Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Maratonas Fotográficas FNAC registam a Liberdade nos 50 anos do 25 de Abril

As inscrições já estão abertas e encerram a 31 de maio. São mais de 9.000€ em prémios para as melhores fotos. Iniciativa permite acesso a nove roteiros inesquecíveis.

 

1080x1920_KV.jpg

A ‘Liberdade’ é o mote da 19.ª edição das Maratonas Fotográficas FNAC, iniciativa cultural que este ano estará associada aos 50 anos da Revolução dos Cravos. Com mais de 9.000€ em prémios, as inscrições já estão abertas para todos os amantes de fotografia e decorrem até 31 de maio. Nesta edição, os participantes serão desafiados a registar as melhores imagens que captem a essência da Liberdade, tendo como subtemas a paz, pão, habitação, saúde e educação. Com data de arranque a 8 de junho, os cenários propostos pela FNAC vão de Norte a Sul do país, passando ainda pelo arquipélago da Madeira, nomeadamente: Minho, Porto, Ilha do Porto Santo, Lisboa, Coimbra, Cascais, Sul do Tejo, Algarve e Aveiro.

 

As rotas propostas, que incluem museus, castelos, aeródromos, monumentos históricos e jardins emblemáticos, oferecem a oportunidade aos participantes de conhecerem novos espaços que  muitas vezes passam despercebidos no frenesim do dia a dia. Estas maratonas vão proporcionar também o acesso a locais especiais que não estão acessíveis ao público, como o Quartel da Serra do Pilar, o Ateneu Comercial do Porto ou o Aeródromo de Manobra N.º 3 da Força Aérea do Porto Santo.

 

“As Maratonas Fotográficas são uma celebração da liberdade de expressão, tendo em conta o poder transformador da fotografia”, afirma Inês Condeço, diretora de marketing e comunicação da FNAC Portugal. “Ao longo das edições anteriores, estas maratonas têm capturado momentos que refletem a liberdade de expressão acabando por criar, um valioso arquivo do nosso compromisso com este valor fundamental. A FNAC assume-se como um agente promotor da cultura em todos os seus níveis, impulsionando a partilha de conhecimento e o reconhecimento de talentos emergentes através de várias iniciativas, sendo as Maratonas Fotográficas um exemplo claro desse investimento”.

 

Independentemente do nível de experiência ou do equipamento utilizado, seja um smartphone ou uma câmara profissional, todos podem participar nesta celebração fotográfica, sendo o único requisito a paixão pela fotografia e o desejo de fazer parte desta jornada emocionante. Os interessados podem inscrever-se nas lojas físicas da FNAC, através do site www.fnac.pt/maratonas-fotograficas ou ligando para o serviço Liga & Encomenda FNAC através do 211 536 000. A participação tem um custo associado de 35€ por inscrição, sendo que para os aderentes do Cartão FNAC a inscrição é de 30€.

 

A avaliação das participações ficará a cargo de um único elenco de jurados composto por dois fotojornalistas, Diana Tinoco e José Goulão, a quem se junta Marisa Cardoso, uma fotógrafa com trabalhos em diversas áreas. Os critérios de avaliação têm por base a qualidade técnica, criatividade e consistência do conjunto das fotografias enviadas. No mês de outubro, serão anunciados os vencedores, entre os quais um primeiro lugar e duas menções honrosas por cada maratona. Cada um dos vencedores receberá de prémio um cartão oferta FNAC no valor de 750€ e as menções honrosas no valor de 150€, além de verem os seus trabalhos exibidos numa exposição fotográfica num dos fóruns FNAC.

 

A agenda das Maratonas Fotográficas FNAC, assim como mais detalhes sobre os percursos e processo de inscrição, podem ser consultados no website oficial da iniciativa em https://www.fnac.pt/maratonas-fotograficas.

 

 

Entrega de prémio do Concurso de Fotografia “Património Mundial em Portugal"

Entrega de prémio do Concurso de Fotografia “Património Mundial em Portugal"

 

Decorrerá no próximo dia 13 de dezembro, às 11: 30 horas, na biblioteca do Palácio Nacional de Mafra, a entrega do prémio ao fotógrafo Arlindo Alves Homem, vencedor da 1ª edição do Concurso de Fotografia “Património Mundial em Portugal”, organizado pela Rede do Património Mundial de Portugal.

