Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Exposição de UP CREATORS no Convento de S. Domingos em Montemor-o-Novo

Folheto frente.jpg

Folheto verso III.jpg

No dia 01/04, pelas 16:30h inaugura a exposição a exposição “Evolução” do grupo "UP Creators" no Convento de S. Domingos em Montemor-o-Novo.

A proposta para a exposição deste coletivo recém criado e ao qual orgulhosamente pertenço, surge depois de ter visitado o local expositivo aquando da inauguração de uma exposição de dois amigos e ter ficado fascinada com a ideia de apresentar,  aos elementos do projeto  "UP Creators" (ARTM USÁ/ DIANA PRATAS/ GENY PITTA/ ILDEBRANDA MARTINS/ JOSÉ H. PRADO/ MARITA VASKOVA / MAR / PEDRO FERNANDES/ ZÉ LUÍS), um local expositivo grandioso, anteriormente sagrado, entre azulejos antigos, sepulturas de um passado longínquo,  nichos onde já habitaram Santos.

No dia da inauguração contamos com desfile de moda (Halyna Shcherban) e apontamentos musicais (Grupo Coral "Fora D`Oras" e do Grupo Feminino "Ecos do Monte").

 

 

Ildebranda Martins


Sou portuguesa nascida em Angola em 1965, sou artista plástica e curadora de arte.  Os meus trabalhos artísticos atuais  são basicamente instalações, muitas delas assentes em manequins e a sua utilização como matéria-prima artística nos últimos anos (2008-2022), decerto, está relacionado com a minha necessidade crescente de criar ambientes cinéfilos e teatrais, em que a fantasia e a realidade se fundem e em que o sonho se torna realidade e vice versa. Embora me considere uma autodidata, desde há muito que me estreei na Pintura e na Arte Plástica. A minha arte é pretensiosa e visa despertar consciências, não assenta na noção de que deve ter uma mera utilidade decorativa, mas sim na ideia de que deve, sempre que possível, causar sensações, originar exclamações, gerar pensamentos nos outros. Atualmente, além de artista, sou também
 curadora na Galeria de Arte Beltrão Coelho, um projeto de responsabilidade social,  financiada por uma empresa, onde procurei sempre proporcionar aos artistas condições favoráveis para exporem e divulgarem o seu trabalho  sem contrapartidas financeiras, e que servisse de incubadora para parcerias culturais. Também sou autora de dois projetos coletivos, um relacionado com o universo feminino (“MULHERES COM ARTE”), que junta seis mulheres que amam muito e de forma igual a arte, mas que se manifestam artisticamente de forma muito diferenciada (escultura, pintura, cerâmica, ourivesaria, instalações),   e outro,  com o africano (“UNIVERSO AFRICANO”), que junta vários artistas de origem africana para narrar, através da sua criatividade, a história de uma mulher, “ISABEL BATATA DOCE”, cuja vida,  em parte,  simboliza a presença Portuguesa em África. Recentemente fui convidada pela ARTM USA para ingressar no coletivo “UP Creators” que em parte  nasceu também na Galeria Beltrão Coelho e que junta artistas de origem Ucraniana e Portuguesa, mas cujo objetivo é o de abranger outras nacionalidades. 

 

GRUPO ARTISTICO “UP CREATORS”

 

Inicialmente o grupo foi constituído com o objetivo de agregar artistas e criadores da Ucrânia residentes em Portugal há vários anos e artistas portugueses. A sigla UP Creators, assim o indica, mas atualmente os seus objetivos são mais globais, inclusivos e os interesses passam por agregar vários criadores, de diversos países e sectores da cultura. A “UP Creators” pretende servir de ponte à integração das diversas comunidades e personalidades artísticas, sendo o multiculturalismo e universalidade uma pedra basilar do grupo. O coletivo, que pretende dar a conhecer ao público em geral as diversas influências e correntes artísticas tem, no entanto, três artistas fundadores, permanentes, no papel de decisores. São eles os seguintes: Artem Usá, Ildebranda Martins e José Henrique Prado.

