Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Seixal_No Centro Internacional de Medalha Contemporânea é inaugurada, este sábado, a exposição Progression - Anverso/Reverso

 

No Centro Internacional de Medalha Contemporânea é inaugurada, este sábado, a exposição Progression – Anverso/Reverso

 

O Centro Internacional de Medalha Contemporânea, no Seixal, acolhe, este sábado, dia 21, a inauguração da exposição Progression – Anverso/Reverso. Trata-se de uma proposta do escultor João Duarte, cujo objetivo é apresentar, em Portugal, a exposição comemorativa dos 25 anos de atividade do coletivo Anverso/Reverso, constituído por 9 escultores portugueses que apresentam os seus últimos trabalhos em medalhística.

 

Esta exposição conta com a exibição de 70 medalhas, produzidas por 33 escultores, em que nove deles são portugueses, 23 são japoneses e um é neozelandês. A representação portuguesa conta com 26 medalhas, a japonesa com 36 e a neozelandesa com 3. Esta mostra já esteve patente em Nova Iorque, nos EUA (2019), e em Quioto, no Japão (2020), passando agora pelo Seixal (Portugal), de 21 de outubro de 2023 a 9 de março de 2024.

 

O presidente da Câmara Municipal do Seixal, Paulo Silva, afirma que «é uma honra enorme para o nosso concelho acolher estes trabalhos de indiscutível qualidade. Em 1997, com a realização da 1.ª Exposição Internacional de Medalha Contemporânea, o Município do Seixal deu início a um percurso de afirmação da medalha contemporânea quer a nível local, quer nacional, e a dinâmica que o Centro Internacional de Medalha Contemporânea procura alcançar na promoção e divulgação da mesma é uma opção de política cultural do município para a tornar acessível a todos e todas as diversas formas de arte e de conhecimento».

 

A exposição pode ser visitada no horário de funcionamento do Centro Internacional de Medalha Contemporânea, na Quinta da Fidalga, de terça-feira a sábado, das 10 às 12.30 e das 14 às 17 horas.

Quinta da Fidalga, no Seixal, recebe visita conduzida em língua gestual sob o mote: «Os Amores de D. Maria Bernardina e Outras Histórias»

Nos próximos dias 17 e 24 de fevereiro, entre as 14.30 e as 16.30 horas

image001.png

 

«Os Amores de D. Maria Bernardina e Outras Histórias» é o tema de uma visita encenada à Quinta da Fidalga, no Seixal, que conta também com interpretação integral em língua gestual portuguesa. A iniciativa está marcada para os próximos dias 17 e 24 de fevereiro (sábados), entre as 14.30 e as 16.30 horas. Esta visita guiada está integrada nas comemorações dos 50 anos da Revolução de Abril de 1974.

 

Paulo Silva, presidente da Câmara Municipal do Seixal, refere que «a forma como é proposta a realização desta visita é deveras original e reflete a abertura deste município a todo o tipo de propostas que abranjam todo o tipo de públicos, independentemente de quaisquer limitações dos interessados».

 

Na sinopse lê-se: «D. Maria Bernardina, fidalga que dá nome à Quinta da Fidalga no século XIX, tem uma bonita história de amor... Que, afinal, é uma história de amores e bastante atribulados… A senhora Maria, que casou durante a Guerra do Ultramar, no século XX, também tem uma história para contar, idêntica à de muitas outras mulheres portuguesas. E, hoje, as histórias de amor ainda são como antigamente?»


A iniciativa está aberta à participação do público juvenil e adulto, assim como às famílias. A participação é gratuita mas sujeita a inscrição prévia.

Inscrições abertas para as Oficinas Musicais Ventos do Seixal

 

https://www.cm-seixal.pt/sites/default/files/styles/640x426/public/ventos_seixal.png?itok=x9C1pSJv&timestamp=1706633603Estão abertas as inscrições para as Oficinas Musicais Ventos do Seixal. Este projeto, promovido pelo quinteto de sopros Ventos do Seixal, com o apoio da Câmara Municipal do Seixal, «enquadra-se no trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelo Município do Seixal no que respeita à formação artística e visa contribuir para o aperfeiçoamento dos vários níveis de formação dos músicos, complementando o importante trabalho das escolas de música, principalmente das bandas filarmónicas do nosso concelho», refere o presidente da autarquia, Paulo Silva.

