Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

FNAC convida Sirkazzio a marcar presença na Festa do Livro de Cascais

Festa do Livro de Cascais by FNAC – 06 julho a 15 julho – Jardim da Parada
FNAC convida Sirkazzio a marcar presença na Festa do Livro de Cascais

Festa do Livro Cascais.jpg

 

A FNAC estará presente na Festa do Livro de Cascais com espaços dedicados aos livros e ao entretenimento, com encontros com autores, showcookings, jogos e atividades para todas as idades! A Festa do Livro de Cascais by FNAC decorrerá a partir desta sexta-feira, 6 de julho, até 15 de julho, no Jardim da Parada em Cascais.  

 

O maior youtuber português, Sirkazzio, estará num dos espaços FNAC no sábado, dia 14 de julho, a partir das 17H00, para uma sessão de autógrafos e conversa com os seus fãs, a propósito do seu livro “Quem é o Sirkazzio?”. 

 

Os apreciadores da culinária podem assistir a showcookings,com apresentações de livros de receitas, para todos os gostos: No próximo sábado, 7 de julho, a partir das 16h00, a nutricionista Ágata Roquette dá a conhecer seu mais recente o livro A comida dos miúdos cá de casa”. Ainda a pensar nas crianças, no dia 8 de Julho pelas 15h00, haverá um showcooking desenvolvido por Vânia Gabriel, autora de “Cozinhar a brincar”. No dia 13 de julho, a partir das 19H00, o chef Nuno Queiroz Ribeiro apresentará Prazer de comer, Prazer de viver” e no dia 14 de Julho, pelas 16H00, a nutricionista Rita Rocha Macedo fala-nos sobre o seu livro Mais receitas da dieta prática”.

 

Mas nem só de livros vive esta festa. A FNAC propõe ainda demonstrações de jogos de tabuleiro e um torneio de FIFA 18 em PS4. 

 

Consulte a agendacompleta dos eventos FNAC na Festa do Livro de Cascais by FNAC:

 

VEM BRINCAR COM A MAJORA 

Jogos de Tabuleiro

06/07 - Sexta-feira - 18H00

07/07 - Sábado - 12H00

08/07 - Domingo - 12H00

13/07 - Sexta-feira - 18H00

14/07 - Sábado - 12H00 

 

FNAC GAMING LEAGUE

Torneio FIFA 18 em PS4

07/07 - Sábado - 12H00

08/07- Domingo - 17H00

11/07 - Quarta-feira - 18H00

12/07 - Quinta-feira - 18H00 

 

A COMIDA DOS MIÚDOS CÁ DE CASA

Showcooking e apresentação do livro de Ágata Roquette

07/07 - Sábado - 16H00 

 

SESSÃO DE AUTÓGRAFOS COM YVES ROBERT

Livro “Espero Por Ti na Próxima Tempestade”

07/07 - Sábado - 19H00 

 

COZINHAR A BRINCAR

Showcooking e apresentação do livro de Vânia Gabriel

08/07 - Domingo - 15H00 

 

VILA DE ESCRITORES

Conversa com Filipa Melo e Joana Bértholo

12/07 - Quinta-feira - 18H00 

 

HORA DO CONTO

Por Vera Morazzo

12/07 - Quinta-feira - 18H00

15/07 - Domingo - 12H00 

 

 SESSÃO DE AUTÓGRAFOS COM DIOGO AGOSTINHO

13/07 – sexta-feira - 18H00 

 

PRAZER DE COMER, PRAZER DE VIVER

Showcooking e apresentação do livro de Nuno Queiroz Ribeiro

13/07 – sexta-feira - 19H00 

 

 MAIS RECEITAS DA DIETA PRÁTICA

Showcooking e apresentação do livro de Rita Rocha de Macedo

14/07 – sábado - 16H00 

 

SESSÃO DE AUTÓGRAFOS COM SIRKAZZIO

Livro“Quem é o Sirkazzio?”

14/07 – sábado - 17H00 

 

SESSÃO DE AUTÓGRAFOS COM MARIA INÊS ALMEIDA

Livro “Quando a Minha Irmã Nasceu”

14/07 – sábado - 19H00 

 

SESSÃO DE AUTÓGRAFOS COM RITA VILELA

Livro “O Curioso Jogo do Dr. Alberto”

14/07 – sábado - 19H00 

 

TORNEIO MAGIC THE GATHERING

15/07 – sábado - 14H00

Apresentação do livro "Eletrão Terra" | 16 de junho | 16H00 | auditório da Biblioteca Municipal do Barreiro

cartaz_apresentação_Eletrao.jpg

 

A apresentação do livro “Eletrão Terra”, de Seravat (pseudónimo), terá lugar no dia 16 de junho, sábado, pelas 16h00, no Auditório da Biblioteca Municipal do Barreiro.  

 A entrada é livre.

 

Biografia de Seravat

“Seravat, nascido em Lisboa, a 5 de Fevereiro de 1965, dividiu a sua juventude entre Lisboa, onde sempre estudou, e a pequena aldeia de Arrifana, na freguesia de Manique do Intendente, concelho de Azambuja, distrito de Lisboa, Portugal, onde foi muito feliz e o tempo parecia ser eterno.

Licenciado em Organização e Gestão de Empresas pelo ISCTE e Pós Graduado em Gestão da Higiene, Segurança e Saúde do Trabalho, trabalha como Inspetor Superior, em Lisboa, na área dos Fundos Comunitários depois de uma curta passagem pela Cooperação para o Desenvolvimento e pelo Ensino e uma maior pela Banca.

Vive no Barreiro.

Cresceu numa grande família com muitas crianças com quem muito brincou. Desde muito cedo aprendeu o gosto pela leitura, o colecionismo e o pedestrianismo onde se sente numa constante peregrinação tal como na vida que leva.

Apesar de já não ser jovem, continua a sonhar como se a sua juventude continuasse também ela eterna”.

