Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

“GERMINAR” reúne exposições, concertos conferência, leituras encenadas e ações culturais promovidas pelo Politécnico de Leiria

Exposição GERMINAR 02.jpg

 

Divulgar e dar a conhecer o trabalho que o Politécnico de Leiria tem promovido para o enriquecimento cultural da sua comunidade académica nos seus territórios de influência é o grande objetivo da mostra “GERMINAR - Artes e Cultura no Politécnico de Leiria”, dinamizada no âmbito do 36.º aniversário da NERLEI – Associação Empresarial da Região de Leiria. A mostra é representativa de um conjunto de exposições, concertos conferência, leituras encenadas e ações focadas no robustecimento da consciência crítica da comunidade em relação aos grandes problemas do nosso tempo, e está patente na sede da NERLEI até ao dia 30 de setembro de 2021.

Desde 2018 que o Politécnico de Leiria tem assegurado a conceção, programação e produção de inúmeras ações e acontecimentos, estruturados de forma a agregar a programação cultural de todas as Escolas Superiores e, simultaneamente, incrementar propostas emanadas pelos Serviços de Documentação (Bibliotecas) e Presidência, alinhadas com os dois grandes planos estatais, o Plano Nacional das Artes e o Plano Nacional da Leitura.

Neste momento, em todo o Politécnico de Leiria, é oferecida uma programação cultural regular e constante, que irradia já para o território da Rede Cultura 2027, como é o caso do município de Alvaiázere ou Alcobaça, que acolhem exposições que passaram antes pelo Politécnico de Leiria. No caso de Alcobaça deve salientar-se a aposta da Câmara Municipal e do Museu do Vinho que, como promotores, asseguram junto do público uma mostra renovada do artista Thierry Ferreira.  

Orfeão de Leiria leva magia do Natal ao Teatro José Lúcio da Silva com concerto da Orquestra Filarmonia das Beiras

 

Espetáculo realiza-se na próxima quarta-feira, dia 16, no Teatro José Lúcio da Silva

 

O Orfeão de Leiria | Conservatório de Artes (OLCA) vai levar ao palco do Teatro José Lúcio da Silva, na cidade do Lis, um concerto de Natal protagonizado pela Orquestra Filarmonia das Beiras (OFB), na próxima quarta-feira, 16 de dezembro, pelas 19h30. No espetáculo, a OFB apresenta um programa composto por canções de diversas origens e estilos alusivos à época natalícia, onde junta o clássico e o jazz, num reportório inspirado em músicas americanas, como “Santa Claus Is Coming To Town”, “The Christmas Song”, “Let it Snow!”,  “White Christmas”, entre outras.

 

O programa apresentado pela Orquestra Filarmonia das Beiras, que promete espalhar a magia do Natal pela sala de espetáculos do Teatro José Lúcio da Silva, tem como solistas a soprano Isabel Alcobia e a cantora de jazz Cláudia Franco, e é dirigido pelo maestro António Vassalo Lourenço.

 

A entrada no concerto é gratuita e sujeita à lotação da sala. Os bilhetes apenas podem ser levantados no dia do concerto, até 30 minutos antes, mediante a entrega de géneros alimentares não perecíveis ou artigos de higiene. O Teatro José Lúcio da Silva efetua reservas de bilhetes através do número 244 823 600 ou do e-mail .

 

Ana Bela Chaves e Fernando Altube juntam música argentina e portuguesa no Festival Música em Leiria

Ana Bela Chaves_Fernando Altube.jpg

 

Os músicos Ana Bela Chaves e Fernando Altube vão levar ao palco do Teatro José Lúcio da Silva um concerto que irá juntar a música portuguesa e a música argentina para violeta e piano. O espetáculo, integrado no Festival Música em Leiria organizado pelo Orfeão de Leiria | Conservatório de Artes (OLCA), decorre na próxima quinta-feira, dia 10 de dezembro, pelas 19h30.

