Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Dia Internacional dos Museus e Noite Europeia dos Museus

Programa decorre nos dias 17 e 18 de maio e inclui a celebração da Noite Europeia dos Museus

 

IMD2019-Portugues.jpg

 

A 42ª edição do Dia Internacional dos Museus e a 15ª edição da Noite Europeia dos Museus vai ser comemorada em Matosinhos com uma programação que abrange os treze núcleos da rede MuMa (Museus de Matosinhos) e que se prolongará pelos dias 17 e 18 de maio. Vocacionadas para diferentes públicos, as atividades previstas incluem visitas especiais e temáticas, exposições, teatro, poesia, música, oficinas e workshops.

 

Sob o tema “Os Museus como Centros Culturais: o futuro da tradição”, fixado pelo ICOM – Conselho Internacional dos Museus para a celebração do 42º Dia Internacional dos Museus, as portas das instituições que preservam o património e a identidade de Matosinhos vão estar de portas abertas, participando na reflexão proposta e dando a conhecer alguns dos seus tesouros.

 

O Dia Internacional dos Museus foi, recorde-se, criado em 1977 pelo ICOM, com o objetivo de promover a reflexão sobre o papel dos museus no desenvolvimento das comunidades. A Noite Europeia dos Museus começou por ser, em 2005, uma iniciativa do Ministério da Cultura de França, mas está hoje disseminada por toda a Europa, convidando a população a usufruir de uma experiência cultural diferente, durante o período noturno.

 

A dupla celebração volta, assim, a inspirar os museus de Matosinhos a revelar a sua faceta mais festiva e interativa, reinventando-se e definindo estratégias inovadoras para atrair novos públicos, sem esquecer a missão de colecionar, conservar, comunicar, investigar e expor.

 

 

Programação dos museus da MuMa – Rede de Museus de Matosinhos

 

MUSEU DA QUINTA DE SANTIAGO

18 MAIO

10h-12h30 | CRIANÇA TRAZ ADULTO “Equilibrar uma balança” | atividades para famílias a partir 6 anos

15h | VISITA ORIENTADA à exposição “Casa de Recordações”, por César Príncipe, coleccionador

22h | Salve a língua de Camões | LEITURA ENCENADA de “Lei de Gerson”, com a presença do autor Fábio Brandi Torres

23h00: o museu escuro como breu, VISITA À LUZ DAS LANTERNAS

 

Inscrição prévia obrigatória nas atividades: casadobosque@cm-matosinhos.pt

 

CASA-MUSEU ABEL SALAZAR

18 MAIO | 09h30-17h30

- VISITAS à Casa-Museu Abel Salazar

- OFICINA de GRAVURA | Impressão de uma gravura em linóleo alusiva a Abel Salazar

- MUSEUSPAPER | A Casa-Museu Abel Salazar integra este ano a lista de participantes neste peddypaper por museus universitários e camarários, centros históricos e jardins da cidade do Porto, onde os participantes vão cumprindo desafios e concluindo rotas. Visite a CMAS, responda à pergunta: “Quem é o escritor representado por Abel Salazar numa matriz de gravura em zinco”, e ganhe lembranças.

 

MUSEU DA ESCOLA DE LAVRA

17 MAIO | A partir das 18h300

- MÚSICAS, CANTARES E BAILARES - Clube de Música / Clube de Dança

- POEMAS AO ENTARDECER – 7.º A e 7.º B

- LEITURAS ENCENADAS – Clube de Teatro

- Projeção do FILME DE ANIMAÇÃO do 6.ºA

- SONS DA MÚSICA: gaita-de-foles – Mónica Silva, 6.º D e C.ª

- Apresentação do GRUPO DE CAVAQUINHOS DO PORTO

- CEIA PARTILHADA com “multinhas” de todos

- EXPOSIÇÃO DE BARCOS de Álvaro da Silva

- Exposição ESCHEReEU – turmas do 9.º ano

 

 

MUSEU DA MISERICÓRDIA DE MATOSINHOS

17 MAIO

16h-18h | VISITAS GUIADAS ao Museu. Mínimo 8 pessoas

18 MAIO

10h-12h30 | VISITAS GUIADAS ao Museu. Mínimo 8 pessoas

 

NÚCLEO MUSEOLÓGICO DO MAR

18 MAIO

15h00-17h30 | VISITAS GUIADAS ao Museu

 

MUSEU DOS BOMBEIROS

18 MAIO | 10h00-12h00/14h00-17h00 | VISITAS GUIADAS ao Museu e às viaturas da corporação

 

FAROL DE LEÇA DA PALMEIRA

18 MAIO | 14h00-17h00 – VISITAS GUIADAS ao Farol

 