 

Sinopse

“Em 26 de Julho de 1966, em Wembley, joga-se o Inglaterra-Portugal para o Mundial de Futebol, enquanto em Lisboa, nasce um bebé e uma jovem é violada. Estas três ocorrências irão influenciar o destino das personagens desta história.

Alguns anos mais tarde, constata-se que as vivências de vários jovens modelaram o futuro de cada um deles. Alguns destes jovens tornam-se especialistas nas suas áreas, nomeadamente, Física Nuclear, Astronomia, Arqueologia e Engenharia Física e Tecnológica. Quase todos eles fazem descobertas surpreendentes que irão revolucionar o mundo moderno tal e qual o conhecemos. Um outro jovem, de História, que não trabalha, investiga os mistérios ligados, ou não, a teorias da conspiração. Todos eles juntam, ao conhecimento adquirido ao longo dos tempos, uma grande dose de análise, criatividade e de inovação descobrindo que a ciência tal e qual a conhecemos não é assim tão realista e que mesmo a matemática está longe de ser uma ciência tão exata…

É feita uma viagem pelos sonhos da adolescência em que se acredita em fenómenos para lá do normal, junta-se-lhe uma dose de conhecimento científico, ou não, e devaneia-se pelo imaginário do infinitamente grande e do infinitamente pequeno.

As descobertas sucedem-se e estas encarregam-se de levar o leitor para um final inesperado que liga todas as personagens do enredo”.

 

A reprodução textual da informação implica a referência da sua autoria: CMB

Apresentação do livro "Eletrão Terra" | 16 de junho | 16H00 | auditório da Biblioteca Municipal do Barreiro

cartaz_apresentação_Eletrao.jpg

 

 

A apresentação do livro “Eletrão Terra”, de Seravat (pseudónimo), terá lugar no dia 16 de junho, sábado, pelas 16h00, no Auditório da Biblioteca Municipal do Barreiro.  

 A entrada é livre.

 

Biografia de Seravat

“Seravat, nascido em Lisboa, a 5 de Fevereiro de 1965, dividiu a sua juventude entre Lisboa, onde sempre estudou, e a pequena aldeia de Arrifana, na freguesia de Manique do Intendente, concelho de Azambuja, distrito de Lisboa, Portugal, onde foi muito feliz e o tempo parecia ser eterno.

Licenciado em Organização e Gestão de Empresas pelo ISCTE e Pós Graduado em Gestão da Higiene, Segurança e Saúde do Trabalho, trabalha como Inspetor Superior, em Lisboa, na área dos Fundos Comunitários depois de uma curta passagem pela Cooperação para o Desenvolvimento e pelo Ensino e uma maior pela Banca.

Vive no Barreiro.

Cresceu numa grande família com muitas crianças com quem muito brincou. Desde muito cedo aprendeu o gosto pela leitura, o colecionismo e o pedestrianismo onde se sente numa constante peregrinação tal como na vida que leva.

Apesar de já não ser jovem, continua a sonhar como se a sua juventude continuasse também ela eterna”.

 

Sinopse

“Em 26 de Julho de 1966, em Wembley, joga-se o Inglaterra-Portugal para o Mundial de Futebol, enquanto em Lisboa, nasce um bebé e uma jovem é violada. Estas três ocorrências irão influenciar o destino das personagens desta história.

Alguns anos mais tarde, constata-se que as vivências de vários jovens modelaram o futuro de cada um deles. Alguns destes jovens tornam-se especialistas nas suas áreas, nomeadamente, Física Nuclear, Astronomia, Arqueologia e Engenharia Física e Tecnológica. Quase todos eles fazem descobertas surpreendentes que irão revolucionar o mundo moderno tal e qual o conhecemos. Um outro jovem, de História, que não trabalha, investiga os mistérios ligados, ou não, a teorias da conspiração. Todos eles juntam, ao conhecimento adquirido ao longo dos tempos, uma grande dose de análise, criatividade e de inovação descobrindo que a ciência tal e qual a conhecemos não é assim tão realista e que mesmo a matemática está longe de ser uma ciência tão exata…

É feita uma viagem pelos sonhos da adolescência em que se acredita em fenómenos para lá do normal, junta-se-lhe uma dose de conhecimento científico, ou não, e devaneia-se pelo imaginário do infinitamente grande e do infinitamente pequeno.

As descobertas sucedem-se e estas encarregam-se de levar o leitor para um final inesperado que liga todas as personagens do enredo”.

 

A reprodução textual da informação implica a referência da sua autoria: CMB

CMB

88ª Edição da Feira do Livro de Lisboa | Mais leitura, conforto, sabores e animação na maior Feira do Livro de Lisboa de sempre

88.ª edição decorre de 25 de maio a 13 de junho no Parque Eduardo VII

Mais leitura, conforto, sabores e animação

na maior Feira do Livro de Lisboa de sempre

 

Mais espaços de sombra, pontos para carregamento de telemóveis, espaço Selfie, concurso Supper Star Battle e Prémio Miúdos a Votos são algumas das novidades desta edição.

 

 

 

 De regresso a Lisboa, a Feira do Livro volta a crescer e a trazer mais leitura, conforto, sabores e animação a todos os que a visitem entre 25 de maio e 13 de junho. Com 294 pavilhões e mais de 620 chancelas, esta 88ª edição bate de novo o recorde de expositores e amplia o seu espaço no Parque Eduardo VII com uma área reforçada dedicada em exclusivo ao showcooking e onde vai decorrer a primeira edição do Supper Star Battle.

Para conforto dos visitantes, as áreas de sombra mais do que duplicaram, alargando-se a todas as zonas de descanso, incluindo praças, áreas de alimentação e até ao passadiço onde estão localizadas as esplanadas. Mais diversificada está a oferta de restauração, com mais de 30 opções disponíveis.

