Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

A versátil artista Yolanda Soares presenteia-nos com "Fantasia Lírica" no dia 1 de Fevereiro de 2019 no Centro Cultural Olga de Cadaval

8fdb8ad8-dadd-40b6-8a23-534a4fa9c9d0.png

 

 

Um espetáculo lírico de paixão, romance, amor , encontros e desencontros. É um encantamento e uma provocação. Um enredo a dois. Ele, um cavalheiro. Ela, irreverente, sensual e provocante.Com grande força expressiva e vocal lírica onde a Ópera se funde com a canção ligeira e até com o Fado, numa sensualidade única. Uma fusão de cor vermelha. Latina. A cor do coração. 

Produção :  By The Music Produções 
Direção Artistica:  Yolanda Soares 
Soprano  Yolanda Soares 
Tenor Tiago Sepulveda

Bilhetes à venda em TicketLine e locais habituais

PAI NATAL CHEGA AO FORUM SINTRA E INAUGURA "FÁBRICA DE DOCES"

Chegada Pai Natal.jpg

 

É oficial, o Pai Natal já saiu da Lapónia e está a caminho do Forum Sintra para uma quadra que promete diversão sem fim! Este sábado, dia 10 de novembro, pelas 11h, o homem de vermelho aterra na praça central para inaugurar a “Fábrica de Doces” e realizar o habitual desfile de Natal. E não vem sozinho! Chega acompanhado por um dos maiores youtubers nacionais, Windoh, e claro, música, malabaristas e mascotes.

O desfile irá percorrer o centro num carro alegórico, conduzindo o Pai Natal até ao seu trono, um Globo de Neve Mágico, com neve artificial, localizado no piso 1. Aqui os mais novos vão poder conviver com o Pai Natal e pedir os seus desejos enquanto o momento é registado em fotografia. Além disso, cada criança irá ainda receber uma estória de encantar da coleção “O livro do Gui”.

No piso 0, o youtuber Windoh irá, por sua vez, prosseguir com as festividades na “Fábrica de Doces”, o spot mais candy deste Natal: uma piscina gigante de 160 mil bolas, composta por várias áreas de lazer num verdadeiro reino de doces e gomas em tamanho XL, que promete fazer as delícias dos pequenos e graúdos até dia 13 de janeiro. Ninguém vai resistir a esta onda polvilhada de alegria. Windoh irá realizar ainda um meet & greet, oferecendo a oportunidade a 50 jovens (vencedores do passatempo a decorrer na página de Facebook do Forum Sintra) de conviverem com ele para autógrafos e fotos. 

E porque não há quadra sem presépio, este ano, o Forum Sintra recebe um presépio saloio animado, situado no piso 1, feito por artesãos locais com materiais reciclados, inspirado nos monumentos históricos e encantos da vila de Sintra. Os movimentos de água e luz vão encantar os pequenos curiosos.

Se não conseguir estar presente no dia 10, não se preocupe. Até dia 24 de dezembro (aos fins de semana em novembro e todos os dias em dezembro), vai ser possível conviver com o Pai Natal no Globo de Neve Mágico ou aproveitar as horas livres para registar o momento em família com toda a magia da neve artificial. Até dia 13 de janeiro, a Piscina de Bolas convida todos para momentos de diversão sem fim e terá atividades e jogos inspirados na época para os mais novos: caça ao tesouro, desafios de matemática, pinhatas de balões, entre outros. Terá ainda uma zona reservada para selfies, porque o natal é um momento de partilha.

Dividido em 3 áreas: Globo de Neve Mágico, “Fábrica de Doces” e Presépio Saloio animado, este ano, o Forum Sintra transforma-se numa verdadeira Ilha do Natal que promete experiências absolutamente únicas. Difícil será convencer as crianças a voltar para casa!

