Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Casa da Cerca Centro de Arte Contemporânea celebra 25 anos | Entrada e atividades gratuitas

Centro de Arte Contemporânea de Almada celebra 25 anos

 

HÁ FESTA NA CASA DA CERCA

 

image.png

 

Dia 23 de junho, realiza-se a Festa Anual da Casa da Cerca – Centro de Arte Contemporânea de Almada. Este ano a Casa celebra o seu 25º Aniversário e abre portas a um conjunto de atividade gratuitas para toda a família, das 10h00 às 02h00. 

 

Aqui encontra um mercado com propostas de ilustração, design e lifestyle através de uma criteriosa seleção de projetos, onde também estão inluídos produtos alimentares. O programa da Festa inclui ainda oficinas, visitas guiadas, concertos, dj, espetáculos, aulas de yoga, meditação e relaxamento para crianças, entre muitas outras atividades gratuitas para miúdos e graúdos. 

 

Aceite a nossa sugestão e usufrua de um espaço refrescante a poucos minutos de Lisboa. Venha assistir ao pôr do sol com a melhor vista para a capital!

 

  

FESTA DA CASA DA CERCA | 23 DE JUNHO

Mercado: 10h00 às 21h00 

Festa: 10h00 às 02h00

https://www.facebook.com/festadacasadacerca/ 

 

 Nota: Créditos fotográficos Arquitexturas® - Organização de Eventos 

Festa do Património chega a Miranda do Douro | 1 e 2 junho | Entrada livre

image002.png

 

 

Depois de Arouca e Tarouca, o evento Dias do Património a Norte chega a Miranda do Douro, já nos próximos dias 1 e 2 de junho, com atividades para toda a família a decorrer na Concatedral de Miranda.

 

Esta é a terceira iniciativa do Ciclo Dias do Património a Norte (cuja inauguração ocorreu em abril, no Mosteiro de Arouca), um evento em rede promovido pela Direção Regional de Cultura do Norte e que, ao longo de seis meses (de abril a setembro), vai transformar oito lugares patrimoniais da região Norte, em palcos de uma programação artística, cultural e gastronómica, desenhada com o traço da identidade singular de cada território.

 

A iniciativa é promovida pela Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN), em parceria com os municípios locais, representando um investimento total de 400 mil Euros, cofinanciado pelo Programa Norte 2020, através do FEDER.

 

Elemento imponente e proeminente na paisagem de Miranda do Douro, a Concatedral recebe-nos para, em dois dias, nos dar a conhecer a sua história, os seus recantos, mistérios, e estórias.

 

Os mais novos desvendam, em jeito de Visita-Jogo, segredos nunca antes desvendados; os mais graúdos são conduzidos por membros da comunidade numa visita guiada com pormenores únicos, na qual se evoca o passado, através de tradições e memórias.

 

No cadeiral reunimo-nos para uma conversa acerca do acesso ao conhecimento e dos desafios que o excesso de informação contemporâneo nos coloca. No exterior, espera-nos uma festividade antiga: a confeção, e posterior degustação, das tradicionais Rosquilhas ou Pão Leve.

 

O final da tarde é da responsabilidade da Companhia Erva Daninha que, tendo por pano de fundo a Concatedral, apresenta-nos um espetáculo de circo contemporâneo, no qual a enxada, utensílio tão caro à ruralidade, é tema de inspiração.

 

Ao cair da noite as comunidades locais presenteiam-nos com uma criação original conjunta, que nos guiará da Concatedral ao Lhargo D. João III. Aqui, juntam-se aos Galandum Galundaina, que em concerto e festa fecham estes dias de celebração.


Viajando entre o passado e o presente, celebramos o nosso Património!

 

PROGRAMA

1 junho | sexta-feira


14:00 - Visita-Jogo à Concatedral de Miranda do Douro* 

conceção: Ondamarela, OOF Design e Artur Carvalho
dinamização: Juliana Sá
ponto de encontro: entrada da Concatedral 
*reservada às escolas

A Concatedral guarda segredos que nunca foram desvendados. Visitá-la, conhecer a sua história e resolver os seus enigmas; revelam-se pistas cada vez mais interessantes e misteriosas, que nos levam a um surpreendente desfecho final. 

2 junho | sábado

14:30 - Visita-Jogo à Concatedral de Miranda do Douro*
conceção: Ondamarela, OOF Design e Artur Carvalho
dinamização: Juliana Sá
ponto de encontro: entrada da Concatedral 
* reservada aos grupos da catequese


14:30 - Visita Guiada por membros da comunidade 
guias: Paulo Meirinhos e António Rodrigues Mourinho
ponto de encontro: entrada da Concatedral 

A história de um local não é apenas um conjunto de factos escritos ou estudados. Nesta visita cruzamos o conhecimento científico acerca da Concatedral com um conjunto de outras dimensões, como as vivências da população que com ela privou ou os modos de vida de quem por aqui passou. Venha conhecer a Concatedral e as suas estórias, numa visita guiada com pormenores únicos.


