Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

O cantautor está de regresso com novo disco e novo espectáculo

transferir.png

É já no próximo sábado que levamos ao Pinhal Novo as canções de O Coreto.

O cantautor Rogério Charraz está de regresso aos originais e no dia 22 de Agosto vai dar a conhecer as canções do seu próximo disco. O novo álbum tem lançamento previsto para o início de 2021 e estreia-se em palco neste concerto.

Com letras de José Fialho Gouveia, músicas de Rogério Charraz e produção musical de Luísa Sobral, “O Coreto” é um disco conceptual, que conta uma história de amor vivida em torno de um coreto. Uma história que fala das aldeias, das grandes cidades e de todo um mundo que as separa.

E "O Coreto" então começa. No dia 22 de agosto, às 22h00.

O espetáculo é gratuito e está integrado na programação das “Noites de Verão”. Organizado pela Câmara Municipal de Palmela, o concerto vai decorrer garantindo o cumprimento de todas as normas de segurança da DGS - Direção-Geral da Saúde.
Os lugares são limitados e a reserva é obrigatória, através do contacto 212 336 634 (das 9h00 às 16h00).


“Abaladiça” é a primeira canção a ser revelada do novo disco e é também um dos 20 temas vencedores do projecto “Inéditos Vodafone”, uma iniciativa da Vodafone no âmbito do movimento Portugal #EntraEmCena.

 

“Palavras na Nossa Terra”: para quem gosta de ouvir e ler poesia!

 

No próximo dia 28 de fevereiro, a iniciativa “Palavras na Nossa Terra” regressa à Biblioteca Municipal de Pinhal, às 21h00. António Ramos Rosa (1924-2013) é o poeta português em destaque nesta sessão de poesia com entrada livre.

Promovidos pela Câmara Municipal de Palmela desde 2015, os encontros “Palavras na Nossa Terra” têm periodicidade mensal e estão abertos à participação de todas as pessoas que gostam de ouvir, escrever ou declamar poesia.

Poeta, tradutor e desenhador português, António Ramos Rosa publicou, em 1958, o seu primeiro livro de poesia “O Grito Claro” e na sua obra poética constam cerca de cinquenta títulos. Diretor de revistas literárias, autor de ensaios, António Ramos Rosa recebeu, entre outras distinções, o Prémio Fernando Pessoa, em 1988.

 

Pinhal Novo prepara-se para receber corso de Carnaval

 

Com a aproximação de mais uma época carnavalesca, o Grupo Carnavalesco Amigos de Baco, de Pinhal Novo, prepara-se para animar as ruas da vila de Pinhal Novo com a realização do tradicional corso, no próximo dia 25 de fevereiro.

Animação, folia e diversão são alguns dos requisitos desta iniciativa que, habitualmente, conta com a presença de dezenas de pessoas e associações locais.

A relevância deste evento motiva a cedência gratuita e temporária de espaço público ao Grupo Carnavalesco Amigos de Baco, de Pinhal Novo, no período entre 21 e 25 de fevereiro.

Aprovada por unanimidade na reunião pública de 5 de fevereiro, a cedência de domínio público viabiliza a realização do evento e possibilita a instalação de pavilhões de índole comercial, que representam a principal fonte de receita para a entidade organizadora.

No dia 26 de fevereiro, às 21h30, a celebração do Carnaval termina com o Enterro do Bacalhau, pelas ruas de Pinhal Novo.

 

Visite a Exposição “O Alfaiate”!

Inauguração Exposição 'O Alfaiate' (3).jpg

 

 

Até 28 de fevereiro, visite a Exposição Temporária “O Alfaiate - uma coleção de Vítor Gaspar”, inaugurada no dia 10 de janeiro, no Foyer do Auditório Municipal de Pinhal Novo, e fique a conhecer melhor a arte da alfaiataria e a coleção particular e história de vida deste alfaiate aposentado.

