Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Porto de Lisboa apoia ciclo sobre Almada Negreiros - ultima palestra on-line dia 25 de março

 

No próximo dia 25 de março (sexta-feira) realiza-se a nona e última do ciclo palestras mensais dedicadas à vida artística e obras de pintura mural de Almada Negreiros, iniciativa que tem sido transmitida gratuitamente pela Internet e que conta com o apoio da APL -Administração do Porto de Lisboa.

 

Recorde-se que este ciclo sobre a vida e obra de Almada, com oito palestras já realizadas em 2021 e 2022, sempre às 17h00 (GMT), via ZOOM, decorrem no âmbito do Projeto “ALMADA NEGREIROS - O desvendar da Arte da Pintura Mural de Almada Negreiros (1938-1956)”.

 

Esta nona palestra será apresentada por Leslie Rainer, conservadora de pinturas murais e especialista em projetos no Getty Conservation Institute, com o tema “History and Conservation of Murals in Los Angeles”, podendo ser acompanhada via ZOOM, através desta ligação.

Recorde-se que o Projeto “ALMADA NEGREIROS - O desvendar da Arte da Pintura Mural de Almada Negreiros (1938-1956)” é uma iniciativa transdisciplinar apoiada pela APL, que resulta da colaboração entre o laboratório HERCULES da Universidade de Évora, a Direção-Geral do Património Cultural (DGPC-IJF e DEPOF), e o Instituto de História da Arte da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (IHA-FCSH / UNL).

 

O projeto pretende estudar pela primeira vez com técnicas de imagem e de análise o legado de pintura mural de Almada Negreiros, uma das figuras-chave da vanguarda e do modernismo em Portugal.

Em destaque estão os cinco núcleos de pinturas murais encomendados na cidade de Lisboa entre 1938 e 1956, que são as Gares Marítimas da APL (de Alcântara e Rocha do Conde de Óbidos), Igreja de Nossa Sr.ª do Rosário de Fátima, Edifício DN e o Liceu EB Patrício Prazeres.

Os objetivos são a identificação e caracterização das técnicas pictóricas, constituintes dos suportes e das camadas cromáticas, e suas implicações nos processos de deterioração para sua conservação futura.

Os resultados obtidos ao longo dos três anos serão um passo vital no conhecimento, valorização e conservação da arte da pintura mural de Almada Negreiros.

 

Politécnico de Setúbal dedica semana à sustentabilidade ambiental

 

Palestra com o jovem cientista e ativista Fionn Ferreira entre as iniciativas previstas

 

Fionn Ferreira_DR.jpg

Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) inaugura na próxima segunda-feira, Dia Mundial da Árvore, umaEstação da Biodiversidade e dois Biospots nos campi de Setúbal e do Barreiro, dando assim início a uma semana de atividades de reflexão sobre as questões da sustentabilidade ambiental à escala regional, nacional e planetária.

 

Tendo o sobreiro como espécie dominante, a Estação da Biodiversidade do campus de Setúbal, a inaugurar pelas 14h00 do dia 21, é um percurso pedestre com cerca de 2 quilómetros guiado por oito painéis, que permitirão à comunidade IPS e visitantes consultar imagens e informação científica sobre a diversidade biológica deste território e os serviços desempenhados nos ecossistemas, numa seleção de 46 espécies.

 

Os dois  Biospots, a inaugurar na Escola Superior de Tecnologia do Barreiro (ESTBarreiro/IPS), pelas 12h00, pretendem igualmente constituir um “guia de campo” sobre a fauna e flora que têm refúgio no “montado atrás da escola” – aves como o gaio, a poupa, o melro-preto, ou plantas como o sanganho ou o trovisco.

 

As novas estruturas são o culminar de um trabalho de estudo e divulgação do património natural dos campi do IPS, envolvendo a comunidade académica e outros parceiros, e pretendem ser um alerta para a urgência da conservação e reabilitação dos ecossistemas terrestres existentes. Para assinalar a efeméride, o IPS promove igualmente, em cada um dos locais, ações de plantação de árvores e arbustos autóctones.

 

Prosseguindo com a semana temática, no dia 22 de março é assinalado o Dia Mundial da Água com a conferência “O efeito das alterações climáticas nas atividades económicas do distrito de Setúbal”, a ter lugar no Auditório Nobre do IPS, a partir das 10h00, em formato misto (presencial e online). São oradores convidados Filipe Duarte Santos, presidente do Conselho Nacional do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável, Nuno Maia, presidente da Associação da Indústria da Península de Setúbal, Jaime Melo Batista, presidente do Conselho de Administração da LIS-Water – Lisbon International Centre for Water, e Domingos dos Santos, vice-presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal. O encontro de especialistas será moderado por Carla Gomes, diplomada do IPS e investigadora da equipa da Universidade de Lisboa que coordena a área de Sociedade, Governança e Política do projeto europeu B-WaterSmart.

