Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Nosso Shopping recebe “O Rapaz das Estrelas”

ApresentacaoLivro.png

O Nosso Shopping, Centro Comercial gerido e comercializado pela consultora imobiliária CBRE, vai receber a escritora Jacqueline Guedes para a apresentação do livro “O Rapaz das Estrelas”.

A escritora vila-realense vai apresentar a sua mais recente obra, “O Rapaz das Estrelas”, no Piso 1, no dia 20 de janeiro, pelas 15h00. A apresentação deste livro será um momento solidário, sendo que 1€ de todos os exemplares vendidos neste evento será doado à Associação “Borboletas aos Montes”.

Esta Associação, que apoia mulheres com cancro da mama, associa-se, assim, ao lançamento do livro “O Rapaz das Estrelas”, continuando a receber o apoio da comunidade de Vila Real.

 

Peripécia Teatro: VoCAL prepara primeira apresentação oficial

Peripécia Teatro_VoCAL-Voz Coral do Alvão (2).jp

Peripécia Teatro: VoCAL prepara primeira apresentação oficial

 

Espetáculo: VoCal – Voz Coral do Alvão

Local: Centro Cultural e Recreativo de Benagouro (Vila Real)

Data e Hora: 27 de dezembro, às 21h00

Preço: Gratuito

 

Depois de quase um ano de formação, ensaios e trabalho árduo, está tudo a postos para a primeira apresentação do VoCAL – Voz Coral do Alvão. O projeto, que marca a estreia da Peripécia Teatro na criação de um grupo coral e reúne membros de diferentes idades e com origem em várias freguesias de Vila Real, nasceu do desejo de envolver a comunidade numa atividade de âmbito cultural inclusiva. Sob a coordenação de Carla Santos – professora de expressão musical e diretora de vários grupos corais –, os 16 elementos têm vindo a construir um repertório assente em temas próximos à comunidade de Vila Real. A primeira apresentação ao público está marcada para 27 de dezembro, às 21h00, no Centro Cultural e Recreativo de Benagouro (Vila Real).

 

O momento musical integra o ciclo “Lua Cheia, Arte na Aldeia”, também promovido pela Peripécia Teatro, e convida à reunião de famílias e amigos, bem como de toda a comunidade local, em torno de uma iniciativa dedicada à partilha de conhecimento e ao convívio. A entrada na apresentação não tem qualquer custo associado, mas implica a reserva do lugar na plataformaBOL ou o levantamento do bilhete no local do espetáculo. No seguimento do trabalho desenvolvido pela companhia em defesa de uma oferta cultural inclusiva e acessível, estará disponível um serviço de babysitting totalmente gratuito, que deverá ser solicitado com um mínimo de 24 horas de antecedência, através do contacto telefónico 934 932 190.

 

14 de dezembro de 2023

 

O Ensaio dos Abutres ensina como o fim pode ser sinal de recomeço

Em cena entre sexta-feira e 4 de outubro, em Vila Real

O Ensaio dos Abutres ensina como

o fim pode ser sinal de recomeço

 

Peripécia Teatro estreia espetáculo, numa coprodução com a ONGA Palombar, que procura alertar para a importância das aves necrófagas

 

O Ensaio dos Abutres 2 © Lino Silva.jpg

 

Abutre: ave de rapina que se alimenta de animais mortos; pode alcançar até um metro de comprimento; tem asas compridas e cauda curta. Assim pode ser definida esta ave necrófaga, contudo a sua simbologia vai muito mais longe. Da importância da sensibilização do público para o papel determinante que esta espécie tem para o ecossistema, passando pelas preocupações ambientais da Peripécia Teatro, e do trabalho da Palombar – Conservação da Natureza e do Património Rural, organização não governamental de ambiente (ONGA), nasceu O Ensaio dos Abutres. O espetáculo, que teve como ponto de partida o estudo científico e histórico destas aves, tendo evoluído para a experimentação e pesquisa cénicas, tem estreia marcada para sexta-feira, 25 de setembro, às 21h30, no A Cena, em Vila Real.

 

Sinónimos para abutres há muitos: “impiedoso”, “implacável”, “duro”, “desumano”, “maldoso”, “feroz”, “cruel”, “perverso” ou “maléfico”. Já “antónimos de abutre: só um? Humano”. Assim contam Francisca e Xico – interpretados por Noelia Domínguez e Sérgio Agostinho, também responsáveis pela criação do espetáculo – enquanto refletem sobre as formas de desprezo e perseguição desta espécie animal, quer através da palavra ou da “caçadeira”. O Ensaio dos Abutres procura, por isso, promover uma reflexão sobre a perceção distorcida que existe sobre estas aves, denunciando ainda os diferentes tipos de caça furtiva de que são vítimas.

