Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

“Fancy Van Gogh” invade o Centro Colombo

image002.png

 

A primeira exposição a solo de ilustrações de Alireza Karimi Moghaddam, inspiradas na obra de Van Gogh, arranca hoje.

Entre 25 de maio e 25 de junho, o Centro Colombo vai receber a exposição “Fancy Van Gogh” com assinatura de Alireza Karimi Moghaddam, cartoonista e ilustrador persa de renome internacional. É na Praça Central que vão estar disponíveis 54 produções inspiradas na vida e trabalho do génio do século XIX, Vincent Van Gogh. Esta é a primeira exposição a solo do artista a nível mundial com o projeto “Fancy Van Gogh”, pelo qual o autor é reconhecido internacionalmente.

 

Alireza Karimi Moghaddam, vive atualmente em Lisboa e garante que os seus melhores trabalhos foram criados na sua estadia em Portugal. O cartoonista compara a sua vinda para Lisboa à migração de Van Gogh de Paris para Arles.

 

O também professor universitário conta já com vários prémios em prestigiados festivais de artes de todo o mundo, como o China Artists Association (2007 e 2017) e o Festival of Cartoon Solin da Croácia (2019).

 

“Fancy Van Gogh” faz parte do programa da 11ª edição de “A Arte Chegou ao Colombo”. Lançado em 2011, este projeto pioneiro do Colombo contribui para a divulgação e promoção de atividades culturais, aproximando os visitantes do centro das diversas manifestações artísticas e promovendo a sua participação, democratização e interação com a Arte de forma gratuita e acessível a todos.

 

As ilustrações expostas na exposição, que foram todas selecionadas pelo artista, vão estar à venda no local — e há dez para sortear nas redes sociais do Colombo.

 

Data: 25 de maio a 25 de junho

Hora: segunda a sexta-feira, das 10h às 22h30, e sábados e domingos, das 10h às 19h

Bilhete: entrada gratuita

Local: Centro Colombo, Praça Central

 

CCB - Garagem Sul | Cinema na Exposição > 19 e 26 junho e 3 julho às 19h00 com entrada livre

 

Coprodução Centro Cultural de Belém – Garagem Sul e Festa do Cinema Italiano

image003.jpg

image005.jpg

image004.jpg

 

Em colaboração com a Festa do Cinema Italiano, as casas da exposição Em Casa vão passar para o grande ecrã, em sessões de sábado ao final da tarde no espaço da Garagem Sul. Entre Lisboa e Roma, nos prédios de hoje e nos romances da história do cinema, entre as villas Palladianas e o fascínio que nunca deixaram de exercer na arquitetura dos dois lados do Atlântico, estas três sessões vão cruzar olhares e hipóteses para compreender a casa como o epicentro da nossa vida.

 

_19 junho, 19h00
Terceiro Andar | 2016, 62’, Luciana Fina, dir. 

 


Apresentado pela realizadora do filme, Luciana Fina

_26 junho, 19h00
Seleção de excertos de L’Avventura / La Notte / L’Eclisse | 1960/1961/1962, Michelangelo Antonioni, dir.
La Cupola | 2016, 40’, Volker Sattel, dir. 

 


Apresentado por Inês Sapeta Dias, realizadora

_3 julho, 19h00
Palladio – O Espetáculo da Arquitetura | 2019, 97’, Giacomo Gatti, dir. 

 


Apresentado por Luís Santiago Baptista, arquiteto
Apoiado pelo Instituto Italiano de Cultura

 

Entrada livre mediante inscrição para garagemsul@ccb.pt ou 213 612 614/5.

Contamos com a vossa colaboração na divulgação da apresentação destes três filmes que vão ser apresentados na Garagem Sul em parceria com a Festa do Cinema Italiano.

Um abraço.  

 

CCB + Benetton | PLAY CYCLE > exposição sobre sustentabilidade na Loja Benetton do Chiado |17 junho a 4 de julho

PLAY CYCLE

EXPOSIÇÃO SOBRE SUSTENTABILIDADE PARA FAMÍLIAS

UMA PARCERIA ENTRE A BENETTON E O CCB

 

17 junho a 4 julho na Fabrica Features da Loja Benetton Chiado

image001.jpg

 

Inaugura hoje a exposição Play Cycle no espaço da Fabrica Features, no último piso da loja Benetton no Chiado, em Lisboa. A exposição é dedicada às famílias e o objetivo é gerar consciência sobre a utilização e desperdício, e promover um consumo mais consciente e sustentável. Assim, é lançada uma pergunta às crianças e aos pais: como podem ajudar a salvar o nosso planeta?

