Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Ministro do Ambiente participa em debate sobre ação climática em Loulé

AF_Loule_Adapta_AcaoClimatica_SocialMedia_Layout.j

 

A 3 de fevereiro, o Ministro João Pedro Matos Fernandes vai estar no Cineteatro Louletano para uma sessão onde será debatido o tema da ação climática local, no âmbito da VI Reunião do Conselho Local de Acompanhamento da Estratégia Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas (EMAAC) de Loulé.

Esta iniciativa arranca pelas 9h30, com a sessão de abertura pelo presidente da Câmara Municipal de Loulé, Vítor Aleixo, e pelo Ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes.

Lídia Terra, do Município de Loulé, e Sérgio Barroso, do Centro de Estudos e Desenvolvimento Regional e Urbano, irão falar do trabalho desenvolvido ao nível da ação climática local e as medidas em curso inscritas no Plano de Ação Climática.

A “Seca – fenómenos meteorológicos extremos: presente e futuro” é o mote para um painel que terá como oradores Álvaro Silva, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, e Sérgio Costa, Grupo SIMBIENTE – Engenharia e Gestão Ambiental.

Ainda na parte da manhã, o docente da Universidade Nova de Lisboa, Carlos Antunes, aflora a questão das “Vulnerabilidades e desafios das zonas costeiras”, seguindo-se uma mesa-redonda coordenada pelo diretor municipal de Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do município de Loulé, Júlio Sousa.

A partir das 14h30, Cláudio Casimiro, da AREAL – Agência Regional de Energia e Ambiente do Algarve, traz a lume o tema da eficiência energética e mitigação climática. Luísa Schmidt, docente e investigadora do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa e um dos principais rostos deste movimento em Portugal, irá abordar a importância da informação e monitorização da ação climática, estando prevista ainda a apresentação do Observatório Municipal de Ambiente e Território.

Já Paulo Reis, diretor-geral da Inframoura, irá falar sobre o papel das empresas municipais na ação climática local.

Na reta final, os exemplos de boas práticas de ação climática nas empresas locais serão abordados por Hugo Gonçalves, general manager do Tivoli Marina de Vilamoura, enquanto que o arquiteto Pedro Campos Costa, traz a lume as estratégias inovadoras em meios urbano e o caso concreto do novo Mercado de Quarteira.

Este evento termina com uma mesa-redonda coordenada pelo vereador do Ambiente e Ação Climática, Carlos Carmo, e por uma sessão de encerramento com Nuno Lacasta, presidente da Agência Portuguesa do Ambiente.

Loulé considera as alterações climáticas como o desafio mais responsabilizante do século XXI, pelos impactos e consequências profundas, tanto a nível ambiental, como económico e social e, por isso, um colossal desafio também no plano local que se impõe encarar. Sendo o Conselho Local de Acompanhamento fundamental na discussão do progresso da implementação da Ação Climática Local, pretende-se através dele a dinamização de um processo de envolvimento consistente dos atores-chave locais, na construção coletiva de respostas aos desafios de adaptação e mitigação às alterações climáticas que este território enfrenta.

A participação nesta reunião é gratuita, mas com inscrição obrigatória até ao dia 29 de janeiro, através do seguinte link: https://forms.gle/tfjq1N53BwrTXHVRAA (com disponibilidade limitada ao número de lugares existentes).

Para mais informações os interessados poderão contactar loule.adapta@cm-loule.pt

 

CML/GAP /RP

"Pronomes Reflexivos": Exposição de escultura de Álvaro de la Veja em Loulé

Pronomes Reflexivos.jpg

 

De 29 de novembro a 18 de janeiro, a Galeria de Arte do Convento Espírito Santo, em Loulé, recebe a exposição de escultura de Álvaro de la Veja, "Pronomes  Reflexivos"

“Apesar de vivermos tempos obcecados por conseguir com que os robôs tenham uma inteligência cada vez maior, os especialistas consideram que não devemos preocupar-nos enquanto eles tiverem a inteligência de um réptil, de uma ratazana ou de um cão. O problema virá quando tiverem a inteligência de um macaco, pois os macacos sabem que não são humanos. Às vezes tenho a impressão de que a obra do escultor luguês Álvaro de la Vega percorre o caminho contrário. Não se trataria de aumentar o grau e a diversidade de inteligências que há no mundo, mas de regressar a uma época em que a inteligência abstrata fosse reduzida a uma inteligência meramente biológica, de sobrevivência, a um ecossistema dominado pelas formas mais primárias da linguagem (um grito, um advérbio, um vocativo, uma onomatopeia, uma desinência) e da geometria (uma intersecção de planos, uma atalaia, um prisma, uma parede, espaços de luz, como ele diz). E tudo porque as suas figuras provocam, no meu olhar, um profundo desejo de esquecer que sou consciente, logo racional, logo humano.” (Xosé Ricardo  Losada)

Esta exposição pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 9h30 às 17h30, e ao sábado, das 9h30 às 16h00. A inauguração acontece esta sexta-feira, 29 novembro, às 18h00. A entrada é livre.

