Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

"Dias do Património a Norte" chega ao Mosteiro de Santa Maria de Salzedas

Cartaz.jpg

 

 

Música, jogos, teatro, visitas, conversas, piqueniques e instalações visuais vão fazer do Mosteiro de Santa Maria de Salzedas (Tarouca) o palco do Ciclo “Dias do Património a Norte”. Os dias 18 e 19 de maio vão ser de arte, cultura e gastronomia, desenhadas com o traço da identidade singular do território, abrindo o mosteiro para um dia de descobertas e experiências únicas. Entrada livre.

Braga: Núcleo Museológico de Dume é ‘importante referencial’ da memória colectiva

CMB18052018SERGIOFREITAS00000012768.jpg

 

O Núcleo Museológico de Dume abriu esta Sexta-feira ao público os conteúdos expositivos das ruínas arqueológicas da basílica Sueva de Dume. Este é mais um importante ponto de interesse na componente patrimonial com um espólio muito significativo e exemplar da antiga arquitectura cristã da Europa Ocidental.

A inclusão é uma das grandes apostas deste equipamento, uma vez que o espaço está totalmente equipado para receber visitantes com qualquer tipo de limitações, sejam elas de mobilidade, visual ou auditiva. A musealização das ruínas da antiga Catedral, localizadas sob a actual igreja paroquial de Dume e seus espaços circundantes, é fruto da união de esforços entre a União de Freguesias de Real, Dume e Semelhe, Município de Braga, Universidade do Minho e a Igreja, a “verdadeira legatária” das memórias referencias agora expostas.

Segundo Miguel Bandeira, vereador da Câmara Municipal de Braga, este espólio “assume uma importância impar pela sua singularidade e valia patrimonial, constituindo-se como exemplar único, cuja valorização permitirá projectar as Ruínas Arqueológicas de São Martinho de Dume para o mesmo patamar dos grandes conjuntos europeus similares, integrando-o nos circuitos internacionais de arquitectura cristã antiga”.

O Núcleo Museológico de Dume é um equipamento cultural da União de Freguesias, composto pelo edifício que alberga o túmulo de São Martinho de Dume e pelas ruínas arqueológicas (basílica e mosteiro Suevo e balneário Romano), já classificados como Monumento Nacional.

 “Este Núcleo é um importante referencial da nossa memória colectiva. Estes são espaços que nunca estão verdadeiramente encerrados a novos contributos do conhecimento, podendo sempre apresentar novas descobertas e revelações”, sustentou Miguel Bandeira, esperando que “em pouco tempo este seja um museu do conhecimento do grande público”.

A fruição das ruínas assenta na criação de um circuito entre o edifício que alberga o túmulo de São Martinho de Dume e a igreja, sob o actual adro, de modo a proporcionar a visita às ruínas conservadas. O visitante poderá visualizar vídeos e contextualização no auditório e iniciar depois uma espécie de ‘viagem no tempo’, circulando pela parte subterrânea do adro da igreja, vendo ruínas da antiga ‘Villa Romana’ e do mosteiro e basílica Suevas, terminando na sala do túmulo.

Já para presidente da União de Freguesias de Real, Dume e Semelhe, Francisco Silva, o objectivo é colocar este Núcleo Museológico nos roteiros nacionais e internacionais. “Este património, além de valorizar a freguesia, vai permitir realizar uma viagem no tempo, para que Dume ocupe o seu lugar na história religiosa e de Portugal”, disse.

O Núcleo Museológico de Dume funciona de Terça a Sábado (excepto o primeiro Sábado de cada mês) das 14h00 às 1800 e aos primeiros Domingos de cada mês entre as 09h30 e as 12h30. O Espaço disponibiliza ainda um serviço educativo com visitas guiadas para grupos e outras actividades, sujeitas a marcação prévia na União de Freguesias de Real, Dume e Semelhe.

