Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Travessa da Ermida a sul | Centro de Artes de Sines | 16 de Julho - 16h | Curadoria: Catarina da Ponte

Belem%20coffrage%20Manuel%20Caeiro%20.jpg

 

Travessa da Ermida leva a Sines cerca de 30 obras dos mais importantes artistas contemporâneos portugueses

A exposição "Travessa da Ermida a Sul" inaugura a 16 de julho no Centro de Artes de Sines


 A propósito da 19.ª edição do "Verão Arte Contemporânea", o Projecto Travessa da Ermida, localizado em Belém, viaja de Lisboa até ao Centro de Artes de Sines-o ponto mais a sul a que já se deslocou- para apresentar uma seleção de cerca de 30 obras exibidas na Ermida Nossa Senhora da Conceição
ao longo de oito anos.

A exposição "Travessa da Ermida a Sul" reúne trabalhos de Alberto Carneiro; Albuquerque Mendes; Alexandra Corte-Real; Ana Pérez-Quiroga; Ângela Ferreira; Daniel Blaufuks; Eduardo Nery; Gabriela Albergaria; João Louro; João Maria Gusmão + Pedro Paiva; João Noutel; João Ribeiro;Julião Sarmento;
Luís Paulo Costa; Madalena éme; Manuel Caeiro; Miguel Palma; Nuno Maya & Carole Purnelle; Régis Perray; Rita Barros; Rui Chafes ; Rui Toscano; Sandro Resende; Susanne Themlitz. No seu conjunto, as obras apresentadas pretendem dar uma visão particular daquilo que foi a produção artística contemporânea nacional através da atividade desenvolvida em torno da Travessa da Ermida.

 

De acordo com a curadora, Catarina da Ponte, "não se trata de uma mostra retrospetiva, mas antes da apresentação de uma narrativa expositiva que releva temas e reflexões comuns a alguns dos artistas que apresentaram o seu trabalho na Ermida ao longo dos últimos oito anos". A mostra está
estruturada em cinco núcleos expositivos: Dialética, Interior, Tempo, Vicente e Edições. 

 

No dia da inauguração, será também lançado o livro "O Arco da Ermida", resultante do registo fotográfico das cerca de 50 obras de Arte Contemporânea que o arco setecentista da Ermida albergou no decorrer da programação deste espaço.

 

Ao longo de oito anos, a Ermida Nossa Senhora da Conceição - monumento setecentista destituído da sua função primordial de culto religioso - tem acolhido exposições dos mais importantes agentes e criadores da cena artística portuguesa, proporcionando o diálogo entre artistas, designers, curadores e entidades ligadas ao setor. Sendo um espaço, por excelência, dedicado à programação e à circulação das artes, o Projecto Travessa da Ermida tem levado a Arte Contemporânea a outros pontos do país, nomeadamente ao Convento de Cristo, em Tomar, onde recentemente realizou um ciclo de exposições. Contudo, esta é primeira vez que a Travessa da Ermida viaja para sul.

 

A mostra vai estar patente ao público de 16 de julho a 6 de novembro, no
Centro de Artes de Sines, de segunda a sexta, das 14h00 às 20h00 e sábado,
domingo e feriados das 14h30 às 20h00. A entrada é livre.