Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Natal na Árvore - Exposição de Arte até 30 de Dezembro

NATAL NA ÁRVORE
EXPOSIÇÃO DE ARTE NA COOPERATIVA ÁRVORE

10 a 30 Dezembro

 

descarregar (3).jpg

A Cooperativa Árvore volta a celebrar a tradição de organizar o Natal na Árvore, uma Exposição dos trabalhos artísticos dos seus artistas associados, de todas as correntes estéticas e artísticas, algumas alusivas à época natalícia.
 
Em exposição vão estar disponíveis peças de escultura, pintura, obra gráfica, cerâmica, design e joalharia de autor, livros de arte, catálogos, peças de mobiliário, etc.
 
O público pode visitar o Natal na Árvore de 10 a 30 de Dezembro e adquirir presentes entre as obras em exposição.
 
Mais uma iniciativa de uma das instituições
 culturais mais emblemáticas da cidade do Porto, que celebra 60 anos em 2023.


Data : 10 a 30 de Dezembro 2022
Horário Natal :
10 a 24 de Dezembro
Segunda a Sexta 10H00 – 19h30
(aberto hora de almoço)
Sábados – dias 10 e 17 – 14H00 – 19H30
Sábado 24 – 10H00 – 14H00

Rua Azevedo de Albuquerque, 1 - Porto

Estreia | espectáculo CHATROULETTE 8.3, de Inês Garrido

CHATROULETTE 8.3_créditos Miguel F..jpg

A performance CHATROULETTE 8.3, de Inês Garrido, estreia a 7 de Dezembro, no CAL - Primeiros Sintomas em Lisboa, seguirá para o Porto a 8 e 9 de Dezembro, no Ermo do Caos. Uma performance de Inês Garrido em tempo real com um desconhecido no Chatroulette.
 
Sinopse:
Nesta performance é obrigatório o uso de telemóveis smartphone. Isto é um jogo em tempo real. Se decidires jogar, faço tudo o que quiseres. A minha voz é uma voz feminina. Há diferença?
Num dispositivo tecnológico, propõe-se um caminho que encontre performance e experiência social. Se se partir de um ponto de vista em que a desigualdade de género é alicerçada em estruturas de poder histórico-sociais, que pequenos comportamentos quotidianos fazem a manutenção dessa desigualdade?
Cria-se assim um jogo numa plataforma de videochat, onde se propõe um role play de pequenos poderes em tempo real: há alguém que comanda, há alguém que segue ordens e há alguém que é observado.
Nos dias de hoje, qual é a pertinência de posições políticas no meio de infindáveis scrolls?
 
Apresentações:
LISBOA, 7 de Dezembro às 21h | CAL - Primeiros Sintomas (Rua de Santa Engrácia, 12 A Lisboa)
PORTO, 8 e 9 de Dezembro às 21h | Ermo do Caos (Rua do Amparo, 99 Porto)
Entrada Gratuita mediante reserva para reservas.chat@gmail.com 
Nesta performance é obrigatório o uso de telemóveis. M/18*40’

SERRALVES // 3 & 4 DEZEMBRO // MERCADO DE NATAL

MERCADO DE NATAL É EM SERRALVES

 

 

MERCADO DE NATAL DE SERRALVES

3 e 4 DEZ |10h – 19h

Parque de Serralves

Acesso Gratuito

 

MARCAS NACIONAIS E INTERNACIONAIS | OFICINAS DE NATAL | STREET FOOD | CONCERTO

 

No primeiro fim de semana de dezembro, o Parque de Serralves abre portas ao Mercado de Natal, que traz de volta a magia do seu bazar, aliado a produtores e marcas nacionais pelas quais o público nutre um carinho especial.

 

 © RunLola Fundação de Serralves

Com entrada gratuita, durante dois dias, aqui pode comprar produtos gourmet, alimentos biológicos e sazonais, presentes de Natal criativos e produtos que inspiram um estilo de vida mais sustentável, bem como descobrir as últimas novidades do design e participar em workshops e atividades para toda a família. Esta edição contará com mais de duas dezenas de expositores, com muitas sugestões de presentes. 

Os visitantes podem fazer uma pausa nas compras para saborear umas castanhas assadas quentinhas ou chocolate quente e assistir, no sábado às 16h00, ao concerto do Quinteto de Saxofones da Banda Sinfónica Portuguesa + Eletrónica, em que interpretarão a obra SIMBIOSE de Daniel Martinho e Gilberto Bernardes.