Entre as novidades deste ano, destaca-se o Espaço Selfie, o local ideal para tirar e partilhar uma panorâmica da cidade com as hashtags #feiradolivrodelisboa #amolivros, #amolisboa, #adoroler e a disponibilização de dois pontos de carregamento para telemóveis. Original é ainda a entrega do Prémio Miúdos a Votos, no qual os mais novos fizeram campanha e votaram para eleger aquele que para eles é ‘o melhor dos livros’. Ainda no âmbito dos Prémios de assinalar que a Feira vai acolher uma das paragens do roteiro EUPL (Prémio da União Europeia para a Literatura), o prémio da União Europeia para a Literatura contemporânea que já distinguiu em edições anteriores autores portugueses. A entrega dos Prémios EUPL vai ter lugar, pela primeira vez em Portugal, na Feira do Livro no dia 8 de junho pelas 18h00. Ainda pela primeira vez nesta edição, refira-se ainda a primeira coleção de merchandising Feira do Livro de Lisboa, que inclui desde cadernos a marcadores de livros e chapéus.

Mantêm-se este ano vários dos espaços implementados com sucesso em anteriores edições, a exemplo do Fraldário e do RefresCão (para visitantes de quatro patas) e o mesmo se passa com iniciativas como a Hora H, que regressa com descontos mínimos de 50% em livros que ultrapassaram os 18 meses do preço fixo. Refira-se que a Hora H estará patente entre segunda a quinta-feira, na última hora da Feira, que este ano equivale a dizer entre as 21h00 e as 22h00, já que a Feira passa a fechar às 22h00 (e não às 23h00) de segunda a quinta.

A Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), organizadora da Feira do Livro em conjunto com a Câmara Municipal de Lisboa, continua a ter o seu pavilhão (junto à Praça Marquês de Pombal), onde pode ser vista a exposição “88 anos de imagens com história”, que convida a revisitar o evento desde o início dos anos 30 do século XX, com as suas primeira edições no Rossio.

Segundo João Amaral, Presidente da APEL, “as diferenças entre as primeiras e as atuais edições da Feira dos Livro de Lisboa são abissais - basta pensar que em 1931, na primeira edição, o evento juntava pouco mais de 20 pavilhões -, mas há uma coisa que se mantém: a Feira continua a ser um dos grandes eventos da capital e a mover milhares de pessoas. É um orgulho para a APEL poder organizar esta Feira e é um orgulho também que possamos reunir anualmente no Parque Eduardo VII todas estas manifestações culturais que, juntamente com o livro, testemunham a riqueza cultural desta cidade e desde país.”

O evento continua, este ano, a contar com parceiros de longa data, como é o caso das Bibliotecas de Lisboa, responsáveis pelo desenvolvimento da programação cultural, com especial incidência na promoção de iniciativas destinadas ao público infantil, às famílias e às escolas.

Outra das instituições que enriquece a agenda da Feira, a Fundação Francisco Manuel dos Santos (FFMS), traz à Praça da Fundação novidades das coleções de Ensaios e Retratos que lançou e debates que juntam autores de referência a Luísa Costa Gomes e João Lopes, crítico de cinema, entre outros, e convidados tais como o Moita Flores, o Nuno Artur Silva, o Adelino Faria, a Luísa Schmidt, para não falar nos demais. A FFMS continua também a deslocar para o Parque Eduardo VII vários programas de rádio e televisão de que é parceira, a exemplo das ‘Noites da Renascença’, com momento musicais ao vivo,  ‘Prova Oral’, ‘Liga D’Ouro’ e ‘Governo Sombra’.

Estas iniciativas e todas as que integram o Programa podem ser consultadas através da aplicação móvel gratuita para Android e iOS, que possibilita o acesso ao Mapa do recinto, aos Livros do Dia e aos múltiplos conteúdos que permitem acompanhar, em tempo real, as centenas de atividades do evento. Estas informações podem também ser consultadas no “Jornal da Feira do Livro”, uma novidade deste ano, que reúne num único suporte o mapa da Feira com algumas das principais iniciativas que vão ter lugar em 20 dias de Feira. Ainda no campo das novas tecnologias e para um cómodo acesso dos visitantes à Internet, a 88.ª edição mantém o Wi-Fi gratuito nas praças principais.

Livros e sabores da gastronomia portuguesa

Com cada vez mais adeptos e depois da forte adesão conseguida na passada edição, também o Showcooking está de volta e regressa mais forte, com espaço próprio e duas iniciativas a merecer destaque: o Prémio Portugal Cookbook Fair 2018 e a Supper Stars Battle.

Os livros de gastronomia inscritos no Prémio Portugal Cookbook Fair 2018 serão premiados a 26 de maio, às 18h00, e em causa estão 8 categorias eleitas por um júri de especialistas com a presidência da decano Maria Lourdes Modesto.

Numa homenagem à cozinha tradicional portuguesa e também aos seus livros mais emblemáticos, a primeira edição da Supper Stars Battle junta quatro grandes chefs em ‘batalhas gastronómica’ ao vivo. O concurso é composto por duas eliminatórias, cujo resultado caberá a cinco elementos do público presente, e por uma grande final, que terá como júri personalidades do mundo gastronómico, entre as quais Fátima Moura e Silvia Brandi. Dia 31 de maio, às 19h00, decorre a primeira semifinal entre Vitor Veloso e Kiko Sousa, seguindo-se a 1 de junho, à mesma hora, o ‘confronto’ entre Daniel Cardoso e Flávio Silva, e a final está marcada para dia 2, também às 19h00. Em cada uma das etapas, os chefs vão dar o seu melhor para reinterpretar a mesma receita tradicional.

Os sabores da Feira estendem-se do prato para o ‘copo’, com várias iniciativas dedicadas ao vinho, onde se enquadram conversas acompanhadas por provas e lançamentos.

Música e cinema no Parque

A música e o cinema complementam o programa desta 88ª edição.

Praticamente todos os dias, há diferentes sonoridades a ressoar pelo Parque e os estilos são os mais variados, desde a Banda do Regimento dos Sapadores Bombeiros, no dia de abertura, ao CoroArt, na tarde de encerramento, passando pelo rock trazido pelos Tricycles ou pela percussão dos 7ª Escala.

