Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

SERRALVES // 08 NOV 21H00 // ARTHUR JAFA ANTECIPA O FUTURO EM SERRALVES

Arthur Jafa, artista incontornável da cena artística norte-americana,premiado este ano com o Leão de Ouro na Bienal de Veneza para melhor artista, protagonizará o momento mais esperado do dia. Pelas 21h00, em diálogo com o diretor do Museu de Serralves Philippe Vergne refletirá sobre importantes temas da contemporaneidade: o poder, a beleza e a alienação.

 

ARTHUR JAFA ANTECIPA O FUTURO EM SERRALVES

FÓRUM DO FUTURO 2019

08 & 09 NOV

 

PODER, BELEZA E ALIENAÇÃO
ARTHUR JAFA

 

Moderação: Philippe Vergne

 

08 NOV

21H00

AUDITÓRIO DE SERRALVES

 

 


Na conferência "Poder, beleza e alienação", Arthur Jafa abordará os seus processos criativos e o facto de a produção cultural negra ser ainda hoje feita em "queda livre" a partir de um lugar espiritual e emocional carregado de dor e ausência de meios.

Com uma carreira de mais de três décadas que se move entre o museu e o cinema, Arthur Jafa é uma das figuras centrais da cultura contemporânea americana, tendo já colaborado com Spike Lee, Beyoncé ou Jay-Z. Na sua obra existe uma pergunta recorrente: como podem os meios visuais transmitir fielmente "o poder, a beleza e a alienação” intrínsecos de certas formas de música negra norte-americana?

Premiado este ano com o Leão de Ouro para melhor artista na Bienal de Veneza, Jafa desenvolve no seu trabalho um correspondente visual deste género de música a que chama "black visual intonation”. 


* Esta conferência terá tradução simultânea.

 

O Fórum do Futuro 2019, em Serralves, inicia com a exposição-performance MONUMENT 0.4: LORES & PRAXES (RITUALS OF TRANSFORMATION), uma reflexão das relações entre coreografia e a história,da recentemente galardoada com o prestigiante Evens Art Prize Eszter Salamon pelas 12h00 de sexta-feira, dia 08, prolongando-se até às 18h00. (Esta performance repete-se no dia seguinte, sábado, nos mesmos horários.) Pelas 19h00, Coco Fusco, artista e escritora cubano-americana, refletirá sobre os recentes confrontos entre a comunidade artística cubana e o governo de Cuba, tentando responder à questão: Até quando conseguirá o governo continuar a oprimir a criação artística independente com o peso insustentável da sua utopia?

 

Entrada gratuita mediante levantamento de bilhete (2 por pessoa).
Bilhetes disponíveis no próprio dia, a partir da hora de abertura da bilheteira.

X JORNADAS AEP/SERRALVES: A TRANSFERÊNCIA DA TECNOLOGIA PARA AS EMPRESAS

 

 

07 NOV 2019

 

A FUNDAÇÃO AEP e a FUNDAÇÃO DE SERRALVES, em parceria, vão organizar a décima edição das JORNADAS EMPRESARIAIS AEP| SERRALVES, no dia 7 de Novembro, no Auditório de Serralves, no Porto, sendo o tema base de reflexão "A TRANSFERÊNCIA DA TECNOLOGIA PARA AS EMPRESAS”. Os oradores convidados são personalidades nacionais de reconhecido mérito .

 

09H00  

RECEÇÃO DOS PARTICIPANTES

 

09H30  

 

SESSÃO DE ABERTURA

PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO AEP

Luís Miguel Ribeiro

PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO DE SERRALVES

Ana Pinho

BREVE MEMÓRIA DOS 10 ANOS DAS JORNADAS

Luís Valente de Oliveira

 

10H00  

 

        10H30        

 

PRESIDENTE DA COTEC | Isabel Furtado

 

Palestra | A Transferência da Tecnologia para as Empresas

António Cunha | Antigo Reitor da Universidade do Minho

11H00

SESSÃO DA MANHÃ

Moderador: José Manuel Mendonça

 