As oficinas de Natal para famílias decorrem nos dois dias entre as 11h00 e as 18h00, com participação gratuita. No Sábado, a oficina Doces de Natal Vegan ensina receitas vegetarianas simples, deliciosas para saborear em família ou com os amigos. No domingo, divirta-se a criar os seus ornamentos e decorações natalícias a partir de elementos naturais, que facilmente encontra em casa, materiais biodegradáveis e reciclados, na oficina “Natal Natural”.

GREGÓRIO DUVIVIER REGRESSA A PORTUGAL COM A PEÇA SÍSIFO

 

 

7 DEZ/ CCB, LISBOA

8 DEZ/ TEATRO SÁ DA BANDEIRA, PORTO

9 DEZ/ CONVENTO DE SÃO FRANCISCO, COIMBRA

10 DEZ/ CENTRO DE ARTES DE ÁGUEDA, ÁGUEDA

 

 

 

No próximo dia 7 de Dezembro Gregório Duvivier volta a pisar os palcos portugueses. Depois da aclamação em 2019, o co-criador da Porta dos Fundos volta a Portugal para uma digressão de Sísifo.

 

Sísifo é um monólogo interpretado por Gregório Duvivier e escrito pelo próprio em parceria com Vinícius Calderoni, coautor e diretor da peça, que interliga a mitologia grega aos absurdos do quotidiano, do mundo digital à política brasileira.

 

Sísifo, a primeira colaboração cénica entre Gregorio Duvivier e Vinicius Calderoni, é uma investigação cénica de como transpor para o palco a linguagem do gif e do meme, pensar como a dramaturgia pode dar conta desta modalidade da comunicação que, com uma velocidade assustadora, se torna hegemónica no ocidente, moldando a cultura e o comportamento. Também é um espetáculo pensado como resposta artística a um momento histórico em que a desumanização domina a política e a inteligência articial suplanta o calor dos corpos.

 

Há uma evidente e estreita associação entre o aumento exponencial da intolerância e do desprezo pela alteridade com a crescente robotização do eleitor e do internauta, que passa a ser um repetidor de memes e notícias fake. Repetidores autómatos, não sabemos mais diferenciar o que é realidade, sonho, meme ou fake news. Sísifo quer tentar reestabelecer estas fronteiras, e, neste movimento, reestabelecer e reconstruir nossa própria sanidade mental.

 

Inspirado no mito grego de Sísifo – o homem que carrega diariamente a sua pedra morro acima para vê-la rolar ladeira abaixo e começar tudo de novo por toda a eternidade –, o texto assinado pela dupla brasileira recria este mito e relaciona a mitologia grega com o caótico mundo globalizado e “híperconectado”, trazendo a palco temas contemporâneos e urgentes para falar e refletir, sobretudo sobre a condição humana. Não é, assim, uma recriação el da história que o mito veicula, mas sim uma inspiração norteadora, um leitmotiv que se apresenta como o condutor dentro de uma peça livre, ensaística e essencialmente contemporânea. A escolha do mito de Sísifo parece ainda mais interessante quando posta em perspetiva porque parece ser, de algum modo, a matriz do teatro, a arte da repetição innita, por essência.

 

Albert Camus em seu célebre ensaio acerca do mito de Sísifo, Le mythe de Sisyphe, contraria as expectativas do senso comum e diz que imagina um Sísifo feliz dentro da sua tarefa eterna de carregar a pedra morro acima. Duvivier e Calderoni concordam e almejam construir, em Sísifo, um espetáculo em que a repetição teatral consiga fazer-nos sair do ciclo doentio de repetição patológica da realidade.

 

Em cena, o ator repete o mesmo movimento: caminha de um ponto a outro do palco. A cada início de uma nova cena, ele regressa ao ponto inicial, como num gif, formato de imagem altamente difundido no universo digital.

 

Se os memes e gifs são capazes de resumir uma situação às vezes complexa em apenas uma imagem, a ideia em Sísifo é de poder falar sobre temas bem diversos numa única cena, ou numa das travessias que Gregório faz pela rampa que ocupa o palco. Desta forma, as cenas apresentam um vasto panorama do caótico mundo contemporâneo, com todo o seu excesso de informação e tecnologia.

 

Traduzido em 60 histórias muito curtas onde cabem personagens de todos os tipos, o texto vai da comédia à tragédia, passando pela poesia e pelo drama, recriando o mundo dos memes e dos gifs em palco numa analogia à história de humanidade, à vida contemporânea e ao contexto social e político do Brasil. Fake news, suicídio transmitido através da internet, influenciadores digitais e tragédias brasileiras como o assassinato de Marielle Franco ou o incêndio do Museu Nacional, são apenas alguns exemplos  dos vários temas abordados em Sísifo e brilhantemente retratados por Gregório Duvivier.