No grande ecrã passa uma seleção de filmes de autores portugueses, assinada pela Cinemateca Portuguesa. Logo no dia de abertura, os cinéfilos podem apreciar a película de Leitão de Barros, ‘Lisboa Crónica Anedótica’ e estão programados ao longo do evento filmes como ‘Cartas de Guerra’, de Ivo Ferreira, ‘O Escritor Prodigioso, de Joana Pontes, e ‘José e Pilar’ de Miguel Gonçalves Mendes.

Acampar, escolher o melhor livro infantojuvenil e muito mais

Por iniciativa da APEL e das Bibliotecas de Lisboa, os mais novos voltam a poder “Acampar com Histórias”, em noites mágicas e divertidas, com pernoita na Estufa Fria de Lisboa e atividades que se prolongam pela Feira (dias 25, 26 e 30 de maio, e 1,2,8,9 e 13 de junho).

A 30 de maio, pelas 17h00, será conhecido o resultado do “Prémio miúdos a votos”, iniciativa que desafiou crianças e jovens, das escolas de todo o país, a votar nos livros que consideram ser os melhores para a sua idade (por ciclo escolar).

Nos espaços da BLX são dezenas as iniciativas para crianças e jovens, a exemplo dos lançamentos e autores que estarão presentes nas ‘Sessão de histórias com mimos’ ou ‘Fiadeira de Histórias’, da ‘Performance do Chapitô’, do ‘Atelier de origami’ ou da ‘Oficina de brinquedos óticos’, entre muitas outras.

Dê nova vida ao Livro: um final feliz para todos os livros

De regresso está igualmente ‘Dê nova vida ao livro’, uma iniciativa da APEL e do Banco de Bens Doados (BBD) que desafia os visitantes a doar os livros novos ou usados que não queiram guardar (há um pavilhão específico, junto à entrada Sul do Parque Eduardo VII) para que estes possam ganhar novos leitores.

Desde 2015, a iniciativa permitiu recolher cerca de 20 mil livros, encaminhados para as crianças apoiadas por Instituições que integram a rede do BBD, despertando os jovens e, em especial os mais carenciados, para a magia da leitura.

Horário da Feira:

  • segunda e quinta-feira - das 12h30 às 22h00;
  • sextas-feiras - das 12h30 às 00h00;
  • sábados - das 11h00 às 00h00;
  • domingos e feriados - das 11h00 às 23h00.

Feira do Livro de Lisboa: Já abriu a maior Feira do Livro de Lisboa de sempre!

image001.jpg

 

88.ª edição decorre de 25 de maio a 13 de junho no Parque Eduardo VII

Já abriu a maior Feira do Livro de Lisboa de sempre

 

Mais espaços de sombra, pontos para carregamento de telemóveis, espaço Selfie, concurso Supper Star Battle e Prémio Miúdos a Votos são algumas das novidades desta edição.

 

 

 De regresso a Lisboa, a Feira do Livro volta a crescer e a trazer mais leitura, conforto, sabores e animação a todos os que a visitem entre 25 de maio e 13 de junho. Com 294 pavilhões e 626 marcas editoriais, esta 88.ª edição bate de novo o recorde de expositores e amplia o seu espaço no Parque Eduardo VII com uma área reforçada dedicada em exclusivo ao showcooking e onde vai decorrer a primeira edição do Supper Star Battle.

Para conforto dos visitantes, as áreas de sombra mais do que duplicaram, alargando-se a todas as zonas de descanso, incluindo praças, áreas de alimentação e até ao passadiço onde estão localizadas as esplanadas. Mais diversificada está a oferta de restauração, com mais de 40 opções disponíveis.

Entre as novidades deste ano, destaca-se o Espaço Selfie, o local ideal para tirar e partilhar uma panorâmica da cidade com as hashtags #feiradolivrodelisboa #adorolivros, #amolisboa, #adoroler e a disponibilização de dois pontos de carregamento para telemóveis. Original é ainda a nova coleção de merchandising Feira do Livro de Lisboa, que inclui desde blocos a marcadores de livros em cortiça, canecas e chapéus, assim como a entrega do Prémio Miúdos a Votos, no qual os mais novos fizeram campanha e votaram para eleger aquele que para eles é ‘o melhor dos livros’. Ainda no âmbito dos prémios, de assinalar que a Feira vai acolher uma das paragens do roteiro EUPL (Prémio da União Europeia para a Literatura), o prémio da União Europeia para a Literatura contemporânea que já distinguiu em edições anteriores autores portugueses. Na Feira do Livro, no dia 8 de junho pelas 18h00 vai realizar-se uma conversa com alguns autores entre eles David Machado, vencedor de uma edição passada.

Também novidade é o momento que irá assinalar a Noite da Literatura Europeia, no dia 9 de junho a partir das 15h00, que irá juntar diversos autores como Damir Karakaš (Croácia), Felipe Benitez Reyes (Espanha) Laetitia Colombani (França), Errico Buonanno (Itália), Olga Stehlikova (República Checa), Radu Sergiu Ruba (Roménia), numa conversa moderada pelo bloger, autor, ilustrador e apresentador Pedro Vieira.

Mantêm-se este ano vários dos espaços implementados com sucesso em anteriores edições, a exemplo do Fraldário e do RefresCão (para visitantes de quatro patas) e o mesmo se passa com iniciativas como a Hora H, que regressa com descontos mínimos de 50% em livros que ultrapassaram os 18 meses do preço fixo. Refira-se que a Hora H estará patente entre segunda a quinta-feira, na última hora da Feira, que este ano equivale a dizer entre as 21h00 e as 22h00, já que a Feira passa a fechar às 22h00 (e não às 23h00) de domingo a quinta.

A Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), organizadora da Feira do Livro em conjunto com a Câmara Municipal de Lisboa, continua a ter o seu pavilhão (junto à Praça Marquês de Pombal), onde pode ser vista a exposição “88 anos de imagens com história”, que convida a revisitar o evento desde o início dos anos 30 do século XX, com as suas primeira edições no Rossio.

