Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Museu de Lamego celebra Dia Internacional dos Museus e Noite dos Museus

DiaInteMuseus_CARTAZ.jpg

 

No próximo dia 18 de maio, o Museu de Lamego assinala o Dia Internacional dos Museus com entrada livre ao longo de todo o dia. Já no dia 19, o museu propõe uma programação especial e convida toda a comunidade a celebrar a Noite dos Museus no núcleo museológico do Mosteiro de Santa Maria de Salzedas, indo assim ao encontro do tema proposto pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM) para 2018: “Museus hiperconectados: novas abordagens, novos públicos”.

Descrição de Lamego do século XVI agora também online

 

Capa.jpg

 

Documento maior para a história do Douro vinícola, conservado na Biblioteca Pública Municipal do Porto, “Descrição do terreno em redor de Lamego duas léguas” fica a partir de hoje acessível a todo o público. Sob a forma de e-book, o Museu de Lamego disponibiliza a sua última edição, datada de 2012. Tratando-se de um manuscrito da maior importância para o conhecimento da região do Douro antes da reforma pombalina e um dos mais importantes para o conhecimento do Portugal de quinhentos, a obra de Rui Fernandes é transcrita na íntegra, com edição, estudo introdutório e apêndice documental do historiador Amândio Barros.

“Projeto Vale do Varosa 2” já está no terreno

MosteiroSalzedas2.jpg

 

A intervenção de Conservação e Restauro do teto da antiga Botica do Mosteiro de Santa Maria de Salzedas (Tarouca) marca o arranque da operação “Projeto Vale do Varosa 2”. Promovido pela Direção Regional de Cultura do Norte e cofinanciada pelo Programa Norte 2020 através do FEDER, este restauro é o início de um investimento global de 2 milhões de euros, que visa o reforço do projeto iniciado no Quadro Comunitário anterior, que levou à criação e abertura ao público de rede de monumentos Vale do Varosa. 

O Salão Nobre do Museu de Lamego mudou e assume forma de catálogo

Capa_RemodelacaoSalaoNobreML.jpg

 

 

“Peça” central no percurso de visita ao museu, “rosto” do jantar anual de aniversário e “ponte” com as crescentes iniciativas de fundraising que têm levado ao progressivo restauro e devolução à fruição pública de obras de arte antes em reserva ou simplesmente em mau estado, o Salão Nobre do Museu de Lamego remodelou-se - nova forma, temática e conteúdos - e é agora a principal “montra” de pintura do museu. A acompanhá-lo, o museu publica em forma de catálogo o projeto de remodelação, além de toda a investigação produzida que contou com a imprescindível colaboração de museus, galerias e arquivos não só nacionais, mas também internacionais.

Museu de Lamego representado no Museu do Design e da Moda

Contador.jpg.png

 

Um contador, executado na tradição revivalista do século XIX que recria a forma e a decoração dos pequenos escritórios executados nos Países Baixos, Nápoles e na Alemanha de cerca de 1600, integra a partir de 10 de março e até ao próximo dia 15 de julho, a exposição “Tanto Mar. Fluxos Transatlânticos do Design” no MUDE – Museu do Design e da Moda. A peça de mobiliário do Museu de Lamego estará ao lado de outros objetos, numa mostra que se propõe traçar um mapa de fluxos entre Portugal e Brasil, focando a atenção no design e na cultura material de cada país.

Mário Daniel "Fora do Baralho" | 03 fev

Evento mariodaniel.jpg

03 de Fevereiro
Horário: 22h00 
Local: Cineteatro António Lamoso

Já se sentiu “Fora do Baralho”?
Mário Daniel cria um espetáculo com magia para todos. Dia 03 de fevereiro, no Cineteatro António Lamoso ninguém fica de fora.

Mário Daniel, autor, apresentador e mágico do "Minutos Mágicos", programa de sucesso de horário nobre da SIC, apresenta "Fora do Baralho" um espetáculo para toda a família. "Fora do Baralho" é muito mais do que um espetáculo de magia! Mistura a arte da ilusão com a cénica e a teatral, criando não só magia, mas uma atmosfera mágica. Conta a história de um mágico que está num atelier a tentar criar o seu próximo espetáculo. Nesse mundo existem outras personagens, a empregada que detesta ver tudo desarrumado, ou o artesão das ilusões do Mário. Numa relação muito divertida, e invocando os valores da amizade, cooperação e família, fazem com que os “truques” surjam de forma natural no decorrer da narrativa e se transformem em verdadeira magia! Esta é uma nova proposta de espetáculo e uma nova forma de encarar esta arte. 

 

Serviço
Entrada: 12,50€ 
Info: cineteatro@cm-feira.pt | www.cineteatro.cm-feira.pt | 256 337 060

 

Tumulária do Museu de Lamego e Vale do Varosa em e-book

Revista_UmAnoUmTema_2017_Capa.jpg

 

Procurando reforçar o papel do Museu de Lamego enquanto museu do território, a rubrica UM ANO. UM TEMA estendeu-se em 2016 à rede de monumentos Vale do Varosa, divulgando um conjunto muito significativo de arte tumular, com exemplares distribuídos pelo museu, Capela de São Pedro de Balsemão, Convento de Santo António de Ferreirim mosteiros de São João de Tarouca e Santa Maria de Salzedas. Com periodicidade mensal, UM ANO. UM TEMA chega agora sob a forma de revista, compilando numa só publicação os doze exemplares estudados, reforçando a sua difusão e acesso, de forma permanente, a partir do site oficial do Museu de Lamego.

Pinturas de “Grão Vasco” fecham rubrica MUSEU.DOC

GV_Banner.jpg

 

Obra maior da pintura portuguesa, tesouro nacional do Museu de Lamego, o conjunto de pinturas de Vasco Fernandes destinadas ao desaparecido retábulo da catedral lamecense encerram em dezembro a rubrica MUSEU.DOC. O episódio 9 traz a “Criação dos Animais”, “Anunciação”, “Visitação”, “Circuncisão” e “Apresentação no Templo”. Disponível em www.museudelamego.gov.pt.

Mão Morta | 25 anos Mutantes S.21

 

MM Mutantes S.21_divulgação.jpg

 

Concerto de encerramento da tournée dos 25 anos de Mutantes S.21 no Cineteatro António Lamoso. Mão Morta celebram o aniversário de um dos seus álbuns icónicos no Cineteatro dia 09 de dezembro.

Lançado em 1992, Mutantes S.21 é um dos álbuns mais icónicos de Mão Morta. Volvidos 25 anos do lançamento a banda sobe ao palco para o celebrar num concerto concebido especialmente para a data, onde 15 artistas nacionais foram convidados a fazer a ilustração de cada uma das músicas para serem projetadas durante o espetáculo. O disco, eleito um dos melhores daquela época, tem por base o lado negro de algumas cidades europeias, um guia musical que explora o submundo de cada uma delas. Serviram de inspiração cidades como Lisboa, Amesterdão, Paris e Istambul. A mais famosa seria Budapeste, “ sempre a rock and rollar” a música viria a ser a mais conhecidas da banda ao longo dos seus mais de 30 anos de existência. O concerto no Cineteatro António Lamoso é o último da digressão de comemoração e coincide precisamente com o dia de lançamento, 9 de Dezembro.

 

Serviço
Entrada: 10€ plateia inferior, 12€ plateia central, 8€ plateia recuada
Info: cineteatro@cm-feira.pt | www.cineteatro.cm-feira.pt | 256 337 060