Música ibérica, Mozart e a influência napolitana no encerramento das "Noites de Queluz 2018 | 3 e 4 novembro

As “Noites de Queluz” chegam ao fim no próximo fim de semana. Andreas Staier com a Orquestra Barroca Casa da Música, primeiro, e a Orquestra Divino Sospiro com o soprano Raffaella Milanesi, no concerto de encerramento, protagonizam os concertos conclusivos da 4.ª edição deste ciclo. 

 

 

image001.png

 

A edição 2018 do ciclo “Noites de Queluz” despede-se no próximo fim de semana com duas orquestras de eleição no panorama nacional: a Orquestra Barroca Casa da Música e a Orquestra Barroca Divino Sospiro.

 

No sábado, dia 3 de novembro, pelas 21h30, a Orquestra Barroca Casa da Música regressa ao Palácio de Queluz, desta vez com o cravista, pianofortista e maestro alemão Andreas Staier. “Portugal no mapa do barroco e um ‘hit’ de Boccherini” é um programa que tem por centro de gravidade o Portugal da primeira metade do século XVIII e, em segundo plano, a música ibérica da época. O repertório que irá ser apresentado na Sala do Trono inclui os dois concertos para tecla de Carlos Seixas (1704-42), que figuram entre os primeiros do género na música ocidental e que estes intérpretes gravaram há pouco tempo. Scarlatti, Avison, Corbett e Boccherini fecham o cartaz desta noite.

 

Na noite seguinte (4 de novembro, às 21h30), a Orquestra Divino Sospiro regressa à Sala do Trono do Palácio de Queluz, agora para encerrar as Noites de Queluz e a 4.ª Temporada de Música da Parques de Sintra. O programa é dedicado a Mozart e à influência que sobre ele exerceu a música napolitana do tempo. Este concerto, que terá a direção de Massimo Mazzeo, conta com a presença do soprano italiano Raffaella Milanesi, intérprete especializada no repertório lírico dos séculos XVII e XVIII. O programa “Mozart e o estilo napolitano” inclui ainda duas obras do napolitano Domenico Cimarosa (1749-1801) e uma ária do português Pedro António Avondano (1714-1782), também ele influenciado pela escola napolitana.

 

O ciclo Noites de Queluz é uma iniciativa conjunta da Parques de Sintra e do Centro de Estudos Musicais Setecentistas em Portugal (CEMSP), tendo por diretor artístico o maestro Massimo Mazzeo.

 

 

Informações úteis:

Preço de bilhete por concerto: 10€

Locais de venda: Bilheteiras da Parques de Sintra, FNAC, Worten, El Corte Inglés, Altice Arena, Media Markt, lojas ACP, rede PAGAQUI e Postos de Turismo de Sintra e Cascais.

Online em www.parquesdesintra.pt e em www.blueticket.pt

M/6

“As aventuras de Aladino e Sindbad” do Fio d’Azeite – Marionetas do Chão de Oliva

 

 

Contos árabes de tradição oral, «As Aventuras de Aladino e Sindbad», a partir de «As Mil e Uma Noites», sobem ao palco

do 1º grupo profissional de Sintra

 

Nuno Correia Pinto, mestre na arte das marionetas, volta a encenar

mais uma obra do Plano Nacional de Leitura, em tempos já aconselhada

 

No dia 10 de novembro, às 16h, o Fio d’Azeite – Marionetas do Chão de Oliva, apresenta «As Aventuras de Aladino e Sindbad», a partir de «As Mil e Uma Noites».

O Fio d’Azeite, é o grupo da Associação que mais viaja, tanto pelo país, em festivais e não só, como a nível internacional, havendo várias saídas todos os meses, o que evidencia o reconhecimento, por parte dos públicos, do trabalho que o Diretor Artístico, Nuno Correia Pinto, desenvolve.

Este é um espetáculo de marionetas de sombras em ambiente de uma tribo nómada árabe, que o Fio d’Azeite quer proporcionar a um público que tem esta cultura tão próxima, mas ao mesmo tempo tão distante do seu dia-a-dia.

