Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Dia 19 de Julho, no El Corte Inglés de Lisboa, ensina-se o Digital a quem mais precisa

Fachada ECI 1.jpg

O El Corte Inglés junta-se ao Programa EUSOUDIGITAL numa ação em Lisboa, no próximo dia 19 de Julho, que irá formar adultos não-digitais. O EUSOUDIGITAL, tem o propósito de ajudar, de forma simples e gratuita, todos aqueles que queiram dar os primeiros passos no digital.

 

Promover a literacia digital de 1 milhão de adultos em Portugal, até ao final de 2023, através da promoção de ações de formação de adultos que nunca utilizaram a internet, é a missão do EUSOUDIGITAL, uma medida inscrita no Plano de Ação de Transição Digital, numa iniciativa que junta o Estado Português através da Estrutura de Missão Portugal Digital, a Caixa Geral de Depósitos e o MUDA – Movimento pela Utilização Digital Ativa.

 

O Programa está assente em três pilares fundamentais, que o tornam único: uma rede nacional de milhares de Voluntários/Mentores, apoiados em Centros espalhados por todo o País, pronta a ajudar todos os portugueses que queiram dar os primeiros passos na internet, criando, assim, uma nova geração de novos digitais/Alunos.

 

Qualquer adulto não-digital pode inscrever-se como Aluno e fazer a sua sessão de capacitação, onde irá aprender a pesquisar e navegar na internet, criar uma identidade digital, uma conta pessoal numa rede social ou usar o correio eletrónico, de forma simples, gratuita e ao seu próprio ritmo. No dia 19 de julho, o El Corte Inglés de Lisboa (Sala de Âmbito Cultural, no Piso 6) abre as suas portas ao EUSOUDIGITAL criando um espaço ímpar para Alunos e Mentores que queiram participar numa Ação de Capacitação Digital, A ação irá decorrer a partir das 14h e, quem pretender participar, pode inscrever-se por telefone através do número 800 210 397 ou no Ponto de Informação do El Corte Inglés de Lisboa, no Piso 0.

 

Mais do que ligar as pessoas através da internet, este Programa de âmbito nacional pretende combater o isolamento e tornar mais fácil o dia a dia dos portugueses. A infoexclusão é uma forma de exclusão social. Participar na capacitação digital destes milhares de adultos que nunca tiveram acesso à internet, é contribuir para um Portugal mais justo, equilibrado, autónomo e avançado.

 

SOBRE O PROGRAMA: 

Lançado a 6 de julho de 2021, o EUSOUDIGITAL é uma medida inscrita no Plano de Ação de Transição Digital, numa iniciativa que junta o Estado Português através da Estrutura de Missão Portugal Digital, a Caixa Geral de Depósitos e o MUDA – Movimento pela Utilização Digital Ativa, financiado no âmbito da Iniciativa Portugal Inovação Social, integrada no Portugal 2020, mobilizando fundos da União Europeia para o apoio de projetos de inovação e empreendedorismo social. 

 

Com a ajuda de milhares de Voluntários, apoiados em mais de 1.500 Centros em todo o País, o Programa irá ajudar mais de um milhão de portugueses a dar os primeiros passos na internet e criar uma geração de novos digitais. 

 

O EUSOUDIGITAL visa contribuir para um Portugal mais avançado, inclusivo e participativo, alterando o paradigma digital atual, em que 2 em cada 10 portugueses nunca utilizaram a internet.

Estudantes do IPS dinamizam formação em competências digitais para idosos de Setúbal

 

Estudantes do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) vão dinamizar, na próxima quarta-feira, dia 20, uma ação de formação que visa aumentar as competências digitais dos idosos do concelho, contribuindo para uma maior autonomia e segurança no mundo das tecnologias da informação e diminuição do impacto do isolamento na terceira idade.

A iniciativa, que decorre entre as 10h00 e as 16h00, nos laboratórios de informática da Escola Superior de Ciências Empresariais (ESCE/IPS), resulta de uma parceria com a Câmara Municipal de Setúbal, ficando a cargo de estudantes da licenciatura em Gestão de Sistemas de Informação.

 

Entre outras ferramentas preciosas na era digital, os cerca de 100 formandos inscritos vão aprender como criar uma conta de email, realizar pesquisas na internet ou comunicar por videoconferência. Serão ainda abordadas as redes sociais e as principais regras de segurança a ter em conta nas navegações pelo mundo digital, estando igualmente prevista uma sessão sobre a utilização do telemóvel.

