Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

DINO D’SANTIAGO JUNTA-SE À ORQUESTRA CLÁSSICA DO SUL PARA CONCERTO EM QUARTEIRA

Dino-dSantiago-BADIU-2-by-Daryan-Dornelles-scaled.

Como já é tradição no mês de agosto, a Orquestra Clássica do Sul realiza em Quarteira um concerto de verão para acompanhar um músico nacional. No próximo dia 13, pelas 22h00, Dino D´Santiago sobe ao Palco do Passeio das Dunas para (mais) um espetáculo inesquecível na sua terra natal.

Depois do grande sucesso obtido no ano anterior, com lotação esgotada e um público a acompanhar o espetáculo do lado de fora do recinto, o músico junta-se uma vez mais a esta Orquestra, num concerto em que a fusão de sonoridades e estilos musicais se encontram, resultando num trabalho único de grande qualidade artística e inquestionável celebração musical.

Criador, músico, compositor, cartoonista e ativista pelas artes e culturas do Mundo, Dino D’Santiago nasceu a 13 de Dezembro de 1982, em Quarteira, oriundo de uma família cabo-verdiana (os seus pais são naturais da Ilha de Santiago).

Ao longo dos anos de carreira vagueou pelos espaços da música urbana globalizada através de várias aventuras como a Soul, R&B e Hip-Hop, mas foi sobretudo na última década, com o lançamento do álbum “Eva” (2013), depois de uma viagem a Cabo Verde num reencontro com as suas raízes, que a sua carreira tomou um novos caminhos.

É hoje uma voz do mundo e da mistura. Trabalha a tradição cabo-verdiana com o peso contemporâneo da eletrónica global, como prova o hino "Kriolu”, com a colaboração de Julinho KSD e produção de Branko. Já pisou palcos como o do Super Bock Super Rock (Sesimbra), NOS Primavera Sound (Porto), MED (Loulé), FMM (Sines), entre muitos outros. Ao lado de Branko, protagonizou um momento único na Avenida da Liberdade para assinalar o 25 de Abril, em plena pandemia, quando o País se encontrava em confinamento.

Em 2020, Dino D’Santiago estrou o álbum "Kriola", considerado um dos melhores trabalhos desse ano por meios como o Público, Time Out, Blitz ou Correio da Manhã, recebendo igualmente as mais elogiadas críticas dos meios americanos e brasileiros, como da Rolling Stone, do Complex e da Folha de S. Paulo. Recebeu ainda os Prémios Play de Melhor Álbum, Melhor Artista Masculino e Prémio da Crítica.

No final de 2021 editou o seu mais recente álbum, “Badiu”, com participações de artistas como Branko e Slow J, entre outros. O novo disco, que inclui “Lokura” e “Esquinas”, foi também destacado como um dos melhores discos de 2021 por vários meios.
Embaixador da música de Cabo Verde, Dino D'Santiago é um dos principais rostos do movimento cultural “Lisboa Criola” e, sem dúvida, um nome incontornável da atual música portuguesa.

É um dos mentores do movimento sociocultural “Sou Quarteira” e tem sido uma inspiração para os jovens desta cidade.

Neste concerto ao lado de Dino D’Santiago, a Orquestra Clássica do Sul será dirigida pelo Maestro Titular Rui Pinheiro.

A entrada é livre.

CML/GAP /RP

MERCADO DE VERÃO ANIMA QUARTEIRA ATÉ SETEMBRO

CML_MVQ2022_A4.jpg

De 15 de julho a 11 de setembro, o Jardim Filipe Jonas volta a receber o Mercado de Verão de Quarteira, evento que é já um local de passagem obrigatório para quem se encontra de férias mas também um ponto de animação para os residentes.

Com um cartaz diversificado que assenta sobretudo na componente musical, com concertos que apostam nas bandas locais e regionais, de diferentes sonoridades (do popular ao fado, do folclore ao rock ou pop), além da dança e teatro, será uma verdadeira maratona de 7 dias por semana, com perto de 40 artistas a passarem pelo palco.

Mas neste Mercado há ainda espaço para o artesanato, gastronomia e animação para os mais novos, com uma área onde vai ser possível desfrutar dos carrinhos de choque e outras diversões.