 

ISEP celebra Dia dos Museus com roteiro pelos edifícios da Escola Industrial do Porto

 

 

Sábado, 19 de maio, com início na estação de São Bento

 

Um roteiro para conhecer a arquitetura e as histórias do ensino industrial do Porto do séc. XIX e XX. É esta a proposta do Museu do Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP) para assinalar o Dia Internacional dos Museus. O percurso vai partir da Estação de S. Bento até ao centro da cidade, com enfoque na Escola Industrial no Porto, antecessora do atual Instituto. Esta iniciativa, agendada para o próximo sábado, 19 de maio, vai refletir e dar a conhecer o valor arquitetónico e as narrativas associadas aos locais onde operou a escola, entre 1853 a 1967. 

 

O ISEP prepara-se para comemorar o Dia Internacional dos Museus, que se celebra anualmente a 18 de maio, com um percurso diferenciador pelos edifícios da Escola Industrial do Porto. Fundada em 1852, esta escola teve um papel significativo na origem e história do ISEP. Foi em 1975 que alterou a sua designação para Instituto Superior de Engenharia do Porto, passando a integrar o ensino universitário.

 

O roteiro decorre no próximo sábado, 19 de maio, com ponto de partida na Estação de São Bento, pelas 10h00.

 

O Museu do ISEP inaugura, ainda, a 18 de maio, pelas 16h00, a exposição “+165 anos a fazer história”. Rochas, Minerais, Engrenagens, Rodas Hidráulicas, Documentos, Modelos de Geometria Descritiva ou Fornos são alguns dos objetos que estarão em exibição nesta mostra, assinalando, deste modo, o legado centenário da instituição no ensino e inovação em engenharia. A exposição pode ser visitada de segunda a sexta-feira entre as 9h30-12h30 / 14h00 -17h00, exceto feriados. Entrada livre.

 

Museu do Oriente entre a tradição e a vanguarda | Dia Internacional dos Museus | 18 de Maio | Gratuito

Dia Internacional dos Museus celebra-se a 18 de Maio com actividades gratuitas

 

Museu do Oriente entre a tradição e a vanguarda

 

Um Museu do Outro Mundo.jpg

 

O Museu do Oriente associa-se às comemorações do Dia Internacional dos Museus, 18 de Maio, com uma oferta que abarca tradição e tecnologia: entrada gratuita entre as 10.00 e as 22.00, visitas orientadas à exposição “Um Museu do Outro Mundo”, que inclui obras de José de Guimarães em diálogo com peças da colecção Kwok On, uma selecção das quais com informação disponível em QRcode, e uma aula de Yoga às 18.00. Todas as iniciativas são gratuitas.

 

Sob a égide do tema lançado pela ICOM, “Museus hiperconectados: novas abordagens, novos públicos”, o Museu do Oriente convida a descobrir uma exposição que assinala os 10 anos do Museu do Oriente e os 30 anos da Fundação Oriente. Num lugar de múltiplas camadas e leituras, “Um Museu do Outro Mundo” reflecte sobre o museu como estrutura cultural e social em que objectos de diferentes lugares e proveniências revelam usos, funções e simbolismos diversos, por vezes coincidentes, outras contraditórios. É o museu enquanto espaço de construção do outro, numa exposição que cruza culturas, conceitos e interpretações e onde questionaremos o que entendemos por museu e o seu lugar numa sociedade também ela hiperconectada.

 

Numa iniciativa conjunta com o Plano Nacional de Leitura, estão disponíveis QRCodes em peças seleccionadas desta exposição, que os visitantes são convidados a descobrir, partilhando a experiência via Instagram com a hashtag #ler+nosmuseus.

 

Numa abordagem mais clássica ao percurso expositivo, “Um Museu do Outro Mundo” é palco de uma visita às 10.00, para adultos com crianças entre os 5 e os 10 anos e, ao longo do dia – 10.30, 15.00 e 16.00 – para o público em geral.

 

Às 18.00, realiza-se uma aula aberta de Yoga, em parceria com a Embaixada da Índia, que inaugura um ciclo de sessões gratuitas que passam a realizar-se regularmente no Museu do Oriente, todas as sextas-feiras, entre as 18.00 e as 19.00.