 

Natural de Lisboa, Ana Bela Chaves é uma das mais prestigiadas intérpretes portuguesas da atualidade, tendo sido discípula de François Broos no Conservatório Nacional da mesma cidade, onde em 1969 obteve o primeiro prémio de violeta. Apresenta-se como solista com a grande maioria das orquestras portuguesas e também com algumas das mais prestigiadas orquestras internacionais.

 

Primeira violeta solista nas Orquestras Filarmónica e Gulbenkian de Lisboa, Ana Bela Chaves é desde 1980 a primeira solista da Orquestra de Paris, e, desde 2013, primeira violeta da Orquestra dos Solistas Europeus do Luxemburgo. Em março de 1997, recebe do Presidente da República Portuguesa a condecoração de “Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique” e, em maio de 2001, é-lhe outorgada em Paris a medalha de “Cavaleiro das Artes e das Letras”.

 

Pianista, compositor, maestro e professor, Fernando Altube fez um longo percurso na sua carreira musical que o levou a conviver com diferentes culturas em diferentes cidades do mundo. Entre 1997 e 2015, foi professor de piano, de análise, e professor acompanhador na Academia de Música e Belas Artes Luísa Todi da cidade de Setúbal, tendo sido também, entre 2000 e 2015, o Maestro e Arranjador da Orquestra Orff de Setúbal e Diretor Artístico da Academia.

 

Em 2018 e 2019 teve duas grandes estreias de sucesso. A primeira, em novembro de 2018, no auditório do Museu do Oriente em Lisboa, com a estreia de “O Poema Incompleto”, para violeta e piano, com a violetista Ana Bela Chaves. “Palomitas” foi a obra apresentada em março de 2019, nas cidades de Nova Iorque e Baltimore, nos Estados Unidos da América, interpretada pelo Voyager Ensemble.

 

A entrada no concerto é gratuita e sujeita à lotação da sala. Os bilhetes apenas podem ser levantados no dia do concerto, até 30 minutos antes, mediante a entrega de géneros alimentares não perecíveis ou artigos de higiene. O Teatro José Lúcio da Silva efetua reservas de bilhetes através do número 244 823 600 ou do e-mail bilheteira@teatrojlsilva.pt.

 

Convidamos os senhores jornalistas a assistir ao concerto de Ana Bela Chaves e Fernando Altube, integrado no 38.º Festival Música em Leiria, que decorrerá na próxima quinta-feira, dia 10 de dezembro, às 19h30, no Teatro José Lúcio da Silva.

 

Ajuntamentos | Leiria | Hugo Sousa, Antonio Raminhos, Guilherme Duarte & Nilton

816522a0-c4d3-4114-ab0b-a1552b63eb4e.jpg

 

4 humoristas num único espectáculo para toda a família menos as crianças, talvez. O stand-up comedy de volta aos palcos com as normas da DGS para a Dona Graça não dar tau-tau a ninguém. Um espectáculo para desconfinar e descontrair, onde António Raminhos, Guilherme Duarte, Hugo Sousa e Nilton prometem não contagiar ninguém a não ser com o riso.

38.º Festival Música em Leiria regressa em agosto e anuncia novas datas para quatro espetáculos

Programa do festival mais antigo do País foi reformulado para assegurar edição em 2020

 

 

 

FML2020_Furum fum fum.jpg

 

Depois de ter sido obrigado a suspender a realização da 38.ª edição do Festival Música em Leiria (FML) e a reformular todo o programa, devido à pandemia da COVID-19, o Orfeão de Leiria | Conservatório de Artes (OLCA) acaba de anunciar o regresso do festival com novas datas para quatro espetáculos. O primeiro realiza-se já no dia 23 de agosto, e será protagonizado pelo trio “Furum Fum Fum”, às 16h30, na marginal da Praia do Pedrogão, integrado na iniciativa Comboio de Artistas, promovida pela Câmara Municipal de Leiria que consiste num palco itinerante, que irá percorrer o concelho. 