Contam-se as aventuras de dois heróis – o Aladino e o Sindbad – vindas desse contexto dramático das mil e uma noites. O herói Aladino é um rapaz que será recompensado por ter um bom coração. O outro herói – Sindbad –, é um aventureiro por natureza, que pelos mares vai aprendendo e crescendo e onde a sua astúcia, e alguma sorte, o faz desenvencilhar-se de males maiores. Ambas as aventuras, como quase todas as estórias de todos os tempos, acabam bem para os dois.

 

Aos sábados e domingos, a sessão tem início às 16h. O valor do bilhete é 5 €.

 

Sobre o Fio d’Azeite – Marionetas do Chão de Oliva

 

O Fio D´Azeite foi formado em 1992, a partir de um trabalho de sensibilização às marionetas e às formas animadas realizado em 1989 pela Associação Cultural Chão de Oliva e orientado, através de cursos de construção e manipulação, por José Carlos Barros, nome-referência do teatro de marionetas e formas animadas entre nós; e ainda por José Ramalho.

Caracterizaram a atividade do grupo desde o início, a nível técnico, o domínio das linguagens tradicionais da “arte da marioneta” e a procura de novas soluções formais para esta milenar expressão teatral; a nível dos temas, revisitação dos contos intemporais, tanto de tradição oral como escrita, assim como de textos de autores que se revelem como fonte de prazer e cúmplices de inquietação (já que não entendemos o aparecimento de novas formas sem o profundo estímulo dos conteúdos), num trabalho de pesquisa onde a figura, a imagem - enfim, a forma plástica - e os textos protagonizam novos significantes.

Ao longo da sua atividade - com destaque para os últimos cinco anos -, foi criado um público, tanto através dos espetáculos em cartaz, como nas inúmeras deslocações feitas às escolas, coletividades, iniciativas de rua, festivais, etc. Além disso, e sempre dentro da perspetiva de consolidar e alargar públicos e não um tipo de público, desenvolvemos ações de sensibilização às marionetas, através de pequenas palestras e Seminários de Construção e Manipulação, tanto vocacionados para o público em geral como vocacionados para Educadores.

Neste percurso, tentamos nunca confundir temas a abordar - e que até agora têm privilegiado um imaginário ligado à infância, mas com projeção para além dos tempos e das faixas etárias -, com técnicas: aqui a nossa preocupação é, para além da aprendizagem do saber clássico, a pesquisa estética nas preocupações artísticas do nosso tempo. Nesta procura continuaremos a ter em conta a multidisciplinaridade; a valorização da imagem e movimento; a paridade dos elementos visuais, assim como a extensão às outras artes, como o teatro, a música e a dança, numa pesquisa dinâmica e atenta das artes vivas contemporâneas.

 

Sobre o Chão de Oliva

Fundado em 1987, o Chão de Oliva - Centro de Difusão Cultural (CO) é uma associação que tem o teatro como atividade-âncora, promovendo também todo o tipo de artes nas suas diversas expressões, através da criação de espetáculos, festivais e formação. Em 1990 fundou a

Companhia de Teatro de Sintra, a primeira companhia profissional do concelho e hoje a mais antiga, e em 2002, o Fio d’Azeite, um grupo profissional de marionetas. Na vertente da formação, criou a Mostra de Teatro das Escolas de Sintra, uma iniciativa pioneira e a mais antiga que se realiza em Portugal.

Ao longo dos anos foi responsável pela organização de alguns dos maiores eventos culturais no concelho de Sintra e é continuamente reconhecida pelo Ministério de Cultura desde 1994. Em 30 anos, o Chão de Oliva já promoveu 270 Espetáculos / eventos e já passaram mais de 1.100 artistas / grupos pela associação.

https://www.chaodeoliva.com/

Pintura de Goya e mito de Perseu protagonizam o segundo fim de semana das "Noites de Queluz" | 27 e 28 de outubro

 

 

A quarta edição do ciclo de concertos “Noites de Queluz”, no Palácio Nacional de Queluz, prossegue no fim de semana de 27 e 28 de outubro, com dois concertos que exploram diferentes facetas da música setecentista ibérica. O primeiro deles propõe um cruzamento entre a música e a pintura, enquanto que no segundo tem lugar a estreia mundial moderna da serenata “Perseo”, de João de Sousa Carvalho. 