 

Nesta iniciativa o IPS conta com o envolvimento do Grupo EnvelheSeres, que integranomeadamente o projeto De Mãos Dadas, a Junta de Freguesia de S. Sebastião (Projeto MaiorIdade), o Centro Comunitário de S. Sebastião e o Centro Comunitário da União de Freguesias de Setúbal.

 

O IPS é hoje um parceiro privilegiado e reconhecido pela sua comunidade envolvente, fruto das parcerias que vem aprofundando com diversas instituições do território, nas suas várias áreas de formação e de intervenção. Fruto desse trabalho, foi já distinguido com dois prémios (2020) e uma menção honrosa (2021) no âmbito da iniciativa Reconhecimento de Práticas em Responsabilidade Social e Sustentabilidade (RPRSS), promovida pela Associação Portuguesa de Ética Empresarial (APEE).

 

As suas boas práticas na área da Responsabilidade Social/Sustentabilidade foram igualmente reconhecidas em 2019, com o Prémio de Voluntariado Universitário (PVU), promovido pelo Banco Santander, edição em que foi simultaneamente merecedor da menção honrosa Instituição de Ensino Superior + Voluntária.

 

 

Escola do Rock Vira Festival de 25 a 27 de março

É já esta semana que Paredes de Coura recebe o Vira Fest - Encontro de Escolas de Música, de sexta a domingo. Convidámos várias Escolas de Música e Projetos de Educação Musical "fora da caixa" a juntar-se a nós neste evento, para talks, ensaios e concertos imperdíveis
 

descarregar.png

Cartaz © Margarida Macedo
 
 
O que vai acontecer no Vira Fest?


Conferência sobre boas práticas no ensino da Música

Na conferência do Vira Fest no Centro Cultural de Paredes de Coura, dia 25 de março (sexta-feira), vamos partilhar experiências e refletir em conjunto sobre o papel de escolas e projetos de educação musical “fora da caixa” na inclusão e empoderamento de vários setores da população.

Convidados: Ana Bento - A Voz do Rock (Viseu), Mariana Duarte Silva - Skoola - Academia de Música Urbana (Lisboa), Hugo Ferreia - A Música dá Trabalho, da Omnichord (Leiria), Vanesa Sánchez - Descúbreas (Pontevedra, Galiza), Sara Costa - Música e Inclusão no Alto Minho, Susana Lage - Tum Tum Tum (Gondomar, Porto e Matosinhos) e Alice Silva - Serviço Educativo das Comédias do Minho (Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Valença e Vila Nova de Cerveira). 

 

INSCRIÇÕES ABERTAS: Direitos de autor e direitos conexos | PISTA

transferir (6).jpg

 

29 de setembro, das 10h às 13h
Sala Zoom do Alkantara*
Participação gratuita, mediante inscrição prévia

 

Inscrições aqui

A criação cultural performativa gera e utiliza criações e interpretações de natureza artística. De modo a que as e os profissionais sejam justamente retribuídos pelo seu trabalho artístico, são protegidos, respetivamente, pelo direito de autor e pelos direitos conexos.

O que é protegido, quem detém estes direitos, para que servem e como se trabalham (tanto na qualidade de pessoa que detém como de pessoa que utiliza estes direitos), são as respostas que se pretendem dar nesta sessão.

No final da sessão haverá tempo reservado para análise de casos práticos, colocados pelas pessoas que participam, para discutir em grupo.

Formadora: Mafalda Sebastião

*Os dados de acesso serão enviados por e-mail, com a confirmação da inscrição.
Se necessitares de interpretação em Língua Gestual Portuguesa, por favor assinala no formulário de inscrição.

 

PISTA é um programa modular de formação e de fóruns, com vista ao desenvolvimento e atualização de competências profissionais, à partilha de boas práticas e à discussão pública de temas e tópicos chave para o desenvolvimento profissional de agentes culturais.

PISTA é promovido pelo Alkantara e pelo Polo Cultural Gaivotas | Boavista/Loja Lisboa Cultura (integrado no seu plano de formação para agentes culturais).

