Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

“PROTEÇÃO CIVIL DEBATIDA EM LOULÉ COM PRESENÇA DE SECRETÁRIA DE ESTADO

VIII Seminario Proteção Civil.jpg

A Secretária de Estado da Proteção Civil, Patrícia Gaspar, é uma das presenças confirmadas para o VIII Seminário “A Proteção Civil e a Comunidade”, fórum que, no dia 13 de outubro, no Cineteatro Louletano, irá debater na cidade de Loulé uma matéria fundamental para as sociedades atuais.

Realizado bianualmente, desde 2007, o Seminário está de volta após um interregno de 3 anos devido ao contexto pandémico e integra, uma vez mais, o Dia Internacional para a Redução de Catástrofes, efeméride que o Municipio irá destacar.

O tema do Seminário pretende refletir a intenção de englobar “todos” neste evento, sejam os agentes e serviços de proteção civil, entidades e serviços cooperantes, juntas de freguesia, comunidade escolar, mas também – e sobretudo - a comunidade em geral, tornando este o único evento do género que se realiza na região algarvia. 

O evento procura abordar vários temas relacionados com a proteção civil, da questão da prevenção e planeamento, às alterações climáticas, ou aos riscos coletivos, visando preparar um território mais resiliente, aproximando o conhecimento científico à operacionalidade.   

O autarca Vítor Aleixo e a representante governamental, Patrícia Gaspar, farão a sessão de abertura.

Para introduzir a estratégia internacional para a redução de catástrofes, Luis Carvalho, coordenador do projeto “Cidades Resilientes”, irá falar sobre a Plataforma Nacional para a Redução do Risco de Catástrofe. De seguida será Helena Monteiro, coordenadora da iniciativa “Construindo Cidades Resilientes 2030”, que traz a lume o papel das Nações Unidas para a redução do risco de desastres.

O Seminário conta com a presença de Susana Gonçalves, coordenadora do Serviço Municipal de Proteção Civil e Ação Climática de Matosinhos, que irá falar do trabalho desta entidade.

A relação entre o clima e a proteção civil vai estar em destaque pela voz de Carlos da Câmara, do Instituto Dom Luis da Faculdade de Ciências de Lisboa, enquanto que Manuel João Ribeiro, docente e investigador do Instituto Superior de Educação e Ciências de Lisboa, irá falar dos desafios que se colocam à Proteção Civil Municipal.

Os painéis da tarde arrancam com Carlos Sousa Oliveira, do Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa, a trazer um caso prático: os Planos de Evacuação para zonas ameaçadas por tsunami - o caso de Loulé. O consultor na área da Engenharia de Segurança Eletrónica, Carlos Nobre, fará uma apresentação sobre a segurança integrada em edifícios.

  Os dois últimos oradores trazem ao seminário uma matéria que cada vez mais preocupa as populações, os incêndios florestais.

Rui Almeida, do Comando Nacional da Força de Sapadores Bombeiros Florestais – ICNF, abordará o papel destas equipas no futuro. Já Emanuel Oliveira, consultor na área dos riscos naturais e incêndios florestais, fará uma apresentação sobre a problemática do fogo na gestão da paisagem.

Está ainda previsto um painel de debate dos intervenientes e público. A sessão de encerramento estará a cargo do vereador do Município de Loulé com os pelouros da Proteção Civil, Bombeiros, Ambiente e Alterações Climáticas, Carlos Carmo. 

O Dia Internacional para a Redução do Risco de Catástrofes assinala-se anualmente a 13 de outubro, com o intuito de consciencializar os decisores políticos e os cidadãos para a implementação de políticas públicas que evitem ou mitiguem a ocorrência de catástrofes.

Seminário “Dar Asas ao Saber” homenageia Edgar Morin

 

Seminário “Dar Asas ao Saber” homenageia Edgar Morin

“Diálogos multi, inter e transdisciplinares” | 25 e 26 de março na ESE/IPS

 

Edifício ESE_IPS.JPG

Instituto Politécnico de Setúbal (IPS), através do seu Centro de Investigação em Educação e Formação (CIEF), promove, entre os próximos dias 25 e 26 de março, a 2ª edição do seminário “Dar Asas ao Saber”, que pretende ser um fórum de reflexão e debate, este ano em torno do papel da educação enquanto ferramenta de compreensão do mundo complexo e imprevisível em que nos situamos.

