Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Exposição “O homem que só queria ser Tóssan”: obra de artista algarvio em destaque em Loulé

Tossan - imagem exposição.jpg

 

De 30 de maio a 31 de agosto, vai estar patente ao público, na Galeria de Arte do Convento Espírito Santo, em Loulé, a exposição “O homem que só queria ser Tóssan”, que aborda a vida e obra deste importante homem das artes de origem algarvia.

Tóssan teria gostado da coincidência: o 30 de maio, dia do seu aniversário, fecha o centenário do seu nascimento e abre, em pleno feriado municipal, uma exposição da sua vida e obra, na cidade onde deixou indelével memória e talento na decoração de antigos cortejos carnavalescos.

A exposição, para além de percorrer o seu ilustre trajeto nas artes visuais portuguesas, evidencia a sua profunda admiração e relação fraternal com o poeta António Aleixo.

Tossán (António Fernando dos Santos) nasceu em Vila Real de Santo António, no ano de 1918, e faleceu em Lisboa em 1991. Foi um homem multifacetado que dedicou a sua vida à arte, como pintor, ilustrador, cenógrafo, vitralista, caricaturista, humorista, decorador, designer e gráfico. Mas o que o destacou foi o seu enorme talento e a sua maneira de ser divertida, acutilante e de contador de histórias. 

Como ilustrador, iniciou o seu percurso ilustrando a capa do livro “O Teatro dos Estudantes de Coimbra no Brasil”. Nesta arte realizou mais de meia centena de capas de livros, de onde se destacam as obras de Curvo Semedo “O Velho, O Rapaz e o Burro” (1978) e de Leonel Neves “O Elefante e a Pulga” (1976). Esteve ligado vários anos à Editora Terra Livre como responsável gráfico, foi orientador gráfico da Revista Brazil a convite do governo brasileiro, editou dois livros de desenhos, “Cão Pêndio” e “Fidelidade 1835”, e retratou várias personalidades entre as quais António Aleixo, Camilo Castelo Branco, Manuel Teixeira Gomes, Teixeira de Pascoaes, José Régio e Lins do Rego.

Pertenceu, desde 1947, ao Teatro dos Estudantes da Universidade de Coimbra (TEUC), onde foi cenógrafo e caracterizador. A sua primeira obra como ilustrador foi a capa do livro “O Teatro dos Estudantes de Coimbra no Brasil”. Durante o período em que residiu em Coimbra foi o caricaturista de centenas de estudantes.

Entre 1961 e 1964, orientou os trabalhos gráficos da Embaixada do Brasil em Lisboa, cuja Biblioteca Sala Brasil decorou.

Na imprensa, foi um dos criadores do suplemento juvenil do Diário de Lisboa e colaborador do jornal humorístico O Bisnau.

O ator Mário Viegas, amigo de Tóssan, reuniu num documento, em 1992, poemas e textos de prosa inéditos para um espetáculo intitulado “Tótó”, que representou a solo, nesse ano.

A exposição pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 9h30 às 17h30, e aos sábados, das 9h30 às 16h00. A inauguração acontece no dia 30 de maio, às 18h00, no âmbito do Dia do Município.

 

CML/GAP /RP

“Amar Cássima": Coleção de joalharia dedicada à Moura Encantada em Loulé

Exposição Amar Cássima.jpg

 

No âmbito das comemorações do Dia Internacional dos Museus e da Noite Europeia dos Museus, decorre a 18 de maio, a inauguração da exposição “Amar Cássima”, de Sílvia Rodrigues, no Museu Municipal de Loulé.

Esta coleção de joalharia é inspirada na lenda da Moura Cássima, filha mais nova do governador mouro que dominava o território em 1149 e, que se diz, ainda hoje vive presa a um encantamento numa fonte em Loulé.

A coleção “Amar Cássima” é o resultado do trabalho de Sílvia Rodrigues enquanto residente do Loulé Design Lab, espaço de criação e experimentação da Câmara Municipal de Loulé, em estreita colaboração com Jürgen Cramer, artesão da Oficina dos Caldeireiros (pertencente à rede de oficinas do Loulé Criativo).
Sílvia Rodrigues é designer e proprietária da Sigues, uma marca que trabalha o amor nas suas coleções de joias, malas e candeeiros, peças de autor feitas com papel de jornal. Sigues é uma marca jovem que aposta na inovação e criatividade com peças sustentáveis, ecológicas e amigas do ambiente.

