Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Edwin Vibez lança novo single "Okey"

image001.png

 

Depois do sucesso do último single “Shorty” o jovem talento, prepara o novo lançamento para o dia 15 de abril, com o tema “Okey”.  Edwin Vibez tem se destacado na imprensa, portuguesa, tendo já participado de vários programas de tv nacionais como o Bem-vindos e Aqui Portugal.

 

Edwin Vibez tem já lançados os temas “Vamos Fugir” “Krioula D’Meu”, “Fly Way” “Vibez”, canções que alcançaram milhares de visualizações no Youtube e nas redes sociais.  O jovem cantor e compositor prepara-se agora para mais um lançamento com a assinatura da Music For all.

 

A partir do dia 21 de maio o single “Okey” vai se tornar conhecido do público público português estando disponível nas principais plataformas digitais: Google Play, Itunes, Amazon e Spotify. Se gosta de música ritmada e batida dançante não vai querer perder este tema que tem tudo para encher as pistas de dança neste verão.

 

José Lopes apresenta ”Pelas Sombras”

Capa Digital.jpg

 

 

José Pedro dos Santos Lopes, é um jovem artista de 28 anos que começou a tocar aos 16 anos. Nesta idade, o pai ofereceu-lhe a sua primeira guitarra em conjunto com o primeiro livro de música para aprender.

 

O bichinho musical do artista despertou e nunca mais adormeceu, disse ao pai que queria entrar numa escola de música em Oeiras onde teve aulas de guitarra e formação musical. Fez parte de alguns coros de voz, como o Coral de Linda-a-velha, coros do Areeiro e o coro da Adecam, e no coro Crescendo onde permaneceu por mais tempo, com um grande gosto.

 

Sempre sonhou em ser um músico profissional, realiza agora este sonho com o lançamento do single “Pelas sombras”. Este tema presta homenagem a duas pessoas importantes na vida do artista, a sua mãe e a dona Maria João, que já faleceram.

 

A partir do dia 15 de maio, poderá ouvir o tema "Pelas sombras", que será lançado com assinatura da Music For All. Este single é o reflexo das influências do pop acústico, que permaneceram ao longo da sua vida.

 

Este single estará disponível nas principais plataformas digitais como:

Spotify, Itunes, GooglePlay, Amazon. 

 

Um lançamento a não perder!

Midnight Purple apresentam single "Bleeding Heart"

 

Midnight Purple é uma banda constituída pelos músicos Marcelo Tezeli e Marcelo Armôa e nasceu no estado brasileiro de Mato Grosso do Sul, em 2007. Definem-se como roqueiros não convencionais que resgatam o velho e bom Rock’n’Roll.

A banda já esteve numa tour de 10 dias com 3 concertos realizados no mês de janeiro de 2010 em Londres, na Inglaterra, com canções como Plastic Man, Mad Dog, Sky Begins in the Ground e Looking Brighter. Dentro de pouco tempo preparam-se para apresentar o seu trabalho ao público português.

Lançaram recentemente o EP intitulado de “Midnight Purple”, que traz 5 composições inéditas em inglês, com Marcelo Tezeli na voz e guitarra e Marcelo Armôa no baixo. Neste trabalho, a banda conta com músicos convidados: Guilherme Cruz, guitarrista, Sandro Moreno, baterista e Alex Cavalheri teclista.

A partir do dia 14 de maio, o single “Bleeding Heart” será lançado em Portugal com a assinatura da Music For All, estando disponível, nas principais plataformas digitais, como o Spotify, Deezer, Itunes, Apple Music, Google Play .

Este tema é uma balada profundamente emocional e simpática, prende a atenção do ouvinte até o último acorde.do de "Midnight Purple", que traz 5 composições inéditas em inglês. 

José Assis lança 2ºsingle "Beijos ao Luar" + álbum "Caiá - d'Assis

image013.png

 

José Assis é um artista inspirado pela vida em todos os seus aspetos - tanto o amor e as relações mais próximas como as impressões que a vida em sociedade causa - lança o seu segundo single "Beijos ao Luar" e o seu álbum "Caiá - d'Assis".

Este álbum "Caiá - d'Assis", resulta da vontade por parte do artista, de compreender aquilo a que intitula experiências regulares, provocadoras ou inusitadas. Pretende, com este álbum, partilhar essas perceções como autor.

“PINA COLADA” O NOVO TEMA DE PILOCO

image012.jpg

 

Depois de temas como “Pssedução” e “Fagulha”, Piloco apresenta-nos mais uma vez, ritmos quentes e fogosos com o tema “Pina Colada”, um single eclético, que mistura de estilos como o Hip Hop, o Afro-beat e o R&B. “Pina Colada”, já se encontra disponível nas principais plataformas digitais, como Itunes, Amazon, GooglePlay, Spotify, entre outras.