 

 

O ciclo Noites de Queluz regressa no fim de semana de 27 e 28 de outubro. No sábado, 27 de outubro, às 21h30, o ensemble Il Dolce Conforto apresenta o programa “O sonho de Goya – O ´salteri’ na Espanha galante (1750-1780)”, que percorre obras do repertório camarístico espanhol dessa época, que poderiam servir de ilustração sonora dos quadros da primeira ‘maneira’ do grande pintor Francisco de Goya. Neste concerto, a realizar na Sala da Música do Palácio de Queluz, a austríaca Franziska Fleischanderl recupera a sonoridade do saltério, instrumento de origem medieval cuja popularidade perdurou em Espanha até ao Século das Luzes.

 

No dia seguinte, 28 de outubro, às 21h30, na Sala do Trono, faz-se a estreia mundial moderna da serenata ‘Perseo’, do compositor português João de Sousa Carvalho (1745-c.1798). 

 

Esta Serenata foi ouvida pela primeira vez no verão de 1779, no âmbito das celebrações do 62.º aniversário natalício de D. Pedro III, e nunca mais foi executada desde essa época. A sua apresentação nas ‘Noites de Queluz’ enquadra-se no projeto de recuperação das Serenatas escritas para o Palácio no período áureo da sua vivência pela corte portuguesa. Tal projeto vem sendo levado a cabo, desde 2014, pelo Divino Sospiro – Centro de Estudos Musicais Setecentistas de Portugal, e a sua face mais visível é a apresentação anual de uma dessas obras, integrada no ciclo “Noites de Queluz” da Temporada de Música da Parques de Sintra.

 

A serenata ‘Perseo’ será interpretada por um quinteto de solistas, composto pelos sopranos Alena Dantcheva, Bárbara Barradas, Lucia Martín-Cartón e Francesca Boncompagni e pelo tenor André Lacerda. A Orquestra Divino Sospiro será dirigida pelo italiano Vanni Moretto, maestro, compositor e intérprete de violone, que é também o fundador e diretor da Orchestra Classica Atalanta Fugiens.

 

O ciclo Noites de Queluz é uma iniciativa conjunta da Parques de Sintra e do Centro de Estudos Musicais Setecentistas em Portugal (CEMSP), tendo por diretor artístico o maestro Massimo Mazzeo.

 

Informações úteis:

Preço de bilhete por concerto: 10€

Locais de venda: Bilheteiras da Parques de Sintra, FNAC, Worten, El Corte Inglés, Altice Arena, Media Markt, lojas ACP, rede PAGAQUI e Postos de Turismo de Sintra e Cascais.

Online em www.parquesdesintra.pt e em www.blueticket.pt

M/6

"Noites de Queluz - Tempestade e Galanterie" regressam ao Palácio de Queluz | 19 de outubro a 4 de novembro

O ciclo de concertos apresenta este ano sete propostas que revisitam um repertório que vai de finais do século XVII até ao início do XIX. Nesta quarta edição, irão passar pelo palácio nomes como Ian Bostridge, Nuria Rial, Fahmi Alqhai, Andreas Staier ou Raffaella Milanesi. Destaque ainda para a estreia mundial moderna de uma serenata de João de Sousa Carvalho.

 

 

image002.png

 

As “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie” estão de volta ao Palácio Nacional de Queluz, entre 19 de outubro e 4 de novembro, sempre às 21h30. Os sete espetáculos desta quarta edição acontecem na Sala do Trono e na Sala da Música e celebram o esplendor setecentista e oitocentista com repertórios criteriosamente enquadrados no contexto histórico do Palácio.