 

Para os próximos meses, além do espetáculo de dia 23 de agosto a cargo do trio “Furum Fum Fum”, o Teatro José Lúcio da Silva acolhe os “The Primitals”, que apresentam a sua comédia musical “a capella” no dia 25 de setembro, o Eduardo Cardinho Quinteto Jazz, no dia 3 de outubro, e o grupo Ópera ISTO, com a ópera infantil “ A Rolha do Rei D’Aonde?” no dia 7 de outubro, direcionado às crianças das escolas de ensino básico do concelho de Leiria. A 38ª edição do FML, inicialmente prevista para decorrer entre 20 de março e 25 de abril, vai desenvolver-se durante o segundo semestre do ano e contará com espetáculos a realizar em 2021.  

 

 

Renato Albani em Portugal

Me Tornei Quem Eu Mais Temia
Renato Albani em Portugal 

05975bc2-c5ef-48da-8ec2-56332b2b48fe.jpeg

 

Renato Albani, o jovem brasileiro formado em engenharia que decidiu deixar tudo para se dedicar ao stand-up, apresenta agora a Portugal com a sua mais recente tour Me Tornei Quem Eu Mais Tema

A sensação capixaba que é um verdadeiro fenómeno na internet e nos palcos brasileiros, chegou para conquistar terras lusitanas, e vai passar por várias cidades do nosso país.
 
No seu terceiro show a solo, Renato Albani fala sobre tornar-se um adulto responsável, e fazer tudo o que sempre criticou, como tomar conta da casa, comprar coisas de crescidos e fazer as coisas que os seus pais faziam e ele próprio odiava. Ainda hoje em dia, tem algumas recaídas “infantis” e coloca-se em algumas situações das quais se arrepende e depois não sabe como sair. Retrata também situações de convívio com pessoas mais jovens e tudo o que se tem passado com o avanço da idade.
 
Não perca este espectáculo que promete, e com o qual, entre risos e gargalhadas, todos nos poderemos relacionar.

Renato Albani em Portugal

Me Tornei Quem Eu Mais Temia
Renato Albani em Portugal 

05975bc2-c5ef-48da-8ec2-56332b2b48fe.jpeg

 

 
Renato Albani, o jovem brasileiro formado em engenharia que decidiu deixar tudo para se dedicar ao stand-up, apresenta agora a Portugal com a sua mais recente tour Me Tornei Quem Eu Mais Tema

A sensação capixaba que é um verdadeiro fenómeno na internet e nos palcos brasileiros, chegou para conquistar terras lusitanas, e vai passar por várias cidades do nosso país.
 
No seu terceiro show a solo, Renato Albani fala sobre tornar-se um adulto responsável, e fazer tudo o que sempre criticou, como tomar conta da casa, comprar coisas de crescidos e fazer as coisas que os seus pais faziam e ele próprio odiava. Ainda hoje em dia, tem algumas recaídas “infantis” e coloca-se em algumas situações das quais se arrepende e depois não sabe como sair. Retrata também situações de convívio com pessoas mais jovens e tudo o que se tem passado com o avanço da idade.
 
Não perca este espectáculo que promete, e com o qual, entre risos e gargalhadas, todos nos poderemos relacionar.

 

Concerto de Natal do Orfeão de Leiria traz Filarmonia das Beiras à igreja do Convento da Portela

 

Às 16h30 de sábado, dia 7 de dezembro, em Leiria

Cartaz_Missa da Glória_Concerto de Natal 2019.jpg

 

O Concerto de Natal, tradicionalmente oferecido pelo Orfeão de Leiria | Conservatório de Artes (OLCA) à cidade durante a quadra festiva, conta este ano com a Orquestra Filarmonia das Beiras, que, sob a direção do maestro António Vassalo Lourenço, irá apresentar na igreja do Convento da Portela (Franciscanos) a “Missa da Glória”, de Giacomo Puccini, em conjunto com o Coro DeCa, da Universidade de Aveiro. O espetáculo de entrada gratuita está marcado para as 16h30 do próximo sábado, dia 7 de dezembro, e contará ainda com a participação do Coro de Iniciação e Coro de Câmara da Escola de Música do Orfeão de Leiria.