O evento continua, este ano, a contar com parceiros de longa data, como é o caso das Bibliotecas de Lisboa, responsáveis pelo desenvolvimento da programação cultural, com especial incidência na promoção de iniciativas destinadas ao público infantil, às famílias e às escolas.

Outra das instituições que enriquece a agenda da Feira, a Fundação Francisco Manuel dos Santos (FFMS), traz à Praça da Fundação novidades das coleções de Ensaios e Retratos que lançou e debates que juntam autores de referência a Luísa Costa Gomes e João Lopes, crítico de cinema, entre outros, e convidados tais como o Moita Flores, o Nuno Artur Silva, o Adelino Faria, a Luísa Schmidt, para não falar nos demais. A FFMS continua também a deslocar para o Parque Eduardo VII vários programas de rádio e televisão de que é parceira, a exemplo das ‘Noites da Renascença’, com momentos musicais ao vivo, ‘Prova Oral’, ‘Liga D’Ouro’ e ‘Governo Sombra’.

Estas iniciativas e todas as que integram o Programa podem ser consultadas através da aplicação móvel gratuita para Android e iOS, que possibilita o acesso ao Mapa do recinto, aos Livros do Dia e aos múltiplos conteúdos que permitem acompanhar, em tempo real, as centenas de atividades do evento. Estas informações podem também ser consultadas no “Jornal da Feira do Livro”, uma novidade deste ano, que reúne num único suporte o mapa da Feira com algumas das principais iniciativas que vão ter lugar em 20 dias de Feira. Ainda no campo das novas tecnologias e para um cómodo acesso dos visitantes à Internet, a 88.ª edição mantém o Wi-Fi gratuito nas praças principais.

Livros e sabores da gastronomia portuguesa

Com cada vez mais adeptos e depois da forte adesão conseguida na passada edição, também o Showcooking está de volta e regressa mais forte, com espaço próprio e duas iniciativas a merecer destaque: o Prémio Portugal Cookbook Fair 2018 e a Supper Stars Battle.

Os livros de gastronomia inscritos no Prémio Portugal Cookbook Fair 2018 serão premiados a 26 de maio, às 18h00, e em causa estão 8 categorias eleitas por um júri de especialistas com a presidência da decano Maria Lourdes Modesto.

Numa homenagem à cozinha tradicional portuguesa e também aos seus livros mais emblemáticos, a primeira edição da Supper Stars Battle junta quatro grandes chefs em ‘batalhas gastronómica’ ao vivo. O concurso é composto por duas eliminatórias, cujo resultado caberá a cinco elementos do público presente, e por uma grande final, que terá como júri personalidades do mundo gastronómico, entre as quais Fátima Moura e Silvia Brandi. Dia 31 de maio, às 19h00, decorre a primeira semifinal entre Vitor Veloso e Kiko Sousa, seguindo-se a 1 de junho, à mesma hora, o ‘confronto’ entre Daniel Cardoso e Flávio Silva, e a final está marcada para dia 2, também às 19h00. Em cada uma das etapas, os chefs vão dar o seu melhor para reinterpretar a mesma receita tradicional.

Os sabores da Feira estendem-se do prato para o ‘copo’, com várias iniciativas dedicadas ao vinho, onde se enquadram conversas acompanhadas por provas e lançamentos.

Música e cinema no Parque

A música e o cinema complementam o programa desta 88ª edição.

Praticamente todos os dias, há diferentes sonoridades a ressoar pelo Parque e os estilos são os mais variados, desde a Banda do Regimento dos Sapadores Bombeiros, no dia de abertura, ao CoroArt, na tarde de encerramento, passando pelo rock trazido pelos Tricycles ou pela percussão dos 7ª Escala.

No grande ecrã passa uma seleção de filmes de autores portugueses, assinada pela Cinemateca Portuguesa. Logo no dia de abertura, os cinéfilos podem apreciar a película de Leitão de Barros, ‘Lisboa Crónica Anedótica’ e estão programados ao longo do evento filmes como ‘Cartas de Guerra’, de Ivo Ferreira, ‘O Escritor Prodigioso, de Joana Pontes, e ‘José e Pilar’ de Miguel Gonçalves Mendes. Mas o grande destaque vai para o visionamento de “Labirintos da Saudade”, um documentário de Miguel Gonçalves Mendes narrado por Eduardo Lourenço que percorre os espaços da sua memória e da própria história e identidade portuguesa, em busca da resposta do que é, afinal, isto de se ser português. O visionamento vai acontecer dia 26 de maio às 17h00 com a presença do próprio Eduardo Lourenço.

 

Acampar, escolher o melhor livro infantojuvenil e muito mais

Por iniciativa da APEL e das Bibliotecas de Lisboa, os mais novos voltam a poder “Acampar com Histórias”, em noites mágicas e divertidas, com pernoita na Estufa Fria de Lisboa e atividades que se prolongam pela Feira (dias 25, 26 e 30 de maio, e 1,2,8,9 e 13 de junho).

A 30 de maio, pelas 17h00, será conhecido o resultado do “Prémio miúdos a votos”, iniciativa que desafiou crianças e jovens, das escolas de todo o país, a votar nos livros que consideram ser os melhores para a sua idade (por ciclo escolar).

Nos espaços da BLX são dezenas as iniciativas para crianças e jovens, a exemplo dos lançamentos e autores que estarão presentes nas ‘Sessão de histórias com mimos’ ou ‘Fiadeira de Histórias’, da ‘Performance do Chapitô’, do ‘Atelier de origami’ ou da ‘Oficina de brinquedos óticos’, entre muitas outras.

 

Dê nova vida ao Livro: um final feliz para todos os livros

De regresso está igualmente ‘Dê nova vida ao livro’, uma iniciativa da APEL e do Banco de Bens Doados (BBD) que desafia os visitantes a doar os livros novos ou usados que não queiram guardar (há um pavilhão específico, junto à entrada Sul do Parque Eduardo VII) para que estes possam ganhar novos leitores.