Todas as peças da coleção “Amar Cássima” são feitas manualmente, conjugando as técnicas ancestrais do trabalho em cobre com a inovação do uso do papel de jornal impermeabilizado. As primeiras peças desenvolvidas foram já apresentadas em maio de 2018, no Algarve Design Meeting, em Faro.

Inspirada na lenda da Moura Cássima, esta coleção relembra o período conturbado da história de Loulé, aquando do domínio dos Mouros e da conquista da cidade por D. Paio Peres em 1149, provocando a fuga do governador mouro para Tânger. Para proteger as suas três filhas, o governador deixa-as encantadas e escondidas numa fonte.

A coleção apresentada é constituída por três conjuntos, cada um dedicado a uma das filhas do governador. As tiras de cobre são longas, retas, assimétricas, de pontas aguçadas e “abraçam” os círculos de papel de jornal (as pedras preciosas desta coleção), tal como o governador de Loulé abraça as suas três belas filhas para as proteger de um possível cativeiro.

A filha mais velha, Lydia, de pele excessivamente clara, trazia por norma uma túnica branca (colar e brincos), Zara, a filha do meio, tinha cabelos de ouro e vestia-se de amarelo como um girassol (colar e pregadeira) e a mais nova Cássima, era morena, com cabelos negros que lhe caiam em bandós no vestido verde pálido.

Cássima, a personagem principal desta lenda, tem nesta coleção um lugar de destaque (colar, brincos, anel e pulseira), evidenciando desta forma a sua importância face às outras irmãs, pois para o seu pai ela era a moura preferida, a mais gentil e formosa das três.

As irmãs Lydia e Zara foram libertadas por um escravo carpinteiro de Loulé, que trouxe de Tânger dois pães entregues pelo governador que continham a chave para pôr fim ao feitiço. Diz-se que Cássima permanece encantada na fonte até aos dias de hoje, pois o pão que a libertaria foi aberto por curiosidade pela mulher do escravo carpinteiro e perdeu assim os poderes para o seu desencantamento.  

A exposição inaugura no sábado, dia 18, pelas 21h30, e vai estar patente ao público até 27 de julho, diariamente, das 9h30 às 17h30.

A entrada é livre.

Mais info www.sigues.pt

 

 

CML/GAP /RP

Maria Beatitude "Mergulha" em Quarteira

 

 

"Mergulha...porque é preciso mergulhar para pescar algo” é o nome da exposição de pintura e instalação que a artista Maria Beatitude irá apresentar, de 8 de junho a 27 de julho, na Galeria de Arte da Praça do Mar, em Quarteira.

A série “Mergulha” pretende provocar interpretações por comparação com situações explícitas como é o caso da pesca. Em analogia à pesca, nada se alcança sem se “mergulhar” profundamente nas questões que se nos colocam quotidianamente.

Trata-se de submergir num tema que se pretende profundo e que é adensado por jogos de claro/ escuro, criando ambientes dramáticos onde apenas a figura, elemento central da composição, se destaca da penumbra.

A inauguração da exposição acontece na sexta-feira, 8 de junho, às 19h00, e pode ser visitada de terça-feira a sábado, das 15h00 às 19h00 e das 20h00 às 23h00. A entrada é livre.

 

CML/GAP /RP

Bullying é tema de conversaa “semear hoje… colher o amanhã…”

Bullying.jpg

 

No próximo dia 21 de junho, pelas 18h30, terá lugar na Biblioteca Municipal de Loulé, mais uma sessão do Ciclo de Conversas "Semear Hoje...Colher o Amanhã...", desta vez dedicada a um dos temas que afetam a comunidade escolar – e não só – com o objetivo de desafiar o público em geral a partilhar e a refletir sobre os caminhos a percorrer na busca de resultados únicos e incríveis na vida das famílias. 