 

O primeiro concerto dá desde logo o protagonismo a uma das mais-valias deste ciclo: o pianoforte Clementi, instrumento histórico (datado de c.1805) do acervo do Palácio de Queluz. Stefania Neonato e Francesca Vicari abordam o repertório para violino e tecla do período Clássico em “As várias faces de um mesmo género”, no dia 19 de outubro.

 

No dia 20 de outubro, efetuamos uma viagem “Dos salões londrinos até à sala de concerto” com o tenor inglês Ian Bostridge e a pianista Saskia Giorgini. Ambos trazem a Queluz um recital que dará a ouvir obras de Haydn e Schubert.

 

Accademia del Piacere regressa a Sintra meses após ter marcado presença no ciclo “Reencontros”, no Palácio Nacional de Sintra. No dia 21 de outubro, este ensemble e o soprano Nuria Rial apresentam-nos “Muera cupido – A tradição musical teatral em Espanha em 1700”, incursão pela música de autores como Sebastián Durón, José de Torres ou José de Nebra.

 

No dia 27 de outubro, o saltério, instrumento medieval que gozou de grande popularidade em Espanha até finais do século XVIII, soará no Palácio de Queluz, trazido pelo ensemble Il Dolce Conforto. Em “O sonho de Goya – O ´salteri’ na Espanha galante (1750-1780)” este ensemble apresenta um repertório que propõe uma transformação sonora do imaginário pictórico correspondente à primeira fase de produção de Francisco de Goya.

 

Prosseguem as Noites de Queluz com uma estreia mundial moderna no que é mais um capítulo de um esforço inscrito no Ciclo desde a primeira hora e que visa recuperar as óperas e serenatas escritas durante o século XVIII para o Palácio. Em 2018, é a vez da serenata ‘Perseo’, de João de Sousa Carvalho, ouvida pela primeira vez no verão de 1779, no âmbito das festividades do 62.º aniversário de D. Pedro III e que nunca mais foi executada. Será a 28 de outubro, com interpretação de um conjunto de solistas e da Orquestra Divino Sospiro, sob a direção do maestro Vanni Moretto.

 

Pelo segundo ano consecutivo, a Orquestra Barroca Casa da Música marca presença nas Noites de Queluz e traz desta vez como solista e maestro o alemão Andreas Staier, um dos grandes nomes da música antiga internacional. No dia 3 de novembro, apresentam “Portugal no mapa do barroco e um ‘hit’ de Boccherini”, um programa em torno dos dois concertos para tecla de Carlos Seixas (1704-42) e da música ibérica de Setecentos.

 

Numa viagem pelo cenário musical setecentista português, é inevitável referir-se a escola napolitana, que marcou a escrita lírica e orquestral da época. Ela será invocada pelo soprano Raffaela Milanesi, que, acompanhada da orquestra Divino Sospiro, sob a direção de Massimo Mazzeo, protagoniza o programa “Mozart e o estilo Napolitano”, no dia 4 de novembro, com isso encerrando a 4.ª Temporada de Música da Parques de Sintra.

 

O ciclo Noites de Queluz é uma iniciativa conjunta da Parques de Sintra e do Centro de Estudos Musicais Setecentistas em Portugal (CEMSP), tendo por diretor artístico o maestro Massimo Mazzeo.

 

 

Informações úteis:

Preço de bilhete por concerto: 10€

Locais de venda: Bilheteiras da Parques de Sintra, FNAC, Worten, El Corte Inglés, Altice Arena, Media Markt, lojas ACP, rede PAGAQUI e Postos de Turismo de Sintra e Cascais.

Online em www.parquesdesintra.pt e em www.blueticket.pt

M/6

OBSTÁCULOS GIGANTES DESAFIAM OS MAIS DESTEMIDOS: Prozis Challenge de passagem pelo Jumbo Sintra!

Prozis Challenge de passagem pelo Jumbo Sintra

 

OBSTÁCULOS GIGANTES DESAFIAM OS MAIS DESTEMIDOS

 

Prozis Challenge_Jumbo Sintra.jpg

 

A próxima chamada do Prozis Challenge tem encontro marcado para os dias 29 e 30 de setembro nas Galerias Comerciais do Jumbo Sintra. Em jogo estão 45.000€ em prémios para distribuir pelos mais rápidos e resistentes.