 

Organizado com vista à valorização do Património Mundial e à promoção da criatividade e expressão visual através da fotografia, foram recebidas 698 fotografias, das quais 244 cumpriram os critérios estipulados pelo regulamento. O júri apreciou as fotografias elegíveis de acordo com os seguintes critérios: enquadramento na temática do concurso; originalidade da abordagem ao tema; qualidade técnica da fotografia e valor estético da fotografia.

 

A Rede do Património Mundial de Portugal é constituída pela Comissão Nacional da UNESCO e por representantes dos gestores dos 17 Sítios do Património Mundial de Portugal.

Xiaomi vai redescobrir ofícios ancestrais pela lente de Rui Caria

Xiaomi Master Class, em parceria com a Leica,pretende redescobrir e homenagear os guardadores de rebanhos e chocalheiros dos Açores

 

Key Visual Local de Xiaomi Master Class com Redesc

 

O fotógrafo Leica, Rui Caria vai ser o protagonista da primeira Xiaomi Master Class em Portugal que se materializa num curso de fotografia online e em workshops presenciais

 

Baseada no conceito global da redescoberta, e pela primeira vez em Portugal, a Xiaomi Master Class consiste numa série de cursos de fotografia, tanto online como presenciais, desenvolvidos em conjunto com fotógrafos mundialmente reconhecidos. Este projeto da Xiaomi permite a partilha de experiências de vários fotógrafos Leica com os diversos utilizadores e entusiastas da imagem.

A Xiaomi está, pela primeira vez, a desenvolver este projeto de enquadramento global em Portugal para o qual conta com a participação, ideia criativa e execução, de Rui Caria, fotojornalista, formador experiente e fotógrafo premiado da Leica. Numa atualidade em que o rural e o tradicional vão caindo em desuso, Rui Caria, residente na Ilha Terceira, nos Açores, pretende documentar, através das lentes dos smartphones da nova série Xiaomi 13T, a vida de um guardador de rebanhos e de um chocalheiro. Estes dois ofícios que estão a desaparecer, não apenas em Portugal como no mundo, ficarão registados num documentário em vídeo e numa foto galeria que serve o propósito não só de imortalizar, mas também de homenagear parte da história e cultura portuguesa.

A visão da Xiaomi Master Class é criar uma plataforma para que os mestres fotógrafos partilhem e inspirem pessoas de todo o mundo a explorar as infinitas possibilidades da fotografia mobile. Para este projeto contamos com a especial colaboração do Rui Caria, Leica Photographer, que é uma pessoa capaz de absorver o ambiente e retratá-lo fielmente através de narrativas visuais impactantes. Além disso, é também uma excelente oportunidade de mostrar todas as capacidades de fotografia e vídeo da nova série Xiaomi 13T, desenvolvida em parceria com a Leica”, afirma Tiago Flores, Country Diretor da Xiaomi em Portugal.

Para Rui Caria “esta é a redescoberta de um tema por vezes ofuscado ou esquecido na vertigem das sociedades modernas. A ideia criativa para esta campanha surgiu pela observação da cultura que me rodeia e este tipo de documentários e de galerias de imagens são essenciais para preservar parte da nossa história, da nossa cultura e até mesmo do nosso património. Para mim, enquanto fotógrafo e entusiasta da fotografia, ter a oportunidade de filmar e fotografar com qualidade profissional utilizando apenas um smartphone, que me acompanhou no dia a dia, mostrando a tremenda evolução tecnológica no campo da fotografia mobile”.

Este projeto vai contar com uma série de conteúdos, que vão estar disponíveis online, nos quais Rui Caria irá partilhar histórias sobre a sua experiência como fotógrafo e a sua visão para a fotografia, bem como explicar a sua abordagem aos temas, preparação, relação com as pessoas e o impacto que a fotografia pode criar na sociedade atual.

