Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

in'cantate 2018 | ciclo de concertos de primavera do concelho de mafra

image003.png

 

 

 

 

IN’CANTATE
CICLO DE CONCERTOS DE PRIMAVERA DO CONCELHO DE MAFRA | EDIÇÃO 2018

A Câmara Municipal de Mafra e a cultur'canto associação cultural coorganizam, pelo quarto ano consecutivo, o ciclo de concertos in'Cantate, com o objetivo de dar continuidade à estratégia de divulgação da música de qualidade em diferentes locais do Concelho de Mafra.

Este ano com um formato totalmente renovado, o in’Cantate promove diversos concertos descentralizados – combinando as vertentes canto e instrumento – numa colaboração entre várias instituições culturais do Concelho que, pela primeira vez, se juntam para apresentar uma produção musical de maior dimensão, querendo com isto demonstrar o que de melhor se faz “dentro de portas”.

A entrada é gratuita e antecipa-se um programa repleto de momentos musicais variados. Dentro do contexto artístico do ciclo, a edição de 2018 dará destaque à música vocal e orquestral, clássica e ligeira, interpretada inteiramente por cantores e músicos do Concelho.

As atuações serão asseguradas pela Orquestra Sinfónica de Jovens da Junta de Freguesia de Santo Isidoro, Coro de Câmara Outros Cantos, Coro Mater Fidei e SOLinSI, que irão apresentar diversas obras musicais, dando particular destaque às peças em conjunto.

São motivos de sobra para não perder este fantástico evento e assistir aos vários concertos que irão realizar-se durante os meses de maio e junho. Serão mais de 100 cantores e músicos em palco, por isso, não perca!

Esperamos por si.

PROGRAMA

6 de maio | domingo | 18h00

MALVEIRA, Pavilhão Desportivo Municipal

·         Orquestra Sinfónica de Jovens da Junta de Freguesia de Santo Isidoro • Coro de Câmara Outros Cantos • Coro Mater Fidei • SOLinSI

 

18 de maio | sexta-feira | 21h00

RIBAMAR, Associação de Moradores de Ribamar

·         Orquestra Sinfónica de Jovens da Junta de Freguesia de Santo Isidoro • Coro de Câmara Outros Cantos • Coro Mater Fidei • SOLinSI

 

9 de junho | sábado | 21h00

VILA FRANCA DO ROSÁRIO, Quinta do Casal Novo

·         Orquestra Sinfónica de Jovens da Junta de Freguesia de Santo Isidoro • Coro de Câmara Outros Cantos • Coro Mater Fidei • SOLinSI

 

INFORMAÇÕES

 

Para mais informações contacte: producao@culturcanto.com // 919 580 569

cultur’canto associação cultural | geral@culturcanto.com | https://www.facebook.com/culturcanto | Direção artística: António Geraldo | Direção de produção: Maria Esteves | Direção geral: Jorge Afonso

II FESTIVAL INTERNACIONAL DE ÓRGÃO DE MAFRA

IIfestivalOrgaos.jpg

 

II FESTIVAL INTERNACIONAL DE ÓRGÃO DE MAFRA

Símbolo da cultura organística de excelência em Portugal, o Concelho de Mafra possui um património único no mundo. Com o intuito de o divulgar, a Câmara Municipal organiza o II Festival Internacional de Órgão de Mafra, de 14 a 22 de abril, na Basílica de Mafra e nas igrejas que possuem órgãos históricos (Gradil, Ericeira, Livramento e Encarnação). A entrada é gratuita.

A intensa atividade organeira, que decorreu no século XIX, estendeu se dos seis instrumentos da Basílica de Mafra a outras localidades, pelo que a iniciativa decorre, também, nessas igrejas. Os programas incluirão artistas portugueses e estrangeiros e apresentarão o órgão enquanto solista e instrumento acompanhador.

O festival começa com a atuação do espanhol Juan María Pedrero, na Igreja de São Silvestre do Gradil, no dia 14 de abril, às 21h30, seguindo-se no dia 15 de abril, um Concerto de Violoncelo e Órgão na Igreja de S. Pedro da Ericeira, às 17h30, com Diana Vinagre e João Vaz.

No segundo fim de semana, a música para coro e órgão está a cargo do Ensemble S. Tomás de Aquino e de André Ferreira, no dia 20 de abril, às 21h30, na Igreja de Nossa Sra. do Livramento. A 21 de abril, às 21h30, a Igreja de Nossa Sra. da Encarnação abre portas ao italiano Enrico Zanovello que tocará no órgão histórico.

