Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Raquel Tavares anima Feira de Sant’Iago

Evento com mais de quatro séculos arranca este sábado. Raquel Tavares anima noite de 23.

É já este sábado que começa mais uma edição da Feira de Sant’Iago, em Setúbal. O certame, que tem uma história com mais de quatro séculos, é já uma paragem obrigatória para os amantes das festas de verão.

Ao longo de duas semanas, os portugueses podem assistir a 32 concertos, showcookings com chefs nacionais e internacionais, provas de vinhos, exposições de automóveis, um espaço dedicado à tecnologia e uma feira de artesanato. Destaque também para a roda gigante, a quinta pedagógica, o super slide, uma zona de adoção de animais, picadeiro, pista de BMX, experiências interativas e feira do livro.

No dia 23, Raquel Tavares é a grande cabeça de cartaz. A artista, considerada uma das mais importantes e consistentes vozes do Fado contemporâneo, promete encantar o público com o seu incrível timbre e genuinidade. A assistir à sua performance terá na primeira fila os amigos Hêrnani Carvalho e Rita, Dr. Pedro Ferreira Lopes, Dr. Ricardo Serrano Vieira e Filipa, Cleo Malulo e Sara Esteves Cardoso.

5ae8d31c-3b35-406f-958a-21750015a545.jpg

 

 

A Feira de Sant’Iago começa no dia 20 de julho e vai até 4 de agosto. O recinto funciona de segunda a quinta-feira, das 18h00 à uma da manhã, sexta-feira, entre as 18h00 e as duas da manhã, sábado, das 16h00 às duas da manhã e domingo, das 16h00 à uma da manhã. A entrada é livre.

Website: https://www.feiradesantiago.pt/inicio

FITS - XXI Festa do Teatro

image002.jpg

 

OPEN CALL 2019

A Câmara Municipal de Setúbal e o Teatro Estúdio Fontenova comemoram este ano a 21ª edição do Festival Internacional de Teatro de Setúbal.

Sendo o Mimo a imagem do festival e para comemorar mais um ano de Festa do Teatro, lançamos este desafio a todos os que têm acompanhado de perto este certame. É uma ovação ao percurso que todos, em conjunto, temos feito por esta cidade e pelo teatro.

O maior encontro de Mimos acontece no dia 2 de Agosto, pelas 19h, na Praça de Bocage.

Vai ao fundo do baú, escolhe os melhores acessórios e traz-nos o teu melhor mimo!

Cara pintada, um jogo entre riscas, preto e branco, cartola, e a festa começa.

Vamos transformar a Praça de Bocage na mais mimada do país!

 

FITS - XXI Festa do Teatro

image002.jpg

 

Ontem, dia 11 de Julho fizemos  a nossa apresentação do Programa do Festival Internacional de Teatro de Setúbal na Casa da Baía, onde esteve presente a Sra. Presidente da Câmara Municipal de Setúbal Dra. Maria das Dores Meira e o Sr. Vereador da Cultura Dr. Pedro Pina entre, entre vários órgãos de comunicação social de imprensa e algum do nosso público que também fizeram questão em estar.

A edição de este ano do FITS – XXI Festa do teatro vai ter companhias de Portugal, Brasil, Espanha, República Checa, Chile, e França.

 

Uma mostra de curtas; conversas de teatro; duas exposições (uma de fotografia e outra de ilustração); 3 actividades paralelas e um Seminário Intensivo – O Corpo Dramático ministrado pelo actor Chileno Ricardo Gaete,  Director, Actor e Mimo Contemporâneo formado pela International School of Dramatic Corporeal Mime, em Londres.

 

40 actividades, onde incluímos 2 estreias (uma delas do TEF). 

SETÚBAL EM FESTA

Animação, música e estabelecimentos comerciais abertos até à meia-noite marcam iniciativa ‘Noite Azul’.

df4190c6-db70-4ae9-bd0d-25d1ad910488.jpg

 

É já no dia 6 de julho que a festa chega a Setúbal. Entre a 18h00 e as 00h00, a cidade volta a encher-se de música e animação para dar as boas-vindas à ‘Noite Azul’. A iniciativa, promovida pela Câmara Municipal de Setúbal, tem como objetivo dinamizar o Centro Histórico e a frente ribeirinha da cidade.