O quinteto de sopros Ventos do Seixal é uma formação que reúne António Saiote, no clarinete; Pedro Ribeiro, no oboé; Cristina Ánchel, na flauta; Vera Dias, no fagote; e Luís Vieira, na trompa. Estes músicos, com provas dadas e instrumentistas de qualidade inquestionável, propõem, no ano de 2024, realizar este um conjunto de oficinas musicais. O projeto, centrado na área da formação e coordenado por António Saiote, destina-se à participação de praticantes de música de todas as idades, focando-se nos instrumentos de sopro de que os elementos do quinteto são instrumentistas: flauta, oboé, clarinete, trompa e fagote.

A participação nestas oficinas musicais é gratuita para praticantes de música residentes no concelho do Seixal.

As inscrições decorrem até 10 de fevereiro e as formações ocorrerão ao longo do ano, em nove sábados de manhã, das 9.30 às 13 horas, no edifício dos Serviços Centrais da Câmara Municipal do Seixal, Alameda dos Bombeiros Voluntários, n.º 45.

As inscrições podem ser efetuadas através do preenchimento do formulário.

Mais informações, através do email ventosdoseixal@cm-seixal.pt.

Datas das oficinas musicais

17 de fevereiro / 16 de março / 20 de abril / 18 de maio / 15 de junho / 21 de setembro / 19 de outubro / 16 de novembro / 21 de dezembro

Malabá, Sogranora e DJ Tarik atuam na Festa de Final do Primeiro Semestre do ano letivo do concelho do Seixal

Dia 3 de fevereiro, às 21.30 horas, na Sociedade Filarmónica União Seixalense

Malabá, Sogranora e DJ Tarik atuam na Festa Final de Semestre

image004.png

A Sociedade Filarmónica União Seixalense vai acolher a festa de final do primeiro semestre do ano letivo escolar do concelho do Seixal, no próximo dia 3 de fevereiro (sábado), a partir das 21.30 horas. A entrada é livre. Os jovens músicos do concelho Malabá, Sogranora e DJ Tarik são os eleitos para assinalar o evento, num concerto animado ainda pelos bailarinos da Via Urbana. A Festa Final de Semestre é organizada pela Câmara Municipal do Seixal em conjunto com as associações de estudantes do município.

 

Paulo Silva, presidente da Câmara Municipal do Seixal, refere «esta é uma forma de apoiar as jovens e motivar os estudantes a prosseguirem, com sucesso, os seus estudos pois eles serão os homens e mulheres de amanhã! Por isso, há que criar rotinas não só de trabalho e de estudo, mas também de convívio e de lazer».

 

Malabá é um rapper oriundo da Aldeia de Paio Pires, sendo conhecido pela sua versatilidade sonora e habilidade de dizer o que todos sentem, através de rimas embelezadas por metáforas sobre instrumentais repletos de melodias e ritmos, que nos contagiam. É criador e intérprete de «The Malabá Show», um live act que envolve uma fusão empolgante entre o rap, rock e o gospel e que deu vida a cinco espetáculos no Hard Rock Café Lisboa. Atualmente, tem novos projetos que prometem levar Malabá ao próximo nível, garantindo a qualidade e originalidade a que sempre nos habituou.

 

Os Sogranora, por seu turno, são três irmãos que a vida juntou: Ricardo Sebastião (guitarra, teclados e voz), Tomás Andrade (guitarra e teclados) e Vasco Gomes (bateria e percussão). Sendo os 3 multi-instrumentistas, Sogranora é um misto de influências que vão do folk ao psych rock, algo que é evidente para quem conhece os seus trabalhos discográficos, caracterizados por um processo de exploração contínua e que revelam a versatilidade desta banda em constante mutação. A sonoridade desta banda do Seixal é um reflexo das suas almas inquietas e inspirações orgânicas e da vontade de trazer algo de novo e inovador, música após música.

 

Para fechar a noite em grande, haverá lugar à atuação de Tarik Chand, membro fundador da equipa Via Urbana e que, apesar de bailarino, irá apresentar-se na Festa Final de Semestre na qualidade de DJ, para animar os presentes com os melhores sons de hip-hop, R&B, funk e soul.

nscrições abertas para o Drive In Arte, no Seixal

image001.png

Estão abertas, até 18 de fevereiro, as inscrições para a Mostra de Arte Jovem Drive In Arte, a decorrer entre os meses de junho e setembro, ao longo da Avenida 1.º de Maio, Amora, no sentido Fogueteiro-Cruz de Pau.