A sessão deste mês “Bullying? – (Não) é Brincadeira" contará com a presença da oradora Melanie Tavares, licenciada em Psicologia Clínica. É comentadora da TVI, coordenadora da Rede Nacional de Gabinetes de Apoio ao Aluno e à Família, coordenadora dos sectores de humanização dos serviços de atendimento à criança e atividade lúdica do IAC – Instituto de Apoio à Criança, responsável pela humanização dos espaços relacionados com os serviços de apoio à criança, nomeadamente centros de saúde, hospitais, escolas, CPCJ e tribunais.

À semelhança do que tem vindo a realizar-se  nas sessões anteriores, durante esta iniciativa, os participantes poderão proporcionar aos seus filhos, com idade igual ou superior a 3 anos, a participação numa atividade dedicada à promoção do livro e da leitura dinamizada pelos profissionais da biblioteca, mediante inscrição prévia.

 A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição através do seguinte link: http://tiny.cc/CC2106 

Para mais informação poderá contactar através do telefone 289 400 882.        

 

CML/GAP /RP

Exposição “TÁBUA RAzA” no CECAL

Tábua.jpg

 

Élsio Menau e João Mouro apresentam, de 13 de junho a 24 de agosto, no CECAL – Centro de Experimentação e Criação Artística de Loulé, a Exposição “TÁBUA RAzA”.

A TÁBUA como elemento primordial da criação, como elemento de união entre os dois artistas e com vácuo do espaço.

A mente inicia RAzA, mas adquire conhecimento à medida que o mundo exterior a impressiona. É inicialmente, como uma folha em branco e todo o processo do conhecer, do saber e do agir é aprendido através da experiência.

Não havendo ideias inatas, todos nós somos iguais, todas as opiniões são válidas.

A Exposição pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 11h00 às 14h00 e das 15h00 às 19h00, e aos sábados, das 11h00 às 17h30. A inauguração acontece esta quinta-feira, pelas 18h00.

A entrada é livre.

CML/GAP /RP

Fás de Harry Potter reúnem-se em Loulé no próximo sábado

V Meet de Harry Potter do Algarve - Loulé 17-03-2

 

O Convento Espírito Santo, Castelo de Loulé e áreas adjacentes são os espaços que recebem este sábado, 15 de junho, das 10h00 às 20h00, o VI Meet Harry Potter Algarve, evento que promete trazer muita magia ao coração da cidade.

Os feiticeiros e fãs das sagas Harry Potter e Fantastic Beasts terão aqui mais um encontro temático, organizado por um grupo informal de fãs: a Comunidade Harry Potter do Algarve. Este ano em parceria com a ACB – Associação Cultural de Boliqueime e com o apoio da Câmara Municipal de Loulé, voltará a contar não só com diversas áreas alusivas ao tema e decoração a rigor, mas também com várias atividades que irão decorrer ao longo do dia, como jogos, concursos e aulas inspiradas na escola de magia de Hogwarts.

Para replicar a magia dos livros e dos filmes, não faltarão várias oportunidades para se sentirem verdadeiros feiticeiros, com a presença de vários elementos da organização e dos muitos fãs trajados a rigor que permitirão tirar uma foto junto a um aluno ou professor vindos diretamente do imaginário mágico das sagas, entre outras surpresas.

A entrada tem um custo de 2€, mas poderá ser adquirido um bilhete especial limitado pelo preço de 25€, que inclui pin da casa/equipa, entrada antecipada no recinto às 9h00, participação garantida na Cerimónia do Chapéu Selecionador, t-shirt do evento e envio do bilhete físico pelo correio.

Este será mais um encontro cheio de magia que os fãs destas sagas de fantasia não quererão perder. Um evento verdadeiramente encantado, onde poderão conhecer e conviver com outros fãs, participar em várias atividades e até comprar lembranças dignas de verdadeiros feiticeiros.

