Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Museu de Lamego | Jornadas Europeias do Património 2019

Jornadas Europeias do Património no Museu de Lamego celebram duplo centenário dos 500 anos da Misericórdia de Lamego e da Viagem de Circum-Navegação.

No próximo dia 29 de setembro, o Museu de Lamego assinala as Jornadas Europeias do Património, num ambiente que se pretende que seja de festa e para a qual todos são convidados.

2019-09-29 MisericordiaLamego1519-2019_Encerrament

 

Quando forem 15h30, terá lugar uma sessão de encerramento da exposição «Misericórdia de Lamego. 1519-2019», que conta com a presença do artista plástico, natural de Lamego, Francisco Laranjo para uma visita dialogada de partilha conhecimentos e experiências passadas e presentes, sobre uma das mais antigas e prestigiadas instituições de Lamego, que este ano comemora os 500 anos.

Natural de Lamego, mas a residir no Porto há várias décadas, Francisco Laranjo mantém uma profunda ligação, por via paterna, ao património cultural e artístico da cidade, e por conseguinte ao Museu de Lamego e a instituições que, como a Santa Casa de Misericórdia, possuem um passado que, em várias épocas e a diferentes níveis, se entrecruza com a história do museu, tema para a conversa.  

 

Após a visita, os 500 anos do início da viagem de circum-navegação, por Fernão Magalhães, ponto de partida de vários projetos desenvolvidos pelo Museu de Lamego ao longo de todo o ano, serão evocados através do concerto music & travel stories, do guitarrista Reinis Jaunais. Natural de Riga, na Letónia, Reinis Jaunais é um jovem músico itinerante, com cinco albuns de originais, que tem viajado por todo o mundo para partilhar a sua música com todos e em todos os lugares.   

 

No final será servido um Espumante de Honra, com o apoio das Caves da Murganheira e Pastelaria Scala.

 

Todos são convidados. A entrada é livre.

 

Museu de Lamego_7ª edição do Ciclo de Cinema do Museu de Lamego marca regresso de João Botelho

MuseuLamego_CicloCinema2019_Cartaz A4.jpg

O Ciclo de Cinema do Museu de Lamego, pela primeira vez, integrado num plano de descentralização das atividades do museu, a sua extensão aos monumentos do Vale do Varosa, com sessões programadas para os mosteiros de São João de Tarouca e de Santa Maria de Salzedas.

Tema comum aos filmes escolhidos: a Viagem, numa pluralidade de sentidos do termo, e tal como só o cinema, com os seus recursos audiovisuais, no-la permite experienciar. Outra novidade do ciclo em 2019: a exibição de um filme de João Botelho, grande cineasta natural de Lamego, apresentado pelo próprio.

Museu de Lamego | Prolongamento da exposição "Misericórdia de Lamego. 1519-2019" até 29 de setembro

 

EXP_MisericordiaLamego1519-2019_Cartaz a4_Prolonga

 

Com 20 mil visitas desde a sua inauguração em maio passado, o bom acolhimento e interesse que a exposição «Misericórdia de Lamego. 1519-2019» tem despertado junto do público ditam o seu prolongamento por mais um mês. Até 29 de setembro, oportunidade de ver ou rever a exposição que propõe um percurso pela história da instituição, sob o ponto de vista do seu legado histórico e artístico.

Museu de Lamego promove visitas orientadas a “Misericórdia de Lamego 1519-2019”

MisericordiaLamego1519-2019_SE_banner.jpg

 

Até ao próximo dia 25 de agosto, todos os domingos, sempre às 15h00, o Serviço Educativo do Museu de Lamego promove visitas orientadas à exposição “Misericórdia de Lamego. 1519-2019”.  A participação é livre.

Ao longo de cerca de uma hora propõe-se uma viagem até ao século XVI, para um percurso pela história da Misericórdia de Lamego, evocando duas das mais importantes campanhas artísticas de decoração da sua primitiva e desaparecida igreja: a primeira ocorrida entre 1564-1571 e a segunda em finais do século XVIII.

“Apologia para Guilherme” regressa ao Mosteiro de São João de Tarouca

“Apologia para Guilherme” regressa ao Mosteiro de São João de Tarouca

mlamego.patriciabras@culturanorte.gov.pt

 

MSJT.jpg

 

Em 2018, o Mosteiro de São João de Tarouca era palco de uma encenação inédita que trazia à luz do dia um texto com mais de 800 anos. Um ano depois, no dia 15 de junho, às 17h00, o Vale do Varosa apresenta uma nova adaptação da “Apologia para Guilherme”, mas agora interpretado pelos alunos do Agrupamento de Escolas de Tarouca. Entrada livre.

