Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Biblioteca Municipal de Palmela acolhe formação "Livros entre Takes"

Receção à Comunidade Educativa 2018/2019

Biblioteca Municipal de Palmela acolhe formação sobre o book trailer como ferramenta promocional da leitura

 

Biblioteca de Palmela.jpg

 

A Câmara Municipal de Palmela, em colaboração com o Grupo das Bibliotecas Escolares do Concelho de Palmela promove a ação de formação “Livros entre Takes”: o book trailer como ferramenta promocional da leitura”, no dia 2 de outubro, na Biblioteca Municipal de Palmela.

A iniciativa, que decorre entre as 14h30 e as 18h00, abordará a utilização de diversas linguagens de comunicação, nomeadamente, a imagem e o som, que convivem com a escrita na construção de mensagens pedagógicas. A palavra ganha uma nova forma, assim como a promoção do livro encontra outras vias para captar as/os leitoras/es.

Com esta formação, ministrada por Ana Gonçalves, da Rede de Bibliotecas Escolares e destinada a professoras/es bibliotecárias/os, docentes e comunidade em geral, pretende-se trabalhar competências no âmbito da literacia audiovisual. A atividade prática consiste na produção  de um book trailer e tem como finalidade promover a literacia e inspirar novos leitores.

A participação na formação é gratuita, mediante inscrição obrigatória, através do e-mail bibliotecas@cm-palmela.pt(Formação certificada).

Ministro da Cultura marcou presença na inauguração da exposição “A vida em nós” de Luís Vieira-Baptista

022 - Luís Vieira Baptista.JPG

Com o patrocínio da Estoril Sol, a cerimónia de inauguração da exposição de pintura “A vida em nós”, da autoria de Luís Vieira-Baptista, contou com a presença do Ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes. Mais de duas centenas de pessoas compareceram no Centro Cultural de Cascais para assistir a este evento cultural que contou, ainda, com a apresentação da nova versão da peça musical DENEB, do compositor Pedro Teixeira da Silva, dirigido pelo maestro Nikolay Lalov. Sob a curadoria de Conceição Vieira Coelho, esta mostra individual de pintura estará patente até 18 de Novembro, sendo a entrada livre.

 

 

Diariamente, prisioneiros de compromissos a que apelidamos de inadiáveis, esquecemo-nos de Nós!

 

De onde viemos, de quem somos e para onde vamos.

 

Nesta pausa, o artista, Luis Vieira-Baptista, convida-nos a percorrer caminhos de Transcendência, numa atmosfera mística, onde a presença marcante de símbolos e formas precisas nos conduzem na procura da nossa essência e no despertar de questões existenciais, desmistificando verdades ocultas na mancha visionista.

 

O espectador que espera mais do que a observação de um quadro pendurado numa parede, tem aqui a oportunidade de interagir e estimular a imaginação, vivenciando uma realidade memorável, no universo sensorial do próprio artista.

 

A Arte é a expressão da essência do ser

Conceição Vieira Coelho – Curadora

 

 

Numa introdução sobre a exposição, Luis Vieira-Baptista evoca Eckhart Tolle. “O pensamento e a linguagem criam uma dualidade aparente, uma entidade separada, quando na realidade não é isso que se passa. Na verdade, nós não somos alguém que está consciente da árvore ou da ave que acabámos de ver, do pensamento, do sentimento ou da experiência. Somos a percepção ou a consciência onde, e através da qual, aquelas coisas surgem”.

 

“O mais importante de tudo, e que serve de mote a esta exposição, é constatarmos que a consciência pura é a Vida antes de ela se manifestar e, uma vez que nós somos essa consciência, a Vida olha para o mundo físico através dos "nossos" olhos.
Então, quando nos reconhecemos como sendo a consciência, revemo-nos em todas as coisas”.

 

“Aquilo que ouso exprimir através dos trabalhos que agora vos apresento na Fundação D. Luís I é, sem tirar nem pôr, a interpretação possível, enquanto pintor, do que acima transcrevo. Não sou ilustrador de ideias, mas sim um fazedor de perguntas com recurso ao visionismo que as sincronias do acaso me proporcionam”, explica Luis Vieira-Baptista.