O conceito de exposição é multifacetado e além da pintura e escultura (elementos essenciais), poderá ser mais abrangente e incluir moda, música ou outra. A título de exemplo, na Galeria Beltrão Coelho - Julho de 2022 - durante a exposição foi apresentado um concerto informal pelo cravista Andriy Pracht e um desfile de moda da designer Halyna Shcherban.

 

LOCAL EXPOSITIVO CONVENTO DE S. DOMINGOS EM MONTEMOR-O-NOVO

Fundado em 1559 o Convento dos Dominicanos de Montemor-o-Novo "(...) teve a sua origem numa capelinha gótica (...) dedicada a Santo António. Depois de dada a autorização para a sua instituição, iniciou-se a edificação do templo em 1561 e alguns anos mais tarde, em 1565, a comunidade dominicana começava a construir o edifício conventual.

Este edifício insere-se no modelo tipológico das igrejas dominicanas edificadas na segunda metade do século XVI. As obras do complexo conventual prolongaram-se até cerca de 1619, data em que o convento ficou "habitável", passando a albergar a partir de então uma pequena comunidade de religiosos.

O conjunto conventual apresenta uma planta em L, que se desenvolve em volta do claustro. A igreja, dedicada a Santo António, implanta-se longitudinalmente, com fachada de linhas simples e austeras, destacando-se o pórtico com frontão triangular, encimado por duas janelas retangulares, que interiormente iluminam o coro, e um óculo. Do lado direito foi adossada uma construção, pertencente às dependências conventuais.

O interior do templo é composto por nave única com capelas laterais e pelo espaço da capela-mor, de planta quadrangular. Do espaço conventual, destaca-se o claustro quadrado de dois pisos.

Depois da extinção das ordens religiosas, o Convento de São Domingos foi vendido em hasta pública. No entanto, devido à incúria dos proprietários, as estruturas do edifício e da igreja entraram em progressiva degradação, pelo que o conjunto estava bastante arruinado em meados do século XX. Em 1972 o Grupo de Amigos de Montemor-o-Novo patrocinou um projeto de recuperação, da autoria do arquiteto Raul Santa Clara, que visou a adaptação do convento a biblioteca municipal e museu. Depois das obras, foi instalado neste espaço o Museu Arqueológico local. 

TITULO / TEMA: “EVOLUÇÃO”

Inicialmente o titulo da exposição estava relacionado diretamente com a sua natureza imperfeita,  assente na noção de caos organizado, em que, de forma harmoniosa,  num local histórico, entre azulejos antigos, sepulturas de um passado longínquo,  nichos onde habitaram santos,  se iria juntar escultura cerâmica tendencionalmente figurativa, instalações de material improvável,  pintura de paisagens urbanas, na prática, várias técnicas que denunciam estilos, personalidades artísticas quase antagónicos. Pensou-se também designar a exposição de “confluências”, devido à imagem simbólica da junção diversos riachos num só rio, que traduziria a associação de várias expressões e manifestações de arte num só espaço, em nome da elevação da arte. Concluiu-se, no entanto, que “Evolução” traduzia melhor a ideia do coletivo. O grupo UP CREATORS apresenta-se neste espaço expositivo com vontade de evoluir como coletivo. Individualmente, como artistas, assiste a todos uma vontade grandiosa de estar em constante movimento, em processo de descoberta, numa evolução continua.

 

 

Exposição patente até 15-05-2023

 

Horário de funcionamento:

Das 10h às 12h30

Das 14h às 18:00h

 

Encerra à segunda-feira.

Gerador lança o 1º festival itinerante nacional pelo interior de Portugal 

  • O Festival Descobre o Teu Interior 2022 destaca o melhor dos territórios participantes, com dezenas de concertos, conversas, intervenções artísticas, visitas, workshops e atividades gastronómicas. 

 

  • O Festival terá início a 31 de março de 2022, e vai passar por Beja, Viana do Alentejo, Montemor-o-Novo, Vila Viçosa, Constância, Pombal, Mesão Frio e Mêda. 

Este primeiro festival itinerante destaca o melhor dos territórios do interior, com dezenas de concertos com músicos nacionais e locais, workshops, conversas, intervenções artísticas, visitas e atividades gastronómicas. Todas as iniciativas vão ter lugar em espaços únicos, sustentáveis e fortemente ligados às comunidades locais, que não são habitualmente usados como palcos artísticos, desde concertos numa antiga ermida, num lavadouro comunitário ou no interior de um castelo, a conversas num hospital desativado ou numa fábrica de chocalhos, passando por intervenções num refeitório de um seminário centenário ou numa biblioteca clássica.  