INVESTIGAÇÃO E INOVAÇÃO EM CONSÓRCIO

António Pontes | Universidade do Minho

Pedro Pereira | IBEROMOLDES

Alexandre Marques | ZF

 

INVESTIGAÇÃO POR CONTRATO

José Carlos Caldeira | INESCTEC

Carlos Pascoal Neto | NAVIGATOR

 

PROTECÇÃO INTELECTUAL E LICENCIAMENTO

Thomas Bereuter| EPO – European Patent Office

Mark Duffy | BIAL

 

13h15         ALMOÇO

 

 

14H30  

 

 

 

SESSÃO DA TARDE

Moderador: Luís Valente de Oliveira

 

 

EMPRESAS SPIN-OFF

Bernardo Almada Lobo | LTPlabs | Universidade do Porto                                                                                                                                                                                                                                                                                                

Gonçalo Quadros | Critical Software

 

CENTROS DE INOVAÇÃO EMPRESARIAL

Salustiano Mato | Universidade de Vigo

Roberto Ugo Colazingari | Grupo Vestas

 

OUTRAS MODALIDADES E EXEMPLOS DE I&D EMPRESARIAL

Tim Hogg | UTAD

Jorge Dias | Porto Cruz

Leandro Melo | Centro Tecnológico do Calçado

Alberto Figueiredo | IMPETUS

 

16H45  

SESSÃO DE ENCERRAMENTO

 

PRESIDENTE DO CONSELHO DE CURADORES DA FUNDAÇÃO AEP

José António Ferreira de Barros

 

DISCURSO DE ENCERRAMENTO        

      Carlos de Oliveira |Fundação José neves

 

Acesso gratuito mediante inscrição

Programa paralelo: PRINCE - As Never Seen Before

12.09 - 02.11.2019 | EXPOSIÇÃO, LIVRO, CONVERSAS CANTADAS E FILMES: ARRÁBIDASHOPPING | Entrada gratuita
05.09.2019  | TRIBUTO PRINCE - FRED FERREIRA & FRIENDS: HARD CLUB  | 10€

 

7223c252-cbc4-4ee9-bd3a-f217986a3618.jpg

 

Créditos: Steve Parke©Iconic Images


PRINCE: AS NEVER SEEN BEFORE

EXPOSIÇÃO E PROGRAMAÇÃO PARALELA

No âmbito da exposição PRINCE: As Never Seen Before by Steve Parke, que decorre de 12 de setembro a 2 de novembro, no ArrábidaShopping (Vila Nova de Gaia) – uma mostra com mais de 50 fotografias raras e inéditas do músico, da autoria de Steve Parke, fotógrafo e diretor de arte, com curadoria da crítica de arte Cristina Carrillo de Albornoz Fisac e da fadista Ana Moura e resultado de uma parceria com a Iconic Images – é apresentada uma programação paralela que inclui uma festa tributo a Prince, o lançamento de um livro/catálogo, diversas conversas com momentos musicais e sessões de cinema.

PROGRAMA:

5 setembro | 22:00 (abertura de portas: 21:30) | Hard Club - Tributo Prince | Fred Ferreira & Friends

O ArrábidaShopping vai até à baixa do Porto e junta-se ao Hard Club para um tributo a Prince, com o baterista Fred Ferreira e convidados, numa noite com concerto e DJ set. Kalú, Nick Nicotine, Alex D'Alva Teixeira, André Indiana e outros músicos fazem parte desta festa de homenagem que vai desde o rock ao pop, passando pelo hip hop. Os bilhetes custam 10€ e podem ser reservados a partir de 2 de setembro, através do número de telefone 220 101 194 (de terça a sábado, das 15:00 às 20:00).
 

12 setembro | 18:30 | Praça Central Piso 0 ArrábidaShopping – Inauguração exposição PRINCE: As Never Seen Before by Steve Parke, com a presença de Steve Parke, Ana Moura e Cristina Carrillo de Albornoz Fisac. Entrada livre.
 

12 setembro | 19:30 | Almedina Piso 2 ArrábidaShopping – Lançamento e apresentação de livro da exposição Picturing Prince: An intimate Portrait, com a presença do autor, fotógrafo e diretor artístico de Prince, Steve Parke. Entrada livre.
 

