Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Exposição reúne seleção de cartazes para concertos imaginados produzidos por estudantes da ESAD.CR ao longo de quatro anos

Exposição reúne seleção de cartazes para concertos imaginados

produzidos por estudantes da ESAD.CR ao longo de quatro anos

Exposição_A falta que a noite nos faz.jpg

‘A falta que a noite nos faz’ inaugura na sexta-feira, 2 de fevereiro, nas Caldas da Rainha

 

 Inaugura na sexta-feira, dia 2 de fevereiro, pelas 16h00, na Galeria do Espaço Turismo das Caldas da Rainha, a exposição ‘A falta que noite nos faz’, constituída por um conjunto de cartazes para concertos imaginados, impressos em técnicas artesanais, produzidos por estudantes da Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha (ESAD.CR) do Politécnico de Leiria, ao longo de quatro anos. 

A mostra, que procura refletir a expansão das possibilidades artísticas das técnicas oficinais e também de uma prática criativa assente numa lógica de autoedição, estará patente até dia 23 de fevereiro. 

Os cartazes em exposição foram produzidos por estudantes de Design Gráfico e Multimédia, nas oficinas de gravura e serigrafia, no âmbito da unidade curricular de Meios de Impressão, entre 2020 e 2024. A produção dos cartazes começou em plena pandemia, projetando num futuro próximo imaginado a ideia de fuga ao novo real cinzento de então.

“Tentava-se na altura cumprir dois preceitos essenciais: manter o espírito pensante e o ânimo criativo. Estando quase todos nós nessa altura vedados às possibilidades normais da existência, a criação de cartazes para acontecimentos imaginados carregava, julgamos, um pouco mais de esperança nesses tempos”, pode ler-se na sinopse da exposição.

Aos estudantes pedia-se o formato de 50cmx70cm e a utilização de apenas duas cores. Pelo imediatismo, e pelo formato pedido, a serigrafia foi a técnica mais utilizada, mas houve também linogravura, xilogravura e ponta-seca.  Houve bandas mainstream a tocar em casa de pessoas amigas, ou bandas inexistentes a tocar em locais impossíveis: conjugações quiméricas próprias do sonho e da invenção.

“Os processos criativos foram sendo trabalhados até uma certa predominância do desenho, projetando através dele a linguagem directa do objeto cartaz: sedução, encanto e magnetismo. Hoje, acabada aquela epidemia, e sabendo que em grande parte, a noite é sempre mais sedutora que o dia, o projeto continua. Se entretanto perguntarem pela noite, ela mudou de rosto, travestiu-se na sua própria escuridão. Mas estes múltiplos, feitos por gente que ainda a sonha, continuam a tentam salvar-lhe a expressão e o brilho”, acrescenta o texto de apresentação.

Após a inauguração, a exposição estará aberta na Galeria do Espaço Turismo das Caldas da Rainha todos os dias úteis, entre as 10h00 e as 13h30 e as 14h00 e as 16h00. 

Capítulo apresenta MÁXIMO - Museu de Leiria - 21 de Janeiro 18h30

descarregar (7).jpg

CONCERTO MÁXIMO - MUSEU DE LEIRIA

21 DE JANEIRO, 18h30

Neste regresso ao Museu de Leiria, o Capítulo apresenta Máximo. Atualmente mergulhando no mundo da composição de jazz na Codarts Rotterdam, Máximo leva-nos para um mundo onde o palco é uma celebração do diálogo e da criatividade.

 

Este é o primeiro álbum de Máximo.

 

Uma seleção pessoal e sincera de 12 faixas compostas entre os 9 e 19 anos de idade.

Dez anos de alegria, brincadeira, medo, amor, incerteza, contemplação, saudades de casa, desilusão, esperança,

confinamento, confusão, autoconsciência, morte, nascimento e renascimento refletidos em músicas para

piano.