 

23 de março, o IPS associa-se ao projeto “Ativa-te!”*, promovido pela Associação Cultural Festroia, recebendo no seu Auditório Nobre, a partir das 10h00, o jovem cientista luso-irlandês Fionn Ferreira, que falará sobre “Plástico, Economia Circular e Sustentabilidade”, com base na sua própria experiência de criador de um método para combater a poluição dos oceanos, pelo qual foi premiado na Google Science Fair 2019. Também empreendedor e ativista ambiental, Fionn Ferreira é um dos 30 nomes da prestigiada lista “Forbes Under 30 – Europe 2021”.

 

Pelas 14h30, no mesmo espaço, será exibido o documentário  “The plastic hike”, numa sessão que contará com a presença de Andreas Noe (The Trash Traveler), o protagonista do documentário, e dos realizadores Carolina Semrau e Augusto Lima. O filme, que se centra sobre a problemática do lixo marinho na costa continental portuguesa, terá exibição simultânea no campus do Barreiro do IPS e serve como aperitivo aos jogos de tabuleiro de temática ambiental que serão dinamizados no dia 24 de março, pelas 14h30, no átrio da Escola Superior de Tecnologia de Setúbal (ESTSetúbal/IPS), também a cargo da dupla de cineastas.

 

Todas as iniciativas são de acesso livre e gratuito. A programação está disponível em www.ips.pt

Porto de Lisboa apoia ciclo sobre Almada Negreiros: próxima palestra dia 18 de fevereiro, às 17h00, via ZOOM

 

No próximo dia 18 de fevereiro (sexta-feira) realiza-se a penúltima do ciclo de nove palestras mensais dedicadas à vida artística e obras de pintura mural de Almada Negreiros, iniciativa transmitida gratuitamente pela Internet e que conta com o apoio da APL -Administração do Porto de Lisboa.

 

Recorde-se que este ciclo sobre a vida e obra de Almada inclui sete palestras já realizadas em 2021 e janeiro de 2022, e duas palestras a realizar em 2022 (6+3), sempre às 17h00 (GMT), via ZOOM, que decorrem no âmbito do Projeto “ALMADA NEGREIROS - O desvendar da Arte da Pintura Mural de Almada Negreiros (1938-1956)”.

 

Esta oitava palestra será apresentada pela investigadora Cláudia Nunes, abordando o tema “Um legado Cultural Brasileiro: As pinturas de Cândido Portinari no Palácio Gustavo Capanema, Rio de Janeiro, Brasil”, podendo ser acompanhada via ZOOM, através desta ligação.

Recorde-se que o Projeto “ALMADA NEGREIROS - O desvendar da Arte da Pintura Mural de Almada Negreiros (1938-1956)” é uma iniciativa transdisciplinar apoiada pela APL, que resulta da colaboração entre o laboratório HERCULES da Universidade de Évora, a Direção-Geral do Património Cultural (DGPC-IJF e DEPOF), e o Instituto de História da Arte da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (IHA-FCSH / UNL).

 

O projeto pretende estudar pela primeira vez com técnicas de imagem e de análise o legado de pintura mural de Almada Negreiros, uma das figuras-chave da vanguarda e do modernismo em Portugal.

Em destaque estão os cinco núcleos de pinturas murais encomendados na cidade de Lisboa entre 1938 e 1956, que são as Gares Marítimas da APL (de Alcântara e Rocha do Conde de Óbidos), Igreja de Nossa Sr.ª do Rosário de Fátima, Edifício DN e o Liceu EB Patrício Prazeres.

Os objetivos são a identificação e caracterização das técnicas pictóricas, constituintes dos suportes e das camadas cromáticas, e suas implicações nos processos de deterioração para sua conservação futura.

Os resultados obtidos ao longo dos três anos serão um passo vital no conhecimento, valorização e conservação da arte da pintura mural de Almada Negreiros.

Porto de Lisboa apoia ciclo de palestras sobre Almada Negreiros_ próxima palestra dia 22 de janeiro, às 17h00, via ZOOM

 

No próximo dia 22 de janeiro (sábado) realiza-se a sétima palestra do ciclo de nove palestras mensais dedicadas à vida artística e obras de pintura mural de Almada Negreiros, uma iniciativa que será transmitida gratuitamente pela Internet e conta com o apoio da Administração do Porto de Lisboa (APL).

