Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

TDI 2014

RUI CATALÃO // A GRANDE DIVIDA
ESPAÇO ALKANTARA | 10 DEZ > 19h // Entrada Livre
CARPE DIEM ARTE & PESQUISA | 11 + 17 + 18 DEZ > 18h00 // Entrada Livre

_MG_8888_0062_fotos%20%20PATRÍCIA%20ALMEIDA.JPG

 


A Grande Dívida é um ciclo de conferências em que as mais improváveis formas de endividamento são abordadas. É uma paródia aos estudos performativos, com um artista de palco no lugar do conferencista: cada tema é apresentado e desenvolvido, há uma conclusão e uma sessão de perguntas & respostas. É uma série de actos performativos em que a vida contemporânea é analisada, recorrendo a referências mais antigas. É teatro sem aparato cénico: apenas o prazer de contar histórias, de explorar as diversas dimensões do corpo humano e de usar a memória para reflectir sobre o presente como se apresenta.

Criação e interpretação: Rui Catalão | Assistência técnica (imagem): Urândia Aragão |Produção: Produções Independentes - Tânia M. Guerreiro | Apoio: Fundação Calouste Gulbenkian * Classificação Etária - Maiores de 12

http://www.tempsdimages-portugal.com/2014/programa/23_catalao.html



LUIZ ANTUNES e SÉRGIO DIOGO MATIAS // PASTICHE
CLUBE ESTEFÂNIA | 13 > 14 DEZ | 21h00 // Bilhete Normal 7€ - Desconto 5€

Final_pastiche.jpg

 


“Um trajecto coreográfico que se faz passando de um interesse pela memória dos lugares onde as suas danças se inseriram para um interesse pelo dizer do corpo. O corpo, essa entidade onde o passado e o presente se entretecem.” Maria José Fazenda

O interesse pelo que nos antecede, pelo que nos vem construindo, o que ficou e o que pode acontecer. Manifestamente, Pastiche surge a partir de uma reorganização de materiais e formulações assentes em pressupostos coreográficos existentes. É, simultaneamente, uma pesquisa e o enaltecimento de marcos estéticos e de linguagens específicas. Parte-se de uma apropriação de fragmentos emblemáticos, ajudando na construção de uma memória colectiva da escrita coreográfica e da imagética de alguns dos mais representativos coreógrafos das duas últimas décadas da dança contemporânea portuguesa.
Ideias, formas e sons remontam a fotografias que marcam sensações e convergem num ambiente imparcial, a construção experimenta a comparação, duplicação e sobreposição. Fragmentos que assumem o mundo e passam a existir em si mesmos.

Direcção e criação artística: Luiz Antunes, Sérgio Diogo Matias | Interpretação: Flora Détraz, Luís Guerra, Sérgio Diogo Matias | Música: Diogo Alvim | Figurinos: Aleksandar Protic | Desenho de Luz: Zeca Iglésias | Fotografia: Margarida Dias | Tradução: Miguel Côrte-Real | Consultadoria artística: Gil Mendo | Produção e Gestão de Projecto: João Guimarães | Residência Artísticas: Fórum Dança e Rumo do Fumo | Produção: -mente | Apoio: Companhia Olga Roriz, Bomba Suicida, E.E.D.C.Anna Mascolo, Fórum Dança, Nome Próprio, O Rumo do Fumo, Teatro Praga e DuplaCena | Financiamento: Fundação Calouste Gulbenkian.

 

http://www.tempsdimages-portugal.com/2014/programa/25_antunes.html

 

Reservas para:
duplacena@duplacena.com ou 213 465 117

Mais informações em:
http://www.tempsdimages-portugal.com/2014/index.html