 

Com produção da H2N - Culture Connectors, produtora responsável pela Porta dos Fundos em Portugal, Sísifo regressa a Portugal no dia 7 de Dezembro ao Grande Auditório do CCB em Lisboa e passa depois no dia 8 de Dezembro pelo Teatro Sá da Bandeira no Porto, dia 9 de Dezembro pelo Convento de São Francisco em Coimbra e dia 10 de Dezembro pelo Centro de Artes de Águeda. A peça é para maiores de 12 anos e os bilhetes já se encontram à venda.

 

Ficha técnica

 

Espetáculo: "Sísifo"

Elenco: Gregório Duvivier

Texto: Vinicius Calderoni e Gregório Duvivier

Direção: Vinicius Calderoni

Direção de produção: Andréa Alves

Cenografia: André Cortez

Iluminação: Wagner Antônio

Figurino: Fause Haten

Direção musical: Mariá Portugal

Co-Produção: Sarau/ H2N

 

Bilheteira:

 

CCB, Lisboa https://www.ccb.pt/bilheteira/

Teatro Sá da Bandeira, Porto https://ticketline.sapo.pt/evento/sisifo-gregorio-duvivier-68970

Convento de São Francisco, Coimbra https://www.bol.pt/Comprar/Bilhetes/116283-sisifo_gregorio_duvivier-convento_sao_francisco/

Centro de Artes de Águeda https://www.centroartesagueda.pt/contactos.php

 

https://www.instagram.com/sisifoteatro/

https://www.instagram.com/gduvivier/

https://www.instagram.com/viniciuscalderoni/

XTB promove conferência dedicada aos mercados e aos investimentos

 

 

Porto e Lisboa vão receber a 8.ª edição do Investing Day, um evento que reúne oradores da área dos mercados e investimentos, direcionado a todos os níveis de experiência de negociação. Este decorrerá nos dias 19 de novembro no Hotel Fénix Ipanema Park (Porto) e 26 de novembro no Hotel DoubleTree by Hilton (Lisboa).

 

Nesta conferência irão ser debatidos temas que marcam a atualidade, com destaque para os investimentos a fazer em 2023, o impacto da inflação e das taxas de juro. Outras temáticas que estarão em cima da mesa, estão relacionadas com os conceitos básicos do investimento passivo, as estratégias de identificação de oportunidades com base nas análises técnicas e as estratégias de diversificação de portfólio, nomeadamente como englobar produtos mais complexos na gestão de risco.

 

O evento irá abranger todos os níveis de negociação, quer sejam investidores iniciantes, intermédios ou avançados, sendo que estão confirmados como oradores, Luís Correia Tavares (analista financeiro), Fernando Marques (co-fundador da Income Markets), Eugénio Filho (CEO fundador na Ciências do Investimento), José Lagarto (co-fundador da 4xSimple) e Vítor Madeira (XTB).

 

O Investing Day contribui também para o aumento da literacia financeira, uma vez que Portugal é o país da Zona Euro com o pior índice a este nível. Embora tenha existido uma maior consciencialização para este problema, os portugueses continuam a estar no fundo da tabela quando comparamos o nível de literacia com os restantes países da Zona Euro.

 

O acesso aos eventos é gratuito, mas sujeito a inscrição prévia, que pode ser feita aqui: https://pt.xtb.com/investing-day-2022.

 

Clube Fenianos Portuenses promove ciclo de atividades artísticas gratuitas

Até Dezembro, na sede dos Fenianos, Porto

CLUBE FENIANOS PORTUENSES

PROMOVE CICLO DE ATIVIDADES ARTÍSTICAS GRATUITAS

 

Clube Fenianos Portuenses.jpg

Inscrições através do e-mail cultura@clubefenianos.pt ou do telefone 910 123 438

 

Até ao final do ano, há um ciclo de atividades artísticas gratuitas a acontecer no Porto. As ações são destinadas a jovens entre os 12 e os 26 anos de idade e seniores maiores de 65 e surgem no âmbito do projeto “INCukTurar-te: Incluir pela Cultura”, promovido pelo Clube Fenianos Portuenses, em parceria com o Teatro Experimental do Porto (TEP), a Apuro e a IPSS Asas de Ramalde.