 

O texto, que é apresentado pela primeira vez, tem por base excertos de diferentes obras e manifestos de autores como Baudelaire, David Abram ou Niall Binns. Mas não só da “palavra” vive O Ensaio dos Abutres. Dança, poesia, movimento, ironia, humor e música – interpretada ao vivo pelos multi-instrumentistas Vitor Hugo Ribeiro e Tiago Santos –, são algumas das linguagens que reforçam a contemporaneidade da criação.

 

O ensaio que explica como estas “aves penetrantes nos podem ver a nós, os humanos, nas nossas pequenas vidas, nos nossos preconceitos, nos nossos medos ancestrais à morte, (…) à possibilidade de haver, ou não, o mais além”, abre uma porta a este fim que pode, afinal, ser um recomeço. Sob a direção de Luís Blat, O Ensaio dos Abutres sobe ao palco do espaço A Cena – localizado no antigo quartel da Associação Humanitária Bombeiros Cruz Branca, Rua D. Margarida de Chaves, nº 63, em Vila Real – à sexta-feira e sábado, às 21h30; e ao domingo, às 18h30. Após esta temporada inaugural, o espetáculo “ruma” ao Fundão (9 de outubro), Caminha (10 de outubro), Sabrosa (30 de outubro), Macedo de Cavaleiro (14 de novembro), Palmela (5 e 6 de dezembro), Bragança (22 e 23 de janeiro) e Tondela (12 de fevereiro).

 

Luís Blat: entre França, Espanha e Portugal

O Ensaio dos Abutres não é a primeira colaboração de Luís Blat com a Peripécia Teatro. O criador tem vindo a desenvolver espetáculos com a companhia de Vila Real como Sou do Tamanho do que Vejo (2006) e Caso Hamlet (2014). Luís Blat já trabalhou com nomes como Michael Cacoyannis, José Luis Gómez, Lluís Pasqual ou Georges Lavaudant em peças de Eurípides, Rodolf Sirera, David Hare, Bernard-Marie Koltés, Georges Feydeau, Sófocles e Molière. Ao longo dos anos desenvolveu produções para alguns dos mais emblemáticos teatros espanhóis como o Teatro EspañolTeatre Nacional de Cataluña e Teatro de la Abadía. Luís Blat trabalhou ainda com Antoine Vitez na Comédie Française e fez assistência de encenação na Companhia Nacional de Teatro Clássico de Espanha.

 

Península Ibérica o local europeu predileto para os abutres

Pelas suas arribas, montanhas, escarpas, rios, reduzida ocupação humana e agricultura e pecuária extensivas, as regiões limítrofes entre Portugal e Espanha reúnem os requisitos ecológicos ideais para as diferentes espécies de abutres europeus. Por isso mesmo, mais de 90 por cento da população europeia destas aves encontra-se na Península Ibérica, tornando-se imperativa a sensibilização para o papel dos abutres nos ecossistemas, assim como a conservação destas espécies.

 

Projeto “Sentinelas”: no combate ao uso ilegal de venenos em Portugal

Através da marcação, com dispositivos GPS e anilhas nas espécies necrófagas, o projeto “Sentinelas” – responsável por dar o mote a O Ensaio dos Abutres – procura recolher informação sobre o uso ilegal de venenos no norte de Portugal, ou outras formas de furtivismo, que representam um problema para a conservação da biodiversidade, dos ecossistemas e para a saúde pública. A iniciativa resulta de uma parceira entre a Palombar e a Universidade de Oviedo, em Espanha, sendo financiada pelo Fundo Ambiental – Ministério do Ambiente e da Transição Energética.

Pela 1ª vez, Orquestra XXI promove Concertos de Natal

image002.jpg

 

 

A Direção Regional de Cultura do Norte é parceira do Ciclo de Concertos de Natal da Orquestra XXI que, nos dias 21, 22 e 23 de dezembro, vão decorrer em Barcelos, Vila Real e Porto.

Este ano, o Coro e Orquestra XXI apresentam-se, pela primeira vez, em digressão em dezembro, com um programa inteiramente preenchido com obras escritas para o Natal. 