Animações de rua, pinturas glow, exibições de ginástica e estabelecimentos comerciais abertos até à meia-noite são algumas das atividades que o público pode esperar.

Um grupo de figuras públicas vai também participar nesta iniciativa. Daniela Correia, companheira de Toy, faz uma girls night out, antecipando as compras para o casamento, marcado para 22 de setembro, em Palmela.

Dave Hacke, Daniela Guilherme, Heitor Lourenço, Duarte Siopa, Madjer e Lynn também estarão presentes na ‘Noite Azul’, que conta com Maya e Sara Esteves Cardoso como relações públicas.

A música do evento fica a cargo de vários Djs. Para a grande noite, o público é convidado a vestir uma peça de roupa azul.

O ponto de encontro para a imprensa está marcado para as 19h00, na Praça de Bocage. A Vereadora Eugénia Silveira também estará presente.

MAPS - Mostra de Artes Performativas em Setúbal | 11 a 18 de julho

A primeira edição da MAPS – Mostra de Artes Performativas em Setúbal, organizada pela Câmara Municipal, proporciona uma dezena de espetáculos de diferentes expressões artísticas em vários locais da cidade, entre os dias 11 e 18 de julho.

 


A MAPS é composta por performances de múltiplas manifestações artísticas, gratuitas, à exceção do espetáculo de abertura, dirigidas a vários públicos, em que a liberdade, a igualdade e questões de género, o consumo, o trabalho, a ocupação dos “não lugares” e a corporalidade constituem alguns dos principais temas.

Aos performers é concedida liberdade de criação, através do estímulo ao diálogo interdisciplinar e à interação com o público num espaço comum e, nalguns casos, não-convencional do centro histórico da cidade.

O certame visa promover a interação, a fruição e a valorização do património através da apresentação de espetáculos que fomentam o acesso às artes, que asseguram a diversificação, a descentralização e a difusão da criação artística e incentivam a captação de diferentes públicos.

O programa tem início no dia 11, às 22h00, no Fórum Municipal Luísa Todi, com “A Meio da Noite”, pela Companhia Olga Roriz, o único espetáculo pago da MAPS, com bilhetes a nove euros para a plateia e sete para o balcão, que é uma profunda homenagem a Ingmar Bergman, aos atores dos seus filmes e aos intérpretes da Companhia Olga Roriz.

A MAPS prossegue a 12 de julho, às 22h00, na Praça de Bocage, com o “Baile dos Candeeiros”, intervenção artística pela Companhia Radar 360º que parte de um conceito de instalação plástica, associado a uma composição coreográfica do movimento dos corpos no espaço e da luz como cenário visual vivo.

O evento procura, igualmente, enaltecer o trabalho de artistas e criativos setubalenses, nomeadamente Inês Oliveira, Graça Ochoa, Rita Vilhena, Catarina Mota, Ricardo Mondim e os músicos que integram o projeto Um Corpo Estranho.

No dia, 13, no Armazém de Papéis do Sado, às 22h00, Telma João Santos interpreta a performance “Perfect landscape – to let your (S)hit flows” e, meia hora depois, no mesmo local, a Companhia Erva Daninha apresenta o espetáculo de circo contemporâneo “E-nxada”, que remete para a ruralidade, a sua desconstrução e o imaginário sob um ponto de vista urbano e contemporâneo.

A 14, dia dedicado aos mais novos, Catarina Mota anima o Jardim do Bonfim, às 11h00, e o Pátio do Dimas, na Casa da Cultura, às 16h00 com “Heart of a Clown”. Também na Casa da Cultura, mas na Sala José Afonso, a partir das 17h30, há “Sopa de Jerimu”, performance cénica com Graça Ochoa, da Companhia Circolando.

No dia seguinte, 15, às 22h00, a bailarina Inês Oliveira interpreta “The Fall” e, meia hora depois, realiza-se o espetáculo multidisciplinar “Homem Delírio”, pela Companhia Passos e Compassos e acompanhado pela música da dupla setubalense Um Corpo Estranho. O local será revelado em breve.

A performance de dança “#Vibra#Dor#”, de Rita Vilhena, sobe ao palco do auditório da Escola de Hotelaria e Turismo de Setúbal, nos dias 16 e 17, às 22h00.

