Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Inauguração da exposição "Surfacism or The Radial Dispersion of Power", de Diogo Tudela

Surfacism_02.jpg

 

"Surfacism or The Radial Dispersion of Power" é o nome da instalação de luz e som que Diogo Tudela vai inaugurar na galeria SALA 117, no Porto, já amanhã, dia 30 de novembro, pelas 22 horas.

Durante a inauguração desta exposição, Diogo Tudela, Jonathan Saldanha e Luís Kasprzykowski estarão na galeria para um momento de ativação sonora da instalação. Este trabalho conta com a colaboração de Joana Pestana, Jonathan Uliel Saldanha, Juan Luis Toboso, Luís Kasprzykowski e Marcos Brias.

 

A exposição estará patente na SALA 117 até 26 de Janeiro de 2019 e poderá ser visitada de terça a sábado entre as 15 horas e as 19 horas.

SLAVA’S SNOWSHOW SOBE AO PALCO DO TEATRO TIVOLI BBVA A 28 DE FEVEREIRO

Falar em SLAVA não é falar em palhaços com buzinas, quedas estudadas e trombetas no final da atuação. E esqueçam os cães amestrados a jogar futebol ou a ladrar resultados de pequenas somas. Falar em Slava é reverenciar a arte de clowning, a sua simplicidade e poesia sem palavras, capaz de maravilhar adultos e crianças, fundindo-os em momentos partilhados, onde a idade nada importa.

 

Multi-premiado, Slava Polin é considerado “o mestre russo que salvou o clowning” (The Evening Standard). A sua obra-prima, SLAVA’S SNOWSHOW, em digressão desde 1993, transporta-nos para um mundo imaginário, único e sem limites, no qual um pedaço de papel é capaz de desencadear tempestades de neve e no qual a noção do tempo é perdida pelo público que, após o final do espetáculo, permanece na sala a brincar com as irresistíveis e gigantescas bolas coloridas. É um mundo para todos nós, onde os sonhos se tornam realidade.

 

“Emocionalmente esmagador, revigorante, simplesmente delicioso. Leva-nos de volta ao inocente paraíso da nossa infância”, Financial Times

 

“Se apenas assistir a um espetáculo este ano, que seja Slava’s Snowshow. E leve a família!”, Daily Telegraph

 

 

 

 

 

Slava´s Snowshow

Teatro Tivoli BBVA

28 fev a 17 março

M/6

 

 

Passatempo - POCAHONTAS

O Blog Cultura de Borla em parceria com  a YELLOW STAR COMPANY tem bilhetes duplos para POCAHONTAS para o dia 8  de Dezembro às 16h nos Cinemas Nos – Parque Nascente aos primeiros leitores que de 5 em 5 participações:

 

 Enviem um email para o culturadeborla@sapo.pt com a frase "Eu quero ver POCAHONTAS com o Cultura de Borla" com nome, BI e nº de telefone.

 

Pocahontas-1-e1510658235830-1024x576.jpg

ATENÇÃO

Só é aceite uma resposta válida por endereço de e-mail e por concorrente pelo que não adianta enviar mais do um e-mail.

Excepto em casos de força maior que deverão ser atempadamente comunicados através do email culturadeborla@sapo.pt, contamos que os participantes aproveitem os bilhetes que ganharam, portanto concorra apenas se tem a certeza que pode estar presente.

Reservamo-nos o direito de excluir de futuros passatempos todos os que não procederem desta forma.

image001.jpg

 

Sinopse

Era uma vez… uma índia chamada Pocahontas que pertencia à tribo dos Powhatans, na Virginia, no Continente Norte-Americano. Pocahontas era uma menina bastante meiga, mas muito independente e rebelde, uma verdadeira dor de cabeça para o seu pai, o Chefe Powhatan. Na tribo índia e em todo o Continente, vivam-se tempos conturbados, devido à invasão dos colonos ingleses, que se estavam a apoderar dos terrenos dos Powhatan. Um dia, vários colonos foram capturados pelos índios e o Grande Chefe Powhatan sentenciou-os à morte. Seriam executados na lua seguinte. No momento exacto da execução, Pocahontas interrompe a cerimónia e implora a seu pai que não cometa a barbárie, segundo ela, a violência apenas ia gerar mais ódio e mais violência. O Chefe Powhatan acedeu ao pedido da filha.
Entre os colonos sentenciados à pena capital estava John Smith que, depois de ver a sua vida poupada, jura amizade eterna aos índios e, em especial a Pocahontas. Desta amizade irá surgir uma intensa história de amor, que irá esbarrar no preconceito racial entre dois povos com motivações distintas.

