Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Escritaria 2022 celebra Ana Luisa Amaral

 

Penafiel presta homenagem a grande nome da poesia

 

 

 

De 16 a 23 de outubro, a vida e obra de Ana Luisa Amaral será celebrada em Penafiel na Escritaria.

 

Penafiel prestará assim homenagem a um grande nome da poesia, que infelizmente nos deixou recentemente, mas cuja marca de excelência literária estará sempre connosco.

 

Depois de Urbano Tavares Rodrigues, José Saramago, Agustina Bessa-Luís, Mia Couto, António Lobo Antunes, Mário de Carvalho, Lídia Jorge, Mário Cláudio, Alice Vieira, Miguel Sousa Tavares, Pepetela, Manuel Alegre, Mário Zambujal e Germano Almeida, Penafiel prepara-se para contaminar as suas ruas em torno da Vida e Obra de Ana Luísa Amaral.

 

A cidade de Penafiel voltará a estar “contaminada” com literatura em todos os cantos e recantos e das mais variadas formas. Além da transformação habitual, da cidade, em torno da escritora homenageada e da sua obra – com alusões nas montras, exposições, arte de rua, teatro, música e apresentação de livros - a Escritaria contará ainda com algumas surpresas em torno da obra de Ana Luisa Amaral.


Apesar de esta ser a primeira edição daEscritaria em formato de homenagem póstuma, Penafiel irá inaugurar quer a silhueta da escritora, quer uma frase que marca a cidade para memória futura, a par com os anteriores homenageados.

Para Antonino de Sousa, Presidente da Câmara Municipal de Penafiel, “Ana Luisa Amaral construiu ao longo da sua vida uma obra singular e prestou um serviço de excelência à língua e à literatura Portuguesa, motivos que nos levaram a manter a homenagem, como previsto, à sua vida e obra, apesar de nos ter deixado recentemente. Esta será uma edição, estou certo, repleta de emoções que procurará ser uma grande homenagem à autora

 

 

 

A autora:

 

Ana Luísa Amaral ensinou na Faculdade de Letras do Porto e doutorou-se sobre Emily Dickinson. É autora de mais de duas dezenas de livros de poesia e livros infantis, e traduziu diversos autores para a nossa língua, como John Updike ou Emily Dickinson. A sua obra encontra-se traduzida e publicada em vários países, tendo obtido diversos prémios, de que destacamos o Prémio Literário Correntes d'Escritas, o Premio Letterario Poesia Giuseppe Acerbi ou o Grande Prémio de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores. Em outubro de 2020, foi galardoada com o Prémio Literário Espanhol Leteo. Em novembro do mesmo ano foi-lhe atribuído o Prémio Literário Vergílio Ferreira pela totalidade da sua obra. Em maio de 2021, foi galardoada com o Prémio Rainha Sofia de Poesia Ibero-Americana, atribuído pelo Património Nacional Espanhol e pela Universidade de Salamanca, pelo seu contributo para o património cultural do espaço ibero-americano; no mesmo ano, recebeu o Prémio Literário Francisco de Sá de Miranda. Escuro (2014), E Todavia (2015), What’s in a Name (2017), Ágora (2019), Mundo (2021) e a antologia O Olhar Diagonal das Coisas (2022) são os seus títulos publicados pela Assírio & Alvim.

ESCRITARIA 2022

programa 

 

16 de outubro, domingo

9h30-13h00

- Visita guiada ficcionada pelo património literário de Penafiel, pelo Bairro dos Livros

- Campo da Feira, Termas de S. Vicente, Estalagem Bolinhos de Amor, Praça Municipal /Casa Joaquim de Araújo, Recreatório

11h00

- Histórias Mágicas – “Viajar nas Histórias”, por Cândida da Luz

CINEMAX

14h30-18h00

- Visita guiada ficcionada pelo património literário de Penafiel, pelo Bairro dos Livros

- Campo da Feira, Termas de S. Vicente, Estalagem Bolinhos de Amor, Praça Municipal /Casa Joaquim de Araújo, Recreatório

18h30

- Apresentação do livro Escritaria 2021 dedicado a Germano Almeida- Concerto Desligado + Fernando Soares