A inauguração contou com casa cheia, reunindo, para além de autarcas e técnicas/os municipais, várias/os participantes nos projetos “Clique Sem Idade” e “(A)Linhas - Costura Criativa Entre Gerações” e professoras/es das Escolas Secundárias de Palmela e de Pinhal Novo. Vítor Gaspar partilhou com todas/os um pouco da sua história de vida e conduziu as/os convidadas/os numa visita guiada à Exposição, deixando transparecer o amor que tem pelo seu ofício.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Palmela, Álvaro Balseiro Amaro, «é um privilégio começar o ano com o usufruto da partilha dos conhecimentos e vivências de Vítor Gaspar». O Presidente realçou ainda a «importância de uma exposição desta natureza para vários públicos», desde as/os seniores às/aos alunas/os das escolas.

Vítor Gaspar nasceu em Setúbal, em 1934. Na Academia Maguidal, frequentou, em 1957, o curso de Corte de Vestuário de Homem e, no ano seguinte, concluiu, com distinção, o curso de Vestuário Género Alfaiate para Senhoras. Em 1958, em Setúbal, abriu a Alfaiataria Vítor Gaspar, conhecida como uma das melhores da cidade, que acabou por fechar as portas em 1989, numa altura em que o pronto-a-vestir desviou a clientela.

Em exposição no Auditório de Pinhal Novo, estão alguns instrumentos de trabalho que o alfaiate utilizava no seu dia a dia (tesoura, linha de alinhavar, livro de medidas, entre outros), tecidos, fatos que confecionou e fotos que retratam momentos importantes da sua vida. É também possível apreciar a coleção de telas “O Alfaiate através do tempo”, um trabalho recente de Vítor Gaspar que, aos 86 anos, decidiu também dedicar-se à pintura, retratando a evolução da sua profissão.

Ao mesmo tempo, a mostra pretende dar a conhecer a história da alfaiataria, da ascensão à queda, numa oportunidade para refletir sobre a indústria têxtil, os Direitos Humanos e a sustentabilidade. No Auditório, serão também exibidos documentários sobre estas temáticas, dirigidos a alunas/os do Ensino Secundário.

Organizada pela Câmara Municipal de Palmela e por Vítor Gaspar, com o apoio do Victoria & Albert Museum, a Exposição, de entrada gratuita, pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 10h00 às 19h00, e ao sábado, das 14h00 às 19h00 (encerra aos feriados).

 

Estendal de Memórias aguarda o seu contributo

 

Aproveite a visita à Exposição e partilhe também os seus testemunhos, histórias e memórias sobre a moda, dos anos 50 aos dias de hoje, em prosa ou em poesia, no Estendal de Memórias - “Histórias d’Entre a Moda”. Neste estendal improvisado, todas/os as/os interessadas/os podem partilhar as suas memórias sobre o vestuário na infância e juventude, o vestuário de trabalho / cerimónia / dias de festa, o vestuário de praia, as costureiras, os alfaiates e o pronto-a-vestir, os cursos de costura, as primeiras revistas de moda, os blogues de moda, entre tantos outros temas.

Esta iniciativa realiza-se no âmbito do projeto “(A)Linhas - Costura Criativa Entre Gerações”, desenvolvido pela Autarquia, em articulação com as Escolas Secundárias de Palmela e de Pinhal Novo, desde maio de 2019, e inserido no PRIA - Percursos em Rede para a Inclusão Ativa.

Exposição recorda alfaiataria de Vítor Gaspar

Exposição recorda alfaiataria de Vítor Gaspar

Exposição O Alfaiate.jpg

 

Entre 10 de janeiro e 28 de fevereiro de 2020, a Exposição Temporária “O Alfaiate - uma coleção de Vítor Gaspar”, no Auditório Municipal de Pinhal Novo, vai permitir saber mais sobre a arte da alfaiataria e conhecer a coleção particular e a história de vida deste alfaiate aposentado.

Vítor Gaspar nasceu em Setúbal, em 1934. Foi a profissão da mãe, costureira, que o fez ganhar o gosto por este ofício. Ainda em criança, em Lisboa, trabalhou como aprendiz em várias alfaiatarias. Os conhecimentos que foi adquirindo através da leitura ávida de revistas técnicas e da prática profissional permitiram-lhe, aos 21 anos, ser já contramestre numa alfaiataria. Foi nesta altura que decidiu ir estudar para a única escola oficial do país, a Academia Maguidal, onde frequentou o curso de Corte de Vestuário de Homem e, no ano seguinte (1958), concluiu, com distinção, o curso de Vestuário Género Alfaiate para Senhoras.

