Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

“QuarteirÀdentro” na Galeria de Arte da Praça do Mar

QuarteirÀdentro.jpg

 

De 3 de agosto a 28 de setembro, vai estar patente ao público, na Galeria de Arte da Praça do Mar, em Quarteira, a exposição de fotografia de Nuno Graça, “QuarteirÀdentro”.

Esta iniciativa pretende levar o observador numa viagem ao interior da cidade de Quarteira, onde ainda está bem presente o detalhe da arquitetura tradicional, casario branco, casas pequenas com açoteias e quintais virados para dentro, ruas estreitas, por onde ainda se encontram algumas pinceladas de cor, no revestimento de algumas paredes com azulejo, nos grafitis nas velhas paredes ou em alguns muros da cidade.

A presença das artes e ofícios associados à identidade piscatória, bem como a importância da religião nesta comunidade, em que a reverência à Padroeira da cidade, Nossa Senhora da Conceição, constitui uma das principais tradições locais, são igualmente temáticas retratadas nesta exposição.

“O discurso real da cidade emerge vivo, inunda o universo do lugar e não-lugar, cidade concreta e cidade imaginária, criando a identidade do local.”

Este é, pois, um convite aos muitos residentes e turistas que se encontram de férias em Quarteira para redescobrirem a cidade com um outro olhar.

Natural de Quarteira, Nuno Graça é fotógrafo profissional e ao longo dos anos tem dedicado o seu trabalho a esta cidade, captando os momentos mais importantes desta terra, as suas gentes e as suas paisagens.

A exposição pode ser visitada de terça-feira a sábado, das 15h00 às 19h00 e das 20h00 às 23h00. A inauguração está marcada para o dia 3 de agosto, às 19h00. A entrada é livre.

CML/GAP /RP

Livros e artesanato “invadem” Feira de Verão de Quarteira

Feira de Verão Quarteira - livros e artesanato (3

 

A partir de hoje e até ao dia 18 de agosto, a Feira de Verão de Quarteira, que decorre no Jardim Filipe Jonas, vai contar com uma componente dedicada aos livros e ao artesanato.

Este espaço integrará, nestes dias, mais 13 stands onde estarão representadas as principais editoras e alguns livreiros do país, com várias propostas de livros que poderão ser a companhia ideal para estas férias. Pretende-se, assim, estimular o gosto pela leitura junto dos muitos veraneantes que se encontram em Quarteira nesta altura do ano.

Por outro lado, serão incluídos nesta Feira de Verão mais expositores de artesanato, não só com produtos regionais mas também de outros pontos do país, bem como artesanato internacional.

Este será mais um atrativo para uma visita à Feira de Verão de Quarteira que conta, igualmente, com produtos agroalimentares, roulotes de street food, carrosséis e um programa de animação e entretenimento diário. O certame funciona das 19h30 à 01h00. A entrada é livre. 

CML/GAP /RP

Sunset de Zumba em Quarteira no feriado de 15 de agosto

Zumba1.jpg

 

No dia 15 de agosto, feriado nacional, entre as 19h00 e as 20h30, o Calçadão Nascente de Quarteira recebe uma mega aula de Zumba dirigida ao público em geral, residentes mas também aos muitos veraneantes que escolhem esta cidade para as suas férias.

Esta aula ao pôr-do-sol será ministrada por Bela Pereira, Sónia Melo, Rita Batista, Maria José Guerreiro e Flávio Rocha, e irá ainda contar com a participação especial de Paula Ferreira, “Salsation Elite instructor”, que irá acrescentar ritmos e coreografias a esta mega aula de Zumba ao ar livre e com a praia como cenário.

A participação no evento “Zumba Sunset” é livre e não carece de inscrição prévia. Todos os interessados em participar nesta aula só têm que aparecer e… “zumbar”.