Mais uma vez, a Câmara Municipal do Seixal proporciona aos novos criadores, na área das artes plásticas, a possibilidade de mostrar aquilo que produzem, ampliando tanto as suas obras para um formato fora do comum, mas também a visibilidade dessas mesmas criações para um vasto número de pessoas que todos os dias passam por aquela que é uma das principais vias do concelho.

«Divulgar e promover a criação artística e os novos criadores é o objetivo do Drive In Arte que, todos os anos, traz a arte de jovens artistas para a rua, numa grande galeria ao ar livre», salienta o presidente da Câmara Municipal do Seixal, Paulo Silva. 

A iniciativa é dirigida a jovens com idades compreendidas entre os 14 e os 30 anos e será aberta a todos os residentes no distrito de Setúbal.

Os prémios são de 1000 euros para o primeiro lugar, 750 para o segundo e de 500 para o terceiro.

Mais informações em cm-seixal.pt, telefone 212 275 616 e email juventude@cm-seixal.pt.

Oficina de Artes Manuel Cargaleiro acolhe iniciativa alusiva à Revolução de Abril

Dia 20 de janeiro, das 14.30 às 16.30 horas, na Quinta da Fidalga (Seixal)

Oficina de Artes Manuel Cargaleiro acolhe iniciativa alusiva à Revolução de Abril

 

https://www.cm-seixal.pt/sites/default/files/styles/640x426/public/jardim_quinta_fidalga_7.jpg?itok=jlJnPnW8&timestamp=1683027405A Quinta da Fidalga, no Seixal, continua a receber um conjunto de atividades de serviço educativo destinadas a diversos tipos de públicos. Ao fim-de-semana, a programação destina-se ao público juvenil e adulto, assim como a famílias. Durante a semana, as propostas destinam-se sobretudo ao público escolar. O programa integra ainda um conjunto de ações realizadas em língua gestual portuguesa. A próxima iniciativa que terá lugar na Oficina de Artes Manuel Cargaleiro, está marcada para o dia 20 de janeiro (sábado), entre as 14.30 e as 16.30 horas, e o mote é: «E se ainda hoje houvesse lápis azul?»

 

Paulo Silva, presidente da Câmara Municipal do Seixal, afirma que «o nosso concelho irá contar, este ano, com inúmeras iniciativas alusivas ao 25 de Abril e aos ideiais da revolução. É fundamental que as gerações mais novas percebam as mudanças profundas que aconteceram, na nossa sociedade, após o 25 de Abril de 1974. Por isso, há que explicar, de uma forma abrangente e atrativa, como foi um dos maiores acontecimentos da História de Portugal, agora que passa meio século desde que o mesmo teve lugar».

 

Esta é uma sessão integrada nas comemorações dos 50 anos da Revolução de Abril e consiste numa visita dialogada em língua gestual portuguesa. O seu contexto é: «Se... este mês de janeiro fosse do ano de 1974, ainda não tinha acontecido a Revolução do 25 de Abril… Podíamos visitar esta exposição e falar de liberdade… Como vamos fazer agora? Não! Porquê?» Fica assim o apelo para que os eventuais interessados reunam a família e tragam os avós a esta visita, porque eles podem ajudar a contar e a perceber algumas coisas que mudaram em Portugal com o 25 de Abril.

 

Iniciativa mensal irá decorrer de janeiro a junho de 2024 Biblioteca Municipal do Seixal dinamiza Clube de Leitura Livros, Pensamento e Cidadania

image009 (1).jpg

A Biblioteca Municipal do Seixal propõe-se dinamizar, no primeiro semestre de 2024, uma nova atividade: o Clube de Leitura Livros, Pensamento e Cidadania. Este novo clube terá uma periodicidade mensal (um sábado por mês, sempre com início às 15 horas) e dirige-se a crianças dos 7 aos 11 anos, pretendendo ser um espaço dedicado à exploração de temas pertinentes relacionados com a cidadania e os direitos humanos, além de promover a literatura infantil enquanto veículo de debate e valorização dos direitos humanos e da democracia, assim como de promoção de uma cidadania ativa na infância.

