Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Exposição “30 Anos de Leitura Pública – Pessoas, Palavras e Poemas!”

exposição 30 anos de leitura publica.jpg

 

 

A Exposição “30 Anos de Leitura Pública – Pessoas, Palavras e Poemas!” está a percorrer as bibliotecas municipais do concelho da Moita. De 6 a 30 de janeiro, estará patente na Baixa da Banheira.

 

Ao longo de três décadas, as bibliotecas têm desenvolvido um conjunto de projetos dirigidos à comunidade educativa, aos utentes dos lares, às crianças e famílias e à população em geral. Muito mais do que um local onde se pode aceder à informação, o papel das bibliotecas municipais tem sido essencial na manifestação das mais variadas práticas artísticas, trabalhando com parceiros, disponibilizando espaços, promovendo e incluindo na sua programação um conjunto de ações com vista à fruição artística e cultural. São essencialmente centros de aprendizagem e partilha onde é possível, através das múltiplas atividades existentes, envolver a comunidade em projetos diversificados.

Os autores locais fazem, pois, parte deste universo. São pilares essenciais na dinâmica e na vida das bibliotecas e a sua participação nas mais variadas ações constitui um importante elo de ligação territorial e de reforço comunitário.
Por isso, a Câmara Municipal da Moita lançou o desafio aos “poetas nossos munícipes”: escrever um poema sobre as bibliotecas para integrar a “Exposição 30 anos de Leitura Pública – Pessoas, Palavras e Poemas!”.

 

Baixa da Banheira - Cinema no Fórum Cultural: “O Fim do Mundo”

O FIM DO MUNDO.jpg

 

O Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, recebe, a 13 de janeiro, pelas 20:30h, a sessão de cinema “O Fim Do Mundo”, de Basil da Cunha.

 

Após oito anos numa casa de correção, Spira regressa à Reboleira, um bairro de lata que está a ser destruído, nos arredores de Lisboa. Spira é bem-recebido pelos amigos e familiares, mas Kikas, um velho traficante do bairro, fá-lo perceber que não é bem-vindo.

Selecionado para competir no Festival de Locarno (Suíça), este filme dramático foi escrito e realizado pelo luso-suíço Basil da Cunha que, na edição de 2020 do Festival IndieLisboa, arrecadou os prémios Melhor Longa-Metragem Portuguesa e Árvore da Vida. No elenco está um grupo de atores não-profissionais: Michel David Pires Spencer, Lara Cristina Cardoso, Marco Joel Fernandes e Alexandre Da Costa Fonseca, entre outros.

 

 

Portugal | Suíça | 2019 | 107 min.

Para maiores de 16 anos

Bilhete: 2,97 euros

 

Lotação limitada, de acordo com regras da DGS. Uso obrigatório de máscara.
Sujeito a alteração, de acordo com as medidas que vierem a ser decretadas no atual contexto de pandemia.

Reserva de Bilhetes
Fórum Cultural José Manuel Figueiredo
Rua José Vicente, 2835-134 Baixa da Banheira

Horário da Bilheteira
De terça-feira a sábado, das 14:30h às 19:30h.
Dias de espetáculo ou cinema: Uma hora antes do início do espetáculo ou sessão; encerra aquando do início do espetáculo ou sessão.
Os bilhetes podem ainda ser reservados, através do telefone 210 888 900, no horário de funcionamento da bilheteira. As reservas têm que ser levantadas, no máximo, até à véspera do espetáculo/sessão, com um limite de cinco bilhetes por reserva.

 

 

Fórum Cultural, na Baixa da Banheira: Concerto de Ano Novo com Trio Contrasti

Fórum Cultural, na Baixa da Banheira

Concerto de Ano Novo com Trio Contrasti

Trio Contrasti  (1).jpg

 

O Concerto de Ano Novo, com o Trio Contrasti, realiza-se no dia 9 de janeiro, pelas 11:00h, no Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira.

 

As valsas mais famosas de compositores como Strauss, Tschaikovsky, Gounod, Léhar e as notas do violino, harpa e contrabaixo dão as boas vindas a 2021, no Fórum Cultural.