Evento gratuito, com inscrição prévia necessária para
✉️: museudeleiria@cm-leiria.pt
📞: 244 839677

Salão Piolho INATEL 2023 | Cine-concertos | LEIRIA | 3 a 5 de novembro | *Entrada livre*

Salão Piolho INATEL | Cine-concertos
Leiria | 3 a 5 de novembro

image005 (1).jpg



Na 7ª edição do "Salão Piolho - Cine-Concertos" - iniciativa da Fundação INATEL - é a vez da cidade de Leiria acolher este evento num período especial da história do Cinema com a comemoração do seu Dia Mundial - 5 de novembro.

Nesta mostra significativa, celebramos o cinema mudo para provar que a sua magia nunca se perde, mas reinventa-se a cada nova projeção. As interpretações musicais que fazem parte deste ciclo, permitem um novo olhar sobre um cinema que importa recordar e celebrar.

Com atuações musicais de artistas tão diferentes como Diogo Vida, Bicho Carpinteiro e O Gajo, ressoará com o preto e branco, a música tradicional portuguesa, o jazz, o folk e a eletrónica.

PROGRAMAÇÃO SALÃO PIOLHO INATEL | LEIRIA

3 de novembro | Sexta-Feira | 21h30 | CDIL - Igreja da Misericórdia
A PAIXÃO DE JOANA d'ARC de Carl Th. Dreyer | Cine-Concerto com Diogo Vida | M/12

4 de novembro | Sábado | 16h | Teatro Miguel Franco
OS LOBOS de Rino Lupo | Com Bicho Carpinteiro | M/12

5 de novembro (DIA MUNDIAL DO CINEMA) | Domingo| 18h | Teatro José Lúcio da Silva
O GAROTO DE CHARLOT de Charles Chaplin |Cine-Concerto com "O Gajo" | M/6

VITALSPORT: A FESTA DO DESPORTO ESTÁ DE VOLTA

VitalSport 2023.jpg

Dias 16 e 17 de setembro nas lojas Decathlon: Aveiro, Braga, Cascais, Coimbra, Sintra e Viseu

Dias 23 e 24 setembro nas lojas Decathlon: Amadora, Guimarães, Leiria, Matosinhos e Torres Vedras

Dias 30 de setembro e 1 de outubro na loja Decathlon Faro

O VITALSPORT está de regresso e com ele a festa do desporto e da atividade física.

 

Durante dois dias, e em conjunto com mais de 300 parceiros por todo o país, será possível experimentar, de forma gratuita, no exterior das lojas Decathlon, mais de 45 atividades de desportos diferentes.

 

Mergulho, equitação, escalada são apenas alguns exemplos de modalidades presentes nesta edição do VITALSPORT e que poderá usufruir com a ajuda de quem melhor conhece cada desporto, os atletas dos clubes e associações de cada região. 

 

Esta é a oportunidade para aprender ou praticar aquela modalidade com que sempre sonhou, de forma individual ou em família, mas por onde nunca se aventurou, no VITALSPORT poderá ainda conhecer novas opções desportivas e com elas eleger o seu desporto para a nova época que se avizinha.

Agendado para os fins-de-semana de setembro, entre as 10H00 e as 19H00, o VITALSPORT, que é promovido pela Decathlon em parceria com inúmeros parceiros desportivos e instituições, está pensado para que cada pessoa passe um momento de convívio e partilha, diversão e atividade física.

Descubra aqui o que a sua loja Decathlon preparou para si. 

LEO MIDDEA AO VIVO EM PORTUGAL COM O NOVO DISCO “GENTE”


 

Leo Middea regressa a Portugal em Julho para continuar a digressão de apresentação do novo disco “Gente”, depois de várias datas por algumas cidades europeias, como Paris, Amesterdão e Istambul. Um dos mais relevantes artistas da nova geração da MPB, vai atuar no dia 5 de Julho em Mondim de Basto, no Favo das Artes; dia 6 vai estar no Porto, no Maus Hábitos; dia 7 atua em Coimbra, no Largo do Poço; a 8 de Julho fará um showcase na Fnac Leiria; dia 15 de Julho atua no 40º Festival de Teatro de Almada na programação Música na Esplanada; dia 28 atua novamente em Lisboa; dia 29 estará em Grândola.
 
