Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

VENTO NORTE | 1º single do novo álbum de Manuel de Oliveira

"VENTO NORTE"
 
PRIMEIRO SINGLE DO NOVO ÁLBUM DE MANUEL DE OLIVEIRA
 
Tema "VENTO NORTE" Aqui
 

view.jpg

 

 

O Dia Internacional da música (1 de Outubro) foi a data escolhida para o lançamento de “Vento Norte”, o primeiro single do novo álbum do guitarrista Manuel de Oliveira.

“Entre - Lugar” chega no dia 30 de Outubro e sucede a “Ibéria” (2002), Amarte (2006) e “Ibéria Live” (2016).

Com um vasto percurso internacional, Manuel de Oliveira é considerado unanimemente, pela crítica e pelo público como um dos melhores e mais prolíficos guitarristas compositores da actualidade. O seu desenvolvimento artístico tem-se sempre norteado, quer por uma busca interminável de influências, quer por uma eclética partilha de experiências.

Para “Entre-Lugar”, Manuel de Oliveira partiu da sua reconhecida identidade ibérica, acrescentando-lhe cores e sabores de outras paragens, cruzando o étnico com o urbano, a música africana com o fado, o flamenco com o tango, numa vasta simbiose multicultural.

A viola Braguesa desempenha nesta multiculturalidade um papel determinante, já anteriormente explorada no disco “Ibéria” mas aqui e agora com uma presença mais vincada e decisiva. A Braguesa, graças à sua sonoridade algures entre a dolência da Guitarra portuguesa e o exotismo da Mandola árabe, confere a “Entre-Lugar” o seu verdadeiro sentido, de identidade inquieta, sem preconceitos e ao mesmo tempo repleto de autenticidade de entre os lugares da identidade portuguesa.

 

 
 

FESTIVAL JOVENS MÚSICOS ANTENA 2/RTP EM LOULÉ COM DOIS CONCERTOS

Festival Jovens Músicos - QuartetoTejo.jpg

 

O Festival Jovens Músicos 2020 é uma organização da Antena 2 e da RTP, em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian, a Câmara Municipal de Loulé e a ESMAE - Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo (Porto), e decorre até 26 de setembro.

Nesta sua 10.ª edição, que conta com a transmissão online de concertos de edições anteriores e a realização de algumas atuações ao vivo, com público e com exibição em streaming através da Antena 2 e da RTP Palco, o festival ruma pela primeira vez a sul, a Loulé (além de Lisboa e Porto), com dois concertos imperdíveis que apresentam os mais promissores criadores e intérpretes da nova geração. A 23 de setembro, pelas 21h30, o Tomás Marques Quarteto (jazz) atua no Auditório do Solar da Música Nova e a 25 o Quarteto Tejo (música clássica) apresenta-se na Igreja da Misericórdia de Loulé também pelas 21h30. Ambos os concertos serão transmitidos em direto pela Antena 2 e RTP Palco.

Tomás Marques Quarteto é uma banda formada pelo saxofonista que dá nome à banda, propositadamente para o Prémio Jovens Músicos. Sendo todos alunos da Escola Superior de Música de Lisboa, Tomás reuniu estes amigos para o concurso, avançando assim com um novo quarteto. Tomás Marques no saxofone, Samuel Gapp no piano, Rodrigo Correia no contrabaixo e Diogo Alexandre na bateria têm tocado com os maiores nomes do jazz português e cada vez mais solidificando estes novos nomes no Jazz em Portugal. À volta de um jazz moderno cheio de influências, tocam composições do saxofonista. Este agrupamento foi reconhecido com o Prémio Jovens Músicos 2019 na categoria 'Jazz Combo’.