 

Workshop “Xiaomi Master Class” presencial na Xiaomi Store Colombo

No dia 21 de novembro, o Rui Caria estará presente na Xiaomi Store do Colombo, para dar uma Xiaomi Master Class presencial. Neste workshop, o Rui irá expor a sua visão para a fotografia, explicando o seu processo de criação e a experiência em fotografar com um smartphone.

Vai também ser abordado o conceito da campanha, a escolha das histórias e a redescoberta de temas que podem ser transformados em narrativas criativas que ajudam na preservação do património cultural do país.

As inscrições para este workshop, limitado às primeiras 25 inscrições, são gratuitas e podem ser feitas através do site: https://event.c.mi.com/global/xiaomiImagery/pt-pt/xiaomi-master-class-supported-by-leica/?v=1.1

 

𝗖𝗢𝗡𝗖𝗨𝗥𝗦𝗢 𝗗𝗘 𝗙𝗢𝗧𝗢𝗚𝗥𝗔𝗙𝗜𝗔 "𝗔𝗦 𝟭𝟮 𝗠𝗔𝗥𝗔𝗩𝗜𝗟𝗛𝗔𝗦 𝗗𝗢 𝗖𝗢𝗡𝗖𝗘𝗟𝗛𝗢 𝗗𝗘 𝗠𝗢𝗥𝗔"

MANIFESTUM arte de dizer 2023 | 5 anos celebrados com um programa especial

Amor em quarentena 1.jpg



A 5.ª edição do MANIFESTUM volta a cruzar nomes grandes da literatura, da poesia, do jornalismo, da música, da fotografia e da arte de dizer, num programa de celebração com conversas, leituras, performances, apresentações e espectáculos, este ano alargado a 4 dias. Entre os convidados, vão estar Amélia Muge, Ana Bacalhau, Áurea, Fernando Alvim, Ismael Calliano, Katia Guerreiro, Mafalda Veiga, Manuel João Vieira, Maria do Rosário Pedreira, Maria João, Marco Figueiredo, Miguel Ribeiro, Nuno Viana, Pedro Barroso, Pedro Janela, Renato Júnior, Ricardo Caló, Rita Redshoes ou Viviane, a meias com os habituais diseurs Ana Celeste Ferreira, Isaque Ferreira, João Rios e Rui Spranger. Melhor é impossível... e acontece já no início de outubro, em Valongo e Ermesinde.

O foco da edição deste ano recai sobre os poetas centenários de alguma forma evocados neste MANIFESTUM arte de dizer: Natália Correia, Mário-Henrique Leiria, Mário Cesariny, Eugénio de Andrade e António Manuel Couto Viana. Falamos de espetáculos como Natália Correia 100 Anos, projecto do compositor Renato Júnior, que musicou alguns dos poemas mais emblemáticos da escritora portuguesa e convidou um grupo de célebres vozes femininas para os interpretar, reunindo num mesmo palco, a 5 de outubro, no Fórum Cultural de Ermesinde, Amélia Muge, Ana Bacalhau, Áurea, Elisa Rodrigues, Katia Guerreiro, Mafalda Veiga, Maria João, Patrícia Antunes, Patrícia Silveira, Rita Redshoes, Sofia Escobar e Viviane.

Mas falamos também das apresentações finais dos laboratórios organizados pelo Serviço Educativo em torno da imagem e da palavra, Ver Longo e Há Palavras que nos Beijam (7 e 8 de outubro), bem como nas performances poéticas Poesia Vai à Feira (6 e 7 de outubro), organizadas com um grupo de seniores da região, a decorrer nas feiras de Ermesinde e Valongo. No Benefício da Dúvida, momentos de cruzamento e diálogo com vários convidados vão ter lugar na Biblioteca Municipal de Valongo (7 e 8 de outubro). O MANIFESTUM recebe Maria do Rosário Pedreira (editora, escritora, responsável editorial do Grupo Leya), e Fátima Vieira (vice-reitora para a Cultura da Universidade do Porto), a par de nomes bem conhecidos da televisão e da rádio, como Manuel João Vieira, Fernando Alvim e Miguel Ribeiro.

