Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Francisco José Viegas no “365 Dias de Romance” em junho

365 Dias Romance.jpg

Francisco José Viegas é o escritor convidado do Projeto “365 Dias de Romance”, no dia 4 de junho, às 17h00, na Biblioteca Municipal de Palmela.

A conversa será conduzida através do percurso literário do autor, que também é professor, jornalista e editor.

Esta sessão será presencial, com transmissão online, através do Facebook Palmela Município.

O “365 Dias de Romance” - dinamizado pelo Município de Palmela, em parceria com a Casa Ermelinda Freitas (Programa Mecenas de Palmela) e a Livraria Culsete, desde 2021 - já trouxe ao concelho alguns dos mais importantes nomes da literatura portuguesa, nomeadamente, Tânia Ganho, Maria do Rosário Pedreira, Afonso Cruz, Possidónio Cachapa, Patrícia Reis, Hugo Gonçalves, Teolinda Gersão, Rodrigo Guedes de Carvalho e João Tordo.

Mais informações através dos contactos: 212 336 632 e bibliotecas@cm-palmela.pt.

 

 Francisco José Viegas

 

Nascido em 1962, Francisco José Viegas é responsável pela revista Ler” e foi, também, diretor da revista “Grande Reportagem” e da Casa Fernando Pessoa. De junho de 2011 a outubro de 2012 exerceu o cargo de Secretário de Estado da Cultura. Colaborou em vários jornais e revistas, e foi autor de vários programas na rádio (TSF e Antena 1) e televisão (Livro AbertoEscrita em DiaLer para CrerPrimeira PáginaAvenida BrasilPrazeresUm Café no MajesticA Torto e a DireitoNada de Cultura).

Da sua obra, destacam-se livros de poesia (Metade da VidaO Puro e o ImpuroSe Me Comovesse o Amor) e os romances Regresso por um RioCrime em Ponta DelgadaMorte no EstádioAs Duas Águas do MarUm Céu Demasiado AzulUm Crime na ExposiçãoUm Crime CapitalLourenço MarquesLonge de Manaus (Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores 2005), O Mar em CasablancaO Colecionador de ErvaA Poeira que Cai sobre a Terra e Outras Histórias de Jaime Ramos e A Luz de Pequim (Prémio Fernando Namora 2020 e Prémio PEN 2020 Narrativa).

 

Crato: Moita Flores apresenta “A Despedida de Ulisses” na Feira do Livro

Feira do Livro 2022 - Cartaz.jpg

A Câmara Municipal do Crato promove, de 24 a 29 de maio, a Feira do Livro 2022, com exposição e venda de livros em diversas bancas, no Jardim Municipal, das 10h00 às 19h00.

 

O certame contará ainda com uma programação cultural recheada com espetáculos musicais, sessões de leitura e poesia, contando ainda com a presença e a participação de escritores ilustres, tais como Francisco Moita Flores.

 

A inauguração do certame ocorre no dia 24, pelas 10h30, com um espetáculo musical protagonizado pelas crianças do centro infantil “A Eira” e uma atuação do grupo PLUSBAND. A 25, a EBI Professora Ana Maria Ferreira Gordo promove a sessão de conversa e leitura “O que é a Poesia, para que nos serve”, para os alunos do 2º ciclo, com a presença da escritora Antonieta Félix.

 

Da parte da tarde segue-se uma sessão de leituras encenadas na Biblioteca Municipal com o nome “Tenho uma carta escrita para ti cara bonita”.

 

No dia seguinte, a 26 de maio, o grupo Lanterna Mágica dá corpo ao espetáculo “Fernando Pessoa(s)”, no Auditório Municipal.

 

A 27, é a vez do grupo Estórias com Asas subir ao palco da E B.I Professora Ana Maria Ferreira Gordo, com o espetáculo “O Livro Amigo”, para alunos do pré-escolar e 1º ciclo.

 

No dia 28, a partir das 15h30, há tempo para um encontro com a escritora Lénia Rufino, onde a obra “O Lugar das Árvores Tristes” estará em destaque.

 

Para encerrar a programação, no dia 29, o Município recebe o escritor e investigador Francisco Moita Flores que vai apresentar o livro “A Despedida de Ulisses”, à qual se seguirá uma sessão de autógrafos.

Clube de Leitura do Politécnico de Setúbal convida José Milhazes

 

Clube de Leitura_José Milhazes.png

José Milhazes, considerado o grande especialista português sobre a Rússia, vai ser o próximo convidado do Clube de Leitura do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS), em sessão agendada para o próximo dia 25 de maio, quarta-feira, pelas 13h00, na biblioteca do edifício da ESCE/ESS.

