Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

A NOITE NO MUSEU ESTÁ DE VOLTA! Para mini-detectives dos 7 aos 13 anos

NOVO PROGRAMA · O Rapto da Robô Viva
É oficial: raptaram a Viva! A simpática robô anfitriã do Pavilhão do Conhecimento desapareceu sem deixar rasto e só os investigadores mais astutos conseguirão resolver este enigma!

A pedido de várias famílias, a Noite no Museu está de regresso ao Pavilhão do Conhecimento. Com segurança redobrada e todos os cuidados assegurados para que a experiência das crianças seja inesquecível.

Quando as luzes do museu se apagam, começa a aventura que nenhum explorador entre os 7 e os 13 anos vai querer perder. Uma investigação nocturna com doses extra de adrenalina, suspense, conhecimento e emoção.

E a aventura continua, com o livro Noite no Museu!
Maria Ciência, Luís, o gato Estéban e o fiel companheiro de quatro patas Top são os protagonistas desta emocionante aventura nocturna escrita por Rosalia Vargas, Directora do Pavilhão do Conhecimento.

A cada página o mistério do desaparecimento da robô Viva adensa-se e os pequenos cientistas forenses terão de virar o museu do avesso para resolver o enigma, ao mesmo tempo que procuram um antídoto muito especial com a ajuda dos monitores do Pavilhão Ricardo e Adriana.
À venda na Loja do Pavilhão do Conhecimento e online!*

Inscrições abertas em www.pavconhecimento.pt.

* 20% desconto para participantes na actividade Noite no Museu

Saúde pré-colombiana em visita temática no Museu da Farmácia

 

No próximo dia 10 de Agosto, pelas 17h, terá lugar no Museu da Farmácia, a visita temática “Dos Pré-colombianos aos Índios Norte-americanos”.

 

O principal objectivo é desafiar o participante a conhecer a história da saúde e da farmácia em civilizações como os Maias, os Incas e os Astecas, mas também nas diferentes tribos indígenas oriundas da América do Norte. A era pré-colombiana incorpora todas as épocas da pré-história e história das Américas, antes do aparecimento dos europeus no continente americano.

 

Esta visita temática insere-se no propósito do Museu da Farmácia de revelar a história da saúde e da farmácia ao longo dos tempos, relacionando, no contexto da sua colecção, as distintas culturas e civilizações que integram a sua exposição permanente.

 

Data:  10 de Agosto, 17h00 (Duração: 60 minutos).

Entrada: 6€ | Estudantes e Seniores: 4€.

Actividade limitada a 10 participantes.

Para inscrições e informações: museudafarmacia@anf.pt.

 

Nota: o valor de inscrição inclui o acesso à exposição temporária "Um Mundo de Máscaras".

 

21.º Aniversário: 21 razões para visitar o Pavilhão do Conhecimento

transferir.pngNo próximo dia 25 de Julho, sábado, o Pavilhão do Conhecimento celebra 21 anos de portas abertas e oferece a entrada aos seus visitantes.

Nesta data especial, o "Pavilhão da Ciência" apresenta um programa com três novidades imperdíveis: exactamente um ano depois de ter lançado o concurso para a criação de um espaço de pensamento e reflexão que fosse parte integrante da área expositiva do museu, inaugura o módulo "Tempo para Pensar", uma ideia original da estudante de Biologia Carolina Almeida com a curadoria do Teatro Aberto.

Da reflexão passamos para a acção, com o lançamento do livro "Noite no Museu", escrito por Rosalia Vargas, Directora do Pavilhão do Conhecimento. A simpática robô Viva, que agora não dispensa a sua máscara de protecção, é a chave do enigma nesta aventura que começa quando as luzes do museu se apagam...

E já que as máscaras passaram a fazer parte do nosso dia-a-dia, o museu desafia os seus seguidores a desenharem e partilharem, através das redes sociais e usando o hashtag #21anospavilhao, uma ilustração original inspirada no tema "Ciência, Tecnologia e Inovação". O vencedor do Concurso de Máscaras recebe um cartão dos Circuitos Ciência Viva para conhecer Portugal guiado pela curiosidade.