 

Partindo dos vídeos do designer Rui Tomás e da artista e bióloga Ana Pêgo,já disponíveis online, para pensar em novas utilizações do papel e do plástico, vão acontecer dois ateliers artísticos presenciais e gratuitos que trabalham em torno destes materiais. Fazer uma animação com objetos de plástico apanhados na praia ou um candeeiro com caixas de cartão, são os desafios lançados pelos dois artistas. O atelier do Plástico, com da artista e bióloga marinha Ana Pêgo, será sábado dia 19 de junho, e o Atelier do Papel, com o designer Rui Tomás, no sábado dia 26 de junho.

 

Atelier Plástico | Ana Pêgo | 19 Junho
10:00-11:30 inscrições aqui
11:30-13:00 inscrições aqui

 

Atelier Papel | Rui Tomás | 26 Junho
10:00-11:30 inscrições aqui
11:30-13:00 inscrições aqui:

 

METROPOLITANA | Música na Academia > De Londres a Düsseldorf | 2 JUL. 19H | Academia das Ciências de Lisboa

 

transferir.jpg

 

 

Aos vinte anos de idade, em 1830, Robert Schumann viu uma lesão afetar-lhe a mobilidade dos dedos indicador e médio da mão direita. Caía assim, por terra, uma prometedora carreira de pianista, mas abria-se caminho para a revelação de um dos maiores compositores de sempre... e também para um profundo conhecedor do violoncelo. Foi então que o músico iniciou a aprendizagem deste instrumento, ainda que sem pretensões de se tornar profissional. O Concerto para Violoncelo foi composto duas décadas mais tarde e logo se tornou numa das peças de repertório preferidas dos violoncelistas. É aqui interpretado por Irene Lima, um nome que dispensa apresentações entre nós.
O programa completa-se com duas sinfonias de Joseph Haydn, a terceira e a última das doze Sinfonias de Londres.

Este será o primeiro concerto inserido no ciclo Música na Academia.


2 JUL: DE LONDRES A DÜSSELDORF

J. Haydn Sinfonia N.º 95
R. Schumann Concerto para Violoncelo, Op. 129
J. Haydn Sinfonia N.º 104, Londres

Irene Lima violoncelo
Pedro Amaral maestro

Preçário: 18€ - À venda AQUI
Assinatura dos 3 concertos “Música na Academia”: 45€ - À venda AQUI

 

Rod Krieger e SURMA se encontram no palco da VALSA na próxima quarta-feira, dia 16

transferir (41).jpg

 

Rod Krieger (por Marina Abadjieff) e SURMA (por Rita Carmo) 



Como parte da programação do Circuito Lisboa, o artista brasileiro radicado em Portugal, Rod Krieger, vai subir ao palco do Valsa ao lado de SURMA, um dos grandes nomes da música portuguesa, para uma noite experimental. O encontro dos dois será dia 16 de junho, a partir das 19h, na VALSA, que agora está localizado em novo endereço - Rua Angelina Vidal, 13. 

 

Rod, que se mudou para Portugal em 2019, depois de 14 anos como baixista de uma das principais bandas de rock brasileiro, Cachorro Grande, fez sua estreia a solo com o álbum A Elasticidade do Tempo, editado em Março do ano passado. “Ainda vou programar a data do concerto de lançamento do disco, enquanto isso, estou bem contente por poder realizar esse encontro com a SURMA, que é uma artista com a qual sempre quis fazer algo”, comenta o compositor, que já está a produzir músicas para o segundo álbum. 

 

Já SURMA nos últimos dois anos apresentou-se ao vivo por mais de 200 vezes e por 16 países. Com um disco de estreia nomeado para melhor disco independente do ano pela IMPALA, conseguiu destaque em meios prestigiados como a BBC. Em 2019, foi concorrente e finalista do Festival da Canção e lançou um EP com a revisitação de alguns dos seus primeiros temas e prepara a edição do segundo longa-duração. 