Recreatório Paroquial

(c/ transmissão direta on-line)

21h30

- Espetáculo inaugural de Videomapping ISCE (inauguração), com participação do grupo teatral Boca do Mundo

Largo da Ajuda

 

 

17 de outubro, segunda-feira

10h30

- Caminhos da Poesia: na comunidade escolar com Gusta Santos

Escola Básica D.António Ferreira Gomes

(2º ciclo)

10h30

- Caminhos da Poesia: na comunidade escolar com Fernando Soares e Desligado 

Escola Básica e  Secundária  de Pinheiro

10h30

- Caminhos da Poesia: na comunidade local com a Biblioteca Itinerante

Freguesias

14h30

- Caminhos da Poesia: na comunidade escolar com Gusta Santos

Escola Básica

D. António Ferreira Gomes 

(3º ciclo)

14h30

- Caminhos da Poesia: na comunidade local com a Biblioteca Itinerante

Freguesias

21h30

- Espetáculo de Videomapping, pelos alunos do curso de…. ISCE Douro

Largo da Ajuda

21h30

- Exibição do filme "Carol”, de Todd Haynes

CINEMAX     

18 de outubro, terça-feira

10h30

- Caminhos da Poesia: na comunidade escolar com Gusta Santos

Escola Básica Penafiel Sudeste 

(2º ciclo)

10h30

- Caminhos da Poesia: na comunidade escolar com Fernando Soares e Desligado 

Escola Secundária Joaquim de Araújo

10h30

- Caminhos da Poesia: na comunidade local com a Biblioteca Itinerante

IPSS Freguesias

10h30

- Hora do Conto: “Histórias de uma menina inteligente, mas muito indisciplinada”

Biblioteca Municipal         

(Pré-escolar            e 1.º Ciclo)

14h30

- Caminhos da Poesia: na comunidade escolar com Gusta Santos

Escola Básica Penafiel Sudeste 

(3º ciclo)

14h30

- Caminhos da Poesia: na comunidade local com a Biblioteca Itinerante

Freguesias

14h30

- Hora do Conto: “Histórias de uma menina inteligente, mas muito indisciplinada”

Biblioteca Municipal         

(Pré-escolar            e 1.º Ciclo)

21h30

- Espetáculo de Videomapping ISCE

Largo da Ajuda

21h30

- Apresentação da peça “Shakespeare Jantou em Minha Casa”, com encenação de John Mowat, pelo grupo Jangada Teatro

Recreatório Paroquial            

 

 

19 de outubro, quarta-feira

10h30

- Caminhos da Poesia: na comunidade escolar com Gusta Santos

Escola Básica Penafiel Sul

(2º ciclo)

10h30

- Caminhos da Poesia: na comunidade escolar com Fernando Soares e Desligado 

Escola Secundária de Penafiel

10h30

- Caminhos da Poesia: na comunidade local com a Biblioteca Itinerante

Freguesias

10h30

- Hora do Conto: “Histórias de uma menina inteligente, mas muito indisciplinada”

Biblioteca Municipal         

(Pré-escolar            e 1.º Ciclo)

14h30

- Caminhos da Poesia: na comunidade escolar com Gusta Santos

Escola Básica Penafiel Sul

(3º ciclo)

14h30

- Caminhos da Poesia: na comunidade local com a Biblioteca Itinerante

IPSS Freguesias

14h30

- Hora do Conto: “Histórias de uma menina inteligente, mas muito indisciplinada”

Biblioteca Municipal  (Pré-escolar e 1.º Ciclo)

16h30

- Inauguração da Arte Pública e mural da Escritaria 2022

(c/ transmissão direta on-line)

21h30

- Espetáculo de Videomapping ISCE

Largo da Ajuda

21h30

- Espetáculo “RUGE: poemas e canções”, com Daniela Ónis, Rodrigo Guedes de Carvalho e Rúben Alves

Museu Municipal              

 

 

20 de outubro, quinta-feira

10h30

- Caminhos da Poesia: na comunidade escolar com Gusta Santos

Escola Básica de Paço de Sousa

(2º ciclo)