 

O programa contempla a realização de quatro ateliês, intitulados “À volta do piano”, “Cineclube 8MM”, “Ensaio Falado” e “Mini curso de ilusionismo”. Todos acontecem aos fins de semana, à exceção do terceiro, que tem também atividades agendadas para as quartas-feiras.

 

Nas sessões musicais “À volta do piano”, a realizar uma vez por mês, os participantes são convidados a interpretar as músicas tocadas pelo pianista, explorando, assim, a sua “sensibilização musical” e potenciando, simultaneamente, momentos de confraternização e aprendizagem. As próximas sessões estão marcadas para 23 de outubro, 27 de novembro e 11 de dezembro.

Os jovens amantes de cinema têm, durante este ciclo, a oportunidade de experienciar todo o trabalho envolto à sétima arte, desde a conceção do projeto à apresentação final do filme, em sessões abertas ao público: o ateliê “Cineclube 8MM” decorre a 8, 15, 22 e 29 de Outubro.

 

As apresentações dos filmes de outubro estão marcadas para o dia 15 e as de novembro e dezembro, respetivamente, para os dias 12 e 10, sempre às 16h30. Por sua vez, as sessões dos últimos dois meses do ano decorrem a 5, 12, 19 e 26 de novembro e 3, 10 e 17 de dezembro.

Através da realização do “Mini curso de ilusionismo”, o Clube Fenianos Portuenses procura abrir uma janela para o mundo fantástico do ilusionismo, a sua história, regras e ferramentas. Prevê-se uma “experiência inesquecível” para o público, que pode participar na atividade a 8 e 22 de outubro, 12 e 27 de novembro e 10 de dezembro, dia em que está marcada a apresentação final. As sessões realizam-se às 15h00.

 

O teatro também não ficou esquecido neste ciclo artístico e está em destaque através do ateliê “Ensaio Falado”, produzido pelos Fenianos Portuenses com coordenação de Rui Spranger, diretor artístico da Apuro, e Gonçalo Amorim, diretor artístico do TEP. Será uma viagem guiada pelo mundo multifacetado dos textos teatrais, que vai culminar com a gravação de audiolivros, posteriormente disponibilizados em bibliotecas.

 

Este mês, a oficina de teatro realiza-se aos sábados, pelas 15 horas Em novembro  acontecem às quartas-feiras (2, 9, 16 e 23), às 10h00 e, em dezembro, o curso vai decorrer de 19 a 23, no mesmo horário matutino.

 

Recorde-se que todas as atividades são abertas ao público em geral e gratuitas.

Sketched Memories_Exposição Ana Camilo

Sketched memories 1.jpg

SKETCHED MEMORIES apresentada pela artista, é acerca do registo de memórias com recurso a diferentes técnicas e materiais. São diários, em esboços mais ou menos rápidos, que nos levam a diferentes cantos, recantos e realidades.

Ana iniciou estes diários durante o seu percurso de conservadora-restauradora de pintura mural, onde registou momentos, ambientes e situações, com o intuito de despertar o observador para diversas realidades físicas e emocionais. No seu trabalho procura assumir e explorar as técnicas tradicionais, nomeadamente o desenho a tinta-da-china, e a sua impossibilidade de apagar ou alterar qualquer traço feito. É esse ponto de não retorno que a Ana pretende explorar. Ao recorrer à cianotipia confronta sempre duas realidades, o monocromático e a cor, o objecto e a sua sombra, o mundo real e o imaginário…

O seu trabalho representa o finito e o infinito, o fim e o começo, bem como a dualidade humana, em sentido abstracto, mas que se materializa em todas as obras através da utilização do preto no branco e dos elementos mais detalhados e coloridos.

Ana Camilo nasceu em Lisboa, licenciada em Conservação e Restauro pelo Instituto Politécnico de Tomar, e com Mestrado em Museologia e Museografia pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, participa em exposições desde 1998, das quais cerca de uma centena de colectivas e uma dezena de individuais, realizadas em Portugal, Bélgica, Brasil, Estados Unidos, França e Itália. Algumas obras expostas foram premiadas.

Está representada em colecções privadas em Portugal e no estrangeiro.