Em Junho lançou o quinto disco de originais, “Gente”, que foi gravado em várias cidades europeias e conta com a produção de Breno Viricimo. Leo Middea conta ainda com a participação da cantora brasileira Mallu Magalhães em “Borboleta Efeito” e as participações da cantora Curandeira e do trompetista Béesau no tema “Balanço de Amor”, bem como de vários instrumentistas talentosos.
 
Leo Middea continua a digressão por Portugal em Agosto: no dia 14 atua no Barreiro; em Setembro estará de regresso, desta vez no dia 9 no Funchal e depois dia 19 de Outubro atuará novamente no Porto.
 

"Leo Middea faz uma viagem aos ritmos e referências que o constroem como artista e nos apresenta GENTE como um banquete. A brasilidade exalante do artista nos coloca em contextos, emoções e sensações gostosas de sentir. O seu quinto disco vem mais maduro, mais dançante e mais avassalador. Ouvir Leo é uma delícia, assisti-lo ao vivo é um desbunde!" - Gabriela Abreu, Curadora do Festival de Poesia de Lisboa 


Disco e Digressão com o apoio da 

 

AGENDA
5 de Julho, 22h - Mondim de Basto – Favo das Artes | Entrada Livre
6 de Julho, 21h30 - Porto - Maus Hábitos | Bilheteira
7 de Julho - Coimbra - Largo do Poço | Entrada Livre
8 de Julho, 16h - Fnac Leiria
15 de Julho, 20h - 40º Festival de Almada | Música na Esplanada | Entrada Livre
28 de Julho - Lisboa *
29 de Julho, 22h - Grândola - Jardim 1º de Maio | Entrada Livre
14 de Agosto - Barreiro *
9 de Setembro – Funchal, Madeira *
19 de Outubro - Porto *

Exposição de Sofia Areal no BAG em Leiria

 

DIÁLOGOS VISUAIS

 

de SOFIA AREAL

 

no BAG - Banco das Artes Galeria em Leiria

 

Inauguração: dia 11 de Fevereiro às 16h00

 

Patente de 12.02.23 a 22.05.23

 

 

 

 

Sofia Areal inaugura no Banco das Artes Galeria (BAG) em Leiria, no Sábado, dia 11 de Fevereiro às 16h00 a exposição, “Diálogos Visuais” com a curadoria de Martim Brion.

 

A exposição conta com cerca de 50 obras em tela e papel de diversos anos, com principal foco nos trabalhos a partir de 2010. Sendo que a grande maioria dos trabalhos pertence à colecção Areal de Brion.

 

Esta exposição foca-se na cor e nas suas interacções entre os diferentes conjuntos de cores, os materiais utilizados para produzir a cor, o material que absorve a cor, a forma como as diferentes obras interagem entre si e as diferentes salas. Pois este espaço tem um lado particular; é composto por várias salas de diversos tamanhos. Isto abre o espaço para vários diálogos visuais, que são depois parte de um maior. Em última análise, tudo isto se relaciona então com o espectador, como, ao vaguear pelas várias salas com as suas diferentes configurações e obras, o espectador se irá sentir e o que irá pensar. Um diálogo multifacetado. Tal como na vida, assim como na arte, tudo é sempre composto por múltiplas camadas influenciadas por inúmeros factores e é a partir desta situação aparentemente caótica que tudo é trazido à tona de água.

As obras escolhidas representam uma secção do trabalho de Areal ao longo dos anos, com um maior foco nas obras realizadas a partir dos anos 2000. A selecção é também baseada em dois pontos principais. Na novidade, uma parte importante das obras presentes, nunca foram apresentadas publicamente. Por outro lado, a ideia era utilizar estas várias salas para criar diferentes diálogos visuais entre as obras dentro de cada sala, utilizando também obras com tons e formas que possivelmente estão menos frequentemente associadas ao conjunto principal de trabalho de Areal. Pode-se pensar que cada sala é por si só uma mini-exposição, que depois leva à outra e assim por diante, uma cadeia de exposições ou diálogos múltiplos.