10h30

- Caminhos da Poesia: na comunidade local com a Biblioteca Itinerante

Freguesias

10h30

- Hora do Conto: “Histórias de uma menina inteligente, mas muito indisciplinada”

Biblioteca Municipal         

(Pré-escolar            e 1.º Ciclo)

14h30

- Caminhos da Poesia: na comunidade escolar com Gusta Santos

Escola Básica de Paço de Sousa

(3º ciclo)

14h30

- Caminhos da Poesia: na comunidade local com a Biblioteca Itinerante

Freguesias

14h30

- Hora do Conto: “Histórias de uma menina inteligente, mas muito indisciplinada”

Biblioteca Municipal         

(Pré-escolar            e 1.º Ciclo)

21h30

- Espetáculo de Videomapping ISCE

Largo da Ajuda

21h30

- Exibição do documentário “Entre Dois Rios e Outras Noites: trechos de um filme comentado”, por Nuno F. Santos e João Nuno Soares

 

Recreatório Paroquial

 

21 de outubro, sexta-feira

10h30

- Caminhos da Poesia: na comunidade escolar com Gusta Santos

Escola Básica e Secundária de Pinheiro

(2º ciclo)

10h30

- Caminhos da Poesia: na comunidade local com a Biblioteca Itinerante

IPSS Freguesias

10h30

- Hora do Conto: “Histórias de uma menina inteligente, mas muito indisciplinada”

Biblioteca Municipal         

(Pré-escolar            e 1.º Ciclo)

14h30

- Caminhos da Poesia: na comunidade escolar com Gusta Santos

Escola Básica e Secundária de Pinheiro

(3º ciclo)

14h30

- Caminhos da Poesia: na comunidade local com a Biblioteca Itinerante

Freguesias

14h30

- Hora do Conto: “Histórias de uma menina inteligente, mas muito indisciplinada”

Biblioteca Municipal         

(Pré-escolar            e 1.º Ciclo)

15h00

- Visita guiada à arte pública: Escritaria 2008-2022

Cidade

17h30

- Descerramento da frase e inauguração escultura, com participação do grupo teatral Boca do Mundo

Gaveto da Rua Marquês de Pombal com Rua D. António Ferreira Gomes

(c/ transmissão direta on-line)

21h30

- Espetáculo de Videomapping

Largo da Ajuda

22h00

- Apresentação da peça “A Tempestade”, de Ana Luísa Amaral, com encenação de Vítor Fernandes, pelo grupo Jangada Teatro

Museu Municipal

       

 

 

 

 

 

 

22 de outubro, sábado

11h00

- Inauguração da exposição “Ana Luísa Amaral: a poesia como o espaço da possibilidade”, com ilustrações de Fedra Santos e Raúl Constante Pereira

Biblioteca Municipal

(transmissão direta on-line)           

16h30

- “Ana Luísa Amaral: beijos e cebolas em quase perfeição”, com Filipa Leal, Raquel Patriarca e Maria João Cantinho – Moderação de Maria Adelaide Galhardo

- Momento de poesia, com Isaque Ferreira e Rui Spranger

Museu Municipal (transmissão direta on-line)           

21h30

- Espetáculo de Videomapping ISCE

Largo da Ajuda

22h00

- Conversa em torno da poesia de Ana Luísa Amaral, com Fernando Pinto do Amaral e Luís Filipe Castro Mendes - Moderação de Fernanda Almeida 

Museu Municipal  (c/ transmissão direta on-line)

 

 

 

 

23 de outubro, domingo

9h30-13h00

- Visita guiada ficcionada pelo património literário de Penafiel, pelo Bairro dos Livros

- Campo da Feira, Termas de S. Vicente, Estalagem Bolinhos de Amor, Praça Municipal /Casa Joaquim de Araújo, Recreatório

11h00

- Histórias Mágicas – “Viagem pelas Histórias Mágicas”, por Carina Novo

CINEMAX

15h30

- Conferência “Vida e Obra de Ana Luísa Amaral”, com Joana Espain, Marinela Freitas e Teresa Carvalho – Moderação de João Céu e Silva

- Espetáculo “Manifesto pelos leitores de poesia”, com Filipa Leal e Pedro Lamares, e participação de Carolina Rocha