12 setembro | 21:00 | UCI Arrábida 20 Piso 2 ArrábidaShopping – Conversas Cantadas com Ana Moura e apresentação de Pedro Ribeiro, num momento de partilha de histórias e de versões musicais de Prince, seguidas da exibição em sala do filme Purple Rain, de Albert Magnoli (1984), numa edição especial com extras. Entrada livre mediante levantamento de convite na bilheteira UCI Arrábida 20, limitado à lotação da sala.
 

17 outubro | 21:00 | Praça Central ArrábidaShopping - Conversas Cantadas com Ana Moura e apresentação de Pedro Ribeiro, num momento de partilha de histórias e de versões intimistas de hits de Prince. Entrada livre por ordem de chegada.
 

2 novembro | 21:30 | UCI Arrábida 20 Piso 2 ArrábidaShoppingFesta de Finissage da exposição com apresentação surpresa e exibição especial do filme-concerto Prince in Concert Rave Un2 The Year 2000, de Geoff Wonfor, num momento festivo em tons de purple, com este filme-concerto e DJ set no final. Entrada livre mediante levantamento de convite na bilheteira UCI Arrábida 20, limitado à lotação da sala.

 

Steve Parke
Steve Parke 
é um fotógrafo, ilustrador e designer premiado. Durante 13 anos trabalhou com Prince como seu diretor de arte na casa-estúdio Paisley Park, criando e desenhando, desde capas de álbuns e guitarras de pintura manual, até merchandising e desenho de tours e vídeos, entre outras tarefas improvisadas. O trabalho fotográfico que realizou com Prince foi publicado em várias revistas reconhecidas internacionalmente, como a People, a Rolling Stone e a Vogue e em livros como Prince Stories from the Purple Underground. Em 2017, publicou o livro de sua autoria Picturing Prince: An Intimate Portrait. (Mais informação sobre Steve Parke: www.steveparke.com).
 

Ficha técnica da exposição

Entrada gratuita
12.09 l 02.11.2019

Horário:
Segunda a domingo: 9:00 às 23:00
Sexta, sábado e véspera de feriados: 9:00 às 24:00

Iconic Images
A Iconic Images, uma das maiores agências de gestão de arquivos fotográficos no mundo. Trabalha com mais de vinte fotógrafos em todo o mundo, em todos os aspetos, incluindo vendas de arte, exposições em museus, licenciamento, publicação, merchandising e colaborações de design de interiores. Informações sobre a Iconic Images no site www.iconicimages.net.

Sobre o ArrábidaShopping
Inaugurado em 1996, o ArrábidaShopping dispõe de uma oferta de lojas diversificada, numa Área Bruta Locável (ABL) de 60.152m2. Remodelado em 2008, o ArrábidaShopping tem cerca de 173 lojas que oferecem um vasto leque de serviços. Dispõe de cerca de 3.400 lugares de estacionamento. Os cinemas são, também, uma mais-valia no Centro, pois para além da capacidade para 4.300 pessoas, têm ótimas condições de som e imagem. A par da experiência única de compras e de lazer que oferece aos seus clientes, o ArrábidaShopping assume a responsabilidade de dar um contributo positivo para um mundo mais sustentável, trabalhando ativamente para um desempenho excecional nas áreas ambiental e social. Todas as iniciativas e novidades sobre o centro podem ser consultadas no site www.arrabidashopping.com.

 

 

236fce32-35f7-4293-8db8-aefb1445c7f5.png

 

Sónia Pinto (jazz, Porto) apresenta “Why Try To Change Me Now”

sonia-pinto-1.jpg

 

A portuense Sónia Pinto vai apresentar o novo álbum “Why Try To Change Me Now” ao vivo. O álbum  vai ser editado com o selo da editora alemã Mons Records.    

Sexta, 25 de Outubro, pelas 21h30
Auditório da FEUP (Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto). Concerto de entrada livre

 

 

 

Casa das Artes: Exposição «As Uvas de Zeuxis» | 14 set a 28 out | Entrada livre

image001.jpg

 

A exposição «As Uvas de Zeuxis», de Hernâni Reis Batista (Vila do Conde, 1986), inaugura, na Casa das Artes, no Porto, no próximo dia 14 setembro, às 15h30. Entrada livre.