 

Depois de uma edição de 2021 totalmente digital dedicada a debater os desafios do interior, o Gerador lança este ano a segunda edição do festival num formato presencial e itinerante. Ao todo serão 16 dias de atividades e mais de 70 iniciativas que vão dar destaque ao que se faz no interior do país.  

 

Este é o roteiro do Festival Descobre o Teu Interior 2022:  

 

  • Beja – 31 de março a 1 de abril  
  • Viana do Alentejo – 1 a 2 de abril  
  • Montemor-o-Novo – 2 a 3 de abril  
  • Vila Viçosa – 8 a 9 de abril  
  • Constância – 9 e 10 de abril  
  • Pombal – 20 e 21 de abril  
  • Mesão Frio – 22 e 23 de abril  
  • Mêda – 23 e 24 de abril  

 

Benjamim, Tó Trips, Surma, Afonso Cabral, Labaq, Hélio Morais e Beatriz Pessoa são alguns dos músicos convidados a envolverem-se nos espaços mais autênticos do interior, juntamente com um conjunto de autores e artistas locais. 

 

A programação abre entre 31 de março e 1 de abril, em Beja, com uma visita guiada aos locais românticos da cidade, um concerto com Benjamim no Núcleo Visigótico do Museu Regional de Bejaou um workshop de migas à alentejana com o chef Saudade Capitão, do restaurante A Pipa.  

 

Em Viana do Alentejo, entre 1 e 2 de abril, o público vai assistir às Cantadeiras de Viana no lavadouro comunitário, a um passeio guiado à Aldeia de Aguiar, a primeira cooperativa pós 25 de Abril, e a um concerto memorável de Surma no castelo.  

 

Destaque ainda para o concerto de Afonso Cabral, vocalista dos You Can’t Win Charlie Bown, na Igreja de Santa Cruz em Vila Viçosa, o concerto de MURAIS, o projeto a solo de Hélio Morais, membro dos Linda Martini e PAUS, na casa onde viveu o poeta Luís de Camões em Constância ou o concerto inédito de Beatriz Pessoa com a participação do Rancho Folclórico de Barqueiros, em Mesão Frio.  

 

O programa inclui ainda conversas com personalidades convidadas dedicadas a temas como a valorização dos territórios através do turismo, como impedir o despovoamento do interior, como vão as alterações climáticas afetar o interior ou qual o papel dos jovens no interior do século XXI. 

 

Em breve o Gerador vai revelar a programação completa para cada localidade.  

 

Um bilhete para todo o festival tem o custo de 40 euros, enquanto as atividades programadas para apenas um município tem o preço de 14 euros. Se pretender assistir somente às iniciativas que serão transmitidas digitalmente, o bilhete é de apenas 9 euros para a totalidade dos dias.  

 

 

Para mais informações: https://gerador.eu/descobre-o-teu-interior-2022/  

 

PASSATEMPO HOTEL DA BELA VISTA - FESTIVAL CONTRASENSO

O Blog Cultura de Borla em parceria com o TEATRO CONTRASENSO tem bilhetes duplos para  HOTEL DA BELA VISTA   para o dia 9 de novembro aos primeiros leitores que de 5 em 5 participações:

- enviem um mail para culturadeborla@sapo.pt com a frase "Eu quero ver HOTEL DA BELA VISTA  com o Cultura de Borla" com nome, BI e nº de telefone.

 

ATENÇÃO

Só é aceite uma resposta válida por endereço de e-mail e por concorrente pelo que não adianta enviar mais do um e-mail.

Excepto em casos de força maior que deverão ser atempadamente comunicados através do email culturadeborla@sapo.pt, contamos que os participantes aproveitem os bilhetes que ganharam, portanto concorra apenas se tem a certeza que pode estar presente.

Reservamo-nos o direito de excluir de futuros passatempos todos os que não procederem desta forma.

