Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

ZABRArecords SINGLE/VIDEOCLIP: UNÇÃO de azul-revolto

99daaf01-7f91-4fc0-ba73-6ec3f74f0cf1.jpg

 

 

A ZABRA Records tem o prazer de apresentar o videoclip original do single "UNÇÃO" de azul-revolto. Para assistir basta clicar no still/frame em cima. Este tema é o primeiro avanço de um EP a ser editado no dia 19 de Novembro. A edição conta 4 faixas originais e um remix do músico Random Gods [Danse Noire].    

Realizado por João Pedro Fonseca

Actores: João Pedro Fonseca & Rui Ribeiro Alves

Assistente de câmera: André Teixeira

- -

Lançamento do EP > 19/11
 

ZABRA003 – azul-revolto - SEIVA

1. azul-revolto – Emboscada
2. azul-revolto – Unção
3. azul-revolto – Cura
4. azul-revolto – Riacho
5. azul-revolto – Unção (Random Gods Remix)

 

 
 

2018, ZABRA records

SITE OFICIAL

Filipe Cabeçadas lança novo single “1981”, em mais um avanço para o disco de estreia “20.1”, com edição a 24 de Novembro.

24fec959-5045-41f8-a308-aeb579e000c1.jpg

 

Filipe Cabeçadas lança novo single “1981”, em mais um avanço para o disco de estreia “20.1”, com edição a 24 de Novembro.

“1981” é o novo single de Filipe Cabeçadas

 

Filipe Cabeçadas revela o terceiro single 1981, em mais um avanço para o disco de estreia “20.1”, a editar no dia 24 de Novembro. Este novo single foi novamente produzido pelo próprio músico que assume novamente todos os instrumentos. 1981” é uma viagem pelo presente mas temperado pelo passado. É também uma valorização de caminhos percorridos, de interrogação pelas escolhas tomadas, num espaço sem lugar para nostalgia.

Como uma confissão profunda do músico sobre a sua identidade diletante, “1981”mistura as paisagens sonoras sintetizadas dos anos 80 da sua infância, com o som elétrico dos anos 90 da adolescência. Nesse limbo de frequências sonoras encontra-se a inocência, a rebeldia, o amor maternal e a emancipação emocional.
 
O video ficou a cargo da Onirico Filmes (Henrique Prudêncio e Ricardo Duarte) que criam a história de um dia na vida de um rapaz curioso, dotado de sensibilidade e curiosidade, numa clara alegoria à vida do músico e em que todos os cenários filmados estão intrinsecamente ligados ao seu percurso.

“Quando compus o tema, senti um misto de emoções estranhas. Não gosto de nostalgia mas estava lá. Valorizo as vitórias mas confesso as minhas derrotas. 1981 é um lugar imaginário distante. Todos temos um parecido. Em suma, pergunto-me: what would you do if you´d come down to 1981?” 

 Filipe Cabeçadas

 Filipe Cabeçadas lança novo single “1981”, em mais um avanço para o disco de estreia “20.1”, com edição a 24 de Novembro.

Bruno Miranda apresenta IT MAY NOT ALWAYS BE SO

 

IT MAY NOT ALWAYS BE SO é a visão de Bruno Miranda dos poemas de E.E.Cummings e que pretende levar o ouvinte ao mundo da poesia. É lançado no dia 9 de Novembro. 

E.E. Cummings (1894-1962) é um dos poetas preferidos de Bruno Miranda. O seu primeiro contacto com a poesia de Cummings foi, há uns anos atrás, através de um livro com uma selecção dos seus poemas mais conhecidos. Ao ler esses poemas, imediatamente pensou num projecto aliciante e desafiante: musicar aquelas poderosas e, ao mesmo tempo, delicadas palavras.

O primeiro desafio para este projecto, foi escolher os poemas para os quais iria compor a música, dado que a obra poética de Cummings é vasta.
Neste álbum há uma selecção de poemas do autor - os preferidos de Bruno Miranda. "It may not always be so" ("Pode não ser sempre assim") é, na sua opinião, um dos mais belos poemas alguma vez escritos, por isso não havia qualquer dúvida que seria este a dar nome ao álbum.

O grande desafio foi conseguir transmitir, através da música, todas as emoções subjacentes aos poemas e  descrever musicalmente todos os sentimentos que os poemas de Cummings evocam no músico.

50f5b8b8-2ae5-47ce-9f0a-98344628ee05.jpg

 

MAX COSTA OVERNIGHT

Capa.jpg

 

Max Costa lança no dia 30 de Novembro seu álbum Overnight.