MUSEU DA HISTÓRIA DA ESCOLA GONÇALVES ZARCO

17 MAIO | 10h00-12h30/14h30-17h30 | VISITAS GUIADAS ao Museu *

 

CASA DO MAR E TANQUES ROMANOS

17 MAIO | 15h00-18h00 – VISITAS GUIADAS ao Museu e réplicas dos Tanques Romanos *

 

MUSEU DO LINHO E DO MILHO

18 MAIO | 15h00-17h00 | VISITAS GUIADAS ao Museu

 

MUSEU DE JAZIGOS MINERAIS

17 MAIO | 09h30-12h30/14h30-17h30 | VISITAS GUIADAS ao Museu *

 

MUSEU PADRE SILVA LOPES

17 MAIO | 14h30-17h00 | VISITAS GUIADAS ao Museu *

 

SALA-MUSEU GUILHERME FERREIRA THEDIM

17 MAIO | 14h30-17h30 | VISITAS GUIADAS ao Museu *

 

 

* MEDIANTE MARCAÇÃO PRÉVIA | muma@cm-matosinhos.pt

 

PROGRAMAÇÃO SUJEITA A ALTERAÇÕES.

ENTRADAS GRATUITAS.

Museu do Oriente celebra Dia Internacional dos Museus | Entrada gratuita a 18 de Maio

Entrada gratuita a 18 de Maio

 

Museu do Oriente celebra Dia Internacional dos Museus

 

museu_casa (2).jpg

 

“Os museus como centros culturais: o futuro da tradição” é o mote para a celebração do Dia Internacional dos Museus e do programa gratuito de actividades que o Museu do Oriente organiza a 17 e 18 de Maio, com visitas guiadas e oficinas para toda a família. No sábado, dia 18, a entrada no museu também é gratuita.

 

Através de visitas orientadas à exposição “Futuro Doméstico Primitivo”, pelo comissário João Almeida e Silva, é dado a conhecer o universo do arquitecto japonês Sou Fujimoto e o seu conceito de arquitectura inspirada na ideia de floresta. As visitas realizam-se na sexta-feira, 17 de Maio, às 18h30, e no sábado, dia 18, às 11h00 e 16h30. Às 15h00, realiza-se uma visita só para jovens dos 12 aos 15 anos.

 

No dia 18, às 11h30, é ao conceito de casa que se dedica a oficina para famílias “O Museu é uma casa?”, para crianças entre os 3 e os 5 anos.  Identificar os componentes e objectos da casa, os seus habitantes, os seus espaços e, partindo da casa de cada um, descobrir semelhanças e diferenças em relação a outras casas, é o desafio proposto.

 

Da parte da tarde, a partir das 15h30, crianças entre os 6 e os 11 anos são convidadas a participar no peddypaper “É uma casa japonesa com certeza!”. As casas de cá e de lá do Sol Nascente, a sua história, os seus materiais, as suas valências e a relação com o exterior são os aspectos a abordar nesta oficina que se propõe perspectivar os edifícios de um modo diferente.

 

As oficinas são gratuitas mas é necessária inscrição até 13 de Maio.

 

Dia Internacional dos Museus – Museu do Oriente

 

VISITAS ORIENTADAS

Exposição “Futuro Doméstico Primitivo” – Sou Fujimoto

com o comissário João Almeida e Silva

Gratuito 
Inscrição à chegada

 

17 de Maio

Horário: 18.30

Público-alvo: M/16 anos

Máx. 25 participantes/ visita

 

18 de Maio

Horário: 11.00 ou 16.30

Máx. 25 participantes/ visita

 

18 de Maio

Horário: 15h00

Público-alvo: 12-15 anos

Máx. 12 participantes

 

OFICINAS

18 de Maio

Gratuito, mediante inscrição até 13 Maio

 

“O Museu é uma casa?”

Horário: 11.30-12.30

Público-alvo: 3-5 anos, acompanhadas por um adulto

Máx. 20 participantes

 

Peddypaper “É uma casa japonesa com certeza!”

Horário: 15.30-16.30

Público-alvo: 6-11 anos

Máx. 12 participantes

 

www.museudooriente.pt

Museu de Lamego associa-se às celebrações dos 430 anos do Mosteiro das Chagas de Lamego

CapelaSJEvangelista.jpg

 

O Museu de Lamego associa-se às comemorações dos 430 anos da fundação do Mosteiro das Chagas de Lamego no próximo dia 25 de novembro, pelas 10h00, com uma visita orientada ao espólio remanescente, que se encontra no museu, de um dos espaços que chegou a ser considerado um dos mais ricos e opulentos do Norte de Portugal. O programa, mais vasto, prevê ainda uma missa solene, um concerto, palestra e exposição, numa iniciativa da Santa Casa da Misericórdia de Lamego.