Recorde-se que este certame nasce de uma estratégia de qualificação do espaço público e tem como objetivo diversificar a oferta de diversão e entretenimento existente em Quarteira, criando simultaneamente uma alternativa ao Calçadão.

Esta iniciativa decorre no seguinte horário: de domingo a quinta-feira, das 19h30 às 00h00, e às sexta-feira e sábado, das 19h30 às 01h00. A entrada é livre.

O Mercado de Verão de Quarteira é uma iniciativa conjunta da Câmara Municipal de Loulé e Junta de Freguesia de Quarteira.

 

CML/GAP /RP

EXPOSIÇÃO SOBRE 6000 ANOS DA HISTÓRIA DE QUARTEIRA COM HORÁRIO DE VERÃO

Exposição com os Pés na Terra Quarteira.JPG

A exposição “Com os pés na terra e as mãos no mar: 6000 anos de história de Quarteira” tem novo horário durante os meses de julho e agosto, estando aberta entre as 15h e as 20h e entre as 21h e as 23h no espaço da Antiga Lota de Quarteira, no Largo dos Cortes Reais.

A ideia é adaptar o horário de funcionamento ao aumento de turistas que, durante a tarde e, sobretudo, a noite passeiam pela cidade.

Esta exposição, comissariada por Rui Parreira, da Direção Regional de Cultura do Algarve, contou com a participação de diversos investigadores da Universidade do Algarve e da Universidade de Lisboa e mostra a história do atual território da freguesia de Quarteira, desde as suas ocupações mais antigas até ao século XX. Dividida em quatro núcleos temáticos (Território, Ocupar e Viver, Explorar o Mar e Explorar a Terra), a exposição pretende dar uma panorâmica do que foi habitar este território ao longo do tempo e como a ação humana o explorou e transformou.

Através de um vasto acervo de bens culturais, oriundos de mais de meia centena de instituições nacionais, a que se adicionaram os objetos doados e/ou emprestados por vários quarteirenses, conseguiu-se uma exposição plural, com vários tipos de objetos (fotografias, documentação, fragmentos arqueológicos, entre outros). Esta é uma exposição que pretende motivar o visitante a regressar várias vezes ao local, uma vez que o manancial de informação é enorme, abarcando uma cronologia de cerca de 6000 anos.

Esta mostra nasce de uma parceria entre o Município de Loulé, Junta de Freguesia de Quarteira, Direção-Geral do Património Cultural, Museu Nacional de Arqueologia e Direção Regional de Cultura do Algarve.

A entrada na exposição é gratuita.  CML/GAP /RP

Santos Populares de Quarteira

 

Santos Populares1232x474.png

A capital dos Santos Populares no Algarve contará com um programa especial que irá animar a cidade por estes dias. O desfile das Marchas Populares não sairá à rua no formato habitual, contudo a tradição destas festividades vai cumprir-se em Quarteira.

Os arraiais são um dos sinónimos de animação nas noites de Stº António, S. João e S. Pedro, e neste programa especial serão também um dos principais motivos para que a população saia à rua para celebrar. As ruas típicas de Quarteira associam-se a esta organização e, nos dias 10 e 11, a festa faz-se na Rua da Cabine, nos dias 12, 23 e 28, na Rua da Alegria, e nos dias 17 e 18, na Rua Vasco da Gama. Bailes com artistas populares, os espaços decorados com o tradicional festão colorido e manjericos e, é claro, a gastronomia, sobretudo os típicos pratos como a sardinha assada e o caldo verde, serão os ingredientes principais destas noites.

Entre os dias 10 e 30 de junho, as montras do comércio local das Ruas Vasco da Gama e Bartolomeu Dias recebem uma exposição com os fatos dos marchantes que, ao longo dos anos, fizeram a história deste evento. Esta iniciativa, que constitui uma forma de mostrar ao público a riqueza do espólio que incorpora a cultura popular quarteirense, conta com o apoio da APROMAR e do comércio local que, nesta altura do ano, ganha um novo fulgor graças aos muitos turistas que acorrem à cidade para assistir a este quadro etnográfico.

