Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

PLASTICUS - Um espetáculo de teatro por um oceano limpo - 14 Março

22f7a481-31ac-49d8-a383-24f418a3a5a6.png

 

A RUGAS - Associação Cultural, a partir de um personagem de um livro de Rute Sousa, Takumi, criou o espectáculo Plasticus para promover sensibilização ambiental por um oceano livre de Plástico.

O Plástico está a invadir o nosso planeta.
O que podemos fazer para evitar o excesso de lixo plástico ? 
Que futuro queremos deixar às futuras gerações?

Estas são perguntas que a companhia se colocou para dar forma e vida a esta criação artística, dirigida à infância e famílias, que reflete sobre essa entidade que está por todo o lado e se reproduz a uma velocidade muito maior que qualquer ser vivo.
Uma "conferência" em forma de jogo teatral vai levar o público a uma reflexão mais atenta e além do problema, é lançado o desafio de propor recomendações de ações que todos podemos fazer por um planeta sem plástico.

Plasticus estreia dia 14 de Março, com entrada livre, pelas 16:00h no Centro Cultural Olga Cadaval, no Auditório Acácio Barreiros.

Em março, vá ao teatro em Palmela!

Dia Mundial do Teatro.jpg

 

O Dia Mundial do Teatro (27 de março) é comemorado em Palmela ao longo de todo o mês de março, com um programa de iniciativas nos equipamentos culturais de todo o concelho, promovido pela Câmara Municipal de Palmela, em conjunto com os grupos de teatro do concelho.

Destaque para o espetáculo “Falta de Juízo”, do humorista Nilton, que vai estar no Cineteatro S. João, em Palmela, a 7 de março.

Ao longo do mês, osgrupos de teatro locais vão ter a oportunidade de mostrar o seu trabalho e o público vai poder assistir a espetáculos pelo Teatro Sem Dono, Cia. das Miúdas Perfeitas - Teatro da Vila, Ensaiarte, Teatro Artimanha e Teatro O Bando. O programa conta também com a participação de artistas e companhias nacionais, como Pedro Saavedra, Teatro Meridional e Teatro e Marionetas de Mandrágora.

A formação, um Serão de Contos Populares, a atividade “Dias do Pão”, dirigida aos mais novos, e Oficinas de Teatro para a população sénior completam o programa comemorativo.

 

Programa

 

7 de março | 10h00 às 18h00 | Cineteatro S. João, Palmela

Dias de Formação... Teatro

Com Teatro O Bando

Destinatários: Estudantes e profissionais das artes de espetáculo

Lotação limitada - reserva obrigatória

Info./reservas: 212 336 630 | geral@passosecompassos.pt | www.passosecompassos.pt

Org.: Passos e Compassos

 

7 de março | 21h00 | Centro Cultural de Poceirão

Serão de Contos Populares

À volta da fogueira, uma noite de contos tradicionais pela mão da contadora de histórias Joaninha Duarte, acompanhada à guitarra por Marta D’Almeida. “Desenfadem-se com as Dizedelas, do meu avô ou do teu?”. Espetáculo de narração oral, onde a palavra e a música se conjugam. A palavra contada e cantada, dita e tocada... atualiza um património coletivo, capaz de criar um lugar de imaginação, de memória e de espanto!

Entrada gratuita

Info.: 212 336 655 | 935 321 218

Org.: Câmara Municipal de Palmela

 

7 de março | 21h30 | Auditório Municipal de Pinhal Novo

As Mulheres Cá de Casa - O Sequestro

Pelo Teatro Sem Dono e Associação Juvenil Odisseia

Classificação: M/12

Org.: Associação Juvenil Odisseia e Teatro Sem Dono

Apoio: Câmara Municipal de Palmela

 

7 de março | 22h00 | Cineteatro S. João, Palmela

Nilton - Falta de Juízo

Falta de Juízo é o nome do espetáculo. Um espetáculo mais digital, onde o humorista revela o que o faz rir e algumas das maluquices que se diverte a fazer. Há muitos vídeos, muita stand up comedy, mas há, acima de tudo, uma viagem ao planeta Nilton. Onde mostra que, mais do que um humorista, é na verdade uma pessoa com muita falta de juízo.