 

Dia Internacional dos Museus 2018

18 de Maio

Entrada gratuita no Museu do Oriente: 10.00-22.00

 

Visitas orientadas “Um Museu do Outro Mundo”

10.00 | para crianças 5-10 anos, acompanhadas por um adulto

10.30, 15.00 e 16.00 | M/16 | Máx. 25 pessoas/ visita, por ordem de chegada

 

www.museudooriente.pt

 

18 maio: Dia dos Museus com entradas gratuitas

 

 

Dia Internacional dos Museus e Noite dos Museus 2018

Gratuitidade de entradas

 

 

O Dia Internacional dos Museus, criado pelo ICOM – Conselho Internacional de Museus, celebra-se anualmente a 18 de maio.

 

A Noite Europeia dos Museus, criada pelo Ministério Francês da Cultura e da Comunicação, decorre a 19 de maio, e os museus portugueses irão associar-se, uma vez mais, a esta celebração.

 

Dada a importância destas datas para reforçar o objetivo dos museus de aprofundar a sua ligação com os visitantes e de envolver novos públicos em torno do conhecimento das coleções e da salvaguarda e valorização do património cultural, a Direção Regional de Cultura do Norte determina:

 

- O dia 18 de maio, 6ª feira, será de livre acesso aos museus sob tutela da Direção Regional de Cultura do Norte, não havendo lugar à cobrança de bilhete;

 

- No dia 19 de maio, sábado, (Noite dos Museus), o acesso aos museus será gratuito a partir das 18h00.

 

Lista dos Museus disponível aqui: http://culturanorte.gov.pt/pt/patrimonio/detalhes.php?id=76

Museu de Lamego celebra Dia Internacional dos Museus e Noite dos Museus

DiaInteMuseus_CARTAZ.jpg

 

No próximo dia 18 de maio, o Museu de Lamego assinala o Dia Internacional dos Museus com entrada livre ao longo de todo o dia. Já no dia 19, o museu propõe uma programação especial e convida toda a comunidade a celebrar a Noite dos Museus no núcleo museológico do Mosteiro de Santa Maria de Salzedas, indo assim ao encontro do tema proposto pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM) para 2018: “Museus hiperconectados: novas abordagens, novos públicos”.

Casa-Museu Medeiros e Almeida oferece visitas guiadas temáticas gratuitas no Dia Internacional dos Museus

CARTAZ-Dia Internacional dos Museus-Casa-Museu Med

 

No âmbito do Dia Internacional dos Museus - 18 de maio

 

CASA-MUSEU MEDEIROS E ALMEIDA OFERECE

VISITAS GUIADAS TEMÁTICAS GRATUITAS

 

O Dia Internacional dos Museus, que se celebra na próxima sexta-feira, 18 de maio, é o pretexto por excelência para visitar a Casa-Museu Medeiros de Almeida, em Lisboa. A entrada é gratuita todo o dia (10h00 às 17h00) e é oferecida a possibilidade de realizar três visitas guiadas temáticas disponibilizadas especialmente neste dia: “Viagem à China”, “Mitologias na Casa-museu” e “Mobiliário francês”.

 

As três visitas guiadas são gratuitas, sem necessidade de marcação prévia e têm uma duração de 45 minutos cada. Às 11h00, inicia-se a visita guiada “Viagem à China”, seguindo-se às 12h00 da visita temática “Mitologias na Casa-Museu” que explora e dá a conhecer, entre outros, pormenores únicos da história do Deus Baco. À tarde, com início às 14h30, realiza-se a terceira visita intitulada “Mobiliário francês – do séc. XVII ao séc. XIX” que destaca peças únicas e intemporais.

 

As portas da Casa-Museu Medeiros e Almeida vão estar abertas ao público para um programa especial num dia marcado pela importância da história e cultura mundial. Neste espaço cultural de referência internacional, fundado pelo empresário de sucesso António de Medeiros e Almeida (1895-1986), a Casa-Museu apresenta uma coleção de artes decorativas, com mais de 2000 obras expostas.