Violino: Diana Tzonkova | Contrabaixo: Ercole De Conca | Harpa: Emanuela Nicoli

 

Para maiores de 6 anos

Entrada gratuita, mediante reserva antecipada. Levantamento dos bilhetes a partir de 5 de janeiro

 

Lotação limitada, de acordo com regras da DGS. Uso obrigatório de máscara.
Sujeito a alteração, de acordo com as medidas que vierem a ser decretadas no atual contexto de pandemia.

Reserva de Bilhetes
Fórum Cultural José Manuel Figueiredo
Rua José Vicente, 2835-134 Baixa da Banheira

Horário da Bilheteira
De terça-feira a sábado, das 14:30h às 19:30h.
Dias de espetáculo ou cinema: Uma hora antes do início do espetáculo ou sessão; encerra aquando do início do espetáculo ou sessão.
Os bilhetes podem ainda ser reservados, através do telefone 210 888 900, no horário de funcionamento da bilheteira. As reservas têm que ser levantadas, no máximo, até à véspera do espetáculo/sessão, com um limite de cinco bilhetes por reserva.

 

Alhos Vedros | Aulas Abertas de Pintura no Espaço Favo

Alhos Vedros | Aulas Abertas de Pintura no Espaço Favo

cartaz.jpg

 

O Espaço Favo - Fábrica de Artes Visuais e Ofícios, em Alhos Vedros, volta a receber, entre 6 de janeiro e 24 de fevereiro, as Aulas Abertas de Pintura com Vítor Moinhos. As aulas vão decorrer todas as quartas-feiras, das 18:30h às 20:30h, sendo necessário efetuar inscrição até ao dia 4 de janeiro.

Nestas aulas, dirigidas ao público em geral, será possível experimentar novas abordagens à pintura e ainda partilhar experiências. Note-se que as inscrições são limitadas a 8 participantes, de modo a garantir a segurança de todos, no âmbito da evolução da situação epidemiológica.

Para mais informações sobre as aulas de pintura, os interessados podem contactar o Espaço Favo através do email: , ou do telefone 210 817 000.

O Espaço FAVO foi inaugurado a 12 de julho de 2018. Uma área para o Movimento Associativo, o Espaço Oficina, a Residência Artística, reservada a projetos de experimentação individuais ou coletivos, e um Espaço Polivalente complementam o FAVO. Este espaço foi criado no âmbito do Programa Municipal de Reabilitação Urbana – Moita 2025, através da revitalização do Mercado Municipal de Alhos Vedros, que contou com o cofinanciamento do FEDER – Programa Portugal 2020.

Vale da Amoreira: Formação em Danças Urbanas no Centro de Experimentação Artística

Cartaz_DancasUrbanas.png

 

O Centro de Experimentação Artística, no Vale da Amoreira, vai promover a Formação em Danças Urbanas, no âmbito do Projeto Sons.Ritmos.Cores. As sessões de apresentação e criação do grupo de formandos decorrem a 28 e 29 de dezembro, das 16:00h às 18:00h.

Esta formação, com Marco Menezes (Obelixx) e Sérgio Alegria, que terá início a 7 de janeiro e prolonga-se até junho, realiza-se às terças e quintas feiras, das 18:00h às 20:00h. Destina-se a participantes a partir dos 14 anos de idade, sem limite de idade.

 

As inscrições podem ser efetuadas pelo email (indicar nome, idade, contacto telefónico).

 

Esta formação irá abranger vários estilos de dança, explorando o movimento de raiz, a capacidade de improviso individual e coletiva, mas passando também pela criação de coreografias a partir de produção musical original e com registo vídeo. Serão abordados aspetos socioculturais dos diferentes géneros de dança, a sua história, a representação do movimento e da música, com a criação de uma peça final para apresentação pública.