Classificação: M/12

Duração: 90 minutos

Bilheteira: 14€

Org.: City Show Eventos Espetáculo Som Luz e Vídeo Unipessoal Lda.

Apoio: Câmara Municipal de Palmela

 

14 de março | 21h30 | Auditório Municipal de Pinhal Novo

Mães, Mulheres e Quarentonas

Pela Cia. das Miúdas Perfeitas - Teatro da Vila

Classificação: M/12

Género: Comédia

Reservas: 933 349 640 | info@teatrodavila.pt

Org.: Teatro da Vila

Apoio: Câmara Municipal de Palmela

 

15 (16h00) e 16 (21h30) de março | Auditório Municipal de Pinhal Novo

Maria Emília

De Alves Redol

Pelo Ensaiarte

“Maria Emília”, nome original, é um poema de Alves Redol feito à Mulher: Mulher amor; Mulher Amante; Mulher Norte nos olhos dos marinheiros, Mulher de todos os homens feitos num Arrais.

Dramaturgia: Célia Figueira | Encenação e Direção: Célia Figueira | Assistente de Coreografia: Paula Pereira | Assistente de Encenação: Miguel Reis

Classificação: M/12

Reservas: 966 564 933 | 917 450 751

Org.: Ensaiarte

Apoio: Câmara Municipal de Palmela

 

19 de março | 21h00 | Espaço ATA - Pinhal Novo

Ensaio Aberto

“Sonho de Uma Noite Verão” - nova produção do Teatro Artimanha

Org.: ATA - Acção Teatral Artimanha

 

21 de março | 21h30 | Auditório Municipal de Pinhal Novo

Afonso Henriques

Pelo Teatro O Bando

Este é um retrato do nosso primeiro rei com suas glórias e vicissitudes, com suas conquistas e as suas derrotas. O retrato de uma criança que herda um pedaço de terra lá para os lados de Astorga, de um adolescente que aprisiona a mãe, de um guerreiro que mata e que saqueia e que se zanga com o papa, de um conquistador temível que, em nome do reino de Deus, ataca sempre de surpresa, de um velho friorento que se liberta das mãos dos castelhanos e morre aprisionado nas memórias e nas imagens de todos nós.

Classificação: M/6

Entrada gratuita

Org.: Câmara Municipal Palmela

 

27 março | 21h30 | Cineteatro S. João, Palmela

Kiki Van Beethoven

Pelo Teatro Meridional

Uma máscara de Beethoven, encontrada por acaso num mercado de rua, vai mudar a vida de Cristina, uma mulher que já ultrapassou há muito os sessenta anos, assim como a vida das suas amigas que habitam com ela uma residência sénior.

De: Eric Emmanuel Schmitt | Encenação: Natália Luiza | Interpretação: Teresa Faria

Classificação: M/12

Duração: 90 minutos

Entrada gratuita

Org.: Câmara Municipal de Palmela

 

28 de março | 21h30 | Cineteatro S. João, Palmela

O Fim do Teatro

De Pedro Saavedra

O Fim do Teatro é o parar de fazer teatro. O ser verdadeiro com o que está mesmo a acontecer. Um diretor de teatro e uma grande atriz esquecem-se de que se conhecem há mesmo muito muito tempo. Encontram-se para fazer teatro...

Interpretação: Mário Redondo, Mia Tomé, Miguel Ponte, Rui Miguel e Sofia de Portugal | Cenografia: Raquel Albino e Joana Mendão | Figurinos: Surumaki | Sonoplastia: Rui Miguel | Assistência de encenação: Isabel Costa | Fotografia: Andreia Mayer e Estelle Valente | Design e Comunicação: Surumaki | Produção: Patrícia Roque | Apoio: Dizplay, Depois, Centro Cultural Malaposta, Jorge Fernandes Limitada

Classificação: M/12

Entrada gratuita

Org.: Câmara Municipal de Palmela

 

28 de março | 16h00 | Centro Cultural de Poceirão

Aurora

Pelo Teatro e Marionetas de Mandrágora

Nas entranhas da montanha, vive Aurora, elemento cuidador da natureza. Aurora nasce e, todos os dias, se enche a montanha de luz e cor. Todos os dias, Aurora cuida das plantas, das árvores e dos animais. Mas um dia tudo muda, a sua floresta é devastada por um grande incêndio, que a obriga a fugir para outro espaço. Aurora encontra assim a cidade, que lhe parece maravilhosa, cheia de luz. Mas na cidade nem tudo é luz, há sombra, e Aurora perde-se num caminho que pode ser sem volta.