 

Conhecida por ser “a” competição mais desafiante e testar ao limite as perícias físicas dos atletas, como a agilidade, a resistência e a rapidez, a 12ª etapa da prova Prozis Challenge é recebida pelas Galerias Comerciais do Jumbo Sintra.

 

Nos dias 29 e 30 de setembro, o parque de estacionamento exterior vai receber até 2km de obstáculos e insufláveis gigantes que devem ser ultrapassados no menor tempo possível, com o objetivo de colocar à prova a força de braços, equilíbrio, elasticidade, e muito mais dos atletas participantes.

 

Esta é uma série qualificativa para apurar os 30 atletas mais destemidos que passarão à grande final do Prozis Challenge, a realizar-se no próximo ano, em duas etapas que decorrem nas cidades de Lisboa e do Porto e que darão a conhecer o campeão e campeã nacional.

 

Para participar nesta etapa qualificativa do Prozis Challange, basta aparecer no dia e fazer a inscrição, totalmente gratuita. As provas decorrem entre as 10h e as 12h e entre as 16h e as 20h; e é aconselhável o uso de roupa desportiva e de luvas.

 

O desafio está lançado, prepare-se para superar os seus limites!

FESTIVAL ROMANO

Festival_Romano_II.jpeg

 


Museu Arqueológico de S. Miguel de Odrinhas
Sintra

 

21 de setembro – 17h00 às 23h00
22 de setembro – 12h00 às 23h00
23 de setembro – 12h00 às 22h00

ENTRADA LIVRE

O Museu Arqueológico de S. Miguel de Odrinhas - Sintra recebe o Festival Romano IN VINO VERITAS (no vinho está a verdade). Uma viagem até aos primeiros séculos da nossa era quando o território em que vivemos fazia parte do império romano. Na proximidade das ruínas da villa romana será recriado um ambiente festivo com várias atividades, incluindo jogos e oficinas de experimentação.

Baco, o deus associado ao vinho, será o anfitrião, num ambiente que proporcionará momentos de festa e alegria para toda a família.

O Festival inclui a demonstração de artes e ofícios como a escultura, a cestaria, a tecelagem, a carpintaria e a olaria recriando um mercado com tendas de artesãos e mercadores e as Tabernae, onde não falta o leitão assado no espeto, o pão e os doces (sem chocolate, que não existia), a cerveja e o vinho, entre outros produtos.

Haverá também apresentações de histriões e acrobatas assim como representações do quotidiano romano com diferentes personagens, em que se inclui a cerimónia de oferendas ao Deus Baco.

Todos os dias às 20h: Cortejo Báquico.

Com a colaboração do Troia Resort / Ruínas de Troia, no domingo será possível conhecer o Garum - tempero feito com peixe.

Também no domingo, o Museu de Lisboa – Teatro Romano, marcará presença com as oficinas “E se vestíssemos a Toga e a Stola” e “Ordens Arquitetónicas romanas”.

A Associação Clenardus – promoção e ensino de línguas clássicas, estará presente com programa a anunciar.

O Museu Arqueológico de S Miguel de Odrinhas reúne uma coleção lapidar, considerada das mais importantes da península ibérica.

 

camara.oficios@mail.telepac.pt

Organização: Câmara Municipal de Sintra
Produção: Câmara dos Ofícios
Apoio: Museu Arqueológico de S. Miguel de Odrinhas (MASMO)

Outras entidades participantes:
Associação Clenardus – promoção e ensino de línguas clássicas
Centro Internacional de Escultura
Museu de Lisboa – Teatro Romano
Museu Nacional de Arqueologia
Troia Resort / Ruínas de Troia

"João e Beatriz": Peça da dramaturga premiada do Québec, estreia em Sintra

Carole Fréchette em Portugal

 

Peça da dramaturga premiada do Québec, estreia em Sintra

 