Antecipa-se uma noite especial a 6 de outubro, no Fórum Cultural Vallis Longus, que arranca com os projetos performativos Presunto Inocente e Marulhada, fechando com Phonógrapho, onde Manuel João Vieira convoca grandes temas do repertório tradicional, partindo do poema Fonógrafo, de Camilo Pessanha, evocando simultaneamente um dos seus alter egos, o Lello Perdido, num quebrar de fronteiras entre erudito, popular, literatura, mitologia ou vernáculo.

O MANIFESTUM assinala já 5 edições, marcadas pelas dificuldades da pandemia e pela resiliência do Município de Valongo, acabando por se consolidar neste evento que celebra a arte de dizer, festejado este ano de modo multicolor, mas com uma visita a um projecto cinematográfico e literário que evoca estes tempos cinzentos: Amor em Quarentena, de Nuno Viana, com Ismael Calliano, Pedro Barroso e Pedro Janela, a ter lugar no Fórum Cultural Vallis Longus, a 7 de outubro.
 
Este evento nasce do interesse do Município de Valongo em apresentar um evento singular ligado à palavra, validando a aposta reiterada da autarquia no valor acrescentado da poesia e da arte de dizer. São vários os momentos únicos e seguramente irrepetíveis desta 5.ª edição do MANIFESTUM arte de dizer, a decorrer de 3 a 8 de outubro, em vários locais das cidades de Ermesinde e Valongo.

Esta iniciativa insere-se numa aposta muito forte deste executivo municipal na Cultura, enquanto pilar de formação de cidadãos mais autónomos e envolvidos na vida cívico política de toda a comunidade. É a cultura que nos define enquanto seres humanos, sem ela não há humanidade”, considera José Manuel Ribeiro, presidente da Câmara Municipal de Valongo. O autarca acrescenta: “O MANIFESTUM arte de dizer é uma das iniciativas que se insere na estratégia municipal de promoção da leitura ‘Ler Não Custa Nada’", salientando que estão inscritos actualmente 15.717 leitores nas bibliotecas municipais, sendo que em 2013 eram apenas cerca de 3.000 pessoas.

De registar ainda que passaram já por edições anteriores do MANIFESTUM nomes como Ana Luísa Amaral, Ana Deus, Adolfo Luxúria Canibal, Alexandre Quintanilha, António Victorino D’Almeida, Daniel Maia-Pinto Rodrigues, João Gesta, João Habitualmente, Lúcia Moniz, Mário Cláudio, MAZE, Pedro Lamares, Pedro Mexia, Rodrigo Guedes de Carvalho, Rui Reininho, Rui Zink, Tó Trips, entre muitos outros.

A participação no MANIFESTUM arte de dizer é, na generalidade das iniciativas, de acesso livre e gratuito.

6º Concurso de fotografia “Imagens do património” - Ponte...Nas Ondas!

descarregar (1).jpg

 

6º Concurso  “As imagens do património”
 

Ponte...nas ondas! anuncia publicamente os prémios do VI Concurso "As imagens do património" por altura das celebrações do 20º aniversário da Convenção de Salvaguarda do Património Cultural Imaterial da UNESCO. 

A organização foi inscrita como "modelo"  no registo das boas práticas com o Património Cultural Imaterial em dezembro de 2022, e foi o primeiro reconhecimento do género para Portugal.

 

DECISÃO  DO JÚRI

Reunidos  Anxo Cabada professor e fotógrafo, Xerardo Pereiro professor e antropólogo,  Cristina Sánchez-Carretero investigadora e antropóloga e Xerardo Feijoo membro da Associação Cultural e Pedagógica Ponte...nas ondas! presente como secretário com voz e sem voto, constituem como Júri do 6º Concurso  “As imagens do património”.

 

ACÓRDÃO

1º.- Agradecer aos centros de ensino, professores e alunos a sua participação neste 6º Concurso de fotografia “As imagens do património” convocado pela Associação Cultural e Pedagógica Ponte...nas ondas! Com o que se pretende, como objetivo preferente, descobrir com as novas gerações a existência de um rico e variado Património Cultural, para tal propusemos que à iniciativa dos centros escolares, os alunos procurem, na companhia dos seus familiares, aquelas fotos que contenham elementos desse património que queremos dar a conhecer. Nas bases e como complemento desta busca solicitávamos que se completa-se a participação no concurso com a inclusão de um texto explicativo da imagem.