Se estas três novidades não forem suficientes, o Pavilhão do Conhecimento dá-nos mais 21 razões para uma visita, uma por cada ano de vida.
Uma cadeira que encolhe os visitantes, uma bicicleta para pedalar sobre um fio de arame a seis metros do chão, uma oficina a fervilhar de projectos, um corredor com uma ilusão de óptica de vários metros, uma bola de futebol assinada por Cristiano Ronaldo, uma tabela periódica gigante, um hotel de insectos, um pêndulo com uma esfera que pesa 250 kg, uma simpática robô que faz as honras da casa e uma exposição sobre o nosso órgão recordista em número de habitantes - 100 mil milhões! - são alguns dos motivos para não adiar mais uma ida ao Pavilhão do Conhecimento. Com segurança redobrada e a curiosidade de sempre.

Museu do Oriente dá as boas-vindas ao Ano do Rato | Ano novo chinês assinala-se a 25 de Janeiro com entrada gratuita no museu

 

 

O Museu do Oriente dá as boas-vindas ao Ano do Rato, o novo ano lunar chinês, com entrada gratuita no sábado, dia 25 de Janeiro, e actividades programadas para toda a família, que se prologam de 24 a 26 de Janeiro.

ano_novo2020.jpg

 

As celebrações iniciam-se na sexta-feira, 24 de Janeiro, às 19.00, com a visita performativa “Do camarim ao palco!”. Esta viagem pelo maravilhoso mundo do espectáculo, o calor dos aplausos e o brilho das luzes mostra, na primeira pessoa, como a vida de uma actor de Ópera Chinesa se conta desde tenra idade e como, no momento em que a personagem volta a dar ao lugar ao indivíduo, assistimos à partilha de todas as memórias vividas em palco.

 

No sábado de manhã, a partir das 10.00, os visitantes do Museu do Oriente são convidados a aprender a arte chinesa do Jianzhi, ou Recorte de Papel, numa oficina que ensina a criar ilustrações decorativas. Com cerca de 1.500 anos de História, esta tradição é classificada pela UNESCO como Património Imaterial da Humanidade, acreditando-se ter uma função essencialmente religiosa e espiritual, sendo utilizada por ocasião das celebrações do Ano Novo para atrair a sorte.

jianzhi1.JPG

 

Na China, estes festejos multiplicam-se desde a Lua Nova que marca o início do ano, até à Lua Cheia, com o Festival das Lanternas a marcar o encerramento das celebrações. A partir das 15.00, o Museu do Oriente desafia os mais novos a construírem a sua própria versão de lanterna chinesa, na oficina “Uma Festa das Lanternas”, indicada para crianças entre os 7 e os 12 anos.

 

A celebração musical tem início às 19.00, com o espectáculo “A Voz Lírica: Árias e Canções”, pela voz de Isabel Alcobia, acompanhada pela pianista chinesa Shao Ling. Montanha Yi Meng e Caminho da Luz Solar, as duas canções chinesas da abertura, articulam a serenidade de uma melodia montanhosa com a velocidade e energia moderna de uma canção urbana, representando um gesto de celebração ao Ano Novo Chinês. 

 

A encerrar os festejos, no domingo, 26 de Janeiro, “Um mistério de Ano Novo!” é o que terão de resolver os participantes da visita “No Museu me oriento com quase todos os sentidos…”. Através do toque, do som, do cheiro e de todas as histórias que se vão ouvir sobre ele, miúdos e graúdos terão de adivinhar de que objecto se trata, sem o poderem ver.

 

Segundo a tradição chinesa, o ano que agora inicia será positivo a todos os níveis, de bonança e paz mundial, uma vez que o Rato é um animal reverenciado pelo seu raciocínio rápido e capacidade de acumular e manter objectos de valor, sendo símbolo de boa sorte e riqueza.

 

A entrada no Museu do Oriente é gratuita no dia 25 de Janeiro, mas as actividades programadas, pagas, requerem inscrição ou compra de bilhete.