Os desfiles das Marchas Populares dos anos anteriores serão exibidos em formato cinematográfico, no Largo do Centro Autárquico, nos dias 12, 23 e 28, das 10hh0 às 21h00.

No mesmo local, nos dias 13, 24 e 29 de junho, das 9h30 às 18h30, vão estar à venda os tradicionais manjericos. Segundo a tradição, os namorados ofereciam às namoradas na noite de Stº António, esta planta num vaso com um cravo e poemas alusivos ao amor, que se tornou símbolo das celebrações dos Santos Populares.

“A Autarquia de Loulé e a Junta de Freguesia de Quarteira, desde o primeiro momento, mostraram a sua abertura para a realização do desfile das marchas. No entanto, devido às restrições e sucessivos confinamentos impostos no âmbito da pandemia da COVID-19, os diferentes grupos de Marchas de Quarteira consideraram que, face ao curto espaço de tempo que separou o desconfinamento da celebração das festas dos Santos Populares, não havia condições para preparar o desfile com o rigor necessário para a sua realização com a qualidade e a beleza características destas marchas. Assim, devido ao receio sentido pelos grupos, preferimos adiar a retoma para o próximo ano. Mas, apesar de tudo, não deixaremos passar em claro estas datas e iremos, com este programa, reviver a tradição”, explicaram os autarcas Vítor Aleixo e Telmo Pinto.

Antes das marchas como hoje as conhecemos, as festas integravam os arraiais, as fogueiras, os bailes e os banhos na noite de S. João, que tinham lugar normalmente em Quarteira pela sua proximidade ao mar. Até à década de 70 do século XX a celebração resumia-se às comemorações de S. João com os “bailes de mastros” pela cidade e o “banho santo”, à meia-noite. Ao Padre Elísio Dias, nomeado pároco de Quarteira em 1968, dever-se-á a criação das Marchas Populares, que conheceram maior incremento a partir da década de 90. Em 1995 surge a APROMAR, Associação Promotora das Marchas Populares, que passa então a organizar oficialmente o evento. 

Com o passar dos anos, os Santos Populares de Quarteira tornaram-se num dos principais cartazes turísticos da cidade de Quarteira, do concelho de Loulé e da região algarvia, atraindo muitos turistas. Mas este evento é também a demonstração do bairrismo que está bastante enraizado no espírito e alma de todos os quarteirenses, uma comunidade que se envolve de corpo e alma nesta realização.

 

 

CML/GAP /RP

ALUNOS DE ARTES EXPÕEM EM QUARTEIRA

imagem exposição.png

"Identidades - exposição dos alunos de Artes Visuais do Agrupamento Drª Laura Ayres" é o nome da mostra que vai estar patente ao público na Galeria de Arte da Praça do Mar, em Quarteira, de 31 de maio a 25 de junho.

No mundo atípico em que vivemos atualmente, os alunos de artes visuais do Agrupamento de Escolas Drª Laura Ayres de Quarteira, através do seu percurso de aprendizagem e com especial respeito pela “identidade” individual e coletiva, elevam a arte como elemento capaz de criar a união de toda a humanidade.

Nesta exposição, os  jovens artistas partilham com a comunidade em que o Agrupamento se insere as suas criações, inquietações e sonhos.

A inauguração está marcada para 31 de maio, às 18h00, e pode ser visitada, de terça-feira a sábado, das 9h30 às 13h30, e das 15h00 às 18h00.

CML/GAP /RP

MARIANA COSTA FALA SOBRE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL E IMUNIDADE EM QUARTEIRA

cartaz_TERTÚLIA_ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL.JPG

“Vamos tirar dúvidas sobre” regressa ao Pólo da Biblioteca em Quarteira, no dia 29 de abril, pelas 21h00, com uma sessão dedicada à alimentação saudável e imunidade, apresentada pela nutricionista Mariana Costa.