Museu Municipal (c/ transmissão direta on-line)

 

 

Exposição única do Mestre Júlio Resende para ver em Penafiel

Júlio Resende: Original de estudo de fresco sai da fundação pela 2ª vez desde 1986

 

 

33 Obras originais de Júlio Resende para visitar no Museu Municipal

 

 

Penafiel recebe exposição “única” do Mestre da arte contemporânea portuguesa

 

 

A Exposição “JÚLIO RESENDE: Portas da Percepção”, é inaugurada este sábado dia 26 de março, às 18h00, no Museu Municipal de Penafiel. A exposição estará patente ao público até 9 de outubro

 

Tendo como base 33 obras originais, a exposição retrata a multiplicidade e pluralidade de técnicas utilizadas pelo Mestre ao longo do seu vasto percurso artístico, tão diversas como aguarela, pastel, óleo, cerâmica, escultura e fresco.

 

Destaca-se deste conjunto singular, e apenas pela segunda vez fora das instalações do Lugar do Desenho, a exposição do estudo original preparatório do fresco, que se encontra na Sala de Audiências n.º 1 do Palácio da Justiça do Tribunal Judicial de Penafiel, sede da Comarca Porto Este, e que constitui a única obra de arte pública de Júlio Resende no concelho. Um mural que foi realizado em 1986, no âmbito de um conjunto de cinco obras encomendadas para os Tribunais do Porto, Anadia, Lisboa, Vagos e Penafiel, tendo-se então produzido um documentário em vídeo da execução da obra, que também vai poder ser visto nesta exposição, que conta com a curadoria do arquiteto penafidelense Joaquim Vieira de Magalhães.

 

 

Júlio Resende: nasceu em 1917, no Porto, sendo autor de uma obra de pintura vastíssima, desenvolvida entre os anos 30 do século XX e a primeira década do século XXI. Concluiu a sua formação em Pintura em 1945, na Escola de Belas Artes do Porto, onde seria docente entre 1958 e 1987. Realizou inúmeras exposições no país e no estrangeiro, tendo iniciado, em 1934, a participação em exposições coletivas, e um trajeto individual em 1943.

 

Nome maior da arte contemporânea portuguesa, foi distinguido com relevantes prémios e várias condecorações ao longo da sua carreira. Realizou uma vasta obra pública com trabalhos em técnicas muito diversas, que vão da cerâmica ao fresco, do vitral à tapeçaria, instalados em espaços de norte a sul de Portugal. Para além disso, ilustrou obras literárias e executou cenários e figurinos para teatro, bailado e espetáculos de grande impacto.

 

Sobre a sua rica e diversificada produção debruçaram-se os principais críticos e historiadores de arte portugueses, mas também importantes escritores e poetas. A criação do Lugar do Desenho - Fundação Júlio Resende foi um dos principais projetos a que se dedicou a partir do final do século XX, inaugurado em 1997 na margem do Douro, em Gondomar, junto à casa-atelier do artista.

 

Júlio Resende faleceu aos 93 anos de idade, a 21 de setembro de 2011, na sua casa em Valbom, Gondomar.

Uma casa feita de 500 mãos no ESCRITARIA

 

Instalação artística do Bairro dos Livros é inspirada na poesia de Manuel Alegre

 

 

O festival literário Escritaria, que arranca no dia 21 de outubro, vai acolher uma instalação artística, do Bairro dos Livros, iniciativa que pretende homenagear a voz revolucionária e democrática de Manuel Alegre, com um projeto comunitário junto de um bairro social de Penafiel.

 

“Não são de pedras estas casas, mas de mãos” inspira-se no conhecido verso do poeta e pretende registar através do processo de cianotipia as palmas das mãos dos habitantes do bairro social Fonte da Cruz, para criar uma instalação artística original e comunitária.

 

A iniciativa pretende mostrar que os bairros não são espaços geográficos reconhecíveis apenas pela sua arquitetura, mas sobretudo pela comunidade que os habita: e todos deixam a sua marca, mesmo que esta não seja imediatamente visível.