 

Paulo Silva, presidente da Câmara Municipal do Seixal, refere que «esta é mais uma boa ideia para levar à prática e, desta forma, conseguirmos que os jovens comecem a refletir sobre questões intemporais que os acompanharão ao longo de toda a vida».

 

As metodologias a utilizar serão leituras performativas e reflexões em grupo, momentos de leitura em voz alta e partilha de ideias, com recurso a outros livros e a meios visuais, tais como: desenho, mapas mentais e imagens complementares (notícias de jornais e projeções de parede, por exemplo). A dinamização das sessões será feita por Ana Sofia Nunes, representante da Cultura.Educa – Pedagogia, Mediação Cultural e Criação Artística.

 

«Qual a influência dos outros no nosso comportamento?» será o ponto de partida para a primeira sessão, que decorrerá no próximo dia 20 de janeiro, tendo como livro de apoio «O Sr. Tigre Torna-se Selvagem», de Peter Brown. As restantes sessões estão agendadas para as seguintes datas: 17 de fevereiro, com o tema «O que fazes quando te sentes sozinho(a)?», a partir do livro «Baltazar, o Grande», de Kirsten Sims; 16 de março, com o tema «Experimenta os meus sapatos», a partir do livro «Este Chapéu Não É Meu», de Jon Klassen; 20 de abril, com o tema «Se quiseres dar a tua opinião, põe o dedo no ar», a partir do livro «Como Pode Ser a Democracia», de Equipo Plantel; 18 de maio, com o tema «O que nos distingue uns dos outros?», a partir do livro «Tu e Eu e Todos», de Marcos Farina; 15 de junho, com o tema «Isto é assim porque eu disse!», a partir do livro «Leva-me ao Teu Líder», de Afonso Cruz e Mariana Rio.

 

A participação é gratuita, mas limitada a 10 participantes. Para mais informações e inscrições, estão disponíveis o contacto telefónico 210 976 100 ou o email biblioteca.se@cm-seixal.pt.

Passeio Interpretativo de Inverno na Fábrica da Pólvora de Vale de Milhaços, no Seixal, dá a conhecer fauna e flora existentes

image002 (2).jpg

No próximo dia 13 de janeiro (sábado), entre as 14.30 e as 16 horas, realiza-se um Passeio Interpretativo de Inverno na Fábrica da Pólvora de Vale de Milhaços, no Seixal, enquadrado no Plano de Valorização da Biodiversidade da Fábrica de Pólvora de Vale de Milhaços, sendo o resultado de uma parceria estabelecida entre o Ecomuseu Municipal do Seixal e a Associação Vita Nativa.

 

Num percurso interpretativo orientado pelos biólogos da Associação Vita Nativa, os participantes são convidados a conhecer a fauna e a flora selvagens ali existentes e que dominam a paisagem invernal, tornando a Fábrica de Pólvora de Vale de Milhaços num local onde os patrimónios histórico e natural se complementam em termos de valores.

 

Paulo Silva, presidente da Câmara Municipal do Seixal, afirma que «não há melhor forma de começar o ano do que estar em contacto com a natureza. A Fábrica de Pólvora de Vale de Milhaços, onde os patrimónios histórico e natural se complementam, é um local único para podermos conhecer as espécies que dominam a paisagem invernal. Convidamos, por isso, os visitantes para um percurso interpretativo orientado pelos biólogos da Associação Vita Nativa, que será seguramente um momento muito inspirador e enriquecedor».

 

A iniciativa é dirigida ao público adulto e famílias, sendo a participação gratuita mas sujeita a inscrição prévia.

 

Concerto comentado Fogo e Fantasia | Fórum Cultural do Seixal recebe Concerto de Ano Novo

image001.jpg

No dia 7 de janeiro, pelas 17 horas, o Auditório Municipal do Fórum Cultural do Seixal recebe o Concerto de Ano Novo, pela Orquestra de Câmara Portuguesa. O concerto comentado Fogo e Fantasia tem direção de Pedro Carneiro e encenação de Teresa Simas.

 

«Com presença frequente em diversos palcos nacionais e internacionais e um forte prestígio, a Orquestra de Câmara Portuguesa (OCP) vai abrir a programação do auditório municipal, em 2024, com um concerto singular que, certamente, contará com casa cheia. Fica o convite para iniciar o ano novo no Seixal com um espetáculo que será memorável», refere o presidente da Câmara Municipal do Seixal, Paulo Silva.