 

2º.- O Júri valorizou a grande qualidade da maioria dos trabalhos apresentados a concurso e o esforço mostrado na elaboração do texto que acompanha cada uma das fotografias, pelo que  se propôs à entidade que promove o concurso, que faça a gestão do desenho de atividades que permitam mostrar e difundir  as fotografias apresentadas, dada a sua qualidade e interesse, para a sua divulgação sirva como estímulo e exemplo para outros projetos educativos similares.

 

3º.- Depois das correspondentes deliberações, os membros do Júri acordam outorgar os seguintes prémios nas distintas categorias estabelecidas pelas Bases do Concurso.

 

CONCURSO DE IMAGENS

descarregar (3).jpg

 

Categoria Ensino Básico
 

1º Prémio: Julio Fernández Gallega 

CPR Plurilingüe Luis Vives. Ourense

Título: O Xaneiro
 

2º Prémio: Alexandra Pedreira Fernández 

CEIP  da Ramallos. Teo

Título: Guerra Civil Española
 

3º Prémio: Elan Domínguez Fonseca

Escola: CRA Mestra Clara Torres. Tui

Título: Vendedor de Barquillos
 

Prémio de Honra: Nerea Sequeiros Lafuente 

CPR Plurilingüe Luis Vives. Ourense

Título: A Família
 

Categoria  Ensino Secundário

 

1º Prémio:  Martina González Rodríguez 

IES Pedras Rubias. Salceda de Caselas

Título: En O Carballiño as mulleres si saben dar malleiras!

 

2º Prémio: João Castro Rodrigues

Agrupamento de Escolas do Vale de São Torcato. Guimarães

Título: Prova de Amor

 

3º Prémio: Vera Castro González

IES de Curtis. Curtis

Título: Os irmáns

 

Prémios de Honra:  

Sabela Ares Rodríguez 

IES Antonio Fraguas. Santiago de Compostela

Título: A tía

Rafaela Gomes Teles  

Escola Básica e Secundaria de Sobreira. Paredes

Título: A escola

Antón Abalo Santamaría

IES Plurilingüe de Ames. Ames

Título: O meu tataravó

Podem consultar no site www.pontenasondas.org todas as fotos vencedoras bom como todas as fotos participantes.
 

 

 CONCURSO DE PODCAST

descarregar (2).png

 

Podcast: https://go.ivoox.com/rf/107053208


Categoria Ensino Básico

1º Prémio: Sara Vázquez 
CEIP Plurilingue
O Ruxidoiro. Barbadás
 

2º Prémio: Violeta Brizuela Martínez
CRA Mestra Clara Torres.Tui

 

Categoria Ensino Secundário

Podcast: https://go.ivoox.com/rf/110884445
 

1º Prémio: Marta Ocampo Romaní

IES Ricardo Mella.Vigo
 

2º Prémio: Moira Penalta

IES Virxe do Mar. Noia

 

Prémios de Honra:   

Carmela Velasco

IES Eduardo Pondal. Ponteceso

Luján Lago Varela

IES Cruz do Sar. Bergondo

 

Prémio Especial do Júri

O júri acordou por unanimidade, e fora de todas as categorias, conceder duas menções especiais a duas escolas pelo seu trabalho geral do que fazem parte as fotografias enviadas.

CEP Carlos Casares, Grixó-Alxén (Salvaterra de Miño)

Esta escola propôs uma iniciativa que, ainda sem ajustar-se exactamente às bases do concurso, destaca-se pelo seu valor pedagógico. Trata-se de um projecto de centro que inclui uma exposição de objectos, relacionados com o tema do projecto anual. Neste caso, o tema escolhido foi a meteorologia, com o título “MeteoAlxén”, e contou com a colaboração das famílias dos alunos que forneceram muitos objectos para a elaboração de uma exposição. O projecto estrutura-se em diversas categorias de interesse: Outono, Inverno, Primavera, Verão, meteorologia, céus, chuva, vinho, horta, setas e castanhas, além da própria exposição).