Outra ligação que é procurada e trabalhada é a extensão deste diálogo a outros campos visuais como o cinema/teatro, ou campos, tais como a literatura, que influenciaram Areal com a sua capacidade para gerar visualizações destas aproximações não visuais. Em termos de cinema/teatro uma ligação com o trabalho de Jorge Silva Melo, um dos grandes do campo visual em Portugal, que faleceu recentemente, e ao qual gostaríamos de prestar homenagem. Areal e Silva Melo tinham uma amizade muito forte de vários anos e trabalharão juntos por diversas vezes. O ponto culminante da sua relação foi o filme realizado por Silva Melo sobre a obra de Areal, que faz parte de uma série de filmes sobre artistas portugueses. Mas a parte mais importante desta relação foram os encontros habituais, as conversas, as ideias trocadas, que é o que cria uma base para os picos de visualização. Do lado da literatura, acrescentaram-se várias citações ao espaço expositivo, citações de autores como Cesare Pavese, ou Cesário Verde, e também de artistas, como Pablo Picasso. Todos participantes muito importantes neste diálogo do próprio que é depois traduzido numa expressão gestual da cor. O diálogo é uma parte inegável da vida e uma das bases da sociedade, da compreensão ou da falta dela.

 

DIA MUNDIAL DO TEATRO: O MEU NARIZ É ÁRABE

 

IMG_1179.jpg

A Companhia João Garcia Miguel assinala o Dia Mundial do Teatro com uma nova criação em parceria com a d’Orfeu AC. “O Meu Nariz é Árabe” pode ser visto durante o mês de março em Leiria e Lisboa.

O Dia Mundial do Teatro comemora-se anualmente a 27 de março. Este ano, A Companhia João Garcia Miguel associa-se à d’Orfeu AC para assinalar a data com a apresentação da nova criação “O Meu Nariz é Árabe”.

A peça estará em exibição no Teatro José Lúcio da Silva, em Leiria, precisamente a 27 de março (segunda), às 21h30, com entrada livre e apresentação em língua gestual portuguesa e audiodescrição. Entre 31 de março e 2 de abril, vai ser possível assistir a este espetáculo no Teatro Ibérico, em Lisboa, com exibições às 21h na sexta e no sábado e às 17h no domingo.

“O Meu Nariz é Árabe” é uma celebração das nossas raízes árabes, tantas vezes perdidas ou escondidas na tentativa de nos assumirmos europeus e modernos. O nariz, esse apêndice corporal que nos permite respirar, representa uma maneira de ser: o amor ao prazer das coisas, a sensualidade latente em cada instante, a tendência para a abstração que nos domina e conduz os passos e os gestos, a maneira de ser criativa, os nossos excessos sentimentalistas.

Para a criação deste espetáculo fez-se uma viagem a biografias e textos de poesia árabe, nomeadamente do poeta Al Mutamid, personagem corajosa e destemida que se pensa ter nascido em Portugal. Do cruzamento da sua biografia com outras histórias, umas contadas e outras fantasiadas, nasce uma peça que cruza vários tempos dentro de si para jogar com a sensação atual de sermos imigrados no nosso próprio território, em busca de um mundo diferente.

 

O “O Meu Nariz É Árabe” trata-se de um espetáculo interdisciplinar com uma dose de humor e com cruzamentos e contributos das áreas do circo, do teatro e da música.

A peça nasce da parceria com a D’Orfeu AC, Associação Cultural com fortes ligações à música. A Companhia João Garcia Miguel trabalhou com Luís Fernandes, diretor criativo d’Orfeu AC e com Artur Fernandes, compositor membro do grupo Danças Ocultas, com quem, através de poesias árabes, foi desenvolvida a parte musical. “O Meu Nariz É Árabe” conta com interpretação de Gustavo Antunes, Luís Fernandes e Rafael Zink e com o contributo dos Clarinetes Ad Libitum.