Desde 2015, a iniciativa permitiu recolher cerca de 20 mil livros, encaminhados para as crianças apoiadas por Instituições que integram a rede do BBD, despertando os jovens e, em especial os mais carenciados, para a magia da leitura.

 

Horário da Feira:

  • segunda e quinta-feira - das 12h30 às 22h00;
  • sextas-feiras - das 12h30 às 00h00;
  • sábados - das 11h00 às 00h00;
  • domingos e feriados - das 11h00 às 22h00.

Câmara Municipal de Palmela promove IX Feira do Livro “Festas com Livros” | Festas Populares de Pinhal Novo - 5 a 12 de junho

Durante as Festas Populares de Pinhal Novo

Câmara promove IX Feira do Livro “Festas com Livros”

 

Por ocasião das Festas Populares de Pinhal Novo, que se realizam de 7 a 12 de junho, a Câmara Municipal de Palmela promove a IX Feira do Livro “Festas com Livros”. O programa de atividades, organizado em parceria com o Grupo das Bibliotecas Escolares do Concelho de Palmela e com o apoio da Largebooks Editora, decorre entre os dias 5 e 12 de junho e vai repartir-se entre a Biblioteca Municipal de Pinhal Novo e o Stand de Festas.

As atividades, de participação gratuita, dirigem-se sobretudo ao público escolar, do 1.º Ciclo do Ensino Básico ao Secundário, com um conjunto de sessões de leitura de livros e jogos, entre outras iniciativas.

Das atividades dirigidas ao público em geral, destacam-se, no dia 7, às 21h00, a iniciativa “Fado, outra forma de dar voz à poesia: encontro com a poesia através do fado”; um encontro com escritores locais, dia 9, às 21h30; ou “Portugal Intemporal – Exposição Relâmpago”, de Fátima Madruga, dia 10, às 21h30.

A Feira vai funcionar no seguinte horário: Biblioteca: dias 5, 7 e 8, das 10h30 às 00h00; dias 6 e 9, das 14h00 às 00h00; dias 10 e 11, das 19h00 às 00h00; dia 12, das 10h30 às 22h30. Stand: de 7 a 12 de junho, das 19h00 às 00h00.

 

Programa

 

ESPAÇO DO BAR

 

Exposição Ler+@doça a Vida: Ordem de Santiago

Trabalhos realizados pelas Bibliotecas Escolares no âmbito do Projeto Ler+@doça a Vida

 

BIBLIOTECA MUNICIPAL DE PINHAL NOVO

 

5 de junho | 09h30-10h30 e 10h45-11h45

Leituras com música

David Cortegaça e Cláudio Pereira contam e cantam “A história da ovelhita que sabia assobiar”

Público-alvo: 1.º Ciclo do Ensino Básico

Inscrições obrigatórias: bibliotecas@cm-palmela.pt

 

6 de junho | 10h00-12h00

Jogos com Santiago

Quiz “Testa os teus conhecimentos sobre a Ordem de Santiago”

Público-alvo: 1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico

Inscrições obrigatórias: bibliotecas@cm-palmela.pt

 

7 de junho | 10h00-12h00

Todos com a poesia - leitura e encenação de poemas

José Gil e convidados conduzem à descoberta do livro “Solange das Cerejas”

Público-alvo: 1.º Ciclo do Ensino Básico

Inscrições obrigatórias: bibliotecas@cm-palmela.pt

 

7 de junho | 14h30-16h00

Religiões e Culturas

Paulo Mendes Pinto conversa sobre Roteiro do Diálogo Inter-Religioso e Cultural

Público-alvo: 2.º Ciclo do Ensino Básico e Ensino Secundário

Inscrições obrigatórias: bibliotecas@cm-palmela.pt

 

7 de junho | 21h00

Fado, outra forma de dar voz à poesia: encontro com a poesia através do fado

Ana Pacheco (voz)

Jorge Pimentel (guitarra portuguesa)

Vítor Pereira (viola de fado)

 

8 de junho | 10h00-12h00

Jogos com Santiago

Quiz “Testa os teus conhecimentos sobre a Ordem de Santiago”

Público-alvo: 1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico

Inscrições obrigatórias: bibliotecas@cm-palmela.pt

 

Encontro com a mascote do Geronimo Stilton

 

8 de junho | 14h30-16h00

Ouvir uma história

Cátia Gaudêncio conta a história de “Sardas, a duende sem nome”

Público-alvo: 1.º Ciclo do Ensino Básico

Inscrições obrigatórias: bibliotecas@cm-palmela.pt

 

Encontro com a mascote do Geronimo Stilton

 

9 de junho | 21h30

Encontro com Escritores locais

Albano Santos, André Marques, Fátima Brinca, Florbela Teixeira, José Augusto Cabrita, Manuela Parreira e Luís Ferreira

 

10 de junho | 21h30

Portugal Intemporal – Exposição Relâmpago

Por Fátima Madruga

 

11 de junho | 10h00-12h00 e 14h00 17h00

Jogo gigante – Metas do Planeta

Dinamizado pela ENA

Público-alvo: Todos os níveis de ensino e comunidade em geral

Inscrições obrigatórias: bibliotecas@cm-palmela.pt

 

12 de junho | 10h30-12h00

Leitura, escrita e expressão plástica

Luís Souta e Lionor Dupic conduzem à descoberta do livro “Bichos à Solta”

Público-alvo: 1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico

Inscrições obrigatórias: bibliotecas@cm-palmela.pt

 

STAND DE FESTAS

 

7 a 12 de junho | 21h30-22h30

Este ano vamos JOGAR!