 

cartazOrientese19 (1).jpg

 

A terceira edição do ORIENTE-SE – Festival de Teatro Amador prossegue com “Hotel da Bela Vista”, pela Theatron – Associação Cultural. A companhia de Montemor-o-Novo traz a Marvila a comédia de Ödön von Horváth, que, a partir de um hotel falido em que os empregados não têm nada para fazer, retrata uma Alemanha que tenta sobreviver ao colapso económico pós-guerra.

 

ORIENTE-SE teve início no dia 19 de Outubro e, ao longo de quatro sábados (com um de intervalo), recebe quatro grupos oriundos de várias zonas do País. O anfitrião deste Festival é o Teatro Contra-Senso, grupo de teatro amador, sediado em Marvila, com 22 anos de vida.

A actriz Rita Lello é a Madrinha da terceira edição do ORIENTE-SE.

 

 

HOTEL DA BELA VISTA

 

Tempos de aflição exigem medidas desesperadas. Que o digam os peculiares habitantes do Hotel da Bela Vista!

 

Nos espartilhados anos 30, perdidos numa Europa Central que tenta sobreviver ao colapso económico do pós-guerra, sete personagens lutam pela sobrevivência quando tudo parece falhar. Numa “saison empestada”, na iminência de uma catástrofe, só um milagre os poderá salvar.

 

Qual é a pior coisa que pode acontecer quando se juntam dois barões descontrolados, três estarolas disfarçados e falidos e um representante? E se apimentarmos o ambiente com uma jovem ingénua e apaixonada?

 

90 min. | M/12

 

 

Historial da Theatron – Associação Cultural

 

A Theatron – Associação Cultural começou por ser uma associação juvenil – Associação Juvenil Theatron – criada a partir do sonho de alguns jovens, em Janeiro de 1998. Em 2003, alterou o seu nome para o actual.

 

Para além do teatro, a história da Theatron – Associação Cultural é transversal a outras artes, como as artes plásticas, a fotografia ou a dança. Curiosamente, chegou a produzir um espectáculo de rádio. Realizou ainda os Encontros de Teatro anuais, assim como o Festival de Teatro, em parceria com a Câmara Municipal de Montemor-o-Novo.

 

No seu currículo também se incluem os workshops, as oficinas de teatro, bem como As Noites Lá Fora, os Serões de Poesia e animações de Natal.

 

 

Ficha técnica e artística

Texto original: Ödön Von Horváth | Adaptação e encenação: Catarina Caetano | Interpretação: Ana Filipa Galeano, Bernardino Samina, Filipe Fernandes, Hélder Pais, João Macedo, Leonor Pinto, Patrícia Vicente, Rosa Souto Armas| Desenho de luz: Nuno Borda de Água| Sonoplastia: Catarina Caetano | Produção: Todinha Santos | Cenografia/Figurinos: Leonor Pinto, Maria João Crespo

 

ORIENTE-SE – Festival de Teatro Amador

19 e 26 de Outubro – 9 e 16 de Novembro de 2019 | 21h30

Auditório Fernando Pessa

Rua Ferreira de Castro

1900-697 Lisboa

 

Metro: Bela Vista

Autocarros: 755, 794

Coordenadas GPS: N 38.7504466 W -9.1202096

 

Bilhetes: 3€

 

Reservas

E-mail: reservas@contrasenso.com

SMS/WhatsApp: 917 504 801

 

 

--

Este sábado estamos em Loulé com A NOITE DA DONA LUCIANA. Regressamos em Outubro com KARL VALENTIN KABARETT em Montemor-o-Novo.

Este sábado estamos em Loulé com A NOITE DA DONA LUCIANA. Regressamos em Outubro com KARL VALENTIN KABARETT em Montemor-o-Novo.

imgnw-imgnw-2462-1.jpg

 

A NOITE DE DONA LUCIANA 
de Copi

Tradução ISABEL ALVES Encenação RICARDO NEVES-NEVES Assistência de encenação CATARINA RÔLO SALGUEIRO Elenco CUSTÓDIA GALLEGO, JOSÉ LEITE, MÁRCIA CARDOSO, RAFAEL GOMES, RITA CRUZ e VÍTOR OLIVEIRA Figurinos JOSÉ ANTÓNIO TENENTE Luz ELDUPLO Música SÉRGIO DELGADO Fotografias ALÍPIO PADILHA Vídeo Promocional EDUARDO BREDA Apoio ao espectáculo EMANUEL SANTOS Comunicação MAFALDA SIMÕES Um espectáculo TEATRO DO ELÉCTRICO M16 Duração 70 min

O espectáculo já foi apresentado em Lisboa, Leiria, Vila Velha de Ródão, Funchal, Matosinhos. Tem sessões agendadas para Loulé e Torres Novas.