A mostra, que fica patente até 28 outubro, é a terceira exposição do ciclo "Animalidades e outras botânicas”, que irá decorrer até ao próximo ano, com curadoria de Óscar Faria e organização do Sismógrafo.

----

A exposição “As uvas de Zeuxis”, de Hernâni Reis Baptista, primeira parte de um díptico, que terá a sua continuidade em “A cortina de Parrásio”, a inaugurar em Novembro, no Sismógrafo, dá seguimento ao trabalho que tem vindo a ser apresentado pelo artista, nomeadamente aquele onde se detecta uma aproximação a questões relacionadas não só com as vidas animal e vegetal, mas também com os diálogos interespécies e respectivas mutações.

Na Casa das Artes, será revelado um novo conjunto de trabalhos, por onde passa uma série de tropos comuns à arte e à natureza. Ideias relacionadas com mimesis, camuflagem, ilusão, engano, trompe-l'œil e ruína emergem de obras onde se observam plantas, animais e minerais, que têm em comum a capacidade de se confundirem com o meio ambiente, iludindo assim o olhar. Existe ainda uma outra camada, por agora invisível, que adensa o mistério acerca destas peças também possíveis de interpretar como memoriais de um mundo em vias de extinção.

----

Hernâni Reis Baptista (Vila do Conde, 1986) vive e trabalha no Porto. É licenciado em Artes Plásticas - Multimédia, pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, onde foi selecionado com o prémio de aquisição da exposição de finalistas em 2013.

Começou a expor em 2011, de onde se destacam as exposições colectivas “CAVE”, na SOLAR, Galeria de Arte Cinemática (Vila do Conde, 2012), “Sem Quartel”, no Sismógrafo (Porto, 2014), "Quando alguém morria os gregos perguntava: tinha paixão” (Porto, 2016) e "Não é ainda o Mar" (Gaia, 2018), ambas com curadoria de Óscar Faria, entre outras.

Apresentou individualmente “Mesa” e “Falha” no Espaço Campanhã (Porto, 2011 e 2013), “Tropismos”, no Espaço Vésta (Porto, 2015), “T-1000”, na Floating Islands, Maus hábitos (Porto, 2015), “Dog eat dog, no Sismógrafo (Porto, 2016) e "Intraduzibilidade, Untranslatability, Unu¨bersetzbarkeit”, no Klub Genau, a par do festival de arte “KARAT, the ocean and the river” (Colónia, Alemanha, 2013), “The Confession of the flesh”, na Kubik Gallery (Porto, 2018), entre outras.

O seu trabalho está representado em coleções privadas e instituições internacionais, como a Fondazione Sandretto re Rebaudengo, Torino, Italia, entre outras.

Participou também em residências artísticas na qual se destaca a “360º Context and Process”, pela Triangle Network no espaço Hangar (Lisboa, 2015) e Inter.Meada (Alvito, 2017).

Trabalha maioritariamente com instalação, escultura, vídeo, e diversos processos digitais.

 

 

Escola das Artes da Católica no Porto desce aos "Infernos" para uma conversa sobre a cor vermelha

Dos Infernos©Oficina Arara.jpg

 

 

 

Evento: “Dos Infernos, uma conversa sobre a cor vermelha”

Data: Quinta-feira, 3 de outubro

Horário: 18h00

Local: Auditório Ilídio Pinho | Edifício das Artes

 

Desejo, maldade e maldição: será o vermelho a cor que nos remete irremediavelmente para estes lugares? “Dos Infernos, uma conversa sobre a cor vermelha” dá a resposta a esta questão já na próxima quinta-feira, 3 de outubro, na Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa, no Porto. A sessão, agendada para as 18h00, marca o fim da primeira de três exposições dedicadas às cores – vermelho, verde e azul – e conta com a presença do psiquiatra Júlio Machado Vaz e do escritor Bruno Vieira Amaral. 