 

A iniciativa, que decorre nas instalações da Escola Superior de Educação (ESE/IPS), em registo misto (online e presencial), tem como tema “Diálogos multi, inter e transdisciplinares”, numa homenagem ao pensador francês Edgar Morin, que alertou para os riscos da compartimentação dos saberes na tentativa de compreender o mundo em toda a sua diversidade.

 

Autor de “Os sete saberes para a Educação do futuro”, o filósofo e sociólogo que cumpre já um século de vida, inspira a abordagem temática deste encontro que decorre ao longo de dois dias, abrindo com uma conferência a cargo de Joana Rato, neuropsicóloga, docente e investigadora da Universidade Católica Portuguesa, sobre “O ciclo de aprendizagem pela lente transdisciplinar (mente, cérebro e educação)”.

 

Seguem-se dois painéis temáticos, abordando a interdisciplinaridade enquanto ponto de partida e como interação, com a contribuição de académicos de várias instituições de ensino,  várias oficinas, e um período de apresentação de comunicações livres subordinadas a seis eixos temáticos.

 

As inscrições, gratuitas para os estudantes do Ensino Superior, estão a decorrer até  ao próximo dia 20 de março. As propostas de apresentação de comunicação ou póster devem ser submetidas até 06 de março.

 

Para conhecer o programa detalhado e efetuar inscrição, consultar a página do seminário, em http://projetos.ese.ips.pt/cief2022.

Filosofias orientais para descobrir com o Museu do Oriente :: Tai Chi, Leitura Facial e Wabi Sabi

Tai Chi, Leitura Facial e Wabi Sabi

 

Filosofias orientais para descobrir com o Museu do Oriente

 

Wabi sabi.jpg

 

As tradições chinesas de Tai Chi Chuan e de Leitura Facial, e a arte japonesa de Wabi Sabi, são dadas a conhecer pelo Museu do Oriente em oficinas práticas que se realizam ao longo das próximas semanas.

 

Com o objectivo de desenvolver o ensino do Tai Chi como disciplina de meditação e de equilíbrio físico e mental, à luz da tradição clássica chinesa, o Seminário de Tai Chi Chuan é composto por 4 sessões, de 3 horas cada, nos domingos, dias 24 e 31 de Outubro, 7 e 14 de Novembro. Além da abordagem teórica, os participantes têm a oportunidade de experimentar práticas corporais e meditativas oriundas da escola de Tai Chi da família Yang, tal como foi introduzida no Ocidente, em meados da década de 1960, pelo Professor Cheng Man Ch’ing.

 

No sábado, dia 30 de Outubro, é a uma arte chinesa com cerca de dois mil anos que se dedica o workshop de Leitura Facial. Durante a sessão, realizada em formato online, os participantes vão aprender a ler as mensagens que o seu próprio rosto, e os rostos dos outros, comunicam, usando a linguagem Yin-Yang e as 5 Transformações/Elementos.

 

A arte japonesa Wabi Sabi é dada a conhecer através de um workshop online, no dia 28 de Novembro. Esta filosofia traduz a beleza transitória, captada por um olhar humilde ou agradecido, e explora o modo como apreciamos a mudança, e como a mudança se pode tornar ponto de atenção e meditação. A sessão aborda a história e os princípios desta tradição, propondo exercícios práticos que incluem meditação do chá, observação, exercícios de escrita, poesia e de como aplicar conceitos de Wabi Sabi na própria casa.

 

Mais informações em foriente.pt.