Bilhética automática no Museu Nacional de Arqueologia e Mosteiro dos Jerónimos a partir de 15 de novembro

A partir da próxima quinta-feira, dia 15 de novembro, os bilhetes de entrada para o Museu Nacional de Arqueologia (MNA) e para o Mosteiro dos Jerónimos passam a ser vendidos através de cinco máquinas de bilhética automática, instaladas no átrio de entrada do MNA.

O MNA e o Mosteiro dos Jerónimos tornam-se, assim, os dois primeiros serviços da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) a ser contemplados com este novo sistema, que será depois alargado aos Museus, Palácios e Monumentos com maior receita, numa etapa posterior a este período experimental.

As máquinas automáticas aceitam pagamento com dinheiro e também com cartões de crédito e de débito, cuja utilização se pretende incentivar. Contemplam as diferentes tipologias de bilhetes em vigor, incluindo os descontos previstos legalmente (estudantes, seniores, crianças, etc). Os funcionários que vão controlar as entradas nos monumentos convidarão os visitantes abrangidos por bilhete reduzido a fazer prova documental dessa sua condição.

A antecipar a entrada em funcionamento da bilhética automática no MNA e no Mosteiro dos Jerónimos decorrem esta semana ações de formação específicas junto dos funcionários envolvidos.

A introdução nos Monumentos, Palácios e Museus nacionais deste novo e moderno sistema de venda de bilhetes reproduz uma prática já testada com sucesso em diversos equipamentos culturais da Europa. Redução das filas de espera junto às bilheteiras, uma melhor gestão dos recursos humanos afetos aos espaços, maior segurança e o controlo rigoroso das receitas são algumas das vantagens confirmadas.

 

 

Museu da Música Mecânica está nomeado para "Melhor Museu para Crianças"

Votação para os “Pumpkin.pt Awards 2018” até  21 de outubro

Museu da Música Mecânica nomeado na categoria

“Melhor Museu para Crianças”

 

Museu.jpg

 

O Museu da Música Mecânica, localizado em Arraiados, concelho de Palmela, está nomeado, na categoria Melhor Museu para Crianças”, nos Pumpkin.pt Awards 2018, site dedicado à divulgação de atividades para crianças, jovens e famílias.

 

Inaugurado em outubro de 2016, o museu promove, todos os fins de semana - sábados e domingos, às 15h30 - uma visita com música, para famílias e já recebeu, desde a sua abertura, centenas de crianças em contexto educativo.

 

A votação para os Pumpkin Awards 2018 decorre até ao dia 21 de outubro, domingo, em 19 categorias de serviços para famílias. Mais informações e votação em https://pumpkin.pt/.

 

Com uma área de 1.020 m2, o Museu da Música Mecânica proporciona às/aos suas/seus visitantes, uma oportunidade de viajar no tempo, explorar e ouvir centenas de instrumentos mecânicos, distribuídos por cinco galerias expositivas. Aquele equipamento cultural possui, ainda, um auditório, uma sala documental e uma sala multiusos.

 

 

https://www.facebook.com/museudamusicamecanica/.

http://www.museudamusicamecanica.com.

 

 

Última oportunidade para conheceres o The Sweet Art Museum na sua edição em Lisboa!

The Sweet Experience Dinner by Chakall

 

 

IMAGEM-1.png

 

Última oportunidade para conheceres o The Sweet Art Museum na sua edição em Lisboa!

 

 

Quando foi a última vez que usufruíste de uma experiência gastronómica que te transportou para outra realidade? Esta vai ser a tua última oportunidade, pelo menos na edição em Lisboa! Nos dias 11, 12 e 13 de outubro voltamos a abrir portas, mas desta vez para uma explosão de sabores com o Chef Chakall!

 

 

O The Sweet Art Museum firmou uma parceria com o chef mais carismático de Portugal para proporcionar mais uma aventura no espaço mais instagramável, doce e feliz da Europa – a The Sweet Experience Dinner by Chakall.

 

Esta experiência consiste num jantar com 10 degustações (menu pré selecionado e com bebidas incluídas) em três salas do Museu – Candy Wash, Gummy Game e Pop Circus – onde mais uma vez apelamos à fotografia, ou seja, toda a experiência pode e deve ser fotografada e partilhada nas redes com os #SweetExperienceDinner, #ByChefChakall #TheSweetArtMusuem  e #SayYesToHappiness.