 

Juntos, esses dois artistas prometem uma noite de muitas experimentações, trocas de referências e inspirações em um ensaio aberto. E é essa a atmosfera que o VALSA, espaço de fomento à cultura, que acolhe a diversidade através do encontro, busca transmitir a todos, ao ter a música como fio condutor, seja de forma literal ou inspiracional/subjetiva. Um laboratório onde artistas são provocados a experimentar novos formatos e projetos. 

 

SERVIÇO:

 

Rod Krieger, SURMA e suas referências

 

Data: 16/06

Horário: 19h

Local: VALSA - Rua Angelina Vidal, 13

Convite: 5€ (reservas pelo email valsavalsou@gmail.com)

 

LINKS

 

Rod Krieger

 

Bandcamp

Facebook
Twitter

Instagram

YouTube

 

SURMA

 

Bandcamp

Facebook

Twitter

Instagram

METROPOLITANA | Música na Academia > 2, 9 e 16 JUL. 19H | Academia de Ciências de Lisboa

MÚSICA NA ACADEMIA

Concertos da Orquestra Metropolitana de Lisboa
sextas-feiras 2, 9 e 16 de julho, sempre às 19h00
na Academia das Ciências de Lisboa

 

transferir (35).jpg

 

O Salão Nobre da Academia das Ciências é um dos tesouros mais discretos da cidade de Lisboa. Para lá do espólio da biblioteca do antigo Convento Franciscano de Jesus, guarda obras valiosas de teor científico e documentos que ajudam a compreender a História de Portugal desde o século XIV em diante. A encimar as estantes, ostenta um teto com esplendorosos frescos do pintor setecentista Pedro Alexandrino de Carvalho onde se reflete uma acústica de excelência para a partilha musical.

Estas são razões de sobra para a Orquestra Metropolitana de Lisboa regressar a este espaço no mês de julho, com três programas em que interpretará obras de Haydn, Schumann, Schubert, Rossini, Mendelssohn, Hummel e Joly Braga Santos.


2 JUL: DE LONDRES A DÜSSELDORF

J. Haydn Sinfonia N.º 95
R. Schumann Concerto para Violoncelo, Op. 129
J. Haydn Sinfonia N.º 104, Londres

Irene Lima violoncelo
Pedro Amaral maestro

*****

9 JUL: VIAGGIO IN ITALIA

F. Schubert Abertura ao Estilo Italiano, D. 590
G. Rossini Introdução, Tema e Variações, para Clarinete e Orquestra
F. Mendelssohn Sinfonia N.º 4, Op. 90, Italiana

Jorge Camacho clarinete
Martim Sousa Tavares maestro

*****

16 JUL: DEAMBULAÇÕES MUSICAIS

J. N. Hummel Pot-pourri (Fantasia) para Viola e Orquestra
Joly Braga Santos Divertimento N.º 1
J. N. Hummel Concerto a tromba principale

Irma Skenderi viola
João Moreira trompete
Pedro Neves maestro

Preçário de cada concerto: 18€ - Bilhetes à venda AQUI
Assinatura dos 3 concertos: 45€ - À venda AQUI




Exposição "A INVENÇÃO DO COMPASSO" | Colectivo Humor Líquido

COLECTIVO HUMOR LÍQUIDO

a invenção do compasso 

Ana Mata e Catarina Domingues, Anabela Mota, 
Marta Castelo, Nádia Duvall, Sara Belo, Teresa Projecto

transferir (2).png

Inauguração:  quarta-feira, 23 Junho | das 17h às 20h


Exposição:  24 junho a 13 julho de 2021 | Segunda a sexta, 14h30 - 19h

Espaço Camões da Livraria Sá Costa

Praça Luís de Camões, 22, 4º andar, 1200-243 Lisboa

 

No próximo dia 23 junho, a partir das 17h, inaugura a exposição "a invenção do compasso" do Colectivo Humor Líquido, com as artistas Ana Mata e Catarina Domingues, Anabela Mota, Marta Castelo, Nádia Duvall, Sara Belo e Teresa Projecto no Espaço Camões da Livraria Sá Costa.

Esta exposição é composta por uma articulação de várias peças do Humor Líquido, abrangendo a escultura, a fotografia, o vídeo e a instalação.

"Tentamos tornar manifesta a invenção do compasso. A partir de um centro, tomamos distância — e o compasso pode ser o instrumento que transporta essa medida justa, nascida da rotação e abraçando a potencialidade do descentramento. Inventamos um ponto e, a partir dele, ensaiamos o movimento infinito da circunferência. Ou da repetição, infinitamente diferente: o compasso gera ritmo, passo, possibilidade.