João & Beatriz, com encenação de Nuno Nunes e figurinos de Alexandra Moura,

irá juntar Sofia Borges e Luis El Gris no palco da Casa de Teatro de Sintra

 

Companhia de Teatro de Sintra, pertencente à Associação Cultural Chão de Oliva, traz, pela primeira vez a Portugal, a peça João & Beatriz de Carole Fréchette, dramaturga do Canadá, traduzida e representada em várias línguas e países. Com encenação de Nuno Nunes, a peça estreia no próximo dia 4 de outubro, estando em cena até dia 21 do mesmo mês, na Casa de Teatro de Sintra.

A celebrar o percurso de uma das mais reputadas autoras do teatro contemporâneo, Carole Fréchette estará pela primeira vez em Portugal, marcando presença na estreia da peça. Com cerca de vinte peças editadas, o trabalho da autora é atualmente um dos mais difundidos e respeitados na dramaturgia em língua francesa, tendo sido agraciada com inúmeros prémios, nomeadamente o Siminovitch Prize in Theatre em 2002, um dos mais prestigiados prémios no Canadá, e com o Prémio SACD de Dramaturgia Francófona.

João & Beatriz é a fábula de uma mulher, Beatriz, aparentemente em busca de um homem que possa libertá-la da solidão. Na tentativa de encontrá-lo, faz circular um anúncio em que promete uma recompensa substancial àquele que souber cativá-la, comovê-la e seduzi-la. Por esta ordem. Com vista a receber a recompensa, João, um dos candidatos, responde ao anúncio. Submete-se, assim, às três provas daquela mulher intempestiva. É então que, durante a peripécia, Beatriz impõe um novo desafio: João terá de inventar o amor. Tendo o apartamento de Beatriz como fundo, os dois encenam a intimidade e a troca de confidências, mas também cultivam a distância e não evitam o conflito. Em causa, está a questão: basta acreditar no amor para que ele exista?

Na pele de "Beatriz" estará Sofia Borges, presente nos palcos portugueses com a participação em peças como As Criadas de Jean Genet, Play Strindberg de Friedrich Dürrenmatt, ou Casa de Bonecas e Peer Gynt de Henryk Ibsen. A atriz, também autora, encenadora e professora, é ainda uma estudiosa e conhecedora das obras de Fréchette, assinando a tradução da peça que aqui se apresentada.

"João" estará a cargo de Luis El Gris, ator, encenador e autor, tendo já pisado os palcos e passado pelo teatro radiofónico, a dança, o vídeo e o cinema, onde trabalhou com nomes como Ruy Otero, João Garcia Miguel, Félix Lozano ou Teresa Prata.

A encenação é levada a cabo por Nuno Nunes, encenador, ator e produtor reconhecido pelas suas aparições em cinema, teatro e televisão. Como encenador, obteve o prémio "Teatro n' A Década" com O Escurial de Michel de Ghelderode e trabalhou também textos de António Patrício, José Régio, Franz-Xaver Kroetz, Gil Vicente e August Strindberg.

João & Beatriz vai estar em exibição na Casa de Teatro de Sintra, entre 4 e 21 de outubro. De quintas a sábados, a sessão tem início às 21h30 e domingos, às 16h. O valor do bilhete é de 7,50€, existindo vários descontos para grupos, jovens, entre outros. Há ainda bilhetes para o espetáculo com refeição incluída, a um custo de 15€.

Além da peça na Casa de Teatro de Sintra, a presença de Carole Fréchette em Portugal será ainda marcada pela Leitura Encenada de outra das obras de que é autora: As Quatro Mortes de Marie. Esta terá lugar no dia 6 de outubro, pelas 17h, na Livraria Ler Devagar, na LX Factory, em Lisboa, com entrada livre. As Quatro Mortes de Marie foi também traduzida por Sofia Borges, que se junta, na leitura, a Carmen Santos, José Neves, Paula Pedregal e também Luis El Gris, dirigidos por Nuno Nunes.

 

Mais informações em: