos.

Durante a semana, há palestras e workshops sobre saúde e bem estar, vamos acolher o Encontro Nacional do Banco de Tempo, teremos ensaios abertos de coros e danças no Lagar e terminamos com um fim-de-semana com teatro, palestras, workhops e passeios para toda a família, nos dias 4 e 5 de Junho.

No dia 3 de Junho, sexta-feira, o Arraial Telheiras Norte traz um cheirinho de Santos Populares ao nosso bairro, numa noite com comes e bebes, muita animação, stand-up comedy e uma Quiz Night ao ar livre.

Por fim, destaque ainda para a área da sustentabilidade: ao longo de todo o Festival serão vários os momentos em que poderá conhecer vários projetos que trabalham diariamente para tornar Telheiras um bairro mais verde, como a Comunidade de Energia de Telheiras, o Grupo de Limpeza e Redução de Resíduos e o Parque Hortícola de Telheiras.

O Festival de Telheiras é organizado pela Parceria Local de Telheiras e Junta de Freguesia do Lumiar.