Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Mundo Segundo confirmado no festival do interior Côa Summer Fest

image.png

 

O membro dos Dealema e os Sugar Daddies são os mais recentes nomes a juntar-se ao cartaz do festival da juventude do interior. O Côa Summer Fest decorre de 2 a 4 de agosto.

 

 

Depois de Jimmy P e Putzgrilla, Côa Summer Fest anuncia Mundo Segundo, para o dia 4 de agosto. Com mais de duas décadas de carreira, o MC e produtor Edmundo Silva pisa agora o palco do evento que decorre em Foz Côa.  

 

“Nesta minha primeira passagem pelo Côa Summer Fest, vou apresentar o meu mais recente álbum de originais: “Sempre Grato”, que, inclusive, conta com uma faixa chamada “Margens do Douro”. Os festivaleiros terão ainda oportunidade de ouvir, ao vivo, temas como “Não há competição”, “Tudo o que tenho” e “Era uma vez” destaca o artista, um dos cabeças de cartaz do último dia do festival.

 

Mundo Segundo lançou o seu primeiro álbum a solo em 2016 e, atualmente, é considerado uma figura incontornável do hip-hop no país. Recentemente fez uma parceria com Sam the Kid da qual resultaram os singles "Também faz Parte", "Brasa" e "Tu não sabes". Este último conta já com cerca de 6 milhões de visualizações no Youtube.

 

Em palco, no mesmo dia, vão estar também os Suggar Daddies, dupla de Dj’s que se lançaram recentemente em Portugal. Misturam, nos seus concertos, ritmos de Hip-Hop, R&B e Dancehall.

 

À frente da entidade que organiza o Côa Summer Fest, a Associação Juvenil Gustavo Filipe, está Rui Pedro Pimenta que destaca a vontade de no festival se promoverem artistas nacionais em início de carreira. “Quando planeamos o evento, temos em atenção dois importantes critérios: qualidade e variedade, em todos os sentidos. Para nós, isto passa por potenciar artistas portugueses que estão a começar a sua carreira. Queremos dar-lhes oportunidade de se darem a conhecer e atingirem novos públicos”, esclarece Rui Pedro.


Para além de música, o Côa Summer Fest apresenta ainda um cartaz com várias atividades culturais e desportivas, que têm lugar durante o dia e à noite. Em edições passadas, houve já um City Water Slide, uma corrida de cores, uma Glow Night Run, entre outras. As piscinas munícipais são um dos pontos de atração durante o evento, apresentando preços mais reduzidos para os participantes que apresentem pulseira do festival. Quem desejar ficar na cidade durante todo o evento, tem possibilidade de acampar num espaço de campismo gratuito ou pernoitar na Pousada da Juventude, a preços especiais.

 

Todos os concertos do Côa Summer Fest, que têm como mote “O Verão não é só praia”, são gratuitos.

 

Programa do evento (em atualização):

 

Dia 2 de agosto

  • A anunciar

 

Dia 3 de agosto

  • Putzgrilla

 

Dia 4 de agosto

  • Rusty
  • Sugar Daddies
  • Mundo Segundo
  • Sugar Daddies
  • Jimmy P

 

 

 

Sobre o Côa Summer Fest

 

O Côa Summer Fest nasceu em 2011, pelas mãos dos membros Associação Juvenil Gustavo Filipe. A lacuna na oferta de atividades locais direcionadas ao público juvenil, levou a que estes jovens de Foz Côa, desenvolvessem um festival que, para além de música, compila diversas atividades, diurnas e noturnas. Para além do acesso à piscina e do recinto onde decorrem os concertos, existe uma zona de campismo, pensada para aqueles que querem viver a experiência Côa Summer Fest na sua plenitude.

 

https://www.coasummerfest.pt/

FESTIVAL CIOFF® CULTURAS MEDITERRÂNICAS chega a Lisboa em Setembro | Conheça o Programa

image002.png

Lisboa recebe em 2018 uma mostra cultural das tradições, usos e costumes dos países do mediterrâneo e de influência mediterrânica sob o mote Mediterrâneo: Território dos 5 sentidos

 

Ao todo serão 5 dias de festival, com 2 palcos, 4 concertos de world music, 12 países, 10 grupos internacionais e 32 grupos tradicionais portugueses a ter lugar de 12 a 16 de Setembro, no Parque de Jogos 1º de Maio, em Alvalade.

 

Paralelamente ao festival, tem lugar a Conferência Internacional Mediterrâneo: Território dos 5 Sentidos, organizada pelo CRIA – Centro em Rede de Investigação e Antropologia do ISCTE e com o apoio da Associação Turismo de Lisboa – a realizar nos dias 12 e 13 de Setembro no ISCTE.

 

Do alinhamento do festival fazem parte o projecto do libanês Rabih Abou-Khalil e do fadista português Ricardo Ribeiro; a portuguesa Joana Amendoeira; os Fanfarra Luboyna – a mais relevante e inventiva banda da Macedónia — e os Folk’n Roll — vindos directamente da Grécia. 

Estarão também presentes grupos tradicionais de canto, folclore e etnográficos dos restantes países representados: Bulgária, Croácia, Espanha, França, Grécia, Itália, Portugal, Sérvia, Tunísia e Turquia.

 

A programação completa-se com a realização de dez workshops que vão da dança, ao artesanato, passando pela música – orientados pelos grupos tradicionais convidados; três exposições; um ciclo de cinema, programado pelo Festival Olhares do MediterrâneoCinema no Feminino; mostras de artesanato e gastronomia; um bazar dos 5 sentidos com produtos dos países do Mediterrâneo e uma área de restauração.

Haverá ainda lugar para o Espaço Criança com atividades programadas especialmente para os mais novos. 

 

A entrada no recinto e todas as actividades são gratuitas.

 

O FESTIVAL CIOFF® CULTURAS MEDITERRÂNICAS  é uma iniciativa do CIOFF® Portugal em parceria estratégica com a Fundação Inatel. Assume-se como um espaço de liberdade, promoção das culturas dos países do mediterrâneo e uma celebração das diferenças que simultaneamente as unem e diferenciam, numa reflexão e apelo à paz entre todos os povos.  

O CIOFF®, Conselho Internacional das Organizações de Festivais de Folclore, é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos, membro associado da UNESCO desde 2015. Com um elenco de cerca de 93 países com secções nacionais e vários membros associados ou correspondentes, está hoje ativo em mais de 100 países nos 5 continentes. Portugal foi um dos fundadores do CIOFF®, estando a Fundação INATEL associada a esta organização desde 1992 assumindo desde então o seu funcionamento. Desde 2010 o CIOFF® em Portugal constitui-se como Associação, passando a partir dessa data a desempenhar funções de presidência. O CIOFF® Portugal integra a Secção da Europa do Sul do CIOFF® Internacional, contando com um elenco de 10 Festivais com a chancela CIOFF®. 

 

Veja AQUI o vídeo de apresentação.

 

 

9º Festival Encontros – Sons, Cores, Saberes e Sabores | Documentário a 29 de junho, 21h00, Escola Conde Ferreira

9º Festival Encontros – Sons, Cores, Saberes e Sabores

 

 

 

Festival Encontros 2.jpg

 

Festival Encontros - Gastronomia.jpg

 Documentário a 29 de junho, 21h00, Escola Conde Ferreira

No âmbito do 9º Festival Encontros – Sons, Cores, Saberes e Sabores, que se realiza nos dias 6 e 7 de julho, junto ao Forum Barreiro, a Escola Conde Ferreira recebe, no dia 29 de junho, pelas 21h00, o documentário “Matangi/Maya/M.I.A.”, de Steve Loveridge (2018), em parceria com o Cineclube do Barreiro. Em breve, será divulgada a programação completa do Festival Encontros.


Matangi/Maya/M.I.A. de Steve Loveridge (2018)

Documentário | Reino Unido, E.U.A., Sri Lanka

Cartaz.jpg

 


Sinopse:
“Maya, mais conhecida por M.I.A. no mundo da música, é filha do fundador do movimento de independência Tamil no Sri Lanka, os "Tamil Tigers". Durante a guerra civil, Maya, junto com a mãe e os seus irmãos, refugiou-se em Londres aos nove anos, num bairro que acolheu uma comunidade de imigrantes africanos e sul asiáticos, que a expôs à diversidade de culturas e estilos musicais. Mais tarde, voltou ao Sri Lanka. O contacto com o regime militar do país moldou as suas atitudes artísticas e políticas. É um filme que coleciona imagens de arquivo muito pessoais, em grande parte filmados pela própria Maya, que são um testemunho pessoal sobre o seu percurso e o contacto com as suas origens, no Sri Lanka. Uma longa jornada que reflete sobre imigração, integração, exposição cultural, artes e direitos humanos, mas também sobre as dificuldades da sua missão enquanto artista e ativista”.

Idioma: Inglês, Tamil
Legendas: Português
Duração: 97 minutos

Prémios:
- Prémio Especial do Júri na secção World Cinema - Documentary (Sundance Film Festival, 2018)
- Prémio do Júri IndieMusic Schweppes (IndieLisboa - Festival Internacional de Cinema Independente, 2018)

Seleção em Festivais:
- Festival Internacional de Cinema de Berlim (Berlinale);
- Festival Internacional de Documentários de Copenhaga (CPH:DOX);
- Festival Internacional de Cinema de Seattle.

 

Entrada Livre

 

Recorde-se que, durante o mês de junho e no início de julho, ainda antes do Festival, decorrem o Ciclo de Conversas & Gastronomia do Mundo e a Residência Artística, na Escola Conde Ferreira.

 

Residência Artística | Nice Groove Batucada Lusófona | Workshops e espetáculo de abertura

4, 5, 6 de julho | 18h30 às 21h00 | Escola Conde Ferreira

6 de julho | 22h00 | Palcos Encontros | Rua Stara Zagora 

Propomos uma viagem pelos ritmos da Lusofonia embarcando numa bateria de Samba. Com esses instrumentos e através dos nossos ritmos, danças e canções visitamos a Guiné Bissau, Cabo Verde, Angola, Moçambique, Brasil e Portugal.

No fundo, visitamos a Área Metropolitana da Grande Lisboa que nos viu crescer e na qual o Barreiro é um belo exemplo dessa enorme mistura de culturas. Consoante a interação com os participantes, podemos construir 1, 2, 3, ou mais ritmos, com princípio, meio e fim, e com dança e canção com eles associadas.

Depois, durante a nossa atuação na noite de sexta feira, tudo pode acontecer... até quem nunca tocou um instrumento pode sentir que a batucada é mesmo música inclusiva. Viva a batucada que mistura!”

Máximo de participantes: 23 (com ou sem experiência musical)

Workshops com instrumentos incluídos

Formador: Filipe Neves

Monitores Nice Groove Batucada: 4

Duração: 2,5 horas

Participação gratuita mediante inscrição para encontrosfestival@gmail.com

Mais informações sobre o grupo em https://nicegroovebatucadalusofona.wordpress.com/.

 

Ciclos de Conversas e Gastronomia do Mundo

Estão a decorrer, também, os Ciclos de Conversas e Gastronomia do Mundo nos próximos dias 10, 17 e 24 de junho, dedicados aos países da Guiné, Quénia e Síria, na Escola Conde Ferreira. Para participar basta inscrever-se através do mail: encontrosfestival@gmail.com. Feita a reserva receberá um mail com o nº de transferência bancária para efetuar pagamento de 12,00€ (valor que procura apoiar as instituições envolvidas, nomeadamente na aquisição dos condimentos para a confeção das refeições).

