Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

teatromosca até ao fim do ano...

view.php.jpg

 

Depois do enorme sucesso do MUSCARIUM#2 - Festival de Artes Performativas organizado pelo teatromosca no passado mês de outubro em Agualva-Cacém-Sintra -, a companhia segue em viagem com o último espetáculo da Trilogia Norte-Americana. Fahrenheit 451, adaptação teatral do romance de ficção científica de Ray Bradbury, será apresentado no Teatro Municipal da Guarda, no dia 19 de novembro, e no Teatro Municipal Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, no dia 25 do mesmo mês.

Entretanto, a companhia continuará a dinamizar o Auditório António Silva, no Cacém, com a apresentação de uma nova leitura encenada para o público infanto-juvenil, no ciclo
LITERATURINHA. Nos dias 3 e 4 de dezembro, será apresentada a história de O Quarto Rei Mago, a partir de «The Other Wise Man», de Henry Van Dyke. Sábado, às 16h, e domingo, às 11h. E o teatromosca apresentará esta e outras leituras em escolas, bibliotecas e juntas de freguesia até ao final do ano...

Mas o Natal não chegará sem uma grande estreia. O
Teatro Duas Senas - projeto tutoriado pelo teatromosca em parceria com o CECD Mira Sintra - estreará o espetáculo O LABIRINTO MÁGICO, no dia 2 de dezembro, às 21h, no Auditório António Silva, no Cacém. Marquem já nas vossas agendas!!!

The year will not be over without the great permière of the performance O LABIRINTO MÁGICO, by Teatro Duas Senas, a theatrical project coordinated by teatromosca in a partnership with CECD Mira Sintra. After the major success of the performing arts festival MUSCARIUM#2, the company will go on tour with FAHRENHEIT 451, adapted from Ray Bradbury's novel. And the enacted reading's cycle called LITERATURINHA will keep on being presented in Auditório António Silva, in Cacém... 
+ info
 

view.php.jpg

 

FAHRENHEIT 451
adaptado do romance de Ray Bradbury
Marco da literatura de ficção científica, o romance distópico de Ray Bradbury passa-se numa cidade não especificada, numa data não determinada (após 1960), e é considerado um dos seus melhores textos. É com a adaptação deste romance - e em estreita relação com a adaptação cinematográfica que François Truffaut realizou em 1966 - que o teatromosca encerra a trilogia dedicada à literatura narrativa norte-americana, iniciada em 2013 com a adaptação de «Moby-Dick», de Herman Melville, e que teve em «O Som e a Fúria», adaptado do romance de William Faulkner, o seu segundo andamento.
 
O terceiro espetáculo desta Trilogia Norte-Americana, com direção artística de Pedro Alves, estreado no Théâtre de la Tête Noire, em Saran (França), ainda em 2015, será agora apresentado na Guarda e em Ponte de Lima.

19 de novembro, às 21.30h
no TEATRO MUNICIPAL DA GUARDA
 
 
O rosto humano, afinal, não é nem mais nem menos que uma máscara
Agatha Christie
 

view.php.jpg

 


O LABIRINTO MÁGICO
criação coletiva do Teatro Duas Senas

Havia um Rei e uma Rainha que moravam num grande palácio em Creta. Havia também Neptuno, o Deus dos mares, que ofereceu aos reis um touro branco, muito bonito para ser sacrificado. Mas o Rei e a Rainha desobedeceram a Neptuno e foi então que o Minotauro apareceu nesta história. Os reis ficaram muito assustados e pediram a Dédalo, o famoso engenheiro, para construir um labirinto para esconder o Minotauro.
 
Para complicar as coisas, chegou à ilha um príncipe estrangeiro num navio com velas negras para lutar contra o Rei de Creta. O Rei, ao ver um príncipe tão forte e destemido, desafiou-o a derrotar o Minotauro no seu labirinto. Qual deles sairá vencedor? O príncipe aprendeu a lutar com os mestres, mas o Minotauro conhece melhor o terreno…
 
Quinta produção do Teatro Duas Senas, grupo de teatro tutoriado pelo teatromosca em parceria com o Centro de Educação para o Cidadão com Deficiência de Mira Sintra.

ESTREIA
2 e 3 de dezembro, às 21h
no AUDITÓRIO ANTÓNIO SILVA [Cacém]

FICHA ARTÍSTICA E TÉCNICA
Criação coletiva|Teatro Duas Senas Apoio dramatúrgico| Tiago Patrício Direção| Tiago Patrício e Inês Oliveira Interpretação| Alexandre Rodrigues, Armanda Carvalho, Bruno Martins, Cláudio Pinho, Filipe Oliveira, Francisco Lopes, José Lhera, Nuno Delgado, Paula Martins e José Carlos Fotografia| Catarina Lobo Cenografia| Pedro Silva Apoio técnica da máscara| Yolanda Santos Apoio à gestão do projeto| Pedro Alves Direção técnica e desenho de luz| Carlos Arroja Produção| teatromosca Parceria| CECD Mira Sintra Agradecimentos| Salete Costa, Martha Xavier, Marta Ferreira, Laura Pimpão, Laura Varela e restante equipa do CECD Mira Sintra

1 comentário

Comentar post