 

Recorde-se que este ciclo sobre a vida e obra de Almada inclui seis palestras já realizadas em 2021 e três palestras a realizar em 2022 (6+3), sempre às 17h00 (GMT), via ZOOM, que decorrem no âmbito do Projeto “ALMADA NEGREIROS - O desvendar da Arte da Pintura Mural de Almada Negreiros (1938-1956)”.

 

Esta sétima palestra será apresentada pela investigadora Mercedes Sánchez Pons, abordando o tema “What about Spanish murals of the 20th century? Needs and opportunities”, podendo ser acompanhada via ZOOM, através desta ligação.

Recorde-se que o Projeto “ALMADA NEGREIROS - O desvendar da Arte da Pintura Mural de Almada Negreiros (1938-1956)” é uma iniciativa transdisciplinar apoiada pela APL, que resulta da colaboração entre o laboratório HERCULES da Universidade de Évora, a Direção-Geral do Património Cultural (DGPC-IJF e DEPOF), e o Instituto de História da Arte da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (IHA-FCSH / UNL).

 

O projeto pretende estudar pela primeira vez com técnicas de imagem e de análise o legado de pintura mural de Almada Negreiros, uma das figuras-chave da vanguarda e do modernismo em Portugal.

Em destaque estão os cinco núcleos de pinturas murais encomendados na cidade de Lisboa entre 1938 e 1956, que são as Gares Marítimas da APL (de Alcântara e Rocha do Conde de Óbidos), Igreja de Nossa Sr.ª do Rosário de Fátima, Edifício DN e o Liceu EB Patrício Prazeres.

Os objetivos são a identificação e caracterização das técnicas pictóricas, constituintes dos suportes e das camadas cromáticas, e suas implicações nos processos de deterioração para sua conservação futura.

 

Os resultados obtidos ao longo dos três anos serão um passo vital no conhecimento, valorização e conservação da arte da pintura mural de Almada Negreiros.

 

 

 

Mais informações em: https://www.portodelisboa.pt/

- Sétima Palestra: 22 de janeiro de 2022 às 17h00 GMT – Assistir aqui!

- Programa completo das nove palestras

- Vídeo Promocional sobre o Projeto Almada

- Saiba mais sobre o projeto: Almada Negreiros – O desvendar da arte da pintura mural de Almada Negreiros (1938-1956) (uevora.pt)

 

 

Três divas asiáticas visitam o Museu do Oriente

Palestra por David Chaffetz

ThreeAsianDivas.jpg

 

O papel desempenhado pelas divas de ópera na Ásia, o modo como foram recrutadas e formadas, como e onde actuaram e a sua importância na sociedade, são os temas abordados por David Chaffetz na conferência “Three Asian Divas” que o Museu do Oriente organiza no dia 23 de Janeiro, quinta-feira, às 18.00, com entrada gratuita.

 

A sessão é precedida, às 17.00, por uma visita à exposição “A Ópera Chinesa” que oferece uma visão abrangente deste género performativo, em toda a sua diversidade e exuberância, através de 280 peças, como trajes, perucas, toucados, modelos de maquilhagem, marionetas, gravuras, pinturas e instrumentos musicais, bem como fotografias e vídeos. Aqui, os visitantes podem visualizar a riqueza da cultura material, ao mesmo tempo que ganham um novo entendimento do contexto literário e social desta arte.

 

À semelhança do que acontece no seu livro, David Chaffetz ilustra as palavras com referências às vidas de várias cantoras célebres na China, através de slides com representações das cantoras na arte e na fotografia. De seguida, foca-se na Índia e no Irão, para mostrar que a figura da diva é universal em toda a Ásia, mesmo quando as formas de actuação diferem das registadas na China.

 

David Chaffetz estudou Persa, Turco e Árabe na Universidade de Harvard. Trabalhou na Encyclopedia Iranica e escreveu A Journey through Afghanistan (Chicago, 2006). Ao longo de 45 anos, tem viajado extensivamente pela Índia, Ásia central e China.

 

“Three Asian Divas” - Palestra por David Chaffetz

23 de Janeiro, quinta-feira

Horário: 18.00

Duração: 60’

Palestra precedida de visita orientada à exposição “A Ópera Chinesa”, com Alexandre Correia, às 17.00

Gratuito, mediante levantamento de bilhete no próprio dia

 

www.museudooriente.pt

Palestra gratuita e creditada em Quarteira “Como avaliar, planear e prescrever” exercício físico

Palestra prescrever exercício.png

 

A Câmara Municipal de Loulé, a Junta de Freguesia de Quarteira e a Sapienta Sports organizam no dia 24 de novembro a Palestra “COMO AVALIAR, PLANEAR E PRESCREVER”. O evento tem lugar no auditório do Centro Autárquico de Quarteira, entre as 10h00 e as 13h00.