 

E prossegue: “As minhas telas não almejam responder a dúvidas, pois não é esse o propósito da Arte. Mas as perguntas surgidas pelas dúvidas, são o meu mote criativo. Será o espectador, se assim o entender, a dar as suas próprias respostas, na realidade as únicas que interessam, pois ao não virem de terceiros, permitem que as respostas surjam com recurso à sabedoria e não ao conhecimento”.

 

“Muito do que aqui apresento é um livro aberto do que me vai na alma, uma "exposição'" no seu sentido mais literal. Não fujo a comprometimentos e chego mesmo a acreditar, pois há sempre uma alta percentagem de optimismo e romantismo na minha obra, que haja pessoas a ler estas palavras, pois não sendo elas prioritárias neste contexto são, contudo, complementares para percebermos o 'making-of' das coisas...”.

 

“Se é uma das pessoas que lê estes catálogos, fique a saber que procuro não desperdiçar os momentos que a vida me dá, ao permitir-me ser um observador do que me rodeia, pleno de consciência que o agora é irrepetível. Tem sido um privilégio partilhar a vida que me foi dada viver, com seres humanos tão especiais como aqueles com que tenho tido a sorte de conviver”.

 

E conclui: “Como qualquer artista, tenho muita dificuldade em eleger as minhas obras porque são todas, fruto da mesma entrega, embora reconheça que haja umas, mais próximo do que outras, da ideia original. Para resolver este problema, nada melhor do que contar com a ajuda da minha amiga Conceição Vieira Coelho, para a curadoria desta mostra, pois sem a sua sensibilidade e empenho, a coerência de "A vida em nós" não seria tão eloquente e significativa. Obrigado São!”.

 

Patrocinada pela Estoril Sol, a exposição “A vida em nós” está patente, até 18 de Novembro, no Centro Cultural de Cascais. Sob a curadoria de Conceição Vieira Coelho, esta mostra de pintura de Luís Vieira-Baptista conta com o apoio da Câmara Municipal de Cascais e da Fundação D. Luis I, inserindo-se na programação do Bairro dos Museus. A entrada é livre.

 

Gabinete de Imprensa

RAM é o artista responsável pelo contentor marítimo da Nacional

 

image005.jpg

 

O contentor marítimo já está pronto e a Nacional desafia todos os portugueses a encontrá-lo nas ruas de Lisboa!

Pintado pelo artista RAM, que se juntou à marca na primeira edição da Regata de Portugal, o contentor tem o Mar como inspiração mas não só… traduz nas suas cores, formatos e elementos a portugalidade da Nacional e do próprio artista.

 

A Regata de Portugal irá decorrer de 3 a 7 de outubro no Terminal de Cruzeiros de Lisboa e os mais corajosos poderão adquirir uma entrada VIP com um simples passatempo. Até dia 26 de setembro, todos os portugueses podem procurar o contentor pronto nas ruas de Lisboa e tirar uma fotografia original. As cinco fotografias mais criativas ganham um bilhete duplo para entrada na área VIP do evento, podendo apoiar o barco da Nacional na Regata de Portugal. Para aceitar este desafio basta participar no facebook da marca.

 

Para Miguel Caeiro, o artista mais conhecido por RAM, “É uma honra fazer parte de um marco como este: da forma que melhor sei – através da minha arte – vou estar presente na primeira edição da Regata de Portugal com uma marca que faz parte da história de todos nós, a Nacional”. Acrescenta ainda que “Este tipo de iniciativas e o apoio da Nacional são de louvar, uma vez que enaltecem a arte urbana e o que é verdadeiramente nosso. Com o meu próprio estilo, quero chegar a bom porto com a Nacional e deixo o desafio a todos os portugueses: descobrem onde está o nosso contentor?”.

 

Recorde-se que a Regata de Portugal oferece 14 horas de festa por dia – das 10h00 às 00h00 – e uma programação diversificada que, para além da Vela, conta ainda com iniciativas ligadas à arte, à gastronomia, à música e à sustentabilidade. A Nacional é uma das oito empresas portuguesas que se junta a esta grande festa da portugalidade, tendo, na primeira Regata de Portugal, uma equipa de velejadores experientes a manobrar o seu barco e, no espaço do evento, atividades para o público e ativação de marca.

 

E os portugueses… aceitam o desafio? Dica: o contentor está pelo centro de Lisboa.

 

A Nacional deseja-lhe bons flashs!