 

Da arte à literatura, passando pela ciência e pela religião, “Dos Infernos” vai explorar as várias trevas humanas e a sua ligação com a cor vermelha. A conversa, que conta com a moderação do escritor Nuno Camarneiro, terá lugar no Auditório Ilídio Pinho, no Edifício das Artes. O evento é grátis, mas carece de inscrição prévia. Mais informações e inscrições disponíveis aqui.

MEBO Games lança jogo de tabuleiro “Porto”

convite_lançamento_porto.jpg

 

 

A editora destaca a zona Ribeirinha da cidade Invicta num divertido jogo de estratégia

 

28 de setembro | 17h | FNAC do Norte shopping

 

A editora portuguesa de jogos de tabuleiro MEBO Games vai apresentar, no dia 28 de setembro, uma das suas criações mais recentes – “Porto”, um jogo de tabuleiro inspirado na cidade invicta. O evento de lançamento decorre no próximo sábado, na FNAC do Norte Shopping, entre as 17h e as 20h.

O “Porto”, de autoria de Orlando Sá, que estará presente no evento, e ilustração de Luís Levy Lima, desafia os jogadores a recrearem os edifícios típicos da zona Ribeirinha. Os jogadores que construírem o maior número de edifícios serão os vencedores.

 “Depois do lançamento do “Arraial”, que nos remete para os Santos Populares de Lisboa, sentimos que fazia falta um jogo inspirado na cidade Invicta, dando algum destaque à zona Norte do País.” explica Gil d’Orey, fundador da MEBO Games.” As expectativas para a comercialização deste jogo são altas porque o Porto está na moda e o jogo é muito dinâmico e apelativo.”

Este lançamento acontece uma semana depois da MEBO Games ter lançado oito novos jogos num evento que decorreu no Hotel Palácio, no Estoril. Os jogos de tabuleiro “Carrossel”, “Estoril 1942”, “Istanbul”, “Klask”, “O Rei de Tóquio – Expansão + Força!”, “EKIPAS” e “Clube Detective”, estarão também disponíveis na sessão de lançamento na FNAC do Norte Shopping,

PROGRAMA:

  • Apresentação do jogo “Porto” da MEBO Games
    • FNAC do Norte Shopping
    • Rua Sara Afonso 105, 4460-841 Sra. Da Hora
    • Sábado, 28 de setembro, entre as 17h e as 20h
    • Entrada Livre

 

Sobre a MEBO Games:

Fundada em 2010 por Gil d’Orey, a MEBO Games é uma editora de jogos de tabuleiro, sendo que alguns têm a história e cultura portuguesas como tema de fundo.

“Os jogos da MEBO Games não são só para crianças, são para toda a família. O que queremos é que ao final do dia, nas férias ou ao fim de semana, pais e filhos, avós e netos, primos ou grupos de amigos se queiram juntar em redor do tabuleiro, desfrutando da companhia uns dos outros para uma atividade lúdica, que verdadeiramente os divirta”, explica Gil d’Orey.

Num país onde a cultura dos jogos de tabuleiro ainda não está suficientemente enraizada, a MEBO Games é uma das editoras mais inovadoras e que melhor tem contribuído para dinamizar o mercado.

Saiba mais sobre a MEBO Games em www.mebo.pt/

Lulu Santos fará digressão em Portugal no próximo mês

Rei do Pop brasileiro, Lulu Santos fará a sua primeira digressão em Portugal

Cantor apresentará concerto com temas do novo álbum e êxitos da carreira no Porto e em Lisboa nos dias 16 e 17 de outubro

LuluSantos_LeoAversa-26.jpg

 

Levou um tempo, mas Lulu Santos finalmente chegará a Portugal com uma digressão. O Rei do Pop brasileiro traz para os palcos portugueses o seu novo concerto "Pra Sempre", após grande sucesso no Brasil. Com mais de 35 anos de carreira, Lulu Santos fez um disco dedicado ao amor. A temática de maior destaque na sua vasta obra, aliás, também dá o tom do alinhamento das apresentações que o artista fará no dia 16 de outubro no Coliseu Porto Ageas, no Porto, e no dia seguinte no Coliseu dos Recreios, em Lisboa.