Pela mão da Music For All, apresenta “Pina Colada”, do seu EP “Pilococktail”, um single que espelha ecletismo sonoro  e cujo videoclip oficial ganhou um prémio nos International Portuguese Music Awards 2013, na categoria “Dance”, nos Estados Unidos da América.   Piloco vai apresentar este e outros temas do EP, no próximo dia 24 de fevereiro, às 16h na FNAC Almada. Um  showcase de entrada livre, que convida todos a estarem presentes.

 

LANÇAMENTO SINGLE "SÓ PARA TE VER" DE MIGUEL REVEZ

Com 10 anos entrou para o Conservatório D’Artes de Loures, onde teve o primeiro contacto com a guitarra clássica, um instrumento que mais tarde o fez ganhar dois concursos. Inspirado por covers que assistia no Youtube, onde também tem um canal, começou a tocar guitarra acústica, piano e a cantar.

image003.png

 

O talento, a paixão que nutre pela música e a forma como o retrata nos temas, despertaram curiosidade e não demorou muito a receber uma proposta de contrato de gravação do seu primeiro single e grande lançamento da sua vida - “Só Para te Ver”. Sem dúvida, um projeto revelação que não pode perder.

 

XAVE | Rodrigo Guedes de Carvalho e Isabelinha | NOVO SINGLE

OUTRA VEZ é o segundo single de XAVE, projecto musical encabeçado por Rodrigo Guedes de Carvalho e Isabelinha.Rodrigo Guedes de Carvalho assina a composição e a letra do tema, que está já disponível nas plataformas digitais Apple Music, iTunes, Spotify, Deezer, Tidal, Google Play, entre outras. O videoclip foi realizado por Joana Linda.
FINALMENTE é o nome do primeiro disco que chega às lojas no início de Abril. O primeiro single,      
SE FOI AMOR, foi lançado no final de Janeiro passado. 

OUTRA VEZ

Se eu for pensar na vida que me coube
No que tive, tudo igual
Tive o sol na pele, a tua mão na minha
e tanta coisa que me magoou
faz parte da vida que me coube
Sempre soube agradecer
 
Antes que acabe, que a luz se apague
Quero o que me cabe, bom ou mau      
Se eu pudesse ser tudo o que fui
Outra vez, outra vez
 
Se fosse  tempo de recomeçar 
outro tiro de partida
Sei que não fugia de um só dia
Qualquer dia, qualquer hora
Faz parte da vida que me coube
Sempre soube agradecer
 
E quando chegar o dia de partir
Encontra-me a sorrir, encontra-me a cantar
Se eu pudesse ser tudo o que fui 
          
Outra vez, outra vez


Antes que acabe, que a luz se apague
quero o que me cabe, bom ou mau      
Se eu pudesse ser tudo o que fui
Outra vez, outra vez

Letra e Música Rodrigo Guedes de Carvalho Arranjo Ruben Alves 
Voz Isabelinha Piano e Orgão Hammond Ruben Alves Bateria Carlos Miguel Baixo Miguel Amado Guitarra Eléctrica Mário Delgado Coros Patrícia Antunes e Patrícia Silveira 

VÍDEO
Realização Joana Linda Assistente de Realização Manuel Dordio Make-up Rita Fialho Cabelos Patrick Depaus Com a participação de Amadeu Loureiro, Fernanda Martins, Gonçalo Loureiro e Marta D'Orey Produção Força de Produção Distribuição Universal Music Portugal
Agradecimentos A Avó veio trabalhar 

Isto não é um disco. Isto sou eu a dobrar, finalmente, um cabo que me parecia intransponível. A iniciar uma viagem que adiei o tempo de quase toda uma vida. 
Não tenho memórias nítidas da infância. Sei que fui imensamente feliz mas faltam-me lugares, datas, rostos e alguns cheiros. Mas lembro-me (ah, se me lembro…) do miúdo a virar o vinil no gira-discos. A ler as letras, arriscar cantar, a fingir que a raquete de ténis era uma guitarra. Em frente ao espelho, esse miúdo jurou que seria músico. Mas a vida, como a tantos de nós, trocou-me as voltas. Desviou-me. Levou-me por outras estradas. Guardei a música numa gaveta funda dentro de mim. E de repente (garanto-vos que é de repente) passaram quase 40 anos. Até que me sentei ao piano. Como e porquê, é história longa que irei contando por aí. Sentei-me e toquei. Fechei os olhos, inventei palavras para os acordes. 
E comecei, finalmente, a pagar a promessa ao miúdo em frente ao espelho. Esta reinvenção de futuro que aqui vai só foi possível porque o Ruben Alves me deu a mão. Tornou-se as minhas mãos. As que não conseguem tocar o tanto que ouço na cabeça. Mas antes disso houve o princípio do vulcão adormecido. Isabelinha. A xave que avançou sem medo para a porta que parecia fechada. A voz que procurei sempre, sem mesmo saber que a buscava. A voz que me traduz. A xave que abriu o ferrolho do sonho. Finalmente. 

Rodrigo Guedes de Carvalho 

0a1794fd-28bb-4ba2-bf84-7b33880f2d44.jpg