CEIP da Ramallosa.Teo

Para além da participação convencional no concurso, com imagens com o respetivo texto e podcast, esta escola propôs também o trabalho de centro intitulado “Anaquiños de ontem, vistos com os olhos de hoje”, baseado no pesquisa, visualização, estudo e re-interpretação, com todo o estudo de imagens antigas de diversas temáticas e autores relacionadas com o nosso património cultural imaterial; trabalhos tradicionais, festas, e outros costumes de diferentes épocas. Este trabalho está enquadrado também no “Projeto Didáctico Antonio Fraguas”, reconhecimento que a escola obteve o ano passado, pelo seu trabalho a favor da recuperação do património cultural. A atividade tem um carácter de continuação, e rematará com um espaço dedicado ao mesmo, na exposição que a escola fará em novembro no Museu do Povo Galego (com motivo do citado reconhecimento).

 


 

Fotografa a tua Cidade nas Maratonas FNAC

18.ª Edição Maratonas Fotográficas FNAC

Maratonas Fotográficas 2023.jpg

 

 

Além do convívio e da possibilidade de conhecer diferentes locais, muitos geralmente inacessíveis, existem ainda prémios até €750 para quem captar as melhores imagens

 

“A evolução dos últimos 25 anos”. É este o mote da 18.ª edição das Maratonas Fotográficas FNAC, iniciativa cultural associada ao assinalar do 25º aniversário da marca em Portugal, através da qual se desafia os participantes a registar as melhores imagens que captem a evolução das sociedades, da cultura e da tecnologia nas cidades ao longo do último quarto de século. E os cenários propostos pela FNAC para a edição que atinge este ano a maioridade vão de Norte a Sul do País: Lagos, Almada, Funchal, Viana do Castelo, Porto, Lisboa, Cascais, Aveiro e Leiria.

 

Com as inscrições a decorrerem até ao próximo dia 3 de junho, a edição deste ano traçou uma rota que vai passar por museus, matas nacionais e mercados, ainda se incluindo visita a mosteiros, castelos e outros edifícios históricos. Na Madeira está preparado um Safari Fotográfico e, em algumas cidades, provas de mel ou doçaria tradicional. Já para não falar na possibilidade de os participantes visitarem locais que poucos conhecem como são exemplo a Caravela Boa Esperança (Algarve), o interior da Câmara Municipal do Porto ou o Farol da Nazaré.”

 

“As Maratonas Fotográficas funcionam já como um registo histórico das cidades”, refere Inês Condeço, Diretora de Marketing e Comunicação da FNAC em Portugal, referindo-se às 17 edições anteriores em que, explica, “foram captados momentos distintos da evolução do País, criando-se assim uma espécie de arquivo do nosso desenvolvimento arquitetónico, social e até cultural”. Além disso, acrescenta a responsável, a FNAC “assume-se como um agente promotor de cultura a todos os níveis, sendo impulsionadora da partilha de conhecimento e do potenciar de nomes emergentes, tal como já acontece, por exemplo, com os Novos Talentos FNAC”, que dá palco a talentos da música nacional.

 

Os participantes da 18.ª edição das Maratonas Fotográficas FNAC podem inscrever-se nas lojas físicas da FNAC ou em fnac.pt. Cada inscrição tem um custo associado de €35 e, caso seja aderente do Cartão FNAC, a quantia será reduzida para €30. Não interessa se são apenas curiosos pela fotografia ou profissionais; se fotografam com o telemóvel ou com uma máquina topo de gama – aos participantes só se pede paixão pela fotografia e disponibilidade para fazer parte desta festa!

 

A avaliação das participações ficará a cargo de júris compostos por dois representantes FNAC e por um fotojornalista convidado, seguindo os critérios de qualidade técnica, criatividade e consistência do conjunto das fotos enviadas. No dia Mundial da Fotografia, celebrado a 19 de agosto, serão anunciados os vencedores, entre os quais um primeiro lugar e duas menções honrosas. Cada um dos vencedores recebe um cartão oferta FNAC no valor de €750, e as menções honrosas um cartão oferta FNAC de €150.