 

 

Frank Turner pela primeira vez em Portugal em março 2019

 

a9e332fb-2d7e-483a-abee-f2588ed577b8.png

 

Créditos - fotografia: Ben Morse ©
 

Frank Turner pela primeira vez em Portugal 

Artista britânico estreia-se em palcos nacionais
em março de 2019

 

O músico que dedica a sua carreira à estrada tem um novo destino para 2019. A estreia de Frank Turner em Portugal dá-se nos dias 8 e 9 de março em Lisboa (Music Box) e no Porto (Hard Club). Após a sua primeira digressão mundial para apresentar o sétimo álbum de estúdio, “Be More Kind”, lançado em maio de 2018 pela Xtra Mile Recordings em conjunto com a Universal, o britânico apresenta-se em Portugal e em exclusivo na Península Ibérica, em formato acústico, um mês depois de encerrar a tour em Londres.

Natural de Hampshire, Turner soma desde 2005 muitos quilómetros percorridos, com mais de 2.000 concertos em 45 países, uma sala esgotada na Wembley Arena e dez anos consecutivos no icónico Reading Festival, tendo sido cabeça de cartaz na edição de 2013. Entre viagens pelos quatro cantos do mundo, fundou ainda em Londres o festival Lost Evenings, que decorre anualmente na zona de Camden Town e que contou com edição esgotada em maio de 2018. As duas datas de estreia em Portugal, que têm o apoio oficial da Antena 3, celebram-se com um set exclusivo de abertura entre We Bless This Mess e Ducking Punches (Nelson Graf Reis e Dan Allen) que juntam, também em acústico, alguns temas dos seus mais recentes trabalhos.

Considerado um dos artistas do Reino Unido mais bem sucedidos na última década, com mais de 1 milhão de álbuns vendidos, o músico convida todos a percorrerem consigo os temas de catorze anos de carreira em duas datas intimistas que prometem colocar Frank Turner no mapa dos ouvintes portugueses.

Os bilhetes encontram-se já disponíveis com um preço único de 15€ em ambos os concertos.

 

 

Diogo Faro - Lisboa e Porto recebem "Lugar Estranho"

b8b00d56-e73e-49da-ad8b-94e27dac665c.jpg

 

Lisboa e Porto recebem a estreia do solo de comédia "Lugar Estranho" 
 
Teatro Tivoli BBVA no dia 8 de Fevereiro e Teatro Sá da Bandeira, dia 1 de Março recebem o primeiro solo do comediante. 
 
Depois de milhares posts, 3 livros editados, dezenas de salas esgotadas com os seus Talk Shows, incluíndo a sala 1 do São Jorge ou Teatro Villaret, outros tantos vídeos no seu canal de Youtube, crónicas, programas de rádio e televisão, viagens e um sério número de cervejas, Lisboa e Porto vão receber o primeiro solo de comédia de Diogo Faro. Dias 8 de Fevereiro e 1 de Março, o Teatro Tivoli BBVA e o Teatro Sá da Bandeira, respectivamente, serão os sítios ideais para o comediante falar aos fãs sobre o "Lugar Estranho" onde vivemos. 

Numa altura em que o mundo se espanta com a evolução dos tempos e com a modernidade com que todos os dias nos deparamos, Diogo Faro questiona-se: "Como é que ainda aqui estamos? Como é que já quase se imprimem órgãos humanos e ainda andamos a discutir igualdade de género? Como é que já entregam fast food em casa em dias de ressaca e o racismo ainda é um tão grande assunto? Porque é que se gasta mais em Segurança Social do que em viagens? E será que há vida depois da morte, nas redes sociais (onde realmente importa)?" São tantas, talvez demasiadas, as dúvidas que existem na cabeça do Diogo Faro e que serão desmistificadas neste espetáculo. 