Este é um evento inserido na programação do “Verão Ativo”, projeto criado e dinamizado pela Divisão de Associativismo e Eventos Desportivos da Câmara Municipal de Loulé, em colaboração das juntas de freguesias de S. Clemente, S. Sebastião, Almancil e Quarteira, e que tem trazido muito desporto e atividade física ao concelho louletano, nos meses de julho e agosto, com o objetivo claro de promover um estilo de vida ativo e saudável que contribua não só para combater o sedentarismo enraizado, mas também para fomentar a coesão social.

 

CML/GAP /RP

Documentário “Sou Quarteira” a apresentar na Praça do Mar

Story-Doc-Sou-Quarteira.jpeg

 

Vai ser projetado em plena Praça do Mar, no próximo dia 14 de agosto, pelas 22h00, o documentário “Sou Quarteira”.

Da autoria da Beyond Assiociação, este documentário revela ao mundo a cidade para além de destino balnear. Um documentário que, através de testemunhos locais, nos dá a conhecer Quarteira em toda a sua globalidade: desde do contraste verão/inverno, à multiculturalidade, urbanidade, diversidade de talento, às histórias de sucesso, ao impacto do isolamento geográfico e à importância da educação e cultura para as futuras gerações.

Miguel Jacinto, Inês Oliveira e Naomi Guerreiro juntam-se ao cantor Dino d’Santiago como argumentistas deste trabalho. A realização e fotografia é de Miguel Jacinto e Selma Lopes.

Refira-se que esta é mais uma das iniciativas integradas no movimento social e cultural Sou Quarteira, que tem na sua génese a afirmação da identidade de Quarteira na sua globalidade - geográfica, cultural, social e económica -, e que terá o ponto alto na realização do Festival com o mesmo nome, nos dias 16 e 17 próximos, no Passeio daas Dunas.

 

Helena de Macedo apresenta “O Binóculo Mágico” em Quarteira

O Binóculo Mágico.jpg

 

É apresentado esta sexta-feira, 12 de julho, pelas 21h30, no Pólo de Quarteira da Biblioteca Municipal de Loulé, o livro “O Binóculo Mágico”, da autoria de Helena de Macedo.

O Conde amava Amélia - um amor inaceitável para a sociedade e para sempre perdido depois de uma separação indesejada.

A clausura de décadas que se segue quebra-se apenas com a chegada de Vasco, que o convida a regressar à vida.

Sara aparece. A sua presença reacende aquele amor nunca esquecido, toca a flor da pele, mexe com os sentidos e faz buscar os remendos sólidos para o que ficou por viver.
“O Binóculo Mágico” conta-nos a história de um amor que ultrapassa as barreiras do tempo. Fala-nos da esperança, da mistura mágica entre o passado e o presente.
Porque o que tem de acontecer, acontece, não importa quando, nem como, nem com quem.

Esta iniciativa tem entrada livre.

 

CML/GAP /RP

Santos Populares animam cidade de Quarteira e outros pontos do Concelho de Loulé

Marchas de Quarteira (CTP®) 28-06-2017-38.jpg

 

Nas noites dos dias 12, 13 e 28 de junho, Quarteira revive um dos mais típicos e característicos eventos culturais da cidade e uma demonstração do forte bairrismo desta antiga comunidade piscatória: as festas dos Santos Populares. Arraiais, bailes e animação a cada esquina são os ingredientes de um evento que tem o seu ponto central no desfile das marchas na zona do Calçadão Nascente.

Estas marchas em representação das principais ruas e bairros de Quarteira atraem milhares de visitantes que aqui vêm apreciar esta verdadeira manifestação etnográfica ligada ao mar, nomeadamente os trajes, as músicas e as coreografias dos grupos participantes.

Nas três noites de festejos – Stº António, S. João e S. Pedro – centenas de quarteirenses desfilam num dos maiores eventos do género no sul do País e que é um cartaz turístico do Algarve nesta altura do ano.

A cada ano que passa, a criatividade aumenta, bem como as melhorias neste evento, sem no entanto se descurar aquelas que são as suas tradições e que o tornem tão singular e original no contexto das marchas populares que acontecem por esse país fora.