Lançamento “Arraial”: Os Jogos de Tabuleiro tornam-nos mais humanos

Lançamento “Arraial”

Os Jogos de Tabuleiro tornam-nos mais humanos

“Arraial”, o mais recente jogo da MEBO Games, foi lançado ontem no Hotel do Chiado, em Lisboa, num evento que contou com a presença de 80 jogadores de tabuleiro, bem como dos autores e ilustrador do jogo.

Em conversa com os convidados Gil D’Orey, fundador da MEBO, explicou “os jogos de tabuleiro tornam - nos mais humanos porque obrigam-nos a interagir com pessoas e não com máquinas. Além disso permitem-nos bons momentos de convívio ao mesmo tempo que desenvolvemos as nossas células cinzentas.”

Já o ilustrador, Nuno Saraiva, bem conhecido pelas suas ilustrações das Festas de Lisboa, referiu que “este projeto lhe deu uma especial satisfação não só porque o tema dos Arraias lhe é querido mas porque ilustrar um jogo tão original, dirigido a diferentes públicos-alvo, foi um desafio ambicioso.”

Também os dois autores do “Arraial”, Nuno Bizarro Sentiero e Paulo Soledade, que já criaram outros títulos para a MEBO Games, como Reis de Portugal, Panamax ou o I Love Portugal, se mostraram satisfeitos pela forma como o público se entusiasmou com este jogo de estratégia cujo objetivo principal é conseguir “encher” o Arraial de visitantes.

O “Arraial” pode ser jogado por 1 a 4 pessoas, de qualquer faixa etária, com um tempo aproximado de 15 minutos por jogador, permitindo que famílias e amigos convivam e se divirtam,

O Arraial já está disponível no mercado nacional em lojas como a FNAC, El Corte Inglés, Pingo Doce e Continente, sendo lançado com o preço recomendado de 29,90€. Internacionalmente, já foi licenciado para ser produzido e comercializado nos mercados dos Estados Unidos da América e da Coreia do Sul.

 

Sobre a MEBO Games:

Fundada em 2010 por Gil d’Orey, a MEBO Games é editora de muitos jogos de tabuleiro, sendo que alguns têm a História e cultura portuguesas como tema de fundo.

“Os jogos da MEBO Games não são só para crianças, são para toda a família. O que queremos é que ao final do dia, nas férias ou ao fim de semana, pais e filhos, avós e netos, primos ou grupos de amigos se queiram juntar em redor do tabuleiro, desfrutando da companhia uns dos outros para uma atividade lúdica, que verdadeiramente os divirta”, explica Gil d’Orey.

Num país onde a cultura dos jogos de tabuleiro ainda não está suficientemente enraizada, a MEBO Games é uma das editoras mais inovadoras e que mais tem contribuído para dinamizar o mercado dos jogos de tabuleiro.

Saiba mais sobre a MEBO Games em www.mebo.pt/

Café CHRISTINA apoia Milustra D’Ouro na promoção da identidade transmontana

Através de uma divertida coleção de pacotes de açúcar

Café CHRISTINA apoia Milustra D’Ouro na promoção da identidade transmontana

 

image005.png

 

Das Cristas de Galo aos Cavacórios, passando pelos pastéis de Chaves ou pelos irresistíveis Covilhetes, são 11 os produtos regionais que vai poder encontrar na nova coleção de pacotes de açúcar dos Cafés CHRISTINA. Esta é uma novidade que surge da colaboração com a Milustra D’Ouro, uma marca de ilustração que se dedica à divulgação de diversos produtos icónicos da região transmontana e alto duriense.

 

Tens uma crista igual à minha!” ou “Bora lá Covilhetar” são exemplos dos trocadilhos divertidos que, acompanhados de  ilustrações, constam nos pacotes de açúcar divulgando algumas das melhores iguarias do nordeste do país  - todas elas sugestões perfeitas para acompanhar um café CHRISTINA.

Esta é uma parceria entre duas marcas com fortes raízes no norte do país (o Café CHRISTINA é produzido no Porto – onde ‘nasceu’ há mais de 200 anos) e que visa promover a identidade da região de Trás-os-Montes de uma forma descontraída e única.

 

 

Pedro Sampaio, Brand Manager de Café Christina, afirma: “Esta é uma parceria que faz todo o sentido para Christina, pois celebra a identidade de uma região com produtos que refletem a sua cultura gastronómica, produtos que podem muito bem ilustrar a assinatura da nossa marca: são verdadeira paixão que passa de geração em geração”.