Os bilhetes para as duas datas já estão à venda na Ticketline e locais habituais com preços entre os 12 e os 15€ em Lisboa e os 10 e os 15€ no Porto. 

 

Espetáculo Solidário apoia famílias carenciadas

 

No próximo dia 13 de dezembro, a Clínica Sónia Costa em parceria com a Casa Ronald Macdonald, vão realizar o Espetáculo Solidário “O Melhor de Nós” no Auditório Municipal de Lousada. Este espetáculo único, tem como principal objetivo ajudar famílias de crianças mais carenciadas que se deslocam em tratamento ao Centro Hospitalar de São João (CHUSJ) ou ao Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto. Além da desgraça da doença assolar as suas crianças, estas famílias ainda viajam para longe de casa para acompanhar os seus filhos a tratamentos nos hospitais.  

 

Com um vasto programa onde os espectadores vão poder contar com atuações de piano e espetáculos de ballet jazz, esta iniciativa pode ser apoiada por pessoas singulares ou por empresas através da compra de bilhetes ou de doações à instituição. Os responsáveis pelo projeto acreditam que nada é mais importante do que as famílias estarem próximas numa altura difícil das suas vidas, por isso, quando uma criança está hospitalizada, o amor e apoio da família são tão poderosos como a mediação.

 

Circo de Natal do Coliseu Porto Ageas tem trapezistas, cordas pelos ares e um palhaço de Monte Carlo

circo coliseu porto cartaz.png

 

Circo de Natal do Coliseu Porto Ageas está de volta com trapezistas, cordas pelos ares e um palhaço de Monte Carlo

 

O Circo Coliseu Porto estreia no dia 14 de dezembro para mostrar, diante dos nossos olhos, o que as artes circenses têm de mais fantástico e autêntico. A caravana do Circo traz Andrey Jigalov, um dos melhores clowns do mundo, selecionado para a companhia do Circo de Monte Carlo de 2018, onde já ganhou um Palhaço de Prata. Estará agora na pista do Coliseu Porto Ageas até ao dia 1 de janeiro de 2019.

 

Jigalov não usa maquilhagem nem quando está na pista de circo a mostrar a arte clown. Mesmo sem peruca e nariz vermelho, coleciona prémios um pouco por todo o mundo: conquistou a medalha de ouro no Cirque de Demain, em Paris, o prémio “Chaplin” no festival Vaudreuil-Dorion, no Canadá, e ainda o prestigiado Palhaço de Prata no Festival Internacional de Circo de Monte Carlo.

 

Dos Estados Unidos da América chegam-nos os Pneumatic Arts, liderados por Nick Glomb e Jordan Tribble, com um número de trapézio que encanta pelos movimentos no ar e que nos fará suster por momentos a respiração. Este ano trazemos de volta a magia com o toque de humor de Mago Edgard, e os Lazer Wizards vão mostrar que a força dos lasers não está só na Guerra das Estrelas.

 

Dos Badea Brothers podemos esperar um número de forças combinadas que encantou jurados e público no programa "Romania Got Talent". E já que falamos em força, é preciso falar de Vlada. Antes de atuar no Festival de Monte Carlo de 2019, para o qual já está contratada, esta jovem prodígio de força, equilíbrio e representação passará pelo Porto. Com apenas 14 anos, Vladyslava Naraieva foi medalha de bronze no Festival de Circo de Israel em 2017, cabeça de cartaz do Circo Nacional de Kiev deste ano e acaba de conquistar a medalha de ouro no European Youth Circus 2018.

 

Anastasia chega da Grécia para mostrar como se dança na corda bamba e nós vamos mostrar que a arte do Circo está mais viva do que nunca, naquela que é a melhor e mais exigente companhia de Circo do país, uma tradição ininterrupta desde 1941. E sem animais em pista.

 

O Circo Coliseu Porto estreia ao público no dia 14 de dezembro, às 21h00 e, até 1 de janeiro de 2019, mostra ao público de todas as idades o real e o fantástico. Os bilhetes custam entre 8€ e 18€. Crianças até aos 12 anos de idade têm 50% de desconto.