Este ano participam as seguintes marchas em representação das artérias e bairros da cidade: a marcha infantil da Fundação António Aleixo (com o tema “As Andorinhas”), Florinhas de Quarteira (com o tema “Postais do Algarve”), Marcha Poeta Pardal (com o tema “Saudade de Portugal”), Rua do Outeiro (com o tema “Quarteira é Pescadora”), Rua Gago Coutinho (com o tema “As Peixeiras à Portuguesa”), Rua Vasco da Gama (com o tema “Uma Casa Portuguesa”) e Rua da Cabine (com o tema “Quarteira às Flores”).

Este desfile tem entrada livre e o início marcado para as 21h00.

À semelhança do que tem acontecido nos últimos anos, por estes dias a Câmara Municipal de Loulé irá promover também os tradicionais bailes nas ruas, entre as 20h00 e as 1h00, onde não faltarão os petiscos, a música e, naturalmente, muita animação para quem vier até aqui dar um pezinho de dança. Na Rua Poeta Pardal o baile acontece nos dias 14 e 15 de junho, enquanto que a Rua da Cabine revive esta tradição nas noites de 21, 22 e 23 de junho.

Já na freguesia de S. Clemente, em plano coração da cidade de Loulé, o Largo do Tribunal de Loulé recebe também os Bailes de Santos Populares. As propostas desta organização conjunta da Junta de Freguesia e Câmara Municipal são as seguintes: dia 12 de junho, baile com o grupo Fora D’Horas (20h00), atuação da Marcha de S. Clemente (22h00) e espetáculo com a banda Ganda Banda (22h30); 23 de junho, baile com Ruben Baião (20h00), atuação da Marcha de S. Clemente (22h00) e espetáculo com a banda Kremlin (22h30); dia 26 de junho, baile com Marcelo Filipe (20h00), atuação da Marcha de S. Clemente (22h00) e espetáculo com a banda HI-FI (22h30). A entrada é livre.

 

CML/GAP /RP

 

Feira de Verão de Quarteira arranca com animação infantil pelo Palhaço Batatinha

Batatinha.png

 

A segunda edição da Feira de Verão de Quarteira arranca a 14 de junho, sexta-feira, com um espetáculo do carismático Palhaço Batatinha, no recinto do certame, o Jardim Joaquim Filipe Jonas, a partir das 18h00.

Figura que se celebrizou nos anos 90, com o sucesso alcançado pelo programa televisivo “Batatoon” em que fazia dupla com o seu parceiro Companhia, o Batatinha faz parte do imaginário de muitas crianças e rumará agora ao Sul para inaugurar este evento que maraca o programa de animação de verão no Concelho de Loulé.

A Feira de Quarteira promete voltar a animar esta cidade, um dos principais centros do turismo algarvio, durante 3 intensos meses (de 14 de junho a 15 de setembro) em que não faltará música, artes, artesanato ou gastronomia, através de um certame que pretende atrair mais turistas, criando aqui um espaço de dinamização de iniciativas recreativas, bem como uma zona de carácter comercial, com dezenas de expositores nas áreas do artesanato ou produtos agroalimentares.

Para além de um palco para espetáculos, área com bancas de artesanato e espaço de tasquinhas, haverá uma zona que muito agradará a miúdos e graúdos, com carroceis, carrinhos-de-choque e outros divertimentos.

A Feira de Verão de Quarteira tem entrada livre e decorrerá no seguinte horário: das 19h30 às 00h00, durante o período de 14 de junho a 11 de julho e de 1 a 15 de setembro, e das 19h30 às 01h00, durante o período de 12 de julho a 31 de agosto. A entrada é livre.

Recorde-se que este certame foi concebido numa estratégia de qualificação do espaço público e da oferta de melhor qualidade de estadia aos cidadãos de Quarteira e aos milhares que visitam a cidade durante o verão, com o intuito criar uma nova centralidade no espaço urbano, reduzindo a “pressão” na sua frente de mar.

Folar gigante anima Páscoa em Quarteira

Folar Quarteira (3).JPG

 

A 20 de abril, sábado, pelas 15h00, a Rua Vasco da Gama, em Quarteira, recebe a iniciativa do Folar da Páscoa Gigante, um momento de celebração pascal que pretende proporcionar ao visitante a degustação daquela que é uma das principais iguarias desta quadra festiva.