Dia 7: Jogar com os Romanos – Dinamizado por St. Peter’s School

Dia 8: Peddy Papper – À descoberta dos caminhos de Santiago – Dinamizado pelos alunos da Escola Secundária de Pinhal Novo

Encontro com a mascote do Geronimo Stilton

Dia 9: Os clássicos vão à feira: jogos – Dinamizado por Rui Carlos Fonseca

Dia 10: Conhecer os autores, receber um autógrafo e o prémio! Concurso literário e de ilustração - A ovelhita que sabia assobiar - David Cortegaça e Cláudio Pereira

Dia 11: Eu conheço e respeito o ambiente: jogos da Maleta da Sustentabilidade - ENA

Dia 12: Jogos com palavras e imagens: à descoberta da poesia – Dinamizado por Rute Lopes

 

 

 

A visão que uma criança com autismo tem do mundo

Capa_O Maxi no mundo de Santiago.jpg

 

 

No próximo sábado, pelas 17h30, na FNAC do Centro Comercial Vasco da Gama, vai decorrer o lançamento de um livro muito especial. Chama-se “O Maxi no mundo de Santiago” e descreve os sentimentos e as dificuldades de uma criança autista. Escrito por Sara Camilo, mãe de duas crianças autistas, e Patrícia Fonseca, psicóloga e escritora, este livro vem quebrar barreiras para conseguir alcançar melhor as crianças com autismo. Ao compreender melhor as reações, atitudes e posturas, acabamos com a discriminação e melhoramos a integração. A obra conta ainda com o prefácio de Margarida Lobo Antunes.

 

O objetivo passa por desmistificar o autismo, retratando histórias do dia-a-dia de uma criança com esta perturbação, e combater o preconceito. A falta de compreensão, o afastamento dos outros perante algo que desconhecem e que os interroga, bem como a dificuldade que os mesmos sentem em comunicar, são alguns do fatores que levaram à criação deste livro. Os direitos de autor da obra irão reverter integralmente para a Associação “+ por Todos”, fundada pelas autoras, cuja missão é apoiar a inclusão de pessoas, familiares e amigos com deficiência intelectual e cognitiva.

 

Livro de Mayana Ztaz debate os desafos da genética e as escolhas que os nossos avós não faziam

Luz da Razão lança livro da especialista Mayana Zatz

Os desafios da genética ou as escolhas que os nossos avós não faziam

Que faria se pudesse escolher o sexo do seu filho ou impedir
que ele tenha uma doença grave?

 

livro.jpg

 

Menino ou menina? O que faria se pudesse escolher? Gostava de poder definir a cor dos olhos, estatura ou habilidade para o desporto de um filho? Era capaz de gerar um filho por fertilização assistida para salvar um outro filho? E se fosse possível fazer um teste de ADN numa farmácia?

Estas são algumas das questões levantadas no livro “genÉTICA, escolhas que os nossos avós não faziam”, da autoria da bióloga e geneticista brasileira Mayana Zatz e que a editora Luz da Razão lança em Portugal no próximo dia 4 de Julho, na FNAC do Chiado, em Lisboa. A apresentação estará a cargo de Paula Martinho da Silva, membro do Comité Internacional de Bioética.

Os avanços da engenharia genética têm aberto uma série de questões de índole ética, que são abordas nesta obra de uma forma simples, directa e profunda, questionando sempre as certezas e incertezas de um mundo novo que nos abre e faz pensar. São escolhas múltiplas, onde entram variáveis culturais, políticas, jurídicas, familiares e pessoais. São as escolhas que os nossos avós não faziam, mas que agora talvez as não conseguiremos evitar.

Toda esta nova dimensão científica levanta, para Mayana Zatz, uma série de questões que não são de resposta rápida. Saber do risco de uma doença vai ajudar-nos ou simplesmente angustiar-nos? Será ético testar crianças para doenças que só se manifestam em adultos? Que limites para a investigação com células estaminais? A autora parte de casos concretos e verdadeiros que viveu, traçando, ao mesmo tempo, a história da evolução da genética nas últimas décadas.

Mayana Zatz coloca muitas questões, dá poucas respostas e partilha incertezas. Este é um livro que oferece pistas para um diálogo sempre em aberto com o leitor, procurando as fronteiras da ética e fomentando a discussão que será sempre o caminho para o avanço tecnológico. Longe de um discurso disruptivo, Mayana Zatz antevê alguns passos futuros na área da genética e de que forma nos vamos relacionar com eles.

 

Sobre a autora

Licenciada e mestre em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo (USP), doutorada em Genética e pós-doutorada em Genética Humana e Médica pela Universidade da Califórnia UCLA, Mayana Zatz é professora titular de Genética do Instituto de Biociências da USP. Atualmente é coordenadora do CEPID / FAPESP, Centro de Pesquisas do Genoma Humano e Células Estaminais e do Instituto Nacional de Células Estaminais em doenças genéticas. É membro da Academia Brasileira de Ciências e da Academia de Ciências dos Países em Desenvolvimento, TWAS, e presidente fundadora da Associação Brasileira de Distrofia Muscular. Ganhou vários prémios nacionais e internacionais e recebeu a ordem nacional da grã-cruz de mérito científico. Dedicou-se sobretudo à área da Genética, com ênfase em Genética Humana e Médica, Biologia Molecular, com interesse focado em doenças neuromusculares, envelhecimento e pesquisas em células estaminais, testes genéticos e genoma humano. Publicou 340 trabalhos científicos, dos quais 292 em revistas internacionais. Na revista VEJA publicou mais de 250 artigos científicos.

Casino Estoril acolhe lançamento da obra “Derramar Saudades” de João Coelho dos Santos a 8 de Junho

Capa - Derramar Saudades.jpg

A Galeria de Arte do Casino Estoril acolhe, no próximo dia 8 de Junho, às 17 horas, o lançamento da Obra de poesia “Derramar Saudades”. Trata-se do 41º livro de João Coelho dos Santos, autor de uma extensa Obra que se reparte por diferentes áreas como, por exemplo, a Poesia, o Teatro, as Biografias Históricas ou os Ensaios Pedagógicos.

 

A apresentação da Obra “Derramar Saudades” e do seu autor estará a cargo de Mário Assis Ferreira, Presidente da Estoril Sol; Vitor Escudero, Chanceler da Academia de Letras e Artes; Carlos Cardoso Luís, Presidente da Associação Portuguesa de Poetas; e Emília Noronha, Presidente da Universidade de Lisboa Para a Terceira Idade.