O espectáculo teve duas nomeações para os Prémios da Sociedade Portuguesa de Autores: Melhor Espectáculo do Ano e Melhor Actriz do Ano (Rita Cruz).

Próximas apresentações em:

Cine-Teatro Louletano – 
Loulé (23 de Setembro, 21H30)
289 414 604 | cinereservas@cm-loule.pt 


Teatro Virgínia
 – Torres Novas (21 de Outubro, 21H30)
249 839 309 | bilheteira@teatrovirginia.com

 

imgnw-imgnw-2464-1.jpg

 

KARL VALENTIN KABARETT
de Karl Valentin

Textos KARL VALENTIN Tradutores ALMEIDA FARIA, JORGE SILVA MELO, LUÍZA NETO JORGE, MARIA ADÉLIA SILVA MELO, OSÓRIO MATEUS Encenação RICARDO NEVES-NEVES Assistência de encenação RAFAEL GOMES Elenco ELSA GALVÃO, FERNANDO GOMES, JOANA CAMPELO, JOSÉ LEITE, MÁRCIA CARDOSO, RAFAEL GOMES, RITA CRUZ, SÍLVIA FIGUEIREDO, TADEU FAUSTINO, TÂNIA ALVES e VÍTOR OLIVEIRA Direcção musical RITA NUNES Apoio Vocal JOÃO HENRIQUES Orquestra FRANCISCO ANDRADE (Saxofone tenor), IVO RODRIGUES (Trompete), JOSÉ ALMEIDA (Baixo), JOSÉ MASSARRÃO (Saxofone alto), MARCOS LÁZARO (Violino), RITA NUNES (Saxofone alto e Barítono), RUI PEREIRA (Bateria), SIMON WADSWORTH (Piano), TOMÁS PIMENTEL (Trompete), XAVIER RIBEIRO (Trombone) Cantor TIAGO AMADO GOMES Sonoplastia SÉRGIO DELGADO Coreografia TIAGO CARETO Figurinos RAFAELA MAPRIL Assistência de Figurinos ANA SABINO Costureira  CLÁUDIA MONTEIRO Adereços PESSOA JR. Luz ELDUPLO Fotografias ALÍPIO PADILHA Vídeo promocional EDUARDO BREDA Apoio ao espectáculo EMANUEL SANTOS Produção/Comunicação MAFALDA SIMÕES Um espectáculo TEATRO DA TRINDADE, FESTIVAL DE ALMADA e TEATRO DO ELÉCTRICO M6

Karl Valentin Kabarett cruza várias peças curtas de Karl Valentin com músicas de repertório popular alemão do início do século XX, cantadas ao vivo em alemão pelos onze actores e um cantor lírico, acompanhados de uma orquestra de dez elementos.

Próximas apresentações em:

Cine-Teatro Curvo Semedo - Montemor-o-Novo (4 de Outubro de 2017, 21H30)
967 407 748 | Rua João Luis Ricardo, 7050-252 Montemor-o-Novo

Teatro Virgínia – Torres Novas (13 de Janeiro, 21H30)
249 839 309 | bilheteira@teatrovirginia.com 

Mundo Interior regressa aos palcos nacionais a partir de Setembro!

A criação conjunta da Companhia João Garcia Miguel e João Paulo Santos, com teatro e circo, está de regresso aos palcos nacionais!

MUNDOINTERIOR_17_1MP.JPG

 

 Inspirada no mestre Sufi Jalâl Rûmi e no seu livro "Mundo Interior", esta peça ensina-nos a procurar o conhecimento de nós próprios e a seguir um caminho que nos conduza à realização daquilo a que fomos destinados.
 
Depois das exibições em Guimarães, Torres Vedras e Lisboa, Mundo Interior regressa, mais uma vez, ao nosso mundo nacional.
 