Humor Líquido, junho 2021

 

O colectivo / humor líquido

O humor líquido é um lugar de encontro de gestos criativos. Estes nascem de uma conversa fluente e contínua. A identidade deste colectivo é a da própria fluência do diálogo: existindo obras de grupo, este altera-se, em diferentes projetos, em diversas dinâmicas – onde não se excluem, nem possibilidades renovadas de colaboração, nem gestos individuais reunidos em afinidades. Este é um lugar de fluência dinâmica, um lugar potenciador da felicidade dos encontros. O humor líquido é também o meio interior da visão, aquilo que, no olhar, é atravessado. O humor líquido é o meio – ou o médium – de uma passagem. Este é um modo de olhar que pensa a sua própria natureza, bem como a poética da impermanência que ressalta do quotidiano. Assim se expressam, enquanto colectivo e em diferentes formas criativas, Anabela Mota, Ana Mata, Catarina Domingues, Marta Castelo, Nádia Duvall, Sara Belo e Teresa Projecto.

Exposições realizadas: Ensaio sobre a terra, Galeria Municipal, Montemor-o-Novo (2018); The moving north / A primavera vem do norte, Maxila Space, Londres (2018); Rumor, Ciclo Autor Maria Gabriela Llansol, Festival Silêncio’ 17 (2017). Publicações: the moving north (2018); afluentes, livros de originais em diferentes média (2018); rumor, risografia sobre papel 160g, capa papel 120g, 1 tiragem, 40 exemplares (2017).

www.humorliquido.com

Histórias da Formiga Rabiga - A Menina do Mar - 5 e 6 de junho, Almada e Lisboa

transferir (32).jpg

 

HISTÓRIAS DA FORMIGA RABIGA
A Menina do Mar

Orquestra Metropolitana de Lisboa

A areia da praia é fronteira de dois mundos que ora estão de costas voltadas ora se atraem de maneira irresistível. Entre a terra e o mar: é este o cenário do primeiro conto infantil de Sophia de Mello Breyner Andresen, publicado em 1958, hoje um dos textos mais lidos nas escolas do nosso país. O encontro acontece entre um menino curioso fascinado por coisas belas e uma bela menina com a altura de um palmo, cabelos verdes, olhos roxos, um vestido feito de algas encarnadas e que tem como amigos inseparáveis um peixe, um polvo e um caranguejo. Ela fala-lhe do fundo do mar, de florestas de algas, de grutas de corais e de jardins de anémonas. Ele mostra-lhe as flores e o fogo, descreve-lhe as estradas, os campos e as cidades. Conhecem o mundo do outro, aquilo que os separa, as sensações de descoberta e de saudade. Mas porque os búzios tudo ouvem, houve que juntar música a todo este imaginário. Foi precisamente isso que Fernando Lopes Graça fez, quando emprestou relevo às ondas e à tempestade, à tristeza e à alegria de dançar.

 

A MENINA DO MAR
Histórias da Formiga Rabiga

Orquestra Metropolitana de Lisboa

Sábado, 5 de junho, 11h00, Academia Almadense
Domingo, 6 de junho, 11h00, Cinema São Jorge
 

Fernando Lopes Graça A Menina do Mar

Susana Henriques narração
Leandro Alves direção musical


Participantes
Afonso Simão Vaz Teixeira, Alessandro Skenderi Erculiani, Alice dos Santos Neves,
Camila Manta Rebelo, João Carlos Vaz Teixeira, Luca Dean da Silva,
Mia Rose Dean da Silva, Sara dos Santos Neves, Simão Pereira

Ilustrações Projetadas
Helena Firme

 
PRÓXIMOS CONCERTOS
 
JOVENS SOLISTAS DA METROPOLITANA
3 de junho, 17h00
Museu do Oriente

 
SONS PELA CIDADE
Jovens Solistas da EPM
5 de Junho, 16h00, SFUCO (Olivais)
 
ENSEMBLE DE TROMPETES
Solistas da Metropolitana
4 de junho, 13h00,
Átrio da Sala do Arquivo da CML
MÚSICA NA FREGUESIA -
CICLO MÚSICA DE CÂMARA

Jovens Solistas da Metropolitana
8 de junho, 17h00, Jardim de Santo Amaro