Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Um “Horizonte à Vista” através dos olhos dos artistas da Fundação AFID Diferença

Um “Horizonte à Vista” através dos olhos dos artistas da Fundação AFID Diferença

Mostra artística “Horizonte à Vista” ficará patente no Museu do Oriente até 17 de junho

 

Perante amigos e familiares foi inaugurada ontem no Museu do Oriente em Lisboa, a exposição “Horizonte à Vista” da Fundação AFID Diferença.

 

005.JPG

 

Os visitantes que passarem pelo Museu do Oriente serão guiados por uma exposição inspirada nas descobertas dos portugueses a caminho da Ásia e na coragem dos seus navegadores.  “Horizonte à Vista” é a metáfora certa para aqueles que vivem contra os perigos reais, dificuldades, frustrações, estigmas e preconceitos das pessoas com deficiência.

 

É um olhar sobre uma realidade diferente, muitas vezes incompreensível para aqueles que não vivem na pele. É este mesmo horizonte que conduz os artistas da Fundação AFID Diferença no seu trabalho diário, no processo de observar, de se darem a conhecer e afirmarem um papel social ativo através da prática artística, vencendo a separação que tantas vezes é inerente à deficiência.

 

“É com imenso prazer e com emoção que acolhemos mais uma exposição da AFID. É uma mostra de trabalhos muito bonita. Parabéns. Gostaria, ainda, de realçar o objetivo humano e social desta Fundação e da sua tradução em arte, através das pessoas que estão na Instituição. Agradeço também o facto de ser terem lembrado do Museu do Oriente para fazerem aqui a exposição. A nossa casa tem uma vertente social e muito nos apraz colaborar com a AFID”, destacou, por sua vez, João Amorim, diretor do Museu do Oriente.

 

“Foi um momento de alta qualidade, muito importante para estes jovens que se esforçaram imenso para apresentarem este pequeno número com uma grande categoria. O trabalho de toda a equipa técnica da AFID tem de ser elogiado. Queria também agradecer ao Museu do Oriente, que mais uma vez nos recebe. É muito importante para a AFID,”realça o presidente do Conselho da Administração da Fundação AFID Diferença, Dr. Domingos Rosa.

 

Na exposição podem ser vistos trabalhos feitos em grattage – desenhos riscados numa película de tinta da china, deixando à vista a camada de cores subjacente – e de cadavre exquis – desenhos coletivos onde predomina a cor sobre os traços orientadores em tinta da China –, é possível ter um vislumbre da mente destes artistas. É nesse extremo da exposição que se encontram figuras de um imaginário mais ou menos exótico nuns casos, noutros esvoaçantes com peças suspensas, noutros ainda verdadeiramente grotescas.

 

“A equipa do Museu do Oriente foi impecável. Obrigado por nos receberem. Um agradecimento à equipa da AFID, que esteve envolvida em todo este processo. Um agradecimento muito grande aos nossos artistas, que confiam em mim esta grande responsabilidade de escolher. Esta foi a história que construí com os quadros que tinha à minha disposição. Um agradecimento à Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (ERPI) do edifício Geração. Há um núcleo de trabalhos que foram feitos com eles. Espero que gostem”, disse o responsável pelo Atelier de Pintura do CAO, Nuno Lacerda.

 

A inauguração da mostra de trabalhos artísticos feitos por clientes do Centro de Atividades Ocupacionais (CAO) contou ainda com a presença do grupo AFIDANCE que brindou os presentes com uma performance.

 

A mostra de trabalhos ficará patente no Museu do Oriente até dia 17 de junho.

 

Sobre a Fundação AFID Diferença: 

A AFID – Associação Nacional de Famílias para a Integração da Pessoa com Deficiência celebrou em 2016 31 anos de existência. Ao longo do seu vasto percurso criou também a Fundação AFID Diferença, que por sua vez comemorou 11 anos, uma instituição particular de solidariedade social que se dedica a iniciativas de reabilitação, educação, formação e inserção socioprofissional de pessoas com deficiência. Desenvolve igualmente um conjunto de atividades de apoio à comunidade e serviços de proximidade nos domínios da assistência e solidariedade social, apoio à infância e à terceira idade. É a primeira Instituição da área social, em Portugal, certificada pelas Normas ISO 9001:2008, pela Marca ISS, Nível A e pelo EQUASS Excellence.  

Atualmente, a AFID, na sua globalidade, atende perto de 1500 pessoas – Infância (AFIDKIDS), Pessoas com Deficiência (AFIDREAB) e Pessoas Idosas (AFIDSÉNIOR) - e para as quais trabalham diariamente 211 colaboradores. Trata-se de uma das principais instituições sociais do país – pela dimensão, abrangência e complementaridade dos seus serviços e, sobretudo, pela qualidade impressa na gestão e intervenção técnica. A AFID enquanto associação de famílias mantém o seu objetivo ao nível da representação dos direitos das famílias e das pessoas com deficiência.  

Mais em: www.afid.pt

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.