O Quarteto Tejo, formado em 2018, teve origem nas margens do rio que lhe dá o nome, em Belém, após os quatro músicos residentes no estrangeiro se terem encontrado num curso de aperfeiçoamento e tocado em conjunto. O entusiasmo por abordar a música sem barreiras formais e experimentar diferentes sentimentos e ideias em união, levou-os a formalizar o quarteto. Este projeto musical é um bilhete para Portugal de Inglaterra, Suíça, Bélgica e Alemanha; é uma viagem de quatro indivíduos à exploração do seu gosto comum pela música.

Ambos os concertos destinam-se ao público em geral, têm uma duração aproximada de 60 minutos cada e a entrada é gratuita (lógica de acesso que se estende a todo o festival) mas limitada, exigindo obrigatoriamente o levantamento prévio de convite na receção do Cineteatro Louletano.

Para mais informações, os interessados podem contactar o Cineteatro Louletano pelo telefone 289 414 604 (terça a sexta-feira, das 13h00 às 18h00) ou pelo email cinereservas@cm-loule.pt Além disso, podem consultar a sua página de facebook – www.facebook.com/cineteatrolouletano ou o seu renovado website http://cineteatro.cm-loule.pt, ambos em permanente atualização, bem como a sua conta no instagram (cineteatrolouletano).

O Cineteatro Louletano é uma estrutura cultural no domínio das artes performativas da Câmara Municipal de Loulé e está integrado na Rede Azul – Rede de Teatros do Algarve e na Rede 5 Sentidos.

CML/GAP /RP

Logg - "Confissão" é o seu segundo single e já está disponível

5dd7cbd0-c809-445b-88eb-6debdeb999dc.jpg

 

Já está cá fora o segundo single do novo trabalho de Logg. Depois de "Don Juan", 1.º single do EP "LOGGin" surge agora o mais recente lançamento "Confissão", tema que antecede o lançamento do primeiro curta-duração do artista.

Gonçalo Rebelo Gonçalves a.k.a Logg, começou na música aos 13 anos e a guitarra foi o primeiro instrumento que tocou. Com a experiência, foi acrescentando voz aos primeiros acordes que soltou e aí começou a compor os seus primeiros temas. Agora, com 23 anos, três singles editados, a realidade mudou: tem dois objetivos – fazer boa música e conquistar o seu público. Versátil, apesar de ter uma enorme ligação ao pop e hip hop, gosta de todos os estilos e é isso que quer mostrar. 

"Confissão" é o 2.º single do EP LOGGin que vai ser lançado nos próximos meses. Retrata o dilema de muitas pessoas, que por muito que queiram a pessoa que têm ao seu lado, se deparam com indecisões que acabam por confundir os sentimentos. Este single, produzido por Sali Rosário e com guitarras de Dodas Spencer, resulta numa combinação entre um pop/hip-hop e um flavour fresh alcançado por ter sido trabalhado com artistas ligados ao Reggae. Nesta altura, em que o verão está a acabar, este tema deixa-nos nostálgicos ao recordar os tempos que vivemos há tão pouco tempo.

"Confissão" já está disponível em todas as plataformas de streaming e pode ser ouvido, aqui.

 

 

Maria João | OGRE  electric - Álbum "Open Your Mouth" chega às lojas a 18 de Setembro

2e49e1bb-c9cb-430c-acbf-06ce46fb65ed (1).jpg

 

 
MARIA JOÃO | OGRE electric | OPEN YOUR MOUTH
 EDIÇÃO 18 SETEMBRO@MEMBRAN@THE ORCHARD
 
OGRE electric é um projecto musical liderado pela mundialmente aclamada cantora Maria João e o seu produtor, músico e amigo do peito João Farinha. Começou por volta de 2009 e tem passado por diversas identidades e formações que embora centrado à volta de pianos eléctricos, sintetizadores e electrónica, não deixa por vezes de incluir piano acústico e bateria.
O principal fio condutor passa por misturar uma abordagem jazzística à criação musical, vestindo-a com sonoridades electrónicas e dando-lhe vida da forma o mais orgânica possível.
A celebrar 10 anos de existência o OGRE comemora com “Open Your Mouth” este seu marco. Trata-se da terceira incursão pelo mundo da electrónica. A começar com "Acute Angles", o primeiro videoclip da banda, seguido pelos singles "Respiros" e "Say Something", apresentamos agora o álbum completo pelas cores de "Tenho Um Verdadeiro Amor".
 