16:00 - Conversas | O Património e o Conhecimento
convidados: Professor Doutor José Luís Fernandes e Professor Doutor Pedro Morgado
Cadeiral da Concatedral

De um tempo ainda próximo em que o acesso ao conhecimento era escasso e constituía um privilégio, vive-se, hoje, uma certa desorientação perante a abundância de informações. A possibilidade de acesso imediato a informações abundantes, mas caóticas, duvidosas, desordenadas, contraditórias, sem critério ou hierarquia favorecem a desorientação e a insegurança e são “terreno fértil” para o surgimento de crenças, de ideologias duvidosas e fundamentalistas. Ao mesmo tempo que o cidadão se vê confrontado com um mundo cada vez mais complexo, onde o exercício de uma cidadania responsável exige a apropriação de conhecimento claro e rigoroso, transparente e racional. Como gerir a inquietação que as contradições do mundo atual coloca?


17:30 - Degustação | Rosquilhas e Sabores de Miranda
com o Chef Tiago Emanuel Santos
Exterior da Concatedral

O Pão Leve e os versos de boa ventura são o mote para um momento de celebração e degustação. 
Ao sair da igreja, o padrinho esperava os noivos com uma mesa repleta de doces e vinho para oferecer dinheiro para o séquito passar e os abençoar com versos de felicidades e boas venturas. A boda seguia-se e as mais simples das iguarias viravam banquetes de fartura para os convidados. O que não podia faltar era o Pão Leve, o doce de massa cremosa cozinhado sobre as brasas na panela de cobre tradicional, que só alguns mirandeses ainda se lembram de provar. O Chef Tiago Emanuel Santos convida os participantes a uma celebração à moda antiga, com iguarias e sabores de terras de Miranda, acompanhados de versos de fortuna e alegria.

Esta atividade tem o apoio da ProChef.


18:30 - Circo para famílias| “E-nxada”, Companhia Erva Daninha
cocriação Erva Daninha e Binaural/Nodar coprodução Teatro Nacional São João 
Exterior da Concatedral

Partindo da ideia do trabalho original e primário e do seu lugar no espaço urbano atual, a Companhia Erva Daninha escolheu como tema um objeto que cava os tempos até hoje – a enxada. Símbolo de trabalho, de ligação entre o passado e o presente, de repetição e equilíbrio comuns ao circo contemporâneo. Este é um espetáculo que remete para a ruralidade, a sua desconstrução e imaginário sob um ponto de vista urbano e contemporâneo, e que resultou da investigação artística através da relação do corpo e do objeto em cruzamento com a instalação plástica, composição sonora e iluminação. Uma alusão poética ao trabalho da terra através de um objeto/alfaia ancestral que relaciona o homem com a paisagem. 
Cavar, semear, germinar, regar e colher. Através da desconstrução da enxada aludimos ao espírito da materialidade rural para o contexto urbano, crescentemente imaterial/evanescente. Recordar as origens, a importância da agricultura na fixação dos povos e do seu desenvolvimento e a relação do homem com a natureza.

direção artística e conceção plástica Vasco Gomes, Julieta Guimarães criação e interpretação Jorge Lix, Rodrigo Matos, Vasco Gomes luz Romeu Guimarães composição sonora do espetáculo Luís Costa ilustração Rui Vitorino Santos registo vídeo e fotografia Liliana Sílvia


21:00 - Concerto itinerante| Galandum Galundaina com grupos da comunidade
com a participação de diversas comunidades musicais locais coordenadas por Paulo Meirinhos (músico) e Helena Oliveira (bailarina/coreógrafa)
ponto de encontro: Interior da Concatedral
palco: Largo D. João III


Esta é uma nova criação, desenhada com as comunidades de Miranda do Douro, com a coordenação de Paulo Meirinhos (músico) e Helena Oliveira (bailarina/coreógrafa), e que integrará o concerto dos Galandum Galundaina. Uma obra musical que reflete a identidade dos participantes, da sua música e da sua cultura.


Para Galandum Galundaina a música não se inventa, reencontra-se. O maior grupo musical Mirandês apresenta um repertório vocal e instrumental baseado na herança do cancioneiro tradicional das Terras de Miranda, onde as harmonias vocais e o ritmo das percussões nos transportam para um universo atemporal. Das memórias da Sanfona, da Gaita-de-foles Mirandesa, da Flauta pastoril, do Rabel, do Saltério, do Cântaro, do Pandeiro mirandês, do Bombo e da Caixa de Guerra do avô Ventura, nasce uma música que acumula referências, lugares, intensidades, tempos.

 

Depois de Arouca e Tarouca, o evento Dias do Património a Norte chega a Miranda do Douro, já nos próximos dias 1 e 2 de junho, com atividades para toda a família a decorrer na Concatedral de Miranda.

 

Esta é a terceira iniciativa do Ciclo Dias do Património a Norte (cuja inauguração ocorreu em abril, no Mosteiro de Arouca), um evento em rede promovido pela Direção Regional de Cultura do Norte e que, ao longo de seis meses (de abril a setembro), vai transformar oito lugares patrimoniais da região Norte, em palcos de uma programação artística, cultural e gastronómica, desenhada com o traço da identidade singular de cada território.