Com 100m de comprimento e um peso de 330kg, este folar será elaborado pela Pastelaria Duo Doce com os seguintes ingredientes: 150kg de farinha, 30kg de açúcar, 30kg de margarina, 450 ovos, licores diversos, canela moída, erva-doce, raspa e sumo de laranja, raspa de limão, fermento biológico, chá de ervas aromáticas e mel.

Paralelamente, neste dia, no Largo do Centro Autárquico, tem lugar o tradicional Baile da Pinha, este ano animado por Tozé Prata e Dina Teresa.

Gastronomia, música e muita animação não vão faltar nestes dias em Quarteira, numa altura em que são muitos os turistas que se encontram nesta cidade para umas miniférias.

 

CML/GAP /RP

 

Exposição Anual da Associação de Aguarela de Portugal - 4ª edição em Quarteira

Aguarela.jpg

 

A Galeria de Arte da Praça do Mar, em Quarteira, acolhe de 2 de março a 13 de abril, a 4ª edição da Exposição Anual da Associação de Aguarela de Portugal.

A aguarela, que é uma técnica de pintura muito antiga, tem conhecido, nos últimos tempos, um ressurgimento espantoso. E é, hoje, uma forma de expressão artística renovada e dinâmica, cuja evolução se tem revelado surpreendente. Assim, “mudaram-se os tempos... transformaram-se os materiais, aperfeiçoaram-se as técnicas, assumiram-se novos desafios… ganhou a Arte”. A criação de uma associação, unicamente dedicada à aguarela, foi uma iniciativa que se impôs naturalmente e na sequência de encontros internacionais de aguarela no nosso país, bem como com a participação de artistas portugueses em exposições e outros eventos, além-fronteiras. A AAPOR- Associação de Aguarela de Portugal, que tem como fim a valorização, promoção e divulgação da aguarela enquanto meio de expressão artística e cultural, tem, neste momento, mais de cinquenta pintores amadores e profissionais.

Na sua quarta edição, a Exposição Anual da AAPOR, que reúne obras de cerca de quarenta associados, conta com a generosa colaboração da Câmara Municipal de Loulé e é apresentada na Galeria Praça do Mar. “E, porque a Arte suplanta a vida, esperamos que esta mostra, bastante eclética, proporcione a todos momentos de fruição e de paixão pela arte... através da aguarela!”

A Exposição é inaugurada às 18h00. Pode ser visitada de terça-feira a sábado, das 9h30 às 13h30, e das 15h00 às 18h00. A entrada é livre.

 

CML/GAP /RP

Fotógrafo Eduardo Pereiro leva "Projeto Ásia" a Quarteira

Ásia.jpg

 

De 19 de janeiro a 23 de fevereiro, o fotógrafo Eduardo Pereiro expõe “Projeto Ásia” na Galeria de Arte da Praça do Mar, em Quarteira, no âmbito de Periferias - plataforma de cultura y sociedad.

Periferias apresenta, nesta ocasião, uma mostra do trabalho de Eduardo Pereiro, investigando as relações do ser humano com o mundo ao seu redor. As imagens são fruto das suas três últimas viagens à Ásia, nas quais, percorrendo o Japão, a China, a Tailândia e o Nepal, procura as chaves para entender o nosso próprio ambiente.

Com esta exposição, Periferias quer impulsionar a cultura a partir de posições emergentes, afastadas do discurso único, onde sugerir se sobrepõe a transmitir, pensar a falar, perguntar a responder. Com isto, a nossa liberdade como indivíduos dentro de horizontes, agora, mais amplos, irá guiar-nos por caminhos que, talvez, não tenhamos percorrido antes.

A exposição inaugura às 18h00. Pode ser visitada no seguinte horário: de terça-feira a sábado, das 9h30 às 13h30 e das 15h00 às 18h00. A entrada é livre.

 

 

CML/GAP /RP