Inserido no projeto “Gnómon - escolas da biosfera”

Direção Artística: Clara Ribeiro | Dramaturgia/Encenação: Clara Ribeiro | Interpretação: Clara Ribeiro e Filipa Mesquita | Direção Plástica: Envide Nefelibata | Cenografia: Marta Fernandes da Silva | Adereços: Envide Nefelibata e Marta Fernandes da Silva | Figurinos: Patrícia Costa | Música Cénica: Filipe Jesus | Desenho de Luz: Filipe Jesus | Apoio à investigação: Hugo Morango | Fotografia de Cena: Rita Rocha | Vídeo promocional: Hugo Morango | Produção: Teatro e Marionetas de Mandrágora | Parceria: Folk&Wild

Duração: 45 minutos

Classificação: M/6

Entrada gratuita

Info./insc.: 212 336 655 | 935 321 218

Org.: Câmara Municipal de Palmela

 

28 de março | 16h00 | Sociedade de Instrução Musical, Quinta do Anjo

Dias do Pão

Por Ângela Ribeiro

O Rato Carcaça anda pela cidade, tem fome e não encontra nada para comer... mas aparece o Moleiro Quixote e vão ter uma aventura num daqueles moinhos onde o vento cantava... Ali ninguém terá fome! E no mundo de hoje? Com os moinhos de vento vamos pensar sobre um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU até 2030 - Erradicar a fome. Vamos também construir o “quantos queres” com os caminhos para lá chegar.

Em parceria com o Centro de Arqueologia de Almada.

Duração: 60 minutos

Classificação: M/6

Entrada gratuita

Org.: Câmara Municipal de Palmela

 

28 (16h00 e 21h30) e 29 (16h00) de março | Auditório Municipal de Pinhal Novo

Em Busca do Tesouro

Pelo Teatro Sem Dono

Classificação: M/3

Org.: Teatro Sem Dono

Apoio: Câmara Municipal de Palmela

 

Terças-feiras | 14h00 às 16h30 | Espaço ATA - Pinhal Novo

Oficinas de Teatro “ATA Maior”

Destinatários: maiores de 60 anos

Org.: ATA - Acção Teatral Artimanha

 

AZEITONAS | IMPROVÁVEIS | CASINO ESTORIL

Desconto até 10%

na próxima compra!

image.jpg

image.jpeg

 

OS IMPROVÁVEIS

Quinzenalmente, às quartas-feiras, no Auditório do Casino Estoril, poderão assistir a um espectáculo único que mistura Teatro, Improviso, Música e Storytelling. Em cada noite, um convidado especial diferente será entrevistado por JÚLIO ISIDRO ou por SOFIA CERVEIRA, e irá partilhar em palco, numa conversa simpática e informal, as suas histórias, memórias, vivências e inspirar os improvisos d' OS IMPROVÁVEIS.

 

Próxima sessão: 4 Março - Convidado: João Baião

 

Insira o código da promoção ao finalizar a compra: BECADESCONTO

Baixa da Banheira: Teatro infantil “Arqueologia Sentimental” no Fórum Cultural

Baixa da Banheira

Teatro infantil “Arqueologia Sentimental” no Fórum Cultural

arqueologia_sentimental_1_1024_2500.jpg

 

No âmbito do projeto municipal “De Pequenote”, o Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, recebe, no dia 8 de março, pelas 16:00h, o teatro “Arqueologia Sentimental”, por Vera Alvelos.

 

A arqueologia é a arte de descobrir e ler os objetos antigos. Nesta história, atores e público vão ao encontro de uma aldeia abandonada onde não resta nada senão terra e objetos. O que aconteceu ali? Para onde foram as pessoas? Que histórias contam os objetos encontrados? Poderá a arqueologia ajudar a descobrir?