Mais informações em https://www.facebook.com/festivalencontros2018/

 

 

 

 

CMB

9ª edição Festival Encontros | Residência Artística na Escola Conde Ferreira

Festival Encontros 2.jpg

 

 

No âmbito da 9ª edição do Festival Encontros – Cores, Sons, Saberes e Sabores, a comissão organizadora convidou o grupo Nice Groove Batucada Lusófona, composto por músicos de várias nacionalidades, a desenvolver uma residência artística na Escola Conde Ferreira, nos dias 4, 5 e 6 de julho.

 

Esta residência tem como objetivo desenvolver um grupo de percussão local que se juntará aos Nice Groove para fazerem a abertura do Festival Encontros, no dia 6 de julho.

De salientar que, este ano, o Festival Encontros realiza-se nos dias 6 e 7 de julho, junto ao Fórum Barreiro, e inclui, no programa, novas valências, anunciadas em breve, e novos parceiros na organização. Fazem parte da comissão organizadora a Câmara Municipal do Barreiro, Associação Angolana de Residentes a Sul do Tejo, Associação Africana, Miorita - Associação Moldava, Associação From Kibera With Love, CLDS 3G, RUMO e NÓS.

 

Residência Artística | Nice Groove Batucada Lusófona | Workshops e espetáculo de abertura

4, 5, 6 de julho | 18h30 às 21h00 | Escola Conde Ferreira

6 de julho | 22h00 | Palcos Encontros | Rua Stara Zagora 

Propomos uma viagem pelos ritmos da Lusofonia embarcando numa bateria de Samba. Com esses instrumentos e através dos nossos ritmos, danças e canções visitamos a Guiné Bissau, Cabo Verde, Angola, Moçambique, Brasil e Portugal.

No fundo, visitamos a Área Metropolitana da Grande Lisboa que nos viu crescer e na qual o Barreiro é um belo exemplo dessa enorme mistura de culturas. Consoante a interação com os participantes, podemos construir 1, 2, 3, ou mais ritmos, com princípio, meio e fim, e com dança e canção com eles associadas.

Depois, durante a nossa atuação na noite de sexta feira, tudo pode acontecer... até quem nunca tocou um instrumento pode sentir que a batucada é mesmo música inclusiva. Viva a batucada que mistura!

Máximo de participantes: 23 (com ou sem experiência musical)

Workshops com instrumentos incluídos

Formador: Filipe Neves

Monitores Nice Groove Batucada: 4

Duração: 2,5 horas

Participação gratuita mediante inscrição para encontrosfestival@gmail.com

Mais informações sobre o grupo em https://nicegroovebatucadalusofona.wordpress.com/.

 

Ciclos de Conversas e Gastronomia do Mundo

 

CMB

Festival B promove residências artísticas em Beja

primage_23398.png

 

Nos próximos dias 22, 23 e 24 de junho, o centro histórico de Beja vai ganhar uma nova vida com a grande diversidade de espectáculos únicos que vão tomar conta dos quatro palcos que irão engrandecer o património edificado da cidade.

Mas ainda antes do arranque oficial do Festival B, Beja vai receber, nos dias 18 e 19 de junho, uma série de residências artísticas. No sentido de consolidar o trabalho de criação que tem vindo a ser feito pelos artistas nacionais e locais, e que culminará na apresentação de espectáculos únicos, de criação artística, no Festival B, as residências artísticas vão decorrer no Cine-Teatro Pax Julia, no Centro Unesco e no Centro Social do Lidador.