 

Com mais de 30 álbuns editados e autor de uma lista de sucessos incontestáveis (entre eles, “Tempos Modernos”, “O Último Romântico”, “Tudo Azul”, “Toda Forma de Amor”, “Um Certo Alguém”, “Assim Caminha a Humanidade” e “De Repente Califórnia”), Lulu Santos garante que nos concertos na Europa não esquecerá os êxitos que fazem parte da vida de muitas pessoas no Brasil e em Portugal. Serão duas horas de show com muitos sucessos.

 

"Não vamos deixar nenhum clássico de fora. As pessoas que me acompanham já conhecem as canções, gostam delas e as identificam com passagens de suas vidas. E fazem por escolha, é a voz do povo. As apresentações ao vivo deixam a lembrança de um impacto que dificilmente se apaga, por isso estou levando para essa turnê um mergulho no meu universo de grandes sucessos e do meu novo álbum ‘Pra Sempre’”, promete Lulu Santos, que apresentou-se em Lisboa em 2004, num festival.

 

Ao longo dos anos, a relação do artista e jurado do “The Voice Brasil” com Portugal solidifica-se por meio de bandas sonoras de telenovelas brasileiras que fizeram sucesso por aqui, como “Malhação” (“Assim Caminha a Humanidade”), “Sassaricando” (“Lua de Mel”), “Verão 90” (“Toda Forma de Amor”), “Três Irmãs” (“De repente Califórnia”), “Brega e Chique” (“Um Pro Outro”), “Fera Radical” (“A Cura”), “A próxima vítima” (“Sereia”), “Salsa e Merengue” (“Dancin’ Days”) e “Anjo Mau” (“Hiper conectividade”). “Bom Sucesso”, exibida atualmente pela TV Globo no Brasil, também conta com um grande êxito de Lulu Santos:  “Um Certo Alguém”.

 

Na digressão europeia, Lulu Santos será acompanhado por Sérgio Melo (bateria), Jorge Ailton (baixo), Hiroshi Mizutani (teclado), Tavinho Menezes (guitarra) e Robson Sá (vocal).

 

PORTO

Quando: 16 de outubro, às 21:00

Local: Coliseu Porto Ageas

Morada: Rua de Passos Manuel, 137

Bilhetes: De 30 a 45 euros

http://bit.ly/BilhetesLuluSantosPorto



LISBOA

Quando: 17 de outubro, às 21:30

Local: Coliseu dos Recreios

Morada: Rua Portas de Santo Antão, 96

Bilhetes: De 30 a 55 euros

http://bit.ly/BilhetesLuluSantosLisboa

Área Metropolitana do Porto: "Sons no Património" regressa com mais 17 concertos gratuitos | Gisela João, Rui Massena e Jack Broadbent no cartaz do evento

Cartaz aposta em estilos musicais variados para aproximar população ao património

“SONS NO PATRIMÓNIO DA ÁREA METROPOLITANA DO PORTO”

 REGRESSA COM CONCERTOS GRATUITOS EM 17 MUNICIPIOS

JackBroadbent.jpg

 

 

A segunda edição do Sons no Património está de regresso à Área Metropolitana do Porto (AMP), entre 26 e 29 de setembro. Propondo a música como veículo de aproximação das pessoas ao património, a iniciativa promovida pela AMP propõe, ao longo de quatro dias, um programa com 17 concertos de entrada livre em museus e lugares patrimoniais dos 17 municípios que constituem o território da Área Metropolitana do Porto. Entre profano e religioso, contemporâneo e erudito, jazz e tradicional, blues e fado, eletrónico e acústico, o programa é variado e destina-se a celebrar e a valorizar o património à escala metropolitana através da música.

Jack Broadbent, Gisela João, Manuel de Oliveira, Real Confraria do Canto Arouquense, Danças Ocultas, Teresinha Landeiro, Rua da Lua, Manuel Linhares, Pedro Caldeira Cabral, Anaquim, António Chaínho Trio, Angelicus Duo, Rui Massena, MurMur e O GAJO são assim os 15 projetos artísticos que, no último fim-de-semana de setembro, transformarão praças, museus, igrejas, mosteiros, parques, antigos centros industriais e estações ferroviárias em inusitados palcos de música.