 

Seminário Tai Chi Chuan

24 e 31 de Outubro, 7 e 14 Novembro, domingos

Com José Augusto Martins

Horário: 10.00-13.00

Público-alvo: Maiores de 12 anos, praticantes ou não de Tai Chi

Participantes: máx. 12

 

Workshop Leitura Facial

Online

30 Outubro, sábado

Horário: 10.00-13.00

Preço: 32 €

Participantes: mín. 5, máx. 20

Nota: a sessão é conduzida em inglês (com possibilidade de tradução)

 

Workshop Wabi Sabi

Online

28 Novembro, domingo

Horário: 10.00-13.00

Preço: 32€

Participantes: mín. 5, máx. 20

Nota: a sessão é conduzida em inglês (com possibilidade de tradução)

 

M.Ou.Co. cria área inovadora destinada à "Saúde do Músico"

A pensar no bem-estar destes profissionais

M.Ou.Co. cria área inovadora

destinada à “Saúde do Músico”

 

M.Ou.Co._Interior.jpg

 

Projeto conta com uma “Clínica da Performance”, com oficinas formativas e seminários. Componente fará parte integrante da programação do espaço

 

O M.Ou.Co. – novo espaço cultural localizado na cidade do Porto, que conta com um conceito inovador e multidisciplinar e que engloba as vertentes hoteleira, cultural e de restauração – continua, um mês após a inauguração oficial, a surpreender. A aposta na “Saúde do Músico”, área que visa promover o bem-estar físico e mental de músicos, é um exemplo disso. Coordenado por Flora Vezzá (fisioterapeuta especializada em Ergonomia e que se dedica há mais de uma década à saúde dos músicos), este novo conceito distingue-se pelo acompanhamento especializado aos artistas que passem pelo M.Ou.Co.. Ao mesmo tempo, integrará, ainda, um conjunto de iniciativas personalizadas, pensadas exclusivamente para suprir as necessidades específicas destes profissionais.

 

Este projeto inovador procura acompanhar músicos e outros artistas que, no âmbito da sua atividade, sofram traumas ou lesões, dando-lhes o melhor acompanhamento possível e procurando que estes profissionais consigam atingir a excelência performativa. Um dos aspetos diferenciadores do projeto é, sem dúvida, a “Clínica da Performance”, um espaço singular e inédito na cidade Invicta, que visa trabalhar de perto com músicos e instrumentistas na análise da performance da execução do instrumento. Aqui, nada é deixado ao acaso. A postura, os movimentos e a execução performativa são itens analisados ao pormenor. A análise é registada em vídeo para que exista, posteriormente, uma partilha e discussão com o instrumentista e uma posterior orientação sobre os procedimentos a mudar ou corrigir, a fim de se alcançar uma prestação ao mais alto nível, com corpo e mente em harmonia.

 

“Encontro de Música e Saúde” no primeiro semestre de 2022

Outra das apostas do M.Ou.Co. nesta vertente passa pela realização de um conjunto de iniciativas culturais ligadas ao segmento da saúde. É o caso das oficinas formativas, que convidam músicos e artistas a olhar para o seu corpo e a refletir sobre a forma como o usam, dentro e fora do universo da música. O M.Ou.Co. apostará, também, na dinamização de seminários centrados no bem-estar físico e mental destes profissionais. Um dos destaques centra-se, por exemplo, no “Encontro de Música e Saúde”, que decorrerá no primeiro semestre de 2022 e que contará com a participação de artistas e profissionais da área da saúde (nacionais e internacionais).

 

A “Saúde do Músico” lançar-se-á, igualmente, em projetos relacionados com a “Música na Saúde da Comunidade”. Irá acolher, ainda, projetos voltados à comunidade local centrados na música e nas artes de forma a apoiar o seu desenvolvimento. Relembre-se que a “Saúde do Músico” é um dos pilares da construção do M.Ou.Co. e ocupará, também do ponto de vista da programação, uma presença estruturada e alargada.  Mais informação aqui.

 

 

Jornadas Europeias do Património 2021- Salvaguarda e Preservação do Património do Carnaval

transferir (46).jpg

O Centro de Artes e Criatividade de Torres Vedras associa-se à iniciativa e irá promover debates e seminários alusivos ao Carnaval.

Até ao dia 3 de outubro realizam-se as Jornadas Europeias do Património (JEP), iniciativa do Conselho da Europa e da União Europeia, este ano subordinado ao tema “Património Inclusivo e Diversificado”. 