 

 

 

Datas e horários das sessões abertas ao público:

 

Sexta-feira, 14 de dezembro - 21h00 | ESTREIA

Domingo, 16 de dezembro - 17h30

Terça-feira, 18 de dezembro - 15h00

Quinta-feira, 20 de dezembro - 15h00

Sexta-feira, 21 de dezembro - 15h00

Domingo, 23 de dezembro - 17h30

Dia de Natal, 25 de dezembro - 17h00

Quarta-feira, 26 de dezembro - 15h00

Sexta-feira, 28 de dezembro - 15h00 e 21h00

Sábado, 29 de dezembro - 17h30

Domingo, 30 de dezembro - 15h00

Dia de Ano Novo, 1 de janeiro - 17h00

 

https://www.coliseu.pt/circo-2018/

PORTO/POST/DOC arranca este Sábado

7f4fc112-ead3-45c0-9637-3f5901036a9d.jpg

 

Arranca este sábado a quinta edição do Porto/Post/Doc que, até dia 2 de Dezembro, integra mais de uma centena de filmes de produção recente recente. Centrado no tema Ficções do Real, a edição deste ano pretende mostrar que a ficção é também uma forma de construir o real. Neste contexto, destaque à retrospectiva integral do casal António Reis e Margarida Cordeiro e aos três debates que marcam o Fórum do Real. 

97f14cb5-2f23-4f6c-ab3f-9f3607a7388b.jpg

Terra Franca, de Leonor Teles

Olhar atento ainda para a secção Cinema Falado que, em 2018, apresenta uma selecção heterogénea, que, de um lado, entra num diálogo directo com o universo das artes visuais, e, por outro, se aproxima de aspectos específicos da cultura portuguesa: de Paulo Branco às conservas e aos pescadores.

O Porto/Post/Doc apresenta nesta secção a estreia mundial de Levantados do Chão, de Daniel Blaufuks. O realizador e artista visual estará presente para apresentar a sessão que inclui ainda a estreia internacional de Juderein. A transdisciplinaridade dos autores estende-se a outros filmes e sessões da secção: Sombra Luminosa, de Mariana Caló e Francisco Queimadela, Extinção, de Salomé Lamas, On Remote Places, de Rui Manuel Vieira, e O Laboratório, também de Rui Manuel Vieira em parceria com Fernando José Pereira.

Destaque também para a estreia mundial de Portugal Tem Lata, documentário de Rui Pregal da Cunha, sobre a indústria da conserva em Portugal, e para Terra Franca, da realizadora portuguesa Leonor Teles.

Geni (estreia mundial) e Chico Fininho são ambos olhares sobre a cidade do Porto mas em épocas diferentes: o primeiro mais actual e o segundo rodado nos anos 80, com Vítor Norte como protagonista. Uma reposição em sala história para a cidade e a para música portuguesa.

Deux, trois fois Branco, documentário de Boris Nicot sobre o produtor português Paulo Branco, também será exibido no âmbito da secção Cinema Falado. Aliás, Paulo Branco estará presente no Fórum do Real para debater a produção cinematográfica a 28 de Novembro.

A programação, que integra ainda uma competição internacional, uma secção de documentários de música, programação infantil e escolar, sessões especiais no planetário e diversos focos e curadorias, pode ser consultada em www.portopostdoc.com.

O Porto/Post/Doc decorre entre 24 de Novembro e 2 de Dezembro no Teatro Municipal do Porto - Rivoli, Cinema Passos Manuel, Cinema Trindade, Planetário do Porto - Centro Ciência Viva, Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e Escola das Artes – UCP. 


A edição de 2018 do Porto/Post/Doc conta com o apoio da Câmara Municipal do Porto, do ICA - Instituto do Cinema e Audiovisual – Ministério da Cultura, da CVRVV - Vinho Verde, da Fundação Calouste Gulbenkian, da Acción Cultural Española - AC/E, da Cinemateca Portuguesa - Museu do Cinema e da ArtWorks.

Urban Market Natal - Meta o Nariz onde é chamado - Operação Nariz Vermelho

cartaz_urbanmarket_dezembro.jpg

 



1 e 2 Jardim do Infante D. Henrique | 6  a 9 Carris Hotel
20 a 23 Especial Natal Ateneu Comercial do Porto


A Portugal Lovers em Dezembro terá três edições do Urban Market, e lança o desafio  - “Meta o nariz onde é chamadoOperação Natal Urban Market - num mês em que se celebra o natal, o amor a magia e os sorrisos.