A MAPS encerra a 18, às 22h00, na Praça de Bocage, com “Insomnio”, espetáculo multidisciplinar de teatro físico, acrobacia aérea, vídeo e música, pela Companhia Teatro do Mar, em que uma cama gigante é o palco que dá lugar a uma linguagem poética e sensitiva, debruçando-nos sobre o sono e o sonho.

Teatro Estúdio Fonte Nova

FERNANDO LOPES-GRAÇA / MAESTRO DE ABRIL

Trimestralmente, apresentamos na Casa da Cultura performances ou leituras
encenadas de textos importantes da dramaturgia nacional e internacional.
Nesta sessão, Eduardo Dias e Micaela Castanheira contarão e cantarão a obra
de Fernando, nascido a 17 de Dezembro de 1906 em Tomar; de Lopes,
compositor, ensaísta, resistente; e de Graça, pedagogo dos sinónimos de
Revolução e Liberdade. Com inspiração na obra “A canção popular portuguesa
em Fernando Lopes-Graça” de Alexandre Branco Weffort e as “Canções
Heróicas”, esta leitura encenada, direcção artística de José Maria Dias e
vídeo Mapping de Leonardo Silva, reaviva-nos a memória sobre algum do vasto
repertório do maestro e a sua relevância na história e cultura Portuguesa.
Integramos assim o ciclo DUPLICIDADES, iniciativa da Casa da Cultura, cuja
segunda parte da sessão incluirá também Renato Sousa, com “Melodias do
Zeca”, onde o guitarrista revisita algumas das melodias mais emblemáticas da
carreira de José Afonso com arranjos influenciados por vários estilos.

Onde: Salão Nobre e Sala José Afonso - Casa da Cultura
Quando: 21 de Junho às 22h00
Quanto: 4€
Reservas: casacultura@mun-setubal.pt | 265 236 168

O Festival Internacional de Teatro de Setúbal – XXI Festa do Teatro está
quase a chegar e este ano vamos ter companhias de vários países, para além
de Portugal, Espanha, Chile, França, República Checa e Brasil.
de 22 de Agosto a 1 de Setembro a festa faz-se!   

SEMINÁRIO INTENSIVO – O CORPO DRAMÁTICO DE 21 A 24 DE AGOSTO / Integrado no
FITS – XXI Festa do Teatro – Inscrições abertas

 

Com os olhos postos no horizonte do nosso Festival Internacional de Teatro
de Setúbal – XXI Festa do Teatro divulgamos um dos destaques da programação,
à semelhança de anos anteriores incluímos uma oferta formativa, neste caso
um seminário intensivo (prático) “O CORPO DRÁMÁTICO”, com Ricardo Gaete
(Chile).

Corpo Dramático: O workshop intensivo pertence ao circuito nacional e
internacional que a companhia Escena Física realiza em festivais nacionais e
internacionais complementando as áreas de criação e educação que tem como
objectivo aproximar a possibilidade de transmissão de arte corporal cénica
que Ricardo Gaete estudou por 8 anos com os mais importantes professores
nível mundial de Mimodrama e BodyTheater. Através dos módulos, o workshop
permitirá que os participantes experimentem e adquiram as bases que o mundo
em cena gera com uma gramática corporal cuja herança justifica o corpo do
actor em palco.

Ricardo Gaete: Director, Actor e Mimo Contemporâneo formado pela
International Schoolof Dramatic Corporeal Mime, em Londres. Com várias
formações, ainda, em França, Argentina, Inglaterra e Itália, estudou com
mestres de renome mundial em Mimodrama e Teatro Corporal, como Marcel
Marceau, Angel Elizondo, Corinne Soum, Steven Wasson e Yves Lebreton. Desde
1997, aventurou-se no teatro, circo, televisão e cinema no seu país e no
estrangeiro.

Módulo I: A presença corporal-enérgica: Estudo de verbos "Ser", e "Estar"
pelos elementos do corpo de energia de Yves Lebreton, possibilidades
geométricas e presença corporal no espaço do palco.

Módulo II: O corpo como uma questão de criação: Estudo do verbo "Fazer" das
bio-acções cénicas juntamente com trabalho e controlo de peso, contrapesos,
tónus muscular e sequências de acções e microacções

Módulo III: O Corpo, a sua Gramática e Poética: Estudo da articulação de
acções e microacções como bases de uma dramaturgia para o actor. As suas
tensões, distensões, esforços e dínamo-ritmos na construção de um quadro do
corpo em acção.