O mundo maravilhoso das árvores chega às escolas de Guimarães à boleia do toy piano e das histórias de Joana Gama

Escolas do concelho de Guimarães recebem o espetáculo “As árvores não têm pernas para andar”, da pianista Joana Gama, ao longo do mês de junho

O mundo maravilhoso das árvores chega às escolas de Guimarães à boleia do toy piano e das histórias de Joana Gama

transferir (34).jpg

 

Inspirada nos espaços e circunstâncias da vida das árvores, a pianista portuguesa Joana Gama leva até às escolas de Guimarães um espetáculo em que a música e as histórias se fundem na companhia de um pequeno grande instrumento – o toy piano. “As árvores não têm pernas para andar” é apresentado em várias escolas do concelho entre os dias 4 e 25 de junho, no âmbito da programação de Educação e Mediação Cultural d’A Oficina.  

A partir do momento em que são semeadas, as árvores permanecem sempre no mesmo sítio, a partir do qual se alimentam, se defendem e se reproduzem. Não são como as pessoas, que nascem num país e podem viajar ou até ir morar para o outro lado do planeta. E tal como a música difere de continente para continente, podemos encontrar árvores muito diferentes espalhadas pelo mundo: árvores que são autênticas casas, outras que movem multidões para serem admiradas, outras que produzem material que chega até à lua.  

Neste concerto dirigido a maiores de 3 anos de idade, a pianista Joana Gama dá a conhecer estas e outras histórias sobre o mundo maravilhoso das árvores com a ajuda de um precioso instrumento da artista, o seu toy piano. 

Com música original de João Godinho e ilustração de Francisco Eduardo, esta é uma coprodução d’A Oficina, Fundação Lapa do Lobo (encomenda do Projeto Alcateia), São Luiz Teatro Municipal, Teatro Municipal do Porto - Rivoli . Campo Alegre e CAE Sever do Vouga. 

Paralelamente, a 14 e 15 de junho, das 09h30 às 12h30, decorrem na Sala de Ensaios do Centro Cultural Vila Flor sessões de trabalho com Joana Gama, destinadas aos professores, acerca do processo de construção do espetáculo “As árvores não têm pernas para andar”. Esta formação é de acesso gratuito mediante inscrição prévia através o e-mail mediacaocultural@aoficina.pt ou do telefone 253424716. 

Joana Gama (Braga, 1983) é uma pianista portuguesa que se desdobra em múltiplos projetos quer a solo, quer em colaborações nas áreas do cinema, da dança, do teatro, da fotografia e da música. Doutorada pela Universidade de Évora, prossegue as suas investigações enquanto membro do CESEM/NOVA FCSH. Apesar de inicialmente ter decidido dedicar-se à música com o intuito de continuar a herança associada a uma ideia de música clássica - recitais de piano com repertório canónico - uma série de acontecimentos em cadeia foram-na desviando de um caminho que julgava ser o seu. Daí que os últimos anos - para além dos recitais - tenha incluído colaborações com múltiplos artistas relacionados com diversas vertentes artísticas como são os casos de Luís Fernandes, João Godinho, Rafael Toral, Drumming GP, Eduardo Brito, Tânia Carvalho, Victor Hugo Pontes, João Fiadeiro, João Botelho, Manuel Mozos, Sopa de Pedra, cujo resultado tem sido apresentado regularmente em Portugal e no estrangeiro. Nos últimos 10 anos, dedicou o recital de piano SATIE.150 ao 150º aniversário do compositor Erik Satie (assinalado em 2016), editou dois discos (SATIE.150 e Arcueil), coordenou a edição de um livro e tem apresentado recitais comentados para adultos e crianças.

 

 

Município de Palmela promove formação certificada e gratuita sobre Criatividade

Criatividade.jpg

 

No âmbito do Projeto “Formação para a Comunidade”, a Câmara Municipal de Palmela e o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) promovem, entre 27 de fevereiro e 19 de junho, a ação de formação “Criatividade - a mais valiosa ferramenta do futuro | Linguagem Plástica e as Práticas de Representação Livre”.

Dinamizada por Paula Moita em formato B-Learning - quartas-feiras, online (19h00 às 21h30) e sábados, presencialmente (Biblioteca Municipal de Palmela - 9h30 às 18h00) - esta ação, com um mínimo de 17 formandas/os e um total de 50 horas, é dirigida a maiores de 18 anos.