 

Marco Menezes

O nome artístico de Marco é Obelixx. É conhecido e respeitado como líder na comunidade da dança na Bélgica, Portugal, Noruega, Finlândia, Índia. Marco Menezes é o filantropo da O.P.F, Obelixx Popping Factory, uma organização sem fins lucrativos fundada em 2010. O.P.F é reconhecida internacionalmente na comunidade da dança pela variedade de nacionalidades representadas com membros da coletividade em todos os países já mencionados. Marco Menezes pratica e compartilha vários estilos em toda a União Europeia há quase 29 anos. A sua arte varia desde os palcos de teatro até à prática de vários estilos de "rua", como Hip Hop, House, Popping.

Para além de Júri Certificado HHI Internacional, é júri em vários outros eventos, organizador de eventos e consultor em iniciativas internacionais.

 

Sérgio Alegria

Iniciei-me na dança em 2009. O que seria um hobbie tornou-se num modo de vida. Desde o início que me senti mais inclinado para a parte de criação e de coreógrafo. Dança é uma linguagem universal e tornou-se na minha forma preferida de me expressar. Iniciei o meu percurso em Coina, mas depressa decidi que estava num sítio muito pequeno e isolado do resto do mundo e que precisava de mais, o que me levou a procurar formação além-fronteiras.

Fui o criador e mentor do projeto DanceCoolture, grupo de dança sediado no Barreiro que já representou Portugal no Campeonato Mundial por três vezes.

O meu maior sonho é ter uma escola com instalações para receber artistas de rua e torná-la no seu lar e a minha maior ambição seria viajar pelo mundo a dar workshops para aprender mais e poder partilhar o que sei e o que vou aprendendo. Sérgio Alegria

Formação: Urban dance camp 2010 e 2012 | Millennium dance studios 2015 | Movement life style 2015 | Beat camp 2017 | European all star camp 2018 | Fly intensive camp 2019 | Escola Superior de Dança | Faculdade de Motricidade Humana
Trabalhos e créditos: Blaya | Supasquad | Putzgrilla | Bárbara Bandeira | David Carreira | Anselmo Ralph | Mastiksoul

 

Recorde-se que, no âmbito do projeto Sons.Ritmos.Cores está já em funcionamento o Estúdio Comunitário, no Centro de Experimentação Artística, Este estúdio é aberto, de forma gratuita, mediante inscrição prévia, a todos os interessados a partir dos 14 anos e sem limite de idade. Funciona de terça a sexta, das 14:00h às 22:00h, e aos sábados, das 14:00h às 19:00h. Inscrições e mais informações podem ser obtidas através do T. 211 810 030 / 936 866 903 (whatsapp) ou email .

Baixa da Banheira e Vale da Amoreira: “Hora e Meia de Diversão” nas Bibliotecas Municipais

workshop.jpg

 

À semelhança de anos anteriores, a Câmara Municipal da Moita, através das suas bibliotecas municipais, vai promover, em dezembro, a iniciativa “Hora e Meia de Diversão nas Férias do Natal” que visa animar, de forma lúdica e didática, algumas tardes das férias de Natal dos mais pequenos. Devido à situação de pandemia, esta iniciativa tem limite máximo de participantes. A realização é feita de acordo com as regras da Direção Geral de Saúde, sendo obrigatório o uso de máscara.

 

Programa

 

19 de dezembro, 15:30h

Hora e Meia de Diversão nas Férias do Natal

Biblioteca Municipal da Baixa da Banheira

O Natal está a chegar! Crianças: mãos à obra… vamos fazer enfeites de Natal com material reciclado na Biblioteca. Inscreve-te!

Destinatários: Famílias (limite máximo de participantes: 6)

Inscrições pelo T. 210888902

 

22 e 23 de dezembro, 15:00h

Hora e Meia de Diversão nas Férias do Natal | Workshop do Pai Natal

Biblioteca Municipal do Vale da Amoreira

 

Ministrado por Ana Rita Correia, o ateliê propõe reunir a sustentabilidade e a expressão plástica, com técnicas de colagem específicas. Os participantes irão compreender o processo de produção de um objeto perante as potencialidades do material.