Manter uma alimentação saudável para melhorar a imunidade é essencial! Sabe-se que de uma alimentação saudável, equilibrada e completa se consegue extrair ferramentas para um correto funcionamento do organismo e do sistema imunitário. Apesar de não haver consenso científico sobre este assunto, é certo que determinadas vitaminas desempenham um papel muito importante para o nosso sistema imunitário e, por isso, quando nos alimentamos bem, damos as armas necessárias para esse exército (o nosso sistema imunitário) proteger o seu maior património: a nossa saúde. Isso significa que vírus e bactérias invasoras serão expulsas com maior eficiência. Mas, se a alimentação é inflamatória, as células dos órgãos e tecidos ficam muito mais vulneráveis, comprometendo o bom funcionamento do exército. A alimentação não muda a imunidade de um dia para o outro. No entanto, se precisamos de cultivar novos hábitos alimentares, este pode ser o melhor momento.

“A minha missão enquanto nutricionista é sempre melhorar o estado de saúde do meu paciente e criar bons hábitos que perdurem para a vida!”, sublinha Mariana Costa.

Esta tertúlia é de entrada livre mas é necessária inscrição prévia através do telefone 289400846.

 

CML/GAP /RP

De 26 de fevereiro a 9 de abril, Filipe Farinha leva à Galeria de Arte da Praça do Mar, em Quarteira, a Exposição "Quarteirão”. “Quarteirão” é um ensaio fotográfico de Filipe Farinha sobre a procura das linhas que dividem Quarteira de Vilamo

 

Foto Quarteirão 1.jpg

De 26 de fevereiro a 9 de abril, Filipe Farinha leva à Galeria de Arte da Praça do Mar, em Quarteira, a Exposição "Quarteirão”.

“Quarteirão” é um ensaio fotográfico de Filipe Farinha sobre a procura das linhas que dividem Quarteira de Vilamoura, através de um passeio triangular pelo interior territorial que parte da praia de uma, terminando na praia de outra.

Como cidadão não local, estabelece um percurso onde tenta perceber quais os elementos que criam uma ambiguidade na zona de separação, e quais os elementos simbólicos que criam as diferenças e as semelhanças entre si, através de retratos do espaço residencial.

A exposição inaugura no sábado, dia 26, pelas 18h00, e pode ser visitada de terça-feira a sábado, das 9h30 às 13h30 e das 14h30 às 17h30. A entrada é livre.

 

CML/GAP /RP

“CIRCUITO DO CORAÇÃO” PARA OS NAMORADOS EM LOULÉ E QUARTEIRA

SãoValentim.jpg

A Câmara Municipal de Loulé vai assinalar o Dia dos Namorados com a realização da iniciativa “Circuito do Coração”, de 12 a 14 de fevereiro, em Loulé e Quarteira.

Poesia e amor são duas palavras que estão quase sempre de mãos dadas e, partindo deste pressuposto, para todos aqueles que estão apaixonados e que nestes dias se encontrem nestas cidades, foi preparado um programa de declamação de poemas nas esplanadas do comércio local.

O primeiro ponto de paragem deste circuito vai ser, no dia 12, nas esplanadas da Rua Maria Campina, Praça da República e R. 5 de Outubro, em Loulé. A 13, o amor vai estar no ar em Quarteira, e na Rua Vasco da Gama, Rua Infante de Sagres e Calçadão irão ouvir-se poemas de grandes escritores que cantaram a paixão e o amor. Já na segunda-feira, 14, Dia dos Namorados – ou Dia de São Valentim – o “Circuito do Coração” passa pelo Mercado Municipal, Praça da República e Parque Municipal de Loulé.

Irão dinamizar estes momentos culturais os grupos Ao Luar Teatro, Casa da Cultura de Loulé, Figo Lampo, Folha de Medronho e Mákina de Cena, as companhias de teatro do concelho de Loulé.

Após 2 longos anos em que, não só a expressão dos afetos, mas também a economia local, se viram bastante prejudicadas devido à pandemia, com esta iniciativa a Autarquia realça a importância do amor e das relações humanas, convidando os interessados a festejar localmente e de forma romântica esta data emblemática, apoiando simultaneamente os pequenos comerciantes, restaurantes e alojamentos.