CML/GAP /RP

 

Exposição “MICRO/MACROCOSM” no CECAL

microcosm.jpg

 

De 6 de novembro a 18 de janeiro, o CECAL – Centro de Experimentação e Criação Artística de Loulé recebe a Exposição “MICRO/MACROCOSM”. Trata-se de uma iniciativa organizada pela International Print Exchange Programme (IPEP), Índia, em colaboração com a Câmara Municipal de Loulé.

Esta é uma iniciativa sem fins lucrativos, através da qual os artistas partilham o seu trabalho com cada um dos outros participantes, por todo o mundo. Os participantes exibem individualmente o portfólio na sua terra natal, podem adicioná-lo à sua própria coleção e o seu trabalho é exposto internacionalmente.

O IPEP fomenta o trabalho em rede entre os impressores e cria a consciencialização sobre a gravura como uma forma de arte entre os seus telespetadores.

Desde 2013, esta iniciativa deu origem a uma comunidade de 195 participantes de 33 países, contribuindo com uma fantástica série de mais de 65 exposições em todo o mundo. O CECAL – Centro de Experimentação e Criação Artística de Loulé , recebe a última exposição internacional deste projeto, que conta com a participação da artista Silvia Calvetti.

A exposição pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 10h00 às 13h30 e das 14h30 às 18h00, e aos sábados, das 10h00 às 16h30. A inauguração está marcada para as 18h00.

 

CML/GAP /RP

“Ordens Militares em Loulé nos alvores da Expansão Ultramarina Portuguesa” é tema de conferência

Arquivo Municipal de Loulé 00006 - Cópia.jpg.png

 

A 18 de janeiro, pelas 15h00, o Arquivo Municipal de Loulé recebe mais uma sessão de “O Documento que se segue”, desta vez com a apresentação de uma conferência subordinada ao tema “Ordens militares em Loulé nos alvores da Expansão Ultramarina Portuguesa”.

Nem sempre as Ordens Militares são conotadas pela historiografia portuguesa como agentes destacados do projeto ultramarino português. A relação existe efetivamente. Seja através dos seus agentes humanos, afinal de contas, os dinamizadores de toda e qualquer instituição, seja através de uma ação institucionalizada ao nível político, económico, material ou militar, as Ordens Militares Portuguesas, nomeadamente as de Santiago e Cristo, têm um papel ativo na Expansão Ultramarina. Loulé, vila e concelho, a isto não é exceção. Se a vila, em si, podemos apelidar de localidade de interior, os seus limites concelhios tocam o mar oceano, assumindo-se como emporium comercial terrestre e marítimo.

O conferencista João Costa é investigador do CHAM/NOVA e do CEH-NOVA. É Doutor em História Medieval pela NOVA/FCSH(2016), com a tese “Palmela. O espaço e as gentes (séculos XII-XVI)”.

É assistente de investigação em vários projetos internacionais: “Açúcar em Águas revoltas: cristãos-novos e judeus. Brasil, Portugal e Holanda e o comércio do açúcar – 1595-1618 (2010-2011)”, “Portugal in the Sea of Oman (2008-2017)” e “Portugal and UAE. Then and now (2017)”. Atualmente é responsável pelo projeto “A Misericórdia de Aldeia Galega do Ribatejo, das origens à implantação da República”.

Esta iniciativa tem entrada livre.

 

CML/GAP /RP

Ânfora é tema para mais uma edição de “Famílias no Museu”

01 Familias no Museu JAN_com bonecos.jpg.png

 

A rubrica “Famílias no Museu” do Museu Municipal de Loulé regressa este sábado, 11 de janeiro, das 14h30 às 17h30, com o tema “Isso é Romano? Que grande lata!!!”.

