Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Ciclo "Café com Filmes" - 1.º trimestre de 2022

descarregar (21).jpg

 

O ciclo “Café com Filmes”, produzido pela Câmara Municipal de Torres Vedras em parceria com o Académico de Torres Vedras, prossegue.

Recorde-se que este ciclo parte da tradição de Torres Vedras na área do cinema, nomeadamente de um passado cineclubista. É objetivo da iniciativa dinamizar um conjunto de atividades à volta do mundo do cinema e vídeo, sobretudo mediante a exibição de filmes que contribuam para a formação de olhares sobre o mundo e a sociedade, para a descodificação da linguagem e para a formação de novos públicos.

As próximas sessões a realizar no âmbito do ciclo “Café com Filmes” acontecerão no Teatro-Cine de Torres Vedras, sempre pelas 21h00. Nelas será exibido: o filme Mais uma rodada, de Thomas Vinterberg (13/1); o filme Gunda, de Victor Kossakovsky (27/1); o filme Shoplifters – Uma família de pequenos ladrões, de Hirokazu Kore-eda (3/2); os filmes Janela, de Patrícia Sobreiro, e A metamorfose dos pássaros, de Catarina Vasconcelos (17/2); o filme A candidata perfeita, de Haifaa Al-Mansour (10/3); e o filme Os sete samurais, de Akira Kurosawa (31/3).

A participação nas sessões do ciclo “Café com Filmes” são gratuitas.

Mais informação sobre o ciclo “Café com Filmes” pode ser obtida na área de agenda do site da Câmara Municipal de Torres Vedras ou no Facebook da iniciativa.



 

Mais uma rodada



Sinopse: Martin (Mads Mikkelsen) e três dos seus amigos decidem aplicar à sua monótona vida de professores do ensino secundário a teoria de que o ser humano precisa de uma pequena quantidade de álcool no sangue para diminuir os problemas da vida e aumentar a criatividade. O que começa como um estudo académico promissor acaba por trazer consequências para as suas vidas a nível pessoal e profissional.

 

Mais Uma Rodada diverte e traz à tona uma discussão pertinente sobre os efeitos de usar o álcool para fugir da realidade. Você não precisa estar bêbado para rir, ou chorar, com o grupo de professores, e entender o motivo do filme ganhar o Oscar de Melhor Filme Internacional.” Rolling Stone

 

Vencedor do Oscar na categoria de “Melhor Filme Internacional”

BAFTA de "Melhor Filme não falado em Inglês"

Festival de Cannes – Seleção Oficial

Festival Internacional de Toronto – Seleção Oficial

 

Dinamarca, Suécia, Holanda, 2020
Realização: Thomas Vinterberg
Género: Drama
Duração: 1h57 min

 

 

Gunda 

 

Sinopse: Na vastidão do mundo vivo, partilhamos o nosso planeta com biliões dos chamados animais de quinta. Contudo, nas sociedades industrializadas, somos amiúde condicionados para os considerar animais sem senciência, meros recursos passivos. Em Gunda, o realizador Victor Kossakovsky propõe-nos um universo moral radicalmente recalibrado, onde o encontro com uma mãe porca (a epónima Gunda), duas vacas astuciosas e uma galinha perneta e exuberante nos recorda o valor inerente da vida de todos os seres.

 

“Um filme marcante de um cineasta original” The Hollywood Reporter

“Comovente e deslumbrante” The Film Stage

 

Noruega, EUA, Reino Unido, 2020
Realização: Victor Kossakovsky
Género: Documentário
Duração: 96 min

 

 

Shoplifters – Uma família de pequenos ladrões

 

Sinopse: Nas margens de Tóquio, uma família que pratica pequenos furtos para sobreviver, decide abrigar uma menina que encontram na rua. Apesar das dificuldades, parecem uma família feliz - até que um acidente revela segredos escondidos, colocando os seus laços à prova.

 

Shoplifters é um retrato “classista” do Japão, a contrapor conforto material e calor emocional, a perguntar o que é, realmente, uma família.” Público

 

Festival de Cannes – Vencedor da "Palma de Ouro"

Festival de Munique – Prêmio ARRI / OSRAM de Melhor Filme Internacional

 

Japão, 2018
Realização: Hirokazu Kore-eda
Género: Drama
Duração: 2h01min




Janela (exibição integrada em “Sessão Dupla”)



Neste ensaio autobiográfico, Patrícia Sobreiro explora uma visão pessoal e íntima de uma janela, que se funde com a memória de uma avó.