 

A iniciativa é promovida pela Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN), em parceria com os municípios locais, representando um investimento total de 400 mil Euros, cofinanciado pelo Programa Norte 2020, através do FEDER.

 

Elemento imponente e proeminente na paisagem de Miranda do Douro, a Concatedral recebe-nos para, em dois dias, nos dar a conhecer a sua história, os seus recantos, mistérios, e estórias.

 

Os mais novos desvendam, em jeito de Visita-Jogo, segredos nunca antes desvendados; os mais graúdos são conduzidos por membros da comunidade numa visita guiada com pormenores únicos, na qual se evoca o passado, através de tradições e memórias.

 

No cadeiral reunimo-nos para uma conversa acerca do acesso ao conhecimento e dos desafios que o excesso de informação contemporâneo nos coloca. No exterior, espera-nos uma festividade antiga: a confeção, e posterior degustação, das tradicionais Rosquilhas ou Pão Leve.

 

O final da tarde é da responsabilidade da Companhia Erva Daninha que, tendo por pano de fundo a Concatedral, apresenta-nos um espetáculo de circo contemporâneo, no qual a enxada, utensílio tão caro à ruralidade, é tema de inspiração.

 

Ao cair da noite as comunidades locais presenteiam-nos com uma criação original conjunta, que nos guiará da Concatedral ao Lhargo D. João III. Aqui, juntam-se aos Galandum Galundaina, que em concerto e festa fecham estes dias de celebração.


Viajando entre o passado e o presente, celebramos o nosso Património!

 

PROGRAMA

1 junho | sexta-feira


14:00 - Visita-Jogo à Concatedral de Miranda do Douro* 

conceção: Ondamarela, OOF Design e Artur Carvalho
dinamização: Juliana Sá
ponto de encontro: entrada da Concatedral 
*reservada às escolas

A Concatedral guarda segredos que nunca foram desvendados. Visitá-la, conhecer a sua história e resolver os seus enigmas; revelam-se pistas cada vez mais interessantes e misteriosas, que nos levam a um surpreendente desfecho final. 

2 junho | sábado

14:30 - Visita-Jogo à Concatedral de Miranda do Douro*
conceção: Ondamarela, OOF Design e Artur Carvalho
dinamização: Juliana Sá
ponto de encontro: entrada da Concatedral 
* reservada aos grupos da catequese


14:30 - Visita Guiada por membros da comunidade 
guias: Paulo Meirinhos e António Rodrigues Mourinho
ponto de encontro: entrada da Concatedral 

A história de um local não é apenas um conjunto de factos escritos ou estudados. Nesta visita cruzamos o conhecimento científico acerca da Concatedral com um conjunto de outras dimensões, como as vivências da população que com ela privou ou os modos de vida de quem por aqui passou. Venha conhecer a Concatedral e as suas estórias, numa visita guiada com pormenores únicos.


16:00 - Conversas | O Património e o Conhecimento
convidados: Professor Doutor José Luís Fernandes e Professor Doutor Pedro Morgado
Cadeiral da Concatedral

De um tempo ainda próximo em que o acesso ao conhecimento era escasso e constituía um privilégio, vive-se, hoje, uma certa desorientação perante a abundância de informações. A possibilidade de acesso imediato a informações abundantes, mas caóticas, duvidosas, desordenadas, contraditórias, sem critério ou hierarquia favorecem a desorientação e a insegurança e são “terreno fértil” para o surgimento de crenças, de ideologias duvidosas e fundamentalistas. Ao mesmo tempo que o cidadão se vê confrontado com um mundo cada vez mais complexo, onde o exercício de uma cidadania responsável exige a apropriação de conhecimento claro e rigoroso, transparente e racional. Como gerir a inquietação que as contradições do mundo atual coloca?


17:30 - Degustação | Rosquilhas e Sabores de Miranda
com o Chef Tiago Emanuel Santos
Exterior da Concatedral

O Pão Leve e os versos de boa ventura são o mote para um momento de celebração e degustação. 
Ao sair da igreja, o padrinho esperava os noivos com uma mesa repleta de doces e vinho para oferecer dinheiro para o séquito passar e os abençoar com versos de felicidades e boas venturas. A boda seguia-se e as mais simples das iguarias viravam banquetes de fartura para os convidados. O que não podia faltar era o Pão Leve, o doce de massa cremosa cozinhado sobre as brasas na panela de cobre tradicional, que só alguns mirandeses ainda se lembram de provar. O Chef Tiago Emanuel Santos convida os participantes a uma celebração à moda antiga, com iguarias e sabores de terras de Miranda, acompanhados de versos de fortuna e alegria.

Esta atividade tem o apoio da ProChef.