Em 1958, em Setúbal, abriu a Alfaiataria Vítor Gaspar conhecida como uma das melhores da cidade. Não tinha mãos a medir para as encomendas e era necessário aguardar, em média, três meses por um fato. Fechou as portas em 1989, numa altura em que o pronto-a-vestir desviou a clientela. No entanto, a memória da Alfaiataria Vítor Gaspar permanece viva, através das exposições, do livro que publicou em 2019 e das palestras que dá em escolas. Aos 86 anos, deciciu também dedicar-se à pintura, criando a coleção “O Alfaiate através do tempo”, constituída por mais de 20 telas, que pretende retratar a evolução da sua profissão.

Em exposição no Auditório de Pinhal Novo, vão estar alguns instrumentos de trabalho que Vítor Gaspar utilizava no seu dia a dia (tesoura, linha de alinhavar, livro de medidas, entre outros), tecidos, fatos que confecionou e fotos que retratam momentos importantes da sua vida. Ao mesmo tempo, a mostra vai dar a conhecer a história da alfaiataria, da ascensão à queda, numa oportunidade para refletir sobre a indústria têxtil, os Direitos Humanos e a sustentabilidade.

Organizada pela Câmara Municipal de Palmela e por Vítor Gaspar, com o apoio do Victoria & Albert Museum, a Exposição, de entrada gratuita, vai poder ser visitada de terça a sexta-feira, das 10h00 às 19h00, e ao sábado, das 14h00 às 19h00 (encerra aos feriados).

 

 

Celebre o Natal no Mercado Municipal de Pinhal Novo!

Mercado Municipal de Pinhal Novo.jpg

 

De 23 de novembro a 24 de dezembro, o Natal no Mercado Municipal de Pinhal Novo proporciona um conjunto de atividades para celebrar esta época em família, com destaque para o Mercadinho de Natal, de 14 a 24 de dezembro.

Uma Feira do Livro, ateliês para crianças, apontamentos culturais, uma exposição de decorações de Natal ecológicas e, como não podia deixar de ser, a presença do Pai Natal, a 24 de dezembro, para alegria dos mais novos, completam o programa. Ao mesmo tempo, no exterior do Mercado, haverá um carrossel e venda de farturas e castanhas assadas.

As atividades são organizadas pela Câmara Municipal de Palmela e vários parceiros e vão decorrer durante o horário de funcionamento do Mercado (horário especial de Natal, a divulgar brevemente). 

 

Programa

 

23 de novembro a 1 de dezembro

Feira do Livro de Natal

 

30 de novembro e 1 de dezembro | 10h00

Atelier de Atividades Manuais para Crianças

 

7 e 8 de dezembro

Mostras de Artesanato e Produtos Regionais

 

7, 14 e 21 de dezembro

Apontamento cultural

14 a 24 de dezembro

Mercadinho de Natal

 

17 a 20 de dezembro

Exposição de Natal Ecológica (Fundação COI)

 

24 de dezembro

Pai Natal

 

Feiras do Livro de Natal em Palmela e Pinhal Novo

Feira do Livro de Natal.jpg

 

 

A Câmara Municipal de Palmela, em parceria com o Grupo Porto Editora, organiza duas Feiras do Livro de Natal: de 23 de novembro a 1 de dezembro, no Mercado Municipal de Pinhal Novo, e de 10 a 14 de dezembro, na Biblioteca Municipal de Palmela.

No Mercado de Pinhal Novo, a Feira vai funcionar de segunda a sexta-feira, das 9h00 às 17h00, e ao sábado, das 8h00 às 13h00. Nos dias 30 de novembro e 1 de dezembro, a partir das 10h00, vai decorrer, em simultâneo, um ateliê de atividades manuais para crianças. Na Biblioteca de Palmela, a Feira poderá ser visitada de segunda a sexta-feira, das 10h00 às 19h00, e ao sábado, das 14h00 às 19h00.