 

Portugal, 2019
Realização: Patrícia Sobreiro
Duração: 6m48s
Género: Fotofilme documental

 

 

A metamorfose dos pássaros (exibição integrada em “Sessão Dupla”)



Sinopse: O falecimento da sua avó faz com que a realizadora e seu pai se encontrem em um lugar emocional diferente daquele que muitos pais e filhas conhecem. Ao longo deste “diário polifónico” ambos exploram a intimidade, as relações familiares, a ausência materna e a passagem do tempo, enquanto encaram a perda como algo impulsionador de novos recomeços.

 

Portugal, 2020
Realização: Catarina Vasconcelos
Duração: 1h41min
Género: Documentário

 

 

A sessão dupla em que serão exibidos os filmes Janela e A metamorfose dos pássaros contará com a presença das respetivas realizadoras.

 

 

A candidata perfeita


Sinopse: Maryam é uma jovem médica ambiciosa que trabalha numa clínica de uma pequena cidade na Arábia Saudita. Apesar das suas qualificações, Maryam tem de conquistar diariamente o respeito dos colegas homens e a aceitação dos seus pacientes.

Impedida de viajar para o Dubai, na tentativa de procurar um emprego melhor, uma confusão burocrática leva-a a deparar-se com os formulários para as eleições municipais da cidade e decide concorrer. Com o pai músico ausente numa tour de primeiros concertos públicos permitidos no Reino em décadas, Maryam convoca as suas duas irmãs mais novas para começar a arrecadar fundos e organizar eventos de campanha. Enquanto enfrentam as restrições dos papéis tradicionais da mulher, a audaciosa candidatura de Maryam começa a ganhar impulso e a desafiar a sua comunidade conservadora. À medida que cresce uma luta renhida com o seu oponente homem, Maryam e a sua família mobilizam a sua determinação e criatividade para fazer avançar a sua sociedade tradicional.

 

A Candidata Perfeita dá uma visão sincera da sociedade da Arábia Saudita que despertará a curiosidade do público ocidental.” The Hollywood Reporter

“Um filme com mensagem admirável pela sua sutileza e também pela sua execução, A Candidata Perfeita enfrenta a opressão e defende fortemente a mudança.” Rotten Tomatoes

 

Arábia Saudita | Alemanha, 2019
Realização: Haifaa Al-Mansour
Género: Drama
Duração: 1h44 min

 

 

Os sete samurais (exibição integrada na rúbrica “Lugar ao Clássico”)

 

Sinopse: No Japão do séc. XVI, uma aldeia farta de ser saqueada por grupos de bandidos, que lhe roubam as colheitas e as mulheres, decide pedir auxílio para a sua defesa a um grupo de Samurais. Seis guerreiros, chefiados por Kambei (Takashi Shimura) e pelo filho de um camponês, preparam os moradores da aldeia para resistirem a um novo e iminente ataque.

 

"Os Sete Samurais não apenas é uma nova forma de filme de ação, mas também criou um subgênero no cinema: os filmes que falam sobre um grupo de heróis inesperados numa missão impossível que lutam para salvar suas almas." Ana Maria Bahiana

“Kurosawa oferece-nos beleza no meio da razão, uma espécie de garantia quando tudo o resto é posto em causa. Ao mesmo tempo que questiona ações, esperanças, pensamentos, joga deliberadamente com as nossas emoções e também nós nos abrimos e regressamos à infância. Numa sequência final profundamente subtil e misteriosa, Kurosawa anuncia a esperança. No final de contas, somos todos humanos; todos sentimos o mesmo - no fundo, todos somos camponeses.” Donald Richie, The Films of Akira Kurosawa

 

Festival Internacional de Veneza de 1954 – Vencedor do "Leão de Prata"

Óscares de 1954 – Nomeado na Categoria de "Melhor Direção de Arte e Melhor Figurino"

 

Japão, 1954
Realização: Akira Kurosawa
Género: Ação/Drama
Duração: 3h27 min

Grândola recebe espetáculo de teatro "Silêncios e Tanta Gente" sobre o Tráfico de Seres Humanos

271329820_1949117935275926_5325237810670848219_n.j

 

O Cine Granadeiro Auditório Municipal é palco no próximo sábado, dia 15, às 21h00, do espetáculo de teatro “Silêncios e Tanta Gente”, numa coprodução  Boutique da Cultura e  MDM – Movimento Democrático de Mulheres.