 

“Apologia para Guilherme”, enquanto proposta de Serviço Educativo, parte do evento que levou ao Mosteiro de São João de Tarouca a reconstituição da leitura da carta de São Bernardo da Claraval ao abade Guilherme. Até então nunca apresentado cenicamente, este foi um projeto inédito que recriou o momento da leitura de um documento que, no século XII, foi lido em todos os mosteiros cistercienses e que voltou a ter voz na Sala do Capítulo do primeiro mosteiro cisterciense a ser construído em Portugal.

 

A inovação e sucesso do projeto levou em 2019 a direcioná-lo para as escolas do concelho de Tarouca, numa iniciativa que pretende aproximar a comunidade do património, sensibilizando ao mesmo tempo para a sua importância e salvaguarda.

 

Ao longo dos últimos meses, os alunos tiveram oportunidade de refletir sobre um texto que apesar de escrito há mais de 800 anos continua atual, constituindo esta uma oportunidade de (re)pensar o Homem e os seus comportamentos.

 

O resultado final será apresentado no próximo dia 15 de junho, através da apresentação cénica do texto, onde os atores principais serão os alunos. Os participantes terão ainda oportunidade de viver um dia no teatro, desde a reunião informal com todos os participantes, passando pelos exercícios de voz e corpo, o ensaio geral, a atribuição do guarda-roupa, até ao momento em que a recriação da reconstituição da leitura adaptada da “Apologia para Guilherme” é levada à cena.

 

No final das atividades haverá uma conversa informal entre os intervenientes, aberta a toda a comunidade. A adaptação de “Apologia para Guilherme” é o resultado de uma parceria entre o Museu de Lamego, Vale do Varosa, Teatro Solo, Agrupamento de Escolas de Tarouca e Município de Tarouca.

Museu de Lamego - Dia da Criança com Oito Canções. Oito Países

2019-06-01 MeninosCantoresTrofa_A4.jpg

 

Uma viagem à volta do mundo é a proposta do Museu de Lamego para o Dia da Criança. No dia 1 de junho, às 15h00, os Meninos Cantores do Município da Trofa partilham no Museu de Lamego oito canções de oito países de língua oficial portuguesa, numa “Visita Cantada” que reúne poemas de Mia Couto (Moçambique), Xanana Gusmão (Timor) ou Sofia de Mello Breyner (Portugal).

Cerca de 30 crianças, dirigidas pela maestrina Antónia Maria Serra, trazem a lusofonia ao museu. Um momento de partilha em oito canções à capela onde, simbolicamente, se unem crianças, adolescentes e jovens de oito países que em comum têm a mesma língua.

Museu de Lamego apresenta pela primeira vez ao público esculturas restauradas

Exp_esculturas1.jpg

 

Uma exposição que reflete a atividade cultural e artística da Santa Casa da Misericórdia de Lamego ao longo de 500 anos de História é a proposta do Museu de Lamego até ao próximo dia 25 de agosto. Inaugurada no Dia Internacional dos Museus, “Misericórdia de Lamego. 1519-2019” é ainda mais relevante, a partir do momento em que apresenta pela primeira vez ao público duas esculturas do século XVI restauradas no âmbito da multipremiada campanha de mecenato “Conhecer Conservar Valorizar”.

Lançada em fevereiro e pela primeira vez em parceria com uma instituição – a Santa Casa da Misericórdia -, possibilitou em apenas quatro meses a reunião da verba necessária para o restauro das duas esculturas à escala real, representando a “Flagelação de Cristo” e “Ecce Homo”, que pertenceram à primitiva e desaparecida Igreja da Misericórdia de Lamego.

Museu de Lamego propõe percurso pela História no Dia Internacional dos Museus

DIM2019_VisitasOrientadas.jpg

 

Um percurso pela História é a proposta do Museu de Lamego para o próximo 18 de maio, Dia Internacional dos Museus. Às 11h00 e às 15h00, há visitas orientadas às cerca de 30 salas de exposição permanente, numa iniciativa que pretende estreitar laços com a comunidade. Participação livre.

 

À noite, quando forem 21h30, abre ao público a exposição “Misericórdia de Lamego. 1519-2019”, que evoca o legado que artistas e mecenas foram deixando em diversas campanhas de decoração na desaparecida e primitiva igreja da Misericórdia.

Em 2019, o ICOM comemora os “Museus como centros culturais: o futuro da tradição”, cada vez mais focados no público e orientados para a comunidade, enquanto plataformas culturais capazes de traduzir as necessidades e pontos de vista das comunidades locais num contexto global.

 

Encontrar novas formas de honrar as suas coleções, as suas histórias e os seus legados, criando tradições que terão novo significado para as futuras gerações, são objetivos dos museus na contemporaneidade.