 

No Prefácio, Mário Assis Ferreira escreve “…uma Obra que me tocou profundamente quando a li de um só fôlego, na compulsão de um crescente anseio apenas saciado na chegada ao seu último poema. Não é um livro unitemático de poemas, tal como a saudade não tem tema no seu vaguear ao sabor dos sentimentos, qual ímpar devaneio da alma portuguesa”.

 

“Pois que, em “Derramar Saudades”, cruzam-se e harmonizam-se estados de alma tão díspares no seu sentir, quão coerentes na genuinidade do Autor. Nele se pressente a evocação mística, o assomo de sensualidade, o apego à Portugalidade, o louvor da solidariedade, o brilho da esperança, a mágoa do desencanto, o afago da ternura, o ânimo da fé, o paradoxo entre a crença e a descrença, a confissão de um tempo que adivinha o declinar da vida…”

 

“Como se fora o auto-retrato afectivo de João Coelho dos Santos! Porque na heterogeneidade dos temas abordados, todo esse universo de sentimentos emerge à flor da pele, aprofunda-se e reparte-se ao longo de múltiplos poemas. Tantos, que a enunciação de per si, a sua conotação temática, tornaria, porventura, exaustivo este prefácio”. 

 

Numas breves Palavras Prévias, João Coelho dos Santos revela “Este “Derramar Saudades” foi sendo escrito, como os demais, aos poucos, ao longo de cerca de um ano em função da oportunidade e da inspiração. No caso deste livro, recolhi alguns poemas que estariam destinados a constar do próximo, mas achei oportuno não protelar a publicação do que dediquei aos 50 anos do meu filho Miguel, bem como os escritos em homenagem aos Amigos Marcelo Rebelo de Sousa e S.A.R. o Senhor D. Miguel de Bragança, Duque de Viseu. Também antecipei e aqui incluí os que inspirados nas calamidades dos fogos que tanto, tanto, tanto luto e desgraça causaram em Portugal em 2017”.

 

E prossegue, “Uma palavra para o Prefaciador e outra para o autor da capa. Conheço Mário Assis Ferreira há muitos, muitos anos. Desde o princípio dos anos 80. Estava eu a iniciar funções no meu Automóvel Club de Portugal e todo o País vibrava e aplaudia Alfredo César Torres (o meu inesquecível Presidente), o seu Rallye de Potugal e as provas de Fórmula I que se realizavam no Autódromo Fernanda Pires da Silva, no Estoril. Claro que o Casino do Estoril fazia parte da festa e nela participava (e de que maneira) o Mário. Aquando do lançamento da minha peça de Teatro PESSOA NA PRIMEIRA PESSOA, com prefácio e presença amiga de Marcelo Rebelo de Sousa, disponibilizou uma panóplia de serviços e atenções para que a cerimónia tivesse o brilhantismo que teve. Foi no Casino Lisboa… e já lá vão uns anitos”.

 

“Desta feita, não só nos acolhe no Casino do Estoril, como antes me honrou com o seu belíssimo Prefácio. Mário Assis Ferreira é um prosador eminente, de enorme qualidade, como poucos conheço. Reparai bem no seu estilo e na profundidade do seu pensar. Apesar disso, é sempre EGOÍSTA. A palavra não podia faltar - essa é designação da Revista que há longos anos dirige e que vai arrecadando quase todos os prémios de entre as revistas congéneres mundiais. Quanto ao que comenta, devo em prosa confessar que é verdade que mantenho uma atitude mística sobre os mistérios da morte, que divago sobre coisas misteriosas da Fé e que, neste mundo que muitos querem cada vez mais descristianizado, continuo a dar abrigo a sonhos”, conclui.

 

Sobre o autor:

João Coelho dos Santos nasceu a 14 de Agosto de 1939 em Lourosa, Santa Maria da Feira. Estudou no Colégio “O Académico”, no Liceu Camões e na Faculdade de Direito de Lisboa. Foi, durante quase vinte e dois anos, Secretário-Geral do ACP - Automóvel Club de Portugal e Vereador do C.D.S na Câmara Municipal de Lisboa durante dois mandatos (1990 – 2000) membro do Instituto Nacional de Qualidade, do Conselho Geral da Publicidade, membro dos corpos sociais da F.F.A.K. – Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting e da F.P.C.C. – Federação Portuguesa de Campismo e Caravanismo, Juiz do Tribunal de Menores. 

 

A cerimónia de lançamento da Obra terá um diversificado programa cultural:

17h00 -  Boas Vindas - Mário Assis Ferreira

17h05 -  Violino - João Canto e Castro (acompanhado à viola por Carlos Cavaquinho)

               Petite Fleur - Wonderfull World - La Cabaza

17h15 -  Chanceler da Academia de Letras e Artes - Vítor Escudero

17h20 -  Poemas do “Derramar Saudades”

              .Virgínia Blanco - Versos Perdidos

              . Fernando Afonso - Fechaste a Página

              .Graça Melo

              .Celeste Cortez 

              e outros

17h30 -  Presidente da A.P.P. - Carlos Cardoso Luís

17h35 -  Guitarra portuguesa - Mestre João Torre do Valle

              . Canção de Alcipe - de Afonso Corrêa Leite

              . Fado São Miguel – Armandinho

              . Variações e Ré menor – Armandinho e João Torre do Valle

17h45 - Presidente da ULTI - Universidade de Lisboa Para a Terceira Idade

                Emília de Noronha

17h50 - Mini Coro da ULTI - Universidade de Lisboa Para a Terceira Idade

             Maestro Pedro Cipriano

18h00 - Manelostar interpretará:

. “Ó mio Signore”, Sei dum Rio”, “Unchained Melody”

18h10 - Jograis da ULTI - Poemas de João Coelho dos Santos

. Santiago

. S.A.R. Dom Miguel de Bragança, Duque de Viseu

. É a Mão do Diabo

18h20  - Agradecimentos - Encerramento - Autógrafos