Durante os dias 1 a 3 de outubro o Centro de Artes e Criatividade (CAC) de Torres Vedras associa-se à iniciativa e irá promover debates e seminários alusivos ao Carnaval, visando a participação e envolvimento da comunidade no debate e valorização desse património coletivo e identitário dos Torrienses. Abordará temas como o património cultural imaterial, a preservação do património material e o papel dos museus na promoção de dinâmicas de participação comunitária. Haverá ainda visitas gratuitas às exposições, visitas às futuras reservas visitáveis e ateliers de artes plásticas.

Os três dias destas Jornadas Europeias do Património contam com várias palestras, provas de iguarias carnavalescas de todo o mundo, visitas às futuras reservas visitáveis do CAC e visitas gratuitas às exposições, permanente e temporária.

Além destas iniciativas o serviço educativo do Centro de Artes e Criatividade apresenta paralelamente um atelier para o público em geral intitulado “A Caraça”, onde se “pretende explorar e reinterpretar o símbolo máximo do Carnaval de Torres Vedras, com a ajuda de moldes de gesso, projetados pelo desenho de Amílcar Guerreiro”. 

 A entrada é livre, mas sujeita a inscrição prévia devido à lotação máxima dos espaços para cac.comunicacao@cm-tvedras.pt ou 261 067 601. 

Sobre as Jornadas Europeias do Património

As Jornadas Europeias do Património são uma iniciativa do Conselho da Europa e da União Europeia que envolve mais de 50 países, no âmbito da sensibilização dos povos europeus para a importância da salvaguarda do Património. Neste sentido, cada País elabora anualmente um programa de atividades a nível nacional acessível ao público gratuitamente. 

A ideia base da iniciativa é promover o acesso aos monumentos e sítios, convidando à participação ativa na descoberta de uma herança cultural comum, implicando o envolvimento dos cidadãos europeus com o património cultural. Os objetivos principais são reforçar os sentimentos de identidade cultural, de memória coletiva e de afirmação de um património comum cuja riqueza reside na sua diversidade. As Jornadas Europeias do Património representam, por isso, uma celebração da solidariedade internacional, do diálogo e da diversidade culturais, constituindo momentos de reapropriação dos vestígios culturais do passado. 

 

transferir (47).jpg

 

Loulé recebe segunda edição de seminário sobre refeições vegetarianas para crianças em contexto escolar

Refeições Vegetariana  (1).jpg

 

A escola EB 2, 3 Engº Duarte Pacheco, em Loulé, é a anfitriã da segunda edição do seminário “Planeamento de refeições vegetarianas para crianças em restauração coletiva”, que irá realizar-se a 24 de abril.

O evento tem início às 13h30 e é dirigido a diretores de escola, professores, alunos, encarregados de educação, cozinheiros e pessoal auxiliar de cozinha, não apenas afetos ao Concelho de Loulé, mas de toda a região algarvia.

Para além do visionamento de um pequeno documentário e intervenções em temas que apresentam as diferentes dimensões e impacto positivo que uma alimentação vegetariana tem na saúde humana e na proteção e sustentabilidade ambiental, o evento contará ainda com um workshop de cozinha e um buffet vegetariano.

A participação no evento é gratuita, mas por ter vagas limitadas requer inscrição prévia até 15 de abril, a partir do endereço https://forms.gle/uo64FUFu5oave32i9

Recorde-se que a primeira edição deste seminário realizou-se na Escola EB1 da Fonte Santa, em Quarteira, em 2017, e resultou de um desafio que o PAN, Pessoas-Animais-Natureza, lançou à Câmara Municipal de Loulé e à Associação Vegetariana Portuguesa (AVP), com o intuito de apoiar as escolas do Concelho e seus agentes a materializar as diretivas do programa nacional para a promoção de uma alimentação saudável, nomeadamente com a disponibilização de uma opção vegetariana nas cantinas públicas.

Esta segunda edição conta novamente com a organização da Câmara e apoio da AVP, a que se junta o Agrupamento de Escolas Engº Duarte Pacheco.