Maria João encoraja-nos a abrir a boca, cantar, falar, amar e lutar pelo que acreditamos.
Explorar, nunca ficar no mesmo sítio, procurar sempre novas coisas - este será sempre o lema deste projecto, que por vezes é difícil de definir… mas também, quem é que precisa de rótulos?
O OGRE caminha agora numa direcção mais urbana, com grooves mais orientados para o hip-hop, misturado com a alegria infantil da Maria João, numa viagem que nos leva a paisagens de sonho, florestas escuras e misteriosas, ritmos africanos, e mesmo ao interior das nossas mentes alucinadas!
Para além da formação de base, que inclui João Farinha (teclados, sintetizadores, composição e produção) e André Nascimento nas feitiçarias electrónicas, o novo álbum conta ainda com o incrível baterista Silvan Strauss que nunca se esquece de partir a loiça toda e que é em grande parte responsável pela nova direcção sonora.

 

“Tenho Um Verdadeiro Amor” é o novo single de Maria João | OGRE electric que precede à edição do álbum " Open Your Mouth" à venda a 18 de Setembro

"Tenho Um Verdadeiro Amor" é o quarto single deste álbum.
"Uma canção de amor é uma canção de amor é uma canção de amor! É sim!
Mais uma canção de amor, outra canção de amor, ora mas quem precisa de uma canção de amor?
Bem, eu sim, eu preciso, que sublime é, sentir amor quero dizer, o meu rosto constantemente afogueado, infinita, abençoada.
Mais uma canção de amor, que bom, o mundo inteiro lá, para mim, mesmo que não seja verdadeira.
Mas esta é sim, a canção, verdadeira quero dizer.
Está é uma canção de amor, só mais uma canção de amor."
Maria João

ed62dbf7-cfef-40fa-b061-cfba315892f6 (1).jpg

 

AGENDA
Maria João | OGRE electric


18 Set | 21h30 - Maria João - OGRE electric @ Junta-te ao Jazz, Benfica

27 Set | 21h30-  Maria João - OGRE electric @ Jazz Gourmet, Lagos

05 Nov | 21:00 - Maria João & Carlos Bica Quartet @ Teatro Central, Sevilla, Espanha

 
07 Nov | 21h30 -Maria João - OGRE electric @ Caldas Nice Jazz, Caldas da Rainha
 
05 Dez | 21h30 - Maria João - OGRE electric @ Sever do Vouga

Com referência a jogo do Super Nintendo, Fluhe lança novo single

Com referência a jogo do Super Nintendo, Fluhe lança novo single

 

A guitarra abre a canção como se convidasse para um passeio ao pôr do sol. A entrada do baixo e da bateria, em sua conversa visceral, mostram que a viagem é um presente para poucos. Assim é o single “Vermelho Púrpura”, que prepara os ouvidos para o lançamento do álbum de estreia da Fluhe (São Paulo/BR), “sobre nós”, que será lançado ainda este mês. A canção faz referência ao jogo Top Gear, lançado para Super Nintendo, e traz como influência musical as bandas Polara, Jawbreaker, Samian, Hateen, Sunny Day Real Estate, Piebald, e etc.

 

As memórias da infância às vezes aparecem nos momentos mais estranhos. Para Chico Leibholz, foi no fim de uma fase depressiva de sua vida.

 

“Este single marca uma parte em qual dominei minha depressão e tive forças para seguir adiante, assim como na letra da música. Originalmente essa música se chamaria Carne e Osso, mas decidi trocar por Vermelho Púrpura pois acho que essa é a cor desse som. Ela é de 2015, e nessa época eu prestei atenção de fato na trilha sonora do jogo Top Gear (1992), de Super Nintendo. Fiquei fascinado na trilha do game e obviamente ela me influenciou na composição”, relembra Chico.