Para mais informações em:

www.facebook.com/events/2308039729467276/

www.facebook.com/HarryPotterAlgarve/

www.instagram.com/comunidadehpalgarve/

 

CML/GAP /RP

Oficina "Ler dentro e fora da Caisha" por Paulo Condessa na Biblioteca de Loulé

Paulo Condessa.jpg

 

A Biblioteca Municipal de Loulé irá receber no próximo dia 15 de junho, sábado, a Oficina “Ler dentro e fora da Caisha”, coordenada por Paulo Condessa, destinada ao público adulto, com a duração de 6 horas.

Esta oficina tem como objetivo desformatar as atitudes e os procedimentos de leitura habituais. Com base numa história sobre etiquetas, preconceitos e liberdade interior, são praticados diversos jogos-exercícios individuais e em grupo.

Escrita criativa, leitura sensorial, imaginação sensível, desprogramação operacional são conceitos transversais ao trabalho de Paulo Condessa que também sustentam esta atividade que pretende preparar o terreno para desenvolver a inteligência criativa dos participantes.

Esta iniciativa realiza-se das 10h00 às 13h00 e das14h00 às 17h00.

É necessária inscrição através do email biblioteca@cm-loule.pt ou telefone 289 400 850. As vagas são limitadas e a entrada gratuita. Confere-se diploma de participação.

 

CML/GAP /RP

“Livros Abertos” com Itamar Vieira Junior: Apresentação de “Torto Arado”, Prémio LeYa 2018, em Loulé

Capa.jpg

 

 

O autor brasileiro Itamar Vieira Junior vai estar esta quinta-feira, 6 de junho, pelas 18h00, na Biblioteca Municipal Sophia de Mello Breyner Andresen, em Loulé, para a apresentação pública de “Torto Arado”, Prémio LeYa 2018.

A apresentação da obra estará a cargo de Mirian Nogueira Tavares, docente da Universidade do Algarve.

Um livro comovente que traz a herança dos clássicos. Bibiana e Belonísia são filhas de trabalhadores de uma fazenda no Sertão da Bahia, descendentes de escravos para quem a abolição nunca passou de uma data marcada no calendário. Intrigadas com uma mala misteriosa sob a cama da avó, pagam o atrevimento de lhe pôr a mão com um acidente que mudará para sempre as suas vidas, tornando-as tão dependentes que uma será até a voz da outra. Porém, com o avançar dos anos, a proximidade vai desfazer-se com a perspetiva que cada uma tem sobre o que as rodeia: enquanto Belonísia parece satisfeita com o trabalho na fazenda e os encantos do pai, Zeca Chapéu Grande, entre velas, incensos e ladainhas, Bibiana percebe desde cedo a injustiça da servidão que há três décadas é imposta à família e decide lutar pelo direito à terra e a emancipação dos trabalhadores. Para isso, porém, é obrigada a partir, separando-se da irmã.

Numa trama tecida de segredos antigos que têm quase sempre mulheres por protagonistas, e à sombra de desigualdades que se estendem até hoje no Brasil, “Torto Arado” é um romance polifónico belo e comovente que conta uma história de vida e morte, combate e redenção, de personagens que atravessaram o tempo sem nunca conseguirem sair do anonimato.

 

Itamar Vieira Junior nasceu em Salvador, Bahia, Brasil. É geógrafo e doutor em Estudos Étnicos e Africanos, com pesquisa sobre a formação de comunidades quilombolas no interior do Nordeste brasileiro. Publicou a coletânea de contos “A Oração do Carrasco” (2017), finalista do prestigiado Prêmio Jabuti de Literatura. Tem contos traduzidos e publicados em revistas especializadas em França e nos EUA. O seu último trabalho é o presente romance, “Torto Arado”, galardoado com o Prémio LeYa em 2018.

Mirian Nogueira Tavares é professora associada da Universidade do Algarve, Portugal. Com formação académica nas Ciências da Comunicação, na Semiótica e nos Estudos Culturais (doutorou-se em Comunicação e Culturas Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia), tem desenvolvido o seu trabalho de investigação e de produção teórica nas áreas das estéticas fílmica e artística. Como professora da Universidade do Algarve, participou na elaboração do projeto de licenciatura em Artes Visuais, do mestrado e doutoramento em Comunicação, Cultura e Artes e do doutoramento em Média-Arte Digital. Atualmente é coordenadora do CIAC (Centro de Investigação em Artes e Comunicação) e vice-coordenadora do doutoramento em Média-Arte Digital.