18:30 - Circo para famílias| “E-nxada”, Companhia Erva Daninha
cocriação Erva Daninha e Binaural/Nodar coprodução Teatro Nacional São João 
Exterior da Concatedral

Partindo da ideia do trabalho original e primário e do seu lugar no espaço urbano atual, a Companhia Erva Daninha escolheu como tema um objeto que cava os tempos até hoje – a enxada. Símbolo de trabalho, de ligação entre o passado e o presente, de repetição e equilíbrio comuns ao circo contemporâneo. Este é um espetáculo que remete para a ruralidade, a sua desconstrução e imaginário sob um ponto de vista urbano e contemporâneo, e que resultou da investigação artística através da relação do corpo e do objeto em cruzamento com a instalação plástica, composição sonora e iluminação. Uma alusão poética ao trabalho da terra através de um objeto/alfaia ancestral que relaciona o homem com a paisagem. 
Cavar, semear, germinar, regar e colher. Através da desconstrução da enxada aludimos ao espírito da materialidade rural para o contexto urbano, crescentemente imaterial/evanescente. Recordar as origens, a importância da agricultura na fixação dos povos e do seu desenvolvimento e a relação do homem com a natureza.

direção artística e conceção plástica Vasco Gomes, Julieta Guimarães criação e interpretação Jorge Lix, Rodrigo Matos, Vasco Gomes luz Romeu Guimarães composição sonora do espetáculo Luís Costa ilustração Rui Vitorino Santos registo vídeo e fotografia Liliana Sílvia


21:00 - Concerto itinerante| Galandum Galundaina com grupos da comunidade
com a participação de diversas comunidades musicais locais coordenadas por Paulo Meirinhos (músico) e Helena Oliveira (bailarina/coreógrafa)
ponto de encontro: Interior da Concatedral
palco: Largo D. João III


Esta é uma nova criação, desenhada com as comunidades de Miranda do Douro, com a coordenação de Paulo Meirinhos (músico) e Helena Oliveira (bailarina/coreógrafa), e que integrará o concerto dos Galandum Galundaina. Uma obra musical que reflete a identidade dos participantes, da sua música e da sua cultura.


Para Galandum Galundaina a música não se inventa, reencontra-se. O maior grupo musical Mirandês apresenta um repertório vocal e instrumental baseado na herança do cancioneiro tradicional das Terras de Miranda, onde as harmonias vocais e o ritmo das percussões nos transportam para um universo atemporal. Das memórias da Sanfona, da Gaita-de-foles Mirandesa, da Flauta pastoril, do Rabel, do Saltério, do Cântaro, do Pandeiro mirandês, do Bombo e da Caixa de Guerra do avô Ventura, nasce uma música que acumula referências, lugares, intensidades, tempos.

 

 

 

Maio no Museu Coleção Berardo

 

620px_e5ae722ad7529e628333.jpg

 

Em maio, destaque para o último mês da exposição No Place Like Home e para a programação especial do Dia Internacional dos Museus. Não deixe também de visitar as restantes exposições temporárias, em particular a exposição Photo-Metragens, que terá uma visita orientada pelo artista João Miguel Barros no dia 26, às 16h00. Aos sábados, a entrada é gratuita.

 

Exposições temporárias

No Place Like Home

301px_e5ab25c7371889598155.jpg

 Exposição patente até 3 de junho.

 

João Miguel Barros,
Photo-Metragens

299px_521490c5f8980f612590615a3f5e67dd.jpg

 A fotografia em destaque foi selecionada como uma das 18 obras finalistas da YICCA 17/18. A exposição está patente no Museu Coleção Berardo até 26 de agosto.

 

Linha, Forma e Cor – Obras da Coleção Berardo

300px_e5ae1a3e2d20174601114.jpg

 Exposição patente até 9 de setembro.

 

Exposições permanentes

307px_DR_4667.jpg

 Coleção Berardo (1900-1960)

293px_e55ba3dd6a956e672406.jpg

 Coleção Berardo (1960-2010)

 

 

Dia Internacional dos Museus

299px_e5ae72377374a5631355.jpg

O Museu Coleção Berardo preparou uma programação especial gratuita para comemorar o Dia Internacional dos Museus:

18, 19 e 20 de maio, 15h00:
Espelhos Viajantes #travellingmirrorsIMD2018
Para todos os públicos | Sem inscrição prévia

18 de maio, 10h30 e 14h30,
20 de maio, 10h30
:
"Rede de Ideias"
Para escolas e famílias com necessidades educativas especiais | Com inscrição prévia

19 e 20 de maio, 16h00, 16h30 e 17h00:
Percurso pela exposição "No Place Like Home"
Para adultos | Sem inscrição prévia

20 de maio, 15h00:
"A primeira vez no universo readymade"
Para famílias | Com inscrição prévia

Saiba mais aqui.

 

 

Entrada gratuita aos 18 anos

300px_cff9c2d1f3c7b1463b2643a430262bd7.jpg

 

És.Cultura'18
Se fazes 18 anos este ano, "És Cultura"! Em 2018 damos-te acesso gratuito ao Museu Coleção Berardo. Verifica aqui as condições de acesso, e não te esqueças de trazer o teu Cartão de Cidadão. Tens 2018 para ser Cultura.

