Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Terças Literárias são a novidade da temporada no Samambaia

descarregar (7).jpg

Lançamento do novo livro da jornalista Inês Meneses entre os destaques da programação de novembro das Terças Literárias. Eventos são gratuitos, com início às 20h

 

Terças Literárias com os Doidos Diversos no palco do Samambaia

 

O Samambaia Bar, na Graça, conhecido por sua intensa agenda musical nos fins de semana, acaba de lançar mais um dia fixo de programação cultural: as Terças Literárias. As noites de terça-feira passam a estar sob a curadoria da sócia Andréa Zamorano, que irá promover espetáculos literários sempre seguidos da leitura de textos da audiência, além de lançamentos editoriais. O público do Samambaia será sempre convidado a subir ao palco da casa para ler os seus contos, poemas, fragmentos ou aquilo que gostavam de tirar da gaveta.

 

A programação de novembro começa no dia 7, com o cantautor brasileiro Pedro Santos, que irá aproveitar a sua passagem por Lisboa para apresentar-se num concerto/sarau com composições autorais e leitura musicada de poemas. No dia 14, a casa abre suas portas para o lançamento do livro "Máquina de escrever sentimentos", da renomada jornalista Inês Meneses. A obra é um «livro-mãe» sobre a perda e as saudades, uma reflexão emocional e emocionada sobre o lugar da memória e dos afetos. No dia 21, o eco-poeta Maurício Vieira e a poeta Mariana Portela regressam ao Samambaia Bar  com um novo espetáculo “Doidos Diversos” dedicado a Mário Cesariny, Natália Correia e Rita Lee. Para encerrar as Terças Literárias de novembro, o dia 28 será dedicado ao Clube de Leitura com Andréa Zamorano. A primeira obra escolhida a ser comentada foi "Tudo é Rio”, da escritora brasileira Carla Madeira. As sessões começam sempre às 20h e terminam com os microfones abertos para uma jam session de literatura. Quem quiser, pode aventurar-se!



SERVIÇO - TERÇAS LITERÁRIAS

Todas as terças de novembro, a partir das 20h

 

Dia 07/11 - concerto/sarau com o cantautor Pedro Santos 

 

Dia 14/11 - Lançamento do livro Máquina de escrever sentimentos, nova obra da jornalista Inês Meneses

 

Dia 21/11 - Doidos Diversos: espetáculo com Maurício Vieira e Mariana Portela será dedicado à obra de Mário Cesariny, Natália Correia e Rita Lee

 

Dia 28/11 - Clube de Leitura com Andréa Zamorano. A obra escolhida a ser comentada é “Tudo é Rio”, de Carla Madeira

 

SOBRE O SAMAMBAIA:


O simpático SAMAMBAIA BAR, inaugurado há três anos, firmou-se na cena lisboeta como uma embaixada informal da cultura brasileira. Mas não só: ao frequentar a casa, descobre-se que, no seu conceito, as fronteiras não existem. Os limites esbatem-se e somos convidados a fazer parte deste movimento que revela um local de diversidade, com as portas abertas para os novos talentos tal como para artistas consagrados, tanto do panorama brasileiro como nacional e internacional  É a mistura é que faz a magia do local acontecer.

 

Localizada na boémia Graça, bem em frente à paragem do icónico eléctrico 28, a casa funciona de segunda a segunda, e conta com 140 lugares no total, divididos entre o salão principal e as suas esplanadas. A programação artística tem início a partir de terça-feira e estende-se até sábado - ou domingo, a depender da época do ano.

 

“O Samambaia nasceu em 2020, em plena pandemia, com o intuito de ser uma casa de boa música brasileira em Lisboa e um espaço de encontro de artistas. Um local em que os músicos que estavam aqui, a viver ou em lockdown, pudessem ter um palco. Desde então, temos muito orgulho por termos realizado mais de 250 concertos. Fomos o palco de estreia na Europa de nomes como Bala Desejo, Dora Morelenbaum, Bem Gil, Chico Brown, Júlia Vargas, Pedro Sá e Victoria dos Santos, além de termos recebidos renomados artistas como Danilo Caymmi, Domenico Lancellotti, Bernardo Lobo, Fred Martins, Antonio Villeroy e Marcos Sacramento”, informa Amanda Menezes, sócia da casa. 

 

Além das rodas de samba, a casa é o berço da “Roda de Santo”, projeto criado por Álvaro Lancellotti, que é uma celebração dos pontos de Umbanda (religião afro-brasileira de matriz africana). Foi também no Samambaia que surgiu a GIRA, a primeira roda de samba formada apenas por mulheres.