Desenvolvidos em parceria com a Direção Regional de Cultura do Norte, estes Concertos de Natal irão passar pelo Convento de São Salvador de Vilar de Frades (Barcelos, dia 21 dezembro, 21h00), pela Igreja de São Domingos (Sé de Vila Real, dia 22 dezembro, 21h00) e pela Igreja dos Clérigos (Porto, dia 23 dezembro, 17h00).

O programa é centrado na Oratória de Natal de J. S. Bach, da qual serão apresentadas as duas primeiras cantatas, para além de alguns dos Responsórios para o Natal de Duarte Lobo e do Concerto Grosso para a noite de Natal de A. Corelli. 

Todos os concertos são de entrada livre.

Sobre a Orquestra XXI

A Orquestra XXI nasceu em 2013, fruto da vontade de reunir o crescente número de músicos portugueses residentes no estrangeiro, para que pudessem partilhar com o seu país de origem as suas experiências e o seu trabalho. Desde então, a Orquestra XXI tem-se apresentado de Norte a Sul do país sempre com o objetivo de levar concertos a um público o mais diversificado possível, tanto nas grandes cidades como em locais com atividade cultural menos regular, sob a direção do seu maestro fundador Dinis Sousa.

Tendo-se afirmado rapidamente como um dos mais destacados projetos na atualidade musical portuguesa, a Orquestra XXI conquistou imediatamente o público português e a crítica especializada, apresentando-se regularmente nas mais prestigiadas salas nacionais, como a Casa da Música, a Fundação Calouste Gulbenkian e o Centro Cultural de Belém. 

Contando desde 2016 com a participação de cantores, com a criação do Coro XXI, a programação da Orquestra XXI espelha a flexibilidade dos seus músicos, estendendo-se desde obras como a Paixão Segundo S. João, de Bach, até à estreia de obras de compositores portugueses, passando pelo inquestionável repertório sinfónico de compositores como Beethoven, Brahms ou Tchaikovsky. A orquestra trabalhou com solistas como o pianista Artur Pizarro, o tenor James Gilchrist ou o violetista Jano Lisboa e, recentemente, contou com a colaboração do Coro Gulbenkian na apresentação da oratória de Schumann "Das Paradies und die Peri" para o encerramento dos Dias da Música em Belém.

 

 

 

Bruno Nogueira apresenta DEPOIS DO MEDO | Anúncio de datas de Digressão

image001.jpg

 

10 anos depois, Bruno Nogueira está de volta ao Stand Up. 

Depois do Medo é o nome do espectáculo original que assinala o seu regresso aos palcos neste formato. A estreia tem lugar no próximo dia 29 de Novembro, no Teatro das Figuras em Faro.

 


SINOPSE
Depois do Medo marca o regresso de Bruno Nogueira ao stand up e, juntamente com isso, o regresso à escrita de sinopses na terceira pessoa do singular. Neste seu novo espectáculo, Bruno Nogueira aborda questões que só incomodam pessoas que têm demasiado tempo livre. Entre os temas interessantíssimos poderão encontrar a intrigante problemática das pessoas que, sem terem nada na boca, mastigam quando estão a olhar para alguém a comer. Um encantador processo mental.
Como podem ver, o mundo, tal como o conhecem, vai ficar exactamente igual. Mas o Bruno, tal como o conhecem, vai ficar muito mais aliviado de ter semeado os problemas dele na vossa cabeça.

 


DEPOIS DO MEDO | DIGRESSÃO | DATAS
(Mais datas a anunciar brevemente.)

 

29 Novembro 
Teatro das Figuras, Faro

1 ESGOTADO e 2 Dezembro 
Teatro Aveirense, Aveiro

7 Dezembro 
CAE São Mamede, Guimarães

5 Janeiro 
Teatro Ribeiro Conceição, Lamego

11 Janeiro 
Auditório do Ramo Grande, Praia da Vitória, Ilha Terceira

12 Janeiro 
Teatro Micaelense, Ponta Delgada, Ilha de São Miguel

18 Janeiro 
TAGV, Coimbra

19 Janeiro 
Cine Teatro Torres Vedras

24 Janeiro 
Teatro José Lúcio da Silva, Leiria

25 Janeiro 
Cine Teatro Garret, Póvoa Varzim

26 Janeiro 
CAE Portalegre

1 Fevereiro 
Auditório do Complexo Paroquial, Mangualde

2 Fevereiro 
Casa da Cultura, Seia

21 Fevereiro 
Teatro Garcia de Resende, Évora

23 Fevereiro 
Teatro Municipal Constantino Nery, Matosinhos

1 Março 
Centro Cultural, Lagos

2 Março 
Teatro Sá da Bandeira, Santarém

8 Março
Auditório Municipal Augusto Cabrita, Barreiro

9 Março 
Cine Teatro António Lamoso, Stª Maria da Feira

15 Março 
Teatro Municipal, Vila Real

16 Março 
CAE Figueira da Foz

22 e 23 Março 
Porto, local a anunciar em breve

28 Março 
Theatro Circo, Braga

30 Março 
Teatro Viriato, Viseu
1 Abril
Lisboa, local a anunciar em breve.

 