 

Fogo e Fantasia contém a energia explosiva de uma das mais extraordinárias sinfonias de Haydn, o ímpeto e virtuosismo de jovens solistas da OCP e a desconcertante composição futurista de Francisco Valls (1742). Como é hábito e imagem de marca da OCP, propõe-se que o concerto seja tocado de pé, intensificando a dinâmica do som produzido nos concertos, evidente na satisfação do público, que usufrui da beleza conferida pelos concertos coreografados e as performances interpretadas de memória.

 

Fundada em 2007, a Orquestra de Câmara Portuguesa é dirigida pelo maestro e solista internacional Pedro Carneiro, Prémio Gulbenkian Arte 2011, que lidera a mais recente e virtuosa geração de instrumentistas em Portugal.

Auditório Municipal recebe atuação dos Gospel Collective, a 17 de dezembro

image003 (1).jpg

No próximo dia 17 de dezembro (domingo), pelas 17 horas, o Auditório Municipal do Fórum Cultural do Seixal acolhe o espetáculo musical Gospel Collective, dirigido pelas cantoras e maestrinas Anastácia Carvalho e Manuela Oliveira. O Gospel Collective encontra-se sediado em Lisboa e é formado por cerca de 70 vozes, entre cantores profissionais e amadores de diferentes áreas musicais e de várias nacionalidades dentro da lusofonia, sendo composto por intérpretes experientes e de mérito reconhecido.

 

Segundo Paulo Silva, presidente da Câmara Municipal do Seixal, «o Gospel é perfeito nesta altura do Natal, em que a boa música que este coletivo nos traz leva-nos a percorrer as nossas memórias, de natais passados e de vivências antigas. Este espetáculo será, seguramente, um dos pontos altos da época natalícia no concelho do Seixal». Refira-se que o Gospel Collective está reunido, enquanto coletivo, desde 2010, mas a sua história remonta vários anos antes, iniciando-se em 1999 com o grupo D’Vine (dirigido por Carlos Ançã), passando depois pelas 100 Vozes Gospel (dirigido por Guy Destino) e, por fim, Faith Gospel Choir (dirigido por Leopoldo Timana e Anastácia Carvalho), grupos dos quais os membros fundadores do Collective fizeram parte.

 

O repertório do grupo inclui temas conhecidos e outros que, sem serem tão conhecidos, vão diretos ao coração. O Gospel Collective tornou-se famoso pelas múltiplas colaborações que já tem feito, não só em estúdio mas também em festivais, salas e concertos especiais, sem nunca esquecer a alma e o espírito central do Gospel Collective. São disso exemplo as colaborações mais recentes com o espetáculo Variações, com a Orquestra Metropolitana de Lisboa, com o evento Fado no Castelo (Castelo de São Jorge), com a fadista Raquel Tavares e, ainda, nas noites de São João, no Porto.

 

Estes participaram também no espetáculo de homenagem a Nelson Mandela, com Kalaf (na Praça do Município de Lisboa), no evento do icónico Lux Frágil Amazing Grace (num concerto único com Kalaf e Moullinex), no Red Bull Culture Clash no Coliseu de Lisboa (com Crew Moullinex, Da Chick, The Legendary Tigerman, Xinobi e Marta Ren), no sarau Rei Leão do Lisboa Ginásio Club (Centro Cultural de Belém), no festival Alive com o grupo D’Alva, assim como em gravações e atuações ao vivo com Jimmy P., Virgul, Selma Uamusse, Wraygunn, D’Alva , Rita Redshoes, Luísa Sobral, Marta Hugon, Miguel Ângelo, Carlos Martins Quinteto, SHOUT!, Fernando Cunha, Diogo Piçarra, Murta, Monda, telenovela Lua de Mel, entre outros.

 

Este percurso tem sido muito relevante e tem permitido colecionar bonitos momentos, tanto em Portugal como além-fronteiras, nomeadamente na Bélgica (Gent Festival), Itália, Inglaterra, Alemanha e Espanha, onde tem conquistado inúmeros seguidores. Os espetáculos são sempre carregados de muita energia e alegria, assim como de momentos de contemplação, únicos e divinos, em que se misturam palmas com lágrimas, sempre em plena comunhão e participação do público.

 

O espetáculo é dirigido a maiores de 6 anos e a entrada é livre (mediante reserva em cm-seixal.pt).