Módulos IV & V: O corpo no palco: Estudo das categorias ou estados corporais
de acção, desenvolvidos desde o início de EtienneDecroux: Desporto, sonho e
estátuas móveis. Cada um representa o corpo, a sua presença e categorias de
esforços, contrapesos e comportamento psicofísico no palco.

Local: Escola Secundária Sebastião da Gama
Data e Horários: 21 a 24 de Agosto das 10h00 - 14h00
Duração Total: 16h
Valor: Dependente do número de participantes (min. 90€ / máx. 150€)
Informações e Inscrições: 92 771 83 86 (disp. Whatsapp) e
teatroestudiofontenova@gmail.com

*Entregaremos certificado de participação mediante participação na
totalidade do curso.

O Teatro Estúdio Fontenova é uma estrutura financiada por: República
Portuguesa – Cultura / DGARTES – Direção-Geral das Artes e Câmara Municipal
de Setúbal.

Teatro Estúdio Fontenova
Rua Doutor Sousa Gomes, 11 2900-188 SETÚBAL
265 233 299
92 771 83 86 | 96 733 01 88 | 96 686 14 76
www.teatroestudiofontenova.com 
www.facebook.com/teatroestudiofontenova
https://www.facebook.com/FestivalTeatroSetubal/
<https://www.facebook.com/FestivalTeatroSetubal/>

 

Ciclo “O Resto, o Sobrante...” encerra com debate sobre o lugar das palavras na atualidade

Iniciativa do IPS e da Câmara Municipal de Setúbal, no âmbito do Projeto Gralha

O que resta e o que sobra das palavras na literatura e na comunicação social atuais? É com esta questão que se despede, na próxima quinta-feira, dia 23 de maio, o ciclo de debates “O Resto, o Sobrante...”, iniciativa do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) e da Câmara Municipal de Setúbal, parceiros no Projeto Gralha.

 

A reflexão, aberta à comunidade académica e ao público em geral, está agendada para as 18h00, na Casa da Cultura de Setúbal, e será conduzida por Ana Sousa Dias, jornalista, José Carlos Faria, ator e encenador, e Maria João Cantinho, ensaísta e poeta.

Depois das temáticas “Humanidade”, “Arte”, “Ciência e Filosofia” e “Arquitetura, Urbanismo e Ambiente” este é o quinto debate promovido pelo Projeto Gralha, que arrancou em junho de 2017, apresentando como principal desafio levar à discussão pública questões de natureza sociocultural.

 

Num tempo em que rapidez, imediatismo e efemeridade são palavras de ordem, o ciclo de debates "O Resto, o Sobrante..." propôs-se, ao longo de quase dois anos, oferecer aos cidadãos um espaço de paragem, um parêntesis de crítica e de reflexão, sobre o que é importante reter na voragem dos dias, nas várias áreas da vida em sociedade.

Teatro Politécnico do IPS estreia “Medeia” nos jardins da ESE

O incorruptível.JPG

 

 

Leitura interpretativa do clássico a 23 de maio, pelas 19h00

 

O clássico “Medeia”, de Eurípedes, será nesta quinta-feira, dia 23, a próxima estreia do Teatro Politécnico do IPS, através de uma leitura interpretativa dirigida por José Gil, docente da Escola Superior de Educação (ESE/IPS), e das estudantes Eliana Silva e Maria Simas. A tragédia grega apresenta-se nos jardins da ESE/IPS, junto à Casa do Professor, a partir das 19 horas, tendo como pano de fundo musical a voz de Maria Callas e interpretações a cargo de Cristina Gomes da Silva, Bruna Manguito e Maria Simas.

 

A produção teatral é de entrada livre e gratuita mas carece de inscrição através dos contactos  912 796 824 ou teatro.politecnico@ips.pt.

 

Com seis anos de atividade a envolver toda a comunidade académica nas suas produções – docentes, não docentes e estudantes – o Teatro Politécnico do IPS estará também em cena na cidade de Setúbal, esta quarta-feira, dia 22, com a produção “O Incorruptível”, do dramaturgo Hélder Costa, em duas sessões já esgotadas.