Tem realizado trabalhos de curadoria desde 2005. São exemplos “O Século XX passou por aqui” (no âmbito de Faro — Capital Nacional da Cultura, 2005), “Dialogue Boxes on Street Windows” (cocuradoria com o artista Xana, no âmbito do projeto “Allgarve”, 2009), “Politically Excited” (2012) e “Arte: Um Assunto de Mulheres” (Galeria Trem, Faro, 2015).

Como cocuradora das exposições da Galeria Trem, desde 2009, tem produzido todos os textos de folha de sala e colaborado com textos para catálogos de artistas como Pedro Cabrita Reis, Pedro Cabral Santo ou Manuel João Vieira. De forma intermitente, colabora com a ARTECAPITAL.NET.  

A obra estará para venda durante a sessão (pela Livraria Papelnet)

A entrada é livre.

 

CML/GAP /RP

“Cartooning for Peace”: Liberdade de imprensa em exposição em Quarteira

Cartooning.jpg

 

A Galeria de Arte da Praça do Mar, em Quarteira, recebe de 20 de abril a 31 de maio, a Exposição “Cartooning for Peace”, integrada no programa dos 5ºs Encontros do DeVIR.

Trata-se de um conjunto de 20 ilustrações sobre liberdade de imprensa, que oferece uma visão do trabalho de cartoonistas e ilustradores, defensores pacifistas das nossas sociedades, que são regularmente alvo de ataques em todo o mundo.

Através do riso, estes corajosos criadores mostram-nos o caminho: pelas armas pacíficas do lápis, do pensamento livre e do humor, ajudam a preservar a saúde das nossas democracias quando elas estão ameaçadas. Esta exposição coletiva, realizada pela associação Cartooning for Peace, resulta da edição do livro comemorativo dos 10 anos da associação.

Foi exposta na Câmara Municipal de Paris e é apresentada pela primeira vez em Portugal. Integra-se na 5ª edição deste festival que tem como tema de(a)nunciar e recorda o nosso compromisso comum de defender o princípio fundamental da liberdade de expressão.

Cartooning for Peace é uma associação sem fins lucrativos, que junta cartoonistas de todo o mundo. Fundada por Kofi Annan e Plantu, visa promover o desenho satírico, cartoon/ilustração, como veículo de consciencialização para a Paz.

A Exposição inaugura no dia 20, às 18h00. Pode ser visitada no seguinte horário: de terça-feira a sábado, das 9h30 às 13h30, e das 15h00 às 18h00. A entrada é livre.

 

CML/GAP /RP

Câmara promove programa de atividades na Semana do Município

Fachada da Câmara Municipal de Loulé - C.M.Loul

 

De 25 de maio a 1 de junho, a Câmara de Loulé propõe um programa vasto de iniciativas culturais, sociais, desportivas e recreativas que têm em vista assinalar o Dia do Município de Loulé (30 de maio). A tradicional Festa da Espiga, a atribuição do Prémio Literário ou a inauguração do Palácio Gama Lobo são os pontos altos das celebrações.

O programa arranca já no próximo sábado, 25 de maio, com a apresentação do 16º Festival MED no Cine-Teatro Louletano, pelas 21h30, num momento que integra também um concerto com o grupo Fogo Fogo. Nesse mesmo dia, o Museu Municipal de Loulé assinala o seu 24ª aniversário e, nesse sentido, será apresentado, pelas 16h30, o nº7 da Revista “Raízes”, uma edição deste Museu que versa fundamentalmente sobre as questões do património. O Mercadinho da Reciclagem, Artes e Mercado do Baú preenche a manhã, na Zona Histórica.

Nos dias 27, 28 e 29, tem lugar mais uma edição do Centro de Saúde das Brincadeiras, no Parque Municipal, uma parceria do Centro de Saúde de Loulé e da Autarquia, que tem em vista desmistificar o receio das crianças relativamente aos serviços de saúde. Para este dia estão previstas igualmente atividades desportivas nos Centros Municipais de Marcha e Corrida de Loulé e Quarteira.