 

Visitas guiadas

Percurso pela exposição “No Place Like Home”

299px_e5aa137e56bb9d595125.jpg

 Adultos | Todos os sábados e domingos | 16h00, 16h30, 17h00 | Entrada gratuita, sem inscrição prévia

 

“He CHOSE it”, Fonte 1917

301px_e5a71af98d6c2e5411120.jpg

 

 

 


Adultos | 12 e 26 de maio, sábados | 17h30 | Entrada gratuita, com inscrição prévia | Visita temática por Sofia Nunes

 

 

Percurso pela exposição “Photo – Metragens”

298px_e5a71afecd5c965421244.jpg

 

 


Adultos | 26 de maio, sábado | 16h00 | Visita orientada pelo artista João Miguel Barros | Entrada gratuita, sem inscrição prévia

 

 

Atividades para famílias

Está alguém em casa?

300px_e5aa13831ca863596141.jpg

 2-4 anos | 13 de maio, domingo | 11h00 | Inscrição prévia | 2,50€ por criança + bilhete de entrada para adulto | Atividade a partir da exposição No Place Like Home

 

A primeira vez no universo do readymade

300px_9b09d88434e68da7e64aa950ffab4550.jpg

 5-10 anos | 20 de maio, domingo | 15h00 | Inscrição prévia | Entrada gratuita | Atividade a partir da exposição No Place Like Home

 

 

Aniversários Temáticos

300px_e5a940546b5eec584158.jpg

 


Consulte o nosso programa de atividades de aniversário, para crianças dos 3 aos 12 anos | Inscrição prévia | 12€ por participante

 

Outras atividades em maio

Semiótica da Cozinha - a transitoriedade do objeto, de Marcel Duchamp a Martha Rosler

302px_e5acb33a1cd4be4401025.jpg

 05, 12 e 19 de maio, sábados | 14h30 – 17h30 | Inscrição prévia | Preço: 45€ por participante | Mínimo de 8 participantes

 

298px_72e8b36660ce4c096318f18fe87a758a.jpg

 

 

Programa de conferências “Desdobramentos do readymade”
24 de maio, quinta-feira | 09h45 – 18h30 | Sem inscrição prévia | Entrada gratuita, sujeita ao número de lugares disponíveis

 

 

Apropriações do quotidiano

300px_4c1e64e848c51f54d3c5f051ee68cff8.jpg

 Todos os públicos | Sábados e domingos | 15h00 | Atividade gratuita, sem inscrição prévia | Atividade a partir da exposição No Place Like Home

 

Visitas guiadas dão a conhecer Castelo e Centro Histórico de Palmela | 2 de junho

 

As próximas visitas guiadas ao Castelo e ao Centro Histórico de Palmela têm lugar no dia 2 de junho, numa organização da Câmara Municipal de Palmela. Às 10h00, realiza-se a visita guiada ao Castelo de Palmela, monumento nacional e antiga sede da Ordem de Santiago, com ponto de encontro junto à Igreja de Santiago, que dará às/aos participantes a possibilidade de conhecerem melhor um dos mais belos castelos do nosso país e apreciarem a paisagem circundante, por entre serras e mar. À tarde, a partir das 14h30, é a vez da visita guiada ao Centro Histórico da vila, que parte junto ao Chafariz D. Maria I, dando a conhecer jardins, miradouros típicos e edifícios com interesse patrimonial.

Estas visitas, de participação gratuita e com duração de uma hora e meia, realizam-se no primeiro sábado de cada mês e são orientadas por António Lameira, voluntário do Museu Municipal. Cada visita tem um limite de 15 inscrições, que deverão ser efetuadas até às 12h00 de dia 30 de maio, através dos contactos patrimonio.cultural@cm-palmela.pt ou 212 336 640.

 

MUSEU NACIONAL DA MÚSICA | Dia Internacional dos Museus e Noite dos Museus

 
 
DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS  
"Museus hiperconectados: novas abordagens, novos públicos" é o tema escolhido pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM) para celebrar o Dia Internacional dos Museus em 2018. O Museu Nacional da Música associa-se às celebrações tentando exemplificar o tipo de papel que tem este museu na rede global de conexões que caracteriza a sociedade contemporânea. Para isso ser possível, conta com a ajuda de muitas pessoas e instituições que, quotidianamente e de formas muito diversas, dão a conhecer esta importante colecção, de forma a que seja valorizada por todos. Segue a programação. A entrada é livre.
 
 
10:15 h | VISITA GUIADA À EXPOSIÇÃO PERMANENTE DO MUSEU | Repete às 14h
 
Chegaram novos instrumentos às vitrinas do Museu Nacional da Música! Conhece a viola da terra? E as ocarinas austríacas que estão expostas ao lado das flautas-bengala? Já viu as partituras de Vianna da Motta? Admire a riqueza desta exposição com uma visita guiada conduzida por Victor Palma.
 


 
11:30 h – CINEMA MUDO MUSICADO POR CHARLIE MANCINI
 
O cinema mudo ganha som com Charlie Mancini, que musica ao piano “Felix em Hollywood” (Felix in Hollywood, 1923), de Otto Messmer, “O Emigrante” (The Immigrant, 1917) de Charlie Chaplin, e um excerto de “As Sete Ocasiões de Pamplinas” (Seven Chances, 1925) de Buster Keaton.
 