 

Visita performativa “Do camarim ao palco!”

24 de Janeiro

19.00

Público-alvo: famílias com crianças M/ 5 anos [acompanhados por um adulto]
Preço: 6 €/ participante

Participantes: mín. 14, máx. 26

 

Workshop Jianzhi – Tradicional Arte de Recorte de Papel

25 de Janeiro

10.00-13.00

Preço: 35 €

Participantes: mín. 7, máx. 15

 

“Uma Festa das Lanternas”

Sábados em Oficina

25 Janeiro

Horário: 15.00-17.00
Público-alvo: 7-12 anos
Preço: 5 €/ participante

Participantes: mín. 8, máx. 15

 

A Voz Lírica: Árias e Canções

Ciclo Piano Forte

Recital com Isabel Alcobia (canto) e Shao Ling (piano)

25 de Janeiro

Auditório

19.00

Duração: 75’, com intervalo

Público: M/6 anos

Preço: 12 €

 

“No Museu me Oriento com Quase Todos os Sentidos…”

Em colaboração com Locus Acesso

26 de Janeiro

Horário: 11.00-12.00 
Público-alvo: M/ 7 anos 
Preço: 5 €/ participante

Participantes: mín. 15, máx. 20

 

 

www.museudooriente.pt

 

MAAT celebra terceiro aniversário com fim de semana de portas abertas

MAAT celebra terceiro aniversário com fim de semana de portas abertas

 

Legendary Tiger Man apresenta-se em palco para um cine-concerto.

Alice Joana Gonçalves com Daddy G. marcam 5 de outubro, dia do aniversário do museu.

Visitas guiadas às exposições e oficinas para a família fazem parte do programa.

Fim de semana especial encerra com Out Jazz à beira-rio.

 

 

 

O Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT) comemora o terceiro aniversário no próximo dia 5 de outubro e assinala a data com um open weekend.

Durante este fim de semana de portas abertas –dias 4, 5 e 6 de outubro – vai ser possível conhecer gratuitamente as novas exposições e participar em visitas guiadas e oficinas para crianças.

 

NOVAS EXPOSIÇÕES

  • Anima Vectorias, da artista Angela Bulloch: uma instalação concebida para a Galeria Oval do MAAT.

O projeto compreende trabalhos em vídeo, que integra múltiplas projeções, animações 3D, avatares e dispositivos de realidade virtual

(exposição até 20 de abril de 2020). Curadoria de Inês Grosso e João Ribas.

  • Economia de Meios, uma exposição que integra a 5.ª edição da Trienal de Arquitetura de Lisboa, com o título ‘A Poética da Razão’:

a exposição propõe uma tipologia das formas pelas quais a economia de meios se exerceu até agora, e questiona as formas através das quais ela se poderia exercer hoje

(exposição até 13 de janeiro de 2020). Curadoria de Éric Lapierre.

  • Ama como a Estrada Começa, de João Pedro Vale e Nuno Alexandre Ferreira: ‘Ama como a Estrada Começa’ é um trabalho inédito pensado para a Project Room

e assume-se como uma reflexão sobre espaços de controlo e dissidência dos corpos (exposição até 20 de abril de 2020). Curadoria de Inês Grosso.

  • Dreamers Never Learn, de Vasco Barata: o artista transforma o espaço expositivo numa instalação em que os visitantes são imersos num ambiente urbano semiabandonado.

O espaço está fisicamente ‘ocupado’ e ao mesmo tempo mostra as repercussões de uma cheia e respetivos despojos

(exposição até 27 de janeiro de 2020). Curadoria de Carolina Grau.

 

ATIVIDADES E OFICINAS

4 de outubro:

  • Concerto de Legendary Tiger Man (One Band Man), 19h.