 

 

PROGRAMA

 

13h30 - Check in e acolhimento

14h00 - Sessão de abertura (vereadora Ana Machado e professor Carlos Fernandes, diretor do Agrupamento)

14h15 - ShowCooking (Susana Ferreira, Chef de cozinha)

15h00 - Minidocumentário “Vegetarianos Porquê?”

15h30 - “Somos o que comemos” (Elza Cunha, Médica de Família da ARS)

16h00 - Coffee Break

16h15 - Conclusão do ShowCooking (Susana Ferreira, Chef de cozinha)

16h45 - “A educação da alimentação para a sustentabilidade” (Nuno Silva, Presidente da Associação Vegetariana Portuguesa)

17h30 - “Alimentação vegetariana em idade escolar” (Sandra Silva, nutricionista e coautora do “Manual de Alimentação Vegetariana em Idade Escolar” da Direção Geral de Saúde)

18h15 - Encerramento do encontro (Vítor Aleixo, presidente da Câmara Municipal de Loulé)

18h30 - Buffet Vegetariano

 

CML/GAP /RP

 

Município do Barreiro e IPPS – ISCTE promovem debate sobre Democracia Participativa à Escala Local

cartaz_Poder_Local_FINAL_21FEV2019.jpg

 

 

 

“Democracia Participativa à Escala Local” é o tema do 2º Seminário – dia 21 de fevereiro, entre as 16h00 e as 18h00 –, de um Ciclo, com o mote “Novos Desafios do Poder Local”, que decorrerá ao longo do ano no Barreiro, no âmbito de uma parceria entre o Município e o Instituto para as Políticas Públicas e Sociais (IPPS) – ISCTE.

 

Esta sessão realiza-se no Auditório Ermelindo Batista, nas instalações da AURPIL – Associação Unitária dos Reformados, Pensionistas e Idosos do Lavradio. O seminário, gratuito, é aberto a todos os interessados. Todos os participantes terão direito a um Certificado de Presença.

 

A participação no Seminário, limitada ao número de lugares disponíveis no auditório, é sujeita a inscrição prévia, através do endereço eletrónico ana.lameira@cm-barreiro.pt ou do contacto de telemóvel 911057046.

 

A AURPIL – Associação Unitária dos Reformados, Pensionistas e Idosos do Lavradio está situada na Rua Silva Cristino S/N, Lavradio – Barreiro

 

Composto por dez seminários, este ciclo debate as mais diversas áreas da sociedade em geral e do Poder Local em particular.

 

Próximas datas:

» Democracia Participativa à Escala Local – 21 de fevereiro;

» Mobilidade e Transportes – 13 de março;

» Media, Democracia e Cidadania – 10 de abril;

» Gestão da Água – 15 de maio;

» Gestão dos Resíduos Sólidos Urbanos – 12 de junho;

» Os Desafios da Habitação – 25 de setembro;

» Novos Paradigmas Energéticos à Escala Local – 23 de outubro;

» Gestão Inclusiva do Espaço Público – 13 de novembro;

» Competitividade Local – 11 de dezembro. 

 

Parceria entre a CMB e a Universidade

 

A CMB e o ISCTE, de resto, estão unidas num outro projeto, no caso, pioneiro, de promoção de uma Pós-Graduação, desenhada, exclusivamente, para responder aos desafios identificados pela Autarquia no que diz respeito à qualificação dos seus quadros técnicos. Trata-se da Pós-Graduação em Desafios Autárquicos e Desenvolvimento Local, que arrancou a 18 de janeiro último,  também como novidade, pela primeira vez, fora do campus universitário.

 

 

Loulé: Turismo Cultural e Acessibilidade em Seminário

Exposição Loulé em Lisboa - C.M.Loule - Mira -

 

O ISE - Instituto Superior de Engenharia e o CinTurs - Centro de Investigação em Turismo, Sustentabilidade e Bem-Estar da Universidade do Algarve, em parceria com a Região de Turismo do Algarve  e a Câmara Municipal de Loulé, no âmbito do Ciclo de Conferência em Turismo Acessível e do Curso “Turismo Acessível: Aspetos Urbanísticos e Arquitetónicos”, promovem no dia 31 de janeiro, no Convento do Espírito Santo, em Loulé, a partir das 14h00, o Seminário “Turismo Cultural”. 