 

A primeira parte do espetáculo estará a cargo dos dois coros do Orfeão de Leiria, que irão interpretar várias obras de Natal, entre os quais se destacam temas como “Nasce cá dentro”, “Natal africano”, “Numa noite muito fria”, “O Natal de Peluche” ou “Baba Yetu”. Depois sobem então ao palco os tenores Ivo Magalhães e Salvador Ungaro, os barítonos Luís Freitas e Simão Nobre, e o baixo Eduardo Portugal, acompanhados pela Orquestra Filarmonia das Beiras, que serão os guias desta viagem até aos finais do século XIX, época à qual remonta a “Missa da Glória”, escrita em 1880 por Puccini.

 

Nesta “Missa da Glória” destaca-se a forma como o compositor combina a tradição secular da música sacra com o caráter tendencialmente operático de alguns números, uma prática comum na música sacra italiana do século XIX. Aos 22 anos de idade, Puccini escrevia, pela primeira vez, uma obra de grande dimensão, numa composição onde são já evidentes aspetos da sua capacidade e talento como melodista e orquestrador, que viriam a confirmar-se nas suas óperas.

 

 

HUGO SOUSA TEM NOVA TOUR

d77b0876-eb2a-42ee-965f-8ea1030bd981.png

 

Hugo Sousa está de volta aos palcos para mais uma tour pelo país! O comediante do norte apresenta o seu novo solo de stand-up comedy, "Fora Do Contexto".

Depois do sucesso da última tour, Maturado, Hugo Sousa regressa aos palcos com o seu humor de observação e muito storytelling. Segundo Hugo, toda a gente se depara com situações caricatas, mal-entendidos e embaraços, porque alguém está Fora do Contexto… Assim é esta tour, uma viagem por esses momentos. 

A tour tem início em Viseu a 3 de Outubro e arranca depois para Almada, dia 10, Porto a 16 de Outubro seguido de Coimbra, Braga e Lisboa a 29 de Outubro no Teatro Villaret. Em Novembro, “Fora Do Contexto”, vai passar pelo Estoril, Leiria, Guimarães, Aveiro e termina em Londres dia 17. 

O espectáculo está marcado para as 22h. Os bilhetes já estão à venda na Ticketline e custam entre 12 a 16 euros.

"Face to Face" do Orfeão de Leiria envolve jovens e seniores num espetáculo de dança e teatro

“Face to Face” do Orfeão de Leiria envolve jovens e seniores

num espetáculo de dança e teatro

 

Sexta-feira, dia 28 de junho às 21h30, no OLCA

Face to Face_cartaz.jpg

 

O projeto social “Face to Face”, dinamizado pelo Orfeão de Leiria | Conservatório de Artes (OLCA), vai levar ao palco jovens do Lar de Santa Isabel, de Leiria, e alunas do Conservatório Sénior do Orfeão de Leira (CSOL), através da peça “Histórias de arremedilhos e de histriões que não sabem arremedar”, da autoria de Mário Costa. O espetáculo, que reúne dança e teatro, será apresentado à comunidade em geral, a partir das 21h30, de sexta-feira, dia 28 de junho, no OLCA.

 

Acácio de Sousa, presidente do OLCA, explica que «o “Face to Face” é um projeto de caráter social integrado no programa “Incluir com Arte”, do Orfeão de Leiria, que tem como missão promover a inclusão social através das artes». O presidente da instituição considera que «este projeto é particularmente estimulante, pela valorização das aprendizagens e conhecimento mútuo, bem como desenvolvimento de relações sociais entre dois grupos de diferentes faixas etárias».

 

O projeto intergeracional “Face to Face” teve início em outubro de 2018 e ao longo de 14 meses conta com oficinas de teatro e dança, além da realização de um programa de formação, assente em ações de valorização, desenvolvimento pessoal e mentoria, individual e em grupo, entre as alunas do CSOL e as Jovens do Lar Santa Isabel de Leiria. O projeto é financiado pela Fundação Montepio, no âmbito do Programa FACES, e tem como parceiros a Câmara Municipal de Leiria, o Centro Social Paroquial Paulo VI – Lar Santa Isabel e o IPDJ de Leiria.