 

5 de outubro:

  • Oficina para famílias ‘Carrinhos Solares’, 11h30.
  • Visita à exposição ‘Playmode’, 12h.
  • Visita ‘Percurso Monumental’ (Central Tejo), 15h.
  • ‘Oficina do Cego’, 15h30-17h30.
  • Visita acessível temática arquitetura para públicos normovisuais + invisuais ou baixa visão, 16h.
  • Arquitetura em Curtas: Festival de Curtas Metragens sobre Arquitetura, 16h-18h.
  • Performance de Alice Joana Gonçalves + Daddy G., 17h-19h.
  • Legendary Tiger Man em cine-concerto, ‘How to Become Nothing’ + Lançamento Livro + Vinil + Conversa com Paulo Furtado, Rita Lino e José Pedro Cortes, 19h.

 

6 de outubro:

  • Estórias Com Asas ‘E Se, de Repente Tudo Fosse ao Contrário?’, 11h - 12h.
  • Oficina para famílias ‘Não Acordes o Dragão’ (Central Tejo), 15h.
  • Oficina para famílias exposição ‘Playmode’, 15h30-17h30.
  • Performance ‘Salão para o Século XXI’, de Isabel Costa, 16h-17h.
  • Visita ‘Percurso Secreto’ (Central Tejo), 16h.
  • Visita à exposição de Angela Bulloch, 16h30.
  • Out Jazz, 17h.

 

Programa exclusivo para membros:

Visita ‘Jogo MAAT à Descoberta’, 15h30-17h.

Visita à exposição ‘Playmode’, com a curadora Patrícia Gouveia, 16h-17h.

 

O MAAT vai estar aberto sexta-feira e sábado até às 21h e domingo até às 19h.

Para participar nas visitas orientadas e nas oficinas deverá inscrever-se através do e-mailvisitar.maat@edp.pt.

 

 

Museu do Oriente assinala Dia Europeu das Fundações e Doadores | Entrada e actividades gratuitas no dia 1 de Outubro

Entrada e actividades gratuitas no dia 1 de Outubro

 

Museu do Oriente assinala Dia Europeu das Fundações e Doadores

Fundações e Doadores-min.jpg

 

Uma visita orientada às exposições e uma visita-jogo dedicada aos mais novos são as iniciativas que o Museu do Oriente preparou para assinalar o Dia Europeu das Fundações e Doadores, a 1 de Outubro. Neste dia, a entrada no museu da Fundação Oriente também é gratuita.

A partir das 10h30, crianças entre os 6 e os 12 anos são convidadas a “Coleccionar para doar”, numa visita-jogo que dá a conhecer as colecções que o Museu do Oriente alberga e os colecionadores que ajudam a manter a história viva através dos seus objectos.

 

A ideia de abrir em Lisboa um museu dedicado ao Oriente coincide com a data da própria constituição da Fundação Oriente, em 1988, com o objectivo de realizar acções de carácter cultural, educativo, artístico, científico, social e filantrópico que visem a valorização e a continuidade das relações históricas e culturais entre Portugal e a Ásia. Na visita orientada “Da ideia à concretização: o museu da Fundação Oriente”, às 17h00, faz-se um percurso pelas colecções do Museu do Oriente.

 

Dia das Fundações e Doadores – 1 de Outubro

Entrada e actividades gratuitas

 

Visita-jogo “Colecionar para doar?”

10h30-11h30

Público-alvo: 6-12 anos

Participantes: máx. 25

 

Visita orientada “Da ideia à concretização: o museu da Fundação Oriente”

17h00-18h00

Público-alvo: A partir dos 16 anos

Participantes: máx. 25

 

www.museudooriente.pt

Mais de 1.400 atividades em todo o país, público estimado de 250 mil pessoas

JEP Peniche.jpg

As Jornadas Europeias do Património Cultural (JEP), que este ano se realizam nos dias 27, 28 e 29 de setembro, dedicadas ao tema Artes Património e Lazer, vão ser celebradas em 173 concelhos de todo o país, num total de mais de 1.400 atividades que deverão alcançar um público estimado de 250 mil pessoas.

 

As iniciativas registadas na plataforma digital que a Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) disponibiliza para o efeito são promovidas e organizadas por cerca de um milhar de entidades públicas e privadas, refletindo a enorme participação da sociedade civil portuguesa neste evento à escala europeia.