O concerto de encerramento será protagonizado pelo Coro Gregoriano de Lisboa, acompanhado do organista Sérgio Silva, na Basílica de Mafra, no dia 22 de abril, às 21h30.

Informações pelo telef.: 261 817 170

SONS DO JAZZ REGRESSAM A MAFRA

image003.jpg

 

 

Os sons do jazz voltam à Casa da Música Francisco Alves Gato, em Mafra. A terceira edição do “Ciclo de Música – Jazz”, organizado pela Câmara Municipal de Mafra, põe em destaque o repertório português. Os concertos realizam-se, às 21h30, nos dias 2 de março, 6 de abril, 4 de maio e 1 de junho.

 

O Mo Francesco Quinteto inaugura, no dia 2 de março, a edição de 2018 deste ciclo. O projeto, criado em 2011, manifesta no seu repertório as novas sonoridades do jazz contemporâneo português, explorando várias influências da música mediterrânea, clássica, ritmos latino-americanos/ africanos, assim como a matriz original da linguagem improvisada.

 

A 6 de abril atua Isabel Rato Quarteto, que apresenta o seu primeiro trabalho a solo, denotando-se as influências não só do género musical que serve de mote a este ciclo, mas também da música tradicional portuguesa e da World Music.

 

A 4 de maio sobre ao palco a Urban Jazz Band. O projeto, criado em 1998, manifesta influências do drum&bass, funk e lounge, aliando-as a sonoridades do jazz contemporâneo.

 

O André Fernandes Trio encerra o Ciclo de Música a 1 de junho. Para este concerto, a escolha do repertório revisita alguns dos clássicos do cancioneiro americano, assim como uma passagem por alguns dos originais do seu mais recente trabalho “Dream Keeper”.

 

Os bilhetes podem ser adquiridos nos postos de turismo de Mafra e Ericeira, e têm um custo de 5€ para o público em geral ou o custo de 3€ para munícipes ou menores de 23 anos. Mais informações pelos telefs.: 261 817 170 (Posto de Turismo de Mafra) ou 261 863 122 (Posto de Turismo da Ericeira) ou em www.cm-mafra.pt.

CONCELHO DE MAFRA CELEBRA O NATAL

image003.jpg

 

 

“O Natal chegou à Vila” está de regresso ao Concelho de Mafra de 1 a 23 de dezembro de 2017, trazendo um programa variado em que a música e as tradições desta quadra assumem lugar de destaque. No âmbito deste programa organizado pela Câmara Municipal, a tradicional “Feira de Natal” decorre em Mafra, no Terreiro D. João V, e também na Ericeira, na Praça da República (Jogo da Bola), sendo que a edição de 2017 traz mais expositores e atividades de animação. A sessão de abertura realiza-se no dia 1 de dezembro às 18 horas em Mafra e às 19h30 na Ericeira.

 

Em 2017, a “Feira de Natal” regista, nos dois locais, 58 participações de artesãos e de produtores regionais, para além de 13 instituições locais de solidariedade social, contribuindo para fazer, desta época festiva, um duplo momento de promoção da solidariedade e da identidade cultural local.

A iniciativa será complementada com atividades de animação: no Terreiro D. João V, em Mafra, os mais pequenos poderão brincar no Carrossel e na Oficina do Pai Natal, bem como desfrutar das diversas atividades de animação, sendo que o programa foi enriquecido, para além das atuações dos cavalinhos das bandas filarmónicas e orquestra do Concelho, com animações de rua, jogos de Natal e oficinas infantis. Também na Praça da República, na Ericeira, a animação inclui música, jogos e oficinas.

 

A par destes locais, a programação é descentralizada, contemplando sessões de contos no Claustro Sul do Palácio Nacional de Mafra e na Biblioteca Municipal da Ericeira, espetáculos de teatro infantil nos auditórios municipais de Mafra e da Ericeira, assim como exposições temáticas: “Peças de Alma feitas com o coração”, na Loja do Cidadão, em Mafra; e “A Árvore que dava olhos”, no Claustro Sul do Palácio Nacional de Mafra.

 

MAFRA CELEBRA O NATAL COM MÚSICA

image002.jpg

 

A Câmara Municipal de Mafra assinala o Natal com um acontecimento único: os seis órgãos históricos da Basílica de Mafra serão acompanhados por 300 jovens vozes dos Coros da Academia de Música de Santa Cecília, interpretando canções de Natal. Além de temas clássicos do cancioneiro tradicional, serão apresentadas obras compostas para o efeito por conceituados autores portugueses: Eurico Carrapatoso, Carlos Garcia e Filipe Raposo. Os concertos realizam-se, pelas 20h30m, nos dias 16 e 17 de dezembro.