Recorde-se que a “Formação para a Comunidade”, projeto promovido pela Autarquia desde 2007, em parceria com pessoas e entidades acreditadas para o efeito, tem como objetivo central o reforço das qualificações pessoais e profissionais da população do concelho.

Mais informações/inscrições através do e-mail formacao.comunidade@cm-palmela.pt e do telefone 212 336 632 (Biblioteca Municipal de Palmela).

 

Alhos Vedros | Aulas Abertas de Pintura no Espaço Favo

Alhos Vedros | Aulas Abertas de Pintura no Espaço Favo

cartaz.jpg

 

O Espaço Favo - Fábrica de Artes Visuais e Ofícios, em Alhos Vedros, volta a receber, entre 6 de janeiro e 24 de fevereiro, as Aulas Abertas de Pintura com Vítor Moinhos. As aulas vão decorrer todas as quartas-feiras, das 18:30h às 20:30h, sendo necessário efetuar inscrição até ao dia 4 de janeiro.

Nestas aulas, dirigidas ao público em geral, será possível experimentar novas abordagens à pintura e ainda partilhar experiências. Note-se que as inscrições são limitadas a 8 participantes, de modo a garantir a segurança de todos, no âmbito da evolução da situação epidemiológica.

Para mais informações sobre as aulas de pintura, os interessados podem contactar o Espaço Favo através do email: , ou do telefone 210 817 000.

O Espaço FAVO foi inaugurado a 12 de julho de 2018. Uma área para o Movimento Associativo, o Espaço Oficina, a Residência Artística, reservada a projetos de experimentação individuais ou coletivos, e um Espaço Polivalente complementam o FAVO. Este espaço foi criado no âmbito do Programa Municipal de Reabilitação Urbana – Moita 2025, através da revitalização do Mercado Municipal de Alhos Vedros, que contou com o cofinanciamento do FEDER – Programa Portugal 2020.

Vale da Amoreira: Formação em Danças Urbanas no Centro de Experimentação Artística

Cartaz_DancasUrbanas.png

 

O Centro de Experimentação Artística, no Vale da Amoreira, vai promover a Formação em Danças Urbanas, no âmbito do Projeto Sons.Ritmos.Cores. As sessões de apresentação e criação do grupo de formandos decorrem a 28 e 29 de dezembro, das 16:00h às 18:00h.

Esta formação, com Marco Menezes (Obelixx) e Sérgio Alegria, que terá início a 7 de janeiro e prolonga-se até junho, realiza-se às terças e quintas feiras, das 18:00h às 20:00h. Destina-se a participantes a partir dos 14 anos de idade, sem limite de idade.

 

As inscrições podem ser efetuadas pelo email (indicar nome, idade, contacto telefónico).

 

Esta formação irá abranger vários estilos de dança, explorando o movimento de raiz, a capacidade de improviso individual e coletiva, mas passando também pela criação de coreografias a partir de produção musical original e com registo vídeo. Serão abordados aspetos socioculturais dos diferentes géneros de dança, a sua história, a representação do movimento e da música, com a criação de uma peça final para apresentação pública.

 

Marco Menezes

O nome artístico de Marco é Obelixx. É conhecido e respeitado como líder na comunidade da dança na Bélgica, Portugal, Noruega, Finlândia, Índia. Marco Menezes é o filantropo da O.P.F, Obelixx Popping Factory, uma organização sem fins lucrativos fundada em 2010. O.P.F é reconhecida internacionalmente na comunidade da dança pela variedade de nacionalidades representadas com membros da coletividade em todos os países já mencionados. Marco Menezes pratica e compartilha vários estilos em toda a União Europeia há quase 29 anos. A sua arte varia desde os palcos de teatro até à prática de vários estilos de "rua", como Hip Hop, House, Popping.

Para além de Júri Certificado HHI Internacional, é júri em vários outros eventos, organizador de eventos e consultor em iniciativas internacionais.

 

Sérgio Alegria

Iniciei-me na dança em 2009. O que seria um hobbie tornou-se num modo de vida. Desde o início que me senti mais inclinado para a parte de criação e de coreógrafo. Dança é uma linguagem universal e tornou-se na minha forma preferida de me expressar. Iniciei o meu percurso em Coina, mas depressa decidi que estava num sítio muito pequeno e isolado do resto do mundo e que precisava de mais, o que me levou a procurar formação além-fronteiras.