Em 2019 as JEP vão ser também celebradas na Fortaleza de Peniche, onde está a ser instalado o Museu Nacional Resistência e Liberdade. Recorde-se que aquele Monumento, sob tutela da DGPC desde 2017, já foi visitado por mais de 100 mil pessoas desde a sua reabertura ao público, no passado dia 25 de Abril.

Para marcar o arranque das JEP na Fortaleza e celebrar esta cifra, realiza-se no dia 27 de setembro, sexta-feira, às 12:00, uma cerimónia com a presença da Diretora-Geral do Património Cultural, Paula Silva, e de membros da Comissão de Instalação dos Conteúdos e da Apresentação Museológica (CICAM), entre eles  Domingos Abrantes, Fernando Rosas e Manuela Bernardino.

As JEP - iniciativa conjunta do Conselho da Europa e da Comissão Europeia - são o evento cultural mais amplamente celebrado e partilhado pelos cidadãos da Europa.

Mais de 70.000 eventos são organizados todos os anos com o objetivo de sensibilizar os cidadãos para o património comum da Europa e para a necessidade da sua contínua proteção, através da criação de experiências que promovam a inclusão e fomentem a criatividade e a inovação.

O tema escolhido em 2019 pretende destacar as muitas facetas do património ligadas às artes como fonte de entretenimento, que nos permitem experimentar outras dimensões da vida quotidiana, apropriando-nos de uma parte da cultura e tornando-nos autores, especialistas, guardiões e protagonistas.

Por essa razão sobressai este ano um maior envolvimento de entidades ligadas às artes do espetáculo, tais como teatros, escolas e institutos de artes performativas e de cinema, museus de teatro e de marionetas.

As atividades previstas para todo o país distribuem-se por diversas tipologias, entre as quais salientamos 454 visitas guiadas, 140 oficinas pedagógicas/ateliês lúdicos, 107 espetáculos artísticos, 102 exposições, 73 rotas patrimoniais/itinerários culturais, 31 documentários/filmes, 19 sessões de leitura, 28 recriações e encenações históricas, 13 feiras/festivais, 29 jogos tradicionais, 21 animações de rua e 17 peddy papers/rally papers.

A maioria das iniciativas é gratuita. No caso dos Museus, Monumentos e Palácios sob tutela da DGPC, a gratuitidade aplica-se nos dias 27 e 28 aos visitantes que participem na programação das Jornadas. Já no dia 29 a entrada nos equipamentos é gratuita para todos.

A DGPC, entidade que coordena e divulga as JEP a nível nacional, apela à participação do público nesta celebração,  marcada por uma ampla oferta de ações que sensibilizam para a importância do conhecimento, da proteção e da incorporação do património no nosso quotidiano. A pesquisa de atividades por concelho está disponível em http://w3.patrimoniocultural.pt/jep2019/public/.

O museu mais doce do mundo está no Alegro Montijo e no Alegro Sintra

De 21 de setembro a 6 de outubro, o Alegro Montijo e o Alegro Sintra recebem o The Sweet Art Museum – a entrada é gratuita

SAM_Alegro Sintra.jpg

 

A Ceetrus Portugal, empresa proprietária e gestora dos cinco centros comerciais Alegro, acaba de apresentar a nova identidade visual da marca Alegro, inspirada nos “sorrisos”, anunciando em simultâneo que irá trazer de volta a Portugal o “museu mais doce e feliz do mundo”, o The Sweet Art Museum, ao Alegro Montijo e ao Alegro Sintra para celebrar esta novidade.

 

O Alegro Sintra e o Alegro Montijo serão, de 21 de setembro a 6 de outubro, das 11h às 21h, o palco dos HAPPY POP’s do The Sweet Art Museum, que regressa a Portugal para intensificar sorrisos com o Alegro. Com entrada gratuita, o museu mais doce e feliz do mundo, em versão “pocket”, vai estar presente nos dois Alegro, em simultâneo, com 7 espaços HAPPY POP’s by The Sweet Art Museum e 6 corners Alegro distribuídos por todo o centro comercial. Vai ser possível encontrar o famoso carrossel de doces, a banheira das bolas coloridas, a terra dos gelados, e a famosa piscina de marshmallows com direito a mergulhos e a divertidas fotografias.