A entrada é gratuita mediante reserva e levantamento de bilhete na Junta de Freguesia de Grândola: 269 498 100

 

A peça, com interpretação de Tiago de Almeida, Joana Tavares, João Borges de Almeida e Rita Dias, pretende alertar consciências para a realidade das vitimas de tráfico humano: “gente, muita gente, que em busca de uma vida melhor, é traída e transformada em mercadoria. Vendidas, compradas, oferecidas, trocadas. Privadas de liberdade, são sujeitas à mais atroz violência e tortura. Porque o "mais atroz das coisas más, das pessoas más, é o silêncio das pessoas boas".

 

O espetáculo integra o Seminário “Tráfico de Seres Humanos – Realidades, Silêncios e Mergulhos no Escuro”, que vai decorrer a partir das 14h00 no Cineteatro Grandolense no âmbito do Projeto “Para Além do Amor – Agir e Convergir para Mudar.

 

A organização é do MDM, Município de Grândola e Junta de Freguesia de Grândola e Santa Margarida da Serra

 

*é necessário apresentação de certificado de vacinação Covid-19 ou teste negativo.

 

Esgrima Histórica no Castelo de Palmela reagendada

Esgrima Histórica.jpg

 

 

A demonstração de Esgrima Histórica marcada para 9 de janeiro, às 10h00, no Castelo de Palmela, foi reagendada para 16 de janeiro, à mesma hora.

Esta iniciativa, promovida pela Esgrima Sadina (Secção de Esgrima do CF Sadinos), com o apoio da Câmara Municipal de Palmela, convida o público a regressar ao passado, assistindo a demonstrações desta modalidade na sua vertente artística e desportiva e interagindo com figuras históricas.

No dia 13 de fevereiro, às 10h00, haverá uma nova demonstração. As sessões têm a duração de 2 horas e são de participação gratuita.

MUSEU NACIONAL SOARES DOS REIS COM ENTRADA GRATUITA ATÉ 3 DE FEVEREIRO

Montagem da exposição de longa duração em curso

image001 (7).jpg

 

Museu Nacional Soares dos Reis (MNSR) terá entrada gratuita a partir de amanhã e até ao próximo dia 3 de fevereiro, dia em que inaugura a exposição temporária SEJA DIA SEJA NOITE POUCO IMPORTA, com curadoria de Pedro Calapez. A decisão prende-se com o facto de parte significativa das instalações estar com acesso condicionado devido à montagem da exposição permanente, cuja abertura está prevista para o final do primeiro trimestre deste ano.

Até 3 de fevereiro, os visitantes poderão visitar a exposição temporária DEPOSITORIUM 2, que explora os temas Arte e Medicina com peças escolhidas por representantes da Universidade do Porto, e aceder à peça do mês escolhida pelos seguidores das redes sociais do MNSR. O acesso gratuito faz-se também às sessões comentadas sobre a Peça do Mês.

Durante o mês de janeiro, a peça em exposição será o óleo sobre tela Vendedor de Estatuetas, do pintor romântico João Cristino da Silva, uma obra proveniente da coleção de Fernando de Castro. Terá sessão comentada nos dias 20 e 25 de janeiro, as 13h30.  

“De Palmela ao Poceirão. Uma Viagem Arqueológica” | Visite a exposição no Mercado Municipal de Pinhal Novo!

Expo Arqueologia.jpg

 

Depois de passar por Palmela e pelo Poceirão, em 2021, a Exposição Itinerante do Museu Municipal “De Palmela ao Poceirão. Uma viagem arqueológica” vai estar disponível para visita, no Mercado Municipal de Pinhal Novo, entre 17 de janeiro e 28 de fevereiro.

Esta exposição propõe a descoberta da história da ocupação humana do concelho, através de cinco artefactos arqueológicos: biface, taça campaniforme, ânfora, insígnia da Ordem de Santiago e saco de arroz. A viagem tem início com os primeiros hominídeos e as primitivas comunidades de caçadores-recoletores, que ocuparam e exploraram esta região interestuarina Tejo-Sado, passando pelos romanos, até aos dias de hoje.