Nesta palestra, o fisiologista de exercício físico, Mário Sá, irá colocar em cima da mesa os fundamentos teóricos do acrónimo APP (Avaliar, Planear e Prescrever).

“Acreditamos que é necessário avaliar, planear antes de prescrever exercício físico. O quê, como e porquê avaliar será outra das questões que irão ser abordadas. Tipos e objetivos do planeamento também farão parte do conteúdo desta palestra. Por fim, mas não menos importante, até pelo contrário, a ciência da prescrição, baseada na avaliação e planeamento, fundamentada nas necessidades, características e objetivos do praticante.”

Esta ação destina-se a coordenadores de ginásios, técnicos de exercício físico, professores de Educação Física e Desporto, estudantes Ciências do Desporto e demais interessados.

A participação é gratuita mas carece de inscrição prévia.

A palestra é creditada pelo IPDJ com a atribuição de 0,6 Créditos para a renovação do Título de Profissional de Técnicos de Exercício Físico e Diretores Técnicos.

Inscrições feitas através do link: https://exerciseacademy.sapientasports.pt/palestra-gratuita-loule-24-novembro-2019.htmll

CML/GAP /RP

SERRALVES // 10 E 11 SET // COMO ENFRENTAR O PERIGOSO DECLÍNIO DA NATUREZA? DA AVALIAÇÃO DO IPBES À AÇÃO

De modo a estimular a discussão sobre esta importante questão, a Fundação de Serralves, juntamente com o CIBIO-InBIO da Universidade do Porto, com apoio da Cátedra EDP Biodiversidade, convidaram relevantes especialistas para apresentarem palestras, descrevendo os desafios e oportunidades na conservação da biodiversidade em todo o mundo, com base nas recentes avaliações publicadas pelo IPBES - Serviços dos Ecossistemas da Intergovernmental Science-Policy Platform on Biodiversity and Ecosystem Services. Vários casos de estudo mostram que é possível inverter o declínio da biodiversidade, nomeadamente de parcerias que reúnam a academia e os setores público e privado.

 

COMO ENFRENTAR O PERIGOSO DECLÍNIO DA NATUREZA?

DA AVALIAÇÃO DO IPBES À AÇÃO

 

de 10 SET 2019 a 11 SET 2019

auditório

programa: https://we.tl/t-6dHWyfQTqt  

 

No início de Maio de 2019, muitos meios de comunicação em todo o mundo noticiaram a ‘verdade inconveniente’ que os humanos estão a alterar os ecossistemas da Terra de forma dramática e a um ritmo sem precedentes, com cerca de 1 milhão de espécies de animais e plantas ameadas de extinção. As notícias resultaram, da publicação do resumo para os decisores de políticas, vindo do Relatório de Avaliação Global sobre Biodiversidade e Serviços dos Ecossistemas da Intergovernmental Science-Policy Platform on Biodiversity and Ecosystem Services (IPBES).


O relatório transmite quatro mensagens-chave: 

(i)         A vital contribuição da Natureza para as pessoas está a deteriorar-se globalmente; 

(ii)        Os agentes de mudanças estão em rápida alteração; 

(iii)        As metas de conservação e sustentabilidade até e pós 2030 só podem ser alcançadas através de mudanças transformadoras em fatores económicos, sociais, políticos e tecnológicos; 

(iv)       A conservação, restauração e uso sustentável da Natureza requerem esforços urgentes e concertados para promover tais mudanças transformadoras.

 

Esta conferência sobre biodiversidade visa promover a análise dos problemas do passado e do presente e os desafios do futuro, divulgando e discutindo as conclusões dramáticas do relatório do IPBES, enquanto abre caminho para novas e mais efetivas abordagens para enfrentar o perigoso declínio da Natureza. Para atingir os objetivos, a conferência reúne especialistas mundiais, também eles autores do relatório do IPBES, investigadores e profissionais que desenvolvem trabalho em todo o mundo para entender e proteger a biodiversidade e os ecossistemas ameaçados

Um programa emocionante que inclui apresentações, debates e a exibição de um filme, concluído recentemente numa das regiões mais selvagens e mais biodiversas de Portugal: o Vale do Guadiana.