15:00 h - INAUGURAÇÃO DA EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA “SONS DE PALCO”
Portugal é demasiado pequeno para a música que vê nascer! De onde vem, para onde vai, o que vai fazer ninguém sabe, o relevante é tirarmos um bom sumo de todo o boom musical que existe na atualidade.  
 
Visita guiada à exposição por um dos fotógrafos participantes
Fotografias da autoria de Luis Sousa, Nuno Cruz, Ana Pereira, Jorge Buco, Valentina Ernö e Daniel Jesus
 
Comissário: Luís Sousa. 
Museu Nacional da Música / Música em DX
 

 
 
17:00 h – O MÚSICO MOSTRA A COLECÇÃO
O cravista José Carlos Araújo convida os visitantes a conhecer a história dos instrumentos de tecla antiga da colecção do museu. O músico tocará também nos dois cravos que acabaram de chegar de restauro, fazendo uma pequena demonstração no Taskin de 1782 e no Antunes de 1789.
 




18:00 h - UM MÚSICO, UM MECENAS
Inauguração da VI Temporada de Concertos com Instrumentos históricos “Um Músico, Um Mecenas”. Neste recital será tocado o violoncelo stradivarius Chevillard-Rei de Portugal, datado de 1725, pelo solista da orquestra Gulbenkian Varoujan Bartikian, acompanhado por Lucjan Luc no piano Bechstein de 1925 .
 
 
 
PROGRAMA
 
J. Brahms -Sonata N1,em mi menor op. 38 para violoncelo e piano 
1. Allegro non troppo 
2. Allegretto quasi Menuetto e Trio
3. Allegro 
Benjamin Britten - Sonata para violoncelo e piano op. 65 em do maior
1. Diálogo 
2. Scherzo-pizzicato
3. Elegia
4. Marcha
5. Moto Perpétuo: Presto
 
 
SOBRE O INSTRUMENTO MUSICAL
O violoncelo stradivarius 'Chevillard-Rei de Portugal' , classificado como Tesouro Nacional, uma das ” jóias da coroa” do espólio do Museu Nacional da Música, pertenceu ao Rei D. Luís I (1838-1889) e é o único instrumento em Portugal com a assinatura do construtor António Stradivari (1644-1737). 
O anterior proprietário foi o reputado violoncelista belga Pierre Chevillard (1811-1877), que manteve o instrumento musical até à sua morte. Pouco tempo depois e por intermédio da família de construtores Vuillame, o violoncelo passou para as mãos do monarca português, que tinha uma pequena colecção de violoncelos. 
O 'Chevillard-Rei de Portugal' tem a famosa forma B, utilizada por Stradivari entre 1707 e 1726, o período de ouro do mestre italiano. Em 1725, data da construção deste exemplar, Stradivari tinha 81 anos. 
Foi apresentado no Grande Auditório da Fundação Gulbenkian e gravado por Pavel Gomziakov para a editora Onyx por duas vezes.
Tem sido regularmente tocado no ciclo de instrumentos históricos “Um Músico, Um Mecenas” por músicos como Paulo Gaio Lima, 
Irene Lima, Maria José Falcão, Filipe Quaresma, Pavel Gomziakov ou Levon Mouradian.
No Dia Internacional dos Museus, 18 de Maio, voltará a sair das vitrinas para que Varoujan Bartikian, acompanhado por Lucjan Luc no piano Bechstein de 1925, dê voz a este precioso instrumento musical.
 
SOBRE O CICLO UM MÚSICO, UM MECENAS | VI Temporada
 
-18 de Maio -
Varoujan Bartikian (strad) e Lucjan Luc (piano),
Sonatas de Brahms (mi menor, N1) e Britten
Violoncelo Stradivarius de 1725 e piano Bechstein de 1925
 
- 16 Junho - 
Veronika Schreiber e Duarte - Handel, Mozart, Beethoven
Violino de Joaquim José Galrão de 1794 e piano Bechstein de 1925
 
- Julho -
A anunciar
Estreia do Cravo Taskin de 1782
 
-4 de Agosto -
Tiorbista Vinicius Perez - La Tiorba de Buechenberg (tiorba de 1608)
 
- 15 Setembro -
Estreia do cravo Antunes de 1789
José Carlos Araújo e Jalôto
A Due Cembali - Os Irmãos Antunes
Dois cravos portugueses (Joaquim José Antunes de 1758 e João Baptista Antunes de 1789)
 
- 1 de Outubro -
Pavel Gomziakov e guitarrista Ricardo Barceló 
Canções Populares Espanholas
Violoncelo Stradivarius de 1725 
 
- 22 de Novembro - Dia de Santa Cecília
Cremilde Rosado Fernandes Sousa Carvalho, Marcos de Portugal, Francisco Xavier Baptista, Frei Manuel de Santo Elias, João Cordeiro da Silva
Cravo de João Baptista Antunes de 1789 
 
- Dezembro -
A anunciar - altura em que o piano de Liszt, actualmente em restauro, será tocado.
 