Mais informações na brochura disponível em www.cm-palmela.pt.

Com entrada gratuita, sujeita às orientações da DGS, a exposição poderá ser visitada no seguinte horário:

Complexo de Serviços – Dias úteis, das 9h00 às 18h00.

Mercado Municipal - Terça-feira a domingo, das 7h30 às 13h30. Encerra à segunda-feira.

 

 

 

Workshop de Iniciação ao Macramé na Biblioteca do Vale da Amoreira

macrame.jpg

 

A Biblioteca Municipal do Vale da Amoreira recebe, no dia 15 de janeiro, das 9:00h às 13:00h, o Workshop de Iniciação ao Macramé, dirigido a jovens e adultos. Ministrado por Ana Rita Ribeiro Correia, este Workshop é de participação gratuita e visa ensinar as técnicas básicas através do conhecimento dos materiais que se utilizam nesta técnica, preparar a estrutura para a execução da peça e efetuar os nós básicos. Todos os participantes receberão uma peça finalizada: um suporte de vaso.

Ana Rita Correia frequentou um ano de design gráfico na ARCO, em Lisboa, e licenciou-se em artes plásticas na Escola Superior de Artes e Design, nas Caldas da Rainha, iniciando então as primeiras experiências na área do som, criando bandas sonoras e sons experimentais. Reside na Moita desde 2017, realizando, através do Programa Moita Património, o projeto “Percursos Sonoros”, uma edição em CD com ilustrações, recolhas de campo na área fluvial e criação de composições a partir dessas recolhas.
Iniciou, posteriormente, ilustrações com pirogravuras, incorporando outras técnicas, como a modelação e aguarelas, abordando referências locais e tradicionais.
Realizou, em 2019, na Biblioteca do Vale da Amoreira, uma exposição de Pirogravura, intitulada “Pironarrativas”.

Mais informações em https://anaritacorreia.wordpress.com/pinturas-azulejos/

 

Visitas Guiadas à Exposição de Arqueologia na Capela de São Sebastião

exposição arqueologia.jpg

 

A Câmara Municipal da Moita promove, nos dias 15, 22 e 29 de janeiro, às 10:30h e às 15:00h, visitas guiadas à Exposição de Arqueologia: “A Ocupação do Território através dos Vestígios Arqueológicos: Do Paleolítico à Idade Contemporânea”, patente na Capela de São Sebastião, na Moita.

A participação nas visitas é gratuita, mas sujeita a marcação através do T. 210 817 048 ou email div.cultura@mail.cm-moita.pt e com número limitado de dez participantes por cada grupo. A visita tem a duração aproximada de uma hora.

Esta exposição, que está aberta ao público em geral às sextas-feiras, das 14:00h às 17:00h, e sábados, das 10:00h às 13:00h e das 14:30h às 17:00h, faz uma abordagem da ocupação do território, através dos materiais arqueológicos encontrados nos diferentes sítios do concelho e em depósito na Reserva do Município da Moita.

Estabelece uma linha cronológica, cujo circuito se inicia na geologia do território e prossegue pelos seis módulos cronológicos: Paleolítico, Neolítico, Período Romano, Idade Média, Idade Moderna e Idade Contemporânea. Para cada uma das temporalidades expostas e a partir das peças selecionadas, são abordadas as realidades sociais e económicas das comunidades que então viveram neste território.

 

MaiaShopping e Conservatório Bomfim juntam-se para concerto de Natal

 

image002 (1).png

 

O concerto com coro e orquestra é gratuito e está marcado para dia 22 de dezembro.

Na próxima quarta-feira, 22 de dezembro, quem estiver a passear ou a fazer compras no MaiaShopping vai ter direito a um extra. O centro comercial irá receber um Concerto de Natal do Conservatório Bomfim, a reconhecida escola de música de Braga.

 

Pelas 20h00, o coro e vários conjuntos instrumentais vão trazer a magia da época, não só na Praça da Restauração, como pelos corredores do Centro. Com instrumentos de cordas, sopro, percussão e piano, o Conservatório Bomfim apresenta um repertório natalício que promete animar adultos e crianças. O Concerto com momentos itinerantes é gratuito e terá a duração aproximada de 45 minutos.