De acordo com a AMP, “à celebração da riqueza inesgotável do mosaico patrimonial da região corresponde um programa artístico eclético, pensado e adequado a cada lugar, instigador de novos contactos, leituras e experiências dos territórios e gerador de convivências naturais e outras menos prováveis.” A reedição desta proposta, materializada primeiro em 2018, floresce da vontade da Área Metropolitana do Porto em valorizar o património dos 17 municípios que a integram. “Estamos fortemente empenhados em sustentar estas e outras apostas recentes no setor cultural do território, como a criação da Plataforma PIN e a disponibilização dos Roteiros do Património Cultural da AMP e do Mapa do Património Cultural Material e Imaterial da AMP”, sublinha a organização.

 

Dia 26: Sons no Património em Arouca, Porto e Santo Tirso

O primeiro concerto gratuito do ciclo "Sons no Património 2019" arranca no dia 26, às 17h30, no Porto,  nos jardins da Casa Museu Marta Ortigão Sampaio e marca o regresso a Portugal do talentoso cantor e compositor Jack Broadbent, que tem deixado, pelo mundo fora, audiências fascinadas com o seu estilo inigualável em slide guitar. Após a atuação do “mais excitante bluesman do nosso tempo”, como refere a organização, segue-se às 22h00, em Arouca, o espetáculo da Real Confraria do Canto Arouquense, na Praça Brandão de Vasconcelos, onde será apresentado um repertório inédito interpretado por um conjunto de músicos e coletivos locais empenhados em perpetuar a tradição oral do canto polifónico. Mesmo ali, junto ao imponente Mosteiro de Arouca, serão interpretadas canções inéditas sobre o território e a identidade local. À mesma hora, em Santo Tirso, a Igreja Românica de Roriz será o palco de uma viagem musical com Manuel de Oliveira, que partilhará com o público as suas composições com reflexos de uma alma ibérica, com veneração intemporal pelas suas origens e tradições.

 

Dia 27: seis municípios com concertos gratuitos

Na sexta-feira, seis dos municípios da AMP recebem os concertos gratuitos do “Sons no Património 2019”, todos com hora marcada a partir das 21h30. A Igreja Românica dedicada a São Pedro de Rates, na Póvoa de Varzim, recebe Gisela João, uma das vozes arrebatadoras do Fado e uma das mais importantes intérpretes da música portuguesa da atualidade. Ao mesmo tempo, e também na linha do Fado, a Antiga Estação Ferroviária da Trofa é paragem obrigatória da tournée nacional e internacional de Teresinha Landeiro, que, acompanhada por Pedro de Castro e André Ramos, apresentará o seu novo álbum “Namoro”, aclamado pela crítica e tão bem recebido pelo público. Em Paredes, Pedro Caldeira Cabral, guitarrista e referência incontornável da música portuguesa, sobe ao palco do Mosteiro de Cete, para expressar nesse Monumento Nacional a sua mestria na guitarra portuguesa e o estilo próprio que, como compositor e multi-instrumentista, apurou ao longo dos seus 50 anos de carreira internacional. Mais a Sul na AMP, o icónico Mercado Municipal de Santa Maria da Feira, desenhado por Fernando Távora, recebe “Danças Ocultas”, um dos representantes mais inovadores, emocionantes e magnéticos da música contemporânea portuguesa, que há já alguns anos tem vindo a progredir no universo da world music internacional. Em Oliveira de Azeméis, no Parque La Salette, o cantor, letrista e compositor portuense Manuel Linhares apresenta o seu mais recente trabalho discográfico “Boundaries”, que lhe tem valido rasgados elogios da imprensa especializada. Por sua vez, o Centro Histórico de Macieira de Cambra, em Vale de Cambra, recebe às 22h00 os “Rua da Lua”, um quinteto que reúne acordeão, guitarra clássica, contrabaixo e percussão para um espetáculo universal, que atravessa gerações e as une, numa viagem única.