 

CML/GAP /RP

“Resistir ao Idai”: Exposição de Fotografia em Quarteira

Idai - Créditos Luís Barra.jpg

 

Decorre de 15 de fevereiro a 11 de abril, na Galeria de Arte da Praça do Mar, em Quarteira, a Exposição de Fotografia “Resistir ao Idai”, com trabalhos da autoria de Luís Barra, Leonel de Castro, André Catueira, Miguel Lopes, Tiago Miranda, Tiago Petinga, João Porfírio, Daniel Rocha e António Silva.

Este espaço cultural apresenta imagens que testemunham o impacto da tempestade tropical mais forte a atingir Moçambique desde o ciclone Jokwe, em 2008.

“O ciclone Idai, que em meados de março de 2019 varreu a província de Sofala, no centro de Moçambique, nada poupou. Um rasto de destruição que em muitos casos deixou apenas gente e um chão de lama. Sobreviventes. A quem a esperança dá força e a falta de alternativas, alento. Resistir é o que resta.

Os números oficiais indicam mais de 700 mortos, acima de 300 mil famílias despojadas de bens e de abrigo, e mais de 1,5 milhões de pessoas afetadas, em consequência direta do Idai. É claro que há também um tempo para o alívio do choro, mas o que é preciso é andar em frente. Caminhar em busca do futuro.” (José Augusto Moreira)

“Resistir ao Idai” é uma exposição de fotografia integrada no Prémio Estação Imagem 2019 Coimbra, Festival Internacional de Foto jornalismo.

A Exposição pode ser visitada de terça-feira a sábado, das 9h30 às 13h30 e das 15h00 às 18h00. Inaugura no sábado, dia 15, pelas 18h00. A entrada é livre.

 

CML/GAP /RP

Quarteira recebe tradicional Festa em Honra de Nossa Senhora da Conceição

Festa de Nossa Senhora da Conceição Quarteira.jp

 

Este sábado, 8 de dezembro, celebra-se o Dia de Nossa Senhora da Conceição, Padroeira de Portugal, e no concelho de Loulé, é em Quarteira que decorrem os principais festejos.

As comemorações arrancam esta noite, dia 7, pelas 21h00, com a procissão de velas com a imagem de Nossa Senhora em direção à Igreja S. Pedro do Mar.

Já no dia 8, momento alto desta Festa, a manhã arranca com uma alvorada, pelas 9h00. Às 14h00, terá lugar uma Eucaristia na Igreja de S. Pedro do Mar, seguindo-se, a partir das 15h00, a procissão solene com a imagem de Nossa Senhora, em direção ao Porto de Abrigo.

O ponto alto desta festa é a viagem de barco da Padroeira, acompanhada pela crença de muitos fiéis que aqui se deslocam, especialmente pelos pescadores que com as suas embarcações engalanadas demonstram toda a devoção e afeto pela sua Protetora.

À bênção do mar e das embarcações segue-se o regresso à Igreja de Nossa Senhora da Conceição. A imagem pequena do Porto de Abrigo regressa à sua capelinha.

Entre as 18h00 e as 23h00, haverá um espaço de gastronomia em frente à Igreja de Nossa Senhora da Conceição, bem como um momento musical com Rita Melo e Bruno Neves, venda de ramos e leilão de ofertas.

A Festa em honra de Nossa Senhora da Conceição em Quarteira é uma tradição com raízes culturais antigas, já que a imagem foi encontrada nas redes pelos pescadores há mais de 200 anos, e que está profundamente integrada na comunidade piscatória e em todos os quarteirenses.

Para além das novenas e de outras celebrações religiosas, destaca-se o desfile das embarcações de pesca engalanadas que acompanham a procissão religiosa, seguido da Bênção do Mar que, desde o ano de 2000, é efetuada no novo Porto de Pesca de Quarteira onde foi erigida uma pequena capela para acolher a Santa.

Reza a curta história desta capela que recebe os pescadores no seu regresso do mar que, no mesmo ano em que foi erigida, protegeu as embarcações de um violento temporal que se abateu na costa do Algarve, apesar dos estragos materiais provocados.

A Festa da Nossa Senhora da Conceição tornou-se, com o passar dos anos, não só uma importante manifestação religiosa mas também uma atração para muitos visitantes nacionais e estrangeiros que marcam presença neste feriado nacional na cidade de Quarteira.