Esta sessão será dedicada a uma peça de grande importância do património arqueológico local, a ânfora, objeto utilizado, durante a ocupação romana do concelho de Loulé, no comércio de vinho, azeite e garum (género de condimento muito utilizado na Antiguidade, especialmente na Roma Antiga).

Os participantes terão oportunidade de conhecer a história por detrás deste objeto, realizando jogos divertidos, e outras surpresas mais.

Esta ação destina-se a crianças a partir dos 7 anos, acompanhadas por um adulto. O ponto de encontro é no Museu Municipal de Loulé.

A inscrição é gratuita e obrigatória. As vagas são limitadas. Informações e inscrições: 289 400 611 ou servicos.educativos@cm-loule.pt

 

CML/GAP /RP

Loulé recebe exposição sobre os 40 anos da Universidade do Algarve

 

No âmbito das comemorações do 40.º aniversário da Universidade do Algarve, vai estar patente ao público na Escola Secundária de Loulé a exposição "UNIVERSIDADE DO ALGARVE – 40 ANOS A CRIAR FUTURO". A inauguração está marcada para o dia 8 de janeiro, às 17h00, com a presença do presidente da Câmara Municipal, Vítor Aleixo, e do reitor da Universidade do Algarve, Paulo Águas.

Esta exposição, que poderá ser visitada até dia 7 de fevereiro, foi inaugurada no passado dia 9 de maio, na Assembleia da República. O local escolhido resultou do facto de ser a única universidade portuguesa criada por Lei da Assembleia da República. O Projeto de Lei deu entrada em 19 de abril de 1977 e mereceu aprovação unânime do Parlamento a 16 de janeiro de 1979, permitindo que, em 28 de março, fosse publicada a Lei n.º 11/79, que criou a Universidade do Algarve. Essa unanimidade assinalou de forma inédita a criação da Instituição, que nasceu, assim, da “vontade dos algarvios”.

Esta exposição itinerante e interativa, que estará patente ao público até ao dia 19 de novembro, pretende mostrar e explicar o que aconteceu ao longo destes 40 anos e, ao mesmo tempo, celebrar o percurso da Academia algarvia. Como a história de qualquer instituição é feita por pessoas e factos, são aqui retratados momentos importantes, desde a sua génese até à atualidade, dando a conhecer ainda as linhas de investigação da UAlg.

Atenta aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, que definem as prioridades e aspirações globais para a Agenda 2030 e requerem uma ação à escala mundial, dentro dos limites do planeta, o visitante ficará a conhecer as inúmeras linhas de investigação da Universidade do Algarve e o seu compromisso com os 17 Objetivos definidos no contexto da Organização das Nações Unidas (ONU).

Estabelecendo um plano de ação assente no ambiente, no combate às alterações climáticas, nas pessoas e no planeta, esta exposição mostra de que forma a UAlg pretende ser um contributo local para o desenvolvimento global.

De referir que, ao longo dos anos, o Município de Loulé tem sido um importante parceiro da Universidade, através de diversas ações e projetos que visam o desenvolvimento e incremento da competitividade da região no contexto nacional e internacional. Destaca-se, neste momento, o projeto ABC Loulé Active Life Health & Research, que a par da investigação em prol da ciência tem por objetivo proporcionar os melhores cuidados de saúde a residentes e turistas, materializando-se através de dois edifícios – em Loulé e em Vilamoura; ou o aspirante a Geoparque Mundial da UNESCO Metoposaurus Algarvensis, projeto intermunicipal que envolve ainda as autarquias de Silves e Albufeira, visando a dinamização deste território para contrariar a desertificação do interior da região.

 

CML/GAP /RP

Loulé Criativo abre as portas de Showroom de Natal no Palácio Gama Lobo

Gama Lobo no Natal (CTP®) 06-12-2019-22.jpg

 

Até ao dia 6 de janeiro, está aberto ao público no emblemático Palácio Gama Lobo, em Loulé, o Showroom de Natal do projeto Loulé Criativo. Trata-se da recriação criativa e original de um espaço íntimo e acolhedor inspirado no espírito natalício de fraternidade, união familiar e convívio, que constitui também uma montra para potenciais presentes de Natal.

Aqui estão reunidas as peças desenvolvidas pelas mãos dos artesãos da Rede de Oficinas (Casa da Empreita, Oficina dos Caldeireiros, Oficina do Relojoeiro, Oficina do Barro e Oficina dos Cordofones) e pelos designers residentes no Loulé Design Lab, dispostas em ambientes criativos que facilitam a escolha do presente ideal. Estes elementos podem ser adquiridos no local.