O segundo álbum solo de Max Costa, e o quarto em seus mais de 20 anos de carreira, é uma ode à noite e a todos os seus peculiares habitantes. Uma banda sonora a todos os viajantes da noite, os temas apresentam uma mistura bem-sucedida de blues e rock, com sonoros solos de guitarra e a voz rouca característica de Max Costa. O álbum apresenta dois temas em Português - "Insomnia" e "Não sei".

Overnight está disponível desde 31 de Outubro de 2018 em todas as plataformas digitais e na loja digital CD Baby. O CD físico chega às lojas no dia 30 de Novembro.

O álbum está a ser distribuído pela CWC Records.

ANTINOMIA: A ESTREIA ARREBATADORA DE NARAYANA

image009.jpg

 

 

Determinação, paixão, garra e talento. Estas são algumas das características que podemos esperar de Narayana. Com uma voz única e arrepiante, a cantora e compositora luso-ucraniana escolheu o país que a viu crescer, Portugal, para cantar e encantar de mãos dadas com o que de melhor se faz no campo da Pop Rock atual.

Ao público lusitano apresenta-se com Antinomia, single de estreia cantado em extraordinário e contarditório género musical cyberpunk que atrai o futuro nunca explorado, onde cada detalhe da sua música irá abrir novos horizontes. Este tema já se encontra disponível nas principais plataformas digitais: Spotify, iTunes, Google Play e Deezer. Com o apoio da Music For All, Narayana chegou para ficar!

Diana Naryznhenko, mais conhecida por Narayana, nasceu a 25 de dezembro de 1993 em Ternopill, Ucrânia. Os seus primeiros passos na música foram em criança, quando interpretava artistas famosos, de renome, revelando que a música sempre teve um lugar especial na sua vida, tornando-se hoje a sua paixão mais profunda.

Após anos de aprendizagem, a cantora participou em castings de moda, em concursos musicais, tais como a OGAE Portugal Song Contest onde foi premiada com o primeiro lugar de Melhor da Música, e em programas nacionais da RTP como a Praça de Alegria e Nós.

Foi em 2009 que Portugal foi representado pela artista na Dinamarca (Copenhaga), no concurso de jovens-cantores, Chance, onde ganhou o 2º lugar.

Narayana enfrentou no mundo musical uma ampla concorrência de qualidade, mas foi a mesma que lhe deu a força e a motivação necessárias para conseguir ser notável e competente no seu trabalho artístico. E, é neste intenso percurso que a cantora conheceu o poeta e compositor Oleksandr Ivasiuk, num dos concertos locais que deu. A junção dos dois artistas foi mágica, levando, assim, à criação do projeto musical homónimo NARAYANA.

Com tantas conquistas e vitórias, Narayana continua a sonhar e a querer levar Portugal e Europa para o topo da melhor música Pop Rock, revelando agora Antinomia, single de estreia que apresenta ao público português como único e interessante, sob o selo da Music For All.

Apresentação do tema "Look Up To You"

“LOOK UP TO YOU”, A ESTREIA DE PATRÍCIA DUARTE

É com um single repleto de sentimento e emoção que Patrícia Duarte se apresenta ao público. “Look Up To You” leva-nos até aos ritmos da Pop, do Soul e do R&B, deixando todo o protagonismo para a voz que agora inicia a carreira profissional como cantora.

Para o presente e o futuro fica o desejo de lançar um disco a solo. Enquanto esse dia não chega o melhor é mesmo ver o videoclipe oficial de “Look Up To You”.

Ricardo Azevedo - Novo álbum"KAIZEN" à venda a 26 de Outubro.

b2b595da-91fa-45d6-99f3-5154bc844c3b.jpg

 

 

 

Kaizen - o mais recente disco de Ricardo Azevedo, com edição a 26 de outubro - mostra-nos a sua procura por novas sonoridades.


A história deste disco remonta ao início do milénio.
Foi num dia frio e chuvoso, numa esplanada na Foz que Ricardo Azevedo e o Saul Davies se conheceram e começaram a dar os primeiros passos para este disco, mesmo sem o saberem.
Na altura, Ricardo Azevedo estava nos Ez Special e o Saul Davies estava com os James numa pausa sabática indefinida.
Os anos passaram, o Ricardo deixou a banda e o Saul voltou para os James.
Depois de 3 discos a solo editados, a dupla juntou-se novamente em Londres e Glasgow para gravar algumas canções, algumas delas bem conhecidas dos dois.
A música” Blue Song” foi incluída como faixa extra no single de “Daisy” e foi agora regravada. “For you” esteve com um pé no disco in n´out, mas quis o destino que fosse a 6 faixa de Kaizen.
“Unstoppable” e “The bond” foram escolhidas dentro do material inédito por explorar.
Destacam-se também algumas colaborações especiais como Paul Quinn (baterista The Soup Dragons e Teenage Fun Club) e Kevin Burleigh (trabalhou com Simple Minds e Clasvegas).
Paralelamente em Portugal, Ricardo Azevedo começou a compor na nossa língua materna, procurando novas sonoridades.