Destinatários: Crianças dos 8 aos 12 anos (limite máximo de participantes: 6)

Inscrições pelo T. 212020021 ou na Biblioteca do Vale da Amoreira

 

 

Município da Moita: X Bienal de Pintura de Pequeno Formato – Prémio Joaquim Afonso Madeira

Município da Moita

X Bienal de Pintura de Pequeno Formato – Prémio Joaquim Afonso Madeira

Pedro Espanhol, com a obra “Backsider #3”, foi

 

A Câmara Municipal da Moita aprovou, por unanimidade, na sua reunião de 9 de dezembro, as Normas de Participação na X Bienal de Pintura de Pequeno Formato e o respetivo Prémio Joaquim Afonso Madeira, no valor de 1000 euros.

 

A Bienal de Pintura de Pequeno Formato – Prémio Joaquim Afonso Madeira é uma organização conjunta da Câmara Municipal da Moita, Junta de Freguesia de Alhos Vedros e CACAV - Círculo de Animação Cultural de Alhos Vedros e pretende ser um incentivo à criação artística, no domínio da pintura, através do apoio aos artistas, na valorização do seu trabalho e no encontro deste com a comunidade. As inscrições decorrerão de 1 a 31 de março de 2021.

 

Na mesma reunião, foi aprovada, por unanimidade, a atribuição de um apoio extraordinário no valor total de 2000 euros às comissões de festas de Sarilhos Pequenos, Gaio-Rosário, Alhos Vedros e Vale da Amoreira e Baixa da Banheira. A situação de pandemia impossibilitou a realização das iniciativas programadas, o que trouxe dificuldades acrescidas às comissões de festas para fazerem face às despesas já comprometidas. Este apoio extraordinário visa responder a despesas inadiáveis das comissões de festas.

No Centro de Experimentação Artística - Vale da Amoreira: Município da Moita implementa projeto multidisciplinar “Sons, Ritmos e Cores”

No Centro de Experimentação Artística - Vale da Amoreira

CEA.jpg

 

O Município da Moita viu aprovada a candidatura ao Programa Operacional Portugal 2020 (Fundos Europeus Estruturais e de Investimento - PorLisboa2020), Prioridade de Investimento 9.1 do programa Cultura para Todos, com o projeto "Sons, Ritmos e Cores”. Com áreas de intervenção na música, dança e imagem, este projeto multidisciplinar visa a capacitação dos participantes nestas vertentes artísticas e o desenvolvimento de competências pessoais e sociais.

A definição destas três áreas partiu do reconhecimento da sua centralidade no campo das práticas artísticas com expressão no território do concelho da Moita, tendo como duplo objetivo alcançar membros da comunidade mais afastados dos circuitos habituais das práticas culturais, mas também aprofundar a participação daqueles que, formal ou informalmente, mantêm algum tipo de ligação.

 

Com esta candidatura, a autarquia pretende assim promover a inclusão social através das práticas artísticas, contribuindo para a aquisição de competências no domínio social, pessoal e técnico, com vista à promoção da igualdade de oportunidades, à participação ativa e à melhoria da empregabilidade. Por considerar que as artes e a cultura são condições essenciais para o desenvolvimento pessoal e participação plena dos indivíduos na sociedade contemporânea, o Município da Moita pretende, com este projeto, em particular, que esses sejam recursos privilegiados de capacitação e empoderamento social.

 

O projeto “Sons, Ritmos e Cores”, que será desenvolvido no Centro de Experimentação Artística, no Vale da Amoreira, irá incluir a instalação de um Estúdio Comunitário e a realização de Oficinas de Captação, Mistura e Masterização, Produção Musical, Escrita Criativa, Voz, Teoria Musical, Dança e Vídeo, e tem como destinatários jovens e adultos a partir dos 14 anos, sem limite de idade.

A participação é gratuita.

Mais informações podem ser obtidas pelo T. 211 810 030 ou 936 866 903 ou email cea@mail.cm-moita.pt.