Clube de Leitura é uma iniciativa mensal das Bibliotecas IPS e do Programa Desenvolver + Oxigénio, propondo-se criar um espaço de fruição e de partilha de experiências de leitura, desta vez em torno do livro “A mais breve história da Rússia – Dos Eslavos a Putin”, obra recém-publicada. 

Neste trabalho, que inclui dezenas de fotografias e mapas, além de uma cronologia e de bibliografia aconselhada, o autor dá a conhecer a geografia, os povos, as grandes figuras, efemérides e feitos deste país colossal que presentemente domina a atualidade informativa.

José Milhazes nasceu e cresceu na Póvoa de Varzim, mas foi na antiga União Soviética que se formou em História da Rússia, na Universidade Estatal de Moscovo, estabelecendo-se naquele país enquanto tradutor de obras literárias e políticas. A partir de 1989, começa a fazer trabalho jornalístico em vários órgãos de comunicação social portugueses e em 2013 é distinguido com a Ordem do Mérito da República Portuguesa.

É autor de quase duas dezenas de títulos, entre eles “As Minhas Aventuras no País dos Sovietes”, “Cunhal, Brejnev e o 25 de Abril” e “A Mensagem de Fátima na Rússia”.

O Clube de Leitura dos IPS dirige-se a todos os que cultivam o gosto pela leitura.  Devido ao número limitado de lugares, é aconselhada a inscrição aqui.

 

 

“LIVROS ABERTOS” COM LÍDIA JORGE: APRESENTAÇÃO DO LIVRO “EM TODOS OS SENTIDOS” POR SANDRA BOTO

Em todos os sentidos.jpeg

A 25 de maio, pelas 21h00, na Biblioteca Municipal Sophia de Mello Breyner Andresen, em Loulé, vai estar em destaque a obra vencedora, em 2021, do Grande Prémio Crónicas e Dispersos Literários promovido pela Associação Portuguesa de Escritores e Câmara Municipal de Loulé: “Em Todos os Sentidos”, da escritora Lídia Jorge.

O livro será apresentado ao público por Sandra Boto, numa sessão realizada no âmbito das leituras efetuadas pelo Clube de Leitura de Loulé.

“Em Todos os Sentidos”, conjunto de quarenta e uma crónicas que Lídia Jorge leu, ao longo de um ano, aos microfones da Rádio Pública, Antena 2, corresponde a essa definição – são crónicas que encaram de frente a fúria do mundo contemporâneo, interpretando os seus desafios, perigos e simulacros com um olhar crítico acutilante. Mas a singularidade destas páginas de intervenção provém, sobretudo, do facto de a autora ser capaz de juntar no mesmo palco da reflexão o pensamento crítico sobre a realidade e o discurso subjetivo da memória íntima, com um olhar profundamente sentido. No interior deste livro, há páginas inesquecíveis sobre a vida humana.

Na introdução que abre este livro, Lídia Jorge define a crónica como uma homenagem ao deus que faz escorregar os grãos de areia, mirando-nos de soslaio. E acrescenta: «Como não podemos vencer o Tempo, escrevemos textos que o desafiam a que chamamos crónicas.»

Romancista e contista portuguesa, Lídia Jorge nasceu em 1946, Boliqueime. Viveu os anos mais conturbados da Guerra Colonial em África. Foi membro da Alta Autoridade para a Comunicação Social e, entre outros cargos que tem desempenhado, é hoje conselheira de Estado.

O tema da mulher e da sua solidão é uma preocupação central da obra de Lídia Jorge.

Estreou-se com a publicação de “O Dia dos Prodígios”, em 1980, um dos livros mais emblemáticos da literatura portuguesa pós-revolução. Desde então tem publicado vários títulos nas áreas do romance, conto, ensaio e teatro.

Em 1988, “A Costa dos Murmúrios” abriu-lhe as portas para o reconhecimento internacional, tendo sido posteriormente adaptado ao cinema por Margarida Cardoso.

Entre muitos outros, são de realçar títulos como “O Vale da Paixão”, “O Vento Assobiando nas Gruas”, “Combateremos a Sombra” ou “Os Memoráveis”, obra que tem sido considerada como uma poderosa metáfora da deriva portuguesa das últimas décadas.

Aos seus livros têm sido atribuídos os principais prémios nacionais, alguns deles pelo conjunto da obra, como o Prémio da Latinidade, o Grande Prémio da Sociedade Portuguesa de Autores – Millenium BCP, ou o Prémio Vergílio Ferreira de 2015. No estrangeiro, entre outros, Lídia Jorge venceu em 2006 a primeira edição do prestigiado prémio ALBATROS da Fundação Günter Grass e, em 2015, o Grande Prémio Luso-Espanhol de Cultura, o XXIV Grande Prémio de Literatura DST e foi finalista do Prémio Médicis 2019.