Na quarta-feira, 29 de maio, a partir das 10h30, é inaugurada a Estação Elevatória de Vale do Lobo, bem como os 4 postos de carregamento para viaturas elétricas neste resort. É também em Vale do Lobo que será lançado o projeto Smart Waste System/Gestão Inteligente de Resíduos.

Pelas 18h00, na Biblioteca Municipal Sophia de Mello Breyner Andresen, é apresentado o livro “Zeca Afonso – Inéditos”, de José Moças. À noite, pelas 21h30, o cantautor que marcou a história de Portugal e da música portuguesa será também homenageado no Cine-Teatro Louletano, a partir das 21h30, com o concerto “Por terras do Zeca”, com Zeca Medeiros, Filipa Pais, João Afonso e Maria Anadon. Também neste dia, será atribuída a Medalha de Reconhecimento aos Funcionários da Câmara com mais de 35 anos de serviço. A cerimónia acontece às 18h30, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

A Quinta-Feira de Ascensão, ou Quinta-Feira da Espiga, 30 de maio, marca o Dia do Município. As festividades iniciam-se com o tradicional hastear da Bandeira e parada de Bombeiros e Banda Filarmónica Artistas de Minerva, em frente aos Paços do Concelho. A cerimónia de entrega do prémio a Pedro Mexia, vencedor da 4ª edição do Grande Prémio Literário Crónicas e Dispersos Literários CML/APE, acontece a partir das 9h30, na Sala da Assembleia Municipal.

Às 10h45, no âmbito do projeto ABC – Loulé Active Life, Health and Research, serão celebrados protocolos com o IPST (Instituto Português de Sangue e Transplantação), INSA (Instituto Nacional de Saúde, Ricardo Jorge), INFARMED, SPMS (Serviços Partilhados do Ministério da Saúde) e INEM.

Pelas 12h00, é inaugurada a Exposição “O Homem que só queria ser Tóssan”, na Galeria de Arte do Convento Espírito Santo, dedicada ao pintor, ilustrador, decorador e gráfico algarvio.

A partir das 16h00, na vila de Salir, decorre mais uma edição da emblemática Festa da Espiga, com destaque para o desfile etnográfico em representação das atividades agrícolas, muitas em vias de extinção, do interior algarvio.

No dia 31 de maio, sexta-feira, pelas 11h00, é inaugurada a Fonte Cupertino Miranda e o parque de estacionamento Melvin Jones, em Vilamoura.

No encerramento da programação, a 1 de junho, a Cerca do Convento Espírito Santo é palco da Feira Social do Concelho de Loulé, iniciativa onde estarão representadas as principais associações de carácter social que fazem parte deste Município. É neste espaço que, a partir das 10h30, irá realizar-se o concerto final do ano letivo dos alunos do Conservatório de Música de Loulé.

Um dos momentos mais importantes desta Semana do Município acontece às 11h30, com a inauguração da obra de reabilitação do Palácio Gama Lobo (Palácio dos Espanhóis), futura sede do projeto Loulé Criativo que ficará instalada neste emblemático edifício abrasonado do final do século XVIII. A cerimónia contará com a presença do Ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira.

Há ainda uma proposta imperdível para os amantes de fotografia e da natureza: às 19h00, é inaugurada em Vilamoura, no parque de estacionamento em frente ao Lake Resort, a Exposição Photo Ark, da National Geographic que contará com a atuação do Grupo Coral Infantil de Loulé, neste que será também o Dia Mundial da Criança.

Nesse mesmo dia, e no âmbito dos Petiscos do Pescador, Quarteira irá reviver a tradição da Lavada que convida toda a população a puxar a rede para terra.

Fruto da pujança económica que advém principalmente da atividade turística mas também da capacidade empreendedora das suas gentes e de quem escolhe este local para residir e trabalhar, Loulé é hoje um dos mais importantes municípios da região e do país. Ambiente, Património, Criatividade, Cultura ou Eventos são algumas das áreas em que o Concelho de Loulé tem tido também um trabalho de referência e que lhe tem dado notoriedade nacional e internacional.