 

A programação de Natal do MaiaShopping conta ainda com Pai Natal de regresso ao teletrabalho. Até 24 de dezembro, as crianças têm a oportunidade de estar em videochamada com o Pai Natal, através da plataforma Zoom, num formato que garante a segurança de todos.

 

As conversas são gratuitas e agendadas em www.maiashopping.pt/natal/reservas-online/. Basta realizar o registo para o dia e horários disponíveis — durante a semana, ao final da tarde, e aos fins de semana e feriados num período mais alargado. Posteriormente, é enviado um email ou sms de confirmação com o link de acesso à videochamada.

 

O Pai Natal vai ainda presentear os mais pequenos com a Hora do Conto, momento online no qual partilha histórias de encantar. A próxima sessão está marcada para 18 de dezembro, às 20h15, na página de Facebook do Centro (https://www.maiashopping.pt).

 

 

Periferias 10ª edição: Festival de Artes Performativas regressa a Sintra para momento de Inverno

 
Periferias 10ª edição: Festival de Artes Performativas regressa a Sintra para edição de Inverno
A iniciativa decorre entre os dias 17 e 21 de dezembro e levará a palco e às ruas de Sintra dança, teatro e marionetas
 

A data de início da edição de Inverno do Periferias está marcada para o dia 17 de dezembro e vem encerrar a celebração da 10ª edição do Festival, naquela que será uma homenagem a todas as artes que marcaram o festival desde 2012, ano da primeira edição, dando palco a artistas emergentes de vários locais do país. Esta edição estende-se até dia 21 de dezembro, com espetáculos na Casa de Teatro de Sintra, exposições, e muitos outros momentos culturais, que passam também pelas ruas da vila.


Totalmente adaptado ao contexto atual, a edição de celebração dividiu-se pelas quatro estações do ano, de forma a continuar a celebrar com o público e a proporcionar momentos de alegria e convívio a que o Periferias tem habituado os espectadores na última década.  Se na Primavera o festival abriu com poesia, teatro, música e espetáculos para crianças, no Verão trouxe música às ruas de Sintra e no Outono ficou marcado por espetáculos de dança e marionetas. No Inverno, estão agora reunidas as várias artes, desde teatro, performance, dança, marionetas, música e certamente a alegria e boa disposição. Conta também com o lançamento do livro sobre os 10 anos do Periferias e as Conversas Periféricas, onde diferentes convidados irão falar com o público sobre temas relacionados com o mundo das artes.

Esta edição marca ainda o regresso à Casa de Teatro de Sintra, onde decorrerá a maior parte da programação. Destaca-se, entre os vários espetáculos, a coprodução com Lukanu Mpasy, artista emergente, bailarino, performer e videografo, num espetáculo repleto de poesia, movimento e dança. No dia 17, pelas 21h30, terá lugar a performance do grupo Art’Imagem, natural do Porto, com o espetáculo “Desastre Nu”, repleto de humor e que permite uma reflexão sobre a condição do ser. No dia 18, às 16h00, a rua pedonal da Estefânia anima-se com a performance do grupo sintrense Valdevinos, com o espetáculo de marionetas “Teatro Dom Roberto”. Ainda no mesmo dia, desta vez às 21h30, na Casa de Teatro de Sintra, o grupo A Bruxa Teatro, natural de Évora, apresenta a peça “E que fazer com o violoncelo?”, que cai no absurdo da condição humana e analisa-a no seu próprio quotidiano.

No dia 19, por volta das 11h00, os Valdevinos voltam a animar a rua da Estefânia, juntamente com a companhia lisbonense Truta no Buraco, que às 16h30 apresenta o espetáculo “Eles passarão, Tu passarinho”, uma história política das aves, na Casa de Teatro de Sintra. No dia 20, às 21h30, entrará em palco o artista Lukanu e, por fim, a 21 de dezembro, o festival encerra às 21h30 com o lançamento do livro sobre os 10 anos do Periferias e com as Conversas Periféricas.

Além das produções, o festival convida ainda e inclui na programação a visita à exposição “Linha Imaginária”, uma iniciativa conjunta da Câmara Municipal de Sintra e da Fundação Aga Khan, patente no principal museu das Artes de Sintra (Mu.Sa) até dia 4 janeiro.