“A pior coisa que pode acontecer a um artista é estagnar, cristalizar-se. Houve essa exigência de pisar novos territórios sonoros.”, refere o cantor, “desde o som refrescante e dançável de “A tua chama”, ao tema romântico e de apoio “Ombro aqui” assinados com a produção de Vítor Silva.”

“Castelo do queijo” é um hino à cidade do Porto e “Não sou humano” é uma crítica ao lado mais obscuro do ser humano, na perspetiva de um líder que faz tudo para conseguir os seus objetivos, assinado com a produção de Ione.

O nome “Kaizen” significa mudança e surgiu como ideia para título deste disco quando Ricardo leu o livro “O monge que vendeu o seu Ferrari” de Robin Sharma.

Kaizen é uma verdadeira viagem que faz uma ponte sonora entre um passado e um futuro musical.

Ficha técnica do álbum "KAISEN":

Saul Davies - Produção, misturas, guitarra eléctrica e acústica (faixas 5,6,7 e 8)

Brian Bogdanovic - Bonified studio - Londres - misturas (faixa 7)

Paul Quinn- Bateria (temas 5 e 8)

Kevin Burleigh - Gorbals sound - Glasgow - Engenheiro de som (faixas 5 e 8), pandeireta (faixa 8)

Vitor Silva - Produção, misturas e arranjos (faixas 1 e 3)

Ione - Produção, misturas e arranjos (faixas 2 e 4)

Ricardo Azevedo - Guitarras acústicas e eléctricas (faixas 4,5,7 e 8)

Jorge Loura - Guitarra eléctrica (faixa 4)

Patricia Azevedo - Teclas e violino (faixa 6)

Saul Davies - guitarra eléctrica e acústica (faixas 5 e 7), baixo (faixa 8)

Carlos Carvalho - Vídeos
Paulo Moreira - Fotografias
Design - Autonet
Masterização - Miguel Marques (faixas 2,5,6,7 e 8), Ione (faixas 3 e 4) e Vitor Silva (faixa 1)
Editora – Fábrica de Canções

LAURA AZENÁ - "SE TU ESTÁS BEM" - NOVO SINGLE

LAURA AZENÁ
"SE TU ESTÁS BEM"
NOVO SINGLE
 

b4e10f54-c309-4d44-9661-661b3fb76418.jpg

 

LAURA AZENÁ lança novo single. Chama-se "SE TU ESTÁS BEM" e é um hino à boa energia


Em 2017, Laura Azená, apresentou no Casino Estoril o seu álbum de estreia “Kill Them With Kindness” dentro do género Soul-Jazz/Funk. 

Agora em 2018 lança o EP “Pago Para Ver” (escrito por Kiara Timas – cantora das ex- Just Girls) que nos leva para um universo “50 Shades of Grey” com fortes influências de The Weeknd e de Bruno Mars, conseguindo a união entre o R&B-Soul e Pop cantado em português. 

Com o tema que dá nome ao EP: “Pago Para Ver” entramos num mundo ousado e sedutor, já no primeiro single: “Se tu estás bem” a boa energia contagia e não o vai deixar sem sorrir por muito tempo. 

Laura Azenha adoptou o nome artístico Laura Azená, pois foi como ficou conhecida lá fora durante as gravações do filme “Grey Snow”. Faz parte do elenco desta longa-metragem britânica, bem como da banda sonora da mesma com um dos temas do seu 1º disco. Este filme será apresentado, a partir de Dezembro de 2018, nos diversos Festivais Internacionais de Cinema. 

Para Laura, 2018 está a ser um ano de desafios: começando pelo concerto na Prisão Feminina de Tires (na qual fez parte do Projecto IntegrArte), passando pelo desafio cinematográfico e terminando com o lançamento do seu novo trabalho musical. 

Laura Azenha adotou o nome artístico Laura Azená depois de ter participado em “Grey Snow”, uma longa-metragem britânica que vai ser apresentada em dezembro em alguns festivais internacionais de cinema — era assim que os seus colegas pronunciavam o seu nome. O filme conta a história de uma mãe que procura respostas para a overdose da sua filha Ellen, que é protagonizada por Laura.Além da sua participação neste projeto como atriz, um dos temas do primeiro álbum de Laura Azená, “Revive”, faz parte da banda sonora de “Grey Snow”.