 

Uma casa feita de mãos

 

O Bairro dos Livros escolheu registar as mãos dos habitantes do bairro pela sua característica identitária mas também metafórica. O resultado será um conjunto de tecidos em tons de azul (ciano), onde figuram mais de quatrocentas mãos diferentes, com o qual será construída uma casa tridimensional e iluminada.

 

O registo com cianotipia das mãos dos habitantes do bairro social decorre durante as 10h00 e as 17h00 dos dias 19 e 20 de outubro, no espaço exterior do bairro Fonte da Cruz, e será acompanhado de leituras de poemas de Manuel Alegre, em cuja obra o Bairro dos Livros se inspirou para conceber a instalação comunitária.

 

Uma Nau para pescar poemas

 

NauVerdePinho_ImagBL_net.png

 

Nos dias 23 e 26 de outubro, durante a tarde, a Praça do Livro do Escritaria vai também receber uma animação especial do Bairro dos Livros, protagonizada pelas personagens de Bartolomeu Dias e Camões, com quem os jovens leitores vão poder pescar poemas e construir versos.

 

A performance “Nau de Verde Pinho” parte das divertidas figuras das obras infanto-juvenis “As Naus de Verde Pinho” e “O Barbi-Ruivo. O Meu Primeiro Camões”, de Manuel Alegre, para desafiar os mais novos a navegar pelos mares da Literatura num ambiente de fantasia, onde cabem os Descobrimentos, mas também D. Dinis e aventuras d’Os Lusíadas.

 

A instalação artística comunitária “Não são de pedras estas casas, mas de mãos” será exposta ao público no dia 22 de outubro e inaugura no dia 23, pelas 15h30, no Largo do Município, com a presença do escritor Manuel Alegre e dos moradores do bairro Fonte da Cruz, que participaram na iniciativa.

 

Nos dias 23 e 26, realiza-se a animação para a infância “Nau de Verde Pinho”.

 

Ambas as atividades integram o programa da edição de 2019 do Escritaria, de Penafiel.

ESCRITARIA leva escritores às escolas

Escritaria 2019_Programa (última versão).jpg

 

Manuel Alegre, Rui Zink, Sérgio Almeida e André Rodrigues vão estar “à conversa” com alunos de Penafiel

 

Festival Literário preparou ainda uma tertúlia com autores do Vale do Sousa

 

O festival literário Escritaria vai levar escritores a vários estabelecimentos de ensino de Penafiel para estarem “à conversa” com centenas de alunos.

 

Para abrir a programação, no dia 21 (segunda-feira), às 14h30, o escritor e jornalista da Rádio Renascença, André Rodrigues vai estar no auditório do ISCE Douro onde terá a oportunidade de falar sobre o seu mais recente livro “Números Que Contam Histórias”, um livro de cultura geral onde os números são as personagens principais de histórias verídicas e cheias de informações e factos que o leitor provavelmente desconhece.

 

No dia 22, é a vez de Rui Zink conversar sobre os “ismos” do tempo presente e apresentar o seu livro “Manual do Bom Fascista”, na Escola Secundário de Penafiel, às 10h10.

 

O Manual do Bom Fascista é um compêndio sobre a ascensão do fascismo dividido em 100 lições (ou mesmo mais) acessíveis a aprendizes de todos os níveis.

 

Rui Zink nasceu em Lisboa em 1961. Escritor e professor no Departamento de Estudos Portugueses na Faculdade da Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, é autor duma obra diversificada e multifacetada.

 

No âmbito da literatura publicou, entre outros, os romances Hotel Lusitano (1987), Apocalipse Nau (1996), O Suplente (2000) e Os Surfistas (2001), primeiro e-book em língua portuguesa.

 

No mesmo dia, às 10h30, o escritor e jornalista, Sérgio Almeida, está, às 10h30, na Escola Secundária Joaquim de Araújo. Nascido em Luanda, é jornalista desde os 18 anos. Trabalha no Jornal de Notícias, na secção de cultura, desde 1998, com especial enfoque na área da literatura.

 

Como autor, publicou os livros “Análise epistemológica da treta”, “Armai-vos uns aos outros”, “Não conto”, “Como ficar louco e gostar disso”, “Ob-dejectos” e “O elefante que não sabia voar”. Participou nas colectâneas “Fora de jogo”, “Luvina” (México) e “O livro do São João”.