“O Periferias é feito de pessoas e para as pessoas e desde sempre que temos a missão de levar a cultura de artistas emergentes à população de Sintra, e não só, a todos os públicos. Para isso, este ano tivemos de nos adaptar ao contexto atual e, como forma de continuar a chegar às pessoas, dividimos o festival em quatro momentos. Agora, que estamos a entrar no último momento da edição deste ano, podemos concluir que a adesão tem sido bastante positiva nas várias estações e o público tem reforçado a sua segurança com o decorrer dos vários momentos.” afirma Nuno Correia Pinto, diretor artístico do Chão de Oliva.

“No que respeita à edição de Inverno, estamos com as expectativas bastante altas, já que vamos voltar à nossa casa, à Casa de Teatro de Sintra, onde decorrerá a maioria da programação e não podíamos estar mais animados por receber o público naquela que será a celebração final de 10 edições de alegria e sucesso. Para os próximos 10 anos, temos como objetivo continuar a dar palco a cada vez mais artistas emergentes, aproximando-os do público e sendo um apoio ao seu desenvolvimento e reconhecimento da sua arte” reforça o diretor artístico.

A entrada nos vários espetáculos desta edição do Periferias tem um custo de 5€, à exceção das sessões que ocorrem ao ar livre, nas ruas de Sintra, que são de entrada gratuita. O Festival Periferias foi criado em 2012 pelo centro de difusão cultural Chão de Oliva, contando com o apoio da Direção Geral das Artes, da Câmara Municipal de Sintra e outras entidades públicas e privadas. Toda a informação está disponível no site e redes sociais do Chão de Oliva e as reservas podem ser feitas através do contacto 219233719.



Programação Completa:
DIA 17 | CASA DE TEATRO DE SINTRA | M/12
21h30- Desastre Nu, por teatro Art’Imagem (Porto)

DIA 18 | VALDEVINOS | RUA PEDONAL (ESTEFANIA) | M/3
16h00- Teatro Dom Roberto, por Valdevinos (Sintra)

DIA 18 | CASA DE TEATRO DE SINTRA | M/12
21h30- E o que fazer com o violoncelo?, por A Bruxa Teatro (Évora)

DIA 19 | VALDEVINOS | RUA PEDONAL (ESTEFANIA) | M/3 | (Marionetas)
11h00- Teatro Dom Roberto, por Valdevinos (Sintra)

DIA 19 | CASA DE TEATRO DE SINTRA | M/12 | Performance / Teatro
16h30- Eles passarão, tu passarinho – Uma história política das aves, por Companhia Truta no Buraco (Lisboa)

DIA 20 | CASA DE TEATRO DE SINTRA | M/12 | Performance / Dança
21h30- Influência, por Lukanu Mpasi (Cascais)

DIA 21 | CASA DE TEATRO DE SINTRA| Para Todos
21h30- Lançamento do livro “Periferias – 10 Anos” e Conversas Periféricas “A Arte Periférica?”

Sobre o Chão de Oliva
Fundado em 1987, o Chão de Oliva - Centro de Difusão Cultural (CO) é uma associação que tem o teatro como atividade-âncora, promovendo também todo o tipo de artes nas suas diversas expressões, através da criação de espetáculos, festivais e formação. Em 1990 fundou a Companhia de Teatro de Sintra, a primeira companhia profissional do concelho e hoje a mais antiga, e em 2002, o Fio d’Azeite, um grupo profissional de marionetas. Em 2018 ressurgiu o grupo amador, que na década de 80 foi o berço da criação teatral do CO - o Teatro da Meia-Lua - grupo este que suspendeu a sua atividade na década de 90. Por outro lado, na vertente da formação, criou a Mostra de Teatro das Escolas de Sintra, uma iniciativa pioneira e a mais antiga que se realiza em Portugal. Ao longo dos anos foi responsável pela organização de alguns dos maiores eventos culturais no concelho de Sintra e é continuamente reconhecida pelo Ministério da Cultura desde 1994. Em 30 anos, o Chão de Oliva já promoveu 270 Espetáculos / eventos e já passaram mais de 1.100 artistas / grupos pela associação.