O evento arranca com as intervenções de Vítor Aleixo, presidente da Câmara Municipal de Loulé, Fátima Catarina, vice-presidente da Região de Turismo do Algarve, António Mortal, diretor do Instituto Superior de Engenharia, Adriana Nogueira, diretora regional de Cultura, e Patrícia Pinto, presidente do Centro de Investigação sobre o Espaço e as Organizações.

O primeiro painel irá abordar a questão dos espaços museológicos acessíveis e terá como moderadora Ana Carolina Galtarrossa, do Museu Municipal de Loulé. Sandra Brás dos Santos, da Fundação Arpad Szenes – Vieira da Silva, vai falar sobre o projeto “Museu para Todos”. Maria Vlachou, diretora executiva da Acesso Cultura, lança o tema “Do ‘especial’ ao natural – Tornar a diferença mainstream”. Já Dália Paulo e Ana Rosa Sousa, da Câmara Municipal de Loulé, irão falar sobre uma das mais relevantes iniciativas na área cultural levadas a cabo pelo Município - a exposição patente ao público no Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, sobre os mais de 7 mil anos de História do Concelho. “LOULÉ: Territórios, Memórias e Identidades – sair da caixa para chegar a todos” é o mote desta apresentação.

No segundo painel, moderado por Dália Paulo, os intervenientes irão falar sobre rotas culturais acessíveis. A docente da Universidade do Algarve, Alexandra Gonçalves, traz o tema “Cultura e acessibilidade para todos no Algarve: Mito ou realidade?”. Também professor da UAlg, João Rodrigues, irá falar sobre os aplicativos com preocupações de acessibilidade.

A sessão encerra com a intervenção de duas estudantes PhD Turismo, da Faculdade de Economia da UAlg: Ana Rodrigues, com o tema “Rotas culturais acessíveis no Algarve” e Belmira Antunes, com o tema “Preservação da calçada portuguesa”.

No final haverá um debate.

As inscrições são gratuitas mas obrigatórias através do email cieoinfo@ualg.pt 

Refira-se que este seminário tem como objetivo debater algumas das questões de acessibilidade a espaços culturais e projetos que põem a tónica em tornar a Cultura ao alcance de todos os cidadãos.

 

CML/GAP /RP

Seminário | A procura da dimensão espiritual na Arte Moderna

Seminário
A procura da dimensão espiritual
na Arte Moderna


Sexta-feira, 18 de Janeiro, 18h30 - 21h30
Palácio dos Aciprestes

(Av. Tomás Ribeiro, nº18, Linda-a-Velha)

 

fe7f3428-5ef0-4f90-bcb7-67ec8e777903.jpg

 


Inscrição no seguinte formulário: https://bit.ly/2E3ap9R


Seminário pelo 

Professor Harry Costin



Programa:

«As ideias do movimento filosófico inspirado por Helena Blavatsky tiveram uma importante influência sobre os fundadores da arte não figurativa, entre os quais se encontravam Wassily Kandinsky y Piet Mondrian.
Kandinsky legou-nos um importante estudo sobre «O espiritual na Arte» que inclui uma análise das qualidades das cores.
Mas a procura da dimensão espiritual na arte é tão antiga
como o próprio Ser Humano.
Neste seminário trataremos de analisar exemplos da procura da dimensão espiritual desde o Romantismo até ao Surrealismo.»

                                                                             (Harry Costin)


HARRY COSTIN foi professor durante décadas na Universidade de Boston e depois na Universidade Americana de Paris. É, actualmente, professor da Organização Internacional Nova Acrópole na área de Filosofia da Ciência e Religiões Comparadas. Tornou-se num dos investigadores transdisciplinares a nível internacional que com mais profundidade tem abordado áreas temáticas como a filosofia simbólica no Renascimento e no Romantismo alemão, perscrutando agora a demanda da dimensão espiritual na Arte Moderna.
 


 O seminário será realizado em espanhol, com tradução para português sempre que necessário.