 

O single “Vermelho Púrpura” antecede o lançamento do álbum de estreia da Fluhe, chamado “sobre nós”. Durante a preparação para o lançamento, o projeto trabalhou as canções “Sábado, janeiro e agosto”, “O elo que falta” e “Apenas sonhos”. Fundada pelo multi-instrumentista Chico Leibholz (Boom Project, Soulstripper, Os Augustos), a Fluhe conta com temática urbana e instrumental, e envolve elementos do rock e da soul music, com altas doses de Trip Hop. 

 

Após o lançamento do EP “Leve Devaneio Sobre Ansiedade (2019), o projeto alcançou festivais como o Bananada (GO) e o CoMA (DF). Além de músico, Chico também é conhecido na cena por seu trabalho como engenheiro de som, tendo trabalhado no estúdio na Casa do Mancha. Atualmente, é o responsável pelo estúdio Baixo Augusta, em São Paulo (SP). A capa do single é de autoria de Chico Leibholz, que também foi responsável por outras capas da Fluhe. O single “Vermelho Púrpura” contou com criação, gravação, mixagem e masterização de Chico Leibholz.

 

Ouça “Vermelho Púrpura” nos streamings: https://ditto.fm/vermelho-purpura

 

Lukie lança videoclip oficial de Kalay

A música pode já ser conhecida e adorada por muitos mas o videoclip só hoje vai ser apresentado ao público. “ Kalay” é o mais recente tema de Lukie que lançará, em breve, o seu álbum de estreia: “É Real”.  

Reconhecida no país de onde é natural pelos vários covers que desde 2018 partilhou com o público, a autora de “ Mudei Por Ti” e “ Juntos Estamos Bem”, tem vindo a apostar, desde o início de 2020, numa carreira profissional mais sólida e internacional, com o apoio do Grupo Chiado. E este novo tema, vem comprovar isso mesmo.  

 


“ Kalay” transmite ao público a dor de um desfecho amoroso que em “ Khinera” - lançado há pouco mais de quatro meses - era “intenso e infinito” e “tão perfeito”. Com a sua voz característica, doce e forte, Lukie transparece a dor de alguém que ficou sozinha, depois de discussões sem sentido com o parceiro mas que sente imenso a sua falta, não o conseguindo esquecer e perguntando a si mesma “quando será que tu voltas para mim?”.  

Maioritariamente cantada em português, ainda que com alguns versos em dialeto macua, esta música mais do que um registo da mágoa que se pode sentir em situações destas, é um pedido para que a sua cara metade volte para si.  

Single e videoclip estão, a partir de agora, disponíveis nas plataformas digitais

Novo Single | Heartbreakers - Não Estás

Os Heartbreakers editam o novo single, "Não Estás". O videoclipe estreou pelas 12h00 do dia 25 de Junho e pode ser visto no canal oficial de YouTube dos artistas ou através desta hiperligação.

Este novo trabalho não é apenas mais um tema pop. Retrata fortes mensagens relacionadas com o atual momento da sociedade. Nas palavras dos artistas, o videoclipe pretende causar impacto junto do espectador, pois a mensagem principal  "acenta nas decisões certas ou erradas que se vão tomando ao longo da vida, aqui retratando com mais evidência o sentimento de arrependimento, culpa e tristeza pelas acções tomadas e que não podem mais voltar."

Este tema promete fazer barulho, contudo já há planos para o futuro. A banda tem a certeza que a sua mensagem pode chegar longe e entrar nas vidas dos portugueses espalhados pelo mundo e que se sentem "cada vez mais perto de descobrir esse futuro pelo qual tanto lutamos."

2020 é o ano da afirmação e o novo single "Não Estás" vem assumir isso mesmo. O tema foi produzido pelo coletivo Induktor Music, label e produtora da banda.