Inaugura sexta-feira, dia 14/10, pelas 21h30

Vasco Alves apresenta novas peças para gaita-de-foles e computador na Escola das Artes

Vasco Alves (photo Pedro Roque) (1).JPG

No dia 3 de novembro, pelas 19h00, na Universidade Católica no Porto,

 

Vasco Alves apresenta novas peças para gaita-de-foles e computador na Escola das Artes

O músico português Vasco Alves irá dar um concerto no próximo dia 3 de novembro, às 19h00, no Auditório Ilídio Pinho da Universidade Católica no Porto. A apresentação ao vivo do artista lisboeta inicia a nota temporada dos EA DASHED CONCERTS, promovidos pela Escola das Artes. A entrada é gratuita.

 

Vasco Alves é um músico que procura a materialidade do som e a natureza dos fenómenos acústicos através da utilização de processos eletrónicos e acústicos instáveis. A construção das suas peças assenta fortemente na utilização de técnicas de síntese e amplificação, tácticas materiais que sustentam pontos de diálogo entre lógicas computacionais e ferramentas físicas tais como a gaita-de-fole ou instrumentos de sopro personalizados. Além do seu trabalho em nome individual, Vasco Alves é membro dos VA AA LAR e dos OndaXoque, para além de ser gaiteiro de bancada nos jogos do Clube de Futebol "Os Belenenses", do qual é fervoroso adepto.

Para o concerto do dia 3 de Novembro, primeiro da temporada 22/23 do programa EA DASHED CONCERTS, Vasco Alves apresenta na Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa quatro peças/estudos que resultam de um corpo de trabalho em constante evolução e que exploram as colisões entre a essência acústica do seu instrumento de eleição e pequenas composições sintéticas construídas digitalmente. Com a gaita-de-fole, a abordagem centra-se na perturbação do fluxo de ar, de modo a explorar os limites físicos do instrumento e a relação entre as suas qualidades acústicas e sons gerados eletronicamente — ou mesmo por outros instrumentos — , procurando uma experiência musical que explora a repetição, improvisação, psicoacústica e o seu impacto espacial.

Promovidos e organizados pela Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa, os EA DASHED CONCERTS são uma plataforma concebida com o intuito de estender o programa pedagógico, investigativo e artístico da escola para os domínios da performance, música exploratória e sound art. Os concertos de curta duração, 15 a 20 minutos, disponibilizados posteriormente no canal de YouTube da Escola das Artes, configuram assim um espaço disruptivo e intimista de escuta e partilha que visa promover linhas de diálogo entre a comunidade académica e o tecido cultural envolvente. Nesse sentido, o programa, que conta com iterações mensais ao longo de todo o ano lectivo, caracteriza-se pela sua permeabilidade, intensidade e espontaneidade.

A apresentação decorrerá dia 3 de novembro, às 19h00 no Auditório Ilídio Pinho, Escola das Artes. A entrada é gratuita.

 

EA DASHED CONCERTS

VASCO ALVES

3 NOVEMBRO · 19H00

Entrada Livre

Auditório Ilídio Pinho | Escola das Artes

Universidade Católica Portuguesa no Porto

Rua de Diogo Botelho, 1327, 4169-005 Porto

 

Seiva Trupe celebra sucesso com oferta especial para a Peça Bairro Noite e Dia!

descarregar.jpg

A Seiva Trupe celebra o sucesso da Peça “Bairro Noite e Dia, ou de como Maria José ser Boa Alma não podia”, que tem tido casa cheia desde o dia 7 de Outubro, com uma oferta especial no dia 31: 2 bilhetes pelo preço de 1.
 
Com a autoria de Jorge Castro Guedes, a Peça conta com um elenco de luxo: Júlio Cardoso, Sandra Salomé, Guilherme Filipe, Paula Guedes, Miguel Branca, Kátia Guedes, Jaime Monsanto, Luciana Sanhudo, Teresa Fonseca e Costa, Fernando André,  Vítor M. Sousa, Mafalda Covas e Mariana Silva Costa.
 
No dia 31 de Outubro o público pode adquirir 2 bilhetes pelo valor de 5 euros: para beneficiar desta promoção, apenas tem de aparecer na bilheteira até às 20:50 do próprio dia e indicar a palavra -passe: “BILHETES 31”.
Esta promoção será feita até ao limite da lotação.
Para reservar com antecedência podem contactar através do email info.reservas.st@gmail.com até às 18h do dia 30 de Outubro.
O público pode também assistir à Peça nos dias 28, 29 e 30 de Outubro pelo valor normal (10 euros).
 

Preço Único: 10€
Desconto de 50% sobre este preço para detentores do Cartão Porto ou portadores de Cartões outras Parcerias.
Bilhetes à venda em www.bol.pt | Informações ou reservas através do e-mail: info.reservas.st@gmail.com