Neste espetáculo intimista e interativo, são percorridos os passos da arqueologia: desenterrar objetos, limpá-los, dispô-los e observá-los com a máxima atenção. Com a ajuda do jovem público serão intuídas as histórias que este universo tem para contar, aprendendo a técnica da arqueologia sentimental, ciência criativa e afetiva que junta o real ao imaginário.

 

Criação, interpretação e cenário: Vera Alvelos | Paisagem sonora: Rui Lucena

 

Dirigida a famílias e crianças dos três aos oito anos, esta peça tem entrada gratuita mediante inscrição prévia (lotação: 20 crianças e acompanhantes - um no palco, e restantes na plateia).

 

Reserva de Bilhetes:
Fórum Cultural José Manuel Figueiredo
Rua José Vicente, Baixa da Banheira
Tel. 210888900
Horário da Bilheteira:

De 3ª a sábado – 14:30h às 19:30h

Dias de espetáculo e cinema – uma hora antes do início do espetáculo ou sessão.

As reservas podem ser levantadas, no máximo, até 1h antes do início do espetáculo, com um limite de cinco bilhetes por reserva.

O GATO DAS BOTAS

ArteViva - Companhia de Teatro do Barreiro tem o prazer de anunciar mais uma grande estreia!

Cartaz_Gato_botas.png

 

SÁBADO, dia 07 de Março, às 16h00 vamos conhecer a história do Gato mais famoso de todos os tempos! 

O GATO DAS BOTAS,  adaptação e encenação de Luís Pacheco.

As aventuras e desventuras de um pobre moleiro e do seu fiel amigo que, por sinal, é um gato inteligentíssimo! Uma viagem musical cheia de humor para toda a família! A não perder! 

 

 

Autor Charles Perrault | Adaptação e Encenação Luís Pacheco

Interpretação Catarina Santana, Joana Pimpista, João David e Vítor Nuno

Cenografia Alexandre Antunes | Figurinos Ana Pimpista |  Luminotecnia João Oliveira e Maria Inês Santos| Operação Técnica Maria Inês Santos | Design Gráfico Alexandre Antunes | Apoio Cenográfico António Santinho | Apoio Geral João Henrique Oliveira | Produção Executiva Catarina Santana   M/3

 

 

82ª produção da ArteViva – Companhia de Teatro do Barreiro

 

Os Artistas Unidos esta semana

 

Esta semana, os Artistas Unidos chegam a Lisboa com o espectáculo VIDAS ÍNTIMAS de Noël Coward, de 4 a 8 de Março no Centro Cultural de Belém, onde se encerra a sua carreira. Também na 4ª feira recebem o Teatro da Rainha com O PEDIDO DE EMPREGO de Michel Vinaver, de 4 a 7 de Março no Teatro da Politécnica.

 

VIDAS ÍNTIMAS de Noël Coward Tradução Miguel Esteves Cardoso Com Rúben GomesRita DurãoTiago MatiasVânia RodriguesIsabel Muñoz Cardoso Cenografia Rita Lopes Alves e José Manuel Reis Figurinos Rita Lopes Alves Luz Pedro Domingos Som André Pires Apoio Musical Rui Rebelo Encenação Jorge Silva Melo Produção Artistas Unidos Co-Produção Teatro Nacional São João e Centro Cultural de Belém M12

VIDAS ÍNTIMAS de Noël Coward_3_melhor.JPG

 


No CCB - Centro Cultural de Belém de 4 a 8 de Março

Devem ser muito raras as pessoas que são completamente normais, lá no fundo das vidas privadas de cada um. Tudo depende de um dado conjunto de circunstâncias. Se todas as geringonças cósmicas se fundem ao mesmo tempo e se solta a faísca certa, sabe-se lá o que uma pessoa não será capaz de fazer.

Noël Coward, Vidas Íntimas

"A frivolidade só é frívola para aqueles que não são frívolos", diz a Madame De na obra-prima de Max Ophüls. E podia aplicar-se a este teatro de dinner jackets, champanhe, rosas, camélia e muita malícia. Mas vistas agora estas Private Lives são uma das mais cruéis análises das relações matrimoniais. Sob a doçura de uma primavera na Cote d´Azur quanto veneno, quanta maldade, quanto amor perdido? Uma obra-prima que queremos revisitar, um grande autor "menorizado" e fundamental. Depois de Pinter, Williams, Miller, quem? E com um sorriso de compreensão pelas fraquezas humanas.