 

Dia 28: Concertos gratuitos em Vila do Conde, Espinho, Maia, Valongo, Gondomar e São João da Madeira

No dia 28, o “Sons no Património” ecoa nos municípios de Espinho, Gondomar, Valongo, Vila do Conde, Maia e São João da Madeira. A partir das 17h30, o Museu Municipal de Espinho recebe os Anaquim, cujos temas e letras atuais pautadas por ironia certeira acompanham os tempos com otimismo, bebendo inspiração em nomes como Fausto, Sérgio Godinho e Zeca Afonso, bem como de influências internacionais como a canção francesa, a música country ou bluegrass.  Às 18h00, em Gondomar, será possível assistir à rara oportunidade de apreciar, no mesmo local, parte significativa da obra sublime de três grandes vultos da cultura portuguesa: um deles pintor, o segundo arquiteto e o terceiro guitarrista. A Fundação Júlio Resende, lugar onde viveu e pintou Júlio Resende, e concebida pelo amigo José Carlos Loureiro, acolhe António Chaínho, notável embaixador da Guitarra Portuguesa, que assim regressa ao Sons no Património para o primeiro de dois concertos que a memória não esquecerá.

Às 21h30,o maestro Rui Massena propõe uma viagem de melodias a partir da monumental Igreja Conventual de São Salvador de Moreira da Maia, onde será ainda possível admirar um dos maiores tesouros daquele monumento: o raríssimo órgão de tubos Arp Schnitger. À mesma hora, o Sons no Património evoca na Igreja Paroquial de Árvore, em Vila do Conde, os 50 anos da morte de José Régio, convidando assim à exaltação dos sentidos. O Angelicus Duo nada mais propõe que o entrelaçar da voz no delicado som da harpa, numa harmoniosa junção de timbres que desvendam obras de compositores eternizados como Vivaldi, Händel, Mozart e Schubert, entre outros. À voz da soprano Filipa Lopes, associa-se a mestria da harpa de Emanuela Nicoli. Já em Valongo, também às 21h30, testemunha-se o regresso dos MurMur ao Sons no Património, que leva até ao Centro Cultural de Campo o talento da atriz e cantora Sandra Celas, de Alexandre Cortez e Filipe Valentim (Rádio Macau), do guitarrista Sérgio Costa e o percussionista Mário Santos, para um concerto intimista que privilegia a língua portuguesa num universo musical povoado de influências e inspirações diversificadas, da música eletrónica ao jazz. Por fim, São João da Madeira, recebe, às 22h00, O GAJO, que apresenta no Oliva Creative Factory o som da Campaniça, instrumento histórico de raiz tradicional, e o novo disco, “As 4 Estações d’O GAJO”, numa referência à obra de António Vivaldi. Quem se deslocar a este emblemático epicentro da memória e da criatividade sanjoanense terá ainda oportunidade de visitar gratuitamente duas exposições patentes no Centro de Arte Oliva. “Trabalho Capital”, com curadoria de Paulo Mendes, integra obras de arte contemporânea, a partir da coleção Norlinda e José Lima, em diálogo com objetos pertencentes à antiga fábrica Oliva, e ainda “Extravaganza”, com curadoria de Antonia Gaeta, contempla obras de arte bruta, a partir das obras da coleção Treger/Saint Silvestre.

 

Dia 29 - Jack Broadbent e António Chainho Trio encerram programa do “Sons no Património 2019”

No último dia do “Sons no Património 2019”, os concertos acontecem às 17h30, em Matosinhos e em Vila Nova de Gaia. Jack Broadbent dá o seu último concerto no Museu Quinta de Santiago e brinda o público com a sua genialidade e um estilo blues em estado puro, repleto de influências como John Lee Hooker, Peter Green, Jimi Hendrix, Robert Johnson e Crosby, Stills Nash & Young. Ao mesmo tempo, na Casa Museu Teixeira Lopes, em Vila Nova de Gaia, António Chaínho Trio garante a segunda e derradeira oportunidade de testemunhar um momento único e irrepetível na companhia da Guitarra Portuguesa, pelas mãos de um dos seus irrefutáveis mestres.