 

Saiba mais em: http://festivalb.pt/

 

Movimento associativo juvenil de Palmela com forte presença no Festival da Liberdade 2018

 

 

O Festival da Liberdade realiza-se, este ano, a 15 e 16 de junho, na Praia dos Moinhos, em Alcochete, contando com uma forte participação do movimento associativo juvenil do concelho de Palmela. O cartaz musical aposta em nomes nacionais e também nos novos valores de referência regional, destacando-se, nesta edição, os espetáculos de Piruka e Valas, no dia 15, e Richie Campbell e Marta Ren & The Groovelvets, no dia 16.

A par da música, o evento, de entrada livre, dá espaço ao desporto, dança, teatro, cinema e debate, pretendendo ainda assinalar a comemoração dos “70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos”, proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas.

O Festival Liberdade é um projeto regional, assumido pela Associação de Municípios da Região de Setúbal e pelos municípios seus associados (Alcácer do Sal, Almada, Alcochete, Barreiro, Moita, Montijo, Palmela, Santiago do Cacém, Seixal, Sesimbra e Setúbal), em parceria com o movimento associativo juvenil da região. Mais informação em www.festival.liberdade.amrs.pt.

 

Participação do movimento associativo juvenil de Palmela no Festival da Liberdade 2018:

 

- Palco Paz │ Paper Hearts (segunda banda do concelho de Palmela melhor classificada no WARM UP “Março a Partir”) - 15 de junho, 18h30

- Palco Igualdade │ 2950 SQUAD  –  16  de junho, 20h00

- Tenda Juventude │ ATA – Dança Flor de Lotus – Dança do Ventre – 16 de junho, 17h00

- Desporto │ Wrestling – JVC Wrestling Academy – 16 de junho, 11h00

- Mostra Associativa │ O “Março a Partir” estará presente em dois stands, com divulgação própria e a divulgar o trabalho do movimento associativo juvenil do concelho, nos dias 15 e 16 de junho, em conjunto com algumas associações

- Encontro do Movimento Associativo Juvenil - 16 de junho

- Arte em Liberdade │ CAFI – Comunidade de Arte e Festa Indígena – Pintura Mural, Marta Antas – Fotografia – 16 e 17 de junho

 

 

 

 

Alentejo: Terras sem Sombra desembarca em Sines com Artur Pizarro

66db8929-05c0-4d3b-a052-735e8e8410ac.jpg

 

 

Terras sem Sombra desembarca em Sines

Sines, terra de Vasco da Gama, é o próximo destino do Terras sem Sombra. O festival desenhou para a sua presença nesta cidade um programa único, que aposta nas interacções entre a paisagem urbana, a música do Romantismo e a conservação do meio aquático. Uma oportunidade privilegiada para conhecer a alma da mais atlântica das povoações do Alentejo.

106cdf0e-4d54-48c7-b576-35c12d49b36e.jpg

No concerto que vai ter lugar no Centro das Artes de Sines, a 16 de Junho, sábado, às 21h30, o grande intérprete português apresenta um repertório de extraordinária beleza, com obras de Bach, Schumann e Liszt. A peça central, Estudos Sinfónicos, de Robert Schumann, uma homenagem a Chopin, coloca em destaque duas personalidades artísticas opostas, uma extrovertida e exuberante, outra calma e medidativa; sugere, assim, dois rumos que marcarão o Romantismo no panorama musical europeu. O festival alentejano associa-se, deste modo, ao 150.º aniversário de José Viana da Mota (1868-1948), figura fundamental da música em Portugal e um dos grandes pianistas do seu tempo, de que Artur Pizarro é o mais insigne herdeiro artístico. Se a efeméride está a passar quase despercebida no país, o Terras sem Sombra quis evocá-la através de um acto simbólico, mas cheio de significado: Viana da Mota dedicou grande atenção ao Alentejo e a sua memória é cara à região.