Começamos Dezembro na rua, no Jardim do Infante dom Henrique dias 1 e 2, depois seguimos para o Carris Hotel Porto Ribeira de 6 a 9 e terminamos com a edição especial de Natal no emblemático Ateneu Comercial do Porto de 20 a 23. O Urban Market tem o apoio da CMP através da Porto Lazer.

“Meta o nariz onde é chamado  - Operação Natal Urban Market” é a campanha que tem como objectivo ajudar a Operação Nariz Vermelho para que os Dr. Palhaços continuem a levar alegria a mais de 45.000 crianças hospitalizadas e aos seus familiares.  Cintia e Filipa convidam a visitar o Urban Market e a incluir na lista de compras o nariz vermelho. Todas as receitas revertem a favor desta operação.

Este ano escolhemos para a edição especial de Natal um espaço emblemático da cidade do Porto, o Ateneu Comercial do Porto. Vamos criar um ambiente de Natal – uma sala de estar -  como se estivéssemos em casa, em conjunto com a Trevo Events Design. No dia 20 às 18h  Mariana Machado contadora de histórias, vai contar a História do livro da Operação Nariz Vermelho -  A Matilde está Careca – A história da Matilde, uma menina que enfrenta, como tantas outras crianças, uma doença muito assustadora. Uma obra escrita a várias mãos, por ex-alunos da Faculdade de Medicina de Lisboa, e maravilhosamente ilustrada por José Souto Moura. Estes alunos, hoje profissionais de saúde, contactaram durante os seus anos de formação com a presença de Doutores Palhaços nos corredores do Hospital Santa Maria e este livro retrata também a sua visão sobre a importância do trabalho da Operação Nariz Vermelho junto das crianças hospitalizadas. Com este livro, recomendado pelo Plano Nacional de Leitura, podem abordar junto das vossas crianças este tema assustador de forma simples e sensível, ajudando a promover a inclusão social e mostrar como é possível ultrapassar.

Os fins de tarde são com música, dia 21 às 17h a poderosa voz da Maria Fonte acompanhada com João Mascarenhas no piano, dia 22 às 18h Inês Homem de Melo e dia 23 para fechar aesta edição de Natal às 18h Ricardo Januário no Violoncelo.

O Urban Market conta com uma selecção de 40 marcas de design de autor e de edição limitada, marcas 100% Portuguesas, nas áreas da Joalharia, Casa, Ilustração, Bem- Estar, Criança, sem esquecer a gastronomia com cabazes personalizados. 

Cintia e Filipa desejam um Feliz Natal -  “Meta o nariz onde é chamado”.

BRITÂNICO ADAM BARNES APRESENTA ÁLBUM "VACANCY AT NASA" NO PORTO E AÇORES

lx491-60eb1b7a-7ded-456f-9d6d-fa21c58f7f33-v2.png

 

O cantor e compositor britânico Adam Barnes tem passagem confirmada por Portugal em Dezembro, dia 1 no evento Inspiral na Lagoa nos Açores e dia 2 no Porto, mais precisamente na Sala 2 do Hard Club. No Porto, a primeira parte será assegurada pelo português Cristóvam. Estes concertos serão a apresentação em Portugal do álbum de estúdio “Vacancy at NASA”.

O álbum do músico de Oxford conta já com o single de apresentação “Electron”, todo o álbum é, segundo o próprio, uma constante dicotomia entre o apreciar das coisas que trabalhamos muito para as atingir e todo o caminho que percorremos até lá chegar.

“Vacancy at NASA” é também uma mistura de letras cruas e sinceras, com versos poéticos combinados com melodias de guitarra sem esforço. Tudo isso embrulhado em ricos e cinematográficos arranjos de violoncelo. Foi gravado com o produtor Sam Winfield, conhecido pelos seus trabalho com Amber Run ou Fickle Friends.

Na primeira parte do concerto no Porto, Adam Barnes terá o vencedor português do International Songwriting Competition Cristóvam, que se encontra também em digressão europeia de promoção ao seu álbum "Homens & Dreams".

Adam Barnes encontra-se em digressão Europeia de promoção ao seu álbum e chegará a Portugal em Dezembro, com toda a sua natural habilidade para capturar sentimentos numa canção.