 

A agenda das Maratonas Fotográficas FNAC, assim como mais detalhes sobre os percursos e processo de inscrição podem ser consultados no website oficial da iniciativa em https://www.fnac.pt/maratonas-fotograficas.

 

Agenda:

 

  • 10 junho – FNAC Algarve
  • 11 junho – FNAC Almada
  • 17 junho – FNAC Madeira e FNAC Viana do Castelo
  • 18 junho – FNAC Porto
  • 24 junho – FNAC Lisboa
  • 25 junho – FNAC Cascais
  • 1 julho – FNAC Leiria
  • 2 julho – FNAC Aveiro

 

Bienal Fotografia Porto: Troque uma memória por sementes de flores

A decorrer até 2 de julho de 2023, na cidade do Porto,

 

Atividade da Bienal Fotografia do Porto “Semente de Empatia” propõe a troca de uma memória por sementes de flores

 

No seguimento do tema da 3ª edição da Bienal Fotografia do Porto - “Actos de Empatia”, vai estar a decorrer até ao dia 2 de julho, uma atividade de participação espontânea no Coreto do Jardim da Cordoaria, que propõe a cada visitante deixar uma memória ou desejo de um ato de empatia e em troca poder levar sementes de flores melíferas.

image001 (2).jpg

Fotografia © Pedro Sardinha

 

A atividade “Semente de Empatia” foi desenvolvida pelo Coletivo ARiSCA para a Bienal’23 Fotografia do Porto, contando com um gesto interventivo que propõe o lançamento de uma mistura de 12 espécies anuais de sementes em terrenos baldios, parques ou jardins abandonados, em espaços verdes ou numa paisagem despida. Estas sementes são de fácil cultivo e podem ser semeadas de fevereiro até meio de agosto, diretamente no solo de um local com boa exposição solar. Para além de promover o embelezamento da paisagem, esta ação permite alimentar as abelhas, borboletas e outros insetos polinizadores.

 

Até ao final da 3ª edição da Bienal Fotografia do Porto, este ato de empatia estará aberto ao público, de forma gratuita, no Coreto do Jardim da Cordoaria, de quarta a sexta-feira, das 14h30 às 17h30 e de sábado a domingo, das 15h30 às 18h30, exceto dia 24 de junho que se encontra encerrado. O procedimento consiste em escolher uma tira de papel e escrever uma memória ou um desejo de um ato de empatia, suspender esse papel na rede e levar para casa um embrulho de sementes com instruções que explicam dois métodos para fazer bombas de sementes. Após seguir essas instruções e ter a bomba de sementes pronta, basta escolher um local para a lançar e tirar fotografias para partilhar com a Bienal.

 

Um pequeno gesto interventivo de atirar uma bomba de sementes para embelezar a cidade que pretende potenciar o empoderamento e a mudança.

Dow’s lança competição de fotografia em parceria com a Leica

Pelo segundo ano consecutivo

Dow’s lança competição de

fotografia em parceria com a Leica

 

Dow's_Competição de Fotografia.jpg

Casa de vinho do Porto da família Symington quer encontrar a melhor fotografia a preto e branco. O prémio é no valor de dois mil euros

 

A Dow’s – reconhecida casa de vinho do Porto, propriedade da família Symington – acaba de lançar a segunda edição do “Black & White Photography Competition”, estando assim à procura das melhores fotografias a preto e branco, em parceria com a marca de lentes Leica. Com o tema “A Moment In Time”, o concurso pretende desafiar os participantes a interpretar esta expressão, demonstrando-a através da fotografia. As imagens devem interpretar um momento que capte a essência de uma história, sendo acompanhadas de uma explicação do seu significado. 

 

O vencedor deste concurso anual receberá como prémio um voucher de dois mil euros para ser gasto na Leica, assim como uma garrafa de Dow’s Porto Vintage de 1983. Já o segundo classificado será premiado com uma garrafa de Dow’s Porto Vintage de 1994 e o livro “Ninety-Nine Years”, da Leica. Os prémios não ficam por aqui e o terceiro e quarto classificados irão receber dois livros da Leica cada, o “Ninety-Nine Years” e o “Anos Leica”, por Alfredo Cunha.