 

A entrada é gratuita, mas mediante reserva pelos telefs. 261 817 170, 261 810 280 ou 261 810 274 (dias úteis, das 10 às 17 horas). Após reserva, os ingressos poderão ser levantados no Posto de Turismo de Mafra, até às 19 horas, no dia de cada espetáculo.

A beleza da Basílica de Mafra, aliada ao único conjunto de seis órgãos concebidos para tocar em simultâneo, proporcionam um cenário esplendoroso para um evento memorável. Aos órgãos (que serão tocados por Rui Paiva, Flávia Almeida Castro, Carlos Garcia, João Valério, Liliana Silva e Afonso Dias) juntam-se os vários agrupamentos musicais da Academia de Santa Cecília (Ensemble Vocal, Coro do 2.º Ciclo e Coros do 3.º Ciclo e Secundário), bem como a soprano Rafaela Faria, que, sob a direção do maestro António Gonçalves, interpretam cânticos tradicionais de Natal, bem como melodias mais contemporâneas. Para o efeito, o compositor Eurico Carrapatoso compôs uma Suite para os seis órgãos históricos de Mafra, assim como os compositores Carlos Garcia e Filipe Raposo realizaram arranjos de canções tradicionais, para esta ocasião.

 

O concerto será gravado pela RTP, para posterior transmissão, assim como o concerto de dia 17 de dezembro será transmitido, em direto, pela União Europeia de Radiodifusão.

 

Esta iniciativa insere-se na programação natalícia promovida pela Autarquia, a qual inclui variados concertos, feira de Natal, iluminação, animações de rua e exposições, decorrendo até 23 de dezembro, em vários locais do Concelho.

Ciclo de Música – Guitarras em Mafra

image002.jpg

 

Os sons da guitarra portuguesa voltam à Casa da Música Francisco Alves Gato, integrada no Complexo Cultural Quinta da Raposa, em Mafra. De 30 de setembro a 9 de dezembro, o “Ciclo de Música – Guitarras”, organizado pela Câmara Municipal de Mafra, congrega quatro concertos com entrada gratuita, inserindo-se na estratégia municipal de promoção da música, abrangendo diversos géneros musicais destinados aos mais variados públicos.

 

O ciclo abre com a atuação do Quarteto Pedro Viana a 30 de setembro, garantindo um concerto repleto de surpresas, energia e sentimento.

No dia 14 de outubro, sobe ao palco Manuel de Oliveira, acompanhado apenas da sua guitarra, apresentando os temas de Ibéria, Amarte, bem como alguns inéditos. Num singular concerto a solo, Manuel de Oliveira garante-nos uma viagem à essência da sua composição musical.

Uma viagem pelos sons da Viola Campaniça e do Cante Alentejano, classificado pela Unesco, é o espetáculo esperado para 11 de novembro com a atuação de Pedro Mestre.

A 9 de dezembro, será a vez da atuação de Pedro Jóia. Possuindo uma aplaudida carreira nacional e internacional que se estende por mais de duas décadas, o músico irá apresentar um renovado concerto, recheado de novas e aventureiras composições, bem como de passagens em novo formato por alguns dos mais apreciados momentos da sua carreira.

Todos os concertos tem início às 21h30 e a entrada é gratuita, sujeita a reserva para o telef. 261 817 170. O levantamento dos ingressos pode ser efetuado nos postos de turismo de Mafra e Ericeira, bem como no Complexo Cultural Quinta da Raposa, em Mafra.

Consulte o folheto: http://www.cm-mafra.pt/sites/default/files/folheto_ciclo_de_musica_-_guitarras2017.pdf

300 anos do Real Edifício de Mafra celebrados a 17 de novembro

O dia 17 de novembro ficou, para a História de Portugal, marcado pelo início da construção do Real Edifício de Mafra. Numa celebração solene, de carácter simultaneamente sacral e profano, com a presença do Primeiro Patriarca de Lisboa, de toda a corte e de numeroso povo, lançou D. João V a fundação do maior monumento do Barroco português. Volvidos três séculos, no dia 17 de novembro de 2017 e culminando um ano de intensas comemorações, o Real Edifício de Mafra assinala o seu aniversário com arte, terminando com um concerto a seis órgãos e coro, organizado pela Câmara Municipal, e que, devido à elevada afluência registada, é igualmente transmitido, em direto e partir das 22 horas, através de ecrã gigante instalado no exterior da Basílica.