 

 

Loulé vai ser a capital mundial do Acordeão em 2019

Apresentação 69º Trofeu Mundial Acordeão - 24-

 

 

A pouco mais de um ano da realização do 69º Troféu Mundial do Acordeão, o evento, que em 2019 irá transformar a cidade de Loulé no palco mundial deste instrumento, foi apresentado esta quarta-feira, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

De 3 a 9 de novembro de 2019, Loulé acolherá esta iniciativa que nasce de uma organização conjunta da Confederação Mundial de Acordeão, do Município de Loulé, com coordenação nacional de Gonçalo Pescada, conhecido acordeonista, professor, doutorado (o primeiro em Portugal) em acordeão e delegado desta Confederação, e ainda Francisco Saboia, promotor há cerca de três décadas de certames internacionais de acordeão.

Depois de Faro (1996), Albufeira (2009) e Portimão (2016), este Troféu Mundial regressa ao Algarve, terra com fortes raízes ligadas ao acordeão e que tem visto, nos últimos anos, o aparecimento de jovens talentos. Como explicou Gonçalo Pescada, perante a apresentação de outras candidaturas de vários países como a China, Índia ou Sérvia, a escolha de Loulé teve a ver com “a excelente capacidade para organizar eventos, o clima, o bem receber” mas também por reunir condições para acolher um evento como este, nomeadamente “a proximidade do Aeroporto Internacional de Faro, a excelente qualidade acústica do Cine-Teatro Louletano e a forte aposta da equipa municipal nas áreas da Educação e da Cultura”.

Também a diretora municipal de Loulé, Dália Paulo, apontou esse desiderato da Autarquia como decisivo para que Loulé seja a cidade anfitriã deste Troféu Mundial. “Do ponto de vista cultural, faz todo o sentido, precisamente no ano em que inaugurámos a primeira escola de música pública a Sul do Tejo. Temos cerca de 500 alunos a aprender música no Concelho de Loulé, 300 na escola pública e 241 nos cursos livres da escola da Sociedade Filarmónica Artistas de Minerva”, sublinhou.

 

 

Nesta 69ª edição, serão mais de 200 os concorrentes em representação de 50 delegações de todo o mundo que vão estar em Loulé para um evento que será uma montra da nata mundial do acordeão e que irá aproximar os algarvios destes valores internacionais.

 “A Confederação Mundial vai distinguindo os melhores acordeonistas de cada país. O Acordeão é um instrumento muito jovem, em comparação com o piano e o violino, muito recente, e essa juventude dá-lhe uma grande criatividade e grande liberdade para criar. É por isso que o Troféu Mundial é um concurso sempre em evolução, possibilitando que esse instrumento se transforme cada vez mais e surjam novas obras, novo repertório”, explicou o presidente da Confederação Mundial de Acordeão, Frédéric Deschamps.

A prova irá integrar as seguintes categorias: Clássica – Sénior, Júnior e Master; e Ligeira – Sénior, Júnior, Sénior e Júnior de Música de Câmara, Acordeão Digital, Jazz. Por outro lado, haverá ainda um concurso paralelo com categorias para as crianças mais novas. Será igualmente lançado o desafio a todos os que queiram apresentar propostas para novas categorias neste Troféu aplicadas à região.

Todas as noites, os concertos de gala e as provas realizadas são transmitidos em direto no canal da Confederação Mundial na internet e todas as categorias são transmitidas através do facebook live, de forma a promover o evento em todo o mundo.

Este é mais um dos eventos de carácter internacional que a Câmara Municipal de Loulé acolhe e que, como referiu o seu vice-presidente, Pedro Pimpão, “contribuirá para fortalecer a economia local durante a época baixa do turismo”.

Refira-se que o Troféu Mundial de Acordeão é o concurso de maior prestígio a nível internacional, fundado em 1951 pela Confederação Mundial de Acordeão. No que diz respeito aos vencedores das anteriores edições, esta competição tem tido um vasto leque de premiados oriundos de Países de Leste, nomeadamente, da Rússia. Nos últimos anos, a China tem aparecido num lugar de destaque como país emergente. A França, Itália e Sérvia integram também o núcleo de países com candidatos de grande qualidade. Em Portugal,  aparecem nomes como Aníbal Freire, José António Sousa, António Rosado, Arlinda Morais, João Frade, João Barradas e, mais recentemente, Luís Mira que tiveram o privilégio de vencer este concurso.