 

A comédia, de teor satírico e político, sobe ao palco do Teatro de Bolso, espaço do TAS-Teatro Animação de Setúbal, a partir das 21h00, narrando a “romagem de agravo pessoal” de um cidadão totalmente incompetente nas “artes” de corromper, apesar dos vários cargos públicos exercidos, entre presidente de um clube e de uma junta de freguesia, vereador de uma câmara municipal e deputado europeu.

 

Protagonizada por José Caldeira Duarte (incorruptível), a peça conta também com as interpretações de Anabela Pereira (esposa), Ana Pessoa (bispo), Dina Salvador (presidente do partido), Gabriela Pinto (psicanalista) e Júlia Justino (mafioso). A encenação é de José Gil e de Lara Nayr.

Beatriz Nunes abre o Festival de Música de Setúbal

Beatriz Nunes tem estado a trabalhar com um Ensemble de Cordas do Conservatório, com um coral e com uma turma de 1º Ciclo, para fazer parte do concerto em algumas músicas.

c18a0fd6-9ba6-4cb2-867a-22f1e5371cc0.jpg

 

Cantora, compositora e professora, lança em 2018 o seu "Canto Primeiro", disco do qual sairão os temas que serão apresentados ao público no Festival de Música de Setúbal. São canções com uma sonoridade limpa, cristalina e simples, que se situam entre o jazz e a música de cantador, num espectáculo onde a herança da música tradicional portuguesa é bem vincada. É com esta base, que Beatriz tem trabalhado no sentido de partilhar do palco do Fórum Luísa Todi com o Coral Infantil de Setúbal, o Quarteto de Cordas do Conservatório e uma turma do 1º Ciclo de Azeitão. Será com certeza um concerto único, que já transparece o aconchego de Setúbal enquanto distrito lar de todos os participantes.
 

Quinta-feira, 23 de Maio - 21:00

Fórum Municipal Luísa Todi
€10.00

Beatriz Nunes . voz e composição
Luís Barrigas . piano
Mário Franco . contrabaixo
Jorge Moniz . bateria

Conservatório Regional de Setúbal (CRS) . quarteto de cordas
Coral Infantil de Setúbal . coro

Beatriz Nunes é uma cantora versátil, tanto no campo da música ligeira, como no canto lírico e no jazz, onde é mais conhecida. Em conjunto com os músicos do Conservatório Regional de Setúbal e as vozes do Coral Infantil de Setúbal, Beatriz e a sua banda recebem-nos a todos em sua Casa – Setúbal, distrito a que todos pertencem.
 

www.festivalmusicadesetubal.com.pt

 

Arquitetura, Urbanismo e Ambiente em debate na Casa da Cultura de Setúbal

Ana Jara, arquiteta, Sérgio Manso Pinheiro, geógrafo, e Vítor Matias Ferreira, sociólogo, são os oradores convidados de mais um debate no âmbito do ciclo “O Resto, o Sobrante...”, iniciativa do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) e da Câmara Municipal de Setúbal, parceiros no Projeto Gralha.

 

A decorrer já no próximo dia 10 de maio, pelas 18h00, na Casa da Cultura de Setúbal, o colóquio propõe uma reflexão sobre o tema “Arquitetura, Urbanismo e Ambiente”, convidando a comunidade académica e os cidadãos em geral a dar o seu contributo. 

 

Depois das temáticas “Humanidade”, “Arte” e “Ciência e Filosofia”, este é o quarto debate promovido pelo Projeto Gralha, que arrancou em junho de 2017, apresentando como principal desafio levar à discussão pública questões de natureza sociocultural.

 

Num tempo em que rapidez, imediatismo e efemeridade são palavras de ordem, o ciclo de debates "O Resto, o Sobrante..." propõe aos cidadãos um espaço de paragem, um parêntesis de crítica e de reflexão, sobre o que é importante reter na voragem dos dias, nas várias áreas da vida em sociedade.

 

O ciclo encerra no próximo dia 23 de maio, à mesma hora e no mesmo local, abordando “O Resto, o Sobrante... das Palavras na Literatura e na Comunicação Social”, num debate conduzido por Ana Sousa Dias, jornalista, José Carlos Faria, ator e encenador, e Maria João Cantinho, ensaísta e poeta.