Em 2019, publicou a sua primeira obra de poesia, “O Livro das Tréguas”, e as crónicas que ao longo de um ano leu aos microfones da Antena 2 foram, em 2020, reunidas no livro “Em Todos os Sentidos”.

 

CML/GAP /RP

“Torres Vedras – Cidade dos Livros”

 

Torres Vedras irá voltar a transformar-se em “Cidade dos Livros” entre os dias 21 de abril e 22 de maio. Contações, encontros com escritores, colóquios, performances e exposições são algumas das atividades que dão forma à 5.ª edição do programa , que foi apresentada esta segunda-feira, 18 de abril, na Biblioteca Municipal de Torres Vedras.

Destacando que o programa irá “levar o livro e a leitura a públicos de diversas idades, de diversos estratos sociais e com diversos níveis de escolaridade”, a presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Laura Rodrigues, espera que esta edição seja amplamente participada e defende que “os livros não devem estar confinados às bibliotecas”.

Também a vereadora da Cultura, Ana Umbelino, referiu que “a intenção é tornar a Cidade num espaço de encontro entre os cidadãos, tendo o livro, a leitura e a sua relação com outras linguagens como alavanca.” Mencionando uma “lógica de descentralização” que promova a participação cultural em todo o território, Ana Umbelino destacou que a programação contempla as localidades de Silveira, Ramalhal, Matacães e Maceira.

CLÁUDIA PASCOAL LANÇA LIVRO PARA JOVENS SOBRE AS REDES SOCIAIS

image007.jpg

Cláudia Pascoal lança o seu livro “LOGIN”, no próximo dia 9 Maio, às 14h30, no Externato João XXIII, Lisboa, na semana em que se assinala o Dia Mundial da Password.

 

“LOGIN” é composto por um livro, três letras musicadas pela artista e uma de teatro, direcionado para a comunidade escolar, mais concretamente aos alunos e alunas do 3.º Ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário.

O livro integra três histórias ficcionadas sobre o “Uso Consciente das Redes Sociais”, “Perigos das Redes Sociais” e “Potencialidades das Redes Sociais”.

Nos três capítulos de “LOGIN” haverá informações, conceitos, curiosidades, exercícios e dados estatísticos.

Privacidade e identidade, Ciberdependência (o excesso, o vício e a alienação), Relações online (Sexting), Phishing, entre outros, são os subtópicos abordados no projeto.


O objetivo deste livro exclusivo para escolas, organismos e municípios é a sensibilização dos mais jovens para a utilização das redes sociais, consciencializando-os e informando-os não apenas sobre os seus perigos, mas também sobre as suas potencialidades.

 

Este mais recente projeto da cantora Cláudia Pascoal foi feito em parceria com a empresa Betweien.

 

Para além destes conteúdos, o livro integra as letras das músicas que a Cláudia Pascoal compôs para o projeto, inspirado pelo seu conteúdo.

 

 

Mais informações:
https://www.instagram.com/claudiapascoal_/

Biblioteca Municipal de Gondomar disponibiliza acesso online grátis a 7 mil títulos

Os utilizadores da Biblioteca Municipal de Gondomar Camilo de Oliveira passam a poder aceder à plataforma PressReader, uma plataforma digital que disponibiliza o acesso direto e integral a publicações (desde títulos online a jornais e revistas periódicas) de mais de 150 países e em mais de 60 línguas, perfazendo um total de 7 mil títulos.

 

Através do seu registo na Biblioteca Municipal, o leitor pode usufruir deste serviço inovador e gratuito, sendo possível ler as publicações no momento ou descarrega-las para uma leitura posterior. Na plataforma, o leitor encontrará revistas dos últimos 12 meses, podendo desenvolver um espaço de favoritos e de leitura e aceder às diferentes novidades.

 

O objetivo é, de acordo com o Vice-Presidente da autarquia e Vereador da Cultura, Luís Filipe Araújo, “universalizar e democratizar o acesso à informação e ao conhecimento, incentivando simultaneamente a leitura”. “Para quem gosta de ler jornais e revistas esta é uma boa opção, pois conta com revistas de várias temáticas, desde saúde e bem-estar, à culinária ou arquitetura, e de todas as áreas do conhecimento”, acrescenta.