Fui o criador e mentor do projeto DanceCoolture, grupo de dança sediado no Barreiro que já representou Portugal no Campeonato Mundial por três vezes.

O meu maior sonho é ter uma escola com instalações para receber artistas de rua e torná-la no seu lar e a minha maior ambição seria viajar pelo mundo a dar workshops para aprender mais e poder partilhar o que sei e o que vou aprendendo. Sérgio Alegria

Formação: Urban dance camp 2010 e 2012 | Millennium dance studios 2015 | Movement life style 2015 | Beat camp 2017 | European all star camp 2018 | Fly intensive camp 2019 | Escola Superior de Dança | Faculdade de Motricidade Humana
Trabalhos e créditos: Blaya | Supasquad | Putzgrilla | Bárbara Bandeira | David Carreira | Anselmo Ralph | Mastiksoul

 

Recorde-se que, no âmbito do projeto Sons.Ritmos.Cores está já em funcionamento o Estúdio Comunitário, no Centro de Experimentação Artística, Este estúdio é aberto, de forma gratuita, mediante inscrição prévia, a todos os interessados a partir dos 14 anos e sem limite de idade. Funciona de terça a sexta, das 14:00h às 22:00h, e aos sábados, das 14:00h às 19:00h. Inscrições e mais informações podem ser obtidas através do T. 211 810 030 / 936 866 903 (whatsapp) ou email .

Católica no Porto: Escola das Artes lança formações em efeitos especiais para Cinema

Cursos integram a oferta formativa dos Cursos Livres

Escola das Artes lança formações

em efeitos especiais para Cinema

 

Green Screen.jpg

 

Cursos são lecionados por Ricardo Ferreira, compositor digital que trabalhou em “Ex machina” e “Interstellar”, filmes vencedores de Óscar

 

A Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa, no Porto, acaba de lançar duas formações em efeitos especiais para Cinema. Os cursos de Composição Digital para Cinema e Efeitos Visuais em Nuke – o programa de composição mais utilizado a nível mundial – complementam-se, fornecendo ferramentas de última geração projetadas para alcançar trabalhos de alta qualidade. Destaque-se que as aulas, que terão início em janeiro, serão lecionadas por Ricardo Ferreira, compositor digital português de renome na indústria cinematográfica e que trabalhou em “Ex machina” e “Interstellar”, filmes vencedores de Óscar na categoria de efeitos visuais.

 

Ambas as formações têm uma metodologia teórico-prática, combinando exposições de conteúdos, análise de exemplos e exercícios práticos, e culminarão com a criação de um vídeo, projeto que permitirá aos alunos expressar a sua capacidade criativa. Cada vez mais avançada, a indústria cinematográfica faz uso da componente digital e dos efeitos visuais gerados por computador. Muitas vezes invisíveis ao olho do espectador, estes efeitos são usados, por exemplo, para criar cenários virtuais, multidões, figuras digitais e integração de objetos 3D, que envolvem produções bastante complexas, seja no cinema, em publicidade, na televisão ou na Internet. Todas as informações sobre os cursos de Composição Digital para Cinema e Efeitos Visuais em Nuke podem ser encontradas aqui e aqui, respetivamente.

 

Cursos integram nova edição dos Cursos Livres da Escola das Artes

Os cursos integram a oferta formativa da nova edição dos Cursos Livres da Escola das Artes da Católica no Porto, um programa de atividades aberto ao público em geral que promove a formação nas áreas do Cinema, Conservação e Restauro, Escrita e Cultura e Som e Música. Desta forma, a Escola aposta, além da vertente académica e de investigação, na criação e divulgação de diferentes linguagens e realidades artísticas.

A Universidade Católica Portuguesa é constituída por quatro centros regionais: Braga, Lisboa, Porto e Viseu. No Porto, a Universidade tem um campus que integra oito unidades académicas e sete unidades de investigação onde uma comunidade vibrante de mais de 8.000 mil professores, alunos e colaboradores partilham conhecimento nas áreas das Artes, Bioética, Biotecnologia, Direito, Economia, Educação, Enfermagem, Gestão, Psicologia, Teologia entre outras. Neste momento, a Católica no Porto oferece 13 licenciaturas, 29 mestrados, 11 doutoramentos, 40 pós-graduações, formação avançada e executiva, Teen Academy e programa Universitário Mais Saber. www.porto.ucp.pt