 

9bce242f-49ba-4ced-97a2-179bf8d1214a.jpg

Na Rota do Gama: testemunhos do Almirante em Sines
Vasco da Gama nasceu, em 1469, na torre de menagem do castelo de Sines. Trocou a carreira eclesiástica a que a família o destinara para servir o rei, tornando-se um elemento destacado das ordens de Santiago e Cristo. Foi o militar escolhido por D. Manuel I para comandar a primeira expedição à Índia (1497-1499), aonde voltaria em 1502 e 1524. Faleceu em Cochim, em 1524. Sines, com as suas tradições marítimas, constitui uma referência na vida do navegante que, recém-chegado do Oriente, em 1500, quis ser seu conde e senhor. Esta actividade revisita os principais lugares do roteiro sineense do Gama: a fortaleza medieval e a matriz, os Penedos da Índia, o paço (cuja construção foi embargada por D. Manuel e levou à expulsão do almirante da terra natal), a igreja de Nossa Senhora das Salas (reerguida por ordem de D. Vasco) e outros locais a que tinha apego. O percurso inicia-se na tarde de 16, às 15h00, e é guiado pelo arquitecto Ricardo Pereira, pelo historiador António Martins Quaresma e pelo historiador de arte José António Falcão, investigadores com profundo conhecimento do património local.

a5c0b9b5-917f-43e7-8461-a16c0d5576a1.jpg

Com engenho e arte: a biodiversidade no porto de Sines
A manhã de domingo, dia 17, é dedicada pelo festival, a partir das 10h00, ao porto de Sines. De construção recente (1978), este é uma das infra-estruturas portuárias mais avançadas da Europa e apresenta condições naturais ímpares na costa portuguesa para acolher todo o tipo de navios. Está dotado de modernos terminais especializados e é a principal porta de abastecimento energético do País. A salvaguarda da biodiversidade dentro do perímetro portuário constitui o fio condutor desta visita, que também revela aspectos pouco conhecidos do rico património natural em torno do Cabo de Sines. O percurso é guiado por João Castro, Teresa Cruz, Teresa Silva e Susana Celestino (biólogos) e por Adelaide Bernardino (engenheira do ambiente).

As actividades do Terras sem Sombra são de acesso livre e resultam da parceria da Associação Pedra Angular com a Câmara Municipal de Sines e a Administração dos Portos de Sines e do Algarve.

Worten Game Ring apresenta RicFazeres, Mr. Nikki e Olívia Ortiz como hosts da sua arena no Rock in Rio-Lisboa

Arena3D.JPG

 

Na edição que marca a estreia do gaming como momento alto de entretenimento no Rock in Rio-Lisboa, a Worten acaba de anunciar RicFazeres, Mr. Nikki e Olívia Ortiz como os apresentadores convidados para dinamizar o Worten Game Ring Arena, onde o gaming (e não só…) será a palavra de ordem.

 

É já a 23 de junho que arranca o maior festival de música e entretenimento realizado em Portugal, onde o gaming será uma das “estrelas” principais, através do Worten Game Ring Arena. Trata-se de um dos espaços-estreia desta edição do Rock in Rio-Lisboa, situado no Pop District – espaço que celebra a cultura pop – e preparado para receber centenas de pessoas que gostam de jogos, mas sobretudo querem passar bons momentos em família e com os amigos, com muita diversão e surpresas à mistura.

 

Entre o público gamer, RicFazeres (aka Ricardo Fazeres) dispensa apresentações: o seu canal de youtube tem mais de 584 mil subscritores e por lá já passaram dezenas de vídeos sobre os mais variados jogos, traduzindo-se em mais de 200 milhões de visualizações. O seu estilo é único e o conteúdo diferenciador que cria torna-o numa referência para a comunidade de gaming nacional.

 

Mr. Nikki (aka Alexandre Duarte) é um dos youtubers portugueses mais seguidos. O seu canal, focado no entretenimento e, mais recentemente, em conteúdos de fitness, conta com cerca de 750 mil subscritores. No Instagram, é seguido por 100 mil fãs, com quem partilha o seu dia a dia.