Estreia do Piano do Liszt
 
 
Esta é já a sexta temporada do ciclo de concertos com instrumentos históricos UM MÚSICO,UM MECENAS, organizado pelo Museu Nacional da Música, e no qual se procura divulgar um dos mais importantes acervos instrumentais da Europa, com a ajuda de músicos de excepção que actuam pro bono e dão voz a tesouros nacionais e peças de valor histórico único.
Os concertos são autênticas viagens à colecção do Museu da Música, conduzidas por grandes intérpretes nacionais e internacionais, dando a conhecer os instrumentos através de concertos comentados e de uma contextualização histórica estendida, muitas vezes, ao repertório escolhido.
A interpretação, a necessária manutenção dos instrumentos musicais e a comunicação da história de cada um deles são factores intimamente ligados e que resultam numa acção concertada entre o museu e os mecenas do ciclo (músicos, construtores/restauradores e outros parceiros).
 
_______________________________________
 
NOITE DOS MUSEUS
 
O Museu Nacional da Música associa-se às comemorações da “Noite Europeia dos Museus” com uma programação que inclui um recital de piano de homenagem a Claude Debussy, um concerto de Henrique Janeiro, que muito recentemente marcou presença no Festival RTP da Canção (escolha de Salvador Sobral) e, a encerrar, o nosso já tradicional Quiz Musical. A entrada é livre.

 
18:00 h – RECITAL DE PIANO - HOMENAGEM A CLAUDE DEBUSSY (1862-1918)

Assinalando o centenário da morte do compositor Claude Debussy, o pianista brasileiro José Eduardo Martins oferece ao Museu Nacional da Música um recital, precedido por uma introdução, contextualizando a obra do autor. Parceria com o Centro Ward de Lisboa.



21:30 h – CONCERTO DE HENRIQUE JANEIRO
Escolha de Salvador Sobral para o Festival RTP da Canção de 2018 e seu parceiro musical de longa data, Henrique Janeiro apresenta o mais recente trabalho no Museu Nacional da Música, num concerto a solo (voz e viola).
 
#EntradaLivre
Concerto de Henrique Janeiro
O MNM tem, durante estes dois dias, uma programação que chama a atenção para os novos valores da música portuguesa. 
Henrique Janeiro é o nosso destaque para a Noite dos Museus. 

"Autor de temas íntimos e poéticos, de tonalidades folk, jazz, fado e bossa-nova (...) Janeiro tem-se apresentado ao vivo em festivais como o NOS em D'Bandada, no Porto, o Bons Sons, em Cem Soldos (Tomar), e o Vodafone Mexefest, em Lisboa." in Revista Sábado.pt

Novo video: https://observador.pt/2018/04/19/veja-aqui-o-videoclip-do-tema-que-janeiro-levou-ao-festival-da-cancao/ 

Canção para ti: https://www.youtube.com/watch?v=FTp0YljImiY

Com Salvador Sobral: https://www.youtube.com/watch?v=uj06LJC-BQ4&t=210s

Com Caetano Veloso: https://www.youtube.com/watch?v=-sufSXc3bDs


23:00 h – QUIZ MUSICAL | ESPECIAL FESTIVAL DA CANÇÃO
Neste Quiz ninguém sai milionário, mas está garantida a boa disposição. No ano em que se realiza pela primeira vez em Portugal o Festival da Eurovisão da Canção, o Museu Nacional da Música não quis deixar de assinalar a ocasião com uma edição mais festivaleira. Convite feito para juntar os seus amigos e vir divertir-se connosco enquanto testa os seus conhecimentos musicais. 
 
 

 

PRÓXIMOS EVENTOS NO MUSEU NACIONAL DA MÚSICA:
 
 
-- 

Visitas guiadas ao Centro Histórico de Palmela regressam em maio | Participação gratuita

Visitas guiadas ao Centro Histórico de Palmela regressam em maio

 

2976.jpg

 

As visitas guiadas ao Castelo e ao Centro Histórico de Palmela, no primeiro sábado de cada mês, estão de regresso em maio. As primeiras visitas deste ano realizam-se no dia 5 de maio, numa organização da Câmara Municipal de Palmela, através do Museu Municipal.

Às 10h00, terá lugar a visita guiada ao Castelo de Palmela, monumento nacional e antiga sede da Ordem de Santiago, com ponto de encontro junto à Igreja de Santiago, que dará às/aos participantes a possibilidade de conhecerem melhor um dos mais belos castelos do nosso país e apreciarem a paisagem circundante, por entre serras e mar. À tarde, a partir das 14h30, é a vez da visita guiada ao Centro Histórico da vila, que parte junto ao Chafariz D. Maria I, dando a conhecer jardins, miradouros típicos e edifícios com interesse patrimonial.

Estas visitas, de participação gratuita e com duração de uma hora e meia, são orientadas por António Lameira, voluntário do Museu Municipal. Cada visita tem um limite de 15 inscrições, que deverão ser efetuadas até às 12h00 de dia 3 de maio, através dos contactos patrimonio.cultural@cm-palmela.pt ou 212 336 640.