 

O rebranding da marca Alegro, que se tornou a marca de centros comerciais em Portugal com mais espaços sob a mesma umbrela com a transição do Forum Sintra e Forum Montijo para Alegro, motivou diversas intervenções nos espaços alinhando-os com o novo posicionamento Alegro e com as expetativas dos clientes. O posicionamento “Alegro é o lugar onde se vive o aqui e o agora”, suporta a nova identidade visual da marca, onde se acrescentam sorrisos. O novo logotipo é a cara do Alegro, composto por elementos gráficos que representam as áreas de atuação em cada espaço Alegro: Eat (sorriso), Relax (círculo) e Play (triângulo). O símbolo desfaz-se em sorrisos, assumindo diferentes formas gráficas e expressões que representam a forma como a marca comunica e interage com os clientes.

 

 

Dia Internacional da Juventude com entradas gratuitas nos museus e monumentos a Norte

image001.png

 

Direção Regional de Cultura do Norte associa-se à celebração do Dia Internacional da Juventude e concede entrada gratuita a todos os jovens com idades compreendidas entre os 12 e os 29 anos de idade.

 

Comemora-se a 12 de agosto, o Dia Internacional da Juventude, este ano, sob o tema "Educação Transformadora”, destacando os esforços para tornar a educação mais inclusiva e acessível para todos os jovens, incluindo os esforços dos próprios jovens.

 

A educação inclusiva e acessível é crucial para alcançar o desenvolvimento sustentável e pode desempenhar um papel na prevenção de conflitos. De facto, a educação é um "multiplicador de desenvolvimento", pois desempenha um papel fundamental na aceleração do progresso em todos os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, seja a erradicação da pobreza, estilos de vida saudável e saúde, igualdade de género, trabalho adequado e crescimento, redução de desigualdades, ação sobre o clima ou sociedades pacíficas.

 

Considerando a importância do tema deste ano, a Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN) determinou que seja concedida entrada gratuita a todos os jovens com idades compreendidas entre os 12 e os 29 anos de idade, nos museus, monumentos e demais equipamentos culturais sob gestão da DRCN, no período de 12 a 18 agosto 2019.

 

A lista do Património a Norte onde será aplicada a gratuitidade de acesso pode ser consultada aqui: http://culturanorte.gov.pt/pt/patrimonio-a-norte/

Museu de Lamego | Museu de Lamego e monumentos do Vale do Varosa assinalam o Dia Internacional da Juventude com entradas gratuitas

MuseuLamego_Dia Internacional Juventude 2019.png

 

O Museu de Lamego e a rede de monumentos do Vale do Varosa associam-se às comemorações do Dia Internacional da Juventude, assinalada por todos os museus e monumentos afetos à Direção Regional de Cultura do Norte, com a oferta da entrada gratuita ao museu e aos monumentos do Vale do Varosa, entre os dias 12 e 18 de agosto, aos jovens entre os 12 e 29 anos.  

 

Comemora-se a 12 de agosto, o Dia Internacional da Juventude, este ano, sob o tema "Educação Transformadora”, destacando os esforços para tornar a educação mais inclusiva e acessível para todos os jovens, incluindo os esforços dos próprios jovens. 

 

A educação inclusiva e acessível é crucial para alcançar o desenvolvimento sustentável e pode desempenhar um papel na prevenção de conflitos. De facto, a educação é um "multiplicador de desenvolvimento", pois desempenha um papel fundamental na aceleração do progresso em todos os 17  Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, seja a erradicação da pobreza, estilos de vida saudável e saúde, igualdade de género, trabalho adequado e crescimento, redução de desigualdades e ação sobre o clima ou sociedades pacíficas.