Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Vencedor Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce_ Catarina Silva é a vencedora da fase de ilustração

image001.jpg

O júri do Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce elegeu Catarina Silva, 26 anos, como a grande vencedora da fase de ilustração, que contou com cerca de 1000 candidaturas, da 9ª edição do Prémio. As ilustrações de Catarina vão dar vida a “O Avô Minguante”, história vencedora da categoria de texto. O livro vai agora ser produzido e estará disponível em novembro nas lojas Pingo Doce.

Catarina Silva decidiu candidatar-se ao Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce - o maior prémio de literatura infantil em Portugal - para desafiar as suas capacidades. A possibilidade de aprender com esta experiência e de ter um trabalho publicado, o que segundo a própria poderá abrir novas portas, foram os principais fatores que a levaram a participar, a par do prémio monetário, que admite ser uma grande ajuda.

A vencedora, que ambiciona fazer carreira na área da ilustração, revela que esta não foi a primeira edição do Prémio de Literatura Infantil na qual participou. “Já tinha participado duas vezes e senti que valeu muito a pena. Quando soube que desta vez o meu trabalho tinha ganho, fiquei muito feliz. É bom sentirmos que gostam do nosso trabalho, que o validam e que o entendem”, afirma Catarina.

Ao ler “O Avô Minguante”, de Daniela Leitão, rapidamente iniciou o seu processo criativo ao conceber várias imagens mentais, que sentiu que fazia sentido “pôr no papel”. Para Catarina, “a história explora, de uma forma muito bonita, a relação de avô e neto, com a qual me identifico muito. Também eu sou neta de uma grande amiga minha, que vejo ficar mais pequenina com o passar do tempo, mas que continua a ser uma avó gigante para mim. A relação da passagem do tempo, muito presente na história, é muito interessante de explorar a nível gráfico, numa narrativa visual que se vai desenrolando”.

Para a decisão do júri, composto por André Carrilho, Bernardo Carvalho, Eduardo Côrte-Real, Marta Madureira e Sara Miranda, em representação do Grupo Jerónimo Martins, contribuiu decisivamente “o potencial revelado pelas ilustrações em questão, que permitem antecipar um livro de qualidade, já que capturam a subjetividade do texto, e iluminam e acompanham o seu sentido poético”. O júri destaca também o que considera “uma linguagem gráfica original e com um nível interessante de maturidade”, assim como “a opção por um estilo de composição que se aproxima do enquadramento cinematográfico, com o ritmo a ser marcado pela alternância claro-escuro e pelo domínio de uma paleta cromática controlada, que reforça a unidade e a identidade da obra”.

Este ano, o júri atribuiu ainda duas Menções Honrosas, aos trabalhos de Manuela Peixoto e Margarida Ferreira.

O Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce, o maior prémio de literatura infantil em Portugal, reúne anualmente, numa só obra, o melhor texto e o melhor trabalho de ilustração apresentados a concurso, sendo o prémio total de 50.000 euros repartido igualmente pelos dois vencedores (autor e ilustrador).

O livro “O Avô Minguante”, com texto de Daniela Leitão e ilustração de Catarina Silva, estará disponível em novembro nas mais de 460 lojas Pingo Doce. A presente edição do Prémio contou com cerca de 4000 candidaturas, repartidas pelas categorias de texto e ilustração.

 

Quem é Catarina Silva?

Catarina Silva nasceu em Lisboa, em 1996, e apesar de nunca ter saído da capital, conserva o sonho de ir viver para o campo. Começou a desenhar em criança e nunca mais parou, crescendo de “lápis na mão”. Estudou Cenografia e Figurinos na Escola Artística António Arroio e, posteriormente, licenciou-se em Pintura na Faculdade de Belas Artes de Lisboa.

Conta, também, com uma experiência letiva no campo da ilustração, no Seminário do Ar.Co, que a marcou enquanto uma forte etapa de crescimento e que lhe deu mais confiança e alento para continuar o seu trabalho. Durante esse período, descobriu igualmente outras áreas, como o mundo da cerâmica.

O período de confinamento proporcionou-lhe o tempo e o espaço para se dedicar ao que realmente a alimenta, tendo começado a fazer projetos de ilustração e a descobrir o mundo dos livros e dos álbuns ilustrados.

 

“QUEM ESTÁ NA ESCOLA?”: PAULO GALINDRO FAZ ILUSTRAÇÃO AO VIVO NAS BIBLIOTECAS ESCOLARES

PauloGalindro.jpeg

A Biblioteca Municipal Sophia de Mello Breyner Andresen de Loulé promove nas bibliotecas escolares do concelho sessões de ilustração ao vivo com o ilustrador Paulo Galindro, dirigidas aos alunos do 3.º ciclo, nos dias 8, 9 e 10 de março.

Durante estas ações, o convidado irá interagir com os alunos, respondendo às suas questões e explicando as suas técnicas. Consigo levará alguns diários gráficos, para falar do seu trabalho. No final, cada uma das ilustrações ficará na biblioteca.

Paulo Galindro nasceu em 1970. Licenciado em Arquitetura, é autor de diversos livros ilustrados, feitos em parceria com alguns dos mais importantes escritores nacionais e internacionais, como Luís Sepúlveda, António Mota, David Machado, entre outros. Viu a sua obra premiada por diversas vezes.

Juntamente com Natalina Cóias criou o coletivo de ilustração Pintarriscos.

 

CML/GAP /RP

Gosta de Mitologia e Arte Fantástica? Participe na Oficina de Ilustração com Sofia Lobato!