 

 

Mosteiro de São João de Tarouca assinala 20 anos de reabilitação

MSJT_ReservasVisitaAberta_CartazA4.jpg.png

 

Nos 20 anos da reabilitação do Mosteiro de São João de Tarouca, que devolveu à fruição pública todo o complexo monástico, a data é assinalada com uma visita aberta às reservas do mosteiro. A escavação, uma das maiores em território nacional, decorreu entre 1998 e 2007 e esteve na génese do hoje multipremiado Projeto Vale do Varosa. O encontro está marcado para as 15h00 do dia 21 de abril. Para participar, apenas é pedido aos participantes que tragam curiosidade...

Guiada pelo arqueólogo co-responsável pela intervenção, Luís Sebastian, a iniciativa surge ainda integrada no Ano Europeu do Património Cultural e nas comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios assinalado a 18 de abril.

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios no Barreiro

Flyer Monumentos 18.jpg

 

 

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios

 

A Câmara Municipal do Barreiro, em parceria com a Associação Barreiro Património Memória e Futuro, associa-se às comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, a 18 de abril, com a iniciativa “Património Cultural: De Geração em Geração” que consiste numa visita guiada à exposição “Memória Ferroviária”, patente no Espaço L (antiga Estação do Lavradio).

 

A visita, agendada para as 11h00, requer inscrição prévia (gratuita) no Posto de Turismo da CMB.

 

Posto de Turismo, Terminal Rodo-Ferro-Fluvial, loja 10

Telefone 21 206 82 87

Email: postodeturismo@cm-barreiro.pt

 

 

CMB

"Com Arte e com Alma" | Hoje, 21h15, Arrentela (Seixal)

SEXTA CONFERÊNCIA/CONVERSA

10 de abril de 2018 (3ªf), Igreja de Nossa Senhora da Consolação, Arrentela (Seixal), 21h15

 

image001.jpg

 

 

Situada numa pequena colina a ladear a baía do Seixal, a belíssima igreja paroquial de Nossa Senhora da Consolação, em Arrentela, será o tema da 6ª e penúltima sessão do projeto “Com Arte e com Alma. Serões com o nosso Património”, organizado pela Comissão Diocesana de Arte Sacra de Setúbal.

 

Como tem sido habitual, a sessão contará com duas conferências onde serão abordadas a história da igreja e da paróquia e um importante elemento patrimonial deste templo: o seu teto em estuque.

 

O historiador e investigador Rui Manuel Mesquita Mendes apresentará a primeira comunicação da noite, intitulada “Igreja da Arrentela: Algumas notas históricas e patrimoniais”, onde traçará uma resenha histórica da paróquia e da sua igreja paroquial, analisando, igualmente, alguns aspetos em torno do seu património artístico. Licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Rui Manuel Mesquita Mendes é investigador do Instituto de História da Arte da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (ARTIS), membro do Centro de Documentação das Instituições Religiosas e da Família (CDIRF) e do Centro de Arqueologia de Almada (CAA). Tem-se dedicado com grande rigor ao estudo da história e património da região de Almada e Seixal (entre outros temas), tendo vários trabalhos publicados sobre o assunto.

 

A segunda conferência, intitulada “Estuques em homenagem à Virgem.  João Baptista Picardo e os ‘arrais dos barcos de pesca’ da Arrentela (Seixal)”, será proferida pela historiadora da arte e investigadora Isabel Mayer Godinho Mendonça, que, para além de contextualizar a história da produção de estuque decorativo em Portugal, nomeadamente no século XVIII, apresentará novos dados relacionados com o teto estucado da igreja de Arrentela. Doutorada em História da Arte pela Faculdade de Letras da Universidade Porto e com pós-doutoramentos realizados nesta mesma instituição e na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Isabel Mayer Godinho

Mendonça é investigadora do Instituto de História da Arte desta última Universidade. Para além de se dedicar ao estudo de variados temas das artes decorativas portuguesas (e não só), publicou dezenas de artigos e livros de referência em torno da história do estuque decorativo em Portugal.

 

De entrada livre, a sessão terá lugar no dia 10 de abril de 2018 (3ªfeira), pelas 21h15, na igreja de Nossa Senhora da Consolação, em Arrentela (concelho do Seixal).

 

Dia Nacional dos Moinhos 2018 | “Vento Nascente” de Alburrica de portas abertas no Barreiro

cartaz_Dia_Moinhos 2018.jpg

 

 

O Dia dos Moinhos Abertos assinala-se sábado e domingo, 7 e 8 de abril. No Barreiro celebra-se com visitas guiadas ao Moinho de Vento Nascente na singular zona de Alburrica, pelo período da manhã, entre as 10h30 e as 12h30, e pelo período da tarde entre as 15h00 e as 17h00. A participação nesta atividade é possível mediante inscrição prévia, através do Posto Municipal de Turismo, incluindo outras propostas de animação na área envolvente.

 

Posto de Turismo: aberto de terça-feira a sábado, das 9h30 às 13h00, e das 14h30 às 18h00

Terminal Rodo-Ferro-Fluvial, loja nº 10, Barreiro

Tel. 212068287

Email: postodeturismo@cm-barreiro.pt

 

Fica feito o Convite!