 

Para encerrar a programação do dia 22, o Escritaria preparou uma tertúlia com autores do Vale do Sousa, no café Sociedade, às 21h00, com Nuno Meireles, Carlos Dias, Ajowan Freixo e Nuno F. Silva.

 

O poeta e declamador José Fanha também marca presença no Escritaria, dia 24, às 14h30, para estar “à conversa” no espaço do Livro, no Largo Padre Américo.

 

No dia 25, quinta-feira, o escritor homenageado do Escritaria 2019, Manuel Alegre, vai à escola secundária Joaquim Araújo, às 10h00, e à escola secundária de Penafiel, às 11h30.

ESCRITARIA COM MANUEL ALEGRE

Obra e Vida do Poeta vai “contaminar” Penafiel

Escritaria promete novidades e uma forma diferente de chegar a mais público 

Manuel Alegre (c) Luiz Carvalho.jpg

 

A cidade de Penafiel vai transformar-se na cidade de Manuel Alegre de 21 a 27 de Outubro, com especial incidência entre 23 e 27. Poeta da liberdade, da resistência, mas também clássico, Manuel Alegre é o homenageado este ano do Festival Literário Escritaria, em Penafiel.

 

Os seus primeiros livros, “Praça da Canção” e “Canto e as Armas”, são duas obras reconhecidas por terem contribuído para o derrube da ditadura salazarista, mas Alegre é também, muito provavelmente, o Poeta que mais poemas teve musicados e interpretados por, entre outros, Manuel Freire, Carlos do Carmo, Francisco Fanhais, Adriano Correia de Oliveira, Zeca Afonso, Amália Rodrigues, etc.

 

Depois de Urbano Tavares Rodrigues, José Saramago, Agustina Bessa-Luís, Mia Couto, António Lobo Antunes, Mário de Carvalho, Lídia Jorge, Mário Cláudio, Alice Vieira, Miguel Sousa Tavares, Pepetela, este ano é dedicado a um autor ligado ao universo da poesia, Manuel Alegre. Escritaria é o único festival literário, que se dedica a homenagear um escritor vivo de língua portuguesa e onde a cidade se transforma por uns dias na sua própria cidade.

 

Durante os dias da Escritaria, a cidade transforma-se visualmente para quem a visita ou circula nas ruas, onde é impossível não “tropeçar” na obra e na vida do autor homenageado, com dezenas de iniciativas desde teatro, animação de rua, exposições, apresentação de livros, música e muito mais. Enesta edição haverá novidades, com novos projectos para divulgar a obra do escritor homenageado por entre jovens e adultos, e até um projecto ligado à literacia e à vertente social, para descobrir brevemente.

 

Vários atores vão interpretar em vários cantos e recantos da cidade textos de Manuel Alegre, ao mesmo tempo que as fachadas dos edifícios e muitos outros locais da cidade vão exibir a sua obra e torna-la até “portátil” em caixas de leitura, sign floors, e muitos outros objectos, que com textos de Alegre podem ser levados para casa e partilhados com família e amigos.

 

O Poeta irá ainda, tal como sucedeu com todo os autores anteriormente homenageados, deixar uma frase que marcará a cidade, fazendo também com que Penafiel continue a ser, cada vez mais, uma cidade “contaminada” pela literatura.

“Caminhos do Ferro e da Prata” no Museu Municipal de Penafiel

CaminhosFerroPrata_MuseuMunicipalPenafiel_boletim_

 

 

Depois de Santiago de Compostela, “Caminhos do Ferro e da Prata” regressa a Portugal e faz paragem no Museu Municipal de Penafiel. A exposição, que reflete a construção da via-férrea do Douro e Minho numa coleção de fotografias reunidas num álbum originalmente concebido para a sua apresentação pública, vai muito para além dos interesses do transporte ferroviário, por toda a informação que reúne ao nível da paisagem, da arquitetura, do traje ou dos costumes. Para visitar de 16 de dezembro de 2017 a 25 de fevereiro de 2018.