Oficina de Ilustração.jpg

 

Se tem interesse pelo universo da ilustração fantástica e da mitologia, participe, a 11 de dezembro, na Oficina de Ilustração: Mitologia e Arte Fantástica, com a Formadora Sofia Lobato (Revista Fome), que vai decorrer no Centro Cultural de Poceirão, das 15h00 às 19h00.

Promovida pela Câmara Municipal de Palmela e pela Revista Fome, a Oficina fará uma abordagem inicial à temática da ilustração, introdução à mitologia e a sua importância na história da arte e na ilustração e processo de criação de um trabalho (briefing, elaboração e arte final), terminando com um exercício prático.

Sofia Lobato nasceu em 1987, em Lisboa. Após licenciar-se em Pintura e Ilustração na Camberwell School of Arts, em Londres, o seu trabalho surgiu em diversas publicações, livros e projetos. Participou em exposições em Portugal, China, Reino Unido e Estados Unidos e já recebeu várias distinções, com destaque para um prémio de excelência pela Communication Arts, em 2020.

As suas obras são maioritariamente sobre um imaginário fantástico e são caracterizadas por linhas finas e delicadas, assim como uma representação realista de objetos e cenas surreais, criando uma imagem detalhada e com uma mensagem forte. Trabalha com tinta em papel de aquarela, usando linhas muito finas com uma caneta de caligrafia ou pincéis de caligrafia japonesa. As suas pinturas coloridas são feitas com acrílico ou óleo, pretendendo atingir a mesma qualidade de detalhe dos seus desenhos de grande dimensão a tinta.

A Oficina, destinada a maiores de 10 anos, é de participação gratuita e limitada a 10 vagas. As inscrições são obrigatórias, através do contacto 935 321 218.

 

Exposição de ilustração de Olga Neves na Biblioteca Municipal do Barreiro

cartaz.jpg

 

A exposição de ilustração de Olga Neves encontra-se patente ao público até ao mês de julho, na Biblioteca Municipal do Barreiro. 

 

A exposição

As ilustrações apresentadas referem-se a momentos distintos, sendo que a ilustração um caminho paralelo do conto, dá forma visual à mensagem escrita.

As ilustrações “O Quebra Nozes” foram criadas para a instalação/exposição “O Pequeno Grande Quebra Nozes”, instalação essa que explora o mundo dos contos/romances, através da instalação de marionetas. O visitante entra no quarto da pequena Maria e é confrontado por ratos gigantes, brinquedos que se espalham pelas paredes e pelos personagens principais do romance, Maria e o Príncipe Quebra Nozes. As ilustrações aludem aos momentos da narrativa sugerindo um percurso pela história de E.T.A. Hoffmann.

As ilustrações são realizadas a lápis de cor sobre papel fantasia… tenho especial interesse por encontrar materiais descontextualizados e adaptá-los ao meu trabalho, neste caso, trabalho sobre papel fantasia que é usado para decorar paredes.

Todas as outras ilustrações são resultado de projetos que desenvolvi com escritores, ou projetos pessoais.

 

Olga Neves

Licenciada em Artes Plásticas/Escultura pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa.

Tem realizado várias exposições no domínio da escultura, instalação, cerâmica e medalha contemporânea. Expôs em Portugal, Finlândia, EUA, França, Bulgária e Alemanha.

Está representada: British Museum, Londres; Simons Galery, Londres; Medialia... Rack & Hamper Galery, New York; Wellington; Villenave d Órnon; Lillebone; Immenstadt; Seeheim-Jugenheim, Associação ASSIM; Saint Caprais de Bordeaux; Câmara Municipal de Lagos; Câmara Municipal de Torres Vedras.

 

CMB

EXPOSIÇÃO DE EUGÉNIO SILVA

Até 29 de Maio

 

Galeria Municipal de Arte do Barreiro


Eugénio Silva nasceu no Barreiro em 1937 e estudou na Escola Industrial e Comercial Alfredo da Silva, tendo posteriormente ingressado na Escola de Artes Decorativas António Arroio. Nesta escola, de 1950 a 1954, frequentou e concluiu o curso de Desenhador-Gravador Litógrafo, tendo como mestres Abel Manta, no Desenho, Pedro Jorge Pinto, na Aguarela, e Rodrigues Alves, na Banda Desenhada.

A sua vida profissional iniciou-se como desenhador profissional na “Litografia Amorim” passando depois para a extinta CUF em 1957, como desenhador de carpetes.

Em 1965 passou ainda pelas agências de publicidade “Forma” e “Espiral Publicis” tornando-se free lancer a partir de 1968, que mantém até hoje.

Iniciou-se na Banda Desenhada ainda como estudante da António Arroio. Autor de texto e desenho, tem mais de uma dezena de obras, onde se incluem colaborações em publicações no estrangeiro. Desde 1966 que realiza exposições em Portugal e Espanha.

Além de Aguarelista e autor de Banda desenhada, colaborou como ilustrador em livros didácticos, romances juvenis de autores de renome como Emílio Salgari, Enid Blyton ou Alfred Hitchcok, jogos infantis, mapas e outros.

Começou no teatro como actor, cenógrafo e figurinista no grupo de teatro da SIRB “Os Penicheiros”. Fez parte também do TAB – Teatro de Amadores do Barreiro, no Clube 22 de Novembro. Há duas décadas ingressou no ARTEVIVA – Companhia de Teatro do Barreiro, onde ainda se encontra.

Em 2004 foi distinguido pela Câmara Municipal do Barreiro pelo seu percurso artístico com a atribuição da medalha “Barreiro Reconhecido”.