L Pertués ao vivo no Sons ao Largo em Vila Real

 

5b71aa2e9d579c6c0a52a6a4.jpg

 

L Pertués no Sons ao Largo
 
 

Inserido na animação cultural do Município de Vila Real, L Pertués apresenta-se nos concertos "Sons ao Largo" no dia 30 de Agosto 2018.
 
L Pertués - é um músico transmontano, autodidata e multi-instrumentista. Desde cedo, por influência de uma família numerosa e voltada para as artes, teve sempre contacto com a música iniciando a sua participação em bandas aos 17 anos numa banda de rock entre amigos. 
 
Crónicas De Um Pássaro Antes De Partir é o primeiro disco a solo do artista que se apresenta como L Pertués (tradução do mirandês para " O Português " ). O disco tem aproximadamente 45 minutos e conta com treze faixas, embora como todas elas estejam ligadas entre si.
 

Vila Real: Festa do Património acontece este fim-de-semana

image002.jpg

 

Depois de Arouca, Tarouca e Miranda do Douro, o evento Dias do Património a Norte chega a Vila Real, já nos próximos dias 15 e 16 de junho, com atividades para toda a família a decorrer na Sé de Vila Real e na sua envolvente.

 

Esta é já a quarta iniciativa do Ciclo Dias do Património a Norte (cuja inauguração ocorreu em abril, no Mosteiro de Arouca), um evento em rede promovido pela Direção Regional de Cultura do Norte e que, ao longo de seis meses (de abril a setembro), vai transformar oito lugares patrimoniais da região Norte, em palcos de uma programação artística, cultural e gastronómica, desenhada com o traço da identidade singular de cada território.

 

A iniciativa é promovida pela Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN), em parceria com os municípios locais, representando um investimento total de 400 mil Euros, cofinanciado pelo Programa Norte 2020, através do FEDER.

 

Dias do Património em Vila Real

 

O dia começa com uma Visita-Jogo, orientada para os mais novos, que os incentiva a percorrer e descobrir segredos da Sé nunca antes revelados. De seguida, o concerto "Mão Verde” da Capicua e Pedro Geraldes, fará entoar batidas, rimas e jogos de palavras que vão animar os pequenos assistentes.

 

Ao início da tarde, no interior da Sé, somos convidados a conversar sobre o Património e a Europa. E quem melhor para nos dar a conhecer a história e estórias deste legado se não os elementos da própria comunidade vilarealense? São eles que nos guiam por uma visita singular, cunhada por um olhar único e uma perspetiva íntima sobre a Sé de Vila Real.

 

A emblemática tradição do Covilhete é-nos apresentada num mini-documentário pelas mãos do chef Tiago Emanuel Santos e pelo olhar de Vasco Mendes, numa visão conjunta da história de outros tempos desta iguaria.

 

Ao final da tarde, no exterior do Conservatório, um grupo de alunos do Conservatório surge como representação da comunidade local e, com a coordenação do grupo Lavoisier, brindam-nos com um reportório original. Para fecho do programa, e com a Sé como enquadramento, a guitarra portuguesa faz-se ouvir pelas mãos do notável guitarrista Pedro Caldeira Cabral.

 

Viajando entre o passado e o presente, celebramos o nosso Património!

 

 

PROGRAMA

 

15 junho| sexta-feira

 

10:00 - Visita-Jogo à Sé de Vila Real*

concepção: Ondamarela, OOF Design e Artur Carvalho

dinamização: Juliana Sá

*reservada às escolas

 

A Sé guarda segredos que nunca foram desvendados. Visitá-la, conhecer a sua história e resolver os seus enigmas; revelam-se pistas cada vez mais interessantes e misteriosas, que nos levam a um surpreendente desfecho final.