 

 

Morada e horário Casa-Museu Medeiros e Almeida
Rua Rosa Araújo, 41 – Lisboa
Tel. (+351) 213 547 892
www.casa-museumedeirosealmeida.pt
De 2.ª feira a sábado das 10h00 às 17h00
Encerra aos domingos

Preço: 5 euros por pessoa (entrada gratuita até aos 18 anos).

Entrada gratuita ao sábado de manhã (das 10h00 às 13h00).

The Sweet Art Museum abre dia 31 de maio!

 

image002.png

 

 

Bilhetes à vista!

 

 

The Sweet Art Museum abre dia 31 de maio em Marvila!

 

 

A partir de hoje já podes garantir a tua presença no museu mais doce e colorido de Lisboa. Efetua a compra antecipada do teu bilhete a partir da Ticketline ou site oficial “sweetartmuseum.com”, a um preço muito especial. Não percas mais tempo, só tens três meses para partilhar a felicidade!

 

 

Os bilhetes, em período de pré-venda até dia 31 de maio, vão custar 15 euros por pessoa e incluem algumas degustações de doces ao longo do percurso da exposição. Por cada bilhete vendido 1 euro reverte para a Terra dos Sonhos. Escolhe o teu dia e horário e garante já a tua visita!

 

 

 

 

Como mencionado pelos responsáveis do projeto, o The Sweet Art Museum tem como objetivo dar a conhecer e promover a arte nacional. Para esta primeira edição  em Lisboa, elegeram a artista contemporânea e irreverente, Maria Imaginário.

 

Com um percurso descontraído e particular, iniciou o seu percurso artístico em 2005, a pintar gelados coloridos e outros doces em prédios em ruínas nos arredores de Lisboa, e consolidou a sua marca ao participar no Festival Iminente (http://www.mariaimaginario.pt/). É responsável pela intervenção na sala “LUCKY FRUIT”, onde as frutas ganham novas texturas, cores, perspetivas e dimensões.  Uma sala que promete ser o ex libris desta primeira Edição.

 

No The Sweet Art Museum Lisboa estão à tua espera 8 salas, com experiências interativas e digitais diversificadas e onde a fantasia e o imaginário fazem parte de um mundo bastante real. É claro que vais querer conhecer a:

- SPLASH MALLOW POOL

- HAPPY HALL

- ICE CREAM LAND

- GUMMY GAME

- CANDY WASH

- POP CIRCUS

- SWEET DREAMS 

- LUCKY FRUIT

 

Museu Municipal convida a descobrir Centro Histórico de Palmela em família | 6 de maio

 

Museu Municipal convida a descobrir Centro Histórico de Palmela em família

 

Castelo e CHistórico.jpg

 

O Museu Municipal de Palmela promove, no dia 6 de maio, a atividade “Pé ante pé descobrimos o que a vila é…”, que propõe um dia diferente, em família no Museu, num percurso de descoberta pelo Centro Histórico de Palmela. O ponto de encontro será às 16h00, no espaço de oficina do Serviço Educativo do Museu Municipal, na Praça de Armas do Castelo.

               As inscrições para esta atividade, de frequência gratuita, decorrem até dia 30 de abril, com um limite mínimo de 10 pessoas e um limite máximo de 30 participantes. Contactos: patrimonio.cultural@cm-palmela.pt ou 212 336 640.

 

 

 

Vale do Varosa com entrada livre no Dia Internacional dos Monumentos e Sítios

DIMS2018_VV.jpg

 

A rede de monumentos Vale do Varosa assinala o próximo dia 18 de abril, Dia Internacional dos Monumentos e Sítios (DIMS), com entrada livre em todos os seus espaços.

Ainda no âmbito da programação do DIMS, no dia 21 de abril o projeto Vale do Varosa assinala os 20 anos de reabilitação do Mosteiro de São João de Tarouca, com uma visita aberta às reservas do mosteiro.