 

A conferência será realizada num período em que a década das Nações Unidas sobre Biodiversidade (2011-2020) está a terminar, e torna-se evidente que as ambiciosas Metas de Biodiversidade de Aichi da Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB) não serão cumpridas. Será, portanto, um evento de abertura para o ano crítico de 2020, quando várias iniciativas serão organizadas em todo o mundo para discutir como travar a perda de biodiversidade para assegurar ecossistemas resilientes, culminando na Conference of the Parties das Partes da CDB em Outubro e da muito aguardada adoção à escala mundial da Estratégia de Biodiversidade Pós-2020.

 

O público será convidado para as discussões, das quais se espera que surjam contribuições para a Estratégia de Biodiversidade Pós-2020.

 

O evento é gratuito mediante inscrição

Mais informações em www.serralves.pt

Palestra “Lixeiras e Sistemas de Saneamento em Época Romana” Jesús Acero Perez no Teatro Romano

 
Palestra “Lixeiras e Sistemas de Saneamento em Época Romana” Jesús Acero Perez
13 Mar 2019

csm_10112016-Photo.Jose_FradeDSC02103_424534_b7c08

 

 
Teatro Romano

Jesús Acero Perez, bolseiro de pós-doutoramento da FCT/UNIARQ - Centro de Arqueologia da Universidade de Lisboa, é o convidado do Museu de Lisboa - Teatro Romano para uma palestra sobre "Lixeiras e Sistemas de Saneamento em Época Romana".

Dia 13 de março, às 18h

Entrada livre, sujeita à lotação do espaço.

Astronauta Andreas Mogensen aterra esta sexta-feira no Pavilhão do Conhecimento

Nascido em Copenhaga em 1976, Andreas Mogensen foi o primeiro astronauta dinamarquês formado pela Agência Espacial Europeia (ESA). Esta sexta-feira, 14 de Dezembro, às 14.00, dará uma palestra no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa, dirigida a 200 alunos do ensino Básico e Secundário, oriundos da Escola Ciência Viva e do distrito de Viana do Castelo.

Mogensen participou a 2 de Setembro de 2015 na sua primeira missão ao Espaço, partindo do Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão. Durante os dez dias passados na Estação Espacial Internacional, realizou experiências enquadradas em projectos de cientistas europeus, centrados na utilização de tecnologia de ponta.

O astronauta é uma das sete personagens do documentário O Sentido da Vida, realizado por Miguel Gonçalves Mendes. A convite da Ciência Viva, que apoia este filme, Mogensen é também o convidado da 7.ª Conferência de Natal da Ciência Viva, que terá lugar no dia 15 de Dezembro, sábado, às 16.00, no Teatro Nacional D. Maria II.

Esta conferência é o presente de Natal da Ciência Viva à cidade e a todos os públicos, de todas as idades. O astronauta dinamarquês, de 42 anos, partilhará os detalhes e peripécias das missões espaciais em que participou.

Mais informações em www.cienciaviva.pt

Aula aberta | A Voz do Silêncio

623347ae-d5f7-4ca2-aea7-116317c43d60.jpg

 

Aula aberta
A Voz do Silêncio


Sábado, 03 de Novembro, 18h
Espaço Arkhé

(Terraço em frente ao nº 51 da Av. dos Bombeiros Voluntários de Algés)



 

 Entrada livre mediante inscrição
no seguinte formulário: https://bit.ly/2DaOIF8



Por Severina Gonçalves,

Formadora na área da filosofia prática na Nova Acrópole
Lic. e pós-graduada na área da saúde, escritora e autora dos
«Poemas Inéditos de Florbela Espanca»

 


 «No século XIX, Helena P. Blavatsky divulgou tanto no Ocidente como no Oriente uma série de preceitos esquecidos da mais elevada filosofia do antigo Tibete. Estão directamente apresentados em «Os Preceitos de Ouro», em que se inclui «A Voz do Silêncio» (ed. Nova Acrópole).

O que é A Voz do Silêncio? Como posso escutá-la? Em que medida me permitirá viver uma vida melhor?

A estas e outras questões tentaremos responder, desenvolvendo, de uma forma acessível e simples, o conteúdo desta obra e as suas possíveis interpretações. Mormente, no seu carácter prático e aplicável no nosso dia-a-dia, sempre tão exigente e que, por vezes, nos retira desse centro tão desejado.

A aula incluirá alguns exercícios práticos que nos elucidarão melhor sobre os conceitos base. Não é necessário fazer-se acompanhar de algum material especial para as práticas.»

(Severina Gonçalves)

 




 
Informações:
oeiras-cascais@nova-acropole.pt
963 925 758


Organização:
Nova Acrópole Oeiras-Cascais


Apoio:
Câmara Municipal de Oeiras