 

16 junho | sábado

 

10:00 - Visita-Jogo à Sé de Vila Real

concepção: Ondamarela, OOF Design e Artur Carvalho

dinamização: Juliana Sá

ponto de encontro: Entrada da Sé

 

11:30 - Concerto para famílias| MÃO VERDE, com Capicua e Pedro Geraldes

Largo do pelourinho

 

"Mão Verde” é um concerto temático para crianças, em torno das plantas, da agricultura, da alimentação, dos cheiros das ervas aromáticas, da cor das flores e com uma clara motivação ecologista. Rimas, histórias, rap e jogos de palavras, sobre batidas coloridas, e com a ajuda do público, acompanhadas por diversos instrumentos tocados ao vivo.

 

 

14:30 - Conversas | O Património e a Europa

Interior da Sé

 

O maior e mais rico património da Europa são os valores e os princípios inspiradores que o Conselho Europeu consagrou, no rescaldo da guerra mais devastadora para a humanidade. Ao longo de décadas, a Europa deu passos significativos para a consolidação da paz e para o reforço da união. O surgimento de movimentos xenófobos e etno-nacionalistas e de governos ultraconservadores constituem uma perigosa afronta à segurança e à liberdade e um desafio para a Europa dos Cidadãos.

 

 

16:00 - Visita Guiada por membros da comunidade

guias: Prof. Hilário Néry de Oliveira, Dra. Lúcia Costa e José Pinto

ponto de encontro: Entrada da Sé

 

A história de um local não é apenas um conjunto de factos escritos ou estudados. Nesta visita cruzamos o conhecimento científico acerca da Sé com um conjunto de outras dimensões, como as vivências da população que com ela privou ou os modos de vida de quem por aqui passou. Venha conhecer a Sé e as suas estórias, numa visita guiada com pormenores únicos.

 

 

17:00 – Mini-documentário | O Covilhete de Outros Tempos

Chef Tiago Emanuel Santos

Direção e Realização: Vasco Mendes

Interior da Sé

 

A emblemática tradição gastronómica de Vila Real, tão intimamente ligada à expressão religiosa deste monumento, pelos olhos e mãos do Chef Tiago Emanuel Santos – O Covilhete. Num registo vídeo, que reúne gerações de conhecimento e saberes-fazer, o chef convidado dá a conhecer o modo, de outros tempos, de confecionar o Covilhete e convida a uma reflexão sobre o poder e importância dos produtos e tradições locais. Um diálogo apaixonado e entusiasta, em íntima parceria com a Confraria do Covilhete, é o convite lançado aos participantes deste momento.

 

esta iniciativa tem o apoio da Confraria do Covilhete – CC – Vila Real e da ProChef.

 

19:00 - Concerto Performance com grupos da Comunidade

coordenação: Lavoisier (Patrícia Relvas - cantora e Roberto Afonso - guitarrista)

com a participação: alunos do Conservatório Regional de Música de Vila Real

Exterior do Conservatório

 

Esta é nova criação, desenhada com os alunos do Conservatório Regional de Música de Vila Real e que terá como ponto de partida a transformação do repertório tradicional regional. Uma obra musical que reflete a identidade dos participantes, da sua música e da sua cultura. O duo Patrícia Relvas e Roberto Afonso formam os Lavoisier e assumem a direção deste grupo, construindo com eles um espetáculo único e irrepetível, assente na ideia de que "na Natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”.

 

 

21:30 - Concerto | Pedro Caldeira Cabral

Exterior/Entrada da Sé

 

Exímio guitarrista, Pedro Caldeira Cabral toca guitarra portuguesa desde os 8 anos. Reconhecido internacionalmente como compositor e multi-instrumentista já celebrou 50 anos de carreira.

A guitarra portuguesa, com a sua sonoridade particular e recursos expressivos únicos, tem um passado, um presente e um futuro que importa conhecer. Tendo entrado definitivamente na categoria de instrumento de concerto, apreciada além fronteiras, representada por um conjunto alargado de intérpretes, apostados na divulgação das várias vertentes que constituem o seu reportório, e o qual é bem ilustrado no programa deste recital.

Atualmente, a guitarra portuguesa, é o nosso único instrumento popular cuja transversalidade de uso se expressa nas mais diversas áreas musicais: do Fado à Música Antiga ou da World Music ao Jazz.