 

Teatro no Fórum Cultural - Baixa da Banheira

ermelinda do rio crédito Vitorino Coragem (2).jpg

 

“Ermelinda do Rio, Noturno Para Voz e Concertina”

 

Com encenação e interpretação de Maria João Luís e texto de João Monge, “Ermelinda do Rio, Noturno Para Voz e Concertina”, pelo Teatro da Terra, sobe ao palco do Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, no dia 26 de setembro, pelas 21:30h.

 

“Noturno para Voz e Concertina é o subtítulo do testemunho dorido de quem perdeu grande parte da família na maior catástrofe natural em Portugal, desde o terramoto de 1755. As cheias do Tejo a 26 de novembro de 1967, no Ribatejo e arredores de Lisboa, serviram de inspiração para João Monge escrever, na primeira pessoa, um poema narrativo pelos olhos de uma menina e de sua mãe que vivem a tragédia de sobreviver para assistir impotentes ao desaparecimento da sua família, de amigos, de conhecidos. Bastou uma noite de chuva, como tantas outras, para que, de madrugada, o mundo estivesse virado do avesso. “A noite do fim do mundo”, como alguém lhe chamou, 50 anos depois, é ainda hoje uma história mal contada. O Portugal de Salazar não quis que a tragédia falasse da sua real dimensão. Maria João Luís, naquele dia com 4 anos, é uma dessas pessoas que juntamente com o pai, a mãe e irmão, sobreviveram àquela noite de novembro. Ermelinda do Rio é assim um poema vivido por Maria João Luís, que ela própria encena, numa auto expiação dos seus fantasmas que ainda hoje a visitam, de tempos a tempos.

Texto: João Monge | Encenação: Maria João Luís | Com Maria João Luís e os músicos Miguel Leiria Pereira, Sofia Pires e Sofia Queiroz Ôre-ibir | Música para três contrabaixos: José Peixoto | Cenografia: José Carretas | Desenho de luz: Pedro Domingos | Produção executiva: Rita Costa | Assistência de encenação e design gráfico: Clarisse Ricardo | Pintura do cartaz: Soledad Lagruta | Fotografia de cena: Vitorino Coragem | Assistência de produção: Filipe Gomes | Direção de produção: Pedro Domingos | Produção: Teatro da Terra 2019.

 

 

Destinatários: Geral | M/12 anos

Duração: 55 min.

Bilhete: 3,56 euros

Lotação limitada, sendo periodicamente avaliada de acordo com as indicações da DGS.

 

 

Reserva de Bilhetes (a partir de 16 de setembro):

Fórum Cultural José Manuel Figueiredo

Rua José Vicente, Baixa da Banheira

Tel. 210888900


Horário da Bilheteira: terça-feira a sábado, das 14:30h às 19:30h. Dias de espetáculo e cinema: uma hora antes do início do espetáculo ou sessão; encerra aquando do início do espetáculo ou sessão.

As reservas têm que ser levantadas até à véspera do espetáculo/sessão, com um limite de cinco bilhetes por reserva.

 

O Fórum Cultural José Manuel Figueiredo cumpre todas as normas da Direção-Geral de Saúde para o sector da Cultura.

Cultura em Movimento 2020 no concelho da Moita: Dança e muita música no próximo fim-de-semana

Cultura em Movimento 2020 no concelho da Moita

Dança e muita música no próximo fim-de-semana

 

Até ao final de agosto, os espaços públicos do concelho da Moita estão a receber artes performativas, cinema, música, teatro, entre outras iniciativas, no âmbito do programa Cultura em Movimento 2020, promovido pela Câmara Municipal da Moita, Juntas de Freguesia e Movimento Associativo.

No próximo fim-de-semana, decorrem as seguintes iniciativas:

 

Dia 21 de agosto | sexta-feira | 19:00h

Parque José Afonso (junto às piscinas municipais) | Baixa da Banheira

MÚSICA “VALU”

VALU2.jpg

 

Destinatários: Público em geral | M/6 anos

Duração: ± 50 min.