Com esta nova coleção, a marca portuguesa de cafés torrados anuncia também uma nova redução na gramagem dos pacotes de açúcar. No seguimento do compromisso assumido com a Direção Geral da Saúde, as saquetas de 4,5g passam para 4,3g em mais uma etapa da redução gradual da quantidade de açúcar presente em cada saqueta. Recorde-se que em 2010 cada saqueta tinha 6/8g.

 

 

Loulé esteve em destaque no "URBACT City Festival"

urbact 1.jpg

 

Decorreu em Lisboa, de 12 a 14 de setembro, o “URBACT City Festival”, evento que, pela primeira vez, teve lugar em Portugal, e no qual Loulé marcou presença.

Estiveram presentes 572 participantes provenientes de 269 cidades europeias. Ao todo, 32 países marcaram presença nos três dias de intenso trabalho. O Município de Loulé, que foi líder europeu do projeto “Vital Cities”, esteve representado por uma comitiva constituída por Heloísa Madeira, vereadora da Câmara Municipal, Tiago Guadalupe, coordenador geral das “Vital Cities”, e Luís Vicente, parceiro local do Município que coordenou a elaboração do Plano de Ação Local.

O URBACT é um programa de cooperação territorial europeia que promove o desenvolvimento urbano sustentável nas cidades de toda a Europa. É financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e pelos estados membros e parceiros da União Europeia desde 2002. Permite às cidades trabalharem em conjunto no desenvolvimento de soluções novas e sustentáveis para os principais desafios urbanos, através de redes, partilha de conhecimento e capacitação de profissionais urbanos.

Nesta 3ª edição do Festival, Loulé esteve em plano de destaque pelo sucesso nacional e internacional alcançado na liderança do projeto “Vital Cities”, bem como por ter sido um dos municípios que se destacou pelas ações realizadas sendo uma referência para diversos países europeus. Iniciativas criadas pela Câmara Municipal no âmbito do projeto “Vital Cities”, como “Verão Ativo” ou “Individualidades na Escola”, estão a ser replicadas na Republica Checa, Polónia, Bulgária e Hungria.

Neste evento internacional foi ainda demonstrado e partilhado o trabalho realizado nos últimos 3 anos por 20 redes, em mais de 210 cidades europeias. O Festival mostrou os resultados conseguidos e testados por essas redes, atuando como “bancos de teste” para soluções inteligentes e inovadoras perante as questões: Como podemos tornar as nossas cidades mais sustentáveis, mais iguais e mais acolhedoras? Como podemos aumentar a atratividade das nossas cidades e combater o desemprego? Como podemos fomentar a inclusão social, ou o envelhecimento ativo? Certificarmo-nos de que elas estão preparadas para as alterações climáticas e resilientes? Como podemos fazer tudo isto com menos recursos?

Verificando-se a urgência das respostas a estas e outras perguntas, os mais de 500 participantes foram conduzidos através de um programa de três dias repletos de intercâmbios estruturados e encontros diversos onde foram dadas a conhecer todas as diferentes iniciativas e projetos urbanos. Os participantes trocaram, assim, conhecimento com os profissionais urbanos diretamente responsáveis pelos projetos, fortaleceram “networks”, partilharam experiências, demonstraram novas abordagens a problemas comuns e novas perspetivas para as soluções necessárias.

O Plano de Ação Local, elaborado pelo Município louletano, pode ser consultado em:

https://www.louledesporto.com/wp-content/uploads/2018/08/LOULE%CC%81_IAP_2018-05-Final-1.pdf

 

CML/GAP /RP

 

Autarquia de Loulé felicita João Palma por vitória em Prémio Internacional

João palma.jpg

 

A Câmara Municipal de Loulé felicita publicamente João Palma, jovem acordeonista natural de Loulé, pela conquista do 43º Prémio Internacional de Acordeão em Casteldifardo, Itália, na categoria Virtuoso Júnior, tornando-se o primeiro algarvio a conseguir este feito.

Aos 18 anos, João Palma destacou-se entre 150 participantes de várias nacionalidades, num dos principais concursos de acordeão do mundo que vai já na sua 43ª edição. 