 

Para participar na competição, os interessados devem tirar uma fotografia a preto e branco com o tema “A Moment In Time” e seguir os perfis @dows_port e @leica_camera_portugal no Instagram. A imagem a concurso deve ser publicada nesta rede social, com identificação da conta @dows_port e utilização da hashtag #dowsblackandwhite. Aqueles que não utilizam a rede social Instagram, podem, em alternativa, enviar a fotografia para o email: dowsblackandwhite@symington.com. Destaque-se que o concurso decorre entre 12 de junho e 15 de setembro de 2023. O vencedor será anunciado a 29 de setembro.

6º Concurso de fotografia “Imagens do património” - Ponte...Nas Ondas!

 

 

A Associação Cultural e Pedagógica Ponte...nas ondas! nasce no mês de março do ano de 1995 com o motivo de celebrar no âmbito escolar, a inauguração de uma ponte física que une Salvaterra do Miño, na fronteira do Condado, com a vizinha localidade de Monção do distrito de Viana do Castelo. Professores portugueses e galegos que tinham experiência anterior no mundo da radio escolar, pensaram que a escola não podia ser alheia ao feito histórico da inauguração dessa infraestrutura e propuseram a possibilidade de fazer um programa de radio, em simultâneo com a inauguração oficial da ponte, em que os alunos portugueses e galegos usaram a radio para expressar a sua opinião sobre este feito.

Nos anos seguintes, fruto do êxito da proposta que obrigava a repetir ano após ano e refletindo sobre as finalidades que se propunham, decidiram basear a actividade em três alicerces fundamentais: ligar as escolas galega e portuguesa dando a possibilidade de fazer actividades comuns, dar a conhecer aos alunos e à sociedade em geral a existência de um rico Património Cultural Comum a ambas as comunidades e fazer todas estas actividades através dos meios de comunicação desde os mais tradicionais até às mais recentes tecnologias.

Estas aspirações levaram a desenvolver infinidades de actividades com o impacto: Mostras da oralidade, Jornadas de radio, Jornadas de jogo tradicional, congressos, exposições, trabalhos com os Tesouros Humanos Vivos, Concursos de Recolha de imagens do Património etc... Herança de todo este trabalho ao longo dos anos, é que a A.C.P. Ponte...nas ondas! Foi reconhecida diante da UNESCO e foi inscrita na Lista Mundial de Entidades com Boas Práticas com o Património.

Desde 2018 é proposto às escolas o que é chamado de Concurso de Recolha de Imagens do Património que consiste em que alunos, das escolas primarias e secundarias, devem ir à casa dos seus avós e sugerir-lhes que os ajudem a rebuscar nas gavetas onde se guardam fotografias anteriores a 1970 e que se veja algum elemento patrimonial. À volta dessa foto os alunos devem escrever um texto curto onde reflicta a informação fornecida pelos avós. Nas escolas esse texto será corrigido, divulgado e comentado e a posteriormente digitalizado e enviado juntamente com a foto, para que o júri analise quais são as imagens e textos correspondentes que merecem um prémio, já que esta actividade é apresentada em formato concurso.

Nesta proposta são concretizadas várias das ações que baseiam o trabalho da PNO: encontro do património, a sua divulgação, contacto inter-geracional e o uso de tecnologias da comunicação com a intenção de fornecer às escolas o material para poder ser utilizado, pela carga didáctica em diversas actividades de estudo e conhecimento do Património Cultural.

Os alunos também podem enviar informações complementarias sobre as fotos elaborando um PODCAST que terá participação num concurso especial.

 

Esta actividade tem tido muito êxito nas escolas portuguesas e galegas, já que nas cinco edições realizadas até hoje, onde está em curso a 6ª edição, foram recolhidas mais de 2000 fotos.

Todo este material pode ser consultado em: http://escolasnasondas.com/5o-certame-de-recolla-das-imaxes-e-podcasts-do-patrimonio-inmaterial-galego-portugues/ ou em www.pontenasondas.org no separador do Concurso.