“Valu nasceu em 77, o ano do punk, e cresceu para se transformar no improvável resultado de uma infância a ouvir o "Sobreviventes" e o "Cantigas do Maio" no gira disco da casa em modo repeat, sendo que na altura o modo repeat exigia todo um ritual de solenidade e relativa desarrumação que deixou marcas que resistiram ao tempo e sobreviveram na memória. Se as referências da infância evocam nomes tão solenes como Godinho ou Zeca, foi na adolescência, igualmente punk, que as guitarras entraram em cena no filme desta pessoa de 77, com espírito de 74 e os olhos postos na contemporaneidade. As canções evocam o choro e o dedilhar dos cantores de intervenção, a poesia é clara, acutilante, cara a cara, fala da vida e da prisão, felizmente sem necessidade de metáforas evasivas ou eufemismos, e a apresentação faz-se num emaranhado de cabos, cravos, cabelos vermelhos e uma guitarra abençoada por Jello Biafra, figura maior desse mesmo punk que nasceu em 77, que tem espírito de 74 e os olhos sempre postos na contemporaneidade. Valu está atualmente a produzir o seu disco de estreia. https://www.facebook.com/Valu-824683340932475/

Entrada gratuita com reserva obrigatória pelo telefone 933 003 654

 

Dia 22 de agosto | sábado | 19:00h

Praia do Rosário | Gaio Rosário

MÚSICA “TRÊS RIOS”

três rios.png

 

Destinatários: Público em geral | M/6 anos

Duração: ± 60 min.

“Catarina dos Santos, Luati González e Julian Tarragô juntam-se para nos apresentar Três Rios - percussão, voz e acordeão; Espanha, Portugal e Brasil - com sonoridades originais e inspiradoras, que resultam da absoluta necessidade de acrescentar arte e música aos nossos dias, numa luta encantada contra a corrente. Temas originais e composições de grandes compositores da música Ibérica e da América Latina”.

https://soundcloud.com/catarina-dos-santos

https://madnomadflowetry.bandcamp.com/

www.marcreation.net

Entrada gratuita com reserva obrigatória pelo telefone 933 003 654

 

Dia 23 de agosto | domingo | 19:00h

Praceta Almada Negreiros, Bairro Gouveia | Alhos Vedros

MULTIDISCIPLINAR “FAST FORWARD”, de Marina Popova

POPOVA 1.JPG

 

Destinatários: Público em geral | M/6 anos

Duração: ± 55 min.

“Contrariando a ideia de que algumas músicas não são adequadas para dançar, Fast Forward surge da vontade da coreógrafa Marina Popova em ilustrar, através da dança, as músicas mais icónicas da sua juventude. Neste espetáculo multidisciplinar, que assume a forma de um concerto, os instrumentos são tocados ao vivo pelos próprios bailarinos, mas é o movimento e a coreografia que assumem o papel principal do cruzamento artístico.

Coreografia: Marina Popova * excepto quadros coreográficos 2, 7, 8, 9, 11, 12, 15 e 16

Coautoria de Marina Popova e Marco Rodrigues | Interpretação, Bailarinos: Carolina Russo, Catarina Frade, João Évora, Patrícia Frade, Marco Rodrigues e Marina Popova | Músicos - Guitarras: Marco Rodrigues | Saxofone: Patrícia Frade | 2ªs Guitarras: Carolina Russo | Backing Vocals: Marina Popova, Patrícia Frade, Catarina Frade e Carolina Russo | Figurinos, Apoio de Palco e Registo Imagem: Carla Frade | Produção: Companhia de Dança Marina Popova 2020.

Entrada gratuita com reserva obrigatória pelo telefone 933 003 654

 

Visando a segurança de todos, as iniciativas seguem medidas rigorosas, garantindo todas as condições para uma experiência segura. O Cultura em Movimento cumpre todas as normas da Direção-Geral de Saúde para o setor da cultura.

A participação nas atividades do Cultura em Movimento requer inscrição prévia através do número 933 003 654, no horário de segunda a sexta-feira, das 9:00h às 12:30h e das 14:00h às 17:30h (máximo de cinco reservas por pessoa).
O programa está sujeito a alterações, sendo periodicamente avaliado de acordo com as indicações da DGS, e pode ser consultado em
 www.cm-moita.pt.