 

“O público local elegeu o nosso Samambaia como melhor bar do ano no concurso “Love Local Awards”, promovido pela revista Time Out Lisboa, e também fomos contemplados com o prémio “Ibermúsicas", comemora Andrea Zamorano, sócia da casa, sem esconder o orgulho que sente. “O apoio do prémio Ibermúsicas permitiu ampliar muito o alcance do projeto do Samambaia, que pode investir em uma equipe de marketing e de criação de conteúdos e promover ainda mais a internacionalização de artistas em ascensão, em especial os que promovam as temáticas étnico-raciais e e de género”.

 

Para além da música, o Samambaia traz na sua programação outras manifestações artísticas: a partir do dia 04 de outubro, o teatro vai ocupar o palco da casa às quartas e quintas-feiras; já as terças-feiras ficam reservadas para a criação e apresentação de performances literárias de autores das mais diversas áreas.

 

Como em toda boa casa brasileira, não pode faltar boa comida e bebida. Todos os dias até às 16h funciona um brunch repleto de comidinhas boas do Brasil. Os destaques do cardápio dos espetáculos da noite vão para os deliciosos dadinhos de tapioca (6€), o escondidinho de bacalhau (14€), o Caldinho de Feijão (3,5€) e os famosos hambúrgueres Ressaca (queijo cheddar, cebola caramelizada, maionese de alho, bacon, tomate, alface e chips de batata doce) e Veggie (de quinoa e grãos, com húmus de beterraba, espinafres, tomate, cebola caramelizada e chips de batata doce), ambos a 13€. Para acompanhar, drinks como o Samambaia Daiquiri (maracujá, manjericão, cachaça e agave, 9€), Portobucha (kombucha artesanal e vinho do Porto branco, 6€) e a nova sangria de maracujá (16€ a jarra de 1L). O cardápio completo está disponível em samambaia.pt/menus/pt.

 

O espaço é composto por amplas janelas, com muita luz natural, plantas e cartazes dos vários espectáculos que já passaram pelo palco da casa e uma decoração que transporta para o Rio de Janeiro, cidade de nascimento das proprietárias. O bar tem sempre playlists que mesclam o contemporâneo com os clássicos das músicas brasileiras, muitas vezes relidos em novas versões, de jovens artistas, o que traz para o ambiente uma atmosfera moderna e refinada. Além, claro, da simpatia e da alegria dos seus colaboradores sempre solícitos. Aqui respira-se Brasil.

 

A casa prioriza, ainda, a economia circular e o zelo pelo ambiente ao comprar insumos de pequenos produtores e fornecedores locais, além da não utilização de plásticos e da recolha dos óleos usados. O público também conta com as ações de democratização do acesso à cultura, ao pagar valores abaixo da média para os espetáculos de excelente qualidade:  os bilhetes custam apenas 10€ por pessoa, e o valor é 100% destinado ao artista.

 

#vemprosamambaia

 

AS SÓCIAS:

 

AMANDA MENEZES é carioca, produtora cultural desde 1998 e reside em Lisboa há quatro anos. Dirigiu a produção de grandes musicais como “Sassaricando” e “Bilac Vê Estrelas”. Foi responsável pela curadoria e produção do festival “Sai da Rede”; idealizou os projetos “Invasão Paraense”, “Invasão Baiana” e "Soy Loco por ti America”. Entre 2011 e 2013 apresentou os artistas Tulipa Ruiz, Tiê e Marcelo Jeneci (em Washington e NY), Ana Cañas (Paris), Marcelo Camelo e Mariana Aydar (Berlim) pelo projeto “Novas Vozes do Brasil”, do Itamaraty. Dirigiu a produção das turnês de Hamilton de Holanda e Céu. 

 

ANDREA ZAMORANO é carioca, mas vive há mais de 30 anos em Lisboa. Tem uma longa carreira na área de gestão e produção de eventos e catering. É co-proprietária de alguns célebres estabelecimentos da capital, entre eles o Café do Rio - Hamburgueria Gourmet e o Samambaia Bar. Em paralelo, mantém uma carreira na área da cultura como curadora e escritora, com obras publicadas em Portugal e no Brasil. Tem uma coluna mensal na Revista Blimunda, da Fundação José Saramago, e colabora para diferentes publicações. O seu mais novo projeto chama-se “Terças Literárias”, e todas as semanas apresenta um espetáculo de literatura, seguido da participação da audiência, que tem a sua vez de subir ao palco e mostrar os seus contos e poemas - o que tiverem coragem de tirar da gaveta.