 

image002.jpg

 

O programa do concerto, sob a coordenação de João Vaz, foi criteriosamente selecionado para evocar este momento histórico, evidenciando-se um conjunto de secções do ordinário da missa, de um autor anónimo do século XVIII, cujo manuscrito se encontra na Biblioteca Nacional de Portugal e tendo sido composto propositadamente para a Real Basílica de Mafra. Da escrita sobressai a utilização única que o autor faz do espaço litúrgico, tirando partido da relação entre os órgãos e a disposição do coro. Do programa fazem igualmente parte melodias de Cantochão, com os acompanhamentos escritos por Frei José de Santo António, em 1761, para esta Basílica, bem como a Sinfonia para a Real Basílica de Mafra de António Leal Moreira, composta por ocasião da conclusão do atual conjunto organístico em 1807.

 

Este concerto conta com a participação do Coro Voces Caelestes e dos organistas Sérgio Silva, Inês Machado, David Paccetti Correia, Margarida Oliveira, Diogo Rato Pombo e Daniela Moreira, sob a direção de Sérgio Fontão.

Além do referido concerto, as comemorações englobam, no dia 17 de novembro, um conjunto de eventos promovidos pelo Palácio Nacional de Mafra. A conferência “Do Tratado à Obra: Génese da Arte e da Arquitetura no Palácio de Mafra”, com início às 9h15m, conta com a presença de diversos investigadores nacionais e estrangeiros. Às 18 horas será apresentada a revista Monumentos’35, cuja edição é integralmente dedicada ao Real Edifício de Mafra nas suas vertentes histórica, artística e arquitetónica. Pelas 19 horas é inaugurada a exposição “Do Tratado à Obra: Génese da Arte e da Arquitetura no Palácio de Mafra” que evoca a génese do pensamento e da cultura artística e arquitetónica Barroca, que estão na base da construção da Real Obra de Mafra, o desenho do arquiteto João Frederico Ludovice, a competência construtiva de Custódio Vieira, engenheiro-mor do reino, e a arte presente na construção.

 

As comemorações do tricentenário do lançamento da primeira pedra do Real Edifício de Mafra, que têm vindo a decorrer entre 17 de novembro de 2016 e 17 de novembro de 2017, são uma organização conjunta das entidades com responsabilidades na gestão deste conjunto patrimonial: Direção Geral do Património Cultural/ Palácio Nacional de Mafra, Câmara Municipal de Mafra, Escola das Armas, Paróquia de Mafra e Tapada Nacional de Mafra.

LANÇAMENTO DO LIVRO “ORLANDO MORAIS – O PINTOR DA ERICEIRA” | 24 de setembro | 16h00 | Auditório da Casa de Cultura Jaime Lobo e Silva, Ericeira

image003.jpg

 

Lançamento do livro “Orlando Morais – O Pintor da Ericeira”

No próximo dia 24 de setembro, pelas 16h00, no Auditório da Casa de Cultura Jaime Lobo e Silva, será apresentado o livro “Orlando Morais – O Pintor da Ericeira”, editado pela Câmara Municipal de Mafra.

A presente obra publicada pela Autarquia, com a colaboração da família do pintor ericeirense, representa uma oportunidade para divulgação da pintura de Orlando Morais, assim como do vasto património do Concelho de Mafra.

Com esta publicação pretende a Câmara Municipal prestar tributo ao artista, natural da Ericeira, cujo legado é um testemunho de amor à Ericeira, assumindo-se, o seu trabalho, como memória sobre a vila e as suas gentes, no ano em que se assinala o seu 90.º aniversário.

Orlando da Silva Morais nasceu na Ericeira, a 26 de julho de 1927, falecendo, aos 68 anos, no dia 3 de novembro de 1995. Como artista autodidata, desde cedo sentiu o apelo pelas Artes Plásticas, começando a pintar nas horas vagas, tendo pintado cerca de 1500 obras. Com o passar dos anos e à medida que foi conquistando o apreço do público, acabou por se dedicar inteiramente à Pintura.

Ao longo da vida pintou e desenhou inúmeros quadros nos quais a Ericeira surge sempre como pano de fundo. Representou nas suas telas paisagens, o mar, detalhes da arquitetura, tais como fachadas, portas e janelas, ruas e becos da Ericeira, em que o azul e branco se fundem, conferindo aos seus quadros grande luminosidade e retratando a vida, a história, a identidade e as gentes da vila.

in'cantate 2017 | festival de música de mafra

incantate2017_cartazFINAL.jpg

 

IN’CANTATE

FESTIVAL DE MÚSICA DE MAFRA | 1 E 2 JULHO 2017

ERICEIRA | MAFRA

A Câmara Municipal de Mafra e a cultur'canto associação cultural
coorganizam pelo terceiro ano consecutivo o in’Cantate - Festival de Música
de Mafra, com o objetivo de dar continuidade à estratégia de divulgação da
música de qualidade em diferentes locais do Concelho.