Venha descobri-lo, numa das cidades por onde vai passar, já a partir de Setembro!
 
16 de Setembro - Cine Teatro Curvo Semedo (Montemor-o-Novo) 
13 de Outubro - Convento de S. Francisco (Coimbra)
14 de Outubro - Centro de Artes de Águeda
 
 
Em Novembro será a vez da cidade de Bragança receber Mundo Interior e
em Dezembro, Torres Novas.

 


 

Mulheres residentes em Montemor-o-Novo com desconto amanhã no Monte Selvagem

ms_mascote.jpg

 

No dia dedicado ao município de Montemor-o-Novo e às mulheres de todo o mundo (8 Março) o Monte Selvagem propõe momentos de descontração e diversão na Natureza. 

 

Sempre ocupadas e, regra geral, com um estilo de vida acelerado, as mulheres têm pouco tempo para si e para descontraírem, pelo que sugerimos uma visita ao Monte Selvagem, onde poderão relaxar e conviver em plena Natureza. 

 

Com a presença da animada mascote lémure-de-cauda-anelada, poderão tirar Selfies divertidas e passar um dia agradável em pleno Montado Alentejano! 

 

DESCONTO DESSE DIA: AS MULHERES DO MUNICÍPIO PAGARÃO APENAS O VALOR DO BILHETE DE CRIANÇA!

 

O Monte Selvagemé um parque zoológico e de animação turística, que aloja espécies autóctones e exóticas, num total de cerca de 400 animais. Um espaço de respeito pelo ambiente e de protecção da vida animal, complementar à agricultura, que é hoje um dos mais característicos espaços nacionais de alojamento e proteção da biodiversidade e de contacto com a Natureza. Construído e gerido sob princípios de coerência ambiental e de sustentabilidade, não possui nenhum animal oriundo do seu habitat natural e é um exemplo na redução do consumo de matérias-primas novas. Tem como missão proporcionar habitats alternativos para animais que necessitam e promover o contacto das populações com a Natureza, protegê-la, conservá-la e educar para a sua sustentabilidade.

Dia do Pai no Monte Selvagem

 

 

dia%20do%20pai%20no%20MS.JPG

 

Para marcar o dia super especial que é o Dia do Pai (19 de Março, quinta-feira), o Monte Selvagem em Montemor-o-Novo, presenteia neste dia e também no sábado seguinte, dia 21, os pais e filhos com ateliês de construção de dominós ecológicos, para jogarem juntos, em momentos de pura diversão e lazer.

 

Estes ateliês pretendem aproximar pais e filhos, rentabilizar os recursos naturais e promover a educação pela sustentabilidade a partir da infância. Haverá ainda a oferta de alguns brindes aos pais ao longo do dia.

 

A pensar em futuros momentos de lazer e divertimento entre Pais e Filhos, o parque desafia os mais novos a descobrirem o prazer de fazerem os próprios brinquedos, utilizando recursos naturais disponíveis no parque. Nos Ateliês de Educação Ambiental é só preciso imaginação para a construção de peças de um dominó com pedras do rio. 

 

Com entusiasmo e de forma alegre, os mais novos (e os mais graúdos) vão poder aprender, partilhar e descobrir técnicas para tirarem partido do que a Natureza nos oferece. Em conjunto, de forma simples, terão um papel activo na preservação da natureza e do nosso Planeta de modo sustentável.

 

São 400 animais de 75 espécies selvagens e domésticas, 20 hectares de reserva com espécies de plantas variadas, subidas às casas das árvores, escorregas, baloiços, saltos no trampolim gigante familiar que desafiam os Pais a arregaçarem as mangas, despreocuparem-se com os sapatos mal escovados, colocarem o melhor sorriso, viajarem no tempo e divertirem-se com os seus petizes!

 

Monte Selvagem, Reserva Animal, Lda

Monte do Azinhal – Lavre 7050 Montemor-o-Novo

www.monteselvagem.pt

Email: geral@monteselvagem.pt  / Telef. 265 894 377

 

Horários:            10H – 19H de Abril a Outubro

                               10H – 17H de Fevereiro a Março

                               Encerra às segundas-feiras, excepto se for feriado