O Júri deste Troféu Mundial é composto pelos melhores professores, compositores e artistas internacionais.

Candidatura a Património Imaterial da UNESCO

 

Durante a apresentação do 69º Troféu Mundial de Acordeão, Dália Paulo lançou o desafio aos presentes, particularmente ao acordeonista Gonçalo Pescada, para que após a realização deste evento possa ser preparada uma candidatura do Acordeão à classificação de Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO, um sonho antigo da comunidade de acordeonistas algarvios.

“Gostava que esta quarta edição realizada no Algarve pudesse atrair algo maior, tornar o acordeão Património Imaterial da Humanidade. É um desejo da região há muito tempo mas é preciso trabalho, é preciso constituir uma equipa. Loulé, pelo trabalho que tem na área da música, desafia aqui Gonçalo Pescada, um dos nossos acordeonistas, a liderar um processo destes, apoiado pelas entidades públicas. Seria muito interessante se no final deste evento pudéssemos anunciar esse ponto de partida de trabalho”, considerou a diretora municipal de Loulé.

Salientando o facto desta candidatura poder constituir também “uma homenagem aos grandes acordeonistas da região”, Dália Paulo acredita que a realização deste Troféu, bem como todo o trabalho que as associações e escolas no Algarve estão a fazer nesta área, constitui “uma oportunidade de dar mais visibilidade e fazer uma candidatura”.

Até porque o acordeão tem futuro, como sublinhou Francisco Saboia, pela “imensidão de professores e muitos jovens a aprender”, e Gonçalo Pescada, que acredita que “Portugal continuará a dar cartas a nível internacional”.

 

CML/GAP /RP

 

Novo disco da Fadista Conceição Ribeiro: "Rumo"

Capa.jpg

 

Contra-Capa.jpg

 

“Rumo” é o sexto trabalho discográfico da fadista Conceição Ribeiro gravado no Japestudios e editado pela Música Unida em Outubro de 2018.

Dirigido e produzido musicalmente por Tiago Simões, acompanhado na guitarra portuguesa por Sandro Costa, Ivan Cardoso na viola de fado e por Nuno Lourenço na viola baixo, “Rumo” é a concretização de uma vida em busca do Fado e do Amor. É a condição de ser Mulher na plenitude “Rumo” à felicidade.

“De Braço Dado Com a Vida” é o tema single que integra os 12 fados que Conceição Ribeiro interpreta numa viagem intimista, onde a condição feminina vence o fatalismo do Fado, as adversidades da vida e do amor, pelas palavras dos poetas Edgar de Castro, Ivete Pessoa, Carlos Heitor da Fonseca, Flávio Gil, José Belo Marques, Renato Varela, Clemente Pereira, António Freitas, António Campos, Lopes Vitor, António José e João Alberto N. das Neves, e pela música dos compositores José Marques do Amaral, Armando Machado, Tiago Simões, José Belo Marques, Miguel Ramos, Carlos da Maia, Nobrega e Sousa, Joaquim Pimentel, Francisco Carvalhinho, Ferrer Trindade e do mestre Fontes Rocha.

Neste novo trabalho discográfico Conceição Ribeiro apresenta um fado original “Canteiro de Marfim”, com letra de Flávio Gil e música de Tiago Simões, e dois poemas originais nos fados tradicionais de José Marques do Amaral e no Mortalhas de Armando Machado, “Montanha da Vida” e “De Braço Dado Com a Vida”, letras de Edgar de Castro e de Carlos Heitor da Fonseca, respectivamente. Dos 12 temas, Montanha da Vida, Romagem Fadista, De Braço Dado Com a Vida, Canteiro de Marfim, Fora de Horas, Eterna Mocidade, Sombra Triste de Ninguém, Noite Cerrada, Ó Meu Amor Marinheiro, Segue o Teu Rumo, Sombras da Madrugada e Espera Indefinida, a “Noite Cerrada” e o “Ó Meu Amor Marinheiro” contam com a participação especial do saxofone de Maria do Espírito Santo.

Em “Rumo”, Conceição Ribeiro dá corpo à voz das mulheres de Alfama e da Mouraria numa interpretação que espelha a sua própria alma fadista e a alma de uma Lisboa bairrista e tradicional evocando Fernanda Maria, Maria Armanda, Maria da Nazaré, Maria Portugal e Maria Valejo.

“Rumo” tem a sua estreia oficial no programa “Estrela da Tarde” na Rádio Amália no dia 24 às 18h onde ao mesmo tempo é apresentado no Youtube o videoclip do single do álbum: “De Braço Dado Com a Vida”.