 

A viagem pelo universo destes sabores começa a partir do momento em que os convidados chegam ao nosso espaço e são recebidos por um Mestre de Cerimónias. Até chegarem à tão desejada sala de jantar, são guiados por uma SWEET HOSTESS. Durante o Jantar cada convidado recebe ainda uma fotografia Polaroid para mais tarde recordar!

 

Garante já o teu lugar:

 

- Reservas através do e-mail: events@sweetartmuseum.com (as reservas têm que ser feitas por antecedência e com pagamento efetuado até 48 horas antes do jantar, ou seja, não é admitido entradas no próprio dia e local);

- Os jantares acontecem em 2 turnos de 34 pessoas em cada um dos dias

- Horários: 1º Turno às 20h00 e 2º Turno às 22h30

- O Menu é composto por 10 degustações, onde algumas delas foram exclusivamente criadas pelo chef Chakall

- Os convidados escolhem a Sala onde querem jantar, mediante disponibilidade (CANDY WASH, GUMMY GAME e POP CIRCUS);

- Preço/pessoa: 75 euros

 

O que não pode faltar? Um Dress Code Sweet Casual Chic e muita bateria no telemóvel porque temos a certeza que não vais querer perder esta experiência!

 

MAAT | 1º domingo do mês com entrada gratuita

 

1º domingo do mês com entrada gratuita
Sete exposições para visitar gratuitamente

 

Os primeiros domingos de cada mês têm sempre entrada gratuita no MAAT e na Central entre as 11h e as 19h.

 

  • GERMINAL. O núcleo Cabrita Reis na Coleção de Arte Fundação EDP, de Pedro Cabrita Reis – A primeira grande exposição sobre a Coleção Pedro Cabrita Reis, adquirida pela Fundação EDP em 2015, pode ser vista nas galerias 1 e 2 da Central Tejo. Foca-se numa ampla e sólida representação da chamada ‘geração de 90’, com presença de mais de 30. Debruça-se sobre momentos iniciais das carreiras de artistas nacionais cujos percursos têm vindo a afirmar-se.
  • Eco-Visionários: Arte, Arquitetura após o Antropoceno, Vários Artistas– Mais de 35 artistas propõem visões críticas e criativas face às transformações ambientais que afetam o planeta. Eco-Visionários lança o debate sobre um vasto panorama de questões associadas ao Antropoceno – a designação recente de um novo período geológico definido pelo impacto das ações humanas. Pode ser vista na Galeria Principal e Vídeo Room do MAAT.
  • Um Imaginário Termodinâmico de Tomás Saraceno – Na Galeria Oval do MAAT, o artista argentino Tomás Saraceno expõe esculturas que, desafiando a gravidade, flutuam no ar por via da incidência solar, abdicando de hélio ou combustível. Uma exposição que faz parte do projeto de investigação intitulado Aeroceno – designação de um tempo em que a raça humana poderá vir a habitar estas estruturas aéreas. Uma visão futurística de novas interações dos seres humanos com a atmosfera do planeta.
  • Derramamento Linguístico na Sala das Caldeiras de Gary Hill – Um trabalho concebido pelo artista norte-americano Gary Hill, especificamente para a Sala das Caldeiras, da Central Tejo. Nesta obra, Hill retoma a investigação que iniciou no final dos anos 1970 com a peça Electronic Linguistics, que deu origem a uma série de trabalhos que têm como ponto de partida a relação entre som, linguagem e imagem eletrónica.
  • Vida e trabalho: não como antes mas de novo, de Susana Mendes Silva – Exposição de cariz documental da artista Susana Mendes Silva, patente no Cinzeiro 8, da Central Tejo. Para além de acompanhar e dar a conhecer a produção da artista das últimas duas décadas, a exposição foca-se em dois aspetos: o registo e documentação das performances e a recriação de performances e criação de novos trabalhos.
  • Pan African Unity Mural, de Ângela Ferreira – O trabalho da artista Ângela Ferreira para o Project Room do MAAT é concebido para o ‘aqui’ e o ‘agora’. Além da sua própria trajetória, outras histórias biográficas são narradas, expostas e escondidas neste trabalho. Em tempo de crise da crítica a artista renegoceia “velhas histórias”, incluindo as suas próprias, à luz da necessidade urgente de novas perguntas e respostas.
  • Exposição permanente: Circuito Central ElétricaExemplar único do património histórico, industrial e arquitetónico da primeira metade do século XX, a Central Tejo está classificada como imóvel de interesse público e encontra-se totalmente conservado. A exposição conta a história da eletricidade, evoca o funcionamento e o ambiente de trabalho da antiga fábrica e percorre a evolução da eletricidade até às energias renováveis.