 

«Conversas Nortear» juntam João Paulo Mésseder e Paula Carballeira | 22 maio | Auditório da UTAD

 

«Conversas Nortear» juntam João Paulo Mésseder e Paula Carballeira

22 maio 2018 | 14h00 | Auditório da UTAD

 

Os escritores João Paulo Mésseder e Paula Carballeira vão participar, no próximo dia 22 de maio, pelas 14h00, na 7ª edição da iniciativa «Conversas Nortear», a realizar no Auditório da UTAD, em Vila Real.

O encontro será moderado por Levi Leonido Fernandes da Silva, Diretor da Revista Europeia de Estudos Artísticos e Professor da Escola de Ciências Humanas e Sociais da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

As «Conversas Nortear» são uma iniciativa conjunta da Direção Regional de Cultura do Norte, da Xunta da Galicia e do Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial da Euroregião Galicia-Norte de Portugal, no âmbito do Memorando de Entendimento celebrado entre as três entidades.

Estas conversas têm como objetivo promover o conhecimento e a circulação de diferentes expressões culturais existentes nos territórios envolvidos, a partir de dinâmicas e redes de colaboração capazes entre as duas regiões.

 

Sobre os autores convidados

Paula Carballeira é autora de literatura infantil e juvenil. Profissional do teatro e da narração oral desde 1994. Foi convidada dos principais festivais de narração oral nacionais e internacionais (Espanha, Portugal, Polonia, Brasil, Chile, Equador, Perú, Colômbia, Cabo Verde...) como contadora de histórias e como professora de técnicas de narração oral. Trabalhou em diferentes produtoras de televisão e realiza também trabalhos como atriz ou encenadora.

João Paulo Mésseder é o nome literário do escritor, investigador, crítico e professor do ensino superior José António Gomes. É autor de obras literárias para o público adulto e de diversos livros para a infância e a juventude. Prémio Autores (Literatura para a Infância) da SPA, em 2017 (pelo livro De Umas Coisas Nascem Outras, Caminho); Prémio Bissaya Barreto de Literatura para a Infância, em 2014 (por Pequeno Livro das Coisas, Caminho); Prémio M.ª Amália Vaz de Carvalho de Poesia, em 1999 (pelo livro Fissura, Caminho); Menção do Júri do Prémio Compostela para álbuns infantis, da Kalandraka e da Junta da Galiza, em 2008 (por Trocar as Voltas ao Tempo, Edições Eterogémeas, em co-autoria com o ilustrador Gémeo Luís – tradução para espanhol e galego com os títulos El Tiempo Vuela e O Tempo Voa).

 

Fundação INATEL comemora Dia Mundial da Poesia e Miguel Torga | 21 e 22 março | Vila Real e Sabrosa

cartaz_email.jpg

 

A Fundação INATEL comemora a Poesia e Miguel Torga. Dias 21 e 22 de Março, a Poesia sai à Rua, em Vila Real e Sabrosa, com Poesia em Torga.

Um evento para toda a família de entrada livre.

Dia 21 de março, 21h, Associação Zona Livre, Vila Real

Tertúlia “Celebrar Torga” com Maria Hercília Agarez, João Luís Sequeira seguida de Atuação de Rui Oliveira.

No dia 22, pelas 21h, espetáculo de homenagem ao poeta no Auditório Municipal de Sabrosa, com direção artística de Luís Oliveira.

Participação de Sara Barros Leitão que lerá o manifesto à Poesia de João Pinto Coelho, José Pinto, Fado ao Centro, Peripécia Teatro, Eduardo Costa entre muitos outros.

Natura e Inside chegam ao Nosso Shopping

 

Nosso Shopping em Vila Real aposta no reforço do mix comercial com duas novas lojas de vestuário e acessórios

 

IMG_4377.jpg

IMG_4680.jpg

 

O Nosso Shopping, centro comercial gerido e comercializado pela consultora imobiliária CBRE, dá continuidade a aposta no melhoramento do mix comercial com a abertura de duas novas lojas, a Natura e a Inside, que ficam localizadas no piso 1 do Centro.

 

Maria do Carmo Frey Ramos, Diretora do Nosso Shopping, sublinha que “estas novas insígnias vêm complementar o mix comercial, e aumentar a oferta para os nossos clientes. A equipa de leasing da CBRE tem sido incansável na captação de marcas, tanto nacionais como internacionais, que vão ao encontro das necessidades de quem nos visita e que posiciona o Nosso Shopping como um dos pilares comerciais da cidade de Vila Real.”

 

A Natura é uma marca com características únicas, que permitem identificá-la ao primeiro olhar através do urso de peluche gigante que se encontra à entrada das lojas.