O Showroom integra uma mesa de Natal recheada de cerâmica, cobre e tecidos naturais que convidam à consoada em família.

A lareira onde toda a família se reúne incorpora vários espaços com sugestões de lembranças natalícias inspiradas em materiais de cariz tradicional como a cortiça, empreita, cabedal, cobre, cerâmica, feltro, lã e detalhes da natureza local.

A árvore de Natal decorada com peças personalizadas em cobre, latão e madeira, relembra a magia dos presentes onde se reúnem os nomes de todos os que integram a família Loulé Criativo.

Os visitantes poderão ainda apreciar neste espaço as decorações de Natal do Palácio Gama Lobo, o presépio de palma feito pelas mãos das artesãs da Casa da Empreita, o presépio tradicional algarvio galardoado com o 1º prémio do Concurso de Presépios de Natal do Município de Loulé, criado por Sónia Mendez, um espaço alusivo às experiências criativas da rede de parceiros do Loulé Criativo, com sugestões de workshops e atividades ou ainda os arranjos florais natalícios da Flor de Lis e a instalação artística de plantas estabilizadas da Verde Création, representam o contributo da economia local.

Até ao Dia de Reis, o visitante poderá encontrar nesta mostra natalícia o presente ideal: uma lembrança única, criativa, sustentável e tradicional.

O Showroom de Natal está aberto ao público no seguinte horário: de segunda a sexta-feira, entre as 9h30 e as 17h00, e aos sábados, entre as 10h00 e as 13h00. A entrada é livre.

 

CML/GAP /RP

Filipa Faísca na rubrica “Dos Sabores da Cultura” encerra temporada do Cine-Teatro Louletano

Filipa Faísca.JPG

 

Esta quinta-feira, 19 de dezembro, pelas 21h00, o Cine-Teatro Louletano encerra a sua temporada artística convidando Filipa Faísca para um serão muito especial integrado na rubrica regular “Dos Sabores da Cultura”, o qual, num formato de tertúlia musical, revisitará a importância da Memória, da Tradição e do Património no contexto cultural louletano. O Cancioneiro do Grupo Folclórico de Faro será um dos participantes especiais apresentando uma seleção de tradições orais de um Algarve outro, a que se juntarão depoimentos de vários familiares e amigos de Filipa, num contexto informal e intimista, a que não faltará a degustação de produtos locais como vem sendo habitual nesta rubrica.  

Filipa Faísca de Sousa, natural de Querença, é poeta popular, artesã, transmissora de romances, orações, contos, cantigas e muitos outros saberes de que é guardiã. Mulher de uma memória patrimonial viva, é contadeira e cantadora das tradições de Loulé, para cuja preservação e divulgação muito tem contribuído, como também, assim, para a valorização da oralidade tradicional da região e da sua memória coletiva.

São seus os célebres bonecos de pano que retratam os ofícios de outros tempos, todos eles representativos do mundo rural algarvio, onde cada figura faz alusão às tarefas desempenhadas pelas gentes do interior, compondo verdadeiras peças de etnografia local, para as quais Filipe Faísca dá nome e faz versos. A artesã, imbuída de um espírito aberto, dona de uma contagiante energia e dinâmica, não se escusa assim a promover todos os seus saberes, artes e ofícios junto das novas gerações quando se revelam curiosas.

A sessão tem a duração aproximada de 120 minutos, dirige-se ao público em geral e tem entrada gratuita, com lotação limitada.

Para mais informações e reservas os interessados podem contactar o Cine-Teatro Louletano pelo telefone 289 414 604 (terça a sexta-feira, das 13h00 às 18h00) ou pelo email cinereservas@cm-loule.pt. Além disso, podem consultar a sua página de facebook – www.facebook.com/cineteatrolouletano ou o seu renovado website http://cineteatro.cm-loule.pt, ambos em permanente atualização, bem como a sua conta no instagram (cineteatrolouletano), existindo também a possibilidade de consulta do website www.festivalveraoazul.com. A compra de ingressos pode fazer-se nos locais aderentes ou on-line através da plataforma BOL, em https://cineteatrolouletano.bol.pt/
O Cine-Teatro Louletano é uma estrutura cultural no domínio das artes performativas da Câmara Municipal de Loulé e está integrado na Rede Azul – Rede de Teatros do Algarve e na Rede 5 Sentidos.