 

A Biblioteca Municipal, “na procura de respostas adequadas às necessidades dos seus utilizadores”, passa a contar com mais este serviço inovador, “acessível simplesmente através das credenciais de utilizador da Biblioteca”, explica. O leitor pode aceder a esta plataforma digital em versão ‘App’ para Android e iOS, assim como em versão web, através de um dos endereços biblioteca.cm-gondomar.pt ou pressreader.com/catalog. Para mais informações pode contactar a Biblioteca Municipal.

“NAVE DO BARÃO – MEMÓRIA E IDENTIDADE” APRESENTADO NA BIBLIOTECA DE LOULÉ

Nave do Barão - Memória e Identidade.png

A rubrica “Livros Abertos” acontece a 28 de abril, pelas 18h30, com a apresentação do livro “Nave do Barão – Memória e Identidade”, na Biblioteca Municipal Sophia de Mello Breyner Andresen, em Loulé.

Trata-se de um projeto editorial de um grupo de quinze pessoas naturais ou residentes na Nave do Barão. A obra aborda temáticas como as mulheres e os homens da Nave do Barão, a sabedoria popular, tradições, crenças e mitos, associativismo e dinâmicas sociais, vida rural e atividade económica, plantas silvestres, gastronomia, entre outras.

 «Este livro convida o leitor para uma viagem no tempo, ao revisitar memórias, mapear percursos em terra rubra de sonhos e dar visibilidade ao pulsar de uma aldeia interior, no coração do Algarve Central, com os seus ritmos e ciclos de vida, marcados pelas estações do ano e os momentos socialmente significativos, característicos do mundo rural. Este projeto editorial nasce de um ato de amor a uma aldeia do Barrocal algarvio. Não foi protagonizado por especialistas ou estudiosos, mas foi caminhando na permanente incerteza da dúvida peregrina, alimentando-se da sede de saber, das fontes escritas disponíveis e dos testemunhos orais que recuperam memórias de passados distantes. Pretende ser uma narrativa ilustrada, feita de muitas fontes orais e pesquisas documentais, com diferentes olhares, e sobretudo de múltiplas vivências de pessoas concretas, que, animados pela esperança, no seu labor e devir coletivo, lutaram ao longo de séculos por uma vida e um mundo melhor».

Coordenada por Joaquim Guerreiro, esta obra é uma edição da Biblioteca Maria da Conceição Guerreiro, valência da Associação “Os Barões”, numa parceria com a Câmara Municipal de Loulé, Junta de Freguesia de Salir, Casa da Tita, Stressaway e Morgan’s Nature Walks.

A apresentação estará a cargo de Alberto Melo e Júlio Sousa. A entrada é livre.

Biblioteca e Arquivo do Município de Grândola comemora 1.º aniversário e Dia Mundial do Livro

cartaz-aniversário-v2.png

Apesar do adiamento de algumas iniciativas que integravam o programa de comemorações do 1.º aniversário da BAMG e do Dia Mundial do Livro, decorrente das condições meteorológicas previstas para o dia 23 de abril de 2022, o próximo sábado é dia de festa e de celebrar a Cultura!

Entre as 10h00 e as 19h00 celebre connosco a leitura, os livros, os documentos, os filmes e os autores. Visite as exposições de Fotografia «Artur Pastor – Um Certo Portugal», de Artur Pastor, e de Ilustração «As Mulheres de Artur Pastor», de Marta Nunes, patentes na sala polivalente e sala de exposições, respetivamente.

 

«O Rei Vai Nu», espetáculo de teatro para a infância, agendado para as 11h00, é produzido e realizado pela Biblioteca Municipal com base na história de Hans Christian Andersen.

Entre as 14h00 e as 15h30 decorre uma Oficina de Escrita e Ilustração com base nas fotografias de Artur Pastor e nas ilustrações de Marta Nunes.

 

A sessão de apresentação do livro «Biblioteca e Arquivo do Município de Grândola» realizar-se-á às 16h00, por Carlos Machado e Moura e Francisco Aires Mateus, com a presença dos autores do projeto, Pedro Matos Gameiro e Pedro Domingos.

 

O edifício da Biblioteca e Arquivo do Município de Grândola foi recentemente distinguido no Prémio Nacional do Imobiliário 2022, com uma menção honrosa na categoria de Empreendimentos Colectivos. Neste momento, é finalista na categoria Ciudad y Paisaje na 64.ª edição dos Prémios FAD 2022 – Arquitetura e Interiores, um dos galardões mais antigos na Europa e um dos mais prestigiados na Península Ibérica.

 

A Biblioteca e Arquivo do Município de Grândola pode ser visitada no seguinte horário:

Segunda a sexta-feira: 09h30 | 19h00

Sábado: 10h00 | 13h00