 

Mais conhecida como atriz e apresentadora de televisão, Olívia Ortiz também é youtuber, dedicando-se, há quase dois anos, a um canal onde partilha o seu dia e as suas viagens, que conta já com mais de 107 mil seguidores.

 

A 8.ª edição do Rock in Rio-Lisboa realiza-se já nos próximos dias 23, 24, 29 e 30 de junho, prometendo transformar a Bela Vista num gigante parque temático da música e do entretenimento.

 

CIDADE DO ROCK PREPARA-SE PARA ABRIR AS PORTAS DA 8ª EDIÇÃO DO ROCK IN RIO-LISBOA!

Está a chegar o maior Parque Temático da Música e Entretenimento!

Cidade do Rock prepara-se para abrir as portas da 8.ª edição do Rock in Rio-Lisboa

 

image005.jpg

 

 (CREDITOS: AGENCIAZERO.NET)

Faltam oito dias para abrirem as portas de mais um Rock in Rio-Lisboa, que esta edição chega com tudo novo. A Cidade do Rock – recinto do festival - apresenta novos palcos, novos conteúdos e formatos de entretenimento, cenografias renovadas e, ainda, mais horas de música e entretenimento, além de tantas outras novidades. Na Bela Vista, os vários espaços começam a ganhar forma e é cada vez mais fácil vislumbrar o gigante Parque Temático da Música e do Entretenimento que, nos próximos dias 23, 24, 29 e 30 de junho, vai receber milhares de visitantes e centenas de artistas.   

No total são cinco palcos (Palco Mundo, Music Valley, EDP Rock Street, Super Bock Digital Stage e Yorn Street Dance), uma rua dedicada às culturas africanas, um “distrito” que celebra a cultura pop (Pop District), uma arena de gaming (Worten Game Ring), um mercado pop-up de alta cozinha (Time Out Market Rock in Rio), um mini parque jurássico dedicado a toda a família, uma piscina, uma roda-gigante Cofidis, um slide 7UP, mais de 23 espaços de restauração, 15 stands com ativações e surpresas das marcas, uma área VIP, duas áreas de tables corporativas, dois rooftops e, ainda, acesso facilitado ao recinto através de um plano de mobilidade reforçado, com maior abrangência e número de operadores, a pensar no conforto do público desde que parte para o recinto até ao regresso a casa. Vão ser quatro dias de experiências verdadeiramente únicas, com 14 horas de música e entretenimento diário, com a Cidade do Rock a abrir ao 12h00 e a encerrar às 02h00.

Pelos espaços e palcos do festival vão passar os maiores nomes da música nacional e internacional da atualidade – como Muse, Bruno Mars, The Killers, Katy Perry, Bastille, Demi Lovato, Anitta, Jessie J, The Chemical Brothers, Agir, Carolina Deslandes, Diogo Piçarra, HMB, Capitão Fausto, Carlão, Blaya, Manel Cruz -, DJ’s, artistas de rua, fenómenos do entretenimento digital – Windoh, Wuant, SirKazzio, D4rkframe, SEA, @Cavalinho da Chuva, António Raminhos, Bumba na Fofinha, Dois Brancos & Um Preto, entre tantos outros -, artistas que representam o que hoje se apelida de “world music” – como Moh! Kouyaté, Selma Uamusse, Nástio Mosquito e nomes incontornáveis do panorama africano como Bonga, Tabanka Djazz ou Paulo Flores -, crews de bailarinos, gamers, conceituados chefs com estrela Michelin – Alexandre Silva, Vítor Sobral, Henrique Sá Pessoa – e muitos conteúdos de entretenimento nas áreas da música, dança, cinema, arte, gaming e gastronomia.

Os bilhetes para o festival têm um custo de 69€ e dão acesso à Cidade do Rock, a todos os palcos e todas as diversões/atividades. O dia 24 já se encontra esgotados, assim como os passes para ambos os fins-de-semana.