O autarca de Loulé, Vítor Aleixo, reforçou a importância deste prémio ao jovem João Palma no contexto daquilo que é o ensino artístico no Concelho. “Felicito vivamente o João Palma e o seu professor Nelson Conceição. Há muitos anos que a Música faz parte da nossa comunidade louletana, exemplo disso é a Sociedade Filarmónica Artistas de Minerva. O resultado desse amor à Música e a importância na formação dos jovens culminou agora, numa nova fase, com a inauguração recente da primeira escola pública de Música a sul de Lisboa - o Conservatório de Música de Loulé”, sublinhou. “Parabéns João Palma e família, estamos orgulhosos de mais este feito de um louletano jovem!”, disse o presidente da Câmara Municipal.

 

 

CML/GAP /RP

 

LUSO - Mostra Itinerante del Nuovo Cinema Portoghese começa dia 29 de Setembro em Roma

LUSO - Mostra Itinerante del Nuovo Cinema Portoghese
a partir de 29 de setembro

Itália, Outono | Inverno – 2018 | 2019

 

1fe6e28b-6813-4350-a376-94755b640dce.jpg

 

O que é?
LUSO é a primeira mostra itinerante que a partir do dia 29 de setembro vai levar a mais de 25 cidades italianas o melhor cinema português dos últimos anos. Cinco filmes consagrados nos festivais internacionais que vão dar a conhecer ao público italiano uma geração de cineastas que (ainda) não chegou às salas comercias da península italiana, desde Marco Martins (São Jorge) a Pedro Pinho (A Fábrica de Nada), de Ivo Ferreira (Cartas da Guerra) a Pedro Cabeleira (Verão Danado) e Manuel Mozos (Ramiro). Acompanhando as longas-metragens também quatro curtas-metragens que desde o ano 2000 marcaram os debutes de alguns nos nomes que se impuseram entre as vozes mais originais do cinema português (e europeu): entre eles Miguel Gomes, do qual se poderá ver um dos primeiros, e já muito livres trabalhos, Inventário de Natal, assim como o já citado Manuel Mozos (A Glória de Fazer Cinema em Portugal), João Nicolau (Rapace) e uma das revelações do último Festival de Cannes com a sua primeira longa, Gabriel Abrantes, em Itália apresentando a curta A Brief History of Princes X.

 

Onde, Quando e (com) Quem

LUSO estreia em Roma nos dias 29 e 30 de setembro na Casa del Cinema, com a presença do realizador Marco Martins, para depois começar uma tournée que vai continuar durante o outono e o inverno, passando por Milão, Turim, Trieste, Bolonha, Perugia, Palermo, Bari e outras cidade italianas. Além de Roma, também outras cidades vão contar com a presença dos realizadores Pedro Pinho, Ivo Ferreira, Pedro Cabeleira e Manuel Mozos. O programa completo está disponível em luso-cine.com e na página facebook LusoCine.

Estas são as primeiras datas confirmadas:

Roma, Casa del Cinema, 29 e 30 de setembro
Trieste, Cinema Ariston, 2 a 4 de outubro

Gorizia, Cinema Kinemax, 4 de outubro
Perugia, Cinema Postmodernissimo, todas as terças-feiras de outubro

Brescia, Cinema Eden, 5, 12 e 19 de outubro
Cesena, Cinema Eliseo, 14 de outubro
Pisa, Cinema Arsenale, 15, 16, 17 de outubro
Vicenza, Cinema AraCoeli, 23 e 24 + 30 e 31 de outubro, 6 e 7 + 20 e 21 + 27 e 28 novembro
Verona, Circolo del Cinema, 25 de outubro

 

Porquê

Organizada pela Associação Il Sorpasso- promotora em Portugal e no Brasil da Festa do Cinema Italiano - com a Arch Film, distribuidora de cinema independente em Itália, em colaboração com a Fundação Calouste Gulbenkian, o ICA – Instituto do Cinema e do Audiovisual, a Embaixada de Portugal em Itália, o Instituto Camões, a TAP e o Turismo de Portugal, LUSO pretende aproximar o público e a indústria italianos à vitalidade do cinema português, ausente dos ecrãs italianos apesar dos aplausos da crítica internacional e da forte presença e prémios em festivais por todo o mundo.