Esta criação integra um projeto maior em curso n’A Companhia João Garcia Miguel no qual se procura estabelecer uma relação com o nosso passado histórico. “A Arte de ser português” é um projeto que parte do título do poeta português Teixeira de Pascoais para refletir sobre um conjunto de figuras maiores das nossas artes, letras e sociedade civil, procurando através da artes novas formas de diálogo com o passado.

 “O Meu Nariz É Árabe” estreou no fim de semana no Centro de Artes de Águeda (CAA) e poderá, agora, ser visto em Leiria e Lisboa.

 

Datas, locais e bilhetes:
27 de março, 21h30 , Teatro José Lúcio da Silva, Leiria l Entrada livre
31 de março e 1 de abril às 21h  /  2 de abril às 17h, Teatro Ibérico, Lisboa l Bilhetes à venda aqui

Politécnico de Leiria e Orquestra Metropolitana promovem concerto-conferência em homenagem ao compositor Iannis Xenakis

 

 

“Iannis Xenakis: a música, o ritmo e o espaço" é o mote do concerto-conferência que vai decorrer já na próxima terça-feira, dia 15, a partir das 16h00, no átrio da Biblioteca José Saramago, no campus 2 do Politécnico de Leiria. Numa produção do Politécnico de Leiria e programação da Orquestra Metropolitana de Lisboa, o evento pretende assinalar o centenário do nascimento do compositor Iannis Xenakis, juntando em palco o conferencista Benoît Gibson e seis percussionistas da Orquestra Metropolitana de Lisboa, com o maestro Marco Fernandes.

A entrada no concerto-conferência é livre, mas sujeita a inscrição prévia, através do preenchimento do formulário online disponível em https://bit.ly/3WPm4iw.  

Politécnico de Leiria e Teatro José Lúcio da Silva promovem concerto-conferência com Mário Laginha e Gonçalo M. Tavares

Concerto destina-se à comunidade académica e ao público em geral 

 

 

O Politécnico de Leiria e o Teatro José Lúcio da Silva apresentam na quinta-feira, dia 13 de outubro, a partir das 21h30, o concerto-conferência “Pensar por Toques – Tocar de Improviso”, com o compositor e pianista Mário Laginha e o escritor Gonçalo M. Tavares. O concerto tem como alvo o público em geral e o do ensino superior em particular, numa estratégia promotora de centralidade cultural, iniciada em 2018, no Politécnico de Leiria.

Com entrada livre, “Pensar Por Toques – Tocar de Improviso” é um concerto-conferência concebido por Samuel Rama, docente do Politécnico de Leiria, em parceria com o Teatro José Lúcio da Silva, tutelado pelo Município de Leiria, que visa criar no público ferramentas de literacia e mediação para a criação num âmbito geral e para a música e a literatura de forma específica. 

Videojogos e personalidades do digital animam Leiria em Setembro!

de4aaeaa.png

Leiria ganha uma nova dimensão com videojogos e grandes personalidades do digital a marcarem presença no estádio Dr. Magalhães Pessoa, durante o fim de semana de 24 e 25 de Setembro.

 

O evento, com a duração de 22 horas, é composto por dois palcos que terão vários conteúdos sobre videojogos, desportos eletrónicos, personalidades digitais, debates sobre a indústria, artes performativas, apresentação de projetos regionais, entre outros.

 

Alem de todo o espetáculo previsto, o MagicShot Leiria Gaming Weekend oferece várias áreas de experiências únicas com computadores, consolas, realidade virtual, clubes de esports, jogos de tabuleiro, arcadas e muito mais.

 

Este evento, promovido pelo Município de Leiria, está enquadrado no ano europeu da juventude, onde são abordados os valores da inclusão, sustentabilidade e o digital, sendo a entrada e a participação nas atividades completamente gratuita.