Jorge Silva Melo

Fotografias © Jorge Gonçalves

 

 

 

O PEDIDO DE EMPREGO de Michel Vinaver Tradução de Christine Zurbach e Luís Varela Com José Carlos Faia, Inês Fouto, Nuno Machado e Mafalda Teixeira Cenografia Ana Gromicho Luz Filipe Lopes Figurinos, Música e Encenação António Parra Um Espectáculo do Teatro da Rainha M14

O PEDIDO DE EMPREGO de Michel Vinaver - fotografia

 



No Teatro da Politécnica de 4 a 7 de Março
4ª às 19h00 | 5ª e 6ª às 21h00 | Sáb. às 21h00

"Diz-me Natália para que é que se trabalha? Para ganhar a vida? Mas que vida?"
Michel Vinaver, O Pedido de Emprego

Um desempregado, naquela idade em qu parece não haver futuro, é submetido a uma entrevista de avaliação de capacidades que é um verdadeiro diagnóstico do sistema - o desempregad é a figura pura da vítima -, dos modos de exclusão quando as pessoas atingem certa idade. Nestes lugares de horror, o trabalh é exercido segundo regras de marketng que obrigam as pessoas a ser peças de uma engrenagem de sedução tacanha, impondo-lhes "texto" que digam, comportamentos e olhares para com os clientes - que também não são pessoas, mas entidades financeiro-contabilísticas, pessoas-cartão-de-crédito, criaturas lucro com pernas, mas não seres físicos e mentais, afectivos. Que sociedade é esta que trata os seus como descartáveis?

Um texto maior de um dos maiores autores do século XX, Michel Vinaver.
A estreia na encenação de António Parra.

Fotografia © 
Margarida Araújo

ORIENTE-SE 2020 | Candidaturas abertas para grupos de teatro amador

TEATRO 

 

Oriente-se.jpg

 

ORIENTE-SE – Festival de Teatro Amador

3 a 24 de Outubro de 2020

Auditório Fernando Pessa - Lisboa

 

ORIENTE-SE – Festival de Teatro regressa em 2020

 

Candidaturas abertas

para grupos de teatro amador

 

 

A quarta edição de ORIENTE-SE – Festival de Teatro Amador, que acontecerá aos sábados, em Lisboa, de 3 a 24 de Outubro, receberá quatro grupos oriundos de várias zonas do País. As candidaturas para a participação nesta mostra de teatro amador estão abertas entre 2 e 31 de Março. O anúncio com os nomes dos grupos seleccionados será realizado no dia 13 de Abril.

 

Os grupos de teatro candidatos devem consultar o Regulamento e as Condições de Admissão no site do Teatro Contra-Senso: www.contrasenso.com.

 

Para solicitarem informações adicionais e a ficha de inscrição, está disponível o endereço de e-mail geral@contrasenso.com.

 

O ORIENTE-SE – Festival de Teatro Amador tem como objectivos promover e apoiar os grupos de teatro amador, fomentar o intercâmbio entre grupos, mostrar diferentes abordagens ao teatro, proporcionar à população momentos de lazer, cultura e entretenimento, divulgar novos talentos e incentivar as manifestações culturais no País.

 

O anfitrião deste Festival é o Teatro Contra-Senso, grupo de teatro amador, sediado em Marvila. ORIENTE-SE é o primeiro festival de teatro da zona oriental de Lisboa e é um evento cultural único nesta zona da cidade. A primeira edição teve lugar em 2017 e contou com o actor Pedro Górgia como Padrinho do evento. A segunda edição, em 2018, teve como Padrinho o actor Marcantonio del Carlo. Em 2019 foi a vez da terceira edição, que teve a actriz Rita Lello como Madrinha.

 

Fotografias dos grupos participantes no ORIENTE-SE 2019: https://we.tl/t-HdvFDtvMvL

 

MAIS RESPEITO QUE SOU TUA MÃE celebra 10º aniversário no palco do Villaret

Newsletter_Mais_Respeito_Villaret_2020.jpg

No próximo dia 5 de Abril faz 10 anos que Joaquim Monchique e o elenco de MAIS RESPEITO QUE SOU TUA MÃE subiram ao palco pela primeira vez com o espectáculo, que regressa a Lisboa já no próximo dia 5 de Março.