As/os visitantes beneficiam de descontos de 10% sobre o preço de capa e 10% das vendas revertem em livros para a Biblioteca. Aproveite esta oportunidade e, nesta quadra natalícia, ofereça livros às/aos suas/seus familiares e amigas/os!

 

Dança Folclórica Palestiniana: Grupo Awda atua no Auditório Municipal de Pinhal Novo

Cartaz.jpg

 

No âmbito da 22.ª edição da Semana(s) da Dança, o grupo palestiniano Awda sobe ao palco do Auditório Municipal de Pinhal Novo, no próximo dia 17 de novembro, às 17h00. No mês em que se assinala o Dia de Declaração da Independência da Palestina, este espetáculo com entrada livre é uma oportunidade única para conhecer Dabka, a dança folclórica palestiniana.

 

Fundado em 1990 por um grupo de jovens palestinianos, o grupo Awda promove a dança palestiana folclórica Dabka, assim como os trajes tradicionais, com destaque para o traje de Nazaré, utilizado pelo grupo durante as suas apresentações. O grupo Awda já pisou vários palcos do mundo, com atuações realizadas em Espanha, Hungria, Egipto, Marrocos, Tailândia e Jordânia.

 

Em Pinhal Novo, o grupo apresenta-se em palco com quinze elementos que, em simultâneo, vão dançar ao som de dois instrumentos musicais ao vivo e de música gravada.

 

O espetáculo tem a duração de 1 hora.

Maria Manuela Parreira apresenta “Revelação” em Pinhal Novo

Revelação.jpg

 

Maria Manuela Parreira apresenta o seu segundo livro de poemas de autor, “Revelação”, no dia 16 de novembro, às 16h00, no Auditório Municipal de Pinhal Novo.

Nesta obra, a autora optou por incluir imagens de originais de pinturas a óleo e sobre azulejo, assim como algumas memórias fotográficas, que acompanham os temas de alguns poemas.

            “Revelação”, uma edição de autor, segue-se ao livro “Amor e Vida - Poemas da Minha Vida”, que inclui alguns poemas já declamados por Maria Manuela Parreira em participações culturais em Palmela e Pinhal Novo, onde é uma pessoa bastante acarinhada pela população local.

            Maria Manuela Parreira é licenciada em Letras/Literaturas pela Faculdade de Letras de Lisboa. Para além de professora aposentada da Escola Secundária de Pinhal Novo e da Escola Secundária da Amadora, é fundadora e diretora pedagógica do Centro de Línguas de Pinhal Novo.

Fotografia de Wanderson Alves no Auditório de Pinhal Novo

Exposição Cabe no Peito.jpg

 

A Exposição de Fotografia “Cabe no Peito”, de Wanderson Alves, vai estar patente de 10 de outubro a 15 de novembro, no Foyer do Auditório Municipal de Pinhal Novo.

Esta mostra, organizada pela Câmara Municipal de Palmela, reúne imagens obtidas durante os dois anos em que o fotógrafo percorreu os diversos distritos de Portugal, com um olhar atento aos pormenores do dia a dia e às emoções que estes despertam.

O fotógrafo brasileiro Wanderson Alves reside em Lisboa. É pós-graduado em Filosofia Contemporânea e Fotografia e, atualmente, frequenta o Mestrado em Estética e Estudos Artísticos - Fotografia e Cinema, na Universidade Nova de Lisboa.

Participou em diversas exposições individuais e coletivas, das quais se destaca “Cidade (Re)Velada”, realizada em 2014, na cidade de Phoenix, Arizona, Estados Unidos, onde também realizou uma Residência Artística, através da parceria com o Phoenix Institute of Contemporary Art. Na sequência desta exposição, uma das suas fotografias foi escolhida para fazer parte do acervo permanente do Mesa Contemporary Arts Museum.

A Exposição “Cabe no Peito” vai poder ser visitada de terça a sexta-feira, das 10h00 às 19h00, e ao sábado, das 14h00 às 19h00, exceto feriados (entrada pelo edifício da Biblioteca Municipal de Pinhal Novo).