 

 

 

CML/GAP /RP

 

Câmara Municipal de Loulé abre candidaturas para a Bolsa de Apoio ao Teatro 2020

Foto Cine-Teatro 2.jpg

 

Estão oficialmente abertas, a partir desta quinta-feira, 28 de novembro, e até ao dia 31 de dezembro, as candidaturas para a Bolsa de Apoio ao Teatro a atribuir pela Câmara Municipal de Loulé ao meio associativo e artístico (agentes e estruturas com personalidade jurídica e sediados no concelho), designadamente a projetos amadores e profissionais na área do Teatro, no valor total de 50 mil euros para o ano de 2020. Em Loulé, a Bolsa de Apoio ao Teatro foi retomada em 2014 e verificou-se que é um relevante instrumento de apoio à criação teatral no concelho por parte da Autarquia, uma vez que o seu foco é a apresentação de peças inéditas, o que tem permitido aos agrupamentos amadores e profissionais sediados no concelho terem um efetivo suporte à componente criativa.

Esta Bolsa constitui, por outro lado, uma importante forma de descentralização das práticas e dinâmicas culturais no concelho de Loulé, uma vez que existe o compromisso de apresentação, por parte de cada grupo amador, de três espetáculos, sendo dois deles obrigatoriamente realizados nas freguesias do concelho. Ao mesmo tempo, é estimulada a promoção externa e circulação das estruturas teatrais profissionais louletanas através da obrigatoriedade de realização de duas apresentações das mesmas noutros concelhos do Algarve que integram a Rede Azul – Rede de Teatros do Algarve, da qual o Cine-Teatro Louletano é membro.

A Bolsa de Apoio ao Teatro prevê ainda uma dimensão formativa, o que contribui gradualmente para uma maior capacitação e qualificação artísticas das diversas estruturas concorrentes de cariz amador e dos seus membros e projetos.

Os candidatos deverão apresentar as suas propostas à Câmara Municipal de Loulé através do Cine-Teatro Louletano via e-mail – cinereservas@cm-loule.pt -, ou enviar pelo correio para o Cine-Teatro Louletano, Av. José da Costa Mealha, 8100-501, Loulé, pelo que todas as candidaturas que deem entrada após 31 de dezembro serão excluídas.

Para mais informações os interessados podem contactar o Cine-Teatro Louletano pelo telefone 289 414 604 (terça a sexta-feira, das 13h00 às 18h00) ou pelo email cinereservas@cm-loule.pt. Além disso, podem consultar a sua página de facebook – www.facebook.com/cineteatrolouletano ou o seu renovado website http://cineteatro.cm-loule.pt, ambos em permanente atualização, bem como a sua conta no instagram (cineteatrolouletano).

O Cine-Teatro Louletano é uma estrutura cultural no domínio das artes performativas da Câmara Municipal de Loulé e está integrado na Rede Azul – Rede de Teatros do Algarve e na Rede 5 Sentidos.

 

CML/GAP /RP

Loulé Criativo e CEARTE promovem formação certificada

Costura.jpg

 

O Palácio Gama Lobo, em Loulé, recebe, de 14 de novembro a 7 de dezembro, uma formação certificada em Costura (Iniciação à Confeção), num total de 50 horas, em horário pós-laboral.

Esta iniciativa nasce ao abrigo do protocolo que a Câmara Municipal de Loulé celebrou recentemente com o CEARTE - Centro de Formação Profissional para o Artesanato e Património, com vista à criação de uma oferta em termos de aquisição e reforço de competências na área das artes e ofícios e atividades relacionadas.

Raquel Guimarães será a formadora desta ação destinada a ativos empregados com habilitação escolar mínima de 6º ano e desempregados com habilitação escolar igual ou superior ao 12º ano.

Pretende-se que, no final, os formandos consigam executar costuras m tecido, pespontar costuras simples, caracterizar as linhas e agulhas, realizar componentes das peças, reconhecer o funcionamento da máquina de orlar com uma e duas agulhas e realizar peças na máquina de ponto preso e orlar.

A formação decorrerá às quintas e sexta-feira, das 18h30 às 22h30, e aos sábados, das 9h00 às 17h00.

A participação é gratuita mas requer inscrição prévia até 8 de novembro.

Para inscrições e esclarecimentos contactar o Loulé Criativo através do tel. 289400829 ou do email loulecriativo@cm-loule.pt

 

CML/GAP /RP