Deejay Telio lança novo single "Chuva de Papel"

O cantor, compositor e produtor Deejay Telio acaba de lançar o seu novo single, "Chuva de Papel". O tema, lançado hoje, já está disponível em todas as plataformas digitais. Em "Chuva de Papel", Deejay Telio apresenta um registo Afro-Pop, que ele, melhor do ninguém, já provou saber representar. O vídeo já está disponível no Youtube e pode ser visto aqui.

 

Nas palavras de Deejay Telio,  "Chuva de papel" é uma música que repele a inveja e incentiva a busca por realizações pessoais de cada indíviduo. 

A energia contagiante à qual já nos habituou está novamente presente num tema descontraído, com uma mensagem próxima que retrata a sua forma de estar. No vídeo, há espaço para pirotecnia, amigos e acima de tudo, mensagem. 

Este novo tema sucede a uma série de singles que integram o seu último trabalho "D'Ouro", lançado em Fevereiro, fechando assim o ciclo do seu sexto álbum de originais já galardoado e partindo para uma nova fase da sua carreira. 

Com apenas 24 anos, Deejay Telio é um dos artistas mais bem-sucedidos no panorama musical português, contando com 2 discos de platina, 3 discos de ouro, mais de 650 mil seguidores nas redes sociais e 226 Milhões de streams nas plataformas digitais.

Raízes Aéreas, o disco de estreia a solo de Sarine está disponível online

Baterista dos Deafkids gravou o registo durante a quarentena

Conhecido sobretudo pelo seu trabalho como baterista/percussionista na banda brasileira DEAFKIDS, Marian Sarine tem vindo a colaborar, ao longo da sua carreira musical, com projectos tão diversos quanto as Rakta, os Test, o duo Cavalo Serpente ou o artista de música electrónica Felinto. A solo, sob a alcunha Sarine, tem desenvolvido uma linguagem que parte da exploração das várias dicotomias ligadas ao ritmo: ora evoluindo em cima da sua dimensão mais ancestral, ligada a toda e qualquer construção musical, ora desbravando as suas potencialidades como recurso sofisticado e orientador de futuro.

Em Raízes Aéreas, a sua primeira edição a solo lançada hoje digitalmente via Lovers & Lollypops, junta temas antigos e novos, gravados num órgão brasileiro dos anos 80. Utilizando uma palete de poucos padrões de arpeggio, Sarine organiza, em disco, uma espécie de jam consigo mesmo, compilando um conjunto de improvisos que adicionam ideias rítmicas aos padrões base e, com isso, exploram as possibilidades rítmicas do órgão. Bebendo dos trabalhos experimentais de Charanjit Singh sobre a modernização de ragas indianos e do trabalho de mestres organistas como Hailu Mergia, Mammane Sani ou Hama, Sarine segue em busca dos aspectos mais naturais e transcendentais do transe cíclico, movido pela constante procura do autoconhecimento. Gravado em plena pandemia, o álbum lida também com a manipulação de recursos limitados, numa perspectiva lo-fi que se faz valer da urgência e restrição que permeiam o momento atual. De acordo com o próprio, Raízes Aéreas “é uma declaração de princípios, uma ode à natureza dialética da existência e dos universos que residem entre cada batida do metrónomo".

 

Compositor e pianista Rui Ribeiro apresenta o novo álbum "Recollections"

“Recollections” é o novo disco do compositor e pianista Rui Ribeiro que está disponível nas plataforma digitais a partir de hoje.

Depois de revelados quatro temas de antecipação, chega esta sexta-feira "Recollections", o novo álbum, composto por 14 peças baseadas em memórias maioritariamente da infância e juventude do artista, algumas muito definidas, outras mais impressionistas, desfocadas e vagas.

Depois de nos dois primeiros álbuns ter utilizado um piano convencional tocado também ele de forma convencional, este novo álbum é composto e desenvolvido num piano vertical com abafador de feltro entre os martelos e as cordas, e com recurso a processos electrónicos de produção em algumas das peças.