Mais de 350 apresentações - 150 das quais completamente esgotadas - e 130 mil espectadores depois, MAIS RESPEITO QUE SOU TUA MÃE confirma, para quem ainda tem dúvidas, que é um sucesso que veio para ficar!


A mãe de família e dona de casa mais desesperada da Baixa da Banheira e de Portugal está de volta nesta nova versão de MAIS RESPEITO QUE SOU TUA MÃE!. Esmeralda Bartolomeu continua a sua luta pela sobrevivência no caos de um seio familiar onde tem de lidar com um marido desempregado que só tem apego a futebol; um sogro de 80 anos tão ou mais adicto à marijuana que o seu filho mais novo; uma filha adolescente com um comportamento sexual mais desenvolvido (e desenvolto) que o seu; e um filho mais velho que é gay, e depois deixa de ser… e depois volta a ser… e depois deixa de ser outra vez!
Joaquim Monchique veste a pele de Esmeralda Bartolomeu e assina, também, a encenação e adaptação de uma das peças de maior sucesso na Argentina, de autoria de Hernán Casciari. Em Portugal o espectáculo já foi visto por mais de 130 mil pessoas.

 

Texto Hernán Casciari Encenação e Adaptação Joaquim Monchique
Cenografia Joaquim Monchique e Rui Filipe Lopes Desenho de Luz Luís Duarte
Assistente de Encenação Ana Brito e Cunha
Produção Força de Produção

Com Joaquim Monchique, Luís Mascarenhas, Joel Branco, Tiago Aldeia, Sofia Arruda,
Rui Andrade, Diogo Mesquita, Bruna Andrade e Leonor Biscaia

TEATRO VILLARET
A PARTIR 5 MARÇO
Quinta a Sábado às 21h30 | Domingos às 17h
Preços: Quintas - 14€ / Sexta a Domingo - 18€

 
 

ALMA EM CENA NO TEATRO ABERTO ATÉ DIA 29 DE MARÇO

Alma, de Tiago Correia, com encenação de Cristina Carvalhal vai estar em cena até dia 29 de Março. Pode fazer a sua reserva através deste endereço de email (bilheteira@teatroaberto.com) ou do telefone 213 880 089.

 

Sinopse_  

  

«Eles não sabem nada 

Sobre nós não sabem nada
Não percebem mesmo nada»

Diz o rapaz, imobilizado numa cama, referindo-se aos adultos.
Dois amigos visitam-no e tentam perceber o que se passou.
Mas as palavras perdem sentido. As imagens nas redes sociais falam mais alto e mais depressa.
Os três guardam segredos, que os afastarão de forma violenta. Até aparecer uma desconhecida, tão isolada quanto eles, que parece deter a palavra mágica para abrir a “caverna”.
Alma é a história de quatro adolescentes em busca de um futuro que apazigue o vazio dos dias.

 

Ficha artística_

 

Autor_Tiago Correia
DRAMATURGIA_Cristina Carvalhal e Pedro Filipe Marques
ENCENAÇÃO_Cristina Carvalhal
CENÁRIO E FIGURINOS_Ana Vaz
VÍDEO_Pedro Filipe Marques
DESENHO DE LUZ_Cárin Geada
SONOPLASTIA_Sérgio Delgado
INTERPRETAÇÃO_Bernardo Lobo Faria | Bruna Quintas | Guilherme Moura | Sofia Fialho

 

ESPECTÁCULOS

Quarta, Sexta e Sábado às 21h30

Quinta às 19h00*Novo horário.

Domingo às 16h00

 

SALA VERMELHA

M/16


BILHETEIRA
4ª a Sábado das 14h às 22h00; Domingo das 14h às 19h 
Reservas 213 880 089 ou bilheteira@teatroaberto.com  
www.bol.pt | FNAC | ABEP | CTT | El Corte Inglés (Lisboa e Gaia)

 

PREÇOS

Inteiro - 17 €

Jovem (até 25 anos) – 8,50€

Sénior (mais de 65 anos) – 13,60€