O in’Cantate promove a realização de concertos que combinam as vertentes
canto e instrumento com a beleza genuína de diferentes espaços de referência
do Concelho de Mafra. Através de múltiplas formas de expressão, o in’Cantate
tem com objetivo proporcionar uma experiência artística variada, dirigida a
toda a comunidade, possibilitando o acesso gratuito à música de qualidade,
interpretada por artistas e grupos distintos. A III edição do festival irá
destacar a música vocal e orquestral, clássica e ligeira, interpretada
integralmente por jovens cantores e músicos!

O festival pretende assumir um papel relevante na consolidação da oferta
cultural de Mafra, dando ênfase à interpretação da música de diferentes
estilos e épocas. Os concertos propostos anualmente realizam-se, geralmente,
de forma descentralizada para alcançar o maior público possível, investindo
na diversidade e intercâmbio de experiências, estabelecendo uma plataforma
de desenvolvimento coletivo relativamente à divulgação da música nas
comunidades.

A III edição do in’Cantate integra um programa musical diversificado,
assegurado pelas participações dos SOLinSI, Coro do Concelho de Mafra que
promove um conceito de de espetáculo muito original, de tal forma enérgico e
intenso, que promete contagiar o público com muita alegria e cor; e do Coro
e Orquestra de Cordas da Escola “Luís António Maldonado Rodrigues” de Torres
Vedras, que irá apresentar obras de relevante significado histórico,
incluindo a interpretação na íntegra da Missa em SOL Maior de Franz
Schubert.

Não perca este fantástico evento e assista aos concertos nos dias 1 e 2 de
julho na Ericeira e em Mafra. Em apenas dois dias, terá a possibilidade de
assistir à atuação de mais de 80 cantores e 30 instrumentistas.

 

Porque Mafra é Música!

--

 

INFORMAÇÕES E CONTACTOS:

 

cultur’canto associação cultural |

núcleo de produção e gestão de eventos

FESTIVAL DE MÚSICA FILIPE DE SOUSA ESTÁ DE REGRESSO

image003.jpg

 

De 3 de junho a 1 de julho, prestigiados pianistas reúnem-se, no Concelho de Mafra, para a segunda edição do Festival de Música de Mafra Filipe de Sousa, uma autêntica festa da música que homenageia o pianista, compositor, maestro, investigador e figura de referência da cultura portuguesa que foi Filipe de Sousa, mafrense de adoção.

 

Este festival abrilhanta as noites de Mafra e da Ericeira, num conjunto de cinco recitais, todos com início às 21 horas, com entrada gratuita.

 

No concerto inaugural, agendado para dia 3 de junho, no Claustro Sul do Palácio Nacional de Mafra, sobe ao palco a pianista portuguesa Teresa da Palma Pereira, laureada em vários concursos nacionais e internacionais, que se faz acompanhar pela Orquestra do Atlântico, dirigida pelo maestro Artur Pinho Maria.

 

No dia 10 de junho é a vez de Alon Goldstein, um dos mais originais e sensíveis pianistas da sua geração, que se apresenta pela primeira vez em Portugal na Casa de Cultura Jaime Lobo e Silva, na Ericeira.

 

O terceiro concerto é protagonizado, no dia 17 de junho, também na Casa de Cultura Jaime Lobo e Silva, na Ericeira, pelo pianista brasileiro Luís Rabello, vencedor de diversos prémios no seu país e radicado na Holanda.

 

No dia 24 de junho, o pianista Manuel Araújo – que obteve o Prémio Vianna da Motta de “Melhor Pianista Português 2010” – apresenta-se em concerto no Auditório Municipal Beatriz Costa, em Mafra.

 

O concerto de encerramento realiza-se no dia 1 de julho no magnífico cenário da Biblioteca do Palácio Nacional de Mafra, onde o ilustre pianista português Adriano Jordão e diretor artístico do festival tocará acompanhado do Quarteto Arabesco.

 

Esta é uma iniciativa da Câmara Municipal de Mafra e da Fundação Jorge Álvares, instituição sem fins lucrativos à qual Filipe de Sousa doou a sua casa e propriedade em S. Miguel de Alcainça (Concelho de Mafra), que agora é sede desta fundação, mas também a sua valiosa e diversificada biblioteca, as suas coleções de obras de arte, de discos e de manuscritos musicais, para além do espólio musical próprio.