 

Mesa de Albufeira é uma das sete Maravilhas Gastronómicas

Algarve, um território de sabores autênticos

 

MESA DE ALBUFEIRA É UMA DAS SETE MARAVILHAS GASTRONÓMICAS

 

MESA_ALBUFEIRA.jpg

 

A «Mesa de Albufeira / Mar de Olhos de Água» é uma das vencedoras do concurso «7 Maravilhas à Mesa», cuja final decorreu ontem na Praça dos Pescadores, em Albufeira. Os portugueses acabam, assim, de distinguir os prodígios gastronómicos e os roteiros turísticos que a cidade piscatória algarvia tem para oferecer.

 

A ementa vencedora da «Vila Branca em Mar Azul» destacou-se pelos produtos de excelência, com forte ligação ao mar e ao campo algarvio. Na «Mesa de Albufeira/ Mar de Olhos de Água», os ouriços-do-mar, a cataplana de peixe e as famosas laranjas do Algarve foram os produtos-estrela. Para acompanhar, a sugestão recaiu em dois vinhos da Adega do Cantor, «Vida Nova 2017» rosé e o «Onda Nova 2014» branco. A Mesa apadrinhada pelo ator Manuel Marques enriqueceu a componente gastronómica com a visita aos Olheiros de Água Doce que brotam do areal, apenas visíveis durante a maré baixa, e à unidade de agroturismo Quinta do Mel. Estes foram os atributos únicos que fizeram de Albufeira uma das «7 Maravilhas à Mesa» de Portugal.

 

«Atualmente os viajantes procuram autenticidade e experiências culturais únicas. Os destinos têm de saber fazer do produto que os diferencia um produto de excelência. A nossa Gastronomia & Vinhos é um fator de diferenciação que não é replicável noutro local do mundo e que queremos continuar a promover internamente e além-fronteiras», declara João Fernandes, presidente da Região de Turismo do Algarve.

 

O Algarve tem uma gastronomia tão rica e variada quanto a sua paisagem: banhado pelo mar, os peixes e mariscos são os protagonistas da cozinha algarvia, mas os produtos hortícolas, a carne e os vinhos provenientes da serra também são produtos que fazem as delícias de quem visita a região. A Gastronomia & Vinhos é, assim, um produto turístico estratégico para a região algarvia, que tem sido uma das principais promotoras do Plano de Ação e Salvaguarda da Dieta Mediterrânica, declarada em 2013 Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO.

 

Metro de Lisboa lança campanha sub 23 nas Universidades

 Metro de Lisboa lança campanha sub 23 nas Universidades

 

17 a 28 de setembro

 

Na Semana Europeia da Mobilidade o Metropolitano de Lisboa lança a segunda edição da campanha nas Universidades sob o mote “A tua mobilidade na universidade começa com o sub23”, com o objetivo de divulgar e incentivar à utilização do transporte público, promover a utilização do cartão Lisboa VIVA sub23 e facilitar o acesso aos estudantes na aquisição dos passes.

 

A campanha envolverá a presença do Metropolitano de Lisboa através de um stand na Cantina Velha da Cidade Universitária (17 a 21 de setembro), das 11h às 15h, e outro na Cantina do Instituto Superior Técnico (24 a 28 de setembro) das 12h00 às 15h00.

 

Trata-se de uma modalidade implementada pelo Metropolitano de Lisboa que permite aos estudantes solicitar a emissão do cartão Lisboa VIVA sub23 na modalidade de Urgente (recebem o cartão em apenas um dia útil) pelo preço de € 6,00, e sem necessitarem de sair do seu recinto escolar.

 

Para o efeito, o estudante terá que ser portador do documento de identificação (cartão do cidadão), da declaração sub23 autenticada pelo estabelecimento de ensino e uma foto tipo passe atualizada. Os stands estarão preparados para aceitar só pagamentos por multibanco (não são aceites pagamentos em numerário) e para esclarecer questões sobre o sistema de transporte metro e bilhética. No decorrer desta campanha serão, ainda, oferecidos brindes e folhetos informativos.

 

O “passe sub23@superior.tp” é um benefício para todos os estudantes do Ensino Superior com idade até 23 anos (inclusive) ou até aos 24 anos para os estudantes dos cursos de medicina e de arquitetura. Este benefício consiste na atribuição de um desconto de 25% na aquisição dos passes para portadores de cartão Lisboa VIVA com perfil sub23.

 

O Metropolitano de Lisboa reafirma o seu esforço no sentido de continuar